Traduza este blog

domingo, 31 de maio de 2009

“Porventura não te escrevi excelentes coisas, acerca de todo conselho e conhecimento.” (Provérbios 22:20).”



Amado(a), quantas vezes você tem recebido e lido as orientações do Senhor para sua vida, para que saiba como agir e como direcionar seus passos, mas não tem feito aquilo que seu coração sabe ser o certo? Salomão nos lembra que coisas excelentes estão na palavra de Deus e ela lhe tem sido enviada diariamente como alimento vivo e imperecível. Tem sido viva e eficaz, quando diz a cada manhã, a cada instante aquilo que precisa ser ouvido. Mas cabe a você e a mais ninguém decidir o que fazer com o que lê. Você tem certeza de que a palavra tem um único endereço: a sua caixa postal. É a sua história, a resposta para as suas orações, para as suas dúvidas. É a sua ferida exposta, mas ainda assim você lê e não vive a palavra. Às vezes não nos basta ter a faca e o queijo na mão, como diz o adágio popular, é preciso ter fome. Ter uma linda Bíblia, receber sem sair de casa o maná de todo dia e não ter fome de conhecer e saborear a palavra de Deus de nada adianta. Muitos são os que não têm esse privilégio, e estão desejosos de conhecer e de viver essa preciosa palavra que é dada de graça, mas é pela graça que a recebemos no nosso coração. Amado(a), como está seu coração para receber esse alimento? Como está sua fome de conhecer e de crescer pela palavra? Grandes coisas lhes são anunciadas todos os dias, todos os momentos, ainda que você resista e não cumpra o seu compromisso de cristã(o) indo louvar e adorar a Deus em Sua casa, desviando-se dos caminhos do Senhor, deixando que a semente daninha cresça no lugar da boa semente. Deus lhe dá o alimento todos os dias e lhe garante a fartura em seu celeiro, mas você tem recebido com alegria e tem se saciado com prazer? Há muitos que morrem de inanição tendo a despensa cheia e há aqueles que se nutrem com sabedoria mesmo com dificuldades. De que grupo você faz parte. Daqueles que sentem falta das cebolas e dos alhos do Egito, ou daqueles que saboreiam com sabedoria o alimento dos céus? Preste atenção: chegará um dia em que o maná deixará de cair em seu campo e não haverá mais tempo e oportunidade de escolher outro alimento. Mas aqueles que se nutriram da boa palavra estarão prontos para enfrentar os desafios que virão e sairão vencedores e fortalecidos.
Graça e Paz!

Palavra Viva: Palavra Diária para Comunhão




O SENHOR retribua o teu feito; e te seja concedido pleno galardão da parte do SENHOR Deus de Israel, sob cujas asas te vieste abrigar.” (Rute 2:12)


Amado(a),

Existe algo que Deus pode lhe retribuir? Que tipo de ação você tem realizado para o Reino do nosso Pai?
Aquilo que você tem plantado irá gerar bons frutos dignos de galardão? O galardão é um prêmio valioso por bons serviços prestados. E quais são os serviços que você tem prestado ao Reino de Deus? Quantas pessoas aflitas têm vindo a você e você tem socorrido? Quantos irmãos estão em desassossego e você tem ido em busca deles para ajudá-los a sair de seu sofrimento? Você tem sido testemunho vivo da glória de Deus? Em buscado as almas para que sejam salvas? O que sai de tua boca é digno de honra ou desonra? Com que olhos você tem visto as situações e as pessoas?
Seja um servo fiel, cumpra as escrituras que o Senhor nos deixou como Manual de Vida, abrigue-se debaixo das Asas do Nosso Pai, busque Nele refúgio quando estiver precisado e seja obediente. Assim você trará honra sobre a sua cabeça e seu galardão sairá das mãos dos nosso Pai em direção a sua vida para que você seja abençoado e bem sucedido em tudo o que fizer
Deus lhe abençoe!

sábado, 30 de maio de 2009

Palavra Viva: Palavra Diária para Comunhão




“Mas, se vos parece mal o servirdes ao Senhor, escolhei hoje a quem haveis de servir; se aos deuses a quem serviram vossos pais, que estavam além do Rio, ou aos deuses dos amorreus, em cuja terra habitais. Porém eu e a minha casa serviremos ao Senhor". (Josué 24:15)


Amado(a), toda decisão, em especial a de servir a Deus, precisa nascer do coração, o que por certo traz paz e alegria. Não pode ser uma obrigação religiosa que inquieta ou enfada. Tem que vir de dentro, de uma escolha racional, mas que alegra o emocional. Servir a Deus significa em primeiro lugar dar-se a Ele de todo o coração. É desejar ter um encontro pessoal com ele.
Entretanto, muitas vezes ao longo da nossa caminhada cristã, nossa fé é provada e sabemos que seremos testados por falsos deuses que tentam nos afastar da decisão assumida de servir a Deus. Isso vem na forma de amizades, de namoros não abençoados por Deus, na esteira de nossas escolhas. Onde está o nosso coração? Somos em última análise responsáveis por nossos atos e por nossas tomadas de decisão. Ao mesmo tempo somos sujeitos às fraquezas ocasionais e podemos cair em contradição e erro. Todavia, se cairmos não significa dizer que ficaremos no estado de caídos permanentemente. Não há problema em cair, o problema está em ficarmos prostrados. Se quisermos, se tomarmos consciência dos nossos erros podemos acreditar que o nosso Deus vai nos restaurar. Ele é o Deus restaurador. E somente Ele pode nos dar forças para nos erguer novamente. Não há problema que ele não possa resolver. Se nos humilharmos diante Dele, buscarmos a Ele e nos convertemos do nosso mau caminho, Ele nos ouvirá dos céus, perdoará nossos pecados e há de nos sarar, restaurando-nos a posição de filhos. Lembremos que um dos maiores conselhos bíblicos para a nossa vida de fé foi dado pelo apóstolo Paulo em 1 Coríntios 15:58: precisamos ser firmes, constantes e abundantes na nossa relação com o Senhor. Lembremos, então, que o que Deus prometeu a Israel caso permanecesse firme seria uma existência inabalável na Terra Prometida. Ao tomarmos uma decisão devemos ser perseverantes e, se cairmos, buscar o arrependimento e a reconciliação com o Senhor. Ele não nos desprezará. Pense nisto!

Deus lhe abençoe!

“Em ti, SENHOR, confio; nunca seja eu confundido.” (Salmos 71:1).”




Amado(a), uma das causas de tantos casamentos frustrados é o egoísmo instalado no mundo moderno e camuflado sob o pseudônimo de "individualismo". Mas o paradoxal disso tudo é que o homem não consegue viver sozinho, apesar de procurar ele mesmo a solidão, quando não aceita a outra pessoa como ela é e não perdoa os erros de outras tantas.
Porque temos em nós a marca da humanidade, esperar a perfeição das pessoas que nos cercam é esperar por algo impossível. No entanto, muitas relações são frustradas por conta dessa expectativa que colocamos sobre o outro e que jamais será preenchida. Todos nós carregamos as nossas falhas e fraquezas e carecemos de compreensão e perdão! É preciso lembrar sempre de que nunca fomos, não somos e nunca poderemos estar sozinho. Dependemos uns dos outros, por que foi dado a cada um de nós um dom diferente, para que todos contribuam para uma humanidade melhor. O difícil, todavia, é compreendermos o que significa aceitar o outro como outro e não como reflexo de nosso egoísmo. Fácil seria se nós conseguíssemos nos colocar no lugar do outro e pensar em qual seria a reação que ele teria se estivesse em nosso lugar.
Quantas relações seriam melhores, quantos casamentos seriam mais duradouros, quantas vidas seriam mais felizes se as pessoas colocassem, como afirma o salmista, a confiança em Deus para não serem confundidas. Esse individualismo que não permite enxergar o lado do próximo, do companheiro, do irmão é que faz com as pessoas se percam em uma solidão cercada de gente, e que a confusão se instale cada vez mais numa sociedade a cada dia mais massificada e menos humana. Não queremos estar sozinhos, mas nada fazemos para nos aproximar com o coração desarmado. Trazemos a cada encontro o ranço de frustrações anteriores e não permitimos o verdadeiro encontro: o encontro de almas em sintonia com Deus. Do Deus que não nos deixa em confusão quando Nele colocamos a nossa confiança.

Graça e Paz!

sexta-feira, 29 de maio de 2009

Palavra Viva: Palavra Diária para Comunhão



“Porque não recebestes o espírito de escravidão, para outra vez estardes em temor, mas recebestes o Espírito de adoção de filhos, pelo qual clamamos: Aba, Pai.” (Romanos 8:15)


Amado(a),

O que te atemoriza? O que te faz perder o sono? Quais são seus medos mais íntimos?
São as pessoas que te cercam e querem “puxar seu tapete” no seu trabalho? São as dívidas que você não consegue sanar? É o desemprego? Quem sabe conflitos familiares? Seus negócios estão travados? As coisas caminham com dificuldade em sua vida? Ou ainda é você mesmo e sua inconstância nos caminhos do Senhor? Um dia você esta de bom humor, no outro esta aborrecido (a), num dia você trata as pessoas bem, no outro você trata mal? Em um momento você controla as suas palavras e no outro você diz o que não deve, fere pessoas, magoa? Um dia quer orar e no outro resolve tudo na própria força, perde a paciência fácil com o próximo e sequer dá aos outros o direito de se defender?
Não recebemos espírito de escravidão para ficarmos presos a medos e comportamentos que nos aprisionam e acorrentam nossas vidas. Fomos chamados para sermos testemunhas vivas daquele que nos adotou como filhos e a quem chamamos Pai.
Não tema nada, entregue tudo e todos nas mãos do Todo Poderoso que é Aquele a quem podemos chamar de Pai no momento de dificuldade e mais intimamente ABA que traduzido do aramaico significa Paizinho.
Sendo assim, chame para perto de si o Pai e deixe que Ele lance fora todo medo em sua vida e lhe entregue toda a herança que lhe é direito por ter sido feito (a) filho(a) de Deus.
Não temas. O que te pode fazer o homem, mesmo que este homem seja você mesmo?
Deus lhe abençoe!

“Eu, porém, estou aflito e necessitado; apressa-te por mim, ó Deus. Tu és o meu auxílio e o meu libertador; SENHOR, não te detenhas.” (Salmos 70:5).”


Amado(a), há momentos complicados e difíceis, mesmo para os cristãos. Os que confiam no Senhor também sofrem aflições, tribulações, privações, lutas e tentações (João 16:33).
Também o salmista passou por momentos difíceis e quem sabe, como nós, sem entender por quê. Às vezes, Deus permite que venham sofrimentos e amarguras à nossa vida, quer para nos alertar para os nossos pecados, quer para nos levar ao arrependimento (Lucas 15:14-17), quer ainda para refinar a nossa fé para as grandes batalhas que ainda estão para vir. Assim, amado(a) devemos estar atentos e prontos para aprender as necessárias lições que a vida nos dá. Sabendo que há momentos na vida em que só nos resta orar e entregar tudo nas mãos do Senhor. Principalmente quando as nossas forças já se esgotaram é que devemos orar mais e colocar uma absoluta confiança no Senhor, cientes de Jesus é o mesmo hoje que era então e que sempre foi. Ele sofre quando nos vê escravizados pelos vícios e pecados que corrompem nossa alma e nos afastam de Deus. Ele sofre quando nos vê, quais cegos que não querem ver que Ele é a libertação, que Ele é o Caminho em que devemos andar, a Verdade que devemos crer e a Vida que devemos esperar.
Se hoje você se assim, amado(a), desesperado, sem rumo, nem direção, como ovelha errante sem pastor, faça como Davi: levante um clamor ao Pai, olhe para Jesus, autor e consumador da fé, entregando-Lhe o seu caminho aos cuidados do Bom Pastor que dá a vida por aqueles que se entregam aos Seus cuidados. Nada, nem ninguém nos poderá arrebatar da Sua mão!
Graça e Paz!

quinta-feira, 28 de maio de 2009

Palavra Viva: Palavra Diária para Comunhão




“Porém o SENHOR disse a Samuel: Não atentes para a sua aparência, nem para a grandeza da sua estatura, porque o tenho rejeitado; porque o SENHOR não vê como vê o homem, pois o homem vê o que está diante dos olhos, porém o SENHOR olha para o coração.” (I Samuel 16:7)


Amado(a),

Muitas vezes estamos diante de situações onde devemos escolher alguém para uma tarefa, para estar ao nosso lado em alguma batalha, para oferecer emprego, para nos auxiliar em algo grandioso, ou ainda para dar-lho posição de destaque em determinada função.
Quando tivermos de fazer isso em nossa caminhada diária, como por exemplo, escolher uma secretária, um funcionário, dar a alguém um cargo de chefia, escolher alguém para jejuar conosco e entrar em batalha espiritual, ordenar pastores e servos de Deus para a obra, ou qualquer outra coisa onde o escolher uma pessoa para algo seja o objetivo, devemos sempre deixar que o Senhor nos guie para que a escolha não seja errada.
Porque o Senhor não vê como o homem vê. Ele não se impressiona com aparência, cargos ou postos anteriores, palavras rebuscadas ou qualquer outro artifício humano para conseguir o que deseja. Ele conhece o coração do homem e sabe exatamente o que esta dentro dele e se o mesmo é o adequado para aquela função ou atividade.
O homem se impressiona com o que esta diante de seus olhos, mas Deus não se deixa impressionar pela aparência porque atenta para o que está dentro do coração.
Deixe o verdadeiro juiz dar o veredicto, deixe Ele fazer o que você não pode fazer e apontar o caminho certo.
Armadilhas podem ser postas em seu caminho provocadas pelas escolhas erradas e trazer insucesso em suas conquistas.
Não abra mão da orientação de Deus e seja vitorioso em tudo que fizer.

Deus lhe abençoe!

“Porque o SENHOR ouve os necessitados, e não despreza os seus cativos.” (Salmos 69:33).”





Amado(a),
Mesmo que você tenha se desviado da Igreja, tenha deixado de lado sua Bíblia e a vida de cristão, e ainda que você diga que sabe o que faz e não precisa de ajuda, continua sendo verdade que Deus está interessado em você e o ama intensamente. Você pode virar as costas para Ele, e pisar na Palavra de Deus com seus pés, dar ouvidos ao mundo e suas concupiscências que mas apesar disso ainda é possível afirmar que Deus lhe ama mesmo assim.
Uma prova disso pode ser lido na Bíblia em Romanos 5:8: “Mas Deus prova o seu próprio amor para conosco, pelo fato de ter Cristo morrido por nós, sendo nós ainda pecadores”. Exatamente para pecadores, como nós, Jesus morreu. Em I Timóteo 1:15 está escrito: “Fiel é a palavra e digna de toda aceitação, que Cristo Jesus veio ao mundo para salvar os pecadores, dos quais eu sou o principal”.
É, mesmo que você não queira saber nada de Deus, Ele ama você e ouve o mais intimo de seu coração. Ele conhece as suas necessidades e quer libertar você daquilo que lhe tem aprisionado. Não despreze o amor de Deus. Nesse momento Ele está velando por você.
Graça e Paz!

quarta-feira, 27 de maio de 2009

Palavra Viva: Palavra Diária para Comunhão


“Mas, se tendes amarga inveja, e sentimento faccioso em vosso coração, não vos glorieis, nem mintais contra a verdade. Essa não é a sabedoria que vem do alto, mas é terrena, animal e diabólica. Porque onde há inveja e espírito faccioso aí há perturbação e toda a obra perversa.” (Tiago 3:14-16).


Amado(a),

A inveja é um tipo de cobiça em relação a algo que outra pessoa possui. E a Bíblia refere como sendo ela amarga, isto é, tem sabor desagradável e doloroso. E se alguém possui este tipo de sentimento, acrescentando-se o espírito faccioso, que não é apenas um sentimento de divisão, mas de revolta contra um poder constituído; então não se envaideça em relação a ser assim e ter estes sentimentos dentro de você e não esconda isso mentindo e não assumindo que tais sentimentos têm de ser combatidos, opondo-se à verdade. No mundo atual, é muito comum cristãos terem tais atitudes uma vez que passando por humilhações e dificuldades em seus relacionamentos, seja em casa, no trabalho, com amigos ou na igreja, e por achar que tem dentro de si motivos suficientes para ter sentimentos de revolta, posicionam-se de forma errada contra as autoridades constituídas em sua vida (e que o foram pela autoridade de Deus).
E em outros momentos, quando percebem que alguém está em um lugar ou posição que gostaria de ter, ou tem algo que gostaria de usufruir ou deseja qualquer outra coisa de forma cobiçosa em relação à outra pessoa, se gloriam do que são, fingindo que não é inveja que sentem, mas na verdade arrumam todo o tipo de desculpa para tais sentimentos. Ser assim demonstra ser sábio às avessas, isto é, ter em sua vida o conceito determinado pelo próprio satanás. E certamente, será fácil descobrir onde isto acontece, pois onde tais sentimentos existirem, será identificado facilmente um tumulto ou distúrbio no ambiente que provocará alteração no meio onde eles surgiram. Assim sendo, existirá todo tipo de obra maligna por trás de tais sentimentos. Muitas vezes estas obras não são fáceis de identificar porque podem ser camufladas por uma falsa boa vontade em fazer as coisas e se portar com as pessoas. Mas conhecereis a árvore pelo fruto.
Faça uma reflexão de vida e verifique se tais sentimentos lhe acompanham ou por estarem dentro de você ou próximos a alguém que convive com você. Identifique-os para que todo tumulto e obra perversa no meio em que você vive sejam desfeitos e seja estabelecido o Reino do Senhor nos lugares por onde você passar.

Deus lhe abençoe!

“Atolei-me em profundo lamaçal, onde se não pode estar em pé; entrei na profundeza das águas, onde a corrente me leva.” (Salmos 69:2).”





Amado(a),
Assim como o salmista, muitas vezes nos sentimos perdidos, caídos e sem saída. Você se sente assim hoje? Sente que desviou seus pés do caminho do Senhor, que foi levado pelas correntezas e que sua vida está como no lodo? Em algum momento se deixou levar por uma conversa, por uma ilusão, por uma doutrina sem sustentação, mas sabe no fundo de sua alma onde errou, onde deixou sua verdade e lamenta profundamente que tenha seguido os passos errados. Sabe que se deixou levar por sutilezas do inimigo, que perdeu tempo precioso andando por lugares que não edificam, mas atolam seus pés na lama. Amado(a), não se entristeça mais por isso e não se deixe afundar mais. Há um Deus soberano que está atento aos Seus filhos e chama pelo seu nome. Ele quer lhe confortar e lhe dizer o quanto você é importante. Não fique mais onde está. Retorne ao seu lugar de adoração. Renda graças ao Senhor e não permaneça no erro. Nada é mais agradável aos olhos de Deus do que ouvir um clamor de um verdadeiro arrependimento. Seja o que tenha sido o seu erro, ainda é tempo de se arrepender e de recomeçar. Peça perdão ao Senhor, aí mesmo onde se encontra e deixe de lado as velhas coisas, buscando o melhor que está por vir. Jesus lhe ama com um amor incondicional, sem restrições, e espera somente que você dê um passo em direção a Ele, o único que pode tirar seus pés da lama e encaminhá-lo a águas tranqüilas. Deixe de remar contra a maré e de se levar contra a corrente. As águas do Senhor são serenas e correm como um manancial inesgotável, onde você encontra abrigo e sacia sua sede.

Graça e Paz!

terça-feira, 26 de maio de 2009

Palavra Viva: Palavra Diária para Comunhão


“Mas, buscai primeiro o reino de Deus, e a sua justiça, e todas estas coisas vos serão acrescentadas.” (Mateus 6:36)


Amado(a),

As pessoas se maravilham com as palavras deste texto e se esquecem que não devemos apenas nos maravilhar, mas principalmente fazer o que está escrito nele. Estas palavras são ditas num cenário no qual Jesus nos adverte sobre querer mostrar aos outros o quanto somos bons, o quanto oramos e somos espirituais orando publicamente e inserindo palavras chamativas, tentando ser visto por homens, jejuando com falsidade e hipocrisia, buscando tesouros terrenos e não os eternos e colocando nosso coração no que é perene. Então Jesus mostra que nosso Pai sabe tanto de nós, e conhece tanto o mais íntimo de nosso coração, que Ele sabe não só se estamos sendo hipócritas no nosso jeito de ser como sabe o que iremos pedir mesmo antes de fazê-lo. O Senhor Jesus vai descrevendo a busca errada que fazemos durante a nossa vida e ensina-nos em Mateus 3 a forma correta de orar e a descrição necessária para ser um cristão sem fazer shows, chamando para si as luzes da ribalta. A essência de Mateus 3 parece estar no versículo 36 quando Jesus nos chama atenção para a prioridade de nossa vida que se concentra na nossa busca. Buscamos o tesouro, o que nos é precioso e o que nos define como pessoas. Nesse capítulo somos advertidos de não buscarmos o que havemos de comer ou vestir e que não demos nos ater aos cuidados da nossa vida. Onde estiver o tesouro estará nosso coração, aquilo que buscamos é o nosso tesouro, portanto, se buscamos coisas terrenas, somos carnais, mas se buscamos primeiro as coisas de Deus, então todas estas coisas nos são acrescentadas. É como matar um coelho com uma cajadada só.
Buscar o Reino de Deus em nossas vidas é fechar a busca em todas as outras áreas. Buscar a Deus acima de tudo é entregar tudo nas mãos Dele e permitir que Ele mesmo nos acrescente tudo que nos é necessário para viver, gerando assim descanso quanto as coisas desta vida.

Deus lhe abençoe!

“O nosso Deus é o Deus da salvação; e a DEUS, o Senhor, pertencem os livramentos da morte.” (Salmos 68: 20).”





Amado(a),
Nosso Deus é soberano e está atento a tudo e a todos. Não cai uma folha de uma árvore sem Seu consentimento. Ele cuida de Seus filhos. Essa é a grande certeza que temos. Somos um povo eleito e ainda que nos comportemos de forma cética, e por vezes esfriamos nossa fé e nossa confiança no Deus Todo Poderoso, podemos afirmar que Deus tem nos livrado das sombras da morte. Nossa vida está em Suas mãos, e a Ele devemos agradecer antes mesmo de sair de casa, de enfrentar o trânsito, a violência que impera em todo o canto. Não há cerca ou policiamento que nos garanta segurança que temos no poder do nome de Jesus. Esse é o nome. Essa é a garantia: a certeza de que os livramentos da morte pertencem ao Senhor.
Amado(a), observe quantas vezes você foi liberto de um laço de morte. Não apenas do perigo iminente de morte física, mas do laço das trevas que lhe foram armados para que a sua salvação fosse roubada. Muitas vezes num laço sutil e com a doce aparência de beleza, de alegria, de sabedoria que visava tão somente tirar-lhe dos rumos e da proteção do Senhor. Mas saiba que os escolhidos de Deus contam com Sua proteção. Ele não deixará que seus pés caiam no laço, sem a peste perniciosa o alcançará. Volte seus olhos para esse Deus tremendo e renda-se aos Seus braços ternos e eternos. Deus tem cuidado de você e espera tão somente que você reconheça Sua soberania e deixe-se envolver em Seus braços protetores.
Não troque a proteção Divina por momentos efêmeros de euforia e de ilusão.
Sua força não está na luta humana, nas artes dos homens. Mas o Senhor Jesus é o grande Mestre que já venceu toda e qualquer batalha por nós. Tome posse de sua vitória em Cristo e pare de lutar em vão. Não é por aí que encontrará a saída para seus problemas. Você sabe a que porta deve bater.

Graça e Paz!

segunda-feira, 25 de maio de 2009

Palavra Viva: Palavra Diária para Comunhão



“Mas aquele que considera, atentamente, na lei perfeita, lei da liberdade, e nela persevera, não sendo ouvinte negligente, mas operoso praticante, esse será bem-aventurado no que realizar.” (Tiago1:25)


Amado(a),

Os que observam atentamente a Palavra de Deus que é perfeita e levam-na em consideração, são instruídos na lei que liberta do cativeiro e retira de qualquer prisão. Mas é necessário dar atenção ao que o Senhor nos instrui e meditar em suas palavras, refletindo em seu significado e permitindo que sua Palavra entre em nossos corações de forma profunda e íntima.
Apenas ouvir e não dar atenção, sendo displicente e desatento, deixando de aplicar e praticar o ensinamento de nosso Pai não vai gerar o efeito necessário em nossas vidas. É necessário executar tudo que nos é apresentado de forma que os ensinamentos do nosso Pai produzam seus frutos e gerem o efeito necessário em nossas vidas.
Aquele que ouve e pratica de forma atenta traz sobre si a bem aventurança do realizar bem tudo que faz e ser muito feliz e favorecido nos seus feitos.
Você quer ser bem sucedido em sua vida? Então ouça e pratique a palavra de Deus em sua vida.

Deus lhe abençoe!

“Deus faz que o solitário viva em família; liberta aqueles que estão presos em grilhões; mas os rebeldes habitam em terra seca.” (Salmos 68: 6).”







Amado(a),
A vontade de Deus é que ninguém fique sozinho, solitário. Mas não é preciso ser afoito e sair por aí buscando um par, sem observar alguns requisitos essenciais. É claro que o caminho seguro é procurar ficar debaixo da Graça de Deus e entender por meio do Espírito Santo que: “Deus faz que o solitário viva em família”. Deus certamente providenciará a pessoa certa, segundo a Sua vontade. Mas, enquanto ela não vem, é bom considerar algumas coisas pra que você não se decepcione depois. O salmista afirma que Deus liberta os que estão presos em grilhões, mas diz também que os rebeldes não colherão os frutos desejados. Assim, para que você possa entrar com alguma segurança em um relacionamento, atente para esses conselhos:
Procure conhecer bem a pessoa de quem você está gostando, antes mesmo de se envolver apaixonadamente em um relacionamento. Ainda que lhe pareça a resposta aos seus pedidos, você deve ter o discernimento para saber direito, de que reino esta pessoa faz parte, senão o seu castelo de sonhos pode se desmoronar mais cedo do que imagina e lhe deixar em terra seca.
A Bíblia nos diz em Provérbios 15:14: “O coração entendido busca o conhecimento, mas a boca dos tolos se apresenta de estultícia”. É bom saber a procedência da pessoa. O reino das trevas é bem diferente que o Reino da luz. Não acredite nas palavras sedutoras cheias de galanteios, elas podem ser armadilhas. É preciso antes verificar os hábitos, os gostos, as atitudes para com você e principalmente com a família dela. Verifique se você gostaria de passar o resto de sua vida freqüentando os lugares e convivendo com as pessoas que cercam essa pessoa. Vocês têm assuntos em comum? Seus valores morais e religiosos são semelhantes? Você aprova seu modo de se vestir e de comportar diante dos outros? Não espere que a pessoa mude, conheça-a primeiro e se julgar que pode conviver com seus defeitos, então assuma o relacionamento.
Mas antes, aprenda a gostar de você mesmo. Quem não respeita a si próprio não pode responder com liberdade pelos seus atos e não está preparado para um relacionamento.
Cuidado com o julgo desigual. Dificilmente uma união assim dará certo.
A Bíblia afirma: “Que comunhão tem a luz com as trevas?” Se você ainda não encontrou um(a) servo(a) de Deus, tenha paciência. Confie no Senhor. Ele tem o melhor para a sua vida. Saiba esperar.
Respeite a opinião e a direção de seus pais. Se eles não aprovam a sua escolha, não lamente, mas atente para a opinião deles. Em geral elas são infalíveis.
O diálogo e a identificação com seus pais trarão segurança em sua decisão de parar ou continuar um relacionamento.
Confie no Senhor. Ele é o único que pode dar estabilidade e fortalecimento nesta espera. Ninguém foi feito para viver na solidão fora da família e quando o salmista fala sobre o assunto, acredite, ele garante que Jesus tem o melhor pra você, que certamente já se decepcionou tantas vezes em escolhas feitas pela carne. Não desanime, o Senhor Jesus tem para você um amor para toda a vida, segundo os desejos de seu coração.

Graça e Paz!

domingo, 24 de maio de 2009

Palavra Viva: Palavra Diária para Comunhão



“Toda boa dádiva e todo dom perfeito são lá do alto, descendo do Pai das luzes, em quem não pode existir variação ou sombra de mudança.” (Tiago1:17).


Amado(a),

Muitos creem que as coisas boas que existem no mundo e que foram criadas por ímpios, ou os dons e bons presentes que são dados ao homem natural, carnal e que ainda não se entregou ao Senhor não pertencem a Deus. A palavra de Deus é clara toda boa dádiva e todo dom perfeito são do alto, vêm de nosso Pai. Apenas Deus é capaz de criar algo que não existe, apenas Ele pode distribuir dons perfeitos, e nem Ele mesmo nos retira o que foi dado, mesmo que o homem não se volte a Ele, mesmo que seus filhos se afastem Dele. Em Romanos diz que os dons que o Senhor nos dá são irrevogáveis. Nós podemos enterrá-los, usá-los mal, deixar que sejam usados pelo nosso inimigo, mas ainda assim são dons de Deus.
Muitos seres humanos servem a outros deuses usando as boas dádivas que o Senhor distribuiu. Às vezes nos deparamos com pessoas cheias de talentos e que não fazem parte da família de Deus. Mas os bons talentos não fazem dessa pessoa um ser bom em si mesmo ou um filho de Deus. Sem dúvida nenhuma os nossos dons em Deus não possuem inconstância ou sombra de dúvida. Mas longe do Pai podem apresentar oscilações e defeitos em sua utilização. Somente aquele que os criou pode ensinar como utilizá-los de forma correta.
Os bons talentos são dados por nosso Pai a quem Ele assim o desejar. Se Ele lhe presenteou com algo especial, seja inteligência, liderança, administração, sensibilidade extra, discernimento, sabedoria, ou qualquer outro bom presente, busque Nele como e quando utilizá-los para que não exista variação ou sombra de mudança em sua execução e utilidade.


Deus lhe abençoe!

“Todo caminho do homem é reto aos seus olhos, mas o SENHOR sonda os corações..” (Provérbios 21: 2).”


Amado(a),
O homem tem uma tendência a achar que seus caminhos, aos seus olhos são retos, pelas suas próprias atitudes, cai da graça! Por isso é preciso assumir que há caminhos que precisam ser mudados, pois são retos apenas aos nossos olhos, mas não aos olhos de Deus!
Muitas vezes trilhamos caminhos que se desviam dos caminhos do Senhor, porque não vigiamos. Quando estamos em caminhos retos não faltam pessoas que nos levam ao desvio. A má palavra, as insinuações sutis. Tudo pode parecer bonito e leve, mas depois se mostra uma cilada e o incauto já se desviou. É preciso inteligência e olhos atentos. Estar em caminhos retos é lenha acesa para o altar do nosso coração! É preciso buscar bons conselhos para tomar boas decisões, e bom conselho só é obtido com bons conselheiros. Com quem você anda se aconselhando? Com os amigos dos bares, com pessoas de outra fé? Com colegas que não dão bom testemunho de vida? Salomão nos ensina a submeter os nossos planos à análise e crítica de sábios conselheiros, que podem nos livrar de decepções e aborrecimentos. Esta é a verdadeira sabedoria -ponderar antes de agir, e estabelecer os nossos planos com sábios conselhos.
Todavia, quando nos precipitamos em orgulho temos tendência de ser impulsivos e apressados e tomamos caminhos que não são retos aos olhos de Deus. Mas a a bíblia deixa claro que ser apressado é cometer pecado. Veja o que diz o sábio em Provérbios 19:2. A pressa é destrutiva, e como o nosso próprio adágio popular afirma, “a pressa é a inimiga da perfeição”.
A multiplicidade de conselheiros é o melhor caminho, pois eles lhe darão muito que pensar de pontos de vista diferentes e uma variedade de experiências.
Se mais de uma pessoa, com vida e conduta ilibada recomendam uma determinada ação é mais certo de que dará bons frutos do que a orientação de pessoas de comportamentos que não são exemplares.
Assim, amado(a), não permita que nem os homens nem o diabo o convençam de que você não dispõe de tempo, ou que, de qualquer forma, você pode tomar decisões melhores do que as dos conselheiros. É por isso que o pregador diz que todo caminho do homem é reto aos seus próprios olhos, pois os nossos corações enganadores nos convencem que nossos planos são brilhantemente desenvolvidos e o sucesso deles é certo. No entanto, é nessa ilusão que nos tornamos escravos de decisões insensatas. Questões como o casamento são digno de conselhos, pois as dores e as conseqüências de uma má escolha podem ser terríveis.Veja os comentários de Provérbios 19:13 Um terceiro que não está envolvido pode lhe salvar de muita tristeza numa decisão dessas, e eles provavelmente conseguem detectar os problemas antes que se agravem. Outras questões como negócios, mudanças de emprego, mudança de residência, formação de filhos, questões de saúde, investimentos alternativos e planos semelhantes devem ser objeto de conselhos, se queremos ser bem sucedidos.
Amado(a), qual a área de sua vida que lhe causa embaraços e para a qual precisa de conselhos? Atente para a voz da sabedoria e saia dessa rede que tem armado em sua vida. Há saída, mas é preciso humildade para reconhecer suas falhas. .
Peça para Deus sondar os seus caminhos, é Ele quem os endireita! E quando estiver em caminhos retos, tenha inteligência, para andar segundo o conselho dos ímpios.



Graça e Paz!

sábado, 23 de maio de 2009

Palavra Viva: Palavra Diária para Comunhão




“Além do que, tivemos nossos pais segundo a carne, para nos corrigirem, e nós os reverenciamos; não nos sujeitaremos muito mais ao Pai dos espíritos, para vivermos?” (Hebreus 12:9).


Amado(a),

Os pais são autoridades constituídas por Deus para amarem, cuidarem e corrigirem seus filhos. Os filhos por sua vez devem honrá-los e respeitá-los, acatando-os em obediência. Os bons filhos assim o fazem. No entanto, muitos fazem questão de serem bons filhos e esquecem de que há um Pai que está acima de todos os pais a quem devemos não somente respeitar, como também nos sujeitar as suas ordens. Ele é o nosso Pai, soberano, grandioso, Todo Poderoso, que jamais nos dará pedra se pedirmos pão simplesmente porque nos ama mais que nossos pais terrenos. Ninguém nos ama mais que o Senhor, e ninguém tem mais autoridade que Ele sobre nossas vidas. O sujeitar-se aos pais carnais é obediência à Palavra de Deus e a obediência à Deus é para a vida eterna Nele.
Deus lhe abençoe!

“Deus nos abençoará, e todas as extremidades da terra o temerão.” (Salmos 67:7).”




Amado(a), veja que grande afirmação faz o salmista. Deus nos abençoará. Isso é certo, se nos apegarmos aos Seus mandamentos. Mas uma coisa é mais importante do que isso: as bênçãos advindas do Senhor a nosso favor servirão para que o testemunho possa abençoar a outros. Para que todos temam a Deus, as bênçãos se multiplicarão na vida daqueles que fazem a vontade de Deus.
Amado(a), o Senhor tem prazer em atender as nossas orações e acalentar nosso coração. Ele espera que façamos a Sua vontade para que sejamos dignos de receber suas benesses e assim podermos refletir Sua graça e misericórdia por toda a terra. Deus nos abençoará. Essa é a grande notícia. Estejamos certos disso. Esse dia não tardará, portanto, rejubile-se. Tome posse dessa promessa e agradeça ao Pai por ela, antes mesmo que seja entregue. As promessas de Deus são certas e seguras.


Graça e Paz!

sexta-feira, 22 de maio de 2009

Palavra Viva: Palavra Diária para Comunhão




Ora, se alguém não tem cuidado dos seus e especialmente dos da própria casa, tem negado a fé e é pior do que o descrente.” (I Timoteo 5:8).


Amado(a),

O cristão deve ter em mente que abaixo de Deus está a instituição familiar. Deus criou o homem, depois a mulher, os fez constituir família. Esta foi a primeira relação de comunhão entre seres humanos criada na terra: a do homem com a sua mulher, e a seguir a dos mesmos com os filhos.
Cuidar da família é ordem de Deus, abandoná-la é a vontade de nosso inimigo. Por isso tantas investidas contra esta unidade. Quantos filhos estão largados mesmo tendo família. Soltos, deixados a sua própria vontade, fazendo o que dá na telha e sem a repreensão de pais, que muitas vezes cansados do trabalho que seus filhos estão dando, desistem deles, fingindo que não estão vendo ou deixando de cobrar e corrigir como convém.
Deus não nos abandonou, mesmo sendo nós pecadores. Mesmo depois de feitos filhos Dele, e errando por vezes sem conseguir vencer rapidamente o pecado, ainda assim nosso Pai cuida de nós. Assim devemos ser com nossa família, com nossos filhos. Não podemos deixar a rotina diária afastar-nos da tarefa confiada por Deus as nossas vidas.
Aquele que abandona sua família, largando-a a própria sorte e não cuidando com zelo do que lhe foi entregue pelo Pai, tem negado a fé que diz possuir e se coloca na posição de pior que aquele que não crê no Senhor.
A quem muito foi dado, muito será cobrado.
Seja fiel e zeloso com suas tarefas familiares.


Deus lhe abençoe!!

“Se eu atender à iniqüidade no meu coração, o Senhor não me ouvirá.” (Salmos 66:18).”



Amado(a), orar é confessar a necessidade de auxílio do Senhor. A oração é necessária para abrir os corações e mentes diante de Deus. Orar é falar com Deus. É um dever do cristão, portanto, não se pode imaginar a vida cristã sem a oração; é o exercício da comunicação do homem com Deus, pois assim como o Senhor fala ao homem pela Palavra, o homem deve falar com Deus por meio de suas orações.
O Senhor já conhece todas e cada uma das coisas em nós, e não precisa que lhe falemos de coisa alguma, para tomar conhecimento do que está em nosso íntimo. Ele conhece profunda e infinitamente bem todas as coisas que ali estão, mas a oração no eleva até a Ele.
Entretanto, Ele não atende a qualquer oração. Fazer orações é uma coisa, vencer pela oração é outra, porque a vitória pela oração depende não tanto da quantidade, como da qualidade. Deus não pode atender a oração de quem está em pecado, conforme nos mostra o salmista. Deus só ouve a oração quando não há mal praticado de propósito deliberado. Mas quando se arrepende e deixa de praticar o mal, o Senhor não só perdoa, mas atende a oração. Ela é inocente daquele mal. E isso é uma das condições para que a oração seja atendida. Para que a oração seja atendida há que existir uma disposição interior de obedecer à Lei do Senhor, com o desejo de ter o amor verdadeiro para com nossos irmãos. Isto, para Deus, vale muito mais do que passarmos o dia e a noite em altos clamores e depois, saindo dali, nos deixarmos levar pela soberba, pela maledicência, pela indiferença e pela impiedade, ou concupiscência. Porque a vida verdadeiramente cristã é a vida de atos, vida de coerência e não de palavras somente. É uma vida de obras, não de fé somente. Portanto, amado(a), observe suas atitudes e reflita sobre o porquê de o Senhor ainda não ter atendido aos seus pedidos. Onde está o bloqueio que impede que a sua oração seja aceita?

Graça e Paz!

quinta-feira, 21 de maio de 2009

Palavra Viva: Palavra Diária para Comunhão




“E os filhos são de semblante duro, e obstinados de coração; eu te envio a eles, e lhes dirás: Assim diz o Senhor DEUS.” (Ezequiel 2:4).


Amado(a),

Aos filhos de coração endurecido, teimosos, que não obedecem às leis e regras dos pais, a estes é necessário ser enviado por Deus para dizer: assim diz o Senhor....
E com isso ensinar as suas leis, exortar em amor usando as palavras de Deus e não as próprias palavras, não com insultos, mas firmeza e amor.
E o dizer: “Assim diz o Senhor”, significa dizer, é dessa forma que é certo fazer, este é o jeito, a maneira mais fácil e o que deve ser seguido.
Então, tudo que for ensinado, tudo que for advertido aos filhos que não estão se comportando como deveriam, deve ser realizado nos moldes das palavras do nosso Pai. É a própria Palavra de Deus que nos adverte que devemos em tudo ser imitadores de Jesus, assim como ele o é do Pai.
Então, corrija seu filho assim como Deus o faz, usando amor. Seja com palavras de advertência, exortação ou usando a vara da correção.

Deus lhe abençoe!

“Pois tu, ó Deus, nos provastes; tu nos afinastes como se afina a prata.” (Salmos 66:10).”




Amado(a), às vezes ficamos inquietos, chateados e reclamamos dos momentos de dificuldades que vivemos, mas é preciso saber que nesses momentos Deus está nos purificando, forjando em nós um caráter firme. O salmista compara esses momentos com o refino da prata que está completamente refinada quando reflete uma imagem com nitidez. Assim, amado(a) os tempos de dificuldade trazem consigo imensas oportunidades de crescimento e aprendizado e é exatamente por isso que Deus permite que eles aconteçam na nossa vida. Para que sejamos purificados como a prata a fim de que possamos refletir a imagem de seu Filho Jesus. Deus usa cada momento para nos mostrar o Seu amor e como filhos somos provados. Aprovados passamos a fazer parte daqueles que estão aptos a receber as bênçãos divinas. Não se entristeça porque hoje seus dias são de lágrimas. Elas serão lembradas com alegria e seu coração será jubiloso, porque o rosto de Jesus estará refletido em você. Portanto, demonstre uma nova apreciação aos momentos de luta e alegre-se com a perspectiva de que as suas bênçãos estão à porta.

Graça e Paz!

quarta-feira, 20 de maio de 2009

Palavra Viva: Palavra Diária para Comunhão




“Não retires da criança a disciplina, pois, se a fustigares com a vara, não morrerá. Tu a fustigarás com a vara e livrarás a sua alma do inferno.” (Provérbios 23:13-14).


Amado(a),

Estamos vivendo num mundo no qual disciplinar os filhos é difícil e cada dia mais trabalhoso. Os pais trabalham cada dia mais em busca da sobrevivência e os filhos ficam cada dia mais por conta de si mesmos, sendo privados da presença dos pais em decorrência da existência de um mundo capitalista. E após um dia inteiro de trabalho, quando os pais chegam em casa, não há mais energia para dar atenção aos filhos. Certo egoísmo toma conta e o jornal, o comer sem ser incomodado, ou ainda ler um livro ou ficar horas diante do computador tomam o tempo que deveria ser gasto com os filhos. Então não há tempo para a disciplina e a vara muitas vezes é usada não para corrigir, mas para descontar o cansaço de um dia difícil, ou afastar o filho no momento onde os pais desejam fazer as suas tarefas em primeiro lugar. A palavra fustigar serve tanto para bater como para repreender com palavras. E fazê-lo de forma apropriada livrará a alma de nossos filhos do inferno. Em Provérbios 29:15 o Senhor nos adverte: “A vara e a repreensão dão sabedoria, mas a criança entregue a si mesma, envergonha a sua mãe.” Disciplinar é tornar nossos filhos sábios e deixá-los por conta de si mesmos é colher vergonha e desonra como fruto da má semente plantada.
Não seja desleixado com a educação de seu filho por nenhum motivo, não use a rotina diária como desculpa para não obedecer a palavra de Deus. Além de estar em pecado por não seguir as orientações de nosso Pai, estaremos a mercê dos frutos desta desobediência.
Use corretamente a disciplina e tenha filhos que honrarão os pais e seguirão os caminhos do Senhor.
Deus lhe abençoe!

“A ti, ó Deus, espera o louvor em Sião, e a ti se pagará o voto.” (Salmos 65:1).”




Amado(a),

Há duas maneiras de começar o dia: com ou sem oração. Como você começa o seu dia? A bíblia nos ensina a "Orai sem cessar”. (I Tessalonicenses 5:17). Mas muitas vezes temos a impressão de que Deus não ouve nossas orações. Que o Senhor deixa que os ímpios prevaleçam sobre nós e nossas tristezas parecem não ter fim. Sentimos que nossos ombros estão pesados de tantos problemas acumulados, apesar de confiarmos e esperarmos em Deus. Onde está o nosso Deus? Perguntamo-nos, entre lágrimas, na solidão de nosso quarto, no desalento que se apresenta diante de nossa face. Mas o Espírito Santo nos responde: Deus está atento ao clamor de nossos lábios, está guindo nossos passos e agindo de uma forma inesperada e incompreensível ao entendimento humano. Deus espera o nosso louvor e que permaneçamos firmes no propósito firmado, lembrando-nos que “O choro pode durar uma noite, mas a alegria vem pela manhã” (Salmos 30:5) uma coisa é certa: Deus é fiel e, se assim também formos, pagaremos os votos firmados e testemunharemos Seus feitos diante da congregação. Você crê nisto, amado(a), então aguarde a promessa do Senhor. Ele não falhará.

Graça e Paz!

terça-feira, 19 de maio de 2009

Palavra Viva: Palavra Diária para Comunhão




“O que retém a vara aborrece a seu filho, mas o que o ama, cedo, o disciplina.” (Provérbios 13:24).


Amado(a),

Quem ama seu filho, o corrige. Não fazer uso da correção é uma forma de fazer o mal ao próprio filho, mas corrigir desde cedo é prova de amor. Do aramaico “shivta” traduzido para o hebraico “shevet” que significa vara, bastão e cujo verbo “shavat”, significa bater, compõe o texto acima como forma de correção. Então a correção muitas vezes passa por uma ação que o mundo hoje nega ser necessária: corrigir usando “uns tapas”, muitas vezes essenciais para entendimento do processo de disciplina. Deixar os filhos à mercê de si mesmos, ignorando sua desobediência, não corrigindo as falhas de forma imediata e firme e encontrar desculpas para todos os erros cometidos como, por exemplo, “Coitado, tenho de ter paciência porque meu filho acaba de passar pelo divórcio dos pais” ou “devo desculpar suas falhas porque ele não tem pai ou mãe” e assim por diante, são formas simplistas de enfrentar comportamentos inadequados que levarão o filho mais adiante, a sofrer as conseqüências da omissão de seus pais.
Muitas vezes negar o erro do filho é negar a própria incapacidade e inabilidade em direcionar a vida do mesmo. Então, negamos diante de todos e de nós mesmos que nossos filhos têm defeitos. E se alguém, mesmo próximo, nos aponta alguma falha de nossa cria, certamente não aceitaremos e rejeitaremos qualquer conselho a respeito do erro. Os pais que amam começam a disciplinar nos primeiros meses de vida, logo após o nascimento daquele pequeno ser que rapidamente aprendeu a ser o centro das atenções, movendo toda família a seu favor. Então crescem, e quando erram, muitas vezes não queremos aceitar suas falhas e buscar a correção imediata para o bem deles. Se não corrigirmos, o mundo o fará; e o fará de forma cruel e sem amor. Por isso não corrigir enquanto são nossa responsabilidade é não fazer o melhor, é largá-los a própria sorte e permitir que a indisciplina traga sofrimento e dor no futuro. É tirar de nossos filhos a chance de tornarem-se adultos sábios e fortes.
O ponto chave da criação dos filhos é o amor, onde reconhecemos primeiramente nossa incapacidade em ensinar tudo de forma correta, depois aceitamos o fato de que nosso filhos são humanos e, portanto falhos, em seguida confessamos nossa inabilidade ao Senhor e então entregamos a Ele a solução para que a disciplina seja aplicada de forma correta e eficaz.

Deus lhe abençoe!

“Esconde-me do secreto conselho dos maus, e do tumulto dos que praticam a iniqüidade.” (Salmos 64:2).”





Amado(a),

Há dois caminhos que através dos tempos, levam à eternidade: o estreito, que conduz à vida eterna; e o largo, que leva à perdição eterna. Em qual deles você anda? Jesus nos ensina em Mateus 7:13-14 “Entrai pela porta estreita; porque larga é a porta, e espaçoso o caminho que conduz à perdição, e muitos são os que entram por ela; porque estreita é a porta, e apertado o caminho que conduz para a vida, e são poucos que a encontram”. Muitos, porém, são os que, conduzidos pela brecha que damos e movidos pela intenção do maligno, buscam nos levar para o abismo. Há dois lugares para os quais podemos nos dirigir: o céu e o inferno. A qual você se dirige? O salmista pede ao Senhor o livramento e o discernimento para não se misturar com aqueles que aconselham mal e praticam a iniqüidade. Ele sabe onde buscar conselho “Mas eu vos mostrarei a quem deveis temer; temei aquele que, depois de matar, tem poder para lançar no inferno; sim, vos digo, a esse temei”. (Lucas 12:5).
Não sabemos qual será a nossa hora, mas sabemos que podemos morrer de uma das seguintes maneiras: “Senhor”; ou nos “delitos e pecados”. De que maneira você morrerá? Pense nisto ainda hoje, porque não sabemos o que virá amanhã.
Fica aqui um convite para você, amado(a): “Os céus e a terra tomo hoje por testemunhas contra ti, de que te tenho proposto a vida e a morte, a bênção e a maldição; escolhe, pois, a vida, para que vivas, tu e a tua descendência”. (Deuteronômio 30:19).
Graça e Paz!

segunda-feira, 18 de maio de 2009

Palavra Viva: Palavra Diária para Comunhão




“Ensina a criança no caminho em que deve andar, e, ainda quando for velho, não se desviará dele.” (Provérbios 22:06).


Amado(a),

Ensinar, educar, instruir, mostrar o caminho a seguir e transmitir conhecimento são responsabilidades das quais os pais não podem fugir. Ninguém ensina o que não sabe. E para ensinar o caminho até Deus, é necessário saber como chegar até lá. Para que esta tarefa seja feita com maestria, é preciso que os pais sejam discípulos de Jesus, agraciados com a presença doce do Santo Espírito de Deus, e donos de um testemunho cheio da presença e do amor do Pai. Não há como transmitir tais coisas se não as temos em nossas vidas. É necessário buscar a Deus todos os dias e buscar em Deus a forma de educar nossos filhos. Nele encontramos todas as respostas. Do hebraico “chanak”, ensinar significa restringir, colocar algo na boca como se põe um cabresto em um cavalo. O cabresto amansa, direciona, corrige, e guia o animal para onde seu adestrador deseja. Ensinar uma criança é como domar um cavalo selvagem, que nasce sem saber controlar as rédeas da própria vida, cuja natureza é pecadora e com facilmente segue o caminho da desobediência. Esta tarefa de dar as regras e direcionar é dos Pais.
O conselho deste versículo é muito forte. No caminho em que você ensinar, provavelmente será o que seu filho irá seguir. Então, se somos pais que executam esta tarefa de forma correta, teremos filhos que, mesmo na velhice, não se desviarão do caminho ensinado. Ocorre que somos falhos, às vezes somos liberais demais ou exagerados na proteção ou castigo, ou ainda não sabemos diferenciar a forma única de instruir filhos com temperamentos diferentes, agindo igual com todos os filhos que o Senhor nos dá. Além disso, esquecemos que a salvação é individual e que todo ser humano tem o direito de escolher o caminho que vai seguir. Então, quando nossos filhos erram, fazem escolhas diferentes daquelas que consideramos acertadas, nós pais, somos invadidos por sentimentos de frustração, fracasso e incompetência.
Portanto, como seres humanos falhos, necessitamos do direcionamento em Deus para esta tarefa. Antes de serem nossos filhos, eles foram gerados por Deus que os conhece profundamente e os desenhou de forma única. É para nosso Pai que devemos perguntar como fazer. Filhos não nascem prontos, eles serão moldados pelo nosso viver. Nós sempre teremos o que mudar e aprender, portanto, se queremos que nós e nossa casa sirvamos ao Senhor, devemos aprender em Deus a ensinar nossos filhos corrigindo suas falhas em amor.
Deus lhe abençoe!

“O justo se alegrará no SENHOR, e confiará nele, e todos os retos de coração se gloriarão.” (Salmos 64:10).”




Amado(a), a bíblia nos ensina que há dois governantes no mundo: Deus e satanás. O primeiro realmente governa, mas o segundo pensa que governa, enquanto apenas tem permissão. A qual dos dois você serve?
Nesta época em há já se percebe uma apostasia na igreja cristã, precisamos proclamar esta mensagem do salmista com bastante ênfase. Deus nunca muda, nunca muda de idéia, e nunca altera as regras do jogo. Portanto, devemos ter claro que aquilo que a bíblia ensina continua sendo verdade e deve ser obedecido por aqueles que pretendem habitar os céus. Satanás tem procurado, principalmente, enganar àqueles que já confessaram Jesus como Senhor e Salvador.
Qualquer um que ensine doutrinas que se desviam das firmes doutrinas da Bíblia está levando seus seguidores diretamente ao abismo espiritual de uma eternidade sem Jesus Cristo! Isso pode ocorrer de uma forma tão sutil que você não se dá conta: um(a) amigo(a), um colega, um(a) namorado(a) pode devagar ir incutindo em sua mente a ideia de que todos os caminhos levam a Deus, que não há mal algum em participar de certos cultos, que não há problema algum em relações mistas, que Deus quer é que você seja feliz... A pergunta é: você realmente está feliz, desobedecendo a palavra de Deus?
Reserve algum tempo para fazer uma séria reflexão da sua condição diante de Deus. Se você está flexibilizando a doutrina, deve se desligar daquilo que o leva a isso o mais rápido possível. A ordem de Deus aos seus fiéis que estão em uma congregação infiel é: "Sai dela, povo meu"! (Apocalipse 18:4).
Lembre-se de que disse Jesus em Lucas 16:13: “Nenhum servo pode servir dois Senhores; porque, ou há de odiar um e amar o outro, ou se há de chegar a um e desprezar o outro. Não podeis servir a Deus e a Mamom”. E em Mateus 6:24 “Ninguém pode servir a dois Senhores; porque ou há de odiar um e amar o outro, ou se dedicará a um e desprezará o outro. Não podeis servir a Deus e a Mamom”.
Atente para o fato de que há no mundo duas classes de indivíduos: os retos e os ímpios. A qual você pertence?
Se, mesmo hoje, depois de passados mais de cem dias de reflexão sobre os salmos, você ainda não entendeu a mensagem de Deus para aqueles que se desviam de Sua palavra, volte ao início e preste atenção ao que diz o salmista:
"Bem-aventurado o homem que não anda segundo o conselho dos ímpios, nem se detém no caminho dos pecadores, nem se assenta na roda dos escarnecedores”. (Salmos 1:1).
Graça e Paz!

domingo, 17 de maio de 2009

Palavra Viva: Palavra Diária para Comunhão



Herança do SENHOR são os filhos; o fruto do ventre, seu galardão. (Salmos 127:3).


Amado(a),

Os filhos são herança do nosso Deus para nós. A herança é transmitida de Pai para filho, passando ao sucessor o direito sobre aquilo que lhe foi deixado como legado. Os filhos são bênção de Deus, presentes gerados no coração do nosso Pai para nos fazer pessoas melhores. A responsabilidade em criá-los será cobrada do nosso Pai que nos agraciou com este prêmio. Carregar no ventre esta herança é honra e glória.
Mas toda herança traz consigo direitos e deveres. Como pais, temos o direito de ser autoridade respeitada, de usufruir da companhia de nossos filhos, sermos amados por eles, brincar, vê-los crescer e tantas outras coisas boas. Mas em contrapartida temos a obrigação em criá-los nos caminhos de Deus, tornando-os cidadãos corretos, cientes de suas obrigações, ensinando a vencer as batalhas e não esmorecer diante das provações, semeando dia após dia a boa semente em seus corações para vê-la crescer e frutificar no momento certo. Também temos de alimentá-los, vesti-los, instruí-los e protegê-los.
Os filhos são multiplicadores do Reino de Deus nesta terra quando ensinamos o caminho até Jesus. Eles propagarão a semente do evangelho para as gerações seguintes, plantando em nossos descendentes, o que um dia foi semeado em nossos corações.
Quão grande benção são os filhos nas nossas vidas. Agradeça a Deus este presente e seja fiel cuidando com amor e zelo do fruto mais valioso que o Senhor pode nos entregar depois de nossa salvação.


Deus lhe abençoe!

“Até a criança se dará a conhecer pelas suas ações, se a sua obra é pura e reta.” (Provérbios 20:11).”




Amado(a), ao fazer o que é certo, a pessoa revela uma busca de pureza e retidão diante de Deus. A Bíblia diz que pelos frutos se pode conhecer se a árvore é boa ou má. Assim também os serem humanos produzem frutos bons ou rins. Ações que revelam sua intimidade ou seu afastamento de Deus. O que fazemos mostra quem somos, ainda que façamos algo imaginando que não há quem nos observe, o olho de Deus está constantemente sobre nós e nos avalia o tempo todo.
Faça um exame de sua vida e observe como tem andado, com quem tem andado e se pergunte: Jesus andaria com você? Faria as coisas que tem feito? Como você tem tratado sua família, seus amigos, seus colegas, seus companheiros?
Como você se sentiria se seus filhos seguissem o seu exemplo? Aprovaria, ou os repreenderia? Você pode olhar nos olhos de seus filhos e dizer “eu lhe ensinei um bom caminho”, ou seu discurso é “faça o que eu digo e não faça o que eu faço”?
A sua conduta revela quem você é. Sua vida é fruto de suas plantações. E nada é por acaso, lembre-se disso. O livre arbítrio nos leva a escolher e essa escolha é respeitada pelo Senhor. Por isso, quando caímos no erro, não podemos por a culpa em Deus. Somos responsáveis por nossas escolhas. Mas a boa notícia é que Ele nos aceita como somos e espera com o profundo amor de Pai para nos abençoar.
O que você está esperando? Se errou, não erre mais. Se está afastado do abrigo do Senhor, ainda há tempo para voltar. Se está em dúvida, procure a única certeza: Jesus, o caminho, a verdade e a vida.
Graça e Paz!

sábado, 16 de maio de 2009

Palavra Viva: Palavra Diária para Comunhão




“O que ama a pureza do coração, e {tem} graça nos seus lábios, terá por seu amigo o rei.” (Provérbios 22:11).


Amado(a),

Puro é algo que não é misturado ou contaminado, não tem manchas ou está corrompido ou cheio de falsidade. A palavra de Deus nos adverte que quem ama um coração assim, sem sujeiras e tem graça no falar, sendo manso, sem rispidez, guardando suas palavras do mal, este conseguirá ser amigo do rei.
Podemos aplicar isso a duas situações. A primeira delas é ter a amizade da autoridade instituída sobre nossas vidas. Quando procedemos sem maldade no coração e não deixamos nossa língua contaminar nossos atos e nossos sentimentos, acabamos chamando a atenção dos líderes sobre nós e então, logo teremos por amizade aquele que nos dirige. Obviamente se fizermos da forma contrária teremos a inimizade dos que nos governam, sofrendo sobre nossas vidas as conseqüências de tal situação.
A segunda situação é aplicada ao nosso Deus, a autoridade máxima sobre nossas vidas, líder dos lideres, Rei dos reis. Quando procedemos desta forma, obedecendo aquilo que provérbios 22:11 nos ensina, conquistaremos a amizade de Deus, e aquele que tem a amizade Dele, também consegue sobre a sua vida, os Seus favores.
Examine seu coração, veja o que tem dentro, quais são as impurezas que tem tirado dele a pureza; avalie o seu falar e veja o que tem saído de seus lábios.
Aplique este conselho na sua vida diária e desfrute da amizade das autoridades sobre a sua vida.
Siga esta forma de agir e você terá por perto o melhor amigo que alguém pode ter: o nosso Deus.
Deus lhe abençoe!

“Quando me lembrar de ti na minha cama, e meditar em ti nas vigílias da noite.” (Salmos 63:6).”





Amado(a), “meditar” significa ler em silêncio ou falar consigo mesmo internamente, enquanto pensa. É refletir sobre as palavras e caminhos de Deus, e aplicá-los à cada aspecto da vida da pessoa. A meditação é uma atividade física, intelectual e emocional. Uma combinação de revisar, repetir, refletir, pensar, analisar, sentir e até mesmo desfrutar. O salmista nos mostra a importância desse ato na vida cristã. Juntamente com a oração e a leitura da Palavra de Deus, devemos procurar concentrar nossos pensamentos em Deus, de dia e de noite, lembrando sempre que essa atividade não deve ser algo casual, mas uma prática constante. Assim, pensar no céu e louvar a Deus, até nos momentos cotidianos e não apenas nos cultos de domingo, reconhecendo Seu senhorio, tendo comunhão com Ele. A Deus devemos as primícias de nosso pensamento. Nada seria melhor do que se nosso primeiro pensamento da manhã e o último da noite fossem a respeito da sua graça, caráter, amor e plano para nossa vida. E, quando não pudermos dormir de noite, devemos então dirigir nossa mente e coração a Deus. Nessas vigílias, crescemos espiritualmente. Creia que isso edifica bem, diferentemente de noites perdidas diante da TV, do computador ou em rodas mundanas. Amado(a), você tem se meditado nas palavras de Deus? Tem dedicado parte de seu tempo ao Senhor, ou tem priorizado outras coisas. Saiba que isso pode ser a resposta do porquê as coisas não andam em sua vida, ou são circulares. Enquanto o mundo traga suas bênçãos você se esquece de que Deus é o único digno de toda honra e toda glória. Não se admire se mais uma vez se decepcionar. Você sabe o caminho. Leia João 14:6 e confirme o que seu coração já sabe. O que seus lábios já confessou um dia, mas sua memória parece apagar.
Graça e Paz!

sexta-feira, 15 de maio de 2009

Palavra Viva: Palavra Diária para Comunhão



“Chora e chora de noite, e as suas lágrimas lhe correm pelas faces; não tem quem a console entre todos os que a amavam; todos os seus amigos procederam perfidamente contra ela, tornaram-se seus inimigos.” (Lamentações 1:2).


Amado(a),

Este versículo se dirige a cidade de Jerusalém que havia sido destruída. O período histórico consiste na queda do poder dos Assírios e a existência de dois reinos fortes: Egito e Babilônia que buscavam a hegemonia sobre as nações. Judá já não existia mais. O povo antes rico enfrentava a pobreza; as cidades antes cheias de pessoas estavam sós, desoladas; a que era princesa se tornara escrava, antes povo respeitado e temido por muitos, agora era rejeitado e açoitado. Havia promessas de Deus, de que este povo outrora rico e poderoso e agora pobre e desprezado, teria seu reinado estabelecido para sempre. Em II Samuel 7:16 O Senhor promete a Davi: “Porém a tua casa e o teu reino serão firmados para sempre diante de ti; teu trono será estabelecido para sempre.” Mas as coisas não pareciam seguir para a promessa de Deus a Davi no passado e o reinado prometido a Davi tinha sido destruído. Resumindo: Deus Todo Poderoso diz que o Reino de Davi seria firmado para sempre, mas de repente tudo estava caminhando para a destruição. Parecia que a promessa jamais ia se cumprir e a realidade mostrava justamente o contrario do que a palavra de Deus prometia. Este texto muito pode descrever as nossas vidas. Às vezes, temos uma boa vida, certa estabilidade financeira, somos influentes entre as pessoas, respeitados pela maioria e estamos cercados de amigos e pessoas querendo proximidade de nossas vidas. Então, a maré vira, perdemos tudo, antes cheios de amigos e cercados de pessoas por todos os lados, agora somos solitários e nos sentimos abandonados. Não temos mais o lugar de destaque, mas sim escravidão.
Onde estão todos? Aonde foram nossos amigos? Então em Lamentações podemos ver a descrição do sentimento daquele que passa por este tipo de situação. Muitas vezes o choro acontece de dia e de noite, não existe apoio ou consolo dos que amávamos e os amigos tornaram-se desleais e transformaram-se em inimigos.
Isso pode acontecer com a amizade. Podemos nos desiludir com ela quando estamos esperando o socorro e a amizade leal dos homens. Mas homens são falhos, dificilmente existe alguém que não tenha pelo menos se decepcionado com uma amizade. Certamente ver um amigo se transformar em inimigo é uma dor profunda. Mas não se preocupe, o Senhor pode ser o amigo que você precisa, Ele é o socorro bem presente na tribulação e pode restaurar o que foi destruído e restabelecer o reino prometido no passado. Não despreze as profecias de Deus! Guarde-as no coração e procure no Senhor a solução para a situação.
Ter a casa e o reino firmados, não significa não ser abalado eventualmente. Algo firme precisa antes passar pelos testes de qualidade de Deus. Estes testes podem ser permitidos por Deus ou provocados por posicionamentos inadequados. Independente do motivo, tudo é permissão de Deus, e todas as coisas contribuem para o bem dos que amam a Deus. Tudo que foi destruído na sua vida, desde sua família, até a sua vida financeira e profissional e relacionamentos, serão restaurados. Confia em Deus e procura olhar aonde você errou. E tudo será transformado em bênção.
Deus lhe abençoe!

“Para ver a tua força e a tua glória, como te vi no santuário.” (Salmos 63:2).”



Amado(a), você já reparou quanto tempo passa na frente do computador ou na frente da TV e nem um terço desse tempo é dedicado à oração ou ao culto a Deus. Se quisermos a benção de ir para o Céu e obter a salvação, partilhando a presença do Senhor na Glória, temos que nos acostumar a ficar pertinho de Jesus. Porque lá ficaremos toda a eternidade! Mas antes é preciso saber: você realmente gostaria de ter uma intimidade real com Jesus?
Quantas madrugadas você passa em atividades que pouco tem útil em sua vida. Essas noites que você gasta com coisas mundanas são ao menos proporcionais às que você dedica a Deus?
Em meio à correria da vida, às vezes nos esquecemos de ficar com Jesus porque temos muitos afazeres, muitas tarefas no decorrer do dia e acabamos esfriando nosso relacionamento com Deus.
Quer ser abençoado(a)? Não importa onde esteja, procure um canto reservado para ficar a sós com Deus.
Comece orando e pedindo iluminação para ler a Palavra de Deus. Peça a Deus que fale com você por meio de alguma passagem bíblica, e abra a Bíblia novamente. Pode ser no livro de Salmos, Provérbios, Atos, Evangelhos, como você achar melhor. Nesse momento Deus falará com você por intermédio de sua Palavra.
Não se esqueça de pedir ao Senhor para Ele lhe acompanhar durante o dia, coloque suas angústias e anseios diante do Pai, mas não deixe de agradecer. Ore por seus propósitos, mas inclua pelo menos cinco pessoas que não são cristãs em suas orações, além das pessoas que lhe são caras.
Creia que, assim como o salmista você poderá afirmar que conhecerá a glória de Deus “Para ver a tua força e a tua glória, como te vi no santuário”.
Graça e Paz!

quinta-feira, 14 de maio de 2009

Palavra Viva: Palavra Diária para Comunhão




“Ao aflito deve o amigo mostrar compaixão, a menos que tenha abandonado o temor do Todo-Poderoso.” (Jó 6:14).


Amado(a),

Este versículo retirado do livro de Jó mostra a necessidade de se ter amigos nos momentos de tribulação e aflição. A aflição é um sofrimento profundo, uma dor que está inserida no mais profundo da alma. É provocada por algo que causa incômodo aos sentimentos, tira a paz, traz perturbação. O verdadeiro amigo não dá as costas num momento como este, a menos que tenha deixado de lado a reverência ao Grande Eu Sou, nosso Pai, que tudo pode por nós. Quem tem dentro de si este temor, tem misericórdia e amor pelo próximo e principalmente pelos amigos. A compaixão não julga, não debocha, não questiona, não vira as costas. A compaixão é recheada de amor, misericórdia e perdão. Acrescida de auxílio e não somente de oração.
Você já se sentiu abandonado por alguém bem no meio de uma tempestade?
Já se sentiu sozinho, atolado na vala como ovelha que se perdeu e ninguém buscou lhe auxiliar, seu amigo que sempre disse ser seu amigo ignorou sua dor e ao invés de ajudá-lo a se levantar, usou palavras incorretas ou procedeu erroneamente diante da sua dor?
E você? Está atendo ao sofrimento de seu amigo ou apenas preocupado com sua própria vida? Suas palavras são de encorajamento ou ajudam o outro a afundar ainda mais em seu problema?
O fato é que ainda que nossos pais ou mães nos abandonem ou qualquer outro ser humano sobre a face da terra, o Senhor jamais nos abandona.
Se estiver se sentindo sozinho num momento de dor, ore ao Senhor que não somente está agora mesmo do seu lado, mas está pronto a lhe consolar e ajudar na travessia deste momento. De qualquer forma vale cada um avaliar seu próprio comportamento diante da dor do outro. Insistimos sempre numa avaliação pessoal ao final dos devocionais porque sabemos que todos nós temos que aprender a ser mais sensíveis aos laços que a amizade traz. Nunca é demais dar um abraço, ligar perguntando se tudo está bem, realizar uma visita surpresa, ou apenas sorrir dizendo palavras de ânimo e conforto.
Seja um amigo fiel e tenha compaixão daqueles a quem você doou a sua amizade. E se estiver só neste momento e a aflição tenha lhe alcançado, ore, e peça a Deus o auxilio. E sinta quão carinhoso e amável é o nosso Deus.
Deus lhe abençoe!

“A ti também, Senhor, pertence a misericórdia; pois retribuirás a cada um segundo a sua obra.” (Salmos 62:12).”



Amado(a), o salmista nos lembra que tudo pertence a Deus e que Ele nos retribuirá segundo nossas obras. Nascemos de Sua vontade, mas acabamos por viver contrário ela, e por meio de JESUS, devemos voltar a viver para Ele, pois a Deus tudo pertence. Sabemos que há um só Deus, e um só Senhor, Jesus Cristo, pelo qual são todas as coisas, e nós por ele.(1 Coríntios 8:6)
Esse Deus que tudo pode, tudo sabe é um Deus de justiça e de misericórdia e nos dará segundo as nossas obras. Portanto, nossas atitudes são sementes, delas originarão nossas colheitas. Assim, é preciso agir sabendo que ceifaremos o que plantarmos. Quem planta indiferença, colhe solidão. Quem planta descompromisso colhe desatenção. Nada do que fazemos passará em branco. Nossos atos geram conseqüências, nossas relações são frutos de como tratamos as pessoas que Deus tem colocado ao nosso lado. Se somos justos e fiéis em todas as áreas de nossas vidas, Deus nos garante a vitória. Se Nele permanecermos,
E mesmo diante de tanto poder, Ele se preocupa conosco, nenhum fio de cabelo cairia de nossa cabeça sem que Ele saiba.
Graça e Paz!

quarta-feira, 13 de maio de 2009

Palavra Viva: Palavra Diária para Comunhão




“Aquele que encobre a transgressão busca a amizade, mas o que revolve o assunto separa os maiores amigos.” (Provérbios 17:9)


Amado(a),

Existem duas maneiras de lidar com as falhas dos que nos cercam: uma é ocultar no sentido de não tornar público, não expondo o ser humano e suas fraquezas e a outra é fazendo exatamente o contrário: revolver o assunto, remexendo e revirando ao avesso as falhas dos que no cercam. A mais comum delas, tanto no mundo como dentro das Igrejas, é a segunda, onde as pessoas tem suas vidas devassadas e suas falhas apresentadas em rodas de colegas que “comentam” o fato mas não aceitam o fato de que estão submetendo pessoas a julgamento e muitas vezes condenação. As vezes a exposição foi tamanha que foi capaz de gerar intrigas entre amigos e destruir amizades. Olhe ao seu redor e veja se não vê isso todos os dias no seu trabalho, na sua escola, na sua Igreja e as vezes até dentro de casa.
Aquele que encobre, não fala, não passa adiante ou expõe a falha do outro, busca amigos, deseja ter as pessoas perto e não longe e obedece a palavra do Senhor, mas o que leva adiante o pecado alheio traz intriga, chama para perto de si o espírito de divisão e é capaz de destruir grandes relacionamentos. Como diz em no livro de Tiago no novo testamento, esta na língua o poder da vida e da morte.
Vigie para não ser atingido por esta cilada tão comum de destruição de amizades e seja prudente no falar para não ser o instrumento de intriga e separação.
Seja obediente à Palavra de Deus e o deixe agir na sua vida.


Deus lhe abençoe!

“O minha alma, espera somente em Deus, porque dele vem a minha esperança.” (Salmos 62:5).”





Amado(a), o salmista declara a sua confiança em Deus. E certamente não se arrependeu. Nós também só temos a ganhar se assim o fizermos. Se depositarmos totalmente a nossa confiança na Rocha, nosso Senhor nos atenderá. Porque sem Ele nada podemos fazer! Como nos disse Jesus no Sermão do Monte, não podemos nem mesmo fazer crescer um só fio de cabelo em nossa cabeça, nem aumentarmos nossa estatura, assim, não adianta muito ficarmos ansiosos pelo que não cabe a nós. Confiança é fé e é tendo fé que agradamos a Deus. Atitude de Fé conquista o coração do Pai e move suas mãos. Deus nos pede confiança porque a confiança Nele é terreno seguro pra caminhar. A Bíblia nos diz: ai do homem que confia no homem! Mas Deus é o nosso refúgio. Ele sabe o que precisamos. Ele age quando necessitamos. Ele cuida de nós e nos conhece como ninguém jamais nos conheceu, pois nem a palavra nos chegou à língua, Ele já a conhece toda! Nossa confiança não pode ser depositada no transitório e no efêmero, naquilo que se corrompe. Em relações mundanas e banais. Nossos bens, nossa família, nosso emprego, nossas relações humanas, tudo o que é terreno, é passageiro. A dinâmica da existência faz nascer e faz morrer, passar, tudo o que existe. Somente Deus é o Eterno e, por isso, digno de toda a nossa confiança. Em 2009, se queres um hoje doce, deposite sua confiança no Único confiável plenamente, o Senhor nosso Deus!
Graça e Paz!

terça-feira, 12 de maio de 2009

Palavra Viva: Palavra Diária para Comunhão




“Em todo o tempo ama o amigo e para a hora da angústia nasce o irmão.” (Provérbios 17:17).


Amado(a),


Existe um relacionamento que é de Deus e que faz parte da grande benção do Senhor na vida do homem: a amizade verdadeira. A amizade é um relacionamento que envolve afeição, respeito, admiração de maneira recíproca. Fatalmente envolverá discordância em dados assuntos porque as pessoas são diferentes, mas os amigos sabem encontrar a saída para as diferenças de pensamento, usando o amor e o respeito, firmando sua amizade na rocha que é Jesus Cristo. O amigo ama em todo o tempo, sempre, nos momentos bons ou ruins, nas tempestades ou bonança, nas dificuldades ou nos momentos de vitoria. E quando existe um momento de angústia, aflição ou inquietude profunda em decorrência de algo que abateu a alma do ser humano, neste momento, do verdadeiro amigo nasce o irmão, que não abandona seu amigo no momento da dor, ou do desencontro ou desentendimento, do problema, ou seja lá qual for a situação dolorosa pela qual passa o individuo. A bíblia diz que quem tem um amigo achou um tesouro. É algo de valor inestimável e que traz conforto e alegria para os que possuem tal pessoa em suas vidas.
E as grandes amizades também são grandes alvos de satanás. Ele não sabe fazer outra coisa senão roubar, matar e destruir. E não é diferente com os amigos.
As amizades são grandes alvos e também são atacadas pelo diabo porque são fonte de bênção e alegria para os servos de Deus. São dádivas maravilhosas e trazem aos seres humanos a alegria de encontrar socorro e aconchego nos momentos difíceis. Também traz o bem estar da convivência e da comunhão diária proporcionando momentos de alegria e agradáveis encontros. O homem não nasceu para viver só. Mas como tesouros, amizades verdadeiras são raras. A amizade verdadeira, leva a irmandade que nos demonstra o fato de haver aí a mesma filiação. Irmãos têm a mesma filiação. E nós servos de Deus, portadores da filiação do Deus Unigênito, somos seres que podem provar desta amizade profunda e rara com os irmãos que o Senhor nos presenteia.
Seja um bom amigo, deixe Deus usar você por meio da intimidade que a amizade traz e guarde esta relação como um tesouro valioso, tomando bastante cuidado, porque certamente satanás tentará lhe roubar.
Que Deus lhe ensine a guardar os amigos para que você desfrute de bons relacionamentos e não tenha seus tesouros roubados.
Se há alguém que lhe faz falta e que sempre foi um amigo importante para você, que se portou como irmão nas grandes dificuldades e essa amizade foi destruída, entregue agora mesmo ao Senhor e busque Nele a restauração desta relação tão maravilhosa que é a amizade. E esteja certo, se o diabo veio para roubar, matar e destruir, Jesus veio para restaurar, dar vida ao que estava morto e construir.

Deus lhe abençoe!

“Habitarei no teu tabernáculo para sempre; abrigar-me-ei no esconderijo das tuas asas.” (Salmos 61:4).




Amado(a), nos salmos de número 15, já no verso 1, Davi pergunta "Senhor, quem habitará no teu tabernáculo? Esse salmo se assemelha a uma entrevista, e Deus é o entrevistado que responde dando uma descrição precisa daquele que habitará em seu tabernáculo. Quem morará no teu santo monte: os sinceros, os justos, os verdadeiros, os benevolentes, os que honram e temem ao SENHOR; os constantes nas palavras e atitudes, os que não difamam o próximo e não emprestam com usura.
Deus não faz ou impõe exigências éticas e morais aos homens, antes, somente está descrevendo quem habitará o tabernáculo de Deus e quem morará no seu santo monte Sião. Mas no salmos em epígrafe, o salmista afirma “habitarei no seu tabernáculo”. Observe, amado(a), que o salmista sabe que fará parte deste grupo privilegiado, pois reconhece em quem tem posto sua confiança. E você? Pode afirmar também que habitará no Monte Santo? Deus tem lhe chamado, de forma misericordiosa, tem lhe colocado diante de pessoas e situações que lhe servem de alerta para que sua conduta seja a de alguém com destino ao abrigo das asas do Senhor. Não é por acaso que coisas acontecem em sua vida, que pessoas que se lhe apresentam com uma aparência de bem, de uma hora para outra se transformam aos seus olhos. É o discernimento do Espírito que lhe mostra o caminho. Observe seus passos e lugares onde tem andado, com que amigos e companheiros e confronte-os com a palavra de Deus: eles estão lhe guiando ao tabernáculo de Deus? Se a resposta for não, mude o rumo e alcance o olhar de Deus. Ele o quer abrigar debaixo de Suas asas.

Graça e Paz!

segunda-feira, 11 de maio de 2009

Palavra Viva: Palavra Diária para Comunhão






“Como andarão dois juntos se entre eles não houver acordo ?” (Amós 3:3).



Amado(a),


Andar com alguém com quem não existe acordo. Isso é uma realidade que a Bíblia nos fala não ser possível. Serve para casamentos e para todo tipo de relacionamento inclusive a amizade. A Comunhão entre irmãos tem sido afetada por coisas como essa. Não existe acordo entre os irmãos. O espírito não é o Santo, mas o de divisão. Então como será que uma casa subsiste se dentro dela há divisão? Esta tem sido outra estratégia forte que satanás tem usado dentro das Igrejas: o espírito de divisão que consegue lugar quando não há acordo entre as partes. Dentro das leis dos homens, quando não há acordo entre as partes, é o juiz quem decide. Mas há apenas um único juiz capaz de decidir e gerar este acordo e consertar toda divisão que o inimigo planta no meio de nossas Igrejas, dentro do corpo de Cristo por toda parte do mundo. A união é gerada pelo amor que devemos buscar pelo irmão nos prostrando aos pés do Senhor. Unidade tem sido um dos objetivos da Igreja Manancial de Vida, mas não somente dela, mas de várias Igrejas por onde tenho passado. Esta tem sido uma palavra de ordem do Espírito de Deus para nossas vidas. Além de buscar destruir nosso relacionamento com Deus e de destruir as famílias, o diabo busca sempre a destruição da comunhão do corpo de Cristo colocando no meio dos irmãos, intrigas, porfias, invejas, maledicências, e inúmeras outras formas de intrigas, onde cada um diz ter os seus motivos para não se relacionar com o outro. Cuidado, esta forma de desobediência nos tira da presença do Espírito Santo e nos deixa como presas fáceis para o inimigo nos destruir.
A comunhão com irmãos e a unidade é fundamental para manter o corpo de Cristo saudável e forte, pronto para destruir as hostes do mal.
Não seja aquele que desune e que ajuda o diabo a destruir o corpo de Cristo. Faça a sua parte e participe deste processo difícil, mas necessário de construir a unidade na casa de Deus.


Deus lhe abençoe!

“Em Deus faremos proezas; porque ele é que pisará os nossos inimigos.” (Salmos 60:12).”




Amado(a),
O rei Davi fez essa afirmação, mas qualquer um de nós pode fazer essa confissão de fé e vitória. Nossos inimigos podem parecer mais fortes e mais astutos e não sossegam em tentar nos enfraquecer e nos envergonhar diante de Deus e dos homens. Muitas vezes temos a sensação de que eles são vitoriosos e nos sobrepujam. Entretanto, o Espírito Santo nos dá a instrução: “Sujeitai-vos, pois, a Deus, resisti ao diabo e ele fugirá de vós” (Tiago 4:7). Mesmo que a batalha pareça injusta, o cristão deve fixar os seus olhos em Deus e assim verá o gigante cair por terra. Não devemos jamais fixar os nossos olhos no problema ou, caso contrário, cairemos. Em todo tempo, é preciso nos revestir da armadura de Deus e manter a mente e coração protegidos, pois eles serão o alvo principal do inimigo. A melhor atitude é fazer como o profeta Daniel, curvar diante do Senhor com jejuns e orações, e buscar a Sua face, pois “o povo que conhece ao seu Deus se tornará forte e fará proezas” (Daniel 11:32). O segredo da vitória está em conhecer a Deus. Somente Nele descobriremos quem somos e o que, de fato, possuímos. Como filhos, temos participação em todas as Suas conquistas, pois Ele nos fez herdeiros por meio de Cristo Jesus. Portanto, não nos deixemos intimidar pelo tamanho do gigante. Quanto maior o alvo, mais fácil será atingi-lo nos ensinou Davi, confiando apenas em Deus, ao lutar com Golias. Os gigantes foram feitos para morrer em nossas mãos! A peleja não é nossa, mas do Senhor e Ele pisará os nossos inimigos. O Todo Poderoso vai à nossa frente, abatendo os nossos adversários enquanto nós O seguimos recolhendo os despojos de guerra. Se obedecermos ao comando do Espírito Santo, não há o que temermos. Não lutamos pela vitória porque ela já está ganha em Jesus. Nossa tarefa é esperar e louvar a Deus antecipadamente. Permaneçamos na posição de mais que vencedores, confiando no poder e na graça de Deus que habita dentro de nós, pois Ele nos deu a Sua Palavra. Declare como o rei Davi: Deus falou na sua santidade; eu me regozijarei.
Graça e Paz!

domingo, 10 de maio de 2009

Palavra Viva: Palavra Diária para Comunhão




“Bem-aventurado o homem que não anda segundo o conselho dos ímpios, nem se detém no caminho dos pecadores, nem se assenta na roda dos escarnecedores.” (Salmos 1:1).


Amado(a),


O caminhar do ser humano ao lado de outro é um ponto interessante a se falar. O Senhor nos adverte em relação ao andar conforme o conselho de inimigos de Deus. E estas pessoas não necessariamente são pessoas más aos nossos olhos, mas pessoas que não estão no caminho do Senhor. Jesus já nos advertia que quem com Ele não juntavam, espalhava, quem não era por Ele era contra Ele. Pessoas que não se posicionam em relação ao Reino de Deus, já estão do lado de nosso inimigo. Então aceitar conselho dessas pessoas nos traz maldição, erro nas escolhas, caminhos tortuosos... Também não devemos nos deter no caminho de pessoas que vivem no pecado e não querem sair ou assumir seus erros, arrependendo-se das coisas erradas que fazem. Para isso essas pessoas não necessariamente precisam ser ímpias. Há muitos nas Igrejas que se portam desta forma, mantendo-se em pecado. Então, não devemos nos conservar em seu caminho, saindo para lugares onde eles costumam freqüentar, mas que não são da vontade de Deus, agindo de forma igual, seguindo os mesmos passos, fazendo o que não é reto e deixando-se influenciar por essas pessoas. É simples reconhecê-las, elas se mantém errando e se recusam a tomar a atitude correta. Nosso Pai também nos adverte a não sentar com pessoas que zombam, ridicularizam, menosprezam e fazem pouco dos outros. Andar com pessoas assim nos tira das bem aventuranças e nos traz maldição.
Mas não devemos apenas olhar para este versículo de forma a pensar com quem estamos andando, mas também se nos encaixamos em algumas dessas características, sendo nós mesmos pedra de tropeço na vida alheia.
Os relacionamentos estão sendo destruídos pelo diabo nas Igrejas em geral e o corpo de Cristo esta doente porque não se posiciona em relação aos seus erros e, muitas vezes, ao invés de dar o exemplo aos irmãos e as pessoas do mundo, escandalizam os outros com atitudes infames e sem referência bíblica.
Não ande com aqueles que agem conforme Salmos 1:1 e tão pouco seja como os que estão descritos neste texto. Vamos destruir as obras do diabo nas nossas vidas e fazer o que é certo perante Deus.
Neste momento, o Senhor quer saber de você qual parte neste versículo precisa ser resolvida em sua vida: com quem você tem andando e o que você tem feito.
Analise-se e faça a vontade do Pai em Nome de Jesus.

Deus lhe abençoe!