Traduza este blog

sábado, 31 de outubro de 2015

"Por isso, irmãos, em toda a nossa necessidade e tribulação, ficamos consolados acerca de vós, pela vossa fé." 1 Tessalonicenses 3:7


Ouvir os exemplos e testemunhos dos outros pode encorajar e nos animar a vencer os obstáculos ou a nos erguer. A Bíblia diz em 1 Pedro 1:6 "Exultai, ainda que agora por um pouco de tempo, sendo necessário, estejais contristados por várias provações." Quando encorajamos a outros, isso surte em nós um efeito bumerangue: encorajamo-nos a nós mesmos, por isso o apóstolo Paulo nos diz em Romanos 1:11-12 "Porque desejo muito ver-vos, para vos comunicar algum dom espiritual, a fim de que sejais fortalecidos; isto é, para que juntamente convosco eu seja consolado em vós pela fé mútua, vossa e minha."  E a Bíblia nos ensina a nos animarmos uns aos outros por meio daquilo que apreciamos nos outros, a exemplo do que afirma Paula em 1 Tessalonicenses 5:11

"Pelo que exortai-vos uns aos outros e edificai-vos uns aos outros, como na verdade o estais fazendo."

sexta-feira, 30 de outubro de 2015

“Assim, meus irmãos, também vós estais mortos para a lei pelo corpo de Cristo, para que sejais de outro, daquele que ressuscitou dentre os mortos, a fim de que demos fruto para Deus.” Romanos 7:4


Deus espera que Seus filhos deem frutos e com isso se alegra. Por isso Ele tem o cuidado de podar, limpar aqueles que dão frutos para que deem mais frutos ainda! Por isso nos corrige e nos impulsiona a usar nossos dons de maneira pródiga e inteligente. Ele não quer que sejamos apenas ramos da videira... Ele quer que frutifiquemos abundantemente em total potencialidade. Para isso é necessária uma radical mudança de atitude e de comportamento. Não adianta apenas crer e esperar, é preciso agir em prol da missão que Deus nos confiou. Não basta ir à Igreja aos Domingos, assistir aos cultos, cantar hinos, ouvir a Palavra e voltar para casa como se estivéssemos assistido um filme ou a uma peça teatral. Cristãos verdadeiros olham para Deus e querem crescer em Deus e assim manifestar Cristo em todas as áreas de suas vidas. Por isso Paulo nos diz em Efésios 2:10

“Porque somos feitura sua, criados em Cristo Jesus para as boas obras, as quais Deus preparou para que andássemos nelas.”

quinta-feira, 29 de outubro de 2015

"Quando eu era menino, pensava como menino; mas, logo que cheguei a ser homem, acabei com as coisas de menino." 1 Coríntios 13:11


Não é natural que ninguém permaneça no mesmo estágio no decorrer da vida e na vida espiritual não é diferente. Deus espera que alcancemos maturidade espiritual, depois de protagonizarmos o novo nascimento, por isso o autor de Hebreus 6:1 diz "Pelo que deixando os rudimentos da doutrina de Cristo, prossigamos até a perfeição, não lançando de novo o fundamento de arrependimento de obras mortas e de fé em Deus." A maturidade espiritual é um processo que leva tempo e requer que deixemos os nossos desejos pessoais, atentando para o que nos ensina a Bíblia, deixando de lado as coisas infantis para que cheguemos ao que a Palavra de Deus nos recomenda em Efésios 4:13
“Até que todos cheguemos à unidade da fé, e ao conhecimento do Filho de Deus, a homem perfeito, à medida da estatura completa de Cristo. 

quarta-feira, 28 de outubro de 2015

Antes, sede uns para com os outros benignos, compassivos, perdoando-vos uns aos outros, como também Deus, em Cristo, vos perdoou. Efésios 4:32


Deus espera que os Seus filhos sejam amáveis, pois amabilidade é uma das características daqueles que aprendem a ser discípulos de Jesus e guardam em si o carácter de Deus. A amabilidade mostra um coração convertido, pois o respeito às outras pessoas foi a característica distintiva da vida de Jesus e se o cristão é um pequeno Cristo essa característica se aplica a nós. Vemos nos Evangelhos que Jesus tratava bem os que se opunham a Ele, sem distinção. Para Jesus e aqueles que O seguem não pode prevalecer a máxima do mundo: ”Eu trato como sou tratado”. Judas e o sumo sacerdote conheceram a amabilidade de Jesus assim como todos os que Dele se aproximaram, mesmo que agissem de forma contrária. Há uma expressão amplamente divulgada hoje atribuída a um poeta do povo “gentileza gera gentileza “ que bem demonstra como deve ser o nosso comportamento para bem testemunharmos os valores de Cristo. A amabilidade genuína é a nossa resposta ao amor de Deus e a prática do que nos ensina o apóstolo Paulo em Colossenses 3:12
"Revestí-vos, pois, como eleitos de Deus, santos e amados, de coração compassivo, de benignidade, humildade, mansidão, longanimidade." Colossenses 3:12

terça-feira, 27 de outubro de 2015

"Não julgueis, para que não sejais julgados. Porque com o juízo com que julgais, sereis julgados; e com a medida com que medis vos medirão a vós."Mateus 7:1-2


A Bíblia nos ensina que não devemos nos comportar como juízes dos outros e nos mostra que devemos lidar com os defeitos que vemos uns nos outros da mesma forma como fez Jesus: com paciência e misericórdia, por isso o apóstolo Paulo escreveu em Efésios 4:2 "Com toda a humildade e mansidão, com longanimidade, suportando-vos uns aos outros em amor." Se percebemos alguma falha em nosso próximo também não podemos fazer vista grossa e deixa-lo no engano. O correto, de acordo com a Bíblia é falar com outra pessoa sobre os seus defeitos em particular, sem constrange-lo diante dos outros, agindo com ele como gostaríamos que fizesse a nós. Assim como nos ensinou Jesus em Mateus 18:15
"Ora, se teu irmão pecar, vai, e repreende-o entre ti e ele só; se te ouvir, terás ganho teu irmão."

segunda-feira, 26 de outubro de 2015

"Se alguém afirmar: "Eu amo a Deus", mas odiar seu irmão, é mentiroso, pois quem não ama seu irmão, a quem vê, não pode amar a Deus, a quem não vê". - 1 João 4:20


A Palavra de Deus é coerente do princípio ao fim e nos faz enxergar que a nossa hipocrisia não engana a Deus. De nada adiantam a aparência de servo e os traquejos cristãos sem que o coração esteja aberto para obedecer a Deus. Conhecer  a verdade mas não obedecer, dizer que Cristo é o Senhor, mas não segui-Lo é hipocrisia. Aos amigos, pastores, colegas e familiares podemos enganar com nossa aparência, mas jamais a Deus. E precisamos saber que todas as atitudes que escondem as verdadeiras intenções não estão escondidas de Deus, por isso o Senhor Jesus afirmou em Mateus 23:13

"Mas ai de vós, escribas e fariseus, hipócritas! porque fechais aos homens o reino dos céus; pois nem vós entrais, nem aos que entrariam permitis entrar."

domingo, 25 de outubro de 2015

“Porque Ele (Deus) livrará ao necessitado quando clamar, como também ao aflito e ao que não tem quem o ajude. Compadecer-se-á do pobre e do aflito, e salvará as almas dos necessitados.” (Salmo 72:12,13)


Se analisarmos bem, veremos que nesse mundo, quando decidimos seguir Jesus, temos três inimigos que desejam nos arrastar ao pecado: a carne, o diabo e o mundo. Todos eles são fortes e terríveis quando os alimentamos e nos afastamos de Deus, mas o mais forte deles é o primeiro, nós mesmos, o nosso “eu” que quer viver independente de Deus. Se aprendemos a domar esse poderoso inimigo, combatendo-o, aplicando-nos a servir a Deus recebendo Dele as orientações sem desobedecer, com toda certeza conseguimos também derrotar os outros dois. Quando olhamos para o Criador, sem dar lugar à criatura, o diabo não acha brechas para nos atrair e assim também o mundo não tem poder sobre nós. Apesar de serem três inimigos fortes e capazes de nos combater, sabemos que Deus é mais poderoso do que eles e pode nos dar a  vitória sobre as tentações da carne, do diabo e do mundo.
E graças a Deus, que sempre nos faz triunfar em Cristo, e por meio de nós manifesta em todo o lugar a fragrância do seu conhecimento. 2 Coríntios 2:14

sábado, 24 de outubro de 2015

Porque o que faço não o aprovo; pois o que quero isso não faço, mas o que aborreço isso faço. Romanos 7:15


As palavras de Paulo nos mostram que nem sempre temos condições que fazer o que é considerado certo e que às vezes caímos no erro, digno de desaprovação por nós mesmos. Mas isso não significa autorização para permanecer no erro. O que é preciso é uma avaliação constante do que fazemos se está ou não de acordo com a Palavra de Deus, ou seja, se responde ao menos ao que diz o segundo mandamento: Amai a teu próximo como a ti mesmo. Se não queremos o mal não devemos fazer mal ao outro. Como cristãos devemos orientar as pessoas sobre os perigos de determinados comportamentos, sobre como certos comportamentos podem comprometer a saúde física, moral, psicológica e espiritual do indivíduo e da sociedade, e sobretudo devemos alertar as pessoas  sobre o fato de Deus desagradar-se com tais atitudes, porque não podemos mudar as pessoas nem exigir que elas mudem, mas temos o dever e a obrigação instituída por Deus de  alertar a todos. Contudo, não podemos nos esquecer de que antes precisamos dar exemplo positivo e de que a conduta cristã e o amor devem ser o motivo da exortação ao incrédulo e assim faremos o que exorta o apóstolo Paulo em 2 Coríntios 13:11.
Quanto ao mais, irmãos, regozijai-vos, sede perfeitos, sede consolados, sede de um mesmo parecer, vivei em paz; e o Deus de amor e de paz será convosco. 

sexta-feira, 23 de outubro de 2015

Porque o Senhor será a tua esperança; guardará os teus pés de serem capturados. Provérbios 3:26


 Muitas vezes não entendemos por passamos por certas situações e nos perguntamos “Porque isso está acontecendo justamente comigo? O que eu fiz para merecer isso?” Mas Deus que tudo sabe permite que passemos por determinados caminhos, encontremos certas pessoas, enfrentemos alguns percalços com um propósito de nos livrar ou de nos fazer amadurecer para bênçãos maiores. Nem todos entendem os motivos pelos quais passam pelo ”deserto”. Foi assim com o povo de Israel quando Deus os livrou do Egito. Eles murmuravam, reclamavam e até ameaçavam retornar ao Egito, porque queriam chegar direto na terra prometida sem passar pelo deserto, mesmo sendo guiados por Deus. Mesmo tendo visto os livramentos das mãos de Deus, mesmo podendo comparar as maravilhas do Senhor com a opressão desmedida de Faraó estavam desgostosos com o deserto. Porque Deus conhecia o futuro do Seu povo não permitiu que fossem por outro caminho para que não se arrependesse vendo a guerra e voltasse para o Egito de onde foram tirados. E se estamos atravessando um deserto, numa situação a qual não entendemos ainda, precisamos ter claro que Deus continua guiando Seus filhos. Ele está no controle e não há obstáculo que nos detenha. A Palavra do Senhor nos diz que:
"Mil cairão ao teu lado, e dez mil à tua direita, mas não chegará a ti." (Salmos 91:7). 

quinta-feira, 22 de outubro de 2015

Santifica-os na tua verdade; a tua palavra é a verdade. João 17:17


 Jesus pediu ao Pai para que Ele cuidasse daqueles que estavam ficando sem a Sua presença física. Ele foi para Deus, mas deixou o Consolador, o Espírito Santo que nos convence do pecado e da justiça.  Vemos nesse texto que Jesus teve o cuidado de amparar os Seus discípulos. E discípulos de Jesus são todos aqueles que O seguem e que aceitaram a missão deixada por Ele. Mas sabemos que, assim como no tempo em que Jesus esteve em carne na Terra, a mentira tem imperado. Hoje, com muito mais ênfase, posto que os homens têm se distanciado da Palavra, muitos têm se esquecido dos princípios deixados por Jesus e alguns têm desvirtuado a Palavra de Deus, ou dela se servido como fariseus. A mentira não é de Deus e quem se serve dela não pode agradá-Lo, tampouco fazer parte de Seus discípulos. Estamos vivendo O Século da Mentira, Jesus foi destronado por aqueles que tem como símbolo Pinóquio, um conhecido um personagem da literatura infantil, famoso por falar mentiras. Quantos Pinóquios não encontramos no nosso dia a dia. No trabalho, na política, na mídia. Mentir passou a ser válido para desde os pequenos atos como justificativa para um atraso, ou para não enfrentar um problema com os amigos, filhos, colegas, até para    os grandes roubos e desvios de bens de toda a sociedade. E quem minta jurando sobre a Bíblia sem o menor constrangimento. Na história infantil o personagem Pinóquio tinha o Grilo Falante como a sua consciência, direcionando-o para que não se desse mal usando a mentira.  E nós temos o Espírito Santo que nos aponta a direção. Assim como Pinóquio, quebramos a cara quando não damos ouvidos a Ele. Um discípulo de Jesus  não podem deixar que seu nariz cresça nem mesmo com uma leve mentira. Discípulos de Jesus ouvem a voz Espírito   

Porque nada podemos contra a verdade, senão pela verdade. 2 Coríntios 13:8

quarta-feira, 21 de outubro de 2015

Mas ele lhes disse: Sou eu, não temais. João 6:20


Essas foram as palavras que Jesus disse aos discípulos quando veio ao encontro deles caminhando calmamente pelas águas. Não era uma situação comum e certamente eles se impressionaram com o que parecia uma visão. E ainda hoje o Senhor nos aparece de uma maneira inusitada. Às vezes no meio da tempestade, clamando por Ele, outras vezes quando não esperamos. Mas o certo é que Jesus jamais deixa de nos aparecer e de nos ajudar, embora nem sempre somos perspicazes para perceber a Sua presença, como deveríamos. Quantas vezes estamos em situação adversa, sentindo-nos encurralados ou enfrentando os inimigos visíveis ou invisíveis, e precisamos que alguém nos diga

Não temas diante deles; porque estou contigo para te livrar, diz o Senhor. Jeremias 1:8

terça-feira, 20 de outubro de 2015

Muitas são as aflições do justo, mas o Senhor o livra de todas. Salmos 34:19


Nada mais comum na vida de um cristão do que momentos de luta e de aflição. Mesmo que tenha a certeza da vitória, garantida na Cruz, não há na Bíblia nenhuma garantia de que o servo de Deus não passará por momentos de aflições e lutas. Mas Jesus nos diz que devemos ter bom ânimo diante das tribulações. Ele não disse que nos isentaria desses momentos difíceis, mas garantiu que nos daria a paz e a serenidade para superarmos as crises. Com Ele estamos seguros! Nele podemos confiar!


"Tenho-vos dito estas coisas, para que em mim tenhais paz. No mundo tereis tribulações; mas tende bom ânimo, eu venci o mundo" - João 16:33

segunda-feira, 19 de outubro de 2015

Prometendo-lhes liberdade, sendo eles mesmos servos da corrupção. Porque de quem alguém é vencido, do tal faz-se também servo. 2 Pedro 2:19


O profeta está nos falando sobre aqueles que pensam ser livres e pregam essa pseudoliberdade induzindo os que não têm discernimento aos caminhos da perdição. Ele fala daqueles que afirmam que toda religião leva a Deus, que garantem por seu próprio entendimento que Deus não quer seus filhos infelizes e por isso os deixa escolher o que melhor lhes agrada. Fala daqueles que escolhem na Bíblia os trechos em defesa de seus pontos de vistas acerca de viverem conforme seus desejos. Essas pessoas recortam a Palavra de Deus e dela tiram apenas o que lhes agrada e em relação ao que lhes incomoda afirmam que o mundo mudou e que Deus é uma energia pura e boa que não pode castigar os que são livres para escolher, porque, afinal, segundo entendem, toda forma de amor é válida. Mas o apóstolo Pedro nos lembra de que aquele que se deixa vencer por essa corrupção moral e espiritual e que os faz deturpar a vontade de Deus é escravo de sua insubordinação. Quem se insurge contra a Palavra de Deus e se arroga no direito de julgá-la é vítima de sua própria ignorância.

Porque, falando coisas mui arrogantes de vaidades, engodam com as concupiscências da carne, e com dissoluções, aqueles que se estavam afastando dos que andam em erro, 2 Pedro 2:18 

domingo, 18 de outubro de 2015

A esperança dos justos é alegria, mas a expectação dos perversos perecerá. Provérbios 10:28


Apesar de presenciarmos tanta injustiça, desonestidade, corrupção, violência e desagregação da sociedade, quando aqueles que agem segundo a Palavra de Deus são criticados e tidos como equivocados, porque caminham na contramão dos valores da sociedade atual, Salomão traz uma palavra de alento. Quem confia no Senhor e tem a plena convicção de que Ele é fiel e justo não transigirá porque o mundo o constrange a isso. Aquele que se mantem íntegro e firme em seus princípios, segundo a vontade de Deus e não consoante a batuta do mundo, com toda certeza triunfará, pois assim diz o Senhor:

E estabelecerei o seu reino para sempre, se perseverar em cumprir os meus mandamentos e os meus juízos, como até ao dia de hoje. 1 Crônicas 28:7  

sábado, 17 de outubro de 2015

“O Senhor te guiará continuamente, e te fartará até em lugares áridos, e fortificará os teus ossos; serás como um jardim regado, e como um manancial, cujas águas nunca falham”. (Isaías 58:11)


Um bom pastor jamais deixa de conduzir suas ovelhas. Ele vai sempre à frente, garantindo-lhes a segurança. E Jesus é o Bom Pastor, conforme declarou o rei Davi nos Salmos 23, confirmando o que nos diz o profeta Isaías. Jesus nos garante proteção e orientação nos dias de tormenta. Ele nos guia na aridez do caminho e por isso podemos também afirmar como Davi   "Ainda que eu ande pelo vale da sombra da morte, não temerei mal algum, porque tu estás comigo; a tua vara e o teu cajado me consolam". Ele nos livra das ciladas dos inimigos e nos acolhe em seu aprisco. Nele encontramos um manancial que nunca seca. Contudo, nem sempre somos capazes de compreender a direção que Deus nos aponta e quando nos desviamos Ele nos chama ao caminho, pois o Seu cajado nos mantêm no caminho. Porque Deus é fiel e não nos desampara, temos que nos lembrar das palavras do profeta Isaías que nos conforta (41:11-14):

“Eis que envergonhados e confundidos serão todos os que se irritam contra ti; tornar-se-ão em nada; e os que contenderem contigo perecerão. Quanto aos que pelejam contigo, buscá-lo-ás, mas não os acharás; e os que guerreiam contigo tornar-se-ão em nada e perecerão. Porque eu, o Senhor teu Deus, te seguro pela tua mão direita, e te digo: Não temas; eu te ajudarei. Não temas, ó bichinho de Jacó, nem vós, povozinho de Israel; eu te ajudo, diz o Senhor, e o teu redentor é o Santo de Israel”.

sexta-feira, 16 de outubro de 2015

Não pergunteis, pois, que haveis de comer, ou que haveis de beber, e não andeis inquietos. Porque as nações do mundo buscam todas essas coisas; mas vosso Pai sabe que precisais delas. Lucas 12:29-30


A nossa ansiedade é nosso maior problema, quando deixamos que ela nos impeça de enxergar além das aparências e das circunstâncias que podem confundir nossos sentidos e principalmente contaminar nossa fé. Mas o Espírito Santo de Deus nos ajuda a vencer a incredulidade que se interpõe à benção prometida. Quando colocamos diante de Deus os nossos problemas damos o primeiro passo para receber Dele o socorro. Se está difícil crer em momentos de crise o nosso grande desafio é colocar diante de Deus nossa fraqueza e de coração aberto com toda sinceridade podemos dizer


“Eu creio, Senhor! ajuda a minha incredulidade.” (Marcos 9:24). 

quinta-feira, 15 de outubro de 2015

“Sede meus imitadores, como também eu sou de Cristo”. I Coríntios 11:1


 O apóstolo Paulo nos ensina uma lição exemplar: ter Cristo como referência de vida, assim como ele fez e assim sua vida foi transformada. Professores são formadores de opinião e pela posição que ocupam devem antes ter o maior cuidado com o que dizem ou fazem, por isso aqueles que que têm Jesus como referência têm a base para enfrentar as dificuldades que os alunos de hoje trazem para a escola, pois diante de todos os tipos de alunos, o Mestre sempre foi atencioso e firme. A Bíblia mostra que Ele deu atenção ao jovem rico e à mulher samaritana; ao religioso judeu e ao simpatizante gentio; ao escrupuloso fariseu e ao desconfiado publicano. Isso não significava mudar de método, de teoria, ou de princípios. Jesus atendia a todos de forma personalizada com a metodologia infalível: o amor! Jesus não compactuava com o pecado, mas nunca pregou ódio ao pecador. Não era conivente com os desvios, mas chamou à luz os desviados. O professor não precisa concordar com todos, mas deve aceitar e amar o diferente. Aos professores sempre foi atribuída uma grande responsabilidade e a necessidade de serem modelos em uma sociedade que tem perdido a sua base, a família. Por isso os professores precisam ter um modelo em quem se espelhar a fim de que possam atender à exortação de Paulo
"Aquele que ensina esmere-se no fazê-lo.” Romanos 12:7

quarta-feira, 14 de outubro de 2015

No caminho da sabedoria te ensinei, e por veredas de retidão te fiz andar. Provérbios 4:11




Salomão nos faz refletir sobre a importância de andarmos nos caminhos do Senhor, com firmeza e intrepidez, assim como fez Daniel e outros tantos homens, cujo caráter demonstra que nenhuma oferta do mundo é capaz de mudar o objetivo de andar segundo as orientações de Deus. Procurar andar em pureza e firmeza diante de Deus é um dever de cada cristão responsável e comprometido. Deus observa quem procura manter o coração puro e firme e nunca desampara quem é fiel. Viver uma vida ligada ao mundanismo, às festas e práticas pagãs tem levado muitos a derrota e a frustração. Feliz é aquele que se regozija fazendo o que ensina a Palavra de Deus, e que atende à recomendação do sábio rei:


"Filho meu, não rejeites a correção do Senhor, nem te enojes da sua repreensão. Porque o Senhor repreende aquele a quem ama, assim como o pai ao filho a quem quer bem" (Provérbios 3:11-12).

terça-feira, 13 de outubro de 2015

Filhinhos, escrevo-vos, porque pelo seu nome vos são perdoados os pecados. 1 João 2:12


Quando o apóstolo João se dirige aos “filhinhos”, hoje se refere a todos os membros da igreja, para que todos os membros da Igreja, tenham certeza da salvação. Ele exorta os cristãos a se afastarem do pecado, lembrando que ser cristão significa receber de Jesus  o perdão que liberta e redime. Precisamos, com isso entender que a base de nossa salvação é encontrada unicamente em Jesus e no que Jesus fez por nós na Cruz. Nós não somos perdoados porque somos caridosos ou cumpridores da lei, ou porque agimos com retidão e honestidade, tampouco por nosso conhecimento bíblico, mas por “causa do Seu nome”. E assim, libertos da escravidão do pecado, perdoados pelo amor de Jesus, devemos seguir sem fugir do alvo, fazendo o que Jesus nos ensina
“Não amem o mundo nem o que nele há. Se alguém ama o mundo, o amor do Pai não está nele” (1Jo 2:15).

segunda-feira, 12 de outubro de 2015

Tão-somente guarda-te a ti mesmo, e guarda bem a tua alma, que não te esqueças daquelas coisas que os teus olhos têm visto, e não se apartem do teu coração todos os dias da tua vida; e as farás saber a teus filhos, e aos filhos de teus filhos. Deuteronômio 4:9


Vemos que a sociedade atual atravessa um período de profundas mudanças que alteram de forma preocupante os lares e, consequentemente, a formação das crianças, futuros cidadãos. Sabemos que a educação do indivíduo interfere diretamente na forma como ele irá se conduzir na vida pessoal, profissional e social. Não é por acaso que a Bíblia enfatiza a importância de se educar as crianças no caminho certo. Teorias que dizem que os pais devem respeitar o direito de escolha dos filhos e deixar que eles decidam o que querem ser, que fé professar, ou até mesmo que sexo escolher estão totalmente fora dos princípios bíblicos. É certo que, a exemplo de Deus que respeita a decisão de Seus filhos, os pais também devem fazê-lo, mas antes, assim como o Senhor, devem indicar o caminho, devem orientar seus filhos com exemplos e atitudes coerentes. Deixar que escolham sem dar-lhes uma direção é permitir que se percam. A Bíblia nos mostra que a orientação deve acontecer no caminho. É um ato contínuo,  prevalecendo durante todo o tempo. A decisão de permanecer é do indivíduo, mas aos pais cabem caminhar com os filhos, com exemplos saudáveis, apontando-lhes o caminho, orientando-os a lidarem com seus próprios sentimentos e com a consequência inevitável de suas escolhas. Como esperar que o adulto respeite e siga a Palavra de Deus se, quando criança, não lhe foi aberta a Bíblia, tampouco dadas orientações de acordo com os princípios bíblicos? São os ensinamentos bíblicos oferecidos à criança desde o berço que nortearão sua vida de modo eficaz tornando-a capaz de discernir e de se tornar um cidadão honrado na terra e um futuro cidadão dos céus, por isso o sábio ensinou:
"Educa a criança no caminho em que deve andar; e até quando envelhecer não se desviará dele. Provérbios 22:6 

domingo, 11 de outubro de 2015

"Vinde a mim, todos os que estais cansados e oprimidos, e eu vos aliviarei. Tomai sobre vós o meu jugo, e aprendei de mim, que sou manso e humilde de coração; e encontrareis descanso para as vossas almas. Porque o meu jugo é suave e o meu fardo é leve." Mateus 11:28-30



Jesus é sempre o nosso refúgio para nos livrar da opressão da qual somos vítimas nesse mundo corrompido em seus valores e que exaure as nossas forças. Ele nos convida a buscar abrigo e alívio em Seus braços. Quando Nele estamos firmados nenhum opressor nos mantém sob seu jugo. E se Nele nos orientamos também não agiremos como opressores, influenciados pelos exemplos à nossa volta. Seguindo o que Cristo nos ensinou, jamais podemos nos deixar contaminar, pagando o mal com o mal. Antes, porém, devemos revelar a natureza de Deus em nós e, apesar do que ensina o mundo, a busca do que é reto deve ser a nossa meta  e um modo de vida, fazendo sempre o que nos ensina o profeta Isaías 1:17
"Aprendei a fazer bem; procurai o que é justo; ajudai o oprimido; fazei justiça ao órfão; tratai da causa das viúvas."

sábado, 10 de outubro de 2015

A sua prata lançarão pelas ruas, e o seu ouro será removido; nem a sua prata nem o seu ouro os poderá livrar no dia do furor do Senhor; eles não fartarão a sua alma, nem lhes encherão o estômago, porque isto foi o tropeço da sua iniquidade. Ezequiel 7:19


  O profeta Ezequiel nos fala de algo que merece reflexão, posto que muitos têm se perdido na ganância pela riqueza e pelo poder. Muitos têm comprometido sua honra, seus relacionamentos, sua família pelo amor desenfreado ao dinheiro, pela vaidade e pela avareza. Contudo, nada disso se aproveitará, quando descermos à cova. Nenhum título, posição, bem material ou poder seja de que ordem será credencial para desfrutarmos a vida eterna nos Céus. Por isso, em tempos em que a sociedade tem se deixado corromper por valores nada éticos, tampouco cristãos, precisamos fazer uma avaliação sobre quais são os valores que orientam nossa conduta, porque aquilo que fazemos quando ninguém está vendo é considerado por Deus. O valor que  damos ao dinheiro e a forma como o usamos significam muito no mundo espiritual. Quando colocamos em primeiro lugar, idolatrando-o, ou deixando que ele governe nossas vidas, começamos a ter problemas, em vez de soluções. Jesus deixa claro que o dinheiro é para nos servir e não o contrário. Por isso nos ensinou em Lucas 12:15
E disse-lhes: Acautelai-vos e guardai-vos da avareza; porque a vida de qualquer não consiste na abundância do que possui.

sexta-feira, 9 de outubro de 2015

"Julgará os aflitos do povo, salvará os filhos do necessitado, e quebrantará o opressor." Salmos 72: 4


Se há algo reincidente na história da humanidade é a opressão de um povo por outro, ou por um líder. Desde os tempo mais remotos  até o momento presente temos constatado que o homem é oprimido por seus semelhantes sob as mais diversas justificativas. A Bíblia narra diversos episódios nos quais um povo precisou lutar contra a opressão de outro. A opressão rouba a paz, tira a vida, destrói sonhos e mina as possibilidades de momentos felizes. Muitas vezes  o oprimido não se dá conta dessa situação, então será preciso que seus olhos sejam abertos para que o opressor seja combatido. Ter consciência da opressão é um passo importante para a libertação e mais ainda é preciso saber, assim como fez o salmista, que acima do opressor e do oprimido está Aquele que é o nosso refúgio e fortaleza que nos suporta nos momentos de angústia e de aflições,
"O SENHOR será também um alto refúgio para o oprimido; um alto refúgio em tempos de angústia." Salmos 9

quinta-feira, 8 de outubro de 2015

“O Senhor dos Exércitos está conosco, o Deus de Jacó é nosso refúgio!” Salmos 46:11


O Senhor conhece os corações e sonda as intenções de todos. Ele sabe os desígnios da alma do homem e por essa razão podemos esperar que Ele fará justiça e se voltará contra aqueles que agem impiamente, mesmo ancorado em um discurso que manipula as consciências. Por isso temos que ouvir e obedecer aquilo que nos manda o Senhor.  Precisamos ter uma vida e um testemunho digno do Senhor. Não basta apenas nos reconhecer vítimas dos ímpios e alvos de injustiças, precisamos ter uma vida digna e coerente com os princípios de Deus. Foi por meio de seu testemunho e maneira de viver que Daniel levou os seus companheiros Hananias, Misael e Azarias a andar segundo a direção de Deus, mesmo vivendo no palácio do rei. Com isso aprendemos que não podemos agir como os ímpios, ainda que estejamos sob os seus comandos. Jamais nos livraremos da opressão se compactuarmos com os opressores. Não precisamos declarar uma guerra armada, mas as nossas atitudes devem ser coerentes. Hoje, quando os conceitos e valores são invertidos, a obediência ao Senhor é fundamental,
Porque os malfeitores serão desarraigados; mas aqueles que esperam no Senhor herdarão a terra. Salmos 37:9

quarta-feira, 7 de outubro de 2015

“Os teus príncipes são rebeldes, companheiros de ladrões; cada um deles ama o suborno, e corre atrás de presentes. Não fazem justiça ao órfão, e não chega perante eles a causa das viúvas”. Isaías 1:23


A história da humanidade mostra que os governos nem sempre cumprem o seu papel de trabalhar pelo povo e muitas vezes agem como o seu principal opressor. A Bíblia nos ensina a orar pelos governantes constituídos sobre nós como autoridades com a permissão de Deus. Mas isso não significa que Deus aprova as atitudes que oprimem os governados, tampouco os atos daqueles que, colocados ao serviço do povo, agem como soberanos supremos sem considerarem os interesses legítimos dos governados. Mas aqueles que, mesmo subjugados por seus reis e governantes, não deixam de confiar no Senhor e de esperar que Ele aja em favor dos oprimidos, no tempo certo, certamente verão a queda dos opressores e de todos aqueles que agem fora dos princípios de Deus, da moralidade e do amor ao próximo. Contra esses o profeta Isaías já declarou:

“Ai dos que decretam leis injustas, e dos escrivães que escrevem perversidades, para privar da justiça os pobres, e para arrebatar o direito dos aflitos do meu povo, despojando as viúvas, e roubando os órfãos! Mas que fareis no dia da visitação, e da assolação, que há de vir de longe? A quem recorrereis para obter socorro, e onde deixareis a vossa glória, sem que cada um se abata entre os presos, e caia entre os mortos?” Isaías 10:1-4

terça-feira, 6 de outubro de 2015

Tocai a trombeta em Sião, e clamai em alta voz no meu santo monte; tremam todos os moradores da terra, porque o dia do SENHOR vem, já está perto; Joel 2:1


Essa convocação do profeta é a ordem de Deus para que o homem anuncie o Seu Reino. Sabemos que o Senhor não depende do homem nem da sua força, mas é Seu desejo usar o homem na realização da Sua Obra. Ele nos chama para que andemos  segundo a Sua Palavra, fazendo a Sua vontade em prol do Seu Reino. Mas precisamos saber que Ele é o nosso General e que é necessário confiarmos e esperarmos Nele. O dia do Senhor está próximo e não podemos negligenciar a nossa tarefa, tampouco ficarmos indefinidos em relação a nossa posição diante da grande batalha que se aproxima. O profeta nos convida a refletir sobre será a nossa decisão diante do Senhor. Muitos estão acomodados com as promessas do mundo e se escondem detrás das desculpas para não se posicionarem diante do convite para se alistar no Exército do Senhor, assim como fez Gideão, mas assim mesmo Deus o convocou para uma grande obra.  E nos convida neste momento a uma tomada de posição
Preparai o escudo e o pavês, e chegai-vos para a peleja. Jeremias 46:3 

segunda-feira, 5 de outubro de 2015

Eu sou a luz que vim ao mundo, para que todo aquele que crê em mim não permaneça nas trevas. João 12:46


Nossos olhos só enxergam se houver luz! E Jesus nos diz que sem Ele não há como enxergar nada. E muitas pessoas estão no escuro: têm tudo, mas permanecem nas trevas, com tudo o que isso representa: depressão, soberba, doença, maldade, ódio, rancor, ira, prostituição, idolatria, crueldade e tudo aquilo que satanás coloca diante de quem não enxerga Jesus. Mas aquele que aceita o plano de salvação e deixa que Jesus seja a sua luz consegue ver removido o véu de seus olhos. Jesus é fundamental como a luz é fundamental em nossas vidas! Por isso devemos ouvir o que Jesus disse em: João 12: 47-49
E se alguém ouvir as minhas palavras, e não crer, eu não o julgo; porque eu vim, não para julgar o mundo, mas para salvar o mundo. Quem me rejeitar a mim, e não receber as minhas palavras, já tem quem o julgue; a palavra que tenho pregado, essa o há de julgar no último dia. Porque eu não tenho falado de mim mesmo; mas o Pai, que me enviou, ele me deu mandamento sobre o que hei de dizer e sobre o que hei de falar.

domingo, 4 de outubro de 2015

"Vinde a mim, todos os que estais cansados e oprimidos, e eu vos aliviarei." Mateus 11:28





Jesus nos faz esse convite para que tenhamos uma nova oportunidade quando sentimos que nossas forças estão se desvanecendo. Quando tudo parece estar contra nós a voz suave do Senhor nos anuncia um novo caminho. Enquanto o mundo é cruel e nos mostra quão rude são os seus caminhos, Jesus nos estende as mãos e nos oferece a alternativa de nos abrigarmos Nele. Ele tem o refrigério para a nossa alma, o conforto para nossos pés cansados, o  alívio para nossas dores.

E Deus limpará de seus olhos toda a lágrima; e não haverá mais morte, nem pranto, nem clamor, nem dor; porque já as primeiras coisas são passadas.(Apocalipse 21:4)  

sábado, 3 de outubro de 2015

O temor do Senhor é o princípio do conhecimento; os loucos desprezam a sabedoria e a instrução. Provérbios 1:7


Dizer que é evangélico, ou frequentar uma igreja nos dias atuais, para muitos, é até um álibe ou oportunismo. O que faz a diferença de fato entre um verdadeiro filho de Deus e um religioso, ou um crente por conveniência é o temor de Deus. Salomão, no livro de Provérbios nos mostra que devemos “reverência” a Deus, e para tal precisamos saber que há alguém sobre a nossa vida. Quando demonstramos um genuíno temor de Deus é sinal de que também temos intimidade com Ele, conforme assegura o salmista no Salmo 25:14.

 “O segredo do SENHOR é com aqueles que o temem; e ele lhes mostrará a sua aliança.” Salmo 25:14

sexta-feira, 2 de outubro de 2015

Retenhamos firmes a confissão da nossa esperança; porque fiel é o que prometeu. Hebreus 10:23


Quem nunca recebeu uma promessa e nela depositou sua esperança? Pois é a esperança que ensejam a confiança e a segurança. A Bíblia diz que devemos guardar com firmeza a confissão da nossa esperança. E assim devemos confessar a nossa esperança e isso significa declarar com palavras, proclamar com ênfase aquilo que cremos, o que também pressupõe fé. Precisamos manter nossa esperança mesmo diante de circunstâncias adversas, que fogem ao nosso controle, quando imaginamos que nada vai dar certo, quando pensamos que que nossos sonhos e projetos não irão se realizar. Mas Deus que é justo e fiel nos diz para mantermos a fé e para confessarmos a nossa esperança. Nesses momentos, quando o mundo nos traz a carga de pessimismo e alarmismo, devemos manter a nossa convicção de que Fiel é o que prometeu e assim agir como o rei Davi e proclamar aos descrentes:´
Esperei com paciência pelo Senhor, e ele se inclinou para mim e ouviu o meu clamor (Salmos 40:1).

quinta-feira, 1 de outubro de 2015

“Agrada-te do Senhor e Ele satisfará os desejos do teu coração.” Salmo 37:4


Deus honra a quem O honra. Esse é um princípio que nos leva a ter uma vida plena. Temos um Criador que nos conhece e que tem um propósito em nossas vidas, criadas para a Sua glória. Por isso, o que fazemos e o que estabelecemos em nosso pensamento devem estar em sintonia com a Sua Palavra, a fim de possamos conhecer a Sua Glória. O nosso futuro é determinado por quem ou por aquilo que honramos. A Bíblia ensina que quando colocamos Deus em primeiro lugar em nossa vida, certamente, Ele nos honrará e ao seu tempo nos fará conhecer a Sua Glória. Aprendemos com os heróis da fé que eles foram honrados por Deus porque eles O honraram sem motivos interesseiros. Deus conhece o que está no coração daqueles que O honram e não cai uma folha sequer sem o Seu conhecimento, conforme afirma o profeta Isaías

Porque conheço as suas obras e os seus pensamentos; vem o dia em que ajuntarei todas as nações e línguas; e virão e verão a minha glória. Isaías 66:18