Traduza este blog

quinta-feira, 30 de novembro de 2017

Nisto conhecemos que amamos os filhos de Deus, quando amamos a Deus e guardamos os seus mandamentos.1 João 5:2



O apóstolo João se refere a um grupo que pertence a Deus de modo peculiar e especial: aqueles que amam a Deus e seguem Seus mandamentos e por isso têm a certeza de que por Ele são guardados. A Bíblia deixa claro que o povo de Deus tem uma vida que é eterna, e ela começa com a expressão do amor a Deus por aqueles que demonstram esse amor na obediência e na reverência ao Criador. Deus ama e quer o melhor para Seus filhos e isso é conhecido por eles. Há, porém, aqueles que se atêm a um ou dois mandamentos e encontram justificativas para quebrar os demais. O apóstolo se refere ao conjunto de mandamentos e não somente a alguns, de acordo com a seletividade individual. Sabemos que somos amados e cuidados por Ele, mas a Ele devemos amor sobre todas as coisas. Somos verdadeiramente reconhecidos como filhos de Deus quando afirmamos de coração as palavras do salmista

Senhor, tenho esperado na tua salvação, e tenho cumprido os teus mandamentos. Salmos 119:166


quarta-feira, 29 de novembro de 2017

Amados, não creiais a todo o espírito, mas provai se os espíritos são de Deus, porque já muitos falsos profetas se têm levantado no mundo. 1 João 4:1


Em várias passagens e por meio de vários escritores bíblicos, o Senhor nos exorta para que não nos deixemos levar por espíritos enganadores nos alerta para o fato de que no final dos tempos muitos falsos profetas se levantarão. Se observarmos com atenção o que acontece na sociedade, nas igrejas e até mesmo nos lares podemos concluir que esse dia está próximo. Por essa razão, fica cada vez mais necessário refletirmos sobre a palavra do apóstolo João. A Bíblia diz que o próprio satanás se transfigura em anjo de luz e porque nunca deixou de lado seu propósito de levar os homens à perdição, precisamos estar cada vez mais atentos e cuidadosos, pois os falsos profetas estão lançando suas sementes. Precisamos cada vez mais e com maior dedicação prestar atenção naqueles que se dizem representantes de Deus, mas não agem conforme Sua Palavra e assim entenderemos o que nos diz o profeta Isaías 44:25


Que desfaço os sinais dos inventores de mentiras, e enlouqueço os adivinhos; que faço tornar atrás os sábios, e converto em loucura o conhecimento deles;


terça-feira, 28 de novembro de 2017

Quem comete o pecado é do diabo; porque o diabo peca desde o princípio. Para isto o Filho de Deus se manifestou: para desfazer as obras do diabo. 1 João 3:8



O apóstolo nos leva a refletir sobre como tem sido nossa vida a partir do momento em que decidimos abandonar o velho homem e nascemos de novo, quando aceitamos Jesus como nosso único e suficiente Salvador. Assim, nascemos para o encontro com Deus, crescendo na medida da estatura de Cristo e morremos para o pecado. Se somos filhos de Deus é com Ele que devemos nos assemelhar, então damos as costas para o pecado, pois quem comete pecado e dele é escravo não pode ser filho de Deus. É pelo novo nascimento que somos regenerados e feitos filhos em busca da santidade que nos leva ao Pai. O novo nascimento e todos os seus efeitos, como fé, justificação, purificação seria impossível sem a encarnação, vida e morte de Jesus, por isso Ele se manifestou e por isso desfez as obras do diabo. E a vida em união com o Cristo nos torna herdeiros da promessa e geração eleita, separados do pecado. Lembremo-nos sempre do que nos diz Josué 21:45

De todas as boas promessas do ­Senhor à nação de Israel, nenhuma delas falhou; todas se cumpriram.


segunda-feira, 27 de novembro de 2017

Amados, agora somos filhos de Deus, e ainda não é manifestado o que havemos de ser. Mas sabemos que, quando ele se manifestar, seremos semelhantes a ele; porque assim como é o veremos. 1 João 3:2


Esta palavra é dirigida a todos os filhos de Deus. Aos que estão em Cristo, e Nele permanecem. Enquanto estamos no mundo e não sabemos quando o Senhor virá para nos buscar, não podemos relaxar em nossa vigilância e nos descuidar em nosso comportamento, pois a única certeza que temos é que estamos de passagem na terra e a qualquer momento podemos deixar esse mundo. Por essa razão e porque cremos nos mandamentos do Senhor, devemos viver da maneira que nos recomenda o Evangelho em que cremos. Do contrário, seremos envergonhados por ocasião de Sua volta, quando teremos que nos apresentar diante do tribunal de Cristo, para que cada um receba segundo o bem ou o mal que tiver feito por meio do corpo (2 Coríntios 5:10). A Bíblia nos diz que temos pela Graça a salvação, mas só teremos algum galardão ou reconhecimento a depender de nossas atitudes e de nosso comportamento. Se fomos aceitos como filhos, precisamos ter nossas vidas amoldadas ao Pai e quem não se parece com o Pai não é Seu filho. Lembremo-nos de que fomos criados à semelhança de Deus e feitos Seus filhos pelo sacrifício de Jesus

E disse Deus: Façamos o homem à nossa imagem, conforme a nossa semelhança; e domine sobre os peixes do mar, e sobre as aves dos céus, e sobre o gado, e sobre toda a terra, e sobre todo o réptil que se move sobre a terra. Gênesis 1:26

domingo, 26 de novembro de 2017

E nisto sabemos que o conhecemos: se guardarmos os seus mandamentos. 1 João 2:3



É comum ouvirmos diversas pessoas afirmarem que creem em Deus, e cada uma tem sua própria definição de como crer Nele. Todavia, a Bíblia mostra-nos que não é bem assim, pois não é segundo a religião ou filosofia que se estabelece a forma de e alcançar Deus. Lembremo-nos de que as religiões não foram instituídas por nenhum profeta, tampouco por Jesus, em nome de Deus. Religião vem de re-ligare, que significa religar, unir. O sentido de religião não é necessariamente atrelado ao sentido de fé, que é a confiança em Deus; a certeza de que Deus faz e fará o que promete, conforme ensina o autor de Hebreus 11:1: Ora, a fé é a certeza daquilo que esperamos e a prova das coisas que não vemos. Muitos são os que professam uma religião, seguem doutrinas e dogmas e não necessariamente professam a fé a Deus. Assim como diz o versículo em epígrafe, quem não guarda os mandamentos de Deus, não pode estar Nele. É fato que a existência de religiões demonstra as tentativas de explicar os ensinamentos das Escrituras Sagradas, mas sabemos que sem o discernimento espiritual isso é impossível. Os homens sem a orientação do Espírito chamam de loucura, fanatismos, ignorância as atitudes daqueles que guardam os mandamentos do Senhor, mas a Bíblia nos mostra que a capacidade dada pelo Espirito Santo aos que buscam guardar e viver os mandamentos de Deus é o que diferencia as orientações da religião com a orientação pela fé em Deus. Sabemos que quem não tem o Espírito não aceita as coisas que vêm do Espírito de Deus, pois essas lhe parecem loucura e porque elas são discernidas espiritualmente não é capaz de entendê-las. O salmista questiona

Acaso não têm conhecimento os que praticam a iniquidade, os quais comem o meu povo como se comessem pão? Eles não invocaram a Deus. Salmos 53:4


sábado, 25 de novembro de 2017

E esta é a mensagem que dele ouvimos, e vos anunciamos: que Deus é luz, e não há nele trevas nenhumas. Se dissermos que temos comunhão com ele, e andarmos em trevas, mentimos, e não praticamos a verdade. 1 João 1:5-6


Buscar a luz tem sido a meta de muitas pessoas nas mais diversas religiões. Entretanto, vemos que nem sempre os que estão buscando a luz interior a procuram onde ela de fato se encontra. Há até aqueles que elegem espíritos de luz para seguirem e outros mesmos se acham muitas vezes iluminadas a ponto de se auto proclamarem luz para o mundo. Mas o apóstolo João nos afirma que para andarmos na luz é necessário ter comunhão com Deus, pois única fonte de luz é Deus. Mas o apóstolo Paulo nos diz que também o próprio satanás se transfigura em anjo de luz. Isso significa que muitos têm se enganado ao buscarem a luz, pois não verificam se ela procede de Deus, espelhada de quem com Ele tem comunhão. Esse é o perigo de nos deixarmos iluminar por outros tipos de luzes que não refletem o Criador. Por filosofias e seitas que são coniventes ou propagadoras do pecado ou de doutrinas que não se respaldam na Palavra de Deus.  Mas Deus é luz, criador e fonte de luz e quem Nele se espelha anda e conhece a luz, conforme nos ensina o profeta Daniel 2:22

Ele revela o profundo e o escondido; conhece o que está em trevas, e com ele mora a luz.


sexta-feira, 24 de novembro de 2017

Vós, portanto, amados, sabendo isto de antemão, guardai-vos de que, pelo engano dos homens abomináveis, sejais juntamente arrebatados, e descaiais da vossa firmeza; Antes crescei na graça e conhecimento de nosso Senhor e Salvador, Jesus Cristo. A ele seja dada a glória, assim agora, como no dia da eternidade. Amém. 2 Pedro 3:17-18


O apóstolo Pedro nos adverte para ficarmos atentos em relação às pessoas que nos cercam para evitarmos cair no engano do mundo, mas nos lembra também que temos a opção de buscarmos o crescimento pela graça. Sem o discernimento espiritual ficamos sujeitos as heresias e aos homens que distorcem a palavra de Deus para os seus próprios interesses. Graça é concessão de bondade a alguém que não tinha direito. É algo que recebemos independente do nosso merecimento, portanto, devemos reconhecer que tudo em nossa vida é a graça de Deus. Desde a nossa própria vida até o ar que respiramos, a água que bebemos e tudo que usufruímos na terra nos é dado pela graça de Deus. Pedro nos exorta a crescer nas coisas espirituais, a buscarmos a intimidade com Deus e com o Espírito Santo, procurando com persistência os dons espirituais que são concedidos pela Graça Divina. Lembremo-nos também que é pela graça que somos salvos e perdoados de todo o pecado. Quando buscamos a intimidade com o Espírito Santo, tomamos conhecimento do poder da graça que está disponível todos os dias a nós e nos permite amadurecer em nossa vida cristã tendo o necessário conhecimento para nos libertarmos das ciladas do inimigo, conforme nos lembra o profeta Oséias 4:6

"O meu povo foi destruído, porque lhe faltou o conhecimento; porque tu rejeitaste o conhecimento, também eu te rejeitarei, para que não sejas sacerdote diante de mim; e, visto que te esqueceste da lei do teu Deus, também eu me esquecerei de teus filhos." 


quinta-feira, 23 de novembro de 2017

E também houve entre o povo falsos profetas, como entre vós haverá também falsos doutores, que introduzirão encobertamente heresias de perdição, e negarão o Senhor que os resgatou, trazendo sobre si mesmos repentina perdição. 2 Pedro 2:1




O apóstolo Pedro nos alerta sobre o fato de que sempre houve ao longo de toda a história da humanidade falsos mestres dispostos a atrair as pessoas para longe da verdade, levando-as ao erro. Falsos mestres não se apegam à Palavra de Deus, mas se preocupam mais em agradar aos homens do que agradar a Deus. Em vez de exortar com amor e apoiados na Palavra, criticam os que ensinam a verdade e menosprezam os servos de Deus. Os falsos mestres ensinam segundo seu próprio entendimento, conforme sua visão e se prendem a detalhes sem importância enquanto desprezam o que de fato é relevante. Assim, usam um discurso eloquente e bem elaborado, para defenderem uma doutrina que não se sustenta à luz das Escrituras. Para nos defendermos desses falsos mestres temos que usar a arma mais eficaz, a Palavra de Deus compreendida pelo discernimento do Espírito e usada com temor, pois, conforme nos ensina o salmista


O temor do Senhor é limpo, e permanece eternamente; os juízos do Senhor são verdadeiros e justos juntamente. Salmos 19:9.


terça-feira, 21 de novembro de 2017

Apascentai o rebanho de Deus, que está entre vós, tendo cuidado dele, não por força, mas voluntariamente; nem por torpe ganância, mas de ânimo pronto; 1 Pedro 5:2




Apascentar é cuidar, é zelar pelo rebanho que o Senhor deu àqueles que se dispuseram a levar as ovelhas às pastagens verdes. Jesus se apresentou, Ele mesmo, como o Bom Pastor e nos dá o exemplo de como as ovelhas devem ser cuidadas. Antes mesmo de apascentar, os pastores são apascentados pelo Senhor, o soberano Pastor. Deus espera que Seu rebanho seja fielmente cuidado, sem acepção de pessoas. Apascentar é uma mordomia que Deus confia aos Seus santos. É um ato de amor e não uma profissão. Assim, aquele que pastoreia deve ser de ânimo pronto e servir de exemplo para o rebanho. Não deve ser feita por força e nem por violência, mas pelo Espírito, conforme diz o profeta Zacarias 4:6.  

Esta é a palavra do Senhor a Zorobabel, dizendo: Não por força nem por violência, mas sim pelo meu Espírito, diz o Senhor dos Exércitos.

Veja também o vídeo a seguir:




segunda-feira, 20 de novembro de 2017

“Para que, no tempo que vos resta na carne, não vivais mais segundo as concupiscências dos homens, mas segundo a vontade de Deus. Porque é bastante que no tempo passado da vida fizéssemos a vontade dos gentios, andando em dissoluções, concupiscências, borrachices, glutonarias, bebedices e abomináveis idolatrias.” (1 Pedro 4:2-3)



Pedro nos convida a confrontar nosso modo de pensar e de viver e nos faz refletir sobre o modo como estamos vivendo: para nós ou para Deus? Ele nos mostra que, enquanto há tempo, precisamos escolher se vamos viver da forma que nos agrada ou da maneira que agrada a Deus. Deus nos dá o direito de escolha, mas também, pela Bíblia nos mostra as consequências de nossas escolhas. Cada um escolhe as suas prioridades. Precisamos saber que pecado será sempre pecado e que Deus não tira férias. Devemos ser e agir como servos em todo o tempo e lugar, certos de somos servos de Deus e não do pecado. Aqueles que se deixam levar pelas concupiscências do mundo não podem agradar a Deus. Aqueles que escolhem servir a Deus não podem sequer concordar com as propostas do mundo, não podem tirar férias da Palavra, mas, ao contrário, devem ser a luz onde há trevas e testemunhar a diferença entre aqueles que vivem na carne sem “viver segundo as inclinações dos homens, mas segundo a vontade de Deus”. Precisamos  nos apegar à palavra que diz:

“Porque, como os novos céus, e a nova terra, que hei de fazer, estarão diante da minha face, diz o Senhor, assim também há de estar a vossa posteridade e o vosso nome”. (Isaías 66:22).


domingo, 19 de novembro de 2017

Aparte-se do mal, e faça o bem; Busque a paz, e siga-a. 1 Pedro 3:11




A palavra de Deus pela voz do apóstolo Pedro vem nos alertar sobre como precisamos nos comportar nos momentos atuais, quando vivemos dias de muita inversão de valores, em que fazer o mal parece ser, muitas vezes, mais correto do que fazer o bem. Entretanto, sabemos que Deus nos exorta a procurarmos a paz e a segui-la, e nos exorta a nos apegarmos somente ao bem e a rejeitarmos sempre ao mal. Os servos do Senhor, sobretudo, jamais podem transigir ou compactuar com o mal, ainda que seja apenas aceitando o que acontece, como se fosse algo natural. Deus é fiel e justo e não nos deixará no escuro, e por mais que o mal busque nos seduzir, devemos nos agarrar sempre ao bem. A Bíblia diz que “os olhos do Senhor estão sobre os justos... Mas o rosto do Senhor é contra os que fazem o mal.” Precisamos ficar firmes em nosso propósito de não nos associarmos como o mal que nos ronda, certos de que está muito próximo o dia em que o Senhor fará com que seja totalmente manifesta a diferença entre os que lhe servem e os que o rejeitam, conforme nos diz o profeta Malaquias 3:17-18:

“E eles serão meus, diz o SENHOR dos Exércitos; naquele dia serão para mim joias; poupá-los-ei, como um homem poupa a seu filho, que o serve. Então voltareis e vereis a diferença entre o justo e o ímpio; entre o que serve a Deus, e o que não o serve.” (Malaquias 3:17-18)


sábado, 18 de novembro de 2017

Mas vós sois a geração eleita, o sacerdócio real, a nação santa, o povo adquirido, para que anuncieis as virtudes daquele que vos chamou das trevas para a sua maravilhosa luz; 1 Pedro 2:9


A Bíblia diz que há duas sementes: a semente corruptível proveniente da semente de Adão, e a semente incorruptível, proveniente da Palavra de Deus. Então, se há duas sementes, consequentemente, há duas gerações. O apóstolo Pedro afirma que os cristãos são a geração eleita, um povo chamado para conhecer a maravilhosa luz, livre das trevas. Como geração eleita somos frutos de uma semente incorruptível que é a Palavra de Deus, mas da semente corruptível de Adão surge a geração dos ímpios. Assim, entendemos que a semente de Adão não produziu a geração eleita, pois dos filhos de Adão não há um homem se quer que busque a Deus, pois todos se desviaram e juntamente tornaram-se imundos. Da semente incorruptível brota a geração dos filhos de Deus, daqueles que buscam a Sua face. Esta semente produz homens espirituais, eleitos de Deus, que compreendem e aceitam o sacrifício de Cristo, o último Adão, em quem ‘todas as famílias da terra seriam bem-aventuradas’. A Bíblia diz que Deus não escolheu ninguém dentre os filhos de Adão para salvação, mas escolheu a geração dos que nasceram de novo, pelo Sangue de Jesus.

"Esta é a geração daqueles que buscam, daqueles que buscam a tua face, ó Deus de Jacó" (Salmos 24:6)


sexta-feira, 17 de novembro de 2017

Porque toda a carne é como a erva, e toda a glória do homem como a flor da erva. Secou-se a erva, e caiu a sua flor; 1 Pedro 1:24


O sábio Salomão nos diz em Eclesiastes 3:1-8 que tudo tem o seu tempo determinado nesta terra. Tudo passa. Neste mundo, tudo é transitório e está sujeito à lei da finitude. Só Deus é eterno e Sua Palavra permanece para sempre. Por essa razão devemos ponderar sobre nossa efemeridade na terra, certos de que quando menos esperarmos deveremos prestar contas a Deus. A Palavra de Deus nos diz que tudo o que o homem semear ele também ceifará. Quem semeia pecado, colherá as consequências do pecado, e essa colheita maldita, certamente tem sabor amargo. A mensagem de Pedro nos ensina a não confiarmos em nós mesmos, nas na fama, nos aplausos, nos títulos e bens pessoais, porque tudo isso rapidamente se acaba. Certos de nossa transitoriedade, seremos sábios se nos voltarmos para a Palavra de Deus, pois ela é consoladora e encherá nosso coração de paz, e de descanso espiritual.


Porque a palavra do Senhor é reta, e todas as suas obras são fiéis. Salmos 33:4


quinta-feira, 16 de novembro de 2017

Portanto, cingindo os lombos do vosso entendimento, sede sóbrios, e esperai inteiramente na graça que se vos ofereceu na revelação de Jesus Cristo; Como filhos obedientes, não vos conformando com as concupiscências que antes havia em vossa ignorância; 1 Pedro 1:13-14



Pedro nos ensina que o dever do cristão não consiste apenas em se afastar do pecado e de toda a forma de paganismo, mas também de combatê-los com a pregação do evangelho. É missão do cristão atender ao chamado do Senhor expresso em Mateus 16 e viver o Evangelho assim como fizeram os primeiros cristãos. Quando Cristo comissionou a todos os salvos a levarem o cristianismo a toda criatura por meio do Evangelho, também nos deixou o Espírito Santo que nos capacita a viver em santidade e a vencer as tentações. Nesse sentido, somos privilegiados porque temos o exemplo de Jesus e o Espírito Santo a nos ajudar a discernir as coisas do Reino, afastando-nos das coisas do mundo. Cingindo-nos com o entendimento e sendo sóbrios, em obediência a Deus, devemos buscar a verdade, pois não mais vivemos segundo algumas paixões mundanas. Já não somos ignorantes quanto a vontade de Deus. A Bíblia nos ensina que o normal é ser santo, o pecado só pode ser uma exceção. Assim, aquele que atende à exortação de Pedro pode receber a promessa feita por intermédio do profeta Isaías 62:12a

E chamar-lhes-ão: Povo santo, remidos do Senhor;



quarta-feira, 15 de novembro de 2017

Eis que o jornal dos trabalhadores que ceifaram as vossas terras, e que por vós foi diminuído, clama; e os clamores dos que ceifaram entraram nos ouvidos do Senhor dos exércitos. Tiago 5:4


Sabemos que muitos empresários ou até mesmo simples empregadores pagam um salário de miséria aos seus funcionários, muitas vezes não os registram, ou lhes dão condições dignas de trabalho, explorando-os com uma carga horária incompatível com a legislação. Certamente, ao visarem o lucro ou auferirem vantagens para acumularem riquezas e benefícios próprios esquecem-se de que o Deus deles é o mesmo desses trabalhadores explorados. Se essa situação deplorável acontece no mundo, os cristãos precisam ser conscientes e entenderem que não a riqueza ou o patrimônio que almejamos não deve ser deste mundo. Aqui estamos para mostrar o caráter do Senhor. A Bíblia nos ensina a ser honestos, caridosos, justos e tementes a Deus, vivendo o Evangelho sem procurar satisfazer a nossa vontade quando ela contraria a Palavra do Senhor. Precisamos nos lembrar de que somos a Carta viva, mensageiros da Palavra e da vontade de Deus e assim devemos espelhar a Sua justiça. Lembremo-nos do conselho bíblico de não oprimir o nosso próximo em Levítico 19:13:

“Não oprimirás o teu próximo, nem o roubarás; a paga do diarista não ficará contigo até pela manhã.”


terça-feira, 14 de novembro de 2017

Pedis, e não recebeis, porque pedis mal, para o gastardes em vossos deleites. Tiago 4:3



O apóstolo nos ensina que não devemos pedir a Deus aquilo que é contra a vontade Dele. Deus sabe tudo o que está em nosso coração e sendo onisciente sabe não só das nossas razões, mas também quais serão as consequências de nossos pedidos. Por isso Ele nem sempre atende de imediato os pedidos de uma pessoa e outras vezes não atende. Deus age como um pai cuidadoso que nega ao filho um pedido por saber que a sua concessão poderia lhe causar um grande mal. Às vezes, Deus adia a entrega para promover o nosso crescimento, a partir de um amadurecimento progressivo. Deus certamente nos dará o que pedimos, mais tarde, quando estivermos preparados para receber o que desejamos e para que não seja apenas para o nosso deleite. Se entendermos esse princípio e se aprendermos a pedir, receberemos muito mais do que almejamos e seremos agraciados com a promessa feita em Deuteronômio 15:6

Porque o Senhor teu Deus te abençoará, como te tem falado; assim, emprestarás a muitas nações, mas não tomarás empréstimos; e dominarás sobre muitas nações, mas elas não dominarão sobre ti.


segunda-feira, 13 de novembro de 2017

A língua também é um fogo; como mundo de iniquidade, a língua está posta entre os nossos membros, e contamina todo o corpo, e inflama o curso da natureza, e é inflamada pelo inferno. Tiago 3:6


Todos nós sabemos que sem a língua não poderíamos nos comunicar de maneira oral. Mas Tiago nos lembra que também é pela língua que contaminamos as nossas relações e que esse pequeno órgão é de suma importância na nossa vida com Deus e no processo de crescimento espiritual. Jesus afirmou que a boca fala daquilo que está cheio o coração. Platão afirmou que a palavra é Pharmakon. Fazendo uma analogia com que se encontra em uma farmácia, ele afirmou que a palavra pode ser remédio, veneno ou cosmético. Assim, o falar maldoso causado por uma língua afiada, proveniente de um coração ainda endurecido é veneno que pode matar, contaminar pessoas e relações. Quando a fala é motivada por satanás ela vem contaminada de amargura, ciúme, ambição, inveja, desejos egoístas e maldosos. E quando é motivada por Deus, vem cheia de pureza, paz, misericórdia, mansidão, sinceridade, amizade e benignidade. Quando Tiago usa duas metáforas para descrever a habilidade da língua em 'refrear todo o corpo', relacionando o freio nas bocas dos cavalos e o leme no navio, ele explica que qualquer uma das menores partes é capaz de controlar a direção e as ações de todo conjunto. Vemos vários exemplos na Bíblia e na vida secular de como uma palavra (mal)dita provoca guerras e estremecimentos de relações. Mas Tiago nos lembra de que a língua pode ser um instrumento de bênção ou de destruição, por isso afirmou que ninguém pode se dizer religioso sem primeiro refrear sua língua.

A língua benigna é árvore de vida, mas a perversidade nela deprime o espírito. Provérbios 15:4


domingo, 12 de novembro de 2017

Mas, se fazeis acepção de pessoas, cometeis pecado, e sois redarguidos pela lei como transgressores. Tiago 2:9



A Bíblia nos diz reiteradas vezes que não devemos fazer acepção de pessoas e Jesus deu-nos esse exemplo. Muitas vezes afirmamos que a discriminação contra as pessoas de classe social inferior é ultrajante, mas no dia a dia tratamos as pessoas ou as julgamos pela aparência, posição social, status, titulação etc. Deveríamos saber que essas características não determinam o caráter e que a Palavra de Deus nos diz que a verdadeira fé e a acepção de pessoas são atitudes incompatíveis entre si e não podem coexistir na vida de quem aceitou o Evangelho de Cristo. Se Jesus derrubou o muro que fazia separação entre os homens, Ele declara que a fé é imparcial e esse é o primeiro conselho de Tiago para a Igreja. Ainda que muitas pessoas ricas têm sido alcançadas pelo Evangelho, a soberana vontade de Deus escolheu os pobres deste mundo. Não foi por acaso que no Sermão da Montanha Jesus disse: “Bem-aventurados vós, os pobres, porque vosso é o reino de Deus” (Lucas 6:20). Para agradarmos a Deus, devemos seguir o que nos ensina Tiago ratificando o que nos diz Jó 32:21

Que não faça eu acepção de pessoas, nem use de palavras lisonjeiras com o homem!




sábado, 11 de novembro de 2017

E sede cumpridores da palavra, e não somente ouvintes, enganando-vos a vós mesmos. Tiago 1:22




Algumas pessoas são rápidas para falar sobre coisas a respeito das quais nada ou pouco conhecem, também são hábeis para criticar os outros, sem antes fazerem uma autocrítica. Tiago além de nos ensinar a ouvir antes de falar, ainda nos diz para ermos cumpridores da palavra e não apenas ouvintes. Contudo, vemos que o orgulho, a autoestima exacerbada faz com que algumas pessoas sejam teimosos e persistentes nos seus pontos de vista errados. E mesmo sabendo que estão destoando da verdade, continuam insistindo no erro para apoiar seu ego. Têm a presunção de que podem tirar as conclusões certas sem examinar os fatos. Muitas seguem a maioria, sem consultar as fontes, ouvem e não praticam os conselhos, por teimosia ou também por impaciência, porque não conseguem suportar nada que exija atenção fixada e sustentada por longo tempo. Buscar e conhecer a verdade é por vezes um processo muito lento e tedioso. Assim, alguns preferem pular a parte da análise e confrontação de dados para a conclusão. Outras vezes a parcialidade faz com que uma pessoa tenda a distorcer a palavra de Deus para fazê-la dizer o que desejam ouvir. Outras não querem gastar tempo e energia para conhecer a verdade, por isso forma uma opinião que defende fortemente, mas sem lastro para apoiar seu ponto de vista. Mas se procurarmos fazer o que nos ensina Tiago, no texto em epígrafe, certamente, seremos conduzidos à verdade

A verdade brotará da terra, e a justiça olhará desde os céus. Salmos 85:11


sexta-feira, 10 de novembro de 2017

Portanto, meus amados irmãos, todo o homem seja pronto para ouvir, tardio para falar, tardio para se irar. Tiago 1:19


Há um dito popular que traduz o sentido do texto em epígrafe: “Falar é prata, ouvir é ouro”. Entretanto, o que diz a Bíblia e o que reflete a sabedoria popular não é compreendido por muitos que ainda falam mais do que escutam, contrariando o que Deus nos exorta em Sua palavra. Em uma sociedade que preconiza a liberdade e os direitos de forma indiscriminada, desde cedo se observa que as pessoas têm se mostrado tardias ouvir, e prontas para falar e mais rápidas ainda para se irar. Observamos, desde pequenas reuniões à eventos solenes que a atitude de muitos é não deixar a outra pessoa terminar de falar, concluir seu raciocínio; ou falar algo sem refletir, apenas para marcar uma posição. Assim, são feitos julgamentos precipitados em relação a assuntos e problemas que deveriam ser ponderados e estudados com atenção e seriedade. Muitos têm se pronunciado sem investigar, têm repetido (in)verdades sem questionarem a fonte e, o que é pior, têm se irado e instigado a ira porque não ouvem, não averiguam e não questionam antes de falar e de espalhar o que (não) ouviram. O sábio nos diz que “O que responde antes de ouvir comete estultícia que é para vergonha sua” (Provérbios 18:13).  

“Tens visto um homem precipitado no falar? Maior esperança há para um tolo do que para ele” (Provérbios 29:20).


quinta-feira, 9 de novembro de 2017

E, se algum de vós tem falta de sabedoria, peça-a a Deus, que a todos dá liberalmente, e o não lança em rosto, e ser-lhe-á dada. Tiago 1:5



Há quem tenha muito conhecimento, contudo não demonstram um mínimo de sabedoria. Conhecimento é o ato ou efeito de abstrair a ideia ou noção de alguma coisa, enquanto sabedoria consiste em saber o que fazer com o conhecimento, como utilizá-lo de forma prudente, moderada, conveniente e útil. Há quem tenha um profundo conhecimento acerca da Bíblia, mas não colocam em prática o seu cabedal. Conhecimento vem das coisas seculares, mas sabedoria tem origem em Deus. Ela não é encontrada nos livros de autoajuda, em congresso ou em seminários dirigidos por autoridades ou escritores famosos. A sabedoria se origina em Deus, por isso Tiago nos orienta a pedi-la a Deus. Para compreender a Palavra de Deus e, sobretudo, para vivenciá-la precisamos pedir a Deus, pois Ele nos dará direção e compreensão. Para conseguir sabedoria de Deus, basta simplesmente pedir com fé, não duvidando. E Deus concederá. Sabedoria afina o discurso e a ação, por isso o sábio afirma em Provérbios 3:13-14

Bem-aventurado o homem que encontra sabedoria, e o homem que adquire conhecimento, pois ela é mais proveitosa do que a prata, e dá mais lucro do que o ouro.



quarta-feira, 8 de novembro de 2017

Venerado seja entre todos o matrimônio e o leito sem mácula; porém, aos que se dão à prostituição, e aos adúlteros, Deus os julgará. Hebreus 13:4



O autor de Hebreus retoma um assunto cuja reflexão atualmente é bastante oportuna. Sabemos que o plano de satanás é destruir tudo o que Deus fez. E destruir a família, instituída por Deus a partir do casamento é a base desse plano, pois o inimigo sabe que, destruído a base, atingirá o alicerce e ruirá as demais estruturas. Não é por acaso que satanás procura destruir o casamento e tem progressivamente contaminado a sociedade, fazendo-a defender a ideia de que o casamento é desnecessário, algo obsoleto. Mas a Bíblia afirma que o matrimonio deve ser venerado e sem mácula. Isso porque se a família for destruída, a sociedade inteira será seriamente afetada. A base da sociedade é a família. E a família começa com o matrimonio. Sempre foi assim. Não temos autonomia para modificar o que Deus instituiu, talvez por isso, para defender seus interesses pessoais, algumas pessoas querem subverter o que o Criador instituiu. Jesus disse que "desde o princípio da criação, Deus os fez macho e fêmea. Por isso deixará o homem a seu pai e a sua mãe, e unir-se-á a sua mulher. E serão os dois uma só carne: e assim já não serão dois, mas uma só carne. Portanto o que Deus ajuntou não o separe o homem." E Deus usou a santidade do matrimonio para expressar a união de Cristo e a sua igreja.

E criou Deus o homem à sua imagem; à imagem de Deus o criou; homem e mulher os criou. Gênesis 1:27






terça-feira, 7 de novembro de 2017

Permaneça o amor fraternal. Não vos esqueçais da hospitalidade, porque por ela alguns, não o sabendo, hospedaram anjos. Lembrai-vos dos presos, como se estivésseis presos com eles, e dos maltratados, como sendo-o vós mesmos também no corpo. Hebreus 13:1-3



A Bíblia nos ensina que em todo tempo deve existir o amor fraternal para com todos, pois somos iguais e filhos do mesmo Pai. Jesus não fez acepção de pessoas e nos disse para fazermos aos outros o que queremos que façam a nós. Amar é querer para o próximo o mesmo que queremos para nós mesmos, não importam as circunstâncias ou o nosso grau de afinidade. Quem ama protege, socorre, acolhe todos os que necessitam, à exemplo de Jesus, sem acepção de pessoas. Ele mesmo nos disse que que assim o fizermos, se amarmos indistintamente, podemos estar amando, ou hospedando anjos do Senhor, assim como se não praticarmos o amor incondicional podemos estar rejeitando os anjos do Senhor. O autor de Hebreus nos exorta a nos lembrarmos dos presos não somente dos presídios mas também das garras do inimigo. E, assim, nos ensina que não podemos condenar ninguém, uma vez que o Senhor Jesus sofreu e morreu por todos, inclusive pelo ladrão crucificado ao lado Dele. Devemos amar indistintamente e sem julgamentos. Isso cabe apenas a Deus

E os céus anunciarão a sua justiça; pois Deus mesmo é o Juiz. (Selá.) Salmos 50:6


segunda-feira, 6 de novembro de 2017

Segui a paz com todos, e a santificação, sem a qual ninguém verá o Senhor; Hebreus 12:14


O autor de Hebreus escreveu aos cristãos judeus que viviam fora da Palestina, quando estavam enfrentando perseguições, dificuldades e sofrimento por causa de sua fé no início da Igreja. Sua intenção, provavelmente, foi encorajar aqueles homens e mulheres a se firmarem na fé, olhando para Jesus, aceitando a correção de Deus, suportando o sofrimento para serem fortes. E viver uma vida santa diante de Deus, seguindo a paz e a justiça foi a grande lição de conduta que o escritor de Hebreus passou aos seus destinatários, pois o Senhor se agrada daqueles que assim agem. O propósito com que foi escrito, em tempos de perseguição e de intensa luta, não mudou e isso nos faz refletir sobre a importância do bom relacionamento e o cuidado que os cristãos devem ter uns para com os outros e sobre a primazia do exemplo sobre as palavras. A paz é uma virtude do fruto do Espírito Santo e significa a busca de um bem-estar completo. Não é a paz de que o mundo trata. É uma sensação que transcende ao nosso entendimento e só pode ser vivenciada por aqueles que se entregam e se deixam mover pelo Espírito, agindo com justiça com todos aqueles que nos rodeiam

E o efeito da justiça será paz, e a operação da justiça, repouso e segurança para sempre. Isaías 32:17



domingo, 5 de novembro de 2017

Olhando para Jesus, autor e consumador da fé, o qual, pelo gozo que lhe estava proposto, suportou a cruz, desprezando a afronta, e assentou-se à destra do trono de Deus. Hebreus 12:2



O autor de Hebreus nos ensina o que todos os apóstolos referendam: nós  precisamos manter nossos olhos no Senhor Jesus. Embora tenhamos outros exemplos que devem ser seguidos, e saibamos que a comunhão com os santos é proveitosa e deve ser buscada, o fato e que ela nunca é perfeita, pois os seres humanos são falhos e limitados. Assim, se o inimigo consegue nos apontar as imperfeições e as falhas, uns dos outros, ele conseguirá nos desencorajar e estragar nossa comunhão. Mas o  Espírito de Deus irá nos manter ocupados com Cristo para que possamos refletir Sua pessoa diante dos outros e a buscarmos a estatura de Cristo. Jesus deve ser o nosso exemplo máximo. Nele devemos colocar nossos olhos e mente a fim de termos o verdadeiro e genuíno conhecimento daquilo que o Pai espera de nós. Jesus é exemplo de mansidão, de obediência, de amor, de benignidade, de ética, de humanidade, de sabedoria, de simplicidade... e de incontáveis demonstrações de como devemos ser sendo talhados à imagem e semelhança do Criador. Precisamos seguir o exemplo de Jesus como nos ensinam o autor de Hebreus e o salmista


Quanto a mim, contemplarei a tua face na justiça; eu me satisfarei da tua semelhança quando acordar. Salmos 17:15


sábado, 4 de novembro de 2017

Ora, a fé é o firme fundamento das coisas que se esperam, e a prova das coisas que se não veem. Hebreus 11:1


A palavra fé no grego é "PISTIS", e no hebraico é "EMUNAH", que significa: confirmar aquilo que está escrito e implica crer e obedecer. Contudo, ter fé, no não é o mesmo que que crer, pois podemos crer em qualquer coisa, mas a fé só pode ser no Senhor. A fé é uma mola propulsora da mão Deus. É a certeza do acontecimento daquilo que se espera, é a certeza de que as promessas do Senhor vão se cumprir em nossas vidas. Fé é companheira da esperança. Se não há esperança não há fé. A esperança é o combustível que impulsiona nossa vida e também que alimenta nossa segurança de que a morte para o cristão não é o fim e sim o começo de uma vida eterna. A fé é um dom de Deus e vem pelo conhecimento da Sua Palavra, conforme nos afirma o profeta:

(...) mas o justo pela sua fé viverá. Habacuque 2:4




sexta-feira, 3 de novembro de 2017

Porque necessitais de paciência, para que, depois de haverdes feito a vontade de Deus, possais alcançar a promessa. Hebreus 10:36



O autor de Hebreus nos mostra que precisamos ter a firme convicção de que se Deus nos prometeu algo, se mais de uma vez a palavra recebida foi confirmada, Ele cumprirá a Sua promessa, pois é um Deus de palavra e nela se estabelece. Lembremo-nos que pela palavra Deus criou o mundo e o Verbo se fez carne. A Palavra de Deus é, portanto, promessa e vida e nada do que procede de Deus pode falhar. Deus é fiel para cumprir tudo aquilo que prometeu, ensina o autor de Hebreus, confirmando o que nos disse o profeta Isaías 66:7-8. Essa promessa poderosa já se concretizou e tudo o que precisamos fazer é reter firme a confissão da esperança. A palavra de Deus nos ensina a deixar de olhar para as coisas do mundo e ter nossos olhos no alvo, Jesus. Se focarmos nossa atenção nas coisas do mundo, veremos que não um rumo, um limite, pois os homens são falhos e agem movidos pela carne. Para sobrevivermos com tranquilidade nesse mundo caótico, a chave é o que nos ensina a Bíblia. Precisamos ser pacientes, e nos lembrarmos de que Deus ainda está no controle. Nada terminará até que Ele o determine.

Precisamos  nos apegar na palavra que diz: “Porque, como os novos céus, e a nova terra, que hei de fazer, estarão diante da minha face, diz o Senhor, assim também há de estar a vossa posteridade e o vosso nome”. (Isaías 66:22).



quinta-feira, 2 de novembro de 2017

E consideremo-nos uns aos outros, para nos estimularmos ao amor e às boas obras, Não deixando a nossa congregação, como é costume de alguns, antes admoestando-nos uns aos outros; e tanto mais, quanto vedes que se vai aproximando aquele dia. Hebreus 10:24-25



O fato de uma pessoa frequentar ou ir esporadicamente à igreja não a torna cristão verdadeiro nem garante a sua conversão, contudo, não cabe a nós julgarmos o irmão, pois é o Senhor quem tem esse poder.  Mas cumpre-nos refletir sobre a importância de atendermos à orientação do apóstolo Paulo a fim de buscarmos a edificação que nos mantém no alvo e nos sustenta na nossa missão de levar o Evangelho a toda criatura, segundo nos comissionou o Senhor Jesus. No versículo em epígrafe, Paulo nos exorta a considerar o outro com a devida honra e a agirmos com amor ao admoestar o irmão. Paulo nos orienta à mantermos um local para nos reunirmos em objetivo comum de buscarmos o crescimento espiritual. A o palavra “congregar“ veremos que congregar vem do Latim, formada a partir do prefixo “CON“, que tem o sentido de “juntar” e “GREX“, que significa “rebanho manada, bando de aves, reunião”. Se interpretarmos essa palavra em seu sentido etimológico, veremos que ratifica o que a Bíblia reiteradas vezes tem nos ensinado: a Igreja, não como edifício, mas como um corpo espiritual precisa congregar, ou seja, reunir-se, estar junto, conforme exorta o profeta Sofonias, dentre outros

"Congregai-vos, sim, congregai-vos, ó nação não desejável; antes que o decreto produza o seu efeito, e o dia passe como a pragana; antes que venha sobre vós o furor da ira do Senhor, antes que venha sobre vós o dia da ira do Senhor." (Sofonias 2:1-2)



quarta-feira, 1 de novembro de 2017

Retenhamos firmes a confissão da nossa esperança; porque fiel é o que prometeu. Hebreus 10:23



O autor de Hebreus nos mostra que precisamos ter a firme convicção de que se Deus nos prometeu algo, se mais de uma vez a palavra recebida foi confirmada, Ele cumprirá a Sua promessa, pois é um Deus de palavra e nela se estabelece. Lembremo-nos que pela palavra Deus criou o mundo e o Verbo se fez carne. A Palavra de Deus é, portanto, promessa e vida e nada do que procede de Deus pode falhar. Deus é fiel para cumprir tudo aquilo que prometeu, ensina o autor de Hebreus, confirmando o que nos disse o profeta Isaías 66:7-8. Essa promessa poderosa já se concretizou e tudo o que precisamos fazer é reter firme a confissão da esperança. A palavra de Deus nos ensina a deixar de olhar para as coisas do mundo e ter nossos olhos no alvo, Jesus. Se focarmos nossa atenção nas coisas do mundo, veremos que não um rumo, um limite, pois os homens são falhos e agem movidos pela carne. Para sobrevivermos com tranquilidade nesse mundo caótico, a chave é o que nos ensina a Bíblia. Precisamos ser pacientes, e nos lembrarmos de que Deus ainda está no controle. Nada terminará até que Ele o determine.

Precisamos  nos apegar na palavra que diz: “Porque, como os novos céus, e a nova terra, que hei de fazer, estarão diante da minha face, diz o Senhor, assim também há de estar a vossa posteridade e o vosso nome”. (Isaías 66:22).