segunda-feira, 31 de dezembro de 2018

Porque, se alguém não sabe governar a sua própria casa, terá cuidado da igreja de Deus? 1 Timóteo 3: 5




Final de ano é tempo de fazer planos, mas de nada nos adianta fazer planos se não soubermos administrar as nossas prioridades. Precisamos estabelecer as nossas prioridades para depois estabelecermos as metas e nos dedicarmos a cada momento a cumpri-las, trabalhando por ela a cada dia. É preciso definir o que é mais importante na nossa vida. Deus tem que estar em primeiro lugar, e logo após a família, caso contrário todas as outras conquistas serão em vão. A Bíblia nos ensina a colocar Deus acima de tudo e depois disso a nossa família, porque ela é a base de toda a sociedade, é dela que sairão também os membros da Igreja. Portanto, é na família que devemos investir primeiramente nosso tempo e nossos esforços para cumprirmos também a missão de evangelizar.

'Honra teu pai e tua mãe, como te ordenou o Senhor, o teu Deus, para que tenhas longa vida e tudo te vá bem na terra que o Senhor, o teu Deus, te dá. Deuteronômio 5:16

Marcadores:

domingo, 30 de dezembro de 2018

Quem está unido com Cristo é uma nova pessoa; acabou-se o que era velho, e já chegou o que é novo. 2 Coríntios 5: 17



-
Final de ano é tempo de balanço, tempo de faxina e de fazer projetos para o novo ano que se aproxima, mas de nada adiantarão esses planos se nós não mudarmos. Entra ano e sai ano, para muitas pessoas as coisas continuam as mesmas, porque somente com a força do Espirito de Deus em nós é que podemos de fato concretizar o que planejamos. Somente quem está em Cristo é uma nova pessoa. A Palavra de Deus nos ensina que não devemos esperar o fim do ano, o fim das coisas para mudarmos o que devia ser consertado antes. Devemos reparar o que está errado assim que observarmos o erro. Mas para isso é necessário ter o discernimento para sabermos o que está errado, como e quando mudar o que precisa ser mudado. E esse discernimento vem do Espírito que nos dá a revelação, o desejo e o caminho para a mudança. Por isso devemos sempre fazer como o salmista, pedindo a Deus: 

Cria em mim um coração puro, ó Deus, e renova dentro de mim um espírito estável. Não me expulses da tua presença nem tires de mim o teu Santo Espírito. Devolve-me a alegria da tua salvação e sustenta-me com um espírito pronto a obedecer. Salmos 51:10-12

Marcadores:

sábado, 29 de dezembro de 2018

E foi Jabez mais ilustre do que seus irmãos; e sua mãe deu-lhe o nome de Jabez, dizendo: Porquanto com dores o dei à luz. Porque Jabez invocou o Deus de Israel, dizendo: Se me abençoares muitíssimo, e meus termos ampliares, e a tua mão for comigo, e fizeres que do mal não seja afligido! E Deus lhe concedeu o que lhe tinha pedido. 1 Crônicas 4:9-10




Ao examinarmos, na Bíblia, esses dois versículos, vemos que ele está inserido no meio do registro de uma genealogia e quebra a sequência de estilo do autor do Livro de Crônicas, porque Jabez orou. Não há outra menção de seu nome em outro momento da Bíblia, apenas nos três versículos nos quais ele é citado. E foram suficientes para nos mostrar que Deus o tem como exemplo a ser seguido. Em poucas palavras, soube expressar com objetividade o que queria de Deus: a bênção para enfrentar a luta que viria. Ele pediu a benção, confiante que Deus o atenderia. Ao clamarmos pela bênção de Deus, estamos pedindo aquilo que não poderíamos conseguir com nosso próprio esforço. Vemos que Jabez em seu primeiro pedido deixou inteiramente nas mãos de Deus a natureza da bênção, onde e como ela lhe seria dada. Isso nos ensina a total e irrestrita confiança nas boas intenções de Deus para conosco e difere frontalmente do pedido especifico. Precisamos aprender a orar com Jabez, a confiar plenamente no Senhor e a contar com Ele para nos livrar do mal. É importante compreendermos que, após um grande momento de sucesso, é que necessitamos com urgência do último pedido de Jabez. ”E me preserves do mal”. Outra lição que aprendemos com esse personagem bíblico: ele tinha tudo para dar errado, seu nome já predestinava isso, mas ele foi referenciado e destacado entre tantos outros nomes. Isso nos faz considerar que, quando Deus age, movido por nossa oração, não há maldição, não há nada que possa reter a nossa bênção. Mas Jabez também é muito específico, quando pede a Deus que lhe dê nada mais nada menos do que Ele tem reservado para ele e nos mostra que Jabez confia plenamente no senhorio do Senhor, crendo que só Ele sabe o que mais lhe é necessário. Provérbios 10:22 diz:
"A bênção do Senhor é a base da verdadeira riqueza, pois não traz tristezas nem preocupações." Somente Deus sabe o que é melhor para nós.

Marcadores: