Traduza este blog

domingo, 31 de janeiro de 2010

Maná: Palavra Diária para Edificação



"Respondeu-lhe Jesus: Amarás o Senhor, teu Deus, de todo o teu coração, de toda a tua alma e de todo o teu entendimento. Este é o grande e primeiro mandamento. O segundo, semelhante a este, é: Amarás o teu próximo como a ti mesmo. Destes dois mandamentos dependem toda a Lei e os Profetas" (Mateus 22:37-40).

Amado(a), amar é uma capacidade a ser desenvolvida, assim como fazemos com a inteligência. O amor como se explica pelo mundo é demonstrado como algo que se tira ou se dá quando apraz àquele que julga estar amando. Mas o amor, como Jesus ensina, não é assim. É algo trabalhado, como um vaso na mão de um oleiro, ou de uma jóia na mão do artífice. Deus é amor e nós amamos porque ele nos amou primeiro" (1 João 4:19), mesmo sendo pecadores e não merecedores desse amor. É esse amor que aceita e respeita as imperfeições que precisamos desenvolver em nós como uma capacidade a ser trabalhada. O mandamento é que amemos aos outros como já amamos a nós mesmos. Amor significa ir além das conveniências a fim de realizar aquilo que se julga ser melhor para o próximo. A idéia é que devemos procurar o bem dos outros do mesmo modo como procuramos o bem (ou aquilo que podemos até erradamente pensar que seja o melhor) para nós mesmos – exatamente com a mesma naturalidade com que tendemos a cuidar de nosso bem-estar. Mas, para muitos não é fácil cumprir esse mandamento, porque quem não ama a si mesmo não pode amar o outro. Quem não respeita o seu corpo, como templo do Espírito Santo, quando se entrega aos vícios e à promiscuidade, não ama a si. Como pode obedecer ao segundo mandamento, se nem ao primeiro é capaz? Quem não se respeita não pode respeitar o outro. Quem não teme a Deus, não teme a lei, nem mesmo se inquieta de estar nas mãos do inimigo. Só desenvolvemos um genuíno amor pelo outro, quando aprendemos a nos amar de forma verdadeira, sem egoísmo, mas desviando o foco de atenção de nós mesmos, para nos colocar no lugar do outro, assim como Jesus fez por nós ao morrer na cruz. Jesus ensina esse amor altruísta quando diz: "Se amais os que vos amam, qual é a vossa recompensa? Porque até os pecadores amam aos que os amam... Amai, porém, os vossos inimigos..."
Não estamos aptos a amar a Deus sem primeiro conhecermos o Seu amor por intermédio da graça; e não podemos verdadeiramente amar o próximo como a nós mesmos, sem primeiramente amarmos a Deus. O que a Bíblia ensina ao cristão é a dedicar sua vida por amor a Deus e ao próximo, desenvolvendo um amor a si mesmo, sem narcisismo, ou egoísmo.Graça e Paz!

sábado, 30 de janeiro de 2010

Maná: Palavra Diária para Edificação



Tocai a trombeta em Sião, e clamai em alta voz no meu santo monte; tremam todos os moradores da terra, porque o dia do SENHOR vem, já está perto; (Joel 2:1)

Amado(a), o profeta Joel está anunciando algo que deveríamos ter em nossas mentes e corações o tempo todo. Aquilo que também está dito em Mateus 25:13 “Vigiai, pois, porque não sabeis o dia nem a hora em que o Filho do homem há de vir”. Essa é uma coisa certa: a incerteza da hora em que o Senhor virá. E isso pode se dar a qualquer momento.
Por isso devemos estar preparados. Como está a sua vida, amado(a), como estão os seus caminhos? Você tem cuidado da preciosa semente? Tem usado a lâmpada para guiar seus pés, para não cair no abismo profundo que o mundo tem apresentado como algo bonito e transparente? Como está seu compromisso com Deus? Como seria, se Jesus chegasse agora e lhe pedisse contas do seu dia? Você andou como ensinam as escrituras, ou procurou caminhos tortos?
De que lado preferiu andar? Essas respostas poderão ser o parâmetro para que você repense suas atitudes e viva o próximo dia de forma diferente. E, quando tocarem as trombetas que isso seja momento de júbilo e não de tristeza e de arrependimento tardio.
Graça e Paz!

sexta-feira, 29 de janeiro de 2010

Maná: Palavra Diária para Edificação



Quem intentará acusação contra os escolhidos de Deus? É Deus quem os justifica. (Romanos 8:33)

Amado(a), quantas vezes nos sentimos perseguidos injustamente, vítimas de pessoas que usam de má fé e nos desrespeitam? As vezes isso acontece até mesmo com pessoas com as quais temos relacionamento próximo. O mal estar e a tristeza que isso nos causa não pode ser aquilatada. Mas Paulo, em carta aos Romanos mostra que não estamos sós, que seremos julgados ou condenados à revelia, pois, como filhos de Deus, como Seus escolhidos, gozamos de Sua proteção. Jesus é nosso advogado e não há quem vença essa causa, se Nele depositarmos a nossa confiança. É o Senhor quem nos justifica, mesmo não sendo nós merecedores de Sua intervenção. Sabemos que não é por mérito nosso, mas pela misericórdia e graça de um Deus que excede à compreensão humana que seremos justificados. Nosso inimigos, sejam eles declarados os ocultos não prevalecerão, pois contamos com a mão poderosa do Altíssimo a nosso favor. Em um versículo anterior, Paulo já afirmava: “Se Deus é por nós, quem será contra nós?” Ninguém. Nada pode sobrepor à vontade do Senhor. A nós basta crer nessa promessa, agindo sempre dentro do propósito de seguir as instruções do Pai. Porque se estivermos Nele e a Sua palavra for lâmpada para nossos pés, não haveremos de temer. Mas, se dependemos do Senhor, a despeito das circunstâncias, Ele estará ao nosso lado. E, assim, como o profeta Habacuque, podemos cantar: “Porque ainda que a figueira não floresça, nem haja fruto na vide; ainda que decepcione o produto da oliveira, e os campos não produzam mantimento; ainda que as ovelhas da malhada sejam arrebatadas, e nos currais não haja gado; Todavia eu me alegrarei no SENHOR; exultarei no Deus da minha salvação.
O SENHOR Deus é a minha força, e fará os meus pés como os das cervas, e me fará andar sobre as minhas alturas. (Habacuque 3:17-19)
A Graça e Paz!

quinta-feira, 28 de janeiro de 2010

Maná: Palavra Diária para Edificação



Porque o dia do SENHOR está perto, sobre todos os gentios; como tu fizeste, assim se fará contigo; a tua recompensa voltará sobre a tua cabeça. (Obadias 1: 15)


Amado(a), o profeta Obadias nos lembra de algo do qual nos esquecemos, quando vivemos sem considerar a efemeridade de nossas vidas. Nosso comportamento insensato é quem pensa e age como senhor absoluto do tempo e da vida, quando sabemos tanto pelo conhecimento humano, quanto pela revelação bíblica que o amanhã pertence a Deus. Não sabemos quando deixaremos essa vida, tampouco quando o Senhor virá. Pode ser que Ele volte no meio da noite. O certo é que virá sem aviso, por isso devemos estar preparados para a qualquer momento sermos surpreendidos por Sua volta. E isso será motivo de alegria para aqueles que não deixaram Seus caminhos, nem se deixaram seduzir pelas propostas do mudo. Entretanto, será motivo de tristeza e desespero para quem se deixou dominar pela carne e se sujeitou a toda sorte de concupiscência. Para esses, o dia do Senhor será tenebroso. O profeta lembra que aquilo que fazemos aos outros será a medida com a qual seremos medidos. A nossa recompensa para tudo o que fizermos terá como parâmetro a nossa própria ação. Sobre a nossa cabeça virá tudo aquilo que fizermos contra ou a favor de nosso próximo, assim como tudo o que fizermos para a obra do Senhor. Colheremos exatamente aquilo que plantarmos, afirma o profeta. E isso vale para todas as nossas atitudes, pois Deus não se deixa escarnecer.
A Graça e Paz!

quarta-feira, 27 de janeiro de 2010

Maná: Palavra Diária para Edificação




E será que, se ouvires a voz do Senhor teu Deus, tendo cuidado de guardar todos os seus mandamentos que eu te ordeno hoje, o Senhor teu Deus te exaltará sobre todas as naçöes da terra. E todas estas bençäos viräo sobre ti e te alcançaräo, quando ouvires a voz do Senhor teu Deus. Bendito serás tu na cidade, e bendito serás no campo. (Deuteronômio 28:1-3)


Amado(a), as nossas decisões de hoje afetam o dia seguinte e toda a nossa vida. Nesse texto, Moisés alerta o povo sobre a importância de ouvir a voz de Deus e de nao se deixar enganar por outras vozes. Mas a decisão de ouvir, e também de guardar os mandamentos, é sua. Lembre-se disso, porque toda e qualquer decisão afetará sua vida a partir dela. Faça um exame de sua vida e observe o que deixou de receber, ou que perdeu ao fazer uma opção, que pode não ter sido à luz da palavra. Quando escolhemos o mundo, não temos aquilo que teríamos na presença de Deus. Isso é certo, pois Tiago 4:4 diz: “Infiéis, não sabeis que a amizade do mundo é inimizade contra Deus? Portanto, qualquer que quiser ser amigo do mundo constitui-se inimigo de Deus.” A Bíblia diz em Filipenses 4:8 “Quanto ao mais, irmãos, tudo o que é verdadeiro, tudo o que é honesto, tudo o que é justo, tudo o que é puro, tudo o que é amável, tudo o que é de boa fama, se há alguma virtude, e se há algum louvor, nisso pensai.”
Em Gálatas 5:19-21, está escrito “Ora, as obras da carne são manifestas, as quais são: a prostituição, a impureza, a lascívia, a idolatria, a feitiçaria, as inimizades, as contendas, os ciúmes, as iras, as facções, as dissensões, os partidos, as invejas, as bebedices, as orgias, e coisas semelhantes a estas, contra as quais vos previno, como já antes vos preveni, que os que tais coisas praticam não herdarão o reino de Deus.”
Por isso em 1 João 2:15-17 está uma firme recomendação: “Não ameis o mundo, nem o que há no mundo. Se alguém ama o mundo, o amor do Pai não está nele. Porque tudo o que há no mundo, a concupiscência da carne, a concupiscência dos olhos e a soberba da vida, não vem do Pai, mas sim do mundo. Ora, o mundo passa, e a sua concupiscência; mas aquele que faz a vontade de Deus, permanece para sempre.”
O Senhor ensina, por meio de Seus profetas. Ele manda recados em todo momento. Ele usa até o mais inusitado instrumento para que você não se desvie, mas não força a sua escolha. Ela será sempre de acordo com a sua vontade. Contudo, as consequências de sua opção são de sua inteira responsabilidade. A palavra de Deus ilumina, guia e instrui. É fonte de conhecimento e de bençãos. Entretanto, não basta apenas conhecê-la. É preciso praticá-la. Nela você tem um manancial seguro. Um manual completo. Você pode, contudo, escolher abrir o manual e fazer segundo o seu conhecimento e entendimento ou pode seguir à risca o que ele determina.
O que Moisés garante é que aquele que faz o que é recomendado nas escrituras será bendito na cidade e no campo. Terá todas as bençãos ordenadas pelo Senhor. As nossas mudanças de conduta, se observadas em perspectiva, podem nos ilustrar o quanto somos responsáveis pela nossa sorte e quão significativas alterações no futuro elas podem determinar.
Esse versículo é um recado de Deus para você, que ainda pensa que nada pode fazer, que tudo já está definido. Ainda há tempo de mudar o curso de sua história. Você pode deixar de ser uma pessoa derrotada, sem rumo, para se tornar um vaso de bençãos nas mãos do Senhor. As bençãos já foram determinadas, mas cabe a você escolher abrir ou não a porta para recebê-las.
Graça e Paz!

terça-feira, 26 de janeiro de 2010

Maná: Palavra Diária para Edificação



"Porque não é boa árvore a que dá maus frutos, nem má árvore a que dá bons frutos. Porquanto cada árvore é conhecida pelo seu fruto. Porque nem os homens colhem figos dos espinheiros, nem dos abrolhos vindimam uvas. O homem bom, do bom tesouro do seu coração tira o bem; e o homem mau, do mau tesouro tira o mal. Porque, do que está cheio o coração, disso é que fala a boca”. (Lucas 6: 43-45.)

Amado(a), observe que Jesus está ensinado, por meio de uma analogia que nossas atitudes revelam o nosso caráter. Porque é impossível apresentarmos aquilo que não temos. Se nosso comportamento é fútil, é sinal de que não cultivamos valores que buscam a profundidade. Se nossas palavras são torpes e ou agressivas, isso mostra que não temos um espírito dócil e cordato. O que falamos e a maneira como falamos também revela nossa personalidade. Quem tem o coração cheio de amor não destila veneno. Quem ama o seu próximo não negligencia seus sentimentos ou necessidades. Quando falamos demais, ou sem pensar no que falamos, isso denuncia que somos imaturos e inconseqüentes, pois nossas palavras podem ferir a alguém de maneira irreparável. Se estamos sempre mudando de pensamento e de atitude, demonstramos que somos inseguros, pois quem sabe o que quer, o que fazer, também sabe dizer as coisas certas, na hora certa, para as pessoas certas e não corre o risco de se arrepender o todo ou de fazer tolices. O que está em nosso coração é o que traduzimos com nossa língua. Quem tem amor, não hostiliza, não responde com furor, não julga o outro intempestivamente, todavia, quando fala, mesmo que seja para corrigir ou chamar a atenção o faz pensando no bem do próximo, com paciência e respeito.
Portanto, amado(a), quem tem o Espírito de Deus usa o dom da palavra com sabedoria, lembrando sempre de que a palavra de Deus é nosso maior argumento.

Graça e Paz!

segunda-feira, 25 de janeiro de 2010

Maná: Palavra Diária para Edificação



"Ora, numa grande casa não somente há vasos de ouro e de prata, mas também de pau e de barro; uns para honra, outros, porém, para desonra." (II Timóteo 2:20)

Amado(a), Paulo, em suas cartas a Timóteo nos mostra como a casa de Deus deveria ser. E nos dá instruções de como nos comportar na Casa do Senhor: "...para que saibas como convém andar na casa de Deus, que é a igreja do Deus vivo, a coluna e firmeza da verdade." (I Timóteo 3:15)
Segundo o apóstolo, a Casa de Deus é uma casa onde se pode encontrar pessoas de todo modo, e a responsabilidade dos que buscam a Verdade é se afastarem do erro para se reunirem com aqueles que o fazem de coração puro (ou purificado desses erros). Nesse sentido, ele fala de separação. Ele mostra claramente que nem todos que frequentam a Casa de Deus são de Deus. Ser frequentador não é o mesmo que ser servo. Muitos fazem da Igreja apenas um lugar de encontro social e não aproveitam o grande tesouro que ali encontram. Paulo também nos lembra que nos "últimos tempos apostatarão alguns da fé, dando ouvidos a espíritos enganadores, e a doutrinas de demônios;" (I Timóteo 4:1)
Isso é facilmente perceptível em pessoas que apenas se convencem ou usam a palavra de Deus à sua moda, sem se converterem de fato. A verdade é que, quem se converte verdadeiramente ao Senhor Jesus, não se deixa convencer por nenhuma outra doutrina, nem pode ser seduzido por nenhuma conversa de quem não testemunha o evangelho vivo em sua vida. Paulo nos alerta sobre as atitudes de quem se diz cristão, mas nunca se firma. São pessoas que mudam de atitudes ao sabor do vento e se comportam pior do que os ímpios. Por isso o apóstolo nos lembra: "que nos últimos dias sobrevirão tempos trabalhosos." (II Timóteo 3:1-5) E nos mostra a característica dos homens que podem ser enquadrados nesse texto: amantes de si mesmos, avarentos, presunçosos, soberbos, blasfemos, desobedientes a pais e mães, ingratos, profanos, sem afeto natural, irreconciliáveis, caluniadores, incontinentes, cruéis, sem amor para com os bons, traidores, obstinados, orgulhosos, mais amigos dos deleites do que amigos de Deus,tendo aparência de piedade, mas negando a eficácia dela. E assim recomenda-nos: “Destes afasta-te”.

Graça e Paz!

domingo, 24 de janeiro de 2010

Maná: Palavra Diária para Edificação


"E a jumenta disse a Balaão: Porventura não sou a tua jumenta, em que cavalgaste desde o tempo em que me tornei tua até hoje? Acaso tem sido o meu costume fazer assim contigo? E ele respondeu: Não.
Então o SENHOR abriu os olhos a Balaão, e ele viu o anjo do SENHOR, que estava no caminho e a sua espada desembainhada na mão; pelo que inclinou a cabeça, e prostrou-se sobre a sua face.” (Números 22: 30-31)


Amado(a), muitas vezes pensamos que Deus não nos ouve, ou não nos responde. Mas o fato é que, quando Deus quer enviar a Sua mensagem, Ele usa de todos os meios possíveis. Nós é que nos fazemos de surdos ou insistimos em não entender o que está sendo dito. A Bíblia narra em Números 22 que Deus usou uma jumenta para abrir os olhos de um homem.
É claro que tudo pode ser usado por Deus para os Seus propósitos. Mesmo que o propósito individual não seja correto, o Senhor pode reverter o mal em bem, se Ele quer abençoar.
Quantas pessoas, freqüentando centros de macumba, onde participavam de trabalhos para destruir lares, ou amarrar pessoas, conseguir vantagens financeiras, acabaram abrindo seus olhos e se convertendo ao Deus verdadeiro?
Quantas mães e pais de santos acabaram sendo usados na conversão de alguém ou em algo para a glória de Deus? Vários são os testemunhos a esse respeito. Lembremos o episódio de José falando a seus irmãos, quando se revela a eles como governador do Egito: "E José lhes disse: Não temais; porventura estou eu em lugar de Deus? Vós bem intentastes mal contra mim; porém Deus o intentou para bem, para fazer como se vê neste dia, para conservar muita gente com vida." Gênesis 50:19_ 20. Isso nos mostra que Deus pode usar até a extrema maldade do homem para transformar isso em bênção para outros e em glória para Si.
Amado(a), não podemos nos esquecer de que vivemos numa época quando muitos se apostatam e ao abandonar a Verdade, seguem fazendo as vontades da carne e distorcendo a palavra de Deus e os propósitos cristãos.)
Sabemos que a palavra de Deus não volta vazia e que muitos hoje estão na Casa do Senhor, pregando Sua palavra e no passado foram profetas de Baal. Serviram a deuses estranhos na macumbaria, quando profetizavam o mal para o seu semelhante numa encruzilhada ou na porta de um cemitério. Quando faziam trabalhos de magia e maldição das trevas através de serviço pago em dinheiro para enfeitiçar uma vida, ou obter favores desonestos. Quando Deus quer nos tirar do engano e nos salvar do mundo e do mal, Ele envia Seus recados em todo lugar, por meio de Seus profetas e até mesmo dos seguidores de satanás. Resta saber se estamos dispostos a ler, a ver, ou a ouvir essa mensagem e fazer como Balaão: abrir os olhos, reconhecer o anjo do SENHOR, inclinar a cabeça, e prostrar diante da Sua face.

Graça e Paz!

sábado, 23 de janeiro de 2010

Maná: Palavra Diária para Edificação




"Herança do Senhor, são os filhos; o fruto do ventre, seu galardão."(Salmo 127:3).

Amado(a), veja que grande é a responsabilidade atribuída aos pais pelo Senhor. Se nossos filhos são herança, isso significa que não são mérito nosso, mas graça do Pai. E isso também quer dizer que os pais são os representantes de Deus, portanto, preparar os filhos tanto para esta vida como para a vida eterna, é tarefa atribuída aos pais.
A Palavra de Deus em Provérbios 22:6 recomenda: "Ensina a criança no caminho em que deve andar, e ainda quando for velho, não se desviará dele." As lições que a criança aprende vem muito mais pelo exemplo, do que pelo ouvir falar. Quando o sábio ensina os pais a educar no caminho, ele está destacando a importância de ser espelho, de ir com, de estar ao lado e ser a referência do filho. Para isso é preciso que façamos um exame constante: se meu filho fizer o que eu faço, ele deve ser aplaudido ou castigado? As minhas atitudes em todas as áreas de minha vida podem ser imitadas? Eu posso ser tomado como exemplo de conduta no que diz respeito à obediência à palavra de Deus e no trato com meus pais e irmãos? Diante das dificuldades, demonstro incerteza e equilíbrio, ou saio atropelando valores, ignorando as normas e o que diz a palavra de Deus?
A Bíblia nos ensina: “Corrige o teu filho, e te dará descanso, dará delícias à tua alma." (Provérbios 29:15 e 17).
Um dia, o Senhor nos pedirá conta da herança que deixou aos nossos cuidados e nos perguntará “O que fizeram com os filhos que eu te dei? Cada um de nós terá que responder, queiramos ou não. Que nossa resposta possa ser a que está em Isaías 8:18 e em Hebreus 2:13: "Eis-me aqui, e os filhos que o Senhor me deu." E que neste momento não tenhamos do que nos envergonhar e nem desculpas para justificar que nossas atitudes não puderam ser imitadas.
Graça e Paz!

sexta-feira, 22 de janeiro de 2010

Maná: Palavra Diária para Edificação



“Seja o vosso falar ‘sim, sim; não, não’. O que passar disso é de procedência maligna” (Mateus 5:37).

Amado(a), A palavra é instrumento da vida para vestir as idéias e as exteriorizar com clareza, nem sempre, contudo, somos felizes na sua utilização. Muitas vezes ela tem sido usada como arma, para maltratar ou diminuir uma pessoa. Não raras vezes a desferimos como punhal, contra quem não tem defesa. Injustamente, ou de forma leviana, falamos sem considerar as conseqüências de nossa atitude e por isso, a palavra tem sido, ao longo dos séculos, fomentadora de desacordos, desavenças, guerras, intrigas e morte.
A palavra mal dita é como um veneno: mata os melhores amigos, provoca situações embaraçosas e nos deixa refém de nossa língua incontida.
Dentro do lar, pensemos quantas vezes a utilizamos de forma indevida.
Falamos demais, quando precisamos calar, ou emudecer quando precisamos falar. Quando não falamos com pessoas erradas aquilo que deveríamos escolher a quem dizer. Por impulso falamos mal de alguém, e fazemos com as pessoas tenham a nossa impressão acerca do julgamento que fizemos e aí não há como voltar atrás. Pior é quando nos arrependemos e em vez de consertar o erro, seguimos errando. Aquele que usa sua boca para falar mal de alguém que lhe é próximo, certamente fala também dos que não lhe são afins. Isso demonstra, como diz o ditado popular “quem leva, traz”.
Falar sem pensar é sinal de imaturidade e revela o quanto somos frágeis diante desse músculo que não sabemos governar: nossa língua, como diz Tiago.
Não foi por outra razão que Jesus nos prescreveu: “seja o teu falar sim, sim, não, não”.
Lembre-se, amado(a), assim como nos tribunais seculares, na sua vida, o que você diz também pode ser usado contra você, em algum momento. Portanto, fale somente aquilo que pode ser repetido diante dos homens e de Deus. Guarde para si todo julgamento precipitado e só pronuncie quando tiver certeza de que não se arrependerá do que afirmou, seja de quem for. Pense nisso!Graça e Paz!

quinta-feira, 21 de janeiro de 2010

Maná: Palavra Diária para Edificação



“Santifica-os na tua verdade; a tua palavra é a verdade.” (João 17: 17).

Amado(a), a palavra de Deus é instrumento de vida. E é por meio dela que temos as orientações necessárias para que nossos caminhos sejam trilhados de forma que agrade ao Senhor e que nos leve a um lugar seguro. Entretanto, nem todos abrem as mentes ou o entendimento para ler, ouvir e compreender os recados de Deus.
Ainda hoje Ele usa os profetas para falar conosco e nos direcionar à luz de Sua palavra. Mas para sabermos se a palavra é mesmo revelação é preciso verificar que nela não há contradição. Ela nos vem de várias formas, sem que haja a sombra de possibilidade de coincidência. Observe, amado(a), que Deus não é fonte de contradições, indecisão e confusão. A verdade que provém de Deus se revela naturalmente, com confirmação. Repare que, muitas vezes, quando a palavra é direcionada a alguém, ela chega de modo inusitado e se repete em formas e veículos diferentes, por meio de pessoas diferentes. Note que às vezes você recebe uma palavra no culto, em casa abre a caixa de mensagens e a mesma palavra vem por um e-mail de um amigo, repete-se em um texto bíblico enviado por outra pessoa, confirma-se na palavra de um amigo e até mesmo de pessoas que nem sequer conhece. Você liga a TV e a mensagem é o mesmo tema, que se repete no folder entregue por um estranho ou deixado no para-brisas de seu carro. Os devocionais que você recebe diariamente insistem em tratar do mesmo assunto e se confirma em outro devocional, enviado por fontes e em horários diferentes. Isso acontece quando Deus quer falar com você. Quando há algo que precisa ser refletido. Não é por acaso, nem coincidência. Há um propósito dos céus que tem ressonância no seu dia-a-dia. Muitas vezes você é que não abre os ouvidos e insiste em não ler o que está claramente sendo dito. Mas aí a responsabilidade passa a ser sua: a palavra foi lançada. O recado foi dado. Feliz aquele que ouve e pratica. Ai daquele que ignora e age com insensatez, como quem lê um aviso de “perigo” e segue avante, sem considerar as conseqüências. Muitas vezes encontra a morte.
Nesse sentido, amado(a), fique atento(a) aos recados do Senhor que lhes chegam comprovadas vezes, avisando do perigo iminente. Abra os olhos e aguce os ouvidos. Prove os recados, e veja de onde procedem. Quando vêm de Deus, estão de acordo com a palavra e se confirmam por diversas fontes.


Jesus dizia: “E conhecereis a verdade, e a verdade vos libertará. (João 8:31-32) Pense nisso!Graça e Paz!

quarta-feira, 20 de janeiro de 2010

Maná: Palavra Diária para Edificação



"Mas quem fizer agravo receberá o agravo que fizer; pois não há acepção de pessoas." (Colossenses:3:25)

Amado(a), podemos simplificar essa frase de Paulo em: quem planta, colherá o que plantou. É simples: a lei da colheita e do retorno. Não é à toa que Jesus nos deixou como norma máxima de conduta os dois grandes mandamentos: amar a Deus sobre todas as coisas e amar ao próximo como a nós mesmos. Essas duas regras regulam também a nossa colheita nesta vida. Quando amamos a Deus, antes de tudo, Ele também nos olhará com predileção. Se amamos ao nosso próximo, nada faremos a ele que não queremos que nos faça. Mas, infelizmente, essa não tem sido a conduta de muitos. Nem mesmo daqueles que conhecem a palavra de Deus. O desrespeito, a intolerância, a ingratidão têm prevalecido também no mundo cristão. Ser cristão é imitar a Cristo. Não é ser tolerante ou conivente com o pecado. Mas agir como Ele agiria. Se for preciso admoestar e corrigir o irmão que está em erro, isso deve ser feito. Mas, sobretudo, também se for preciso perdoar e acolher o irmão em suas fraquezas, essa é a atitude cristã.
Entretanto, perdoar e acolher não significa dar os braços ao pecado e fazer vista ao erro, ou agir como o ímpio. Paulo nos diz que quem fizer agravo, colherá agravo. Isso quer dizer que, se voltamos as costas para Deus e para os irmãos, a conseqüência, certamente, será a solidão. E não há solidão maior do que o homem apartado de Deus. Pense nisto, amado(a), antes de fazer algo contra Deus ou contra seu irmão, para que suas atitudes não se voltem contra você mesmo. E não se esqueça também de que todos são criaturas, mas filho de Deus somente aqueles que fazem a Sua vontade. Em que categoria você está?

Graça e Paz!

terça-feira, 19 de janeiro de 2010

Maná: Palavra Diária para Edificação



"Mas os olhos deles estavam como que fechados, para que o não conhecessem." (Lucas 24 : 16)

Amado(a), a Bíblia narra, no evangelho de Marcos 10:46- a história de um homem cego, que mendigava à beira do caminho.
A Bíblia informa que esse homem era cego e mendigo, e, em conseqüência disso, podemos também constatar outra situação relativa à vida de Bartimeu: desprezo da sociedade para com ele. Se cremos na Bíblia como um livro de inspiração divina e que ela contém a verdade acerca dos planos de Deus para nossas vidas e que, portanto, é fonte de vida, então devemos tirar dela lições necessárias para que não nos tornemos como Bartimeu. Podemos fazer uma analogia dessa passagem com as nossas vidas, mas como? Quando não conhecemos verdadeiramente a fonte de vida eterna, somos mendigos. Passamos pela vida aceitando as migalhas que o mundo nos dá, enquanto poderíamos gozar de tudo aquilo que nos é facultado como herdeiros do Rei. Somos cegos, quando, mesmo tendo todas as evidencias diante de nós, insistimos em manter uma venda nos olhos e em não enxergar os buracos no caminho, as sujeiras que o mundo nos oferece como iguaria. E, em conseqüência dessa cegueira espiritual colhemos o desprezo da sociedade e nos conformamos em receber as migalhas, enquanto poderíamos nos assentar à mesa do Pai.
Mas a boa notícia dessa história e que também pode se estender a nós é que Bartimeu, embora fosse cego e mendigo, não era surdo, nem mudo. Em meio aos problemas que ele estava atravessando, ele ouviu que Jesus estava passando, e começou a clamar “Jesus filho de Davi tenha compaixão de mim”. Sabemos que Deus conhece os nossos problemas e quer que clamemos a Ele, pois nos diz “clama a mim e eu te responder-te-ei e anunciar-te-ei coisas grandes e firmes que não o sabes” (Jeremias 33:3).
Bartimeu não perdeu tempo, sabendo quem era Jesus, logo começou a clamar o nome que é sobre todo o nome. É tempo de tomar uma atitude, de deixar de ser cego espiritualmente, e de ir ao encontro do Senhor. Se você já ouviu falar de Jesus, sabe que é o único que pode resolver os seus problemas. Não importa o que você esteja passando, não deixe que o mundo o convença a sair do lugar onde o Mestre pode passar e lhe abençoar. Quem conhece a palavra e já ouviu dizer quem é Jesus sabe que “Somos mais do que vencedores por meio daquele que nos amou” (Romanos 8:37). Portanto, amado(a), viva como a Bíblia ensina e não como o mundo quer. “E não vos conformeis a este mundo, mas transformai-vos pela renovação da vossa mente, para que experimenteis qual seja a boa, agradável, e perfeita vontade de Deus.”
(Romanos 12:2). Graça e Paz!

segunda-feira, 18 de janeiro de 2010

Maná: Palavra Diária para Edificação


"Aquele que leva a preciosa semente ,andando e chorando, voltará, sem dúvida, com alegria, trazendo consigo os seus molhos." (Salmo : 126:6)

Amado(a), há uma palavra, dentre tantas na Bíblia que conforta àqueles que buscam espalhar a palavra do Senhor e muitas vezes se sentem incompreendidos e injustiçados. O Senhor nos garante que está conosco nesta empreitada e “…Aquele que começou boa obra em vós há de completá-la até ao dia de Cristo Jesus.” (Filipenses 1.6).
Essa palavra é para que não desanimemos de fazer o bem e de levar o evangelho vivo de Jesus, não só em palavras, mas em testemunhos de fé e de ação. O Senhor nos assegura por meio do profeta Isaias 55:11 que “Assim será a minha palavra, que sair da minha boca; ela não voltará para mim vazia, antes fará o que me apraz, e prosperará naquilo para que a enviei.” Isso vem do Senhor e o inimigo não pode calar a voz de Deus. Se Deus está conosco e nos garante a vitória, ainda que em lágrimas, venceremos todas as lutas, se não desanimarmos. Em Hebreus 4:12, o apóstolo Paulo nos diz que “... a palavra de Deus é viva e eficaz, e mais penetrante do que espada alguma de dois gumes, e penetra até à divisão da alma e do espírito, e das juntas e medulas, e é apta para discernir os pensamentos e intenções do coração”.
Amado(a), se você tem procurado levar a preciosa semente e tem sentido que ela está caindo entre espinhos, se tem semeado com lágrimas, saiba que a sua colheita não tardará. É promessa de Deus que voltará com alegria e com dupla honra, pois o Senhor é quem o diz.
Graça e Paz!

domingo, 17 de janeiro de 2010

Maná: Palavra Diária para Edificação



Não vos prendais a um jugo desigual com os infiéis; porque, que sociedade tem a justiça com a injustiça? E que comunhão tem a luz com as trevas?)
(2 Coríntios 6:14)

Amado(a), o profeta Isaias 60:1-2 nos diz "Dispõe-te, resplandece, porque vem a tua luz, e a glória do Senhor nasce sobre ti. Porque eis que as trevas cobrem a terra, e a escuridão, os povos; mas sobre ti aparece resplendente o Senhor, e a sua glória se vê sobre ti". Quando o profeta usa a palavra "luz" ele não está falando apenas da ausência de trevas, mas devemos entender que a questão aqui é a separação entre a luz e as trevas. Lemos já no início da Bíblia em Gênesis 1:4b “...e (Deus) fez separação entre a luz e as trevas". Isso significa que, ao criar o mundo, mesmo depois de ter criado a luz, Deus não eliminou as trevas. Ele as separou da luz. E foi exatamente para que essa separação se efetivasse que Jesus veio, em missão redentora. A vinda de Jesus significa exatamente isso: separação! Ou você crê e aceita que Jesus Cristo veio em carne, viveu uma vida sem pecado e sacrificou a si mesmo, derramando Seu sangue na cruz do Calvário pelos seus pecados, e que assim você tornou-se um filho da luz; ou você rejeita essa verdade eterna e continua sendo um filho das trevas.
O inimigo de nossas almas, satanás trabalha desde Gênesis para que não conheçamos a luz e busca o tempo todo seduzir o coração dos inconstantes para aceitar as "trevas".
A Bíblia nos diz que não são apenas as pessoas que cometem crimes horrendos vivem nas trevas, pois lemos: "...a escuridão [cobre] os povos". Isso significa que todos os povos do mundo vivem em trevas.
A escuridão é algo terrível, porque ela impede que vejamos qualquer coisa. É isso que a Bíblia nos ensina: todas as pessoas na terra estão a mercê de viverem nas trevas, não apenas em sua vida presente, mas também na eternidade. Portanto, é extremamente importante que você se chegue à luz. E só há um caminho: Jesus.
Quando se fez carne e habitou entre nós, Ele ofereceu a luz a todos, dizendo: "Eu sou a luz do mundo" (João 8:12). João 1:5 também declarou: "E a luz resplandece nas trevas, e as trevas não a compreenderam" Por que as trevas não a compreendem? Porque muitos se deixam enganar e seduzir pelas armadilhas do diabo, conforme está em João 3:19-20: "O julgamento é este: que a luz veio ao mundo, e os homens amaram mais as trevas do que a luz; porque as suas obras eram más. Pois todo aquele que pratica o mal aborrece a luz e não se chega para a luz, a fim de não serem arguidas as suas obras".
A grande verdade é que a treva não se mistura com a luz. Quem está na luz deve fugir da escuridão, porque nelas não há comunhão. Assim como o incrédulo e o cristão não podem se associar. Quando Paulo nos fala do jugo desigual ele se refere ao fato de que o diabo milita contra a luz e busca tragar aqueles que nela se encontram. Desse modo, ele usa as pessoas e artifícios para nos fazer crer que, se somos luz, podemos iluminar as trevas. Amado(a), isso só acontece quando verdadeiramente refletimos a palavra de Deus e jamais quando nos associamos às trevas. Quem está na luz deve refletir a luz, mas jamais se associará àqueles que se encontram nas trevas.
Graça e Paz!

sábado, 16 de janeiro de 2010

Maná: Palavra Diária para Edificação



Não to mandei eu? Esforça-te, e tem bom ânimo; não temas, nem te espantes; porque o SENHOR teu Deus é contigo, por onde quer que andares. (Josué 1:9)

Amado(a), como nós somos incrédulos quanto as promessas de Deus em nossas vidas! Quando o povo saiu do Egito rumo à Canaã, Deus fez tantos sinais, exatamente para que eles cressem em Deus e no Seu poder, para que no momento de dificuldades, isto viesse trazer mais fé no seus corações, mas bastava um sinal de dificuldade, eles logo retrocediam e se esqueciam dos sinais de Deus no seu meio. Quantos de nós não agimos assim? Nós temos uma facilidade muito grande em esquecer os feitos de Deus em nosso meio, nós esquecemos de onde Deus nos tirou, esquecemos de quem éramos e quem somos agora, da transformação de Deus em nossa vida. Não somos capazes de nos lembrar de como Ele nos tomou no colo quando estávamos num momento difícil, sem família, sem emprego, sem apoio e nos deu amigos, pessoas com quem pudemos contar na hora da dor. Quando vêm os problemas, somos imediatistas e nos esquecemos das promessas.
Deus prometera que onde eles pisassem a sola do pé, entregaria em suas mãos. Mas os espias passaram a contar as dificuldades que encontrariam naquele lugar, e tiraram o foco da benção e puseram nas dificuldades, e elas passaram a ser maior do que a benção. Quando nós olhamos as dificuldades, não vemos a benção de Deus. É preciso lembrar que o Senhor Jesus sempre nos advertiu que no mundo teríamos aflições, e que as coisas de Deus para nós, são conseguidas através de esforços, nós devemos nos esforçar, foi isto que Deus falou com Josué: tão somente sê forte e corajoso (Josué 1:9).
Quantas coisas perdemos porque não persistimos. Pedimos a Deus e não esperamos que Ele nos entregue: afastamo-nos, damos-lhes as costas e quando o anjo passa não nos encontramos no lugar. Pedimos um emprego, mas não confiamos que Ele nos dará o melhor, então buscamos alternativas. Pedimos um companheiro(a) e não esperamos em Deus, tomamos o que nossos olhos alcançam, sem considerar o que isso pode significar como conseqüência. Amado(a), algumas coisas precisam ser consideradas para não nos afastarmos do lugar da bênção:
Em primeiro lugar: não devemos ignorar as dificuldades, elas são reais, e muitos desistem por conta delas. Mas quando nós as reconhecemos lutamos, e se lutarmos, teremos chance de vencer, se não lutarmos, seremos derrotados antes mesmo de começar, por isso, não ignoremos as dificuldades.
Segundo é preciso saber que Deus pelejará por nós: Se Ele se agradar de nós, então nos porá nesta terra, e no-la dará; terra que mana leite e mel. Com o Senhor, podemos todas as coisas, ainda que o inferno inteiro se levante contra nós, eles vão cair por terra em nome de Jesus. Deus é conosco e irá pelejar por nós. É preciso também ponderar que maior a luta, maior a vitória e se a benção é muito boa, as dificuldades são enormes, mas se Deus está no negocio, Ele nos diz: não temas, crê somente. Se Ele é o nosso general, a vitória é certa.
Em terceiro lugar: é necessário crer no poder de Deus. Não devemos ser rebeldes contra o SENHOR, e não temer as armadilhas do inferno, Em quarto lugar é preciso lutar. Não adianta reconhecer as dificuldades, não adianta saber que Deus é conosco, não adianta crer no poder de Deus e ficarmos parado, esperando as coisas aconteceram. Pessoas inteligentes e que tem discernimento, quando as coisas estão difíceis, analisam a situação, oram, e lutam, sabendo que Deus irá a frente, e mesmo que os gigantes se levantem, mas eles irão cair. Então a ordem de Deus é: lute e jamais saia do lugar onde Deus lhe reservou. A bênção será entregue se você não desistir!
Graça e Paz!

sexta-feira, 15 de janeiro de 2010

Maná: Palavra Diária para Edificação



Por isso, estai vós apercebidos também; porque o Filho do homem há de vir à hora em que não penseis. (Mateus 24:44)

Amado(a), nessa vida em que tudo nos distrai, nos seduz e nos faz perder o foco de nossa missão, muitas vezes nos esquecemos que não são os bens materiais, os prazeres da carne, ou as conquistas seculares que preencherão nossa existência. É preciso saber que somos seres limitados e com uma existência terrena temporária e a consciência de nossa finitude deveria nos impulsionar a vigiar mais nossas atitudes. Não sabemos quando iremos deixar essa vida, tampouco sabemos o dia em que o Senhor virá. Mas sabemos que os tempos são maus e que aquilo que as escrituras dizem sobre a ação do maligno no final dos tempos tem se intensificado. Muitos têm se perdido nos seus propósitos e tem desviado sua conduta, agindo como se nunca tivessem conhecido a palavra de Deus. Muitos têm se corrompido por ganância, por estupidez, como se a vida fosse eterna na terra e como se o juízo de Deus não fosse acontecer. Como está sua vida? Quais têm sido os valores retidos para que não perca o direito de ter nome no livro da vida? Se o Senhor Jesus voltar essa manhã, você estará limpo(a) para subir com Ele? Se Ele lhe perguntar como tem se comportado com relação aos seus irmãos, aos seus filhos, aos seus pais ou seus amigos, como haverá de lhe responder? Você tem sido um pregador da Sua palavra e agido como um cristão autêntico, ou tem sido motivo para que o evangelho do Senhor seja envergonhado. Quantas vidas têm trazido para Jesus por meio de sua conduta, de sua pregação pelo exemplo? Você tem lido a palavra de Deus, retido-a seu coração e exercitado os seus mandamentos, ou apenas é mais um(a) freqüentador de igreja, leitor(a) e não praticante da palavra? Ainda há tempo, mas pode ser que pela manhã o Senhor lhe peça contas do tesouro que lhe confiou.
Graça e Paz!

quinta-feira, 14 de janeiro de 2010

Maná: Palavra Diária para Edificação




" E ouviram a voz do Senhor Deus que passeava no jardim pela viração do dia; e esconderam-se Adão e sua mulher da presença do Senhor Deus, entre as árvores do jardim. E chamou o Senhor Deus a Adão e disse-lhe: Onde estás? E ele disse: Ouvi a Tua voz soar no jardim, e temi, porque estava nu, e escondi-me” (Gn 3: 8-10).)


Amado(a) observe que a consciência culpada sempre produz medo e desejo de fuga. Mas quem pode se esconder de Deus?
Adão e Eva se esconderam do chamado de Deus, porque pecaram e tiveram medo da sentença, pois o pecado os separou de Deus, rompendo a comunhão com Ele
Mas o fato é que pecaram e se distanciaram, procurando uma solução inútil para seu pecado, quando tentaram salvar as aparências, ao invés de procurar o perdão de Deus.
Ao fabricarem as vestimentas com as folhas de figueira, eles fizeram uma tentativa de acalmar a própria consciência.
Hoje em dia isso também ocorre. Os descendentes de Adão, com medo de serem descobertos em suas transgressões, em vez de buscar o perdão, tentam aquietar a consciência e assumem o papel de religiosos, parecendo aos outros que estão bem vestidos. Mas o Espírito Santo nos faz ver diante de Deus que todos estamos nus. Não adianta dar desculpas esfarrapadas. Precisamos nos humilhar diante daquele que tudo vê.
Depois de pecar Adão foge da responsabilidade e tenta encobrir sua culpa, colocando a culpa em Eva, que por sua vez, culpou a serpente
Em vez de assumirem o erro, transferiram a responsabilidade para o outro. Não é assim também em nossos dias? Quantas vezes nos deparamos com algo que nos tira do alvo e preferimos jogar a culpa em alguém em vez de assumirmos nossas falhas.
Amado(a), você se sente culpado por algo? Alguém o responsabiliza por algo? Existe algo na sua vida que gostaria de ter evitado? Você carrega um sentimento de culpa? Todo esse sentimento pode se desencadear em uma doença psicossomática. São doenças da alma que se manifestam no corpo: medo, ódio, amargura, culpa.
Em geral, quem está atingido por uma doença psicossomática – somática têm dificuldade para se afirmar; têm dificuldades de relacionamentos; sente-se isolado(a); têm medo da rejeição; é áspero, duro, agressivo, arrogante (foge de um sentimento de inferioridade).
E o sentimento de culpa, por algo não confessado manifesta-se com a percepção de que uma coisa não foi o que deveria ter sido.
Quando nos desviamos do alvo de Deus sentimos que fizemos o que não deveríamos ter feito e quando ouvimos a voz de Deus nos chamando na viração do dia nossa reação é nos esquivar, pois o medo e a culpa andam juntos. A tendência é acusar alguém por nossas falhas e nos afastar, temendo o castigo. Qualquer palavra que venha na direção de nosso sentimento de culpa já nos coloca na defensiva e nos faz afastar. Aí sim, nossa solidão aumenta, pois repelimos todos aqueles que nos querem no caminho certo e acabamos dando lugar apenas a serpente, pois ela, espertamente, nos faz crer que não nos acusa, mas ao outro. Sempre o outro será o culpado por nos desviarmos do caminho do Senhor.

Graça e Paz!

quarta-feira, 13 de janeiro de 2010

Maná: Palavra Diária para Edificação




"Em quem também vós estais, depois que ouvistes a palavra da verdade, o evangelho da vossa salvação; e, tendo nele também crido, fostes selados com o Espírito Santo da promessa." (Efésios I:13)


Amado(a) a possessão é a presença de um ou mais demônios dentro de uma pessoa, enquanto a opressão é a presença de demônios em torno dela. A opressão opera de fora para dentro, já a possessão, de dentro para fora. Isso significa que os demônios alcançaram grande domínio sobre a vida da pessoa e não apenas dominam o ambiente, mas passam a controlar a pessoa que abre espaço para que eles tenham domínio. A Bíblia relata diversos casos de possessão e nos mostra que quando uma pessoa está possessa, ela perde o controle de si mesma.
Muitas vezes nos perguntamos se a opressão e possessão podem atingir o cristão. A intenção do diabo é perseguir os que estão buscando o caminho do Senhor, por isso ele arma pontos e estratégias para tentar derrubá-lo ou desviar de seu propósito de busca de santidade e da consequente comunhão com o Senhor. Mas é preciso entender que ele anda ao derredor. Apenas ao derredor, quando se tem o selo do Espírito Santo e a Palavra também ensina que luz e trevas não têm como coexistir. Se o cristão só tem um Senhor, ele não abre espaço para a possessão, pois Aquele que dirige sua vida não a divide com outro.
Assim, onde a luz entrou, as trevas desapareceram. Quando o Espírito Santo entra na vida de alguém, transforma seu caráter e seu estado anterior de trevas, substituindo-os pela luz e assim a presença do Espírito Santo afasta a possibilidade de que as trevas tornem a dominar sua vida material e espiritual
Amado(a), a nossa batalha contra falhas pessoais e aberturas de brechas para que o inimigo possa atirar uma seta deve ser permanente.
Portanto, para que fiquemos imunes à ação maligna, façamos o que ensina Paulo aos Filipenses 4: 3, confessando a vitória, e que vigiemos e oremos em todo tempo, como ensina Jesus em Marcos 14: 38 e em Lucas 22: 40.
Graça e Paz!

terça-feira, 12 de janeiro de 2010

Maná: Palavra Diária para Edificação



" Porque não temos que lutar contra a carne e o sangue, mas, sim, contra os principados, contra as potestades, contra os príncipes das trevas deste século, contra as hostes espirituais da maldade, nos lugares celestiais. ". (Efésios 6:12)


Amado(a), a ação de satanás para atingir os filhos de Deus não é novidade para nós, cristãos. Vários são os relatos que falam acerca das constantes tentativas do diabo de derrotar os salvos. Sabemos que nossa luta não é contra a carne e o sangue, e que temos que observar também o que ocorre nas regiões espirituais. A ordem é vigiar e orar. O Novo Testamento faz diversas referências à opressão demoníaca: a presença de demônios em determinados ambientes e sua influência direta sobre as pessoas. Isso ocorre quando as forças do mal invadem um determinado local e o tornam pesado e carregado. Os demônios assediam as pessoas que moram ou frequentam aquele lugar, exercendo pressão sobre elas e, muitas vezes, as levam à exaustão e à depressão. O que pode desencadear também conseqüências mais graves: busca desenfreada por prazeres mundanos e até a busca pelo suicídio. Essa invasão maligna só ocorre quando há uma brecha aberta e que possibilita à ação do diabo. Os demônios procuram nossos pontos mais vulneráveis e assim enfraquecem nossa resistência moral e espiritual. Eles trazem a preguiça, o desânimo, as incertezas, a indiferença, a desobediência, dentre outros. Ninguém está livre disso e principalmente os cristãos são alvos desse ataque, pois ela pode atingir qualquer área da vida. O inimigo, em geral, procura desestabilizar a família, para afetar a igreja. Assim, ele age no plano moral, levando à mentira, prostituição, roubos, assassinatos. No plano físico provocando enfermidades. No material levando à obsessão por bens, dinheiro, cargos, e no espiritual induzindo à idolatria, à macumbaria.
Mas Jesus nos ensinou em Mateus 17: 21 que, para vencermos o maligno, é preciso atacá-lo pela oração, jejuns e proclamação da Palavra, destruindo suas armas de engano e tentação demoníacas.
Graça e Paz!

segunda-feira, 11 de janeiro de 2010

Maná: Palavra Diária para Edificação




"Mas ele disse: Antes bem-aventurados os que ouvem a palavra de Deus e a guardam". (Lucas 11: 28)


Amado(a) nada é mais sensato e proveitoso do que escutar a palavra de Deus. Mas não apenas escutar, há que se colocá-la em prática. Essa é a instrução de Jesus, reportada por Lucas. Há os que ouvem a palavra, mas elas não alteram a sua vida. Apenas ouvir, sem deixar que ela se efetive, não faz diferença alguma. A palavra de Deus tem o poder de nos mudar totalmente.
Todos os aqueles que escutam esta palavra e a praticam é semelhante ao homem prudente, assim diz a Bíblia. Mas quem ouve e nada altera em seu modo de viver, ou aplica apenas o que lhe convém, praticando tão somente o que lhe agrada, ou satisfaz no momento jamais terá o verdadeiro conhecimento que só pode ser revelado quando nos dispusemos a obedecer, sem restrições. Apocalipse 3:20 está escrito: “Eis que estou à porta, e bato; se alguém ouvir a minha voz, e abrir a porta, entrarei em sua casa, e com ele cearei, e ele comigo”. A voz do Senhor só pode ser ouvida pelos que põem em prática o que lhe é entregue pelos profetas do Senhor. São homens e mulheres de Deus, mas também pode ser compreendida pela leitura atenta das Escrituras. A palavra de Deus não traz confusão. Ela é confirmada, dita e repetida de todas as formas, quando se trata de trazer uma mensagem especial. Ela é testada pelas atitudes de quem a profere. Mas aquele que ouve e não aplica é como uma jóia enterrada. Amado(a), se você recebeu uma palavra para a sua vida, se ela foi confirmada em formas e atitudes, se não está em contradição com a Bíblia e com os princípios de Deus, aplique e colha os frutos dessa semente, porque uma coisa é certa: se bem aventurado é aquele que guarda a palavra, tolo e insensato é quem ouve e não pratica. Será como o cão que volta ao seu próprio vômito.


Graça e Paz!

domingo, 10 de janeiro de 2010

Maná: Palavra Diária para Edificação




"Eu sou o bom pastor; conheço as minhas ovelhas, e elas me conhecem. As minhas ovelhas ouvem a minha voz; eu as conheço, e elas me seguem. Eu lhes dou a vida eterna, e elas jamais perecerão; ninguém as poderá arrancar da minha mão". (João 10: 14-18)


Amado(a), muitas vezes nos perguntamos porque Deus nem sempre responde às orações de todos. Isso acontece porque nem todos têm um relacionamento com Ele. Porque apesar de saber que Deus existe, e até adorar a Deus de vez em quando, apesar de conhecer a palavra de Deus, não desenvolveram um relacionamento sincero e verdadeiro com Deus. Continuam vivendo um evangelho de conveniências, adotando apenas o que convém na palavra e seguindo o conselho dos ímpios. Além disso, nunca devem ter recebido de Deus perdão completo de seus pecados. E suas iniquidades estabelecem a separação. É preciso saber que a luz não se mistura com as trevas e que Deus conhece profundamente o coração e prova as intenções. Podemos até mentir ao irmão, ao pastor, mas não há como esconder a verdade de Deus.
Com Deus, quando alguém é verdadeiramente seu filho, quando alguém pertence a ele, as orações são ouvidas. Jesus é o bom pastor e não permite que o saqueador venha tomar suas ovelhas. Mas a ovelha ouve e segue o pastor. Aquela que foge do aprisco, certamente, está se expondo às garras do inimigo.
"Permanecer" em Cristo e ter as palavras Dele dentro de nós significa que conduzimos nossas vidas sob o comando Dele, descansando Nele, ouvindo o que Ele tem a dizer. E, sobretudo, guardando no coração e praticando a Sua palavra. E isso serve para todas as áreas de nossa vida. Assim, estaremos aptos a pedir a Deus qualquer coisa que desejarmos e Ele nos responderá. "Esta é a confiança que temos ao nos aproximarmos de Deus: se pedirmos alguma coisa de acordo com a sua vontade, ele nos ouve. E se sabemos que ele nos ouve em tudo o que pedimos, sabemos que temos o que dele pedimos." (I João 5:15)
Mas se pedimos aquilo que contraria a Sua vontade, Deus, conhecendo o resultado de nossa pretensão, não nos dará , porque Ele responde nossas orações de acordo com a sua vontade.
Amado(a), Deus nos diz para levar todas as nossas preocupações a ele. Mesmo quando a situação parecer irremediável, "Lancem sobre ele toda ansiedade, porque ele tem cuidado de vós." (I Pedro 5:7)
Pense nisto, antes de tomar qualquer decisão.

Graça e Paz!

sábado, 9 de janeiro de 2010

Maná: Palavra Diária para Edificação




"E sabemos que todas as coisas contribuem juntamente para o bem daqueles que amam a Deus, daqueles que são chamados segundo o seu propósito."(Romanos 8:28)

Amado(a), todos passamos por provações e lutas, mas aquele que é provado conquista as bênçãos do Senhor. Há coisas que nos acontecem que vêm para fortalecer a nossa fé e nos tornar firmes no propósito que assumimos. Aquilo que nos acontece deve servir para que saibamos discernir o certo do errado, para fortalecermos nossas convicções e fugir das tentações. Quando algo nos incomoda e não nos traz paz, certamente não vem do Senhor. Nossas decisões devem se pautar na palavra do Senhor, nunca em nosso próprio entendimento. O coração faz planos, mas Deus sonda os corações. Se algo contraria a vontade do Dele, certamente não prevalecerá, pois tudo coopera para o bem dos que amam a Deus. Até mesmo aquilo que imputamos por mal. Se temos um chamado de Deus e nos desviamos do foco, certamente ele nos fará compreender isso. E nem sempre será de uma forma agradável. Muitas vezes pode ser com dores, sofrimentos, decepções. Muitas vezes Deus usa as pessoas para nos alertar, para nos chamar à razão e para nos levar a refletir. Se isso se confirma pela palavra, se um profeta do Senhor entrega a palavra e isso nos inquieta, certamente essa palavra serve ao propósito de nos fazer voltar ao foco. Portanto, amado(a), se não estamos em paz, se a palavra nos incomoda, se nossa consciência nos acusa, é o Espírito Santo nos alertando sobre o que devemos fazer. O primeiro passo é checar nossas atitudes e verificar se nossas ações estão de acordo com a palavra, se estão conforme a orientação de nossos pastores, mas, sobretudo, voltar a fazer a vontade de Deus, e se necessário pedir perdão a Ele e ao próximo a quem ferimos.

Graça e Paz!

sexta-feira, 8 de janeiro de 2010

Maná: Palavra Diária para Edificação



"E guiarei os cegos pelo caminho que nunca conheceram, fá-los-ei caminhar pelas veredas que não conheceram; tornarei as trevas em luz perante eles, e as coisas tortas farei direitas. Estas coisas lhes farei, e nunca os desampararei. (Isaías 42:16)


Amado(a), muitas vezes não compreendemos ou não aceitamos certos acontecimentos em nossas vidas e pensamos que se o Senhor é um Deus de amor, essas circunstâncias não estão de acordo com a Sua vontade. Deus é amor, Deus é justo, Deus é magnânimo, Deus nos ama verdadeiramente, a tal ponto que deu o seu próprio Filho em resgate de todos nós, que andávamos em pecado. disso tudo nós sabemos, entretanto, esquecemos de que Deus é sábio e é soberano, e que a sua sabedoria é loucura para os homens. Por maior que seja a tristeza e o sofrimento vivido num determinado momento ou época, não temos o direito de duvidar da sabedoria e do Amor de Deus e nem dos acontecimentos que Ele permitiu acontecer em nossas vidas, porque são nesses momentos de dor e de angústia que temos a oportunidade de crescer e de sermos moldados segundo a vontade do Criador. Alguns desses momentos de dor, nos são enviados pelo próprio Deus, outros com a permissão dEle, com um propósito que não cabe muitas vezes na nossa compreensão, humana e falha.

Cada ação desencadeia uma reação e é certo que Deus não nos conduz e orienta pensando apenas no momento presente ou no futuro imediato. Muitas vezes, acontecimentos que vão influir poderosamente no nosso futuro anos depois, foram administrados por Deus, naquele passado triste e distante. E, muitas circunstâncias dolorosas virão se apresentar como uma bênção extraordinária.

Portanto, é necessário que entendamos que aquele que nada no centro da vontade de Deus tem seus caminhos endireitados. Mas isso significa viver segundo a palavra e não com o próprio entendimento. Enxergar com os olhos de Deus e não com a cegueira humana. Há muitos que andam errantes porque não conseguem entender os recados de Deus. Não conseguem abrir espaços em sua vida para viver a vontade de Deus e não deixam que a luz entre em seus caminhos, transformando suas veredas. De que lado você está? Entre os que esperam e vivem segundo a vontade de Deus, ou entre os que fazem os próprios caminhos?

Graça e Paz!

quinta-feira, 7 de janeiro de 2010

Maná: Palavra Diária para Edificação


"Porque ainda que a figueira não floresça, nem haja fruto na vide; ainda que decepcione o produto da oliveira, e os campos não produzam mantimento; ainda que as ovelhas da malhada sejam arrebatadas, e nos currais não haja gado; Todavia eu me alegrarei no SENHOR; exultarei no Deus da minha salvação.."(Habacuque, 3:17-18)

Amado(a), nossa esperança, não está colocada nas coisas materiais, nem mesmo naquilo que humanamente seria previsível, mas quando dependemos do Senhor, a despeito das circunstâncias, Ele estará ao nosso lado. O salmista nos diz que “ O caminho do Senhor é perfeito para nossas vidas. (Salmo 18:30). O caminho de Deus é perfeito, a palavra de Deus é provada, ele é escudo para todos os que nele confiam. É necessário observar que o inimigo que veio para matar, roubar e destruir, não descansa enquanto não tragar as almas daqueles que saem fora do ciclo da vontade de Deus. Mas sabemos que o Senhor levanta aqueles que Nele confiam. O Senhor os conduzirá acima das circunstâncias e fará com que as obras do inimigo não atinjam aqueles que não se deixam corromper pelas seduções do mundo.
Amado(a), o Senhor lhe fará sair andando altaneiramente. Creia e se aproprie dessa palavra como uma palavra de Deus para sua vida em nome de Jesus, porque mesmo sem forças, neste momento, o Espírito geme por nós com gemidos inexprimíveis. (Romanos 8:26)

Graça e Paz!

quarta-feira, 6 de janeiro de 2010

Maná: Palavra Diária para Edificação


Não erreis: Deus não se deixa escarnecer; porque tudo o que o homem semear, isso também ceifará. (Gálatas 6:7)

Amado(a), se observarmos com atenção os caminhos das bênçãos, ou as estratégias que Deus usa para fazê-las chegar até a nós, vamos ver que elas consistem em: investimento, sedimentação, usufruto. Em outras palavras: arar, semear, colher. Isso significa que Deus tem um propósito em nossas vidas, mas Ele conta com nossa atitude diante disso. Quem não prepara o terreno, certamente não colherá o fruto certo, no tempo certo. Quem semeia espinheiro não colherá flores.
O apóstolo Paulo nos diz que colhemos o que semeamos no mundo físico, mas também no espiritual. Nossas atitudes são sementes e nossa vida reflete o bem ou o mal que fazemos.
Muitas vezes plantamos o bem, escolhemos o caminho do Senhor e colhemos indiferença, maldade e desamor e isso nos parece injustiça. Mas, reportando ao que Paulo ensina em Gálatas, Deus não se deixa escarnecer e usa o mal que nos fazem como adubo, para dinamizar nossas forças. Assim, o que aparentemente nos parece mal, vem como força para nos impulsionar e nos fazer florescer e frutificar com muito mais vigor. Nossos inimigos se enfraquecem ao tentar nos humilhar, mas nós, que confiamos no Senhor, somos uma rocha firme, inabalável e nenhuma tempestade nos derruba. Se somos gratos, estamos arando um terreno fértil, sedimentando bases sólidas para usufruir o que plantamos. Se somos ingratos, negligentes, indiferentes, certamente nossas bases se ruirão. Nossos passos serão confundidos, pois nada é mais agradável a Deus do que a gratidão. E aquele que se mostra ingrato com Deus e com os homens serão também desprezados.

Graça e Paz!

terça-feira, 5 de janeiro de 2010

Maná: Palavra Diária para Edificação




"Olharam para ele, e foram iluminados; e os seus rostos não ficaram confundidos."( Salmos 34:5)

Amado(a), aquele que olha verdadeiramente para o Senhor e O busca recebe a luz necessária para não ser confundido. O Senhor responde aos clamores e nos livra dos temores e da angústia.
O salmista afirma que nada falta aos que O temem, pois o Senhor conhece os propósitos do coração de cada um que toma por filho. Bem aventurado o homem que Nele confia, pois àqueles que buscam ao SENHOR bem nenhum faltará. Essa é uma verdade que pode ser confirmada nos testemunhos de quem anda segundo a palavra de Deus e não segundo o conselho dos ímpios.
Provai, e vede que o SENHOR é bom, é a exortação do salmista e quem tem intimidade e comunhão com Ele sabe exatamente o sentido dessas palavras. Não são confundidos, não são alvos de engano, pois Deus mostra os caminhos e não deixa no engano quem se dispõe a seguir seus passos e a esperar Nele. Aquele que teme ao Senhor não será confundido, nem será alvo das seduções do mundo, pois “O anjo do SENHOR acampa-se ao redor dos que o temem, e os livra” de todo mal, de toda mentira, de toda armadilha. Nenhuma armação prevalecerá.

Graça e Paz!

segunda-feira, 4 de janeiro de 2010

Maná: Palavra Diária para Edificação



Assim diz o SENHOR: Ponde-vos nos caminhos, e vede, e perguntai pelas veredas antigas, qual é o bom caminho, e andai por ele; e achareis descanso para as vossas almas; (Jeremias 6:16)

Amado(a), o profeta Jeremias insistia em pregar aquilo que ouvia de Deus iniciando sempre com “Assim diz o Senhor”. Por conta de sua coragem de levar a verdade, foi humilhado, preso e desprezado. E, ainda hoje, os profetas de Deus, que insistem em levar a verdade que salva e que liberta, continuam sendo ridicularizados e rejeitados. A palavra de libertação, que vem do trono de Deus continua recebendo a resposta: “não seguiremos!”, assim como no tempo do profeta.
Jesus nos diz: “Eu sou o caminho”; Eu darei ”descanso para as vossas almas”, mas muitos se desviam e buscam atalhos, enquanto outros, que têm coragem e fé suficiente para seguir esse caminho, têm encontrado descanso para a alma.
O sábio nos adverte em Provérbios 14:12: “Há caminho que ao homem parece direito, mas ao cabo dá em caminhos de morte”. E o apóstolo Paulo nos exorta em Romanos 12:2_ “e não vos conformeis com este século, mas transformai-vos pela renovação da vossa mente, para que experimenteis qual seja a boa, agradável e perfeita vontade de Deus”. Entretanto, a palavra de Deus tem sido negligenciada e o homem tem procurado os seus próprios caminhos, ignorando os avisos dos profetas, rechaçando toda instrução que procede do Senhor, para dar ouvidos a quem desconhece ou zomba da verdade.
Estamos vivenciando uma cultura em que o certo parece errado, e o errado parece certo. Em que, quem diz a verdade é errado e quem mente, engana e rouba é reverenciado. Uma cultura de que todos e tudo podem ser comprados (juízes, policiais, prazeres sexuais, dignidade). Uma cultura na qual tudo é permitido e que o importante é o prazer do momento, em que a máxima é “Faça o que eu digo, mas não faça o que eu faço”, sem consideração para com os valores morais, espirituais e familiares”. O pecado foi relativizado. Os pilares da sociedade estão se rompendo, porque a palavra de Deus tem sido desprezada. Mas sabemos que as conseqüências são visíveis. Basta olhar com um pouco mais de atenção para a vida daqueles que escolhem seus próprios caminhos.
Pecado é tudo o que vai contra a Palavra de Deus. Pecado é tudo que desagrada a Deus.
Amado(a), a palavra de Deus não muda ao sabor de nossos desejos, não adianta querer relativizar a moral, ajeitar a conduta e nos colocar no lugar de Deus. É preciso ter coragem para ouvir o profeta e se colocar no caminho. É preciso pedir ao Senhor misericordioso que nos ajude a fazer isso, quando não temos força, como fez o salmista: “Sonda-me, ó Deus, e conhece o meu coração, prova-me e conhece os meus pensamentos; vê se há em mim algum caminho mau e guia-me pelo caminho eterno”. Salmos 139:23-24

Graça e Paz!

domingo, 3 de janeiro de 2010

Maná: Palavra Diária para Edificação




"Antes, exortai-vos uns aos outros todos os dias, durante o tempo que se chama Hoje, para que nenhum de vós se endureça pelo engano do pecado;"(Hebreus 3:13)

Amado(a), um homem chamado por Deus pode até enfrentar uma série de problemas, mas Deus lhe dá a vitória. Não conhece a derrota, ainda que as circunstâncias sejam adversas, pois luta com as armas de Jesus e nelas está a verdade. Não se desvia por conta de tentações e é firme em suas convicções. O apóstolo Paulo nos fala sobre o perigo da incredulidade e da desobediência, lembrando que toda casa é estabelecida por alguém, mas foi Deus quem estabeleceu todas as coisas, por isso ele nos ensina a exortar aqueles que têm o coração endurecido e se rebelam contra a palavra de Deus e cedem espaço ao pecado. É importante observarmos que ele nos chama a atenção para o tempo que se chama “hoje”, pois amanhã pode ser tarde para arrependimentos e atitudes necessárias. Quando o apóstolo diz que devemos exortar uns aos outros, ele está nos mostrando a necessidade de ajudar o irmão a tirar a venda dos olhos para não deixar que o coração caia nas armadilhas do pecado. Não há nada em nossa vida, ou escondido em nosso coração que não esteja exposto aos olhos de Deus. Não é possível fugir de Deus, tampouco de Sua correção. Se você é filho(a), aceite a exortação daqueles usados pelo Senhor para que não endureça o seu coração. Aceite a correção do Pai, para que não caia nas armadilhas do diabo e não perca o seu bem mais precioso.



Graça e Paz!

sábado, 2 de janeiro de 2010

Maná: Palavra Diária para Edificação



“Se me ouvis, comereis excelentes manjares…” (Isaías 55:2)

Amado(a), o tempo de Deus não é o nosso tempo. Ele sabe o que é melhor para cada um de nós, Suas criaturas.
Muitas vezes nos perguntamos: por que pedimos algo a Deus e temos exatamente o contrário? Nosso entendimento acerca dessa questão é limitado, pois tendemos a considerar Deus sob nossa ótica. O tempo de Deus não se baseia em minutos, segundos, dias ou anos. O Seu tempo se baseia em aprendizagem. Deus quer que aprendamos a confiar e esperar plenamente n’Ele.
E nessa espera Ele nos molda, nos prepara para receber as bênçãos e para desfrutá-la de maneira plena. Salomão nos diz que “Quem ouve a palavra de Deus com atenção encontra a felicidade; bem-aventurado quem confia e espera no Senhor.” (Provérbios 16: 20).
Muitas pessoas não conseguem esperar e se precipitam fazendo o que não agrada a Deus e não conseguem entender que o tempo da espera é o tempo do amadurecimento. Foi por essa razão que Abraão, amigo de Deus, esperou anos para ver cumprida a promessa de Deus.
Foi para que Abraão crescesse na fé e adquirisse uma fé viva e constante. E é isso que Deus faz com Seus escolhidos, com os eleitos da promessa.
Precisamos aprender que o tempo de Deus é o tempo certo e para vivermos esse tempo é necessário esperar, e é por meio dessa espera que Deus opera para nos fazer amadurecer e nos formar.
Em Mateus: 9-11, Jesus nos dá a resposta para as nossas indagações, quando nos perguntamos porque Ele demora em agir, quando pedimos solução imediata para o nosso caso, ou quando nos dá o contrário do que pedimos:
“Quem dentre vós dará uma pedra a seu filho, se este lhe pedir pão? E, se lhe pedir um peixe, dar-lhe-á uma serpente? Se vós, pois, que sois maus, sabeis dar boas coisas a vossos filhos, quanto mais vosso Pai celeste dará boas coisas aos que lhe pedirem.”
É preciso termos confiança de que Deus nos trata como filhos e saber que se O ouvirmos e obedecermos comeremos o melhor dessa terra. Vale a pena esperar!
Graça e Paz!

sexta-feira, 1 de janeiro de 2010

Maná: Palavra Diária para Edificação


O Senhor DEUS me deu uma língua erudita, para que eu saiba dizer a seu tempo uma boa palavra ao que está cansado. Ele desperta-me todas as manhãs, desperta-me o ouvido para que ouça, como aqueles que aprendem.(Isaías 50:4)

Amado(a), é momento de renovar as nossas forças e recobrar as esperanças. Deus tem nos dito que somos um povo forte. Que não podemos nos dobrar diante das intempéries e que é tempo de colheita. Nesse ano que se inicia os nossos olhos estarão voltados para o autor e consumador da nossa fé. E que a nossa fé seja o combustível que movimenta nossa vida e impulsiona nossas ações. Em Deus faremos proezas. Em nome de Jesus conquistaremos nossos sonhos e desafiaremos nossos inimigos, certos da vitória. Porque ela é promessa do Senhor. Mas não nos esqueçamos jamais de que ela só virá com o exercício de persistência e a partir de nossa consagração a Deus-
Que neste ano, sejamos primicistas de nosso tempo. Que todas as nossas ações sejam governadas por Deus, conduzidas pela luz do Espírito Santo. E a que a palavra do profeta Isaias seja a nossa cartilha: usemos nossos lábios para edificar vidas, resgatar almas e levar o evangelho ao oprimido e ao desesperado. Que nossos pés jamais adentrem lugares onde Deus não se agrada. Que nossos olhos não olhem e nem cobicem nada que não seja santificado ao Senhor. Que todas as manhãs sejam para glorificar ao Criador e que em todas as noites possamos adormecer melhores e mais sábios, na instrução da palavra e na condução de nossas vidas.

Graça e Paz!