Traduza este blog

quarta-feira, 30 de setembro de 2015

“E chegar-me-ei a vós para juízo; e serei uma testemunha veloz contra os feiticeiros, contra os adúlteros, contra os que juram falsamente, contra os que defraudam o diarista em seu salário, e a viúva, e o órfão, e que pervertem o direito do estrangeiro, e não me temem, diz o SENHOR dos Exércitos.” Malaquias 3:5


Defraudar é privar alguém dos seus direitos, é usar de subterfúgios, de ardil engano, é induzir alguém ao erro, é dar prejuízo a alguém, auferindo ou não um lucro. No versículo em epígrafe, o profeta Malaquias traz o recado de Deus aos que agem de forma desonesta, e deixa claro que o Senhor fará justiça e não tolerará aqueles que assim agem. Se a justiça humana tem privilegiado os poderosos e feito vista grossa à conduta de quem faz o contrário do que ensina a Palavra de Deus, Ele agirá com retidão e coerência à Sua Palavra. Por isso, não espere que Deus acerte as contas em nome de quem se viu enganado, se você, de algum modo tem defraudado alguém. Faca como Zaqueu, que, depois de um exame de consciência, acertou as contas com quem devia e se redimiu com Deus e assim, ao ser confrontado por Jesus, foi agraciado pela sua atitude.

Ninguém, pois, engane ao seu próximo; mas terás temor do teu Deus; porque eu sou o SENHOR vosso Deus. Levítico 25:17

terça-feira, 29 de setembro de 2015

“Porque para mim tenho por certo que os sofrimentos do tempo presente não podem ser comparados com a glória a ser revelada em nós. Romanos 8:18


 O apóstolo Paulo nos fala de uma virtude que é um dos grandes pilares da fé em Cristo Jesus: a esperança. É essa virtude que faz com que o cristão se mantenha firme no presente na expectativa do porvir. Temos por certo aquilo que aparentemente não se percebe porque sabemos em quem colocamos nossa esperança. Porque sabemos que Deus é fiel. Temos esperança na graça de Deus e nos livramentos que Ele nos dá. Temos esperança que seremos salvos. Temos esperança de contemplar a Glória de Deus. E por essa esperança seguimos firmes, mesmo diante de apregoada crise, mesmo diante da inevitável constatação da deteriorização da sociedade e da corrupção de valores. Temos esperança porque sabemos que o Senhor é fiel e nos ama incondicionalmente e ainda que andemos pelo vale da sombra da morte, vislumbramos a luz de Cristo e Nele esperamos. E enquanto esperamos, que possamos afirmar como o salmista

Guardem-me a sinceridade e a retidão, porquanto espero em ti. Salmos 25:21  

segunda-feira, 28 de setembro de 2015

Mortificai, pois, os vossos membros, que estão sobre a terra: a fornicação, a impureza, a afeição desordenada, a vil concupiscência, e a avareza, que é idolatria; Colossenses 3:5


O que vemos em geral, na sociedade atual é defesa insensata do direito das pessoas de escolherem o que querem ser, o que querem fazer, como se a criatura tivesse acima de Seu Criador. A tônica do momento é a argumentação de que podemos escolher a quem amar, a forma de amar e até mesmo qual sexo queremos assumir. Isso é chamado de direitos humanos, de livre arbítrio, de democracia, mas está longe de ser a vontade de Deus. Se nos reconhecemos como filhos Dele não podemos agir como filhos do mundo. O apóstolo Paulo nos exorta a mortificar nossa carne e a ficarmos livres das orientações mundanas. Nem toda a forma de amor é legítima, se ela é um apelo da carne e não uma orientação do Espírito. O Pai nos ama e nos dá a liberdade de escolher, mas isso não significa que Ele concorda com nossas escolhas. Somos livres para escolher, mas somos responsáveis pelas consequências de nossas escolhas. Por isso, devemos ouvir a orientação do sábio Salomão:

Deixai os insensatos e vivei; e andai pelo caminho do entendimento. Provérbios 9:6

domingo, 27 de setembro de 2015

“O Senhor te guiará continuamente, e te fartará até em lugares áridos, e fortificará os teus ossos; serás como um jardim regado, e como um manancial, cujas águas nunca falham”. (Isaías 58:11)


A Bíblia, por intermédio de seus profetas, afirma que Deus supre as necessidades básicas dos seus filhos, por isso o salmista declarou com segurança no conhecido Salmos 23:1 “O Senhor é o meu pastor, nada me faltará”. Por isso o próprio Jesus garantiu o que está registrado em Mateus 6.31-32: “Não vos inquieteis, dizendo: Que havemos de comer? Ou: Que havemos de beber? Ou: Com que havemos de vestir… Porque vosso Pai celestial sabe que precisais de tudo isso”. Porque Deus é misericordioso e fiel podemos confiar nessa promessa e tranquilizar nosso coração certos de que Ele conduz os Seus filhos como um bom pastor que jamais deixa de conduzir suas ovelhas. Ele está sempre à frente, garantindo-nos a segurança. O Senhor é aquele que

    “Deitar-me faz em pastos verdejantes; guia-me mansamente a águas tranquilas. Refrigera a minha alma; guia-me nas veredas da justiça por amor do seu nome” – Salmos 23: 2-3.  

sábado, 26 de setembro de 2015

“Disse Josué ao povo: Santificai-vos, porque amanhã o SENHOR fará maravilhas no meio de vós.” Josué 3:5


As palavras de Josué nos fazem refletir sobre a necessidade de termos uma vida em busca da santidade, porque, de acordo com a Bíblia, quem não tem uma vida santificada, quem não rompe com o mundo, cortando as possíveis ligações com ele não verá o agir de Deus. A Bíblia é clara quando afirma que não há como amar Deus e o diabo ao mesmo tempo. De igual modo não se pode amar a Igreja e o mundo. Não se pode servir a dois senhores. Mas aquele que se santifica, que rompe com o mundo verá as maravilhas que o Senhor fará em sua vida. Verá o que Senhor disse por meio do profeta Joel 2:25:

 “E restituir-vos-ei os anos que comeu o gafanhoto, a locusta, e o pulgão e a lagarta, o meu grande exército que enviei contra vós. Joel 2:25

sexta-feira, 25 de setembro de 2015

“Não sejais insensatos, mas entendei qual seja a vontade do Senhor” (Efésios 5:17).


Qual a vontade de Deus para nossa vida dever ser a pergunta que devemos nos fazer antes de qualquer decisão ou tomada de atitude. Essa é uma das perguntas mais importantes que alguém pode fazer. Quem ama verdadeiramente a Deus pensa sobre isso e procura descobrir essa resposta e para tal precisa orar. Conhecer e fazer a vontade de Deus é nossa obrigação, nosso propósito e nossa alegria, porque somos criaturas Suas e a Ele pertencem todas as coisas, conforme destaca o salmista:

“Do Senhor é a terra e a sua plenitude, o mundo e aqueles que nele habitam” (Salmo 24:1).

quinta-feira, 24 de setembro de 2015

E nós conhecemos, e cremos no amor que Deus nos tem. DEUS É AMOR; e quem está em amor está em Deus, e Deus nele" (I João 4:16)

Quando lemos atentamente os Evangelhos e prestamos a devida atenção aos passos de Jesus observamos que Ele exalava amor por onde passava. Não há em nenhuma passagem bíblica que relata a vida de Jesus um registro de alguma atitude desprovida de amor. Até mesmo naquelas em que Ele teve que admoestar alguém, quebrar conceitos ou fazer escolhas. Mesmo sendo totalmente contra atitudes, pensamentos e motivações, Jesus foi amoroso, amorável e exemplo de amor. O apóstolo João afirma que “Deus é amor”. Ele não apenas age ou tem amor, mas Ele 'É' o próprio amor. A Sua essência e natureza é amor. Deus é amor e o seu amor é incondicional. Por essa razão o apóstolo afirma

Quem nos separará do amor de Cristo? A tribulação, ou a angústia, ou a perseguição, ou a fome, ou a nudez, ou o perigo, ou a espada? Romanos 8:35

quarta-feira, 23 de setembro de 2015

“E nós conhecemos, e cremos no amor que Deus nos tem. Deus é amor; e quem está em amor está em Deus, e Deus nele. 1 João 4:16


Deus é amor. Só essa expressão já seria suficiente, mas podemos completar afirmando que o amor de Deus pela humanidade é o amor completo e incondicional e por isso o apóstolo João assegura “Aquele que não ama não conhece a Deus, pois Deus é amor.” (I João 4:8). Mas o amor que caracteriza Deus não é aquele sentido e apregoado pela humanidade que na maioria dos casos o confunde com a paixão. Deus é o amor substancial, definido por Paulo em 1 Coríntios 13:4-7: “O amor é paciente, é bondoso; o amor não arde em ciúmes, não se orgulha, não é soberbo, não se porta com indecência, não busca seus próprios interesses, não se irrita, não suspeita mal. Não se alegra com a injustiça, mas se alegra com a verdade; tudo tolera, tudo crê, tudo espera, tudo suporta”.
E é nessa forma de amor que devemos nos espelhar, agindo como nos exorta o apóstolo Paulo
“O Amor seja sem hipocrisia. Detestai o mal, apegando-vos ao bem.” Romanos 12:9

terça-feira, 22 de setembro de 2015

Porque guardei os caminhos do Senhor; e não me apartei impiamente do meu Deus. 2 Samuel 22:22


Felizes os que podem afirmar como o salmista, que têm guardado os caminhos do Senhor. Esses podem se considerar pessoas sábias. Como filhos de Deus, devemos buscar um crescimento em nossa vida, que deve ter como principal objetivo alcançar a plenitude de Cristo. E para chegarmos a tão almejado destino precisamos cada dia andar nos caminhos do Senhor. Quem não se aparta desses caminhos consegue viver uma vida plena, mesmo diante das dificuldades. Mas para essa caminhada, temos que procurar fazer aquilo que agrada ao Senhor, que O honra, O glorifica e enriquece a nossa vida. Aquele que espera verdadeiramente ser feliz não nos afasta da Santa Presença de Deus, pois ela é mais importante que o ar que respiramos. Por isso, devemos pedir ao Senhor como o Salmista


Não me lances fora da tua presença, e não retires de mim o teu Espírito Santo. Salmos 51:11

segunda-feira, 21 de setembro de 2015

No dia em que eu clamei, me escutaste; e alentaste com força a minha alma. Salmos 138:3


O salmista expressa o sentimento de gratidão a Deus que o ouviu quando ele clamou. Muitas vezes temos a sensação de que estamos sozinhos, de que somos frágeis e impotentes diante da crueldade e da dureza do mundo, mas nos sentimos fortalecidos quando entendemos, como o salmista, que também, se clamarmos a Deus, Ele nos ouve e nos responde de maneira misericordiosa. Deus é bom e é fiel. Essa é a certeza daqueles que experimentam colocar seus problemas aos pés do Senhor! Deus renova as nossas forças, quando experimentamos a oportunidade de deixar que Ele nos conduza e nos alente, aceitando as nossas fraquezas e nos consolando, por isso nos assegura
"Bem-aventurados os que choram, porque eles serão consolados; Mateus 5:43:2 

domingo, 20 de setembro de 2015

Meus irmãos, tomai por exemplo de aflição e paciência os profetas que falaram em nome do Senhor. Tiago 5:10


Paciência é a virtude de manter um controle emocional equilibrado, sem perder a calma, independente das circunstâncias, ao longo do tempo. Sabemos que não é algo fácil, pois consiste basicamente na  tolerância a erros ou fatos indesejados e na capacidade de suportar incômodos e dificuldades de toda ordem, de qualquer hora ou em qualquer lugar. A Bíblia nos exorta a sermos pacientes para vivermos uma vida tranquila e, principalmente, para alcançarmos a promessa, conforme registra o autor de Hebreus 6:15 “E assim, esperando com paciência, alcançou a promessa”. Ser paciente é administrar a capacidade de persistir em uma atividade difícil, de forma tranquila, mantendo a fé de que se conseguirá o almejado. Quem é paciente também é tolerante, resistente e resiliente e, consequentemente educado. É uma virtude necessária à boa convivência salutar nos relacionamentos interpessoais. Não é uma tarefa fácil de desenvolver, mas altamente benéfica a quem a pratica.  Uma pessoa paciente sabe a recompensa de sua atitude é a garantia de ser atendida por Aquele que tudo pode, por isso Davi afirmou:
Esperei com paciência no SENHOR, e ele se inclinou para mim, e ouviu o meu clamor. Salmos 40:1  

sábado, 19 de setembro de 2015

“Então, responderam a Josué, dizendo: Tudo quanto nos ordenaste faremos e aonde quer que nos enviares iremos.” Josué 1:16


O livro de Josué nos ensina que se fazemos uma aliança com Deus precisamos ter foco em um compromisso. O compromisso é a arma para a realização. Contudo, muitos têm medo de assumir compromissos, ou são inconstantes, pois começam uma empreitada e não terminam. E isso ocorre, em geral, porque entram por impulso, por emoção, sem dosar o verdadeiro potencial ou comprometimento e acabam se desestimulando no caminho e, consequentemente, abandonando a causa. Precisamos saber que, quando Deus está envolvido, Ele nos dá uma direção e nos capacita para a missão assumida. Mas é essencial entendermos que não podemos nos dispersar, não podemos servir a dois senhores, por isso temos que buscar a santificação a cada dia, atentando para o que diz Josué 3:5

“Disse Josué ao povo: Santificai-vos, porque amanhã o SENHOR fará maravilhas no meio de vós.”

sexta-feira, 18 de setembro de 2015

Se sofrermos, também com ele reinaremos; se o negarmos, também ele nos negará; 2 Timóteo 2:12


Se nós seguimos Jesus em Sua morte, crendo firmemente que Ele nos trouxe vida nós viveremos com Ele. Se  seguimos Jesus e Seu sofrimento, contemplaremos a Sua Glória. Essa é a promessa de Deus àqueles que não deixam a Cruz, sabendo que Cristo não está morto nela, mas nela nos libertou. O apóstolo nos exorta a viver em Cristo, como Cristo e por Cristo e isso significa levar uma vida em santidade, sem negar o Seu Evangelho. Se não queremos fazer parte daqueles que serão negados por Cristo,  não podemos ser como aqueles que
“Confessam que conhecem a Deus, mas negam-no com as obras, sendo abomináveis, e desobedientes, e reprovados para toda a boa obra” (Tito 1:16).

quinta-feira, 17 de setembro de 2015

E a arrogância do homem será humilhada, e a sua altivez se abaterá, e só o Senhor será exaltado naquele dia. Isaías 2:17



O profeta deixa claro que o orgulho e a vaidade não agrada a Deus e aqueles que assim se comportam serão humilhados. Quando as pessoas exaltam os próprios valores, acreditando serem melhores ou mais importantes do que os outros agem de forma egoísta e negam a honra a Deus. O orgulho, conhecido como Soberba, é na verdade mais do que um pecado, é um sentimento de fraqueza, de necessidade de auto afirmação, e caracteriza a falta de humildade. Em geral, o arrogante não sabe ouvir os outros, não reconhece suas fraquezas, tampouco aprende com seus erros. O soberbo tem a pretensão de superioridade sobre as demais pessoas, e muitas vezes se manifesta na forma de racismo, corporativismo, elitismo... E esse sentimento tem levado à ruina aqueles que se consideram superiores. Mas é engano pensar que só os ricos ou que estão em posição de destaque assumem a arrogância, o orgulho, ou a soberba. Muitas vezes a pessoa pode se sentir superior aos outros simplesmente por acreditar que é o melhor no que faz, no que decide, na sua capacidade de resolver situações. Mas se quisermos agradar a Deus precisamos saber que
O temor do Senhor é odiar o mal; a soberba e a arrogância, o mau caminho e a boca perversa, eu odeio. Provérbios 8:13

quarta-feira, 16 de setembro de 2015

“Então disse Adão: A mulher que me deste por companheira, ela me deu da árvore, e comi. Gênesis 3:12


Quando o pecado entra na vida de uma pessoa ele faz com que as percepções morais sejam apagadas e com que o transgressor não discirna os defeitos do seu caráter, nem perceba o mal cometido. Por isso, em vez de assumir os erros, transfere a outros.  Se não for tocado pelo Espírito Santo, ele permanece parcialmente cego em relação ao seu pecado e escondendo-se em outros erros. Se confessa suas culpas, muitas vezes o faz por um ritual e não com a devida  sinceridade. Assim, pode até se desculpar, mas dificilmente reconhece o erro e a consequência é a reincidência e o orgulho, pois um pecado chama outro. Tem sido assim desde que Adão e Eva comeram o fruto proibido. Adão colocou a culpa parcialmente em Deus e parcialmente em sua companheira: “A mulher que me deste por esposa, ela me deu da árvore, e eu comi.”  Depois Eva colocou a culpa na serpente, dizendo: “A serpente me enganou, e eu comi”. (Gênesis 3:12, 13). Todavia, o verdadeiro arrependimento leva as pessoas a assumir sua culpa e reconhecê-la sem justificativas nem hipocrisia.

Porque a tristeza segundo Deus opera arrependimento para a salvação, da qual ninguém se arrepende; mas a tristeza do mundo opera a morte. 2 Coríntios 7:10

terça-feira, 15 de setembro de 2015

Por cuja causa padeço também isto, mas não me envergonho; porque eu sei em quem tenho crido, e estou certo de que é poderoso para guardar o meu depósito até àquele dia. 2 Timóteo 1:12




É desanimador quando vemos tanto engano e desajuste nessa sociedade que privilegia a quebra de valores, que distorce os princípios e a tendência de muitos é seguir a corrente, embora outros mantenham a fé e a indignação contra a corrupção de valores. Às vezes desanimamos em meio a muitas coisas: sentimentos, cansaço, trabalho e tanto retrabalho! Esquecemo-nos de que podemos descansar, porque quem guarda o nosso tesouro, é Cristo. E que em meio a essas circunstâncias devemos seguir em frente, guardando a Palavra, enquanto o Senhor nos guarda e, assim como o apóstolo Paulo exortou quando escreveu a Timóteo dizendo a ele para guardar o bom depósito pelo Espírito Santo que habita em nós. Se nas circunstâncias em que se encontrava Paulo tinha motivos para acreditar, também temos que acionar a nossa fé e acreditar também. Precisamos acreditar que Deus é poderoso para nos guardar, abençoar e fortalecer até o fim, firmando-nos no que disse Samuel


O Senhor é o meu rochedo, e o meu lugar forte, e o meu libertador. 2 Samuel 22:2

segunda-feira, 14 de setembro de 2015

Portanto, convém-nos atentar com mais diligência para as coisas que já temos ouvido, para que em tempo algum nos desviemos delas. Hebreus 2:1


O autor de Hebreus nos faz uma exortação para darmos ouvidos e atenção à mensagem do Evangelho, pois sem as boas novas sobre a grande salvação, tema dos Evangelhos e motivo da vinda de Jesus, não haverá jeito de escapar às consequências terríveis do pecado. Esse versículo em epígrafe traz um aviso para que não nos desviemos da Palavra e para que não deixemos de dar atenção ao plano da salvação. Não há filosofia, dogma ou teoria que nos garanta a salvação. A salvação vem pelo arrependimento e pela fé e isto implica ouvir e dar atenção ao Evangelho. Por essa razão não podemos deixar que nada se interponha à mensagem do Evangelho.
Não podemos ser negligentes ou ignorantes em relação à Palavra, correndo o risco de fazermos escolhas equivocadas, ainda que bem intencionados  por essa razão Paulo escreveu aos Romanos 10:2-3


"Porque lhes dou testemunho de que tem zelo de Deus, mas não com entendimento. Porquanto, não conhecendo a justiça de Deus, e procurando estabelecer a sua própria justiça, não se sujeitaram a justiça que vem de Deus".

domingo, 13 de setembro de 2015

Davi, porém, disse ao filisteu: Tu vens a mim com espada, e com lança, e com escudo; porém eu venho a ti em nome do Senhor dos Exércitos, o Deus dos exércitos de Israel, a quem tens afrontado. 1 Samuel 17:45


Assim como Davi, estamos enfrentando todos os dias vários Golias que se interpõe na nossa frente a nos insultar e a zombar do nome de Deus. Esses gigantes podem ser o vício, a infidelidade, a doença, a mentira, a droga, a dívida, o medo. Mas se Deus deu a Davi a arma para enfrentar Golias, Ele dará a nós a condição de enfrentarmos o gigante que nos afronta. Davi não se apoiou nas armas do Rei Saul e também não se intimidou com o tamanho de Golias, pois ele sabia de onde viria o seu auxílio. Não importa se pareça impossível, quando enfrentamos o gigante em nome de Deus como fez Davi, mesmo que todas as probabilidades estejam contra você, em nome do Senhor dos Exércitos podemos ter a mesma certeza de Davi que escreveu: no salmo 91:7
 “Mil cairão ao teu lado, e dez mil à tua direita, mas tu não serás atingido”.

sábado, 12 de setembro de 2015

“O que encobre as suas transgressões jamais prosperará; mas o que as confessa e deixa alcançará misericórdia.” Provérbios 28:13



O sábio nos adverte sobre o motivo que leva muitas pessoas a estagnarem na vida, apesar dos esforços pessoais e das inúmeras oportunidades. Errar faz parte da vida. É humano. Não há como apagar os erros do passado. Todos, inevitavelmente, cometem erros, mas Deus nos deu o Ministério da reconciliação e é nele que precisamos nos apoiar. Se errar faz parte da condição humana, a confissão do erro e o firme propósito de não permanecer no erro é uma escola que nos coloca diante do altar e da misericórdia de Deus. Se Deus não fosse misericordioso, não sobraria nenhum de nós, pois somos vasos de barro. Cabe a nós decidir se iremos nos colocar  nas mãos do oleiro e deixar que Ele nos molde para sermos vasos de honra, ou se permaneceremos quebrados, trincados, danificados e impróprios para servir! E que possamos fazer o que nos exorta o apóstolo Paulo:
Que cada um de vós saiba possuir o seu vaso em santificação e honra; 1 Tessalonicenses 4:4

sexta-feira, 11 de setembro de 2015

Se alguém destruir o templo de Deus, Deus o destruirá; porque o templo de Deus, que sois vós, é santo. 1 Coríntios 3:17


Quando nós nascemos de novo, já nascemos para vencer. Essa é uma assertiva da qual precisamos interiorizar e projetar para que o mundo saiba por nosso intermédio que Jesus Cristo, em Sua morte e ressurreição, derrotou o diabo, desarmou os principados e as potestades, tirou-lhes a autoridade e o domínio, redimiu-nos das mãos do inimigo e nos colocou no Reino da Sua Luz. Quando  nascemos de novo, Deus colocou a Sua natureza em nós e nos infundiu o Seu Espírito e por isso a Sua vida, a Sua natureza está em nós. Por isso, o apóstolo Paulo disse que somos templo do Espírito:

Não sabeis vós que sois o templo de Deus e que o Espírito de Deus habita em vós? 1 Coríntios 3:16

quinta-feira, 10 de setembro de 2015

Porque todo o que é nascido de Deus vence o mundo; e esta é a vitória que vence o mundo, a nossa fé. 1 João 5:4


Essa declaração do próprio Senhor Jesus nos faz lembrar de que não estamos livres de lutas e tribulações, mas, por outro lado, Nele temos certeza da vitória por nossa fé no Senhor. Tribulação é algo que alcança a todos indistintamente, independente de raça, sexo, posição social ou situação financeira. Se o pobre vive a luta por causa da escassez, o rico também se atribula para manter ou controlar sua fortuna. Na vida pessoal, ninguém está livre de passar por problemas emocionais ou de saúde e até mesmo espirituais. Falar de tribulações é falar de nossa humanidade e de nossa limitação, afinal de contas, elas não perdoam ninguém, por isso Jesus foi taxativo: “No mundo tereis tribulações”. Mas o que nos conforta é que o próprio Jesus nos garantiu a vitória sobre as óbvias tribulações. Sabemos que enxergar a vitória, em meio às provações, perseguições e injustiças é uma postura de fé. E é baseado na nossa fé no que Jesus declarou que podemos seguir em frente com a certeza da vitória.
Tenho-vos dito isto, para que em mim tenhais paz; no mundo tereis aflições, mas tende bom ânimo, eu venci o mundo. João 16:33

quarta-feira, 9 de setembro de 2015

"Ora, rogamo-vos, irmãos, que reconheçais os que trabalham entre vós, presidem sobre vós no Senhor e vos admoestam; e que os tenhais em grande estima e amor, por causa da sua obras. Tende paz entre vós." 1 Tessalonicenses 5:12-13


O apóstolo Paulo nos exorta a reconhecer o trabalho daqueles que se dedicam à obra de Deus, sobretudo, os nossos líderes que muitas vezes precisam nos admoestar e nos constranger a não tirar o foco de nosso alvo para não nos perdermos no caminho. Provavelmente, o pastor seja a pessoa que mais recebe críticas e menos reconhecimento pelo que faz. Em geral, a Igreja entende que as suas ações nada mais são do que sua obrigação à frente da congregação, mas se algo dá errado, atribui a culpa ao pastor. Por isso, muitas vezes, seu trabalho é difícil e muitas vezes mal-entendido. O líder pode fazer noventa e nove coisas corretas, dignas de aplausos e via de regra não recebe os cumprimentos por isso, mas se erra em um único detalhe, tudo o que fez de acertado é esquecido e seu erro é motivo para que seu trabalho seja alvejado com críticas e desprezo. Precisamos aprender com o apóstolo Paulo a reconhecer o trabalho de nossos pastores, e valorizar mais os nossos pastores, dando-lhes honra e todo apreço necessário. Antes de criticarmos, devemos caminhar lado a lado desses homens e mulheres de Deus, lembrando sempre que eles não são perfeitos, mas sujeitos às paixões e sofrimentos humanos e carecem de nosso amor, compreensão, reconhecimento e encorajamento. É por isso que a igreja precisa lembrar de seu pastor em oração, intercessão e amor, para que ele se sinta sustentado e amado pelo rebanho.
 Lembrai-vos dos vossos pastores, que vos falaram a palavra de Deus, a fé dos quais imitai, atentando para a sua maneira de viver. Hebreus 13:7

terça-feira, 8 de setembro de 2015

O Senhor é quem te guarda; o Senhor é a tua sombra à tua direita. Salmos 121:5


Vemos que o salmista nesses versos deposita toda a sua segurança em Deus, e nos ensina a exercitar essa confiança, pois não existe lugar mais seguro do que na presença de Deus. Entretanto, se dermos ouvidos a doutrinas que que se posicionam confiando em aparelhagens sofisticadas e em sistemas complexos que não têm esperança de vida eterna veremos o quão inúteis são. Davi afirmava em Salmos 20:7a “Uns confiam em carros e outros em cavalos, mas nós faremos menção do nome do Senhor nosso Deus”. A nossa maior segurança está em Jesus Cristo que nos deu vida eterna por sua morte. A nossa segurança não vem da polícia ou de tropas de segurança, não vem de sistemas de alarme eficientes, mas vem do Senhor. A palavra de Deus diz que O Senhor é a nossa segurança e que se Ele não guardar a casa, em vão vigiam aqueles que a protegem.


Se o SENHOR não guardar a cidade, em vão vigia a sentinela. Salmos 127:1 b

segunda-feira, 7 de setembro de 2015

“Nisto é glorificado meu Pai, que deis muito fruto;” João 15:8


Deus não espera que Seus filhos apenas creiam, mas que mudem, que transformem suas vidas, esquecendo o que para trás ficou de forma a dar novos e saudáveis frutos. Uma nova criatura não pode continuar a dar o mesmo tipo de frutos que dava anteriormente. Deus se importa com nossos frutos.  E porque Deus se importa com Seus filhos Ele deu a cada um pelo menos um dom, do mais jovem ao mais idoso, do mais pobre ao mais rico, do analfabeto ao mais instruído. E, assim,  espera que ele seja bem usado e que possa ser multiplicado, conforme ensinou Jesus em Mateus 13:8

E outra caiu em boa terra, e deu fruto: um a cem, outro a sessenta e outro a trinta.

domingo, 6 de setembro de 2015

"Eu sou a videira verdadeira, e meu Pai é o agricultor. Todo ramo que, estando em mim, não dá fruto, ele corta; e todo que dá fruto ele poda, para que dê mais fruto ainda.” João 15:1-2


Para que o pomar frutifique suas plantas necessitam ser podadas de tempos em tempos. Podar é a prática de remover partes doentes, não produtivas, os galhos e folhas secas e também partes indesejadas de uma planta. Faz-se a poda para dar forma à planta controlar ou direcionar o seu crescimento com o propósito de  manter  sua saúde, ou aumentar o rendimento e qualidade das flores e frutos. Assim, toda planta precisa de poda e de um jardineiro que direcione seu crescimento de maneira desejável. E foi por isso que Jesus usou essa analogia quando se colocou como a Videira, tendo o Pai como o agricultor. Nós também precisamos ser podados. É o Pai que se encarrega da poda, porque não podemos crescer sem ela. E se Ele nos poda é para que nosso crescimento seja saudável para produzirmos muitos e bons frutos. O autor de Hebreus 12:11 nos diz
“E, na verdade, toda a correção, ao presente, não parece ser de gozo, senão de tristeza, mas depois produz um fruto pacífico de justiça nos exercitados por ela.”

sábado, 5 de setembro de 2015

“Então, responderam a Josué, dizendo: Tudo quanto nos ordenaste faremos e aonde quer que nos enviares iremos.” Josué 1:16


Nesse versículo fica bem claro dois princípios que precisam ser atendidos para se obter a vitória: a obediência e o foco em um compromisso. Nem sempre as pessoas estão dispostas a obedecer ou  têm um compromisso, pois se esquecem de que são as armas para a realização de qualquer projeto. O nosso nível de compromisso com os objetivos definirá o sucesso de qualquer empreitada! Algumas pessoas querem muito obter a vitória em algo almejado, mas têm medo de assumir compromissos, ou outras iniciam uma coisa e logo mudam. Começam com determinação, mas não terminam. Quando Deus dá uma direção, quando Deus envia, Deus provê. A dependência de Deus deve ser a nossa força. Quando alguém depende de Deus e faz as coisas que Ele manda, Ele vem com o Seu poder, com a Sua proteção e tudo acontece da melhor forma possível. Por isso o profeta nos diz

 E graças a Deus, que sempre nos faz triunfar em Cristo, e por Mas o Senhor está comigo como um valente terrível; por isso tropeçarão os meus perseguidores, e não prevalecerão; ficarão muito confundidos; porque não se houveram prudentemente, terão uma confusão perpétua que nunca será esquecida. Jeremias 20:11 

sexta-feira, 4 de setembro de 2015

Certamente ele escarnecerá dos escarnecedores, mas dará graça aos mansos. Provérbios 3:34


Embora algumas pessoas pensem e doutrinas ensinem que Deus salvará todas as pessoas indiscriminadamente, as palavras de Salomão nos fazem entender que somente obterão a graça da salvação aqueles que crerem e forem justificados pela fé em Cristo, independente de raça, cultura, sexo, etnia, profissão ou fé. Deus faz uma clara separação entre o crente e o incrédulo, senão Ele negaria o próprio plano de salvação. As únicas bênçãos e honras que perduram são aquelas que recebemos da graça de Deus por meio da justificação pela fé. Todo o resto se converterá em maldição e vergonha. No versículo em epígrafe vemos claramente que Deus justifica o crente e condena o incrédulo, aquele que zomba de Sua Palavra. Certamente, Deus não é condescendente com o mal e com a incredulidade. Por isso, Salomão diz que
  “a maldição do Senhor habita na casa do ímpio, mas a habitação dos justos abençoará”. E não há nisso nenhuma injustiça, Provérbios 3:33-35

quinta-feira, 3 de setembro de 2015

Eu sou a videira, vós as varas; quem está em mim, e eu nele, esse dá muito fruto; porque sem mim nada podeis fazer. João 15:5


 Essa é a base do cristianismo. Não há como ser cristão sem estar firmado em Cristo, a Videira que sustenta e dá seiva às varas.  A vara brota da videira e dali vive e cresce, e, no devido tempo, dá fruto. Ela não tem responsabilidade a não ser a receber da raiz e tronco seiva e nutrição. Não se pode dizer cristão quem está desprendido da Videira. Todas as coisas dependem de nossa vida correta em Cristo. Assim, se nossa vida com Cristo está correta, tudo estará bem. Quando deixamos que Jesus nos alimente certamente damos bons frutos, porque a vara “em Cristo” é saudável espiritualmente. A vida da vara é uma vida de completa comunhão e, estando alimentada por Cristo dá bons frutos como deseja o Senhor, porque assim Ele afirma em João 15:16

"Não me escolhestes vós a mim, mas eu vos escolhi a vós, e vos nomeei, para que vades e deis fruto, e o vosso fruto permaneça; a fim de que tudo quanto em meu nome pedirdes ao Pai ele vo-lo conceda.”

quarta-feira, 2 de setembro de 2015

E para vós olharei, e vos farei frutificar, e vos multiplicarei, e confirmarei a minha aliança convosco. Levítico 26:9


O Senhor se lembra de toda a aliança que Ele fez conosco e delas nunca se esquecerá por amor, misericórdia e fidelidade para com Seus filhos. Mas nós, nem sempre nos lembramos das nossas alianças que fizemos com o Senhor. Não são poucas as vezes em que nos vemos em situação difícil e nos apressamos a clamar a Deus, fazendo promessas e juras, sem, contudo, nos lembrarmos delas quando as coisas se acalmam, ou quando vemos nossos problemas resolvidos. Deus é fiel para cumprir toda promessa feita por Ele. E, como filhos temos sempre que nos lembrar da nossa aliança de modo a não deixarmos brechas para que o inimigo nos ataque e nos acuse por essa negligência. Quando fazemos aliança com pessoas que não temem a Deus,  corremos um sério risco de nos esquecermos da nossa aliança com o Senhor. Mas o Senhor nos diz por meio do profeta Ezequiel 16:60:


Contudo eu me lembrarei da minha aliança, que fiz contigo nos dias da tua mocidade; e estabelecerei contigo uma aliança eterna. 

terça-feira, 1 de setembro de 2015

E foi-lhe dado o domínio, e a honra, e o reino, para que todos os povos, nações e línguas o servissem; o seu domínio é um domínio eterno, que não passará, e o seu reino tal, que não será destruído. Daniel 7:14


O profeta Daniel nos mostra que não há porque duvidar, o único nome acima de todos os nomes é o Senhor Jesus. Então não há porque buscar a intermediação de outros se a Jesus  foram dados toda honra e todo o poder nos Céus e na Terra. O Senhor Jesus  intercede por todos aqueles por quem Ele fez expiação, porque está posto como Sumo Sacerdote dos que são declarados filhos de Deus, por meio Dele. Jesus é o único Mediador entre Deus e os homens, porque veio ao mundo para ser nosso representante e fiador diante do Criador. A Sua morte na cruz foi um sacrifício  substitutivo. Ele morreu a nossa morte para que tivéssemos o perdão de nossos pecados, portanto, só Ele bebeu o cálice amargo da ira de Deus que nós deveríamos beber e por isso só Ele está apto a ser o nosso advogado diante do Pai, conforme afirma Paulo em 1 Timóteo 2:5


Porque há um só Deus, e um só Mediador entre Deus e os homens, Jesus Cristo homem.