Traduza este blog

quarta-feira, 30 de setembro de 2015

“E chegar-me-ei a vós para juízo; e serei uma testemunha veloz contra os feiticeiros, contra os adúlteros, contra os que juram falsamente, contra os que defraudam o diarista em seu salário, e a viúva, e o órfão, e que pervertem o direito do estrangeiro, e não me temem, diz o SENHOR dos Exércitos.” Malaquias 3:5


Defraudar é privar alguém dos seus direitos, é usar de subterfúgios, de ardil engano, é induzir alguém ao erro, é dar prejuízo a alguém, auferindo ou não um lucro. No versículo em epígrafe, o profeta Malaquias traz o recado de Deus aos que agem de forma desonesta, e deixa claro que o Senhor fará justiça e não tolerará aqueles que assim agem. Se a justiça humana tem privilegiado os poderosos e feito vista grossa à conduta de quem faz o contrário do que ensina a Palavra de Deus, Ele agirá com retidão e coerência à Sua Palavra. Por isso, não espere que Deus acerte as contas em nome de quem se viu enganado, se você, de algum modo tem defraudado alguém. Faca como Zaqueu, que, depois de um exame de consciência, acertou as contas com quem devia e se redimiu com Deus e assim, ao ser confrontado por Jesus, foi agraciado pela sua atitude.

Ninguém, pois, engane ao seu próximo; mas terás temor do teu Deus; porque eu sou o SENHOR vosso Deus. Levítico 25:17

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Agradecemos o seu comentário!