Traduza este blog

quinta-feira, 30 de abril de 2015

E ele lhe disse: Filha, a tua fé te salvou; vai em paz, e sê curada deste teu mal. Marcos 5:34


A palavra de Deus cura. Isso é fé, mas é também fato para aqueles que exercem a fé. Muitos são os testemunhos a esse respeito. O que move o chamado milagre é a fé, que, segundo o autor de Hebreus é (Hebreus 11:1) - ORA, a fé é o firme fundamento das coisas que se esperam, e a prova das coisas que se não veem. Mas a fé precisa ser exercitada, no entanto há pessoas que só buscam a Deus em momentos de crise, quando o melhor caminho é buscar ao Senhor em todos os momentos, sejam eles de júbilo ou de tristeza. Nossa  vida de oração e nossa comunhão com Deus é que vai definir nossa firmeza diante dos impasses e reveses da vida. O  cristão verdadeiro deve andar pela fé, não movido pela aparência ou emoção. É preciso lembrar sempre do que nos diz Paulo em Romanos 8:37
 “Mas em todas estas coisas somos mais do que vencedores, por aquele que nos amou. “somos mais do que vencedores”

quarta-feira, 29 de abril de 2015

Então o Senhor teu Deus te fará voltar do teu cativeiro, e se compadecerá de ti, e tornará a ajuntar-te dentre todas as nações entre as quais te espalhou o Senhor teu Deus. Deuteronômio 30:3


A promessa do Senhor para os seus filhos, para aqueles que seguem os Seus caminhos e que se guiam pela Sua Palavra é de liberdade, prosperidade e vitórias em todas as áreas. Quando entendemos que servir a Deus com nossa alma e com os nossos bens é um privilégio que nos eleva sobre todas as coisas podemos agir como filhos da promessa e certamente colheremos os frutos da obediência. Quantos estão sofrendo pela dor da separação, das perdas, das enfermidades sem tomar posse dessa palavra! Mas Deus é o mesmo e afirma que tornará a ajuntar os que estão espalhados e não permitirá que os Seus escolhidos sejam humilhados ou destruídos. Muitas vezes o que parece perda é ganho, e aqueles que semearam em lágrimas segarão com júbilo. Mas para entendermos quais são os caminhos que o Senhor quer que trilhemos devemos pedir como o salmista:
Mostra-me, Senhor, os teus caminhos, ensina-me as tuas veredas; guia me guia-me com a tua verdade e ensina-me, pois tu és Deus, meu Salvador, e a minha esperança está em ti o tempo todo. Salmos 25:4-5

terça-feira, 28 de abril de 2015

Aquele que habita no esconderijo do Altíssimo, à sombra do Onipotente descansará. Salmos 91:1


Nossas forças são limitadas, mas  a proteção que vem da parte de Deus nos faz sentir em uma fortaleza, porque, ainda que não tenhamos consciência da dimensão desse abrigo, mais dias menos vemos que ai de quem toca naqueles que se abrigam em Deus. Ai  de quem levanta falso testemunho sobre a nossa vida, ou desdenha de nós sugerindo que somos desprotegidos ou que nosso Deus tem mais o que fazer do que cuidar de nossos pequenos problemas. Sabemos por convicção e testemunho que Deus toma as nossas dores, pequenas ou grandes, como se fosse com Ele próprio, e nos uma faz uma promessa em (Êxodo 23:22-23
Mas se diligentemente ouvires a sua voz, e fizeres tudo o que eu disser, então serei inimigo dos teus inimigos, e adversário dos teus adversários. Porque o meu anjo irá adiante de ti, e te levará aos amorreus, e aos heteus, e aos perizeus, e aos cananeus, heveus e jebuseus; e eu os destruirei. 

segunda-feira, 27 de abril de 2015

Cansaste-te na multidão dos teus conselhos; levantem-se pois agora e te salvem os astrólogos, que contemplam os astros, e os que nas luas novas prognosticam o que há de vir sobre ti. Eis que são como restolho; o logo os queimará; não poderão livrar-se do poder das chamas; pois não é um braseiro com que se aquentar, nem fogo para se sentar junto dele. Assim serão para contigo aqueles com quem te hás fatigado, os que tiveram negócios contigo desde a tua mocidade; andarão vagueando, cada um pelo seu caminho; não haverá quem te salve.” Isaías 47:13-15 “


A Bíblia é muito clara quando condena o ato daqueles que consultam astrólogos ou usam a astrologia para receber direção para as suas vidas. A Palavra de Deus diz que só Ele é que sabe o futuro, por o profeta Isaías 8:19  ensina “Quando vos disserem: Consultai os que têm espíritos familiares e os feiticeiros, que chilreiam e murmuram, respondei: Acaso não consultará um povo a seu Deus? acaso a favor dos vivos consultará os mortos?” Essas práticas que parecem inofensivas vão contra a orientação de Deus e constituem rebeldia, pois todas elas envolvem o pecado da adivinhação, ou seja, todas elas buscam prever acontecimentos futuros na vida das pessoas. E isso é contrário à Palavra de Deus, conforme lemos em vários textos bíblicos. A Bíblia condena claramente a astrologia e os horóscopos e nos ensina que esse caminho é um caminho de perdição que  nos afasta do Deus vivo, maior do que que qualquer ser que é incapaz de resolver seu destino, quanto mais de prever ou resolver os problemas dos outros.
"Você se cansou de seus numerosos conselheiros: que se apresentem, então, e a salvem os astrólogos que observam as estrelas e a cada mês fazem prognósticos do que vai acontecer a você. Veja! Eles são como palha: o fogo os consome, e nenhum deles consegue livrar-se das chamas, pois não são brasas para aquecer, nem fogo para a gente sentar-se junto dele" (Isaías 47:13-14).

domingo, 26 de abril de 2015

De mim se dirá: Deveras no Senhor há justiça e força; até ele virão, mas serão envergonhados todos os que se indignarem contra ele. Isaías 45:24


Nós vivemos em um mundo que privilegia a mentira, a acusação, onde para se sair bem, a regra tem sido acusar para se livrar, ou mentir para se esquivar. E o povo de Deus não está fora destas artimanhas do diabo. Mas a Palavra de Deus é o nosso escudo e fortaleza, nela podemos nos apoiar, sabendo que toda arma preparada contra nós não prevalecerá. As mãos do Senhor estão sobre nós nos momentos mais impensados e o que for armado contra nós será motivo para nos abençoar, porque o Senhor livrará de toda maldição. Envergonhados retrocederão todos os que se levantarem contra nós e confundidos serão todos os que se indispuserem contra os ungidos do Senhor. Ainda que tentem nos acusar, temos um grande intercessor por isso o profeta Isaías 54:17 nos garante
Toda a ferramenta preparada contra ti não prosperará, e toda a língua que se levantar contra ti em juízo tu a condenarás; esta é a herança dos servos do SENHOR, e a sua justiça que de mim procede, diz o SENHOR.

sábado, 25 de abril de 2015

“Levanto os olhos para os montes: de onde me virá o auxílio? Meu auxílio vem do Senhor, que fez o céu e a terra. Não deixará teu pé vacilar, aquele que te guarda não dorme. Não dorme, nem cochila o vigia de Israel. O Senhor é o teu guarda, o Senhor é como sombra que te cobre, e está à tua direita. De dia o sol não te fará mal nem a lua nem a noite. O senhor te preservará de todo mal, preservará tua vida. O Senhor vai te proteger quando sais e quando entras, desde agora e para sempre” (Salmo 120).

Davi faz uma declaração de confiança e de absoluta entrega ao Deus que fortalece o seu espírito e que o socorre nos momentos de angústia. O mesmo Deus de Davi é o Deus que nos fortalece. Aqueles que acreditam na intervenção de Deus e na Sua providência obtêm o livramento nos momentos de luta. Nem sempre conseguimos entender porque as coisas tomam um rumo inesperado, quando parece que Deus está guiando tudo. A nossa vida precisa estar entregue nas mãos do Senhor. Precisamos aprender com o  Salmista, quando nos ensina que é no Senhor que encontramos a força, a proteção e a certeza da superação de tudo aquilo que vivemos, seja qual for a circunstância. O apóstolo Paulo nos dá uma certeza muito grande e fortalece a nossa decisão de continuar rompendo em fé, pois se acreditamos na fidelidade de Deus, não podemos crer Nele apenas nos momentos de alegria, precisamos tomar posse das promessas contidas nesta palavra, sabendo que não somos provados além do que humanamente podemos suportar e que não seremos provados além de nossas forças. Deus é fiel e providencia a condição para que tenhamos êxito para suportarmos toda provação.
“Não vos sobreveio tentação que não fosse humana; mas Deus é fiel e não permitirá que sejais tentados além das vossas forças; pelo contrário, juntamente com a tentação, vos proverá livramento, de sorte que a possais suportar”. (I Coríntios 10:13)

sexta-feira, 24 de abril de 2015

“Abstende-vos de toda a aparência do mal” 1Tessalonissenses 5:21


O apóstolo Paulo nos ensina a viver em santidade e a fugir de tudo que nos assemelha ao mundo e nos afasta de Deus, lembrando que Ele nos elegeu para sermos santos e irrepreensíveis e nos tornou filhos por adoção, segundo a Sua vontade. Mas se fomos eleitos temos obrigações a cumprir. Não basta apenas tomar posse. Ele nos ensina a viver conforme a vontade de Deus e diz Porque noutro tempo éreis trevas, mas agora sois luz no Senhor; andai como filhos da luz  (Efésios 5:8). Quando o apóstolo usa o tempo passado, ele deixa claro que da “posse” adiante o nosso comportamento deve mudar. Ele também faz uma contraposição entre luz e trevas, palavras antônimas que podem ser explicadas com o conhecimento da física: a treva é a ausência de luz. Interessante também observar que ele diz que agora somos luz. Há uma relação de marca temporal que deixa explícito o marco divisor dessa passagem, o que é reforçado com o uso da preposição “em” mais o artigo ”o”.  O apóstolo não diz a luz do Senhor, mas na luz no Senhor. Isso significa que não basta andar na luz, é preciso andar com o Senhor. E para que isso aconteça é essencial deixarmos tudo aquilo que antes fazíamos e que apontam para as trevas. Em  Paulo nos exorta. Ou seja, não basta não praticar o mal, mas não praticar nada que tenha a aparência do mal. Isso significa não só agir na luz, caminhar com Jesus, como também deixar resplandecer essa luz.
“Que pratiquem o bem, sejam ricos de boas obras, generosos em dar e prontos a repartir”.

quinta-feira, 23 de abril de 2015

“Daniel, pois, quando soube que o edito estava assinado, entrou em sua casa (ora havia no seu quarto janelas abertas do lado de Jerusalém), e três vezes no dia se punha de joelhos, e orava, e dava graças diante do seu Deus, como também antes costumava fazer”. (Daniel 6:10).


Há pessoas que só buscam a Deus em momentos de crise, no entanto, o melhor caminho é buscar ao Senhor em todos os momentos, sejam eles de júbilo ou de tristeza. Nossa  vida de oração e nossa comunhão com Deus é que vai definir nossa firmeza diante dos impasses e reveses da vida. Tal qual o bambu chinês, para permanecer de pé, o cristão deve estar firmado. Será flexível, porque é forte no interior e não importa a intensidade dos ventos, ele se curva, mas não se quebra. O vento passa, as tempestades vão, mas ele continua firme. Vai com ousadia em direção aos ares sem temer o vento, porque está firme Naquele que tudo pode. Aqueles que se firma em Deus, mesmo diante de fortes tempestades não se abala. Mas pessoas volúveis, inconstantes não precisam esperar algo de Deus, pois são como as ondas do mar, que não se fundamentam. Aqueles que vivem de emoção  e não se fundamentam na palavra de Deus, não têm raízes, são inconstantes e sem compromisso também não conseguem viver plenamente as promessas do Senhor, pois não esperam que a benção seja entregue, pela inconstância  e falta de compromisso. Mas, assim como mostra Daniel, o cristão verdadeiro deve andar pela fé, não movido pela aparência ou emoção. É preciso lembrar o que nos diz Paulo em Romanos 8:37
 “Mas em todas estas coisas somos mais do que vencedores, por aquele que nos amou. “somos mais do que vencedores”

quarta-feira, 22 de abril de 2015

“Ninguém pode servir a dois senhores; porque ou há de odiar um e amar o outro, ou se dedicará a um e desprezará o outro. Não podeis servir a Deus e a Mamom”. (Mateus 6: 24)


O dinheiro, desejo de prosperidade, e os problemas que nos embaraçam no dia a dia também nos afastam de Deus e têm nos desviado  de Sua presença. A Bíblia nos ensina que devemos sair de nossa independência para sermos dependentes de Deus, lembrando o que Jesus nos ensinou neste texto registrado em Mateus. Ele  mostra a diferença entre o governo do mundo e o governo de Deus. Em Gênesis 1:1 é instaurado o governo de Deus, quando Ele mostra como gostaria que a Sua criação estivesse. Nesse tempo não havia nada que nos afastasse de Deus, nem desobediência, nem pecado. O homem criado imagem e semelhança de Deus ainda tinha acesso à Sua presença e podia usufruir de 100% da sua inteligência. Mas, pela desobediência que gerou o pecado, hoje, só usamos 10% da inteligência que Ele nos dotou. Com o pecado houve a ruptura e por isso saímos da presença de Deus. Mas Ele não nos abandonou e instaurou o governo da consciência para nos despertar e nos resgatar, dando-nos a consciência do erro. Podemos decidir se queremos servir a Deus ou ao mundo. Mas aquele que conhece a Palavra sabe que deve abrir mão da própria vontade para que Deus mostre como agir com posicionamento cristão, pedindo a Deus assim como o salmista:
Mostra-me, Senhor, os teus caminhos, ensina-me as tuas veredas; guia me guia-me com a tua verdade e ensina-me, pois tu és Deus, meu Salvador, e a minha esperança está em ti o tempo todo. Salmos 25:4-5

terça-feira, 21 de abril de 2015

Porque a nossa leve e momentânea tribulação produz para nós um peso eterno de glória mui excelente; 2 Coríntios 4:17


A Palavra de Deus nos exorta a seguir em frente mesmo diante das lutas, pois ainda que o nosso exterior esteja se desgastando, o nosso interior está em plena renovação dia após dia. É isso que afirma o apóstolo Paulo quando nos diz que as nossas aflições são passageiras e estão produzindo para nós uma glória incomparável, de valor eterno. Por isso ele nos ensina a fixar nossos olhos, não naquilo que se pode enxergar, mas naquilo que a olhos nus não são vistos; pois as coisas que enxergamos são temporais, enquanto as que não se veem são eternas. Por essa razão o apóstolo afirma com toda convicção aos Romanos 8:18


Porque para mim tenho por certo que as aflições deste tempo presente não são para comparar com a glória que em nós há de ser revelada.

segunda-feira, 20 de abril de 2015

Por isso correu Davi, e pôs-se em pé sobre o filisteu, e tomou a sua espada, e tirou-a da bainha, e o matou, e lhe cortou com ela a cabeça; vendo então os filisteus, que o seu herói era morto, fugiram. I Samuel 17:51.


A Bíblia nos mostra que os nossos inimigos são muitos, mas podemos vencê-los dependendo de nossa atitude. Davi derrotou o heroi dos filisteus por causa de sua atitude de olhar para ele sem receio, sem medo, diferente da forma como os outros olharam. A diferença que faz um homem vencedor e uma pessoa qualquer é que o vencedor não se acomoda e não se deixa levar pelas ameaças de nenhum inimigo, seja ele grande ou pequeno. Davi olhou para Golias e não se intimidou. E assim o enfrentou. Mas muitos olham para a sombra e veem gigantes! Enquanto o povo estava amedrontado, estava na mão dos gigantes.  Enquanto não tomamos atitude, os gigantes vão continuar nos afrontando. Há inimigos eu nos parecem maiores porque não os olhamos com o olhar de quem sabe que o Senhor está do nosso lado, como fez Davi. Precisamos analisar o que temos feito frente aos problemas e saber o que ou a quem precisamos vencer.
O SENHOR é a minha luz e a minha salvação; a quem temerei? O SENHOR é a força da minha vida; de quem me recearei? Salmos 27:1

domingo, 19 de abril de 2015

“Espera no SENHOR, anima-te, e ele fortalecerá o teu coração; espera, pois, no SENHOR.” (Salmos 27:14)

Aqueles que esperam no Senhor têm o coração fortalecido  e são facilmente reconhecidos, porque apresentam  características que os identificam como  portadores da promessa. Quem espera com paciência no Senhor consegue ver o que Deus tem lhes reservado, pois a Bíblia diz em I Coríntios 2:9 “Mas, como está escrito: As coisas que o olho não viu, e o ouvido não ouviu, e não subiram ao coração do homem, são as que Deus preparou para os que o amam.” Esperar é confiar em Deus. Em Romanos 12:12 o apostolo Paulo diz: “… Alegrai-vos na esperança…”. Porque confia Naquele que tudo pode, o cristão se alegra, esperando sem duvidar que a qualquer momento Deus pode agir para resolver os nossos problemas. E espera com paciência, sem tomar decisões precipitadas, sem murmurar, controlando a ansiedade. As decisões precipitadas são baseadas na lógica e no entendimento humano. Mas, quem coloca sua vida diante de Deus, espera pela Sua direção. A Bíblia nos mostra que todas as decisões precipitadas não lograram êxito e nossa vida também testemunha isso. Contudo, se esperamos pacientemente, muitas vezes suportando infortúnios, sem nos queixar ou atropelar a ação de Deus, com toda certeza obteremos de Deus a resposta no tempo certo, do modo como ensina Paulo aos Romanos 12:12 Diz: “… sede paciente na tribulação persevere na oração”. Assim, se controlamos nossa ansiedade, o Pai nos dará o ânimo necessário e a vitória como consequência, garante Paulo em Hebreus 6:15
“E assim, esperando com paciência, alcançou a promessa”.

sábado, 18 de abril de 2015

“O SENHOR é a minha força e o meu escudo; nele confiou o meu coração, e fui socorrido; assim o meu coração salta de prazer, e com o meu canto o louvarei.” Salmos 28:7

Davi faz uma declaração de confiança e de absoluta entrega ao Deus que fortalece o seu espírito e que o socorre nos momentos de angústia. O mesmo Deus de Davi é o Deus que nos fortalece. Seus ouvidos continuam atentos à súplica de Seus filhos e a Sua força está sobre aqueles que têm Nele o seu escudo. O socorro do Altíssimo vem para quem coloca a sua confiança no Deus que tudo pode. Parece fácil confiar em Deus quando tudo vai bem e não enfrentamos maiores dificuldades. Porém, é bem diferente depositarmos a confiança total nele nos momentos de problemas ou de sofrimentos. Mas é nesse momento que precisamos deixar o leme nas mãos de Deus, confiar nosso espírito a Deus é admitir que não podemos realizar nossos propósitos sem Ele e que não conseguimos superar os obstáculos sem Sua ajuda. Quando somos capazes de confiar integralmente em Deus, permitimos que Ele nos capacite para a vitória.

 “E o SENHOR ia adiante deles, de dia numa coluna de nuvem para os guiar pelo caminho, e de noite numa coluna de fogo para os iluminar, para que caminhassem de dia e de noite. Nunca tirou de diante do povo a coluna de nuvem, de dia, nem a coluna de fogo, de noite. (Exodo 13:21,22). 

sexta-feira, 17 de abril de 2015

“A alma generosa prosperará e aquele que atende também será atendido.” (Provérbios 11:25)

Se confiamos em Deus, se sabemos que Ele é soberano, não há porque não entregar o controle nas Suas mãos. Deus não nos promete holofotes, ou farol de milhas para enxergamos a longa distância, mas lâmpada para os nossos pés, com luz suficiente para o próximo passo, como afirma o salmista “Lâmpada para os meus pés é tua palavra, e luz para o meu caminho”.(Salmos 119:105). E assim, fica clara a necessidade de também fazermos a nossa parte. Cada vez que nos apropriamos desta luz, que conhecemos mais a palavra, temos condições de dar passos maiores e mais seguros. Isso faz parte de nossa busca de maturidade espiritual. Por isso o salmista pede ao Senhor que guie os seus passos, para que não vacile. Ele coloca o Senhor no controle. Se obedecermos e nos ancorarmos na palavra, tendo-a com luz e bússola, certamente Deus também nos revelará e nos guiará à sua vontade um passo por vez, assim como guiou Abraão, como guiou o seu povo Israel:
“E o SENHOR ia adiante deles, de dia numa coluna de nuvem para os guiar pelo caminho, e de noite numa coluna de fogo para os iluminar, para que caminhassem de dia e de noite. Nunca tirou de diante do povo a coluna de nuvem, de dia, nem a coluna de fogo, de noite. (Exodo 13:21,22).

quinta-feira, 16 de abril de 2015

“Porém o SENHOR disse a Samuel: Não atentes para a sua aparência, nem para a grandeza da sua estatura, porque o tenho rejeitado; porque o SENHOR não vê como vê o homem, pois o homem vê o que está diante dos olhos, porém o SENHOR olha para o coração”. (1 Samuel 16:7)

Deus está interessado em quem realmente somos, não naquilo que aparentamos ser. Algumas vezes nós podemos ser enganados por algumas coisas que parecem boas externamente, mas Deus nunca pode ser enganado. “O homem vê o que está diante dos olhos, porém, o Senhor olha para o coração.” É o que diz o texto em epígrafe. Nosso caráter está relacionado com quem somos quando ninguém está nos olhando. Nossa reputação, por outro lado, diz respeito à nossa conduta. Como  somos vistos ou percebidos por outros. O cristão não pode desvincular as duas coisas. Deve se conduzir diante dos outros da mesma forma que agiria se estivesse longe dos olhos dos outros. Vestir uma capa de “crente”, empunhar uma Bíblia aos domingos, ou colocar o selo da igreja não faz de ninguém um cristão. Cristão é aquele que faz como Cristo faria. A base da nossa reputação deve ser a de um Caráter Cristão. Sem nos deixarmos contaminar pelas sugestões do mundo. Quantos de nós somos enganados por aparência, julgamos que alguém é de uma forma e, com o tempo, enxergamos que o coração não reflete aquilo que vemos. Caráter é construído e é provado no fogo e pode ser forjado se quisermos e estivermos dispostos verdadeiramente a mudar. Não no discurso para convencer alguém a nos aceitar, mas em atitudes verdadeiras, diante de Deus. Não há como nos esconder do Senhor, por isso, coloquemos diante dele a nossa personalidade. Só o Espírito Santo pode nos transformar verdadeiramente.
“O SENHOR é a minha força e o meu escudo; nele confiou o meu coração, e fui socorrido; assim o meu coração salta de prazer, e com o meu canto o louvarei.”

quarta-feira, 15 de abril de 2015

O ímpio toma emprestado, e não paga; mas o justo se compadece e dá. Pois aqueles que são abençoados pelo Senhor herdarão a terra, mas aqueles que são por ele amaldiçoados serão exterminados. Salmos 37:21-22


A Bíblia é muito clara quando se refere ao tratamento justo do Senhor em relação aos que agem com desonestidade e aparentemente se dão bem, tirando daqueles que são fiéis a Deus e solidários ao próximo. Aquele que toma emprestado e não paga é devedor do Senhor e ainda que se escuse ou encontre justificativas para não saldar suas dívidas será cobrado. Observemos que o salmista afirma com segurança, e com a experiência de quem recebeu do Senhor essa lição, que serão amaldiçoados e exterminados os que agem com impiedade. Mesmo que caia, que passe por dificuldades temporárias, o justo não será abalado e encontrará descanso e provisão, ao passo que o ímpio receberá o castigo pelos atos. Quem tira do filho da viúva, do órfão ou do desamparado jamais terá descanso e ainda que seu filho se farte com o pão da desonestidade, ou que desfrute dos bens dos justos, a Palavra de Deus assevera que pagará o preço a seu tempo e aquele que age com retidão, que se compadece e empresta, socorrendo o injusto na hora da necessidade receberá de Deus o seu quinhão: 

Pois o Senhor ama a justiça e não desampara os seus santos. Eles serão preservados para sempre, mas a descendência dos ímpios será exterminada. Salmos 37:28

terça-feira, 14 de abril de 2015

“E o SENHOR te porá por cabeça, e não por cauda; e só estarás em cima, e não debaixo, se obedeceres aos mandamentos do SENHOR teu Deus, que hoje te ordeno, para os guardar e cumprir. E não te desviarás de todas as palavras que hoje te ordeno, nem para a direita nem para a esquerda, )andando após outros deuses, para os servires ". (Deuteronômio, 28: 13



Fundamentando-nos nesse texto bíblico a Igreja  do Senhor deve  tomar posse dessa preciosa promessa de Deus, lembrando-se do que diz o salmista em Salmo 115: "Os céus são os céus do SENHOR; mas a terra a deu aos filhos dos homens". Mas para tal precisamos fazer escolhas com base na palavra de Deus, definindo nossos objetivos com inteligência e sabedoria, sem deixar que essas escolhas sejam feitas com base nas emoções, na opinião alheia ou na intuição; precisamos ser ativos e produtivos, lembrando o ensinamento de Jesus em Mateus 25:26; e não desperdiçarmos recursos (tempo, bens e talentos), atentando para o que disse o profeta Isaías 55: 8-13; não podemos nos esquecer de que ter disciplina e respeitar regras, princípios e autoridades são condições básicas para obter a aprovação de Deus. Podemos  ter ambição e projetos, sem deixar a ganância, a cobiça, a inveja e o egoísmo nos dominarem, mas antes, devemos seguir o grande mandamento: "Amar a Deus sobre todas as coisas e ao próximo como a si mesmo", honrando a Deus com as primícias, como recomenda Provérbios 3: 9-10; Precisamos ter alvos espirituais, buscando sempre o conhecimento bíblico também para fundamentar as conquistas materiais. E, sobretudo, jamais deixemos de agradecer atendendo ao que nos ensina Paulo em 1 Tessalonicenses 5:18


Em tudo dai graças, porque esta é a vontade de Deus em Cristo Jesus para convosco.

segunda-feira, 13 de abril de 2015

E conhecereis a verdade, e a verdade vos libertará. João 8:32


Quantas pessoas conhecem os textos bíblicos de Gênesis a Apocalipse, citam de cor seus versículos, frequentam cultos e ouvem a palavra com bastante frequência, mas continuam levando suas vidas sem serem transformadas pelo poder que há nessas palavras? A Palavra de Deus afirma que quem conhece a verdade será liberto, mas para ser liberto é preciso ouvir com a alma para que o Espírito Santo possa fazer a revelação. A palavra de Deus revelada tem uma ação incalculável, corta como um bisturi e derrete o mais rígido dos materiais. Lemos na Bíblia vários exemplos de pessoas que foram transformadas quando se sentiram plenos da sabedoria e da revelação. Entretanto, é necessário estar desarmado para receber essa revelação. Se estivermos cheios de nosso próprio conhecimento e entendimento, a palavra não encontra pouso e não poderá lapidar nossa alma. Mas se deixarmos que o Espírito Santo nos ilumine, a Palavra de Deus nos guiará.

As coisas encobertas pertencem ao Senhor, o nosso Deus, mas as reveladas pertencem a nós e aos nossos filhos para sempre, para que sigamos todas as palavras desta lei.  Deuteronômio 29:29

domingo, 12 de abril de 2015

"E os que são de Cristo crucificaram a carne com as suas paixões e concupiscências.” (Gálatas 5:24)


A Palavra de Deus nos ensina a viver sem santidade fugindo de paixões carnais, pois são elas que causam conflitos e promovem guerras entre os homens. O viver do homem antes d e ter uma experiência real com o Senhor de Jesus Cristo, é de ignorância e insensatez, sujeito a toda sorte de paixões. O homem natural, sem a vida de Cristo, possui inclinação para o mal; sua perversidade é inata, e está em plena atividade em seus próprios atos. O apóstolo Paulo lembra a Tito, seu amado irmão em Cristo, sobre as condições lamentáveis que eles viviam antes de conhecerem o Evangelho e serve-nos como ponto para reflexão: “Pois nós também, outrora, éramos néscios, desobedientes, desgarrados, escravos de toda sorte de paixões e prazeres, vivendo em malícia e inveja, odiosos e odiando-nos uns aos outros”-(Tito 3:3). A vida humana é passageira, é incerta, está sujeita à dissolução e ao desaparecimento a qualquer momento. Por isso devemos viver de acordo com a vontade de Deus, e não segundo as nossas paixões para que, agradando a Deus, possamos alcançar a promessa da vida eterna, cientes de que aqui estamos de passagem, conforme nos lembra I Pedro 2:11

Amados, exorto-vos, como peregrinos e forasteiros que sois, a vos absterdes das paixões carnais, que fazem guerra contra a alma”- I Pedro 2:11.

sábado, 11 de abril de 2015

“E todos os teus filhos serão ensinados do Senhor; e a paz de teus filhos será abundante. Isaías 54:13)


A palavra do profeta Isaías é música para os ouvidos e alento para o coração de  toda mãe e todo pai que anseiam por ver seus filhos nos caminhos do Senhor. Quantas famílias estão desestruturadas e quantos pais estão pranteando seus filhos  que ainda permanecem dançando conforme a batuta de satanás! Ser pais no mundo atual é um grande desafio, para o qual nem todos estão preparados. Todavia esse desafio só pode ser encarado com a certeza da vitória se buscarmos a orientação do Espírito Santo, recorrendo a uma fonte eterna de conforto, sabedoria e orientação,  a Bíblia. A Bíblia traz a promessa pelo profeta  de que os pais experimentarão a alegria, de partilhar a paz abundante em família. Mas observemos que a paz vem como consequência de vivenciarmos os ensinamentos do Senhor. A nossa esperança é fortalecida em Jesus para que possamos afirmar como Josué 24:15:
"Eu e minha casa serviremos ao Senhor

sexta-feira, 10 de abril de 2015

Os meus olhos estarão sobre os fiéis da terra, para que se assentem comigo; o que anda num caminho reto, esse me servirá.”(Salmos 101: 6)


No ministério de Jesus, só é aproveitado quem está disposto a servir. E para servir ao Mestre é necessário andar num caminho reto. Eis a grande dificuldade que muitos encontram, porque pensam que basta estar na casa de Deus, frequentar os eventos e desempenhar algumas tarefas simbólicas. Ledo engano! O salmista nos lembra disso nos Salmos 101: os olhos do Senhor estão sobre nós. E Ele separa para si os fieis. Somente esses estão convidados a se assentar à mesa com Deus. Muitos são os que se envolvem emocionalmente com a Obra, ou fazem a obra como se fosse um mero compromisso social. É bom lembrarmos que os olhos de Deus tudo veem. Tudo o que fazemos está diante de Deus. Não é servo apenas aquele que está sob o holofote, ou à frente do púlpito. O servo é também aquele que faz a obra nos bastidores e se não é visto pelos homens com toda certeza é visto por Deus.  Para servir a Deus também precisamos executar pequenas tarefas, que na verdade são de enormes responsabilidades, apesar de poderem ser praticadas em casa, em um curto espaço de tempo, ou quem sabe em um dia especial em local predefinido. E são nas pequenas tarefas que os servos mais falham, deixando de alcançar as maiores vitórias, as maiores alegrias advindas da bênção da fidelidade nas pequenas coisas. O Senhor espera que sejamos simples no cumprimento de nossas tarefas para que Ele possa nos dizer:
Bem está, servo bom e fiel. Sobre o pouco foste fiel, sobre muito te colocarei; entra no gozo do teu senhor. Mateus 25:21

quinta-feira, 9 de abril de 2015

Porque os tais não servem a Cristo nosso Senhor, mas ao seu ventre; e com palavras suaves e lisonjas enganam os corações dos inocentes. (Romanos 16:18)


Paulo nos faz refletir sobre o perigo de darmos ouvidos aos que, se dizendo cristãos ou porta-voz de Deus, provocam dissensões e discórdias entre os escolhidos. O apóstolo nos ensina a buscar o discernimento e a nos acautelar dessas pessoas, prestando atenção para não sermos presas fáceis e nos exorta a  desviar deles. Em Colossenses 2:2-4 ele explica “Digo isto, para que ninguém vos engane com palavras persuasivas”. Precisamos ficar ainda mais atentos e nos acautelarmos daqueles que têm a aparência do bem. Esses são os que mais nos enganam, pois nos surpreendem em suas ações na surdina, bem mais do aqueles que agem declaradamente contra a Obra de Deus. Aqueles que se dizem cristãos, que se proclamam do Senhor, mas fazem exatamente o contrário daquilo que o Senhor ensina, desses devemos fugir, lembrando o que diz Paulo em I Timóteo 4:1

“Mas o Espírito expressamente diz que em tempos posteriores alguns apostatarão da fé, dando ouvidos a espíritos enganadores, e a doutrinas de demônios”.

quarta-feira, 8 de abril de 2015

Jesus disse: “Quem crer em mim, como diz a Escritura, do seu interior fluirão rios de água viva”. (João 7:38)


A promessa de Jesus está fundamentada em uma palavra chave: fé. Para alcançarmos a promessa de transbordamento, o rio de água viva a fluir de dentro de nós, haveremos de ter Fé. A fé transforma em experiência o fato espiritual. É por essa experiência sobrenatural descrita pelo autor de Hebreus 11:6 como “a certeza daquilo que esperamos e a prova das coisas que não vemos” que alcançaremos a transformação do que parece impossível em algo possível e exequível tornam-se realidade pessoal pela fé. Sem fé não há como compreender a experiência do batismo para a salvação, ou a redenção pela ressurreição. Não basta praticar o ritual da descida às aguas, pois ele em si não é significante, só aqueles que depositam fé neste fato é que podem se unir a Cristo. Sem fé a única experiência que se pode ter é a um de um banho. Mas aqueles que creem compreendem o verdadeiro sentido dessa decisão e deles fluirão um rio de agua viva, ou a sensação única de nascer de novo, deixando o velho homem, porque se alguém está em Cristo, é nova criatura, as coisas antigas já passaram. E àqueles que se tornam nova criatura o Senhor promete que
derramarei meu Espírito sobre sua prole e minha bênção sobre seus descendentes. Isaías 44:3b

terça-feira, 7 de abril de 2015

Bem-aventurado o homem cuja força está em ti, em cujo coração estão os caminhos aplanados. Que, passando pelo vale de Baca, faz dele uma fonte; a chuva também enche os tanques. Salmos 84:5-6


Assim como o salmista, nós também passamos pelo vale de lágrimas, mas desse vale podemos fazer uma fonte. De modo particular cada um de nós já passou, ou está passando, por esse vale. Para alguns, o vale da perda, da traição, da violência, do abandono. Para outros, o vale da tentação, da indiferença ou da depressão, da falta de perspectiva na vida sentimental.
Nesse mundo, não há quem não passe ou tenha passado por um desses vales sombrios que nos fazem chorar no caminho, na nossa vida pessoal, e sentimental. Por vezes nos desesperamos, diante dessas situações e ficamos sem saber o que fazer. Mas a palavra de Deus nos ensina como. Tal qual o salmista precisamos consultar a Deus e dizer:
Sonda-me, ó Deus, e conhece o meu coração; prova-me, e conhece os meus pensamentos. E vê se há em mim algum caminho mau, e guia-me pelo caminho eterno. Salmos 139:23-24

segunda-feira, 6 de abril de 2015

“Porquanto tão encarecidamente me amou, também eu o livrarei; pô-lo-ei em retiro alto, porque conheceu o meu nome.”(Salmos 91:14 )



Este é um dos salmos mais conhecidos da Bíblia. Conhecido por ser os salmos das horas de necessidades e tem sido usado de cristãos a esotéricos  para pedir e agradecer. Tem sido empregado muitas vezes com um escudo, ou um amuleto contra males diversos e é comum vermos exposto nas Bíblias abertas em casas e estabelecimentos comerciais, como se por si só garantisse a proteção àqueles lugares e pessoas. Contudo, ele é mais do que um escudo. É a promessa viva de um Deus tremendo àqueles que estão sob o abrigo do Senhor. Mas nem todos atentam para a riqueza da mensagem divina que está contida nesse texto. E isso não se resume a abrir o texto na porta de entrada da casa. O salmo 91 é para ser vivido com intimidade. Habitar no esconderijo do Altíssimo é viver em comunhão com o Pai, é obedecer Seus estatutos, é confiar nas Suas promessas.  É saber que Deus é único, que faz coisas maravilhosas para Seus eleitos, ainda que os tempos pareçam maus. É amar a esse Deus sem restrições, não somente quando as coisas vão bem, ou quando precisamos de bênçãos e proteção. Você tem aberto a Bíblia na página dos Salmos 91 em sua casa ou trabalho, ou tem sido agasalhado pelas asas do Altíssimo, porque conhece o Seu nome? Lembre-se de que suas escolhas determinam as suas bênçãos.
Assim diz o Senhor, o teu Redentor, o Santo de Israel: Eu sou o Senhor teu Deus, que te ensina o que é útil, e te guia pelo caminho em que deves andar." Isaías 48:17

domingo, 5 de abril de 2015

Porquanto está escrito: Sede santos, porque eu sou santo. 1 Pedro 1:16.


Viver em Cristo não é uma tarefa fácil porque continuamos sendo alvos de satanás, mas a boa notícia é que Cristo já venceu por nós e aqueles que são de Cristo Jesus estão libertos de toda sorte de paixões e afetos dominadores e verdadeiramente não se sentem bem no meio do pecado. Jesus ressuscitou, deixou a cruz, subiu ao Pai e  nos deixou o Consolador, que nos  impede de viver as paixões do homem natural, e a original inclinação para o mal de antes de conhecemos o Evangelho, como mostra Tito 3:3 “Pois nós também, outrora, éramos néscios, desobedientes, desgarrados, escravos de toda sorte de paixões e prazeres, vivendo em malícia e inveja, odiosos e odiando-nos uns aos outros”. Por essa razão  o apóstolo Pedro 2:11 nos adverte:


“Amados, exorto-vos, como peregrinos e forasteiros que sois, a vos absterdes das paixões carnais, que fazem guerra contra a alma”- I Pedro 2:11.

sábado, 4 de abril de 2015

Bendito seja o Deus e Pai de nosso Senhor Jesus Cristo que, segundo a sua grande misericórdia, nos gerou de novo para uma viva esperança, pela ressurreição de Jesus Cristo dentre os mortos, 1 Pedro 1:3


A grande notícia da Páscoa não é a festa do chocolate, mas saber que a morte de Cristo na Cruz gerou vidas e não só quebrou o domínio da Lei, como também destruiu o velho homem. Pela misericórdia do Pai, o sacrifício do Filho trouxe vida e nos livrou da morte eterna. Porque o Senhor veio "Para remir os que estavam debaixo da lei, a fim de recebermos a adoção de filhos." (Gálata 4:5). Mas se Cristo crucificou a carne com suas paixões e concupiscências, nossa festa deve ser no coração reconhecido sabendo que Deus, por sua graça incluiu todos os homens em Cristo, na cruz, para a morte – "Porque o amor de Cristo nos constrange, julgando nós assim: que, se um morreu por todos, logo todos morreram." (2 Coríntios 5:14), e nos regenerou para uma viva esperança mediante a ressurreição de Jesus Cristo dentre os mortos. Precisamos entender que a nossa morte em Cristo crucificado, não se refere à morte do corpo físico, mas de nossos impulsos pecaminosos. Então aqueles que estão identificados com Cristo na sua morte e ressurreição estão libertos da prática do pecado, é nesse sentido que devemos celebrar a páscoa, pois

"os que são de Cristo crucificaram a carne com as suas paixões e concupiscências.” (Gálatas 5:24)

sexta-feira, 3 de abril de 2015

“Cristo nos resgatou da MALDIÇÃO da Lei, fazendo-se maldição por nós; porque está escrito: MALDITO TODO AQUELE QUE FOR PENDURADO NO MADEIRO”. (Gálatas 3:13).


Em tempo em que os cristãos de todas as origens e denominações comemoram a ressurreição de Cristo, precisamos refletir sobre o significado da cruz e sobre o que ela de fato representa na vida de um cristão que conhece a Palavra de Deus e não se deixa levar por interpretações que desviam nossas atitudes da vontade de Deus. O Seu plano de salvação incluiu a cruz, pois nela Jesus foi crucificado, fazendo-se maldição por nós, mas a cruz em si não tem poder algum. Seja ela feita de madeira, de metal, de pedras preciosas ou de barro. A cruz é sinal de morte e não de vida, se desvincularmos dela o sacrifício de Jesus, pois por si só ela é apenas um objeto que não deve ser fruto de veneração. Por essa razão não faz sentido o hábito de fazer o sinal da cruz diante de uma Igreja, assim como não faz sentido deixar uma imagem de Jesus pendurada na cruz e cultuar essa imagem. A cruz deve ser símbolo de vida, lembrando que isso só foi possível porque Jesus não está mais pendurado nela. Então, Por que ficar relembrando a morte e não ressureição de Cristo? O Senhor Jesus não está mais na cruz. Ele esteve lá apenas por um pequeno momento, para cumprir um plano de salvação. Então não faz sentido deixa-Lo crucificado e venerar essa cruz, que deve tão somente ser um símbolo em memória da Sua morte e ressurreição. Não é cruz que irá nos proteger, ela não é amuleto ou fonte de energia ou poder. Idolatrar a cruz desagrada a Deus. Devemos somente honrar e adorar a Jesus. Uma cruz no pescoço é apenas um adorno, um símbolo da vitória de Cristo, mas é idolatria quando ocupa o lugar da nossa adoração, e Paulo nos ensina em I Coríntios 10:14 a fugir de todo tipo de idolatria
“Portanto, meu amados, Fugi da idolatria”.  

quinta-feira, 2 de abril de 2015

“Sei estar abatido e sei também ter abundância; em toda a maneira e em todas as coisas, estou instruído, tanto a ter fartura como a ter fome, tanto a ter abundância como a padecer necessidade. Posso todas as coisas naquele que me fortalece.” Filipenses 4:12-13


A Bíblia também nos ensina que não devemos ficar ansiosos e nos sentir derrotados quando não temos dinheiro. E como cristãos devemos saber que Deus se agrada daquele que usa o seu talento para ganhar dinheiro de forma lícita e com isso também abençoa outras pessoas. Quem dá emprego, quem oferece ajuda, quem não empresta com usura, quem mantém a casa de Deus e alimenta os que não têm é sempre agraciado com as benesses do Pai. Assim precisamos entender que se temos dinheiro e habilidade para ganhá-lo, isso vem de Deus. Portanto, devemos empregá-lo de forma consciente, sabendo que somos apenas administradores dos bens que nos foram entregues e que certamente seremos cobrados pelo uso que fazemos de nossos recursos. E quando somos pródigos em usar recursos em prol da Obra de Deus, ou daqueles a quem o Senhor tem colocado em nosso caminho, Ele cuida da nossa provisão. Por isso Davi reconhece nos Salmos 37:25

“Fui moço, e agora sou velho; mas nunca vi desamparado o justo, nem a sua semente a mendigar o pão”.

quarta-feira, 1 de abril de 2015

Prosperidade e riquezas haverá na sua casa, e a sua justiça permanece para sempre. Salmos 112:1-3



Quando compreendermos que, apesar de nossos esforços pessoais, de nossa renda e condição material, o Senhor é a nossa fonte de provisão e nos colocarmos na dependência para garantir o suprimento em todas as áreas de nossa vida, entenderemos o que isso significa de forma sobrenatural. Cristo enviou os discípulos sem provisão material para que aprendessem a depender da provisão sobrenatural de Deus. Para que não confiassem em seus recursos limitados, e sim que retirassem o sustento dos recursos ilimitados de Deus. É essa a atitude que Ele espera de nós. Mas precisamos saber que as promessas de Deus se cumprirão no tempo Kairós e não no tempo cronológico, pela força da nossa reivindicação. É necessário também que façamos a nossa parte e andemos na direção que nos der o Senhor, permanecendo onde Ele nos indicar, ou avançando para onde Ele nos mandar.

porque há um tempo para todo o propósito e para toda a obra. Eclesiastes 3:17