Traduza este blog

terça-feira, 31 de agosto de 2010


"Se envelhecer na terra a sua raiz e no chão morrer o seu tronco, ao cheiro das águas brotará ramos como a planta nova". (Jó 14:8,9)

Amado(a) várias são as passagens bíblicas que mostram que a árvore simboliza o homem. Portanto, nós somos, na visão de Deus como uma árvore, e devemos produzir frutos. A palavra de Deus diz que pelos frutos se conhece a árvore. Uma árvore boa não pode produzir frutos maus, nem uma árvore má produzir bons frutos. como árvores, mostramos também nossas atitudes ao frutificar. Esse é o sinal de uma árvore que produz bons frutos: não retribui o mal com o mal; não calunia; não mente ao seu próximo, perdoa, não só de lábios, mas de coração.
Amado(a), se Deus estiver procurando frutos em sua vida o que Ele irá achar? Saiba que se estiver plantada em uma boa terra, terra molhada irrigada pela Palavra de Deus, jamais secará e sempre dará bons frutos. Mas se a terra secou, não é mais irrigada com a Água do Espírito, certamente essa árvore secará. Não há como frutificar estando seca. O salmista ensina lugar onde deve estar uma árvore que queira produzir bons frutos: “Pois será como a árvore plantada junto a ribeiros de águas, a qual dá o seu fruto na estação própria, e cujas folhas não caem, e tudo quanto fizer prosperará”. A árvore só fica de pé quando suas raízes adquirem certa profundidade, daí, então, produzirá frutos. Nossa vida também é assim! Só produziremos frutos quando estivermos enraizados na Palavra de Deus. Quando formos praticantes da Palavra.
Amado(a), você deseja ser prospero(a) em tudo que fizer? Então está na hora de analisar que tipo de frutos você está produzindo, ou que tipo de árvore você é: se é boa, ou má. Onde estão as suas raízes? Fincadas na secura do mundo, no caminho onde todos pisam, ou estendidas ao longo de um ribeiro?
Se você não estiver com a sua vida alicerçada na Palavra de Deus, será como uma árvore inútil, e que não servirá para alimentar vidas. Muitas pessoas são como árvores secas, vazias da Palavra e que dão mau exemplo e péssimo testemunho. Jesus mostra em uma parábola uma comparação entre o joio e o trigo. Podem até se mostrar semelhantes, mas quando os frutos aparecem é que podem ser distinguidos: o trigo alimenta vidas, mas o joio pode até matar. Há pessoas que são assim como o joio: têm aparência, mas são vazias, suas vidas estão apodrecendo e o fruto mau além de contaminar, exala mau cheiro.
Graça e Paz!

segunda-feira, 30 de agosto de 2010


E conhecereis a verdade e a verdade vos libertará. (João 8:32)


Amado(a), essas palavras de Jesus nos levam a pensar o quanto perdemos tempo em coisas que nada acrescentam. Acumulamos conhecimentos em várias áreas, mas somos ignorantes no que se refere às coisas espirituais. Buscamos uma liberdade, mas não compreendemos o que é verdadeiramente ser livre. Nossas escolhas nos aprisionam. Quantos são escravos do dinheiro, da ganância, da busca pelos prazeres, porque nada disso completa o homem. Só o homem que se entrega completamente a Jesus é verdadeiramente livre. Parece contraditório, mas Jesus é amor em sua acepção mais ampla e verdadeira e o verdadeiro amor deixa livre. Não força entrada, nem barra a saída. É um estar preso por vontade, diria o poeta Camões. Sem amor ninguém é nada, afirma o apóstolo Paulo. E o amor revela a verdade, a verdade que liberta. Jesus nos deixa livre para servi-Lo, para seguir os Seus passos e conhecer o que é verdadeiramente o amor, pois sendo a mais pura expressão do amor, Jesus se revela àqueles que O conhecem. E só quem conhece esse amor é livre. Quer estar preso não pela imposição do mundo, por um sentimento que não traz paz, mas por opção, pela alegria indescritível que só conhece quem vive esse amor.
Amado(a), a verdade liberta o homem dos erros, dos traumas, dos enganos, dos pecados. A verdade liberta o homem de si mesmo. Não perca tempo: abra seu coração para esse amor que liberta.
Graça e Paz!

domingo, 29 de agosto de 2010




A alma que pecar, essa morrerá; o filho não levará a iniqüidade do pai, nem o pai levará a iniqüidade do filho. A justiça do justo ficará sobre ele e a impiedade do ímpio cairá sobre ele. (Ezequiel 18:20)


Amado(a), muitas vezes somos confundidos com a idéia de que pagamos pelos pecados de nossos pais e que herdamos as suas maldições. Com isso, deixamos de enfrentar nossas falhas, endireitando nossos caminhos, repetindo os modelos atitudes aprendidas em casa. Criticamos nossos pais, mas agimos como eles agiram m muitas situações e nos justificamos com a desculpa de que há círculo de maldição que nos condiciona. Amado(a), isso não é verdadeiro. É uma sugestão diabólica que nos quer repetindo os erros de nossos genitores para que não venhamos a vencer o pecado. Os filhos não são castigados pelos pecados cometidos por seus pais, nem são os pais castigados pelos pecados de seus filhos. É isso que está dizendo o profeta Ezequiel no versículo em epígrafe. . Cada um de nós é responsável pelos nossos próprios pecados. A punição do pecado vem sobre a pessoa que o cometeu. Quando deus diz em Êxodo 20:5 “...eu, o SENHOR teu Deus, sou Deus zeloso, que visito a iniqüidade dos pais nos filhos, até a terceira e quarta geração daqueles que me odeiam”, Ele está fazendo referência aos ídolos e muitos têm interpretado esse texto como se a Bíblia ensinasse a punição do pecado entre gerações.
Deus não está falando de punição, mas de consequências. As consequências dos pecados de um homem, certamente, vão influenciar muitas gerações. Vimos isso com o exemplo dos israelitas, cujos filhos foram criados vendo seus filhos desobedecerem a Deus, praticando idolatria. Evidentemente seguiram seus passos, caindo no mesmo tipo de desobediência.
Ainda hoje, se os filhos são criados vendo os pais em adultério, prostituição, mentira, desonestidade, enfim, em qualquer atitude contrária à palavra de Deus, é evidente que a tendência é seguir o exemplo ou a se justificar usando esse argumento quando confrontados e instados a seguir um caminho diferente.
Cada um de nós é responsável pelos nossos próprios pecados e não estamos livres de pagar pelas transgressões que cometemos. Não podemos dividir nossa culpa com outra pessoa, nem outra pessoa pode se responsabilizar por nossa culpa. Somente uma única pessoa pode fazer. Foi a exceção a essa regra que nos redimiu e nos deu o passaporte para a conversão. Jesus Cristo veio ao mundo para trocar Sua perfeição pelo nosso pecado, como está em 2 Coríntios 5:21 “Aquele que não conheceu pecado, o fez pecado por nós; para que nele fôssemos feitos justiça de Deus”. Só Jesus Cristo pode pagar pela punição do pecado de todo aquele que aproximar-se dEle em fé.
Portanto, amado(a), liberte-se da culpa de seus pais. Não aceite mais a maldição que vem escravizando sua vida. Você não precisa cometer os mesmos erros. Jesus já o(a) resgatou!
Graça e Paz!




sábado, 28 de agosto de 2010



“...sem santificação ninguém verá o Senhor;” (Hebreus 1:14)

Amado(a), a palavra de ordem é SANTIFICAÇÃO. É com base nela que vamos construir o nosso projeto de vida eterna. Paulo está nos lembrando que ela é o nosso passaporte para adentrarmos na Gloriosa Presença do Senhor. E esse passaporte precisa ser expedido enquanto vivemos. Nossa ficha corrida deve apresentar o suficiente para obtermos o visto de entrada. Portanto, nossas atitudes, nossa conduta diante dos homens e também o que fazemos quando estamos sozinhos determinam nosso currículo. A santificação exige uma busca constante. Ela não pode ser obtida apenas se mostrarmos que freqüentamos uma igreja, que tomamos parte na Santa Ceia, que assumimos um ministério, que lemos a palavra. É preciso, acima de tudo, buscar a coerência entre o que lemos com o que ouvimos nas pregações e o que vivemos até mesmo no nosso recanto mais escondido. Deus vê o coração. O que está guardado nele não fica oculto. Nessa busca de santificação também precisamos tomar alguns cuidados, pois o inimigo trabalha contra nossa intenção. Ele coloca a todo instante armadilhas para que nos embaracemos e percamos o foco. Isso não vem de forma ostensiva. Ele age sutilmente, fazendo-nos crer que não há perigo. Vigiai e orai é a exortação de Paulo, porque todo cuidado é pouco. Sozinhos somos frágeis, mas a oração nos fortalece. Um dos artifícios do inimigo é colocar atividades que nos tomem o tempo da oração, que nos tire o foco do compromisso com a Casa de Deus. Assim, aos poucos, vamos dando mais espaço ao trabalho, ao lazer, aos compromissos sociais e nos justificamos afirmando que Ele está em todo lugar e que não é necessário estar na igreja para orar ou ouvir a Sua palavra. O inimigo também coloca diante de nós pessoas que nos desviam de nossa intenção e que, por não compartilhar de nossa fé, acaba nos envolvendo em outros compromissos e nos tirando a possibilidade de comunhão com aqueles que partilham dos mesmos valores e princípios. Aos poucos, o mundo nos traga e nos vemos envolvidos com sua concupiscência, fazendo coisas que jamais faríamos ou aceitaríamos se estivéssemos firmes na presença de Deus. A estratégia do diabo para nos impedir a santificação é feita com sutileza. Sob a aparência do bem, da caridade, ele vai nos desviando progressivamente, até pensarmos que errados estão os nossos líderes, e que a Bíblia foi mal interpretada.
Entretanto, amado(a), são os nossos testemunhos de vida que atestam se a palavra de Deus tem razão ou não. Basta olhar para a vida daqueles que vivem o que pregam e daqueles que se rebelam contra a orientação. Mas Deus, misericordioso e compassivo, deixa a nós a opção de escolha: podemos nos rebelar e perder o passaporte para a Sua presença, ou podemos aprender com nossos erros e com os erros dos outros poupando sofrimentos desnecessários e evitando perder a oportunidade de estar na presença de Deus, porque não sabemos o dia de Sua volta.
Graça e Paz!

sexta-feira, 27 de agosto de 2010


Se alguém destruir o templo de Deus, Deus o destruirá; porque o templo de Deus, que sois vós, é santo. (I Coríntios 3:17)



Amado(a), Paulo está nos dizendo algo sobre o qual muitos não têm se dado conta: nós somos responsáveis por preservar a integridade de nosso corpo, porque, para que Deus nele habite, ele deve ser santo. Se somos templo de Deus, precisamos cuidar da saúde do corpo. Devemos cuidar de nossa aparência. Não com vaidade excessiva, dando espaço para a futilidade, idolatrando o próprio corpo, mas com equilíbrio que deve refletir a santidade cristã. A nossa aparência reflete como estamos interiormente. O nosso vestir deve ser decente, discreto, isento de sedução. Elegante não é quem se veste com as grifes mais caras, ou na última moda, mas quem sabe combinar seu orçamento, com seu estilo de vida, sua posição profissional e a moda. Estilo não deve copiado. É algo natural. A Bíblia ensina que precisamos fugir da aparência do mal, por isso não devemos usar roupas que despertem a sensualidade, cuidando para que o outro não peque (lascívia).
O cristão deve ser exemplo em tudo, inclusive na forma de se vestir e se portar em sociedade. Estar no mundo, sem ser do mundo. Essa é uma forma de demonstrar santidade.
Como filhos de Deus devemos espelhar a sua glória, sendo Seus imitadores, conforme nos ensina Paulo em Efésios 5: 1-2 "Sede pois imitadores de Deus, como filhos amados; e andai em amor, como também Cristo vos amou, e se entregou a si mesmo por nós, em oferta e sacrifício a Deus, em cheiro suave"
Graça e Paz!

quinta-feira, 26 de agosto de 2010



Não sabeis vós que sois o templo de Deus e que o Espírito de Deus habita em vós? (I Coríntios 3:16)

Amado(a), nunca é demais lembrar que nós fomos criados a imagem e semelhança de Deus, conforme escreve Moisés em Gênesis 1:26. Deus colocou em nós o fôlego de vida e nos criou para sermos sua habitação. Ele fez tudo isso para fazer morada dentro de nós. E, sendo santo, certamente, não habita em meio a imundícia. Paulo nos lembra que “Se alguém destruir o templo de Deus, Deus o destruirá; porque o templo de Deus, que sois vós, é santo”.
Eis porque nosso corpo deve refletir a santidade d'Ele. Para isso acontecer temos que cuidar de nosso corpo com zelo.
Como filhos de Deus precisamos refletir a Sua glória, não só em palavras, mas em atitudes que revelem que Ele habita em nós. Devemos ser referencias de santidade a cada dia, sendo zelosos no que fazemos, no que falamos ou pensamos, buscando a santidade em amor, sendo exemplos em tudo, para glória de Deus. Essa é a forma mais autêntica de revelar o cristianismo: vivendo e refletindo a palavra de Deus. “se alguém ama a minha palavra, meu pai o amará e viremos para ele e faremos nele morada” (João 14:23).
Precisamos, portanto, ter cuidado com nossas atitudes. Com o que vemos: "A candeia do corpo são os olhos; de sorte que, se os teus olhos forem bons, todo o teu corpo terá luz" (Mateus 6:22). Assim, temos que vigiar para que o nosso adversário não nos pegue nessa área, pois como nova criatura, temos a mente de Cristo e ela poderá ser contaminada se não andarmos em vigilância. Cuidado com o que ouvimos, pois podemos ter a alma contaminada pelos nossos ouvidos. Cuidado com o que falamos. Nossas palavras devem ser ponderadas e conduzidas pelo Espírito Santo, para que sejam edificadoras para quem as ouve, lembrando a exortação de Paulo aos Colossensses 4:6 "A nossa palavra seja sempre agradável, temperada com sal, para que saibais como vos convém responder a cada um". Cuidado com o que fazemos, pois nossas atitudes revelam quem somos. (Tiago nos diz: 1:19-22)- "Sabei isto, meus amados irmãos, mas todo homem seja pronto para ouvir, tardio para falar, tardio para se irar. Porque a ira do homem não opera a justiça de Deus. Pelo que, rejeitando toda a imundícia e superfluidade de malícia, recebei com mansidão a palavra em vós enxertada, a qual pode salvar as vossas almas. E sede cumpridores da palavra e não somente ouvintes, enganando-vos com falsos discursos"

Graça e Paz!

quarta-feira, 25 de agosto de 2010


“E os teus ouvidos ouvirão a palavra do que está por detrás de ti, dizendo: Este é o caminho, andai nele; quando vos desviardes para a direita ou para a esquerda.” (Isaias 30:21)


Amado(a), quando estamos em Deus e conhecemos os Seus propósitos, é seguro que Ele nos fala a todo instante e nos mostra o caminho a seguir. Deus sempre fala aos Seus, todavia, nem todos ouvem. Ele fala por meio dos líderes, pessoas que coloca diante de nós para nos mostrar como agir. Por isso precisamos afinar nossos ouvidos e pedir o discernimento para saber distinguir a voz do Espírito a nos dizer qual o caminho por onde andar. Se não nos desviarmos nem para a direita, nem para esquerda, como ensina o profeta, certamente colheremos os frutos da obediência. O Senhor tem mostrado, desde os exemplos bíblicos até os dias de hoje, que está à frente daqueles que deixam com Ele o controle de seus passos. O Senhor faz maravilhas na vidas de quem crê, obedece e se santifica.
Ele está lhe mostrando um caminho. Já confirmou por meio de várias circunstâncias que Ele é com você e que colocou em suas mãos dons para serem usados, pessoas para serem abençoadas. Não se desvie, não abra mão de suas bênçãos, não troque o certo pelo desconhecido. A resposta de que precisa vem do Senhor. E não deixa dúvidas.

Graça e Paz!

terça-feira, 24 de agosto de 2010


“Ora, o Senhor disse a Abrão: Sai-te da tua terra, da tua parentela, e da casa de teu pai, para a terra que eu te mostrarei. Eu farei de ti uma grande nação; abençoar-te-ei, e engrandecerei o teu nome; e tu, sê uma bênção. Abençoarei aos que te abençoarem, e amaldiçoarei àquele que te amaldiçoar; e em ti serão benditas todas as famílias da terra” (Gênesis 12:1-3)

Amado(a), você tem um chamado de Deus, assim como Abraão e se acreditar com a firme convicção de que o Senhor foi quem decretou e quem instituiu o seu ministério, não há quem possa impedir a sua vitória. O Senhor é soberano e decreto real não pode ser revogado. Somente você pode adiar as promessas em sua vida. Abraão obedeceu e confiou na promessa, por isso deixou sua terra e foi para a terra que Deus lhe mostrou. Todavia, quando não confiou que Deus o faria pai, quando tentou agir por suas próprias convicções, criando um atalho no caminho, não só adiou a promessa, como também gerou conseqüências para a sua vida e daqueles a sua volta.
Você tem um chamado de Deus e sabe que não deve colocar a mão no arado e olhar para trás. Sabe como será o seu destino na independência de Deus, sabe também que só você pode adiar as bênçãos que já foram deferidas a seu favor. A promessa de Deus é muito maior do que pode supor. Se Ele diz que seu nome será engrandecido e que aqueles que estiverem ao seu lado serão também abençoados, creia. Isso vem do Senhor. Tome posse, mas, antes, tome um posicionamento claro e definitivo. Deus fará maravilhas por seu intermédio.
Graça e Paz!

segunda-feira, 23 de agosto de 2010



Mas o justo viverá da fé; E, se ele recuar, a minha alma não tem prazer nele. (Hebreus 10:38)

Amado(a), a mensagem de Paulo é para que perseveremos, em qualquer circunstância. Deus não se agrada daqueles que só estão firmes se as coisas estão bem, que apenas glorificam e se alegram quando tudo é calmaria. Mas Ele se regozija naqueles que, independentemente da situação não arreda o pé do altar, seja para clamar, seja para se humilhar, ou para render graças ao Pai. O justo viverá pela fé. E fé, segundo o autor de Hebreus, é a certeza de coisas que se esperam, a convicção de fatos que se não vêem. Se o mundo diz que não, mas a promessa diz que sim, ainda que não esteja palpável e materializado, o justo enxerga o intangível. Davi não viu o tamanho do gigante, mas a vitória por via quem estava ao seu lado. Moisés não olhou para o mar, nem para o exército fortemente armado que o seguia, mas vislumbrou a promessa de que seu povo teria o livramento. José não olhou para as paredes do cárcere, ou para o poder daqueles que lhe encarceraram, mas para a palavra profética de que ele seria por cabeça.
Muitos são os exemplos bíblicos, e à nossa volta também temos inúmeros testemunhos de quem vive pela fé e não pela circunstância, de que Deus ouve e atende àqueles que Nele esperam.
Entretanto aqueles que recuam, que não esperam pelo tempo do cumprimento, que querem manipular o relógio de Deus acabam por protelar suas bênçãos. Lembre-se do que disse Jesus: "Quem põe a mão no arado e olha para trás, não está apto para o Reino de Deus." (Lucas 9:5)
Amado(a), saiba que se há uma promessa de Deus em sua vida, ela acontecerá. Você só tem que esperar. Não sair do lugar da bênçãos e obedecer. O resto é com Aquele que tudo pode.
Graça e Paz!

domingo, 22 de agosto de 2010



Porque não nos chamou Deus para a imundícia, mas para a santificação. (I Tessalonicenses 4:7)

Amado(a), é importante aprendermos a cada dia que, em cada área da nossa vida, precisamos de purificação, de arrependimento, de perdão e aplicação do sangue do Senhor Jesus em nossas vidas. E, assim, darmos espaço à orientação da sua Palavra para aquela área da nossa vida que está fragilizada. O apóstolo Paulo nos lembra qual é a nossa vocação. Fomos chamados para vasos de honra, para louvar e glorificar o Pai, portanto, precisamos nos santificar. Deus não nos quer no meio da imundícia e da contaminação mundana.
Santidade é, segundo a Bíblia, uma atributo divino, concedido àqueles que vivem uma vida de acordo com as orientações de Deus. Não é um título a ser atribuído pós morte por uma comissão de canonização. Ela tem a ver com nossa a vida presente no agir diário.
Precisamos exercê-la reconhecendo diariamente nosso pecado buscando ajuda de Deus em Cristo para fugirmos dele.
Nosso corpo como Templos do Espírito Santo deve ser consagrado àquele que é totalmente Santo.
Amado(a), se você anda fora dos princípios de Deus, se tem aberto brechas em sua vida para o inimigo ache espaço para confudi-lo(a), fazendo com se esqueça de sua vocação, louve a Deus se for admoestado na palavra, pois segundo Paulo em Hebreus 12:11 “Na verdade, nenhuma correção parece no momento ser motivo de gozo, porém de tristeza; mas depois produz um fruto pacífico de justiça nos que por ele têm sido exercitados.”
Não se esqueça de que assentar-se na roda dos escarnecedores não é se afastar dos pecadores, mas não tomar parte em suas prevaricações.. Jesus nos disse que veio para os perdidos, com eles conviveu, todavia sem se contaminar com seus pecados. Como luz do mundo, devemos brilhar em meio às trevas (Filipenses 2:15), não podemos nos isolar da sociedade, mas influenciá-la com o bom exemplo de Cristo
Vamos viver a santidade de maneira digna, como Deus nos ensinou, em Cristo Jesus. Essa é a palavra de ordem nesses dias.

Graça e Paz!

sábado, 21 de agosto de 2010


Porém Samuel disse: Tem porventura o SENHOR tanto prazer em holocaustos e sacrifícios, como em que se obedeça à palavra do SENHOR? Eis que o obedecer é melhor do que o sacrificar; e o atender melhor é do que a gordura de carneiros. (1 Samuel 15:22)

Amado(a), Deus nos diz, muitas vezes, que não quer nossas ofertas e sacrifícios se elas forem oferecidos por meio de rituais hipócritas. Se elas cumprem apenas um papel formal diante dos homens e não atinge o Seu Altar. Deus deseja, em primeiro lugar, nosso amor e nossa obediência. O sacrifício é um ritual que demonstra a comunhão entre o homem e Deus, mas se o coração não estiver verdadeiramente arrependido, envolto nas atitudes carnais, o sacrifício não passa de uma cerimônia vazia.
De nada adianta ir à Igreja, trabalhar em um departamento, fazer doações à assistência social, sair para evangelizar e não agirmos com devoção e obediência a Deus.
Deus não deseja ofertas ou sacrifícios se eles vierem acompanhados de nossa completa entrega à santificação. Santificar significa estar separado e estar separado é deixar de lado as coisas do mundo e se voltar para o que ensina a palavra de Deus.
Deus quer nossa obediência e nossa lealdade. Ele não deseja ofertas, mas quer que o reconheçamos como Deus. Se o coração de uma pessoa estiver longe Dele, qualquer ritual será apenas uma encenação sem sentido. Deus não deseja sacrifícios; Ele quer que sejamos misericordiosos. Em Mateus 9.13, disse Jesus: "Misericórdia quero e não sacrifício".Deus não está interessado em penitências; Ele quer um coração quebrantado e arrependido. De nada adianta você se abster de comer algo que alimentaria o seu corpo, se continua se deixando contaminar pela prostituição, pela idolatria, por sentimentos contrários á palavra do Senhor.
Deus quer um espírito quebrantado e um coração contrito. Ninguém conseguirá agradar ao Senhor com suas ações exteriores, não importa quão boas elas sejam, se a atitude de seu coração não for correta.
Amado(a), há vários textos na Bíblia que reforçam a palavra dita em I Samuel. O Senhor certamente se agrada dos sacrifícios dos justos, mas nos lembra em Eclesiastes 5:5 “Melhor é que não votes do que votares e não cumprires.” Em Marcos 12:33, Ele nos diz que devemos “amá-lo de todo o coração, e de todo o entendimento, e de toda a alma, e de todas as forças, e amar o próximo como a si mesmo, é mais do que todos os holocaustos e sacrifícios”. E para obtemos as promessas de vida eterna e de vida em abundância Isaías 1:19 ensina “Se quiserdes, e obedecerdes, comereis o bem desta terra”.
Amado(a), Deus quer nossa santificação e tem nos dito isso claramente, repetidas vezes, em diversos canais e nos alerta: “O teu coração não inveje os pecadores; antes permanece no temor do SENHOR todo dia”. (Provérbios 23:17)
De nada adianta ir à Casa de Deus, oferecer sacrifícios e ofertas, se ao de lá sairmos dermos brechas às vozes do inimigo e nos associarmos ao mundo, por isso o sábio adverte: “Guarda o teu pé, quando entrares na casa de Deus; porque chegar-se para ouvir é melhor do que oferecer sacrifícios de tolos, pois não sabem que fazem mal”. (Eclesiastes 5:1).
Amado(a), Deus está mais uma vez falando ao seu coração e alertando-lhe para que não se desvie do caminho e perca as maravilhas que Ele tem preparado. Ouça o que por intermédio do profeta Isaías 55:2 e examine o seu coração, dando lugar ao arrependimento e à busca de santidade, porque o Senhor quer abençoar você. “Por que gastais o dinheiro naquilo que não é pão? E o produto do vosso trabalho naquilo que não pode satisfazer? Ouvi-me atentamente, e comei o que é bom, e a vossa alma se deleite com a gordura”.
Graça e Paz!

sexta-feira, 20 de agosto de 2010



Disse Josué também ao povo: Santificai-vos, porque amanhã fará o SENHOR maravilhas no meio de vós. (Josué 3:5)

Amado(a), Deus tem nos dito reiteradas vezes e por diversos canais que a forma mais eficiente de obtermos as nossas petições e vencermos os nossos gigantes é a santificação. O termo santo significa “separado” e descreve aquelas coisas separadas do que é comum ou impuro, e sua fonte é Deus. O apóstolo Pedro exorta-nos "Sede santos porque eu sou santo" (1 Pedro 1:16). Deus indicou logo no início que ele esperava que todas as pessoas fossem santas. Em Gênesis 1:26 está escrito "Fomos criados à imagem e semelhança de Deus. Ser à imagem de Deus significa, entre outras coisas, que fomos feitos para espelhar e refletir o Seu caráter. Fomos criados para luzir para o mundo a santidade de Deus. Paulo ensinou que o pecado não tem lugar na vida do cristão. Ele disse: "Não vos ponhais em jugo desigual com os incrédulos; porquanto que sociedade pode haver entre a justiça e a iniqüidade? Ou que comunhão, da luz com as trevas? Que harmonia, entre Cristo e o Maligno? Ou que união, do crente com o incrédulo?"
Amado(a), o desejo de Deus permanece inalterado. Ele quer ter íntima comunhão com seu povo santo. Mas um Deus puro não pode ter amizade com pecado; portanto, temos que nos separar do mal e da impureza.
Por causa do grande privilégio de sermos chamados filhos de Deus, devemos nos purificar de toda impureza. Temos que ser limpos de que tipos de impureza. Paulo menciona em Gálatas 5:19-21; 1 Coríntios 6:9-11 duas amplas categorias de pecado que têm que ser expurgadas de nossas vidas:
Impureza da carne. Todas as formas de imoralidade e mundanismo. Pecados sexuais, embriaguez, desonestidade e todas as outras características da carne têm que ser abandonadas. Pessoas que praticam tais coisas não terão permissão para entrar na eterna comunhão com Deus, conforme está dito em Apocalipse 21:8.
Impureza do espírito. As impurezas espiritual e religiosa também devem ser retiradas de nossas vidas. Estamos rodeados de uma variedade de doutrinas humanas e filosofias, práticas de espiritismo, adoração de santos e de imagens. O verdadeiro cristão não pode continuar a participar dessas práticas impuras. Temos que adorar somente a Deus nos limpar de qualquer mal deste tipo (1 Coríntios 10:14), (Mateus 4:10).
Graça e Paz!

quinta-feira, 19 de agosto de 2010


Aquele, pois, que cuida estar em pé, olhe não caia. (1 Coríntios 10:12)

Amado(a), o apóstolo Paulo dá uma recomendação àqueles que estão no caminho do Senhor. Todo cuidado é pouco, pois o fato de estarmos na Igreja, de termos comunhão com os irmãos não nos afasta das ciladas do inimigo. Ao contrário. É aí que ele se enfurece e arma estratégias para atrair os eleitos. E essas estratégias são sutis e vão sendo estabelecidas a partir de pequenas brechas que abrimos em nossas ações cotidianas. Sabemos o que é o pecado: é tudo aquilo que nos tira do alvo. Em sua primeira carta aos coríntios, que é uma lição para os cristãos atuais, Paulo exorta a cobiçar as coisas más, a não nos tornar idólatras, a não prostituir, a não murmurar. Muitas vezes pensamos estar cobertos pelo manto da salvação e nos esquecemos de que a santificação é busca pessoal e deve ser perseguida diariamente. Quem se associa ao mundo corre o risco de se deixar contaminar com ele, por isso todo cuidado é pouco. Tudo aquilo que foge às relações lícitas é também prostituição. A adoração que não ao Senhor é idolatria também. Quem se assenta na mesa dos escarnecedores com eles tem comunhão e a bíblia que “Não podeis beber o cálice do Senhor e o cálice dos demônios; não podeis ser participantes da mesa do Senhor e da mesa dos demônios.”
Lembre-se de que todas as coisas são lícitas, mas nem todas as coisas convêm; todas as coisas são lícitas, mas nem todas as coisas edificam. Antes de tomar qualquer decisão, de se juntar a quem quer que seja, pergunte ao Espírito Santo se é para a glória de Deus.
Ele não deixará que seus pés caiam na rede, pois conforme Paulo escreveu: “Não veio sobre vós tentação, senão humana; mas fiel é Deus, que não vos deixará tentar acima do que podeis, antes com a tentação dará também o escape, para que a possais suportar.” (I Coríntios 10:13).
Amado(a), lembre-se de que somos de Deus e devemos agir como tal, fazendo coro com o que disse o salmista “Uns encurvam-se e caem, mas nós nos levantamos e estamos de pé.” (Salmos 20:8).
Graça e Paz!

quarta-feira, 18 de agosto de 2010




Seja a vossa eqüidade notória a todos os homens. Perto está o Senhor.”.(Filipenses 4:5)

Amado(a), o apóstolo Paulo enfatiza a importância de um viver cristão equilibrado. Uma vida equilibrada advém do conhecimento da palavra do Senhor. No livro do profeta Isaías está escrito: Tu conservarás em paz aquele cuja mente está firme em ti; porque ele confia em ti (Isaias 26:3). O cristão precisa ter equilíbrio em suas emoções. Precisa buscar coerência em seu modo de viver.
Muitos são os que não sabem dosar suas atitudes, ora estão em efusiva atividade na igreja, ora em apatia completa. Quando não se busca o equilíbrio, corre-se o risco de se levar uma vida incoerente, inconstante e fadada ao fracasso. Quem não tem constância na fé não assume um real compromisso com a obra de Deus, ou com o próprio Deus. Uma vida cristã deve ser marcada pela constância, perseverança e pela fidelidade. Estas características fazem com que o indivíduo cresça como pessoa e possa ter crescimento nas diversas áreas de sua vida. Uma vida desequilibrada certamente será marcada pelo fracasso. Este é o resultado de que não persevera ou de quem não sabe controlar sua vida. Não há dignidade. Não existe honra em uma vida assim. O que de fato fica são lamentos resultantes dos próprios erros. Mas observe que Paulo conclui o versículo afirmando que perto está o Senhor e isso é o bastante para buscarmos o equilíbrio.
Graça e Paz!

terça-feira, 17 de agosto de 2010


“Para que não sejamos mais meninos inconstantes, levados levado de um lado para o outro pelas ondas, pelo engano dos homens que com astúcia de homens que induzem ao erro”.(Efésios 4.14)

Amado(a), a deficiência de caráter é outro gigante da alma, e ela é a grande responsável pela derrota de muitas pessoas que pensam estar se dando bem e algumas situações quando na verdade se tornam escravos de suas atitudes inconseqüentes. A inconstância é uma falha de caráter que pode ser desenvolvida por falta de correção na infância ou adolescência, pelo exemplo dos pais, ou pela seqüência de comportamentos repetidos que não foram barrados.
O inconstante é um deficiente de caráter que precisa ser auxiliado, acompanhado, corrigido e sarado para que possa ter o firme propósito de concluir os seus projetos, de assumir com convicção os seus compromissos. Em geral, uma pessoa inconstante na vida pessoal, profissional não consegue ser diferente em sua relação com Deus. Está sempre iniciando algo, fazendo planos, mas muda de idéia no meio do caminho e não conclui o que começou. Assim é também com relação a Deus e na comunhão com a Igreja. O inconstante não consegue prosperar porque não persevera, não tem paciência nem longanimidade para superar os obstáculos e não ser consegue ser fiel. Muda de idéias e de princípios, assim como muda de casa, de emprego, de amizades, de igreja, de cônjuge.
O apóstolo Paulo exorta os inconstantes ao amadurecimento, para que não se deixem levar pelo amigo da hora, pela teoria do momento, pela cabeça de pessoas que jamais podem testemunhar crescimento espiritual porque suas vidas refletem o mundo e suas ilusões. Mas aquele que se deixa transformar, que aceita o sacrifício de Jesus e O recebe verdadeiramente em seu coração não se deixa convencer por nada, nem ninguém que não tenha a confirmação do Espírito de Deus. E assim prosperará em tudo o que fizer.
Graça e Paz!

segunda-feira, 16 de agosto de 2010


Porque Deus não nos deu o espírito de temor, mas de fortaleza, e de amor, e de moderação. (II Timóteo 1:7)


Amado(a), o medo é outro gigante da alma, é um cárcere invisível que nos aprisiona e afeta nossas relações. É uma emoção desagradável causada pela antecipação ou consciência do perigo. Mas Paulo nos mostra que não fomos criados para viver enclausurados com medo das circunstâncias ou das pessoas. Deus nos deu todos os recursos para vivermos uma vida triunfante. Mas é o medo tem seu lado positivo. É ele que, na iminência do perigo, nos alerta e nos coloca de sobreaviso. Entretanto, ele se torna um problema quando sai do controle e deixamos que ele supere a razão. Nossos medos são sempre ligados a alguma coisa. Nós tememos o que não podemos controlar. E isso em várias áreas de nossa vida. Temos medo da solidão, de perder o emprego, de ficar doente, de sermos rejeitados, enfim, daquilo que não temos como controlar.
O medo pode ser vencido quando deixamos Deus no controle e confiamos na Sua providência.
Poder, amor e disciplina. São essas as três qualidades que determinam a morte do medo. Deus nos deu o poder de vencer o medo, sabendo antes que devemos ter temor, ou seja respeito a Ele. Com disciplina, aprendemos a superar nossas limitações e a entregar no altar do Senhor nossas fraquezas e com amor, que espera com paciência, certamente venceremos todo temor que o inimigo tenta inculcar em nós, usando o que ele saber ser nosso ponto fraco.
Amado(a), do que você tem medo? Saiba que é nesse ponto que o inimigo tenta você. Mas a boa notícia é que Deus como nos lembram as palavras de II Timóteo.
Graça e Paz!

domingo, 15 de agosto de 2010


"A ansiedade no coração do homem o abate" (Provérbios 12:25)


Amado(a), a ansiedade é considerada um gigante de nossas almas. Ela abate o coração daqueles que não conseguem dominá-la, seja pobres ou ricos, doutores ou analfabetos, homens ou mulheres, adultos ou crianças.É um gigante que rouba nossas forças, embaça nossa via Bíblia m vários trechos nos alerta a não vivermos ansiosos, pois não somos nós quem administramos o futuro, por isso não podemos sofrer por alguma coisa que ainda está para acontecer. Jesus nos adverte em Mateus 6:25 a não ficarmos ansiosos com respeito ao dia de amanhã, quanto ao que havemos de comer, beber ou vestir. O salmista Davi nos ensina como curar a ansiedade. Ele diz que devemos nos agradar de Deus, sabendo que Ele é poderoso para satisfazer os desejos do nosso coração (Salmos 37:4). É preciso ter a coragem de entregar nosso caminho ao Senhor, confiar e descansar Nele, sabendo que Ele tudo fará por nós (Salmos 37:5-7).
A ansiedade é um sofrimento inútil, porque além de não nos ajudar a resolver o problema amanhã, ela nos enfraquece hoje. Se observarmos os exemplos bíblicos vamos saber que quem agiu com ansiedade retardou a sua bênçãos. Foi o caso de Abraão e Sara. Se não tivesse ansioso para o cumprimento da promessa em sua vida e não tivesse tomado intempestivamente a serva de Sara para lhe dar o filho, que deveria vir de sua senhora, provavelmente teria poupado muito sofrimento. A ansiedade é um ato de incredulidade. Assim como Abraão e Sara, ficamos ansiosos porque duvidamos que Deus é poderoso e suficiente para cuidar da nossa vida. Onde há ansiedade a fé não tem mais espaço. O apóstolo Paulo diz que não devemos ficar ansiosos por coisa alguma, antes devemos apresentar a Deus em oração nossas necessidades (Filipenses 4:6). O apóstolo Pedro diz que devemos lançar sobre o Senhor toda a nossa ansiedade porque ele tem cuidado de nós (1 Pedro 5:7).
Amado(a), quando agimos impulsionados pela ansiedade impedimos a ação de Deus, atropelamos o processo e retardamos a entrega daquilo que já nos foi prometido. Por isso, em vez de ficar ansioso(a), descanse em Deus. Tire os olhos das circunstâncias e volte-se para Aquele que está acima e no controle De todas as coisas. Como Davi, não entre na caverna da depressão, mas diga à sua própria alma: "Por que estás abatida, ó minha alma? Por que te perturbas dentro de mim? Espera em Deus, pois ainda o louvarei, a ele, meu auxílio e Deus meu" (Salmos 42:11).
Graça e Paz!

sábado, 14 de agosto de 2010


O SENHOR, pois, é aquele que vai adiante de ti; ele será contigo, não te deixará, nem te desamparará; não temas, nem te espantes. (Deuteronômio 31:8)

Amado(a), essas foram as palavras que Deus falou a Moisés, encorajando-o a seguir em frente. E é interessante observar que Ele repetiu essas palavras a Josué, depois da morte de Moisés: Josué 1: 9 “Não to mandei eu? Esforça-te, e tem bom ânimo; não temas, nem te espantes; porque o SENHOR teu Deus é contigo, por onde quer que andares”. Essas mesmas palavras têm sido repetidas a nós. O Senhor afirma, assim como fez com seus servos, no Antigo Testamento que “Ninguém te poderá resistir, todos os dias da tua vida; como fui com Moisés, assim serei contigo; não te deixarei nem te desampararei”. (Josué 1:5)
Como Ele disse a Moisés e Josué, servos obedientes, também diz a nós nos dias de hoje que todo o lugar que pisar a planta do nosso pé nos será dado.
Isso é promessa de Deus, não de homens. E se Ele nos exorta “Esforça-te, e tem bom ânimo; porque tu farás a este povo herdar a terra que jurei a seus pais lhes daria” (Josué 1: 6), então, certamente, Ele o fará.
Mas observe que Ele nos garante essa promessa, todavia, com uma condição: não nos desviarmos da Palavra, fazendo o que Nela está escrito. Isso significa que se quisermos ser bem sucedidos devemos obedecer.
Amado(a), se as coisas não têm saído conforme você espera, se as promessas de Deus não têm lhe alcançado, antes de se virar contra o Senhor e se desviar do lugar da benção, verifique se você tem atentado para essa condição. Não estamos desinformados, sem orientação. A Bíblia é o manual capaz de orientá-lo(a) em todas as circunstâncias. E certamente o Senhor tem também colocado em seus caminhos pessoas que lhe alertam para não se desviar. Há sempre um “Moises” no caminho de sua terra prometida.
Você nunca estará sozinho(a), seja em que circunstância for. Deus estará com você! Quem dirige a história é Deus e se Ele é com você, não há quem possa derrotá-lo. Creia e obedeça! Se assim o fizer, o resultado só pode ser a vitória. Não há qualquer possibilidade de derrota, pois Deus é o Senhor de todo o universo.
Amado(a), você tem deixado que a sua vida seja dirigida pelo Senhor
?
Graça e Paz!

sexta-feira, 13 de agosto de 2010

O SENHOR é o meu pastor, nada me faltará. (Salmos 23:1)

Amado(a), essa declaração de Davi é algo que nos faz refletir sobre como tem sido nossa relação com Deus. Quando temos a verdadeira convicção de que Deus é verdadeiramente o nosso Pastor, Aquele que não somente nos guia e protege, mas Aquele que nos permite privar de uma intimidade tal que não temos nenhuma dúvida sobre a quem recorrer em todos os momentos de nossas vidas. Quando entregamos integralmente nossos anseios, necessidades e emoções a Esse pastor, certamente não tememos a ação do predador. Nada nos faltará. Isso significa também que nem mesmo a tribulação nos afastará de Deus. Uma ovelha que confia e conhece a voz de seu pastor caminha tranqüila e não ouve a voz do inimigo. E mesmo quando por ele assediada sabe discernir a voz estranha. Ela não se deixa enredar por caminhos tortuosos, nem deixa de lado a segurança de seu aprisco, assim como não se afasta do rebanho.
Quando ouvimos a voz do Pastor, não fazemos nada que abale nossa comunhão. E nada significa não transgredir a palavra, não dar espaço para o pecado entrar em nossas vidas. Significa fechar toda e qualquer brecha que nos leve ao abismo.
Amado(a), você tem ouvido a voz de Seu Pastor, ou seu ouvido já está se acostumando à voz do mundo que insiste em lhe dizer que não há mal algum em ceder aos desejos da carne?
Graça e Paz!

quinta-feira, 12 de agosto de 2010



“O Senhor disse: Visto que este povo se aproxima de mim e com a sua boca e com os seus lábios me honra, mas o seu coração está longe de mim, e o seu temor para comigo consiste só em mandamentos de homens, que maquinalmente aprendeu,” (Isaías 29.13)

Amado(a), não é demais lembrar que o Senhor conhece profundamente o nosso coração e sabe quais são as nossas intenções, mesmo quando aparentamos uma convicção em nossas atitudes que não se confirma em nosso íntimo. Muitos se dizem convertidos, dispostos a seguir e a adorar a Deus, quando na verdade estão buscando apenas bênçãos, sem se voltar para o abençoador. Muitos, infelizmente, louvam a Deus com os lábios e as mãos, mas seus interesses são outros. Deus não está no centro de suas vidas. Muitos são os que usam o nome de Deus, ou a obra de Deus para se projetarem, para aparência, ou para conseguirem algum objetivo pessoal. Deus está distante disso tudo. Mas o profeta nos alerta sobre algo que deveríamos saber e colocar em prática. O Senhor procura verdadeiros adoradores. Ele não quer aparências, não espera que o louvemos na presença dos homens, ou apenas enquanto estamos em busca de algo, de alguém ou de uma circunstância específica. Precisamos entender que Deus conhece nossos anseios e necessidades e irá nos atender, se tivermos o coração aberto. Se pedirmos com fé, crendo, receberemos. Isso é promessa. Mas devemos adorar a Deus, independente do que Ele faz, fez, ou fará por nós. Nós O adoramos porque só Ele é digno de adoração.
Graça e Paz!


quarta-feira, 11 de agosto de 2010


"Porque éreis como ovelhas desgarradas; mas agora tendes voltado ao Pastor e Bispo das vossas almas". (I Pedro 2:25).


Amado(a), o mundo inteiro é como a ovelha perdida sobre a qual nos fala Pedro. Muitos são os que seguem o seu próprio caminho, longe do aprisco, sem ouvir a voz do pastor. Estão perdidos nas trevas, seguem errantes e cativos do pecado. Jesus é o Bom Pastor que veio buscar e salvar o perdido, e para isso foi necessário entregar a sua própria vida para salvar as suas ovelhas. Ele tornou o nosso lugar e morreu por nós. E agora não precisamos mais ficar desgarrados. Se Jesus já nos resgatou, se já voltamos ao lugar seguro não precisamos mais nos expor aos perigos. O predador de nossas almas está sempre a espreita, aguardando o momento de nosso descuido. O momento em que nos afastamos da presença do Pastor. Mas Jesus é o Bom Pastor que nos chama e não descuida de Suas ovelhas.
Amado(a), se você já viveu a experiência de se afastar do rebanho, se já sofreu as conseqüências de sua negligência e por ter se distanciado ficou a mercê do inimigo, saiba que Jesus lhe toma pela mão e não quer perdê-lo(a), assim como o pastor que deixou as noventa e nove ovelhas e foi em busca de uma o Senhor lhe resgatou das trevas para viver na Sua maravilhosa luz. Não deixe que essa luz se distancie. Não se afaste mais da presença Daquele que deu a Sua vida por você.
Graça e Paz!


terça-feira, 10 de agosto de 2010




“Todo aquele, pois, que escuta estas minhas palavras, e as pratica, assemelha-lo-ei ao homem prudente, que edificou a sua casa sobre a rocha; E desceu a chuva, e correram rios, e assopraram ventos, e combateram aquela casa, e não caiu, porque estava edificada sobre a rocha”.(Mateus 7:24-25)



Amado(a), chamamos de integridade ao conjunto de características morais, éticas, emocionais, espirituais e sociais, que determinam e definem a qualidade do caráter de uma pessoa. Integridade, portanto, é fundamental para quem deseja edificar, seja na esfera pública ou privada. Na vida das pessoas existem três esferas básicas: a pessoal, a profissional e a pública. Algumas pessoas pensam que basta ter integridade apenas na esfera profissional e buscam demonstrar uma personalidade ética forte na frente daqueles que só o conhecem profissionalmente. Outras constroem sua integridade na presença do público, ou em relações superficiais e passageiras, dando a impressão de serem cristãs convictas e atuantes apenas para os estranhos. Entretanto, a verdadeira integridade firma raiz na esfera privada de uma pessoa. Só ela e Deus conhecem verdadeiramente as suas ações e pensamentos. E quando nos firmamos no Senhor, Ele nos fortalece para enfrentarmos com resistência os momentos de provações. Assim, diante de circunstâncias inesperadas, nossa integridade não será abalada e o nosso relacionamento com Deus será fortalecido. A Bíblia nos ensina que a nossa integridade deve ser construída na nossa vida privada e principalmente deve estar alicerçada na rocha. Se compreendermos que a integridade cristã Integridade Cristã é o nosso escudo diário na exposição ao mundo, organizaremos nossa identidade, com base em nossas vivências pessoais:sentimentos, relacionamentos, atitudes, valores, lazer, espiritualidade, sexualidade, sociabilidade, educação, trabalho, finanças e serviço, a partir do projeto de Deus para seus servos nos princípios definidos nas Escrituras. Amado(a), é preciso também entender que a construção de nosso caráter, o processo psicológico, moral, ético e espiritual responsável por essa formação e pela estrutura da nossa vida, tem suas origens nas relações familiares. Portanto, o casamento não é simplesmente a união de duas pessoas; é antes de tudo, uma matriz formadora de vidas e valores. É uma escola de integridade. Pense nisto, antes de fundamentar seu relacionamento.
Graça e Paz!

segunda-feira, 9 de agosto de 2010


Depois disto ouvi a voz do Senhor,que dizia:A quem enviarei,e quem há de ir por Nós?Então disse eu:Eis-me aqui,envia-me a mim(Isaías 6:8)

Amado(a), a Bíblia e a História nos mostram que em todo o tempo, Deus tem chamado e separado algumas pessoas para a Sua obra. E isso inclui o agora: Deus tem falado com você de diversas formas. Ele quer usar você no seu serviço. Contudo, Ele não lhe usará na posição em que você está. Antes será preciso que você tenha um verdadeiro encontro com Deus e contemple sua glória e majestade. Seu pecado precisa ser exposto diante Dele, para ser purificado. Depois disso você estará pronto e apto(a) a entregar-se a Deus, com disposição para trabalhar ao seu serviço.
Se Ele tem chamado e você não tem entendido que é o chamado do Senhor, aprenda a reconhecer esse chamado. Ele fala de maneira que o homem possa entender. Fala de modo objetivo, sempre manifestando a Sua vontade. Lembre-se do que disse Paulo e I Coríntios 14:33 "porque Deus não é um Deus de confusão, e sim de paz!". Se aquilo que você pretende fazer criou confusão, então não é Deus. Deus é direto, e não faz rodeios, como o diabo que fica assediando o seu alvo, criando atalhos, seduzindo o descuidado até que ceda e caia na dele. Quando Deus chama, Ele é direto, objetivo e diz o que deve ser feito, mesmo que isso fira seus interesses imediatos.
Amado(a), se você tem um chamado de Deus, se já ouviu diretamente essa voz, por que continua olhando para outros caminhos?
Graça e Paz!

domingo, 8 de agosto de 2010




"Mas, a todos quantos o receberam, deu-lhes o poder de serem feitos filhos de Deus, aos que creem no seu nome". (João 1:12).


Amado(a), muitos são os que pensam ser filhos de Deus, simplesmente porque sabem que foram criados por Ele. Mas isso não é verdade! Todos nós somos criaturas Dele, contudo, filho é apenas aquele que reconhece Seu filho, Jesus, como único Salvador. O mundo, de um modo geral, não conhece a Deus, não conhece a Sua graça. Acreditando ser filhos, muitos também invocam outros deuses e o nome de Deus apenas quando lhes convém. Entretanto, ninguém nasceu sendo filho de Deus. Só mesmo Jesus Cristo teve este privilégio. Em lugar algum da Bíblia de Gênesis a Apocalipse encontraremos afirmação de que nascemos filhos legítimo. A Bíblia diz que somos criaturas de Deus ou um filho bastardo. "Mas, se estais sem disciplina, da qual todos são feitos participantes, sois então bastardos, e não filhos". (Hebreus 12:8). Ninguém é filho até que aceite a Cristo em sua vida. Observe o que nos diz I João 3:2 "Amados, agora somos filhos de Deus, e ainda não é manifestado o que havemos de ser. Mas sabemos que, quando ele se manifestar, seremos semelhantes a ele; porque assim como é o veremos". Portanto, vemos que Deus nos deu uma chance de sermos Seus filhos. Mas isso requer opção e posicionamento. "Nisto são manifestos os filhos de Deus, e os filhos do diabo. Qualquer que não pratica a justiça, e não ama a seu irmão, não é de Deus". (I João 3:10).
Amado(a), hoje a sociedade comemora o dia dos pais. Deus nos permitiu ter ou ser um pai terreno. Mas, antes de mais nada, devemos reconhecer que temos um Pai celestial e, se assim nos identificamos, devemos agir segundo a Sua vontade e a Ele dar graças.

Graça e Paz!

sábado, 7 de agosto de 2010




“O óleo e o perfume alegram o coração; assim é o doce conselho do homem para o seu amigo. Não abandones o teu amigo, nem o amigo de teu pai; nem entres na casa de teu irmão no dia de tua adversidade. Mais vale um vizinho que está perto do que um irmão que está longe.” (Provérbios 27:9-10)


Amado(a), a Bíblia apresenta diversas passagens sobre a importância da amizade e sobre as características de uma amizade genuína. Em Provérbios 17:17 Salomão ensina “Em todo o tempo ama o amigo; e para a angústia nasce o irmão.”
O melhor amigo que podemos ter é o Senhor Jesus. Nele devemos nos apoiar “Já não vos chamo servos, porque o servo não sabe o que faz o seu senhor; mas chamei-vos amigos, porque tudo quanto ouvi de meu Pai vos dei a conhecer.” (João 15:15). E espelhados no exemplo de Jesus, devemos escolher amigos que amem ao Senhor e que tenham corações puros. A Bíblia diz em 2 Timóteo 2:22 “Foge também das paixões da mocidade, e segue a justiça, a fé, o amor, a paz com os que, de coração puro, invocam o Senhor.”
Deus nos criou para vivermos em comunhão, por isso precisamos sempre manter os nossos amigos. A Bíblia diz em um amigo que se preocupa conosco deve ser honesto mesmo que nos ofenda. A Bíblia diz em Provérbios 27:6 “Fiéis são as feridas de um amigo; mas os beijos de um inimigo são enganosos.” (Efésios 4:2) e em Provérbios 27, 6 " A bofetada do amigo é leal, mas o beijo do inimigo é mentiroso".
Vejamos alguns versículos que falam sobre amizade:
Segundo o livro dos Provérbios as características de um mal amigo, de quem se deve fugir, são: violência (Pv 22. 24-25), intemperança (Pv 23.20), rebeldia (Pv 24.21), falsidade (Pv 27. 5-6), bajulação (Pv. 28.23), difamação (Pv 16.28), criação de contendas (Pv 6 16-19).
Provérbios apresenta também as características de uma amizade saudável, as quais todo cristão deve cultivar em suas relações. São elas: Lealdade (Pv 27.10; Pv 17.17), aconselhamento mútuo (Pv 27.9; Pv. 12.26) perdão (Pv 17.9), honestidade (Pv 27. 5-6), utilidade para o aperfeiçoamento (Pv 27.17) e reconhecimento de Limites (Pv 25.17; 26. 18-19).

Graça e Paz!

sexta-feira, 6 de agosto de 2010

Maná: Palavra Diária para Edificação


“Sabendo que a aprovação da vossa fé produz a perseverança; e a perseverança tenha a sua obra perfeita, para que sejais perfeitos e completos, não faltando em coisa alguma.” (Tiago 1:3-4)


Amado(a), aqueles que são pacientes herdarão o que lhes foi prometido. Paulo nos ensina que a paciência se desenvolve por meio da tribulação. Em Hebreus 6:12 ele nos diz, “Para que não vos torneis indolentes, mas sejais imitadores dos que pela fé e paciência herdam as promessas.” E reafirma em Romanos 5:3 “E não somente isso, mas também gloriemo-nos nas tribulações; sabendo que a tribulação produz a perseverança.” É pelo exercício da paciência que nos fortalecemos para alcançar as promessas Daquele que nos prepara como se prepara um guerreiro para as mais duras batalhas. Fortalecidos na perseverança sabemos como agir diante das adversidades e das ciladas do inimigo. Deus nos quer fortes e com raízes firmes, para que nenhum vento nos leve ao chão. E é pela paciência e determinação que somos fortalecidos e assim também damos forças aos irmãos. A Bíblia nos ensina a também ser pacientes uns com outros “Com toda a humildade e mansidão, com longanimidade, suportando-vos uns aos outros em amor.” (Efésios 4:2)
Graça e Paz!

quinta-feira, 5 de agosto de 2010





Assim diz o SENHOR: Reprime a tua voz de choro, e as lágrimas de teus olhos; porque há galardão para o teu trabalho, diz o SENHOR, pois eles voltarão da terra do inimigo. (Jeremias 31:16).

Amado(a), no nosso dia-a-dia e também na Bíblia Sagrada encontramos muitas pessoas que choraram por diversos motivos.
O choro vem quando nos confrontamos com: a saudade, a dor, a injustiça, a morte, a doença, a traição, a decepção, o abandono, as perdas e tantas outras coisas que nos fazem derramar algumas ou muitas lágrimas. Às vezes até somos consolados por alguém, e muitas vezes choramos sozinhos as nossas dores.
Há quem chore de arrependimento, por algo que cometeu, e por não ter oportunidade de consertar os seus erros. Alguns choram por sentirem solidão. Outros têm tudo para serem felizes, mas sentem um vazio na alma e choram sem saber por que estão chorando.
Muitos choram por sentir fome de pão. Outros porque não têm um teto para morar. Outros choram de remorso pelas coisas erradas que fizeram e não conseguem consertar. Há os que choram porque perderam dinheiro, outros porque perderam um grande amor. Choram pela perda de um excelente emprego. Mas há também os que choram de alegria, de felicidade.
Enfim, chorar faz parte da natureza humana. A Bíblia relata vários episódios de pessoas que choraram, por diversos motivos. Homens e mulheres importantes, como reis, rainha, governadores, sacerdotes e profetas choraram em público e não se envergonharam de suas lágrimas. Os apóstolos, as mães, a escrava, a pecadora também derramaram lágrimas em momentos de dor ou tristeza.
Até a pessoa mais importante da Bíblia chorou: Jesus Cristo. E se até o maior homem que viveu nesta terra chorou, por que nós não podemos fazer isso também, quando nos sobrevém a dor? A Bíblia nos mostra que devemos chorar, mas também nos ensina que Deus seca nossas lagrimas. Ele conhece o nosso passado, presente e futuro, mesmo sem que precisemos dizer uma só palavra.
Amado(a), Ele está dizendo pela voz do profeta, pelas pessoas que cruzam seus caminhos que tem a solução e o consolo, que pode curar a sua enfermidade e secar as suas lágrimas
Tão somente creia, “Pois, tantas quantas forem as promessas de Deus, nele está o sim.” (II Coríntios 1:20)
Graça e Paz!

quarta-feira, 4 de agosto de 2010


Sujeitai-vos, portanto, a Deus; mas resisti ao diabo, e ele fugirá de vós. Chegai-vos a Deus, e ele se chegará a vós outros. Purificai as mãos, pecadores; e vós que sois de ânimo dobre, limpai o coração. Afligi-vos, lamentai e chorai. Converta-se o vosso riso em pranto, e a vossa alegria, em tristeza. Humilhai-vos na presença do Senhor, e ele vos exaltará. (Tiago 4.7-10)



Amado(a), Tiago nos ensina o segredo de obter a graça de Deus, o que também é reforçado por 1 Pedro 5.6-7 “Humilhai-vos, pois, debaixo da potente mão de Deus, para que, a seu tempo, vos exalte, lançando sobre ele toda a vossa ansiedade, porque ele tem cuidado de vós“. Muitas vezes agimos insensatamente quando nos comportamos de forma arrogante.
Entretanto, quando nos colocamos em posição de humildade e nos comportamos como verdadeiros servos, o Senhor nos exalta em todos os sentidos. Diante dos homens somos dignificados, nosso esforço é reconhecido e recompensado e diante dos irmãos somos testemunhas que edificam a comunidade.
Se agirmos com humildade, aproximando-nos de Deus, Ele se chega a nós e isso afasta o diabo, porque fechamos as brechas que dão legitimidade para que o inimigo nos atinja. Se nossas mãos estão puras, se nossas ações estão de acordo com a palavra de Deus, certamente, Ele nos atenderá, convertendo nosso pranto em alegria. Essa é a promessa.

Graça e Paz!

terça-feira, 3 de agosto de 2010



E assentar-se-á como fundidor e purificador de prata; e purificará os filhos de Levi, e os refinará como ouro e como prata; então ao SENHOR trarão oferta em justiça. (Malaquias 3:3)

Amado(a), nada na palavra de Deus é por acaso, ou mera ilustração. Toda a Escritura, de Gênesis a Apocalipse está intencionalmente relacionada e tem algo a nos dizer, segundo os propósitos de Deus para as nossas vidas. Se compreendemos isso, já estamos a meio caminho de compreender a mensagem de Deus. O resto o Espírito Santo fará, porque nenhuma palavra que sai da boca de Deus voltará vazia.
Pensemos nesse versículo do profeta Malaquias, o último livro do Antigo Testamento. Ele nos ensina que as tribulações da vida são exatamente os momentos em que estamos sendo purificados no fogo. Mas como o ourives é Jesus, tais situações têm a finalidades de nos refinar, nos libertar de pecados e forjar nosso caráter. Por isso Tiago 1:12 chama de “bem-aventurado o homem que suporta a provação; porque, quando for provado, receberá a coroa da vida, a qual o Senhor tem prometido aos que o amam”.
A provação tem o objetivo de mudar nossa vida com Deus, de forma que possamos ser mais santos, mais puros, pois “sem santificação ninguém verá a Deus” (Hebreus 12:14).
Ao sermos submetidos às dificuldades somos refinados e esta expurgação também nos permite crescer na paciência, esperança e nas experiências. Como diz em Romanos 5.3-4; “nos gloriamos nas tribulações; sabendo que a tribulação produz a paciência, E a paciência a experiência, e a experiência a esperança”.
Depois que o ourives coloca a prata no fogo e a segura dentro do fogo por um bom tempo ela já está purificada, limpa das impurezas do metal. Quando ela se torna tão clara a imagem do ourives começa a refletir na própria prata. É assim que Deus nos quer: refletindo a imagem do Criador.
Mas para isso é necessário que sejamos provados e transformados pelo poder de Deus. Por meio das lutas provamos a fidelidade do Senhor, vemos a sua glória se manifestando em nossas vidas.
Depois de provados a fim de sermos purificados e amadurecidos na fé, podemos oferecer a Deus uma oferta de justiça: a nossa própria vida. Mas para servirmos a Deus com inteireza de coração é preciso estar limpos de todo o pecado, purificados de toda a sujeira e contaminação deste mundo.
Amado(a), Deus está nos dizendo que quando vier as turbulências e dificuldades é porque Eles está confirmando o chamado para vivermos mais próximo Dele. Ele está nos chamando para servi-Lo.
Graça e Paz!

segunda-feira, 2 de agosto de 2010


Enganoso é o coração, mais do que todas as coisas, e perverso; quem o conhecerá? (Jeremias 17:9)

Amado(a), o profeta Jeremias nos alerta para o fato de que um coração magoado e machucado nos impede de ver e ser o projeto de Deus, na família, na Igreja e na sociedade e que por conta de nossas emoções muitas vezes perdemos o rumo e o foco que nos levariam às bênçãos. Em vez de consultarmos a palavra de Deus, de nos certificarmos de que nossas decisões estarão nela fundamenta, somos levados pelas nossas emoções. As bênçãos de Deus já foram liberadas, mas nem sempre podemos recebê-las porque não estamos aptos a usá-las. Por essa razão, Deus retarda a sua entrega. O discernimento para sabermos reconhecer o momento, a pessoa certa, a atitude correta a ser tomada é o elemento fundamental na recepção da bênção. Se por alguma atitude equivocada, tomada por conta de nosso coração enganoso, se fazemos alianças com pessoas erradas, ou precipitadamente, Deus que tudo conhece e nos ama apesar de nossas fraquezas, retém a promessa para que, por não termos condições de aproveitá-la, conforme o desejo do Senhor, não coloquemos tudo a perder.
Amado(a), todas as coisas cooperam para o bem daqueles que amam a Deus nos diz Paulo em Romanos 8:28. Isso nos faz pensar que até mesmo aquelas coisas que não acontecem no momento em que desejamos ou aqueles encontros e desencontros que não compreendemos são estratégias de Deus para nos ensinar e nos colocar diante de bênçãos maiores. Nem sempre, devido ao nosso coração enganoso, ouvimos os alertas, discernimos o certo e o errado, ou fazemos escolhas corretas. Deus não abre mão do plano que tem em nossas vidas. Eles jamais serão frustrados e o diabo, com nossa autorização, só pode retardar, jamais tirar o que é nosso por direito de herança. Portando, amado(a), precisamos aprender de uma vez por todas a ouvir e a obedecer a voz de Deus, se queremos tomar posse das bênçãos.
Graça e Paz!

domingo, 1 de agosto de 2010



“Toda arma forjada contra ti não prosperará” (Isaias 54:17).


Amado(a), Deus não é o responsável pela confusão em sua vida. Acredite: é o inimigo semeando ervas daninhas no campo do seu esforço. Se ele encontra terreno fértil, semeia o engano dentro de outra pessoa perto de você. Em geral, ele usa alguém que perdeu a fé em Deus. O inimigo tenta nos agredir por meio de pessoas próximas a nós assim como tentou agredir Jó usando sua esposa incrédula.
Mas saiba que Deus cuida de você sem vacilar. Ele enxerga toda lágrima, mesmo as contidas. Quando você se machuca Ele se identifica com cada uma de suas dores e age com misericórdia. Quando você fica exposto à excessiva perturbação por parte do inimigo, o Senhor intervém e porque Ele conhece o seu limite não deixa que esse sofrimento rebaixe a sua vida espiritual. Deus assume o controle e não permite que você se afogue em lágrimas. Creia: Ele chega na hora certa, para enxugar as suas lágrimas e lhe dar alegria em lugar do pesar. Por isso o salmista garante “O choro pode durar uma noite, mas a alegria vem pela manhã” (Salmos 30:5).
Amado(a), se você está vivendo um momento de dor, e não está conseguindo suportar, vá ao seu lugar secreto e derrame todas as lágrimas que estão represadas. Jesus secará suas lágrimas. Ele mesmo chorou quando se sentiu angustiado. Ana chorou no templo. Pedro chorou amargamente, pois carregava consigo a dor de negar o próprio Filho de Deus. E aquelas amargas lágrimas produziram nele uma transformação. Ele foi lavado de suas culpas e voltou para abalar o reino de satanás.
Jesus jamais afasta o olhar de um coração que chora. Se você se sente ferido, chore. Confesse sua fraqueza e se fortaleça Naquele que tudo pode. Mas não deixe que as lágrimas embacem sua vista. Elas devem ser derramadas até se esgotarem e pronto. E não se esqueça de que você pertence ao Senhor! Ele ainda é Deus! E se Ele é com você não há quem possa se interpor aos Seus planos. Nenhuma arma forjada contra você prevalecerá, garante o profeta.

Graça e Paz!