Traduza este blog

segunda-feira, 31 de maio de 2010


E, eis que veio um leproso, e o adorou, dizendo: Senhor, se quiseres, podes tornar-me limpo. (Mateus 8:2)

Amado(a), observe que o leproso reconheceu que precisava de cura foi até Jesus Cristo e o adorou. Ele sabia que Jesus Cristo tinha poder para curá-lo. A lepra é uma doença que consome e resseca, agride e penetra na pele, deforma nervos, músculos, ossos e a insuportável dor inicial logo é substituída pela perda da sensibilidade e dos movimentos. Ainda hoje, mesmo com os avanços da ciência, os portadores desse mal enfrentam o preconceito, mas na época de Jesus eles eram isolados da sociedade e confinados em desertos, florestas, para encontrar a morte longe dos olhos dos sadios. A lepra tem cura, mas o preconceito afasta as pessoas. Mas esse homem ousou chegar até Jesus e o adorou.
Pode ser que você esteja vivendo uma situação análoga, por conta do preconceito, do orgulho ou de sua própria resistência, tem se isolado, tem deixado que “a lepra social” contamine sua vida. Está na hora de deixar o orgulho de lado e procurar Jesus, porque Ele quer curar você. Seja qual for o seu mal. Mas é preciso ir ate Ele, assim como fez o leproso. A Bíblia conta que, Jesus estendendo a mão, tocou-o, e ele ficou purificado da lepra. Jesus Cristo deseja hoje ouvir de você estas palavras, e lhe purificar de toda contaminação do mundo. Não há porque se isolar e esperar a morte, se Ele veio para nos salvar e curar todas as nossas enfermidades. Confia Nele, amado(a), Jesus Cristo é o único que pode curar e dar nova vida mesmo àquele que pensa que não há mais recurso.
Graça e Paz!

domingo, 30 de maio de 2010

Ele me invocará, e eu lhe responderei; estarei com ele na angústia; dela o retirarei, e o glorificarei. (Salmos 91:15).

Amado(a), nesse versículo lemos uma asserção que nos faz refletir sobre o quanto é importante confiar em um Deus que atende os Seus filhos e ouve o seu clamor. O salmista nos lembra das promessas do Senhor para quando estivermos angustiados. E estar neste estado não é algo incomum. O próprio Jesus esteve angustiado, no Getsemani. A angústia é um sentimento de espera de alguma coisa que não sabemos nomear, ou definir. Não há como explicar esse sentimento, só quem o sente sabe como o é. A Bíblia nos mostra várias passagens que falam da busca, da angústia, e dessa falta. Jesus, homem, sentiu angústia ao ponto de suar sangue. Angustiar-se é algo humano, mas Jesus, Deus, Espírito Santo Consolador, nos conforta afirmando: “Quando estiveres em angústia, e todas estas coisas te sobrevierem nos últimos dias, e te voltares para o Senhor, teu Deus, e lhe atenderes a voz, então, o Senhor, teu Deus, não te desamparará, porquanto é Deus misericordioso, nem te destruirá, nem se esquecerá da aliança que jurou a teus pais”. (Deuteronômio 4:30-31). Essa é uma promessa do Senhor para quando nos sentirmos angustiados. Entretanto, na angústia o homem se depara com duas opções: entrar em depressão ou a clamar por Jesus. É nesse momento que a comunhão, que o apoio dos irmãos funciona como uma terapia para sairmos deste estado “Suportai-vos uns aos outro.”, ensina Paulo em Colossenses 3:13.
Amado(a), se você está vivendo momentos de angústia, saiba que Deus ouve o seu clamor. Suas orações estão sendo respondidas no tempo Dele e não no seu. Não deixe de buscar a Sua presença. Ele toma as suas dores, os seus problemas, as suas inquietações e lhe mostra um caminho sobremodo excelente. Levante a cabeça e enxugue as lágrimas, pois a vitória se aproxima. Pare de ouvir outras vozes para ouvir somente a voz do Senhor. Ele tem colocado anjos em seu caminho, Ele tem designado pessoas para lhe tirar do abismo, para que bem cedo possa afirmar: ”Eu me alegrarei e regozijarei na tua benignidade, pois tens visto a minha aflição, conheceste as angústias de minha alma”(Salmos 31:7)
Graça e Paz!

sábado, 29 de maio de 2010




Respondeu-lhe, pois, Simão Pedro: Senhor, para quem iremos nós? Tu tens as palavras da vida eterna. (João 6:68)

Amado(a), observe que Pedro tem a resposta para a própria pergunta. Ele sabia que não adiantava negar o caminho que se apresentava para ser seguido. E Jesus sabia quem era Pedro, sabia de seus pecados, de suas limitações, de seu temperamento. E reconhece em Atos 4:12 “E em nenhum outro há salvação, porque também debaixo do céu nenhum outro nome há, dado entre os homens, pelo qual devamos ser salvos.”
Assim como Pedro, devemos ter essa convicção, pois também somos discípulos de Jesus. Sabemos que não há outro para quem podemos ir. Em nenhum encontraremos outro as palavras de vida eterna. Não há outro nome que possa nos trazer a salvação. Mas, infelizmente muitos estão enganados, procurando em outras fontes a vida, onde jamais serão saciados.
Pedro tinha convicção de quem deveria seguir. Deixou o velho homem e assumiu o seu papel de discípulo, enquanto muitos desistiram no caminho. Isso ainda acontece. Há aqueles que sabem quem é Jesus, reconhecem que Ele tem a palavra de vida, que não há outro, volta atrás quando ouve o que não quer. Quando se ofendem com Suas verdades. Quando as Suas verdades vêm de encontro aos seus desejos. Seguir a Jesus é entender que Ele é o único e absoluto Mestre. Não há outro como Ele e que mesmo que a Sua palavra não seja aquela que esperamos, Ele é o Mestre. E não importa se Sua mensagem é dura e de correção, queremos segui-Lo, porque sabemos que Ele tem a palavra de vida eterna.
Amado(a), mesmo que não nos agrade, como discípulo devemos nos submeter na certeza que Ele nos levará no lugar certo debaixo de Sua proteção e amor. Fora Dele não há salvação. Não se deixe enganar.


Graça e Paz!

sexta-feira, 28 de maio de 2010




Porque não recebestes o espírito de escravidão, para outra vez estardes em temor, mas recebestes o Espírito de adoção de filhos, pelo qual clamamos: Aba, Pai. (Romanos 8:15)

Amado(a), o apóstolo Paulo nos lembra que recebemos o Espírito do Senhor, quando nos tornamos Seus filhos e por isso não nos cabe o espírito de escravidão. O dicionário define: "Escravidão é a situação social do indivíduo ou grupo, obrigado a servir, sob coação, a outra pessoa, que exerce sobre ele direito de propriedade". Ser escravo, portanto, é não ter escolha, é ter que se sujeitar a um senhorio que subjuga. Mas quando somos filhos a condição é outra: é a da liberdade de poder usufruir os direitos da casa do pai e de termos uma família. O escravo não tem escolha, não tem saída e é acorrentado por situações as quais se depara, enquanto o filho pode clamar ao Pai e ter Dele as bênçãos na liberdade do Espírito.
O que ao mundo parece um paradoxo, para os escolhidos do Senhor é uma dádiva. Escolhemos servir ao Deus único e temos liberdade para isso, ao passo de que aqueles que são escravizados pelo inimigo, embora pensem que escolhem, não podem se livrar de suas escolhas porque não lhes são dadas alternativas. Mas a boa notícia é que o Senhor misericordioso ouve o clamor e a oração dos intercessores e conforme está registrado em Lucas 4: 18-19, envia o Seu Espírito para libertar os cativos: “O Espírito do Senhor é sobre mim, Pois que me ungiu para evangelizar os pobres. Enviou-me a curar os quebrantados do coração, A pregar liberdade aos cativos, E restauração da vista aos cegos, A pôr em liberdade os oprimidos, A anunciar o ano aceitável do Senhor”.
Amado(a), de que ou de quem você tem sido escravo(a)? O Senhor lhe diz que é chegada a hora de se libertar e de ser livre para servi-Lo.
Graça e Paz!

quinta-feira, 27 de maio de 2010







Quanto ao mais, irmãos, tudo o que é verdadeiro, tudo o que é honesto, tudo o que é justo, tudo o que é puro, tudo o que é amável, tudo o que é de boa fama, se há alguma virtude, e se há algum louvor, nisso pensai. (Filipenses 4:8)

Amado(a), o apóstolo Paulo faz uma lista de tudo aquilo que deve fazer parte do pensamento do homem. Observe que nesta lista ele repete a palavra “tudo” para enfatizar que não é apenas uma parte, mas tudo que compõe essa relação que deve povoar a mente humana, pois os pensamentos são um índice e sinal do caráter. Deles vêm as ações. Se nossa mente é dominada por pensamento mesquinho e pecaminoso naturalmente a tendência é passar da ideia à prática. Pensamento é energia espiritual, é poder. A Bíblia afirma que "como o homem pensa, assim ele é". Por isso, se a paz de Deus dirige o coração, os pensamentos serão santos e puros. Mas se a carne e o mundo habitarem esse mesmo coração, provavelmente as ações tenderão para o mal.
E satanás sabe muito bem que nos homens que não conhecem a Deus existe um vazio que ele se empenha em preencher com pensamentos pecaminosos que levarão às práticas igualmente fora dos propósitos de Deus. Portanto, seguindo a orientação de Paulo, não devemos nos preocupar com o que não resiste à verdade.
O cristão deve ocupar sua mente com coisas que são profundas, sérias e dignas. Neste mundo há muita coisa que não é digna de respeito, nas quais não devemos sequer pensar. Este mundo se caracteriza pela injustiça. No entanto, nossa mentalidade deve inspirar-se na justiça. Este século está repleto de coisas perversas, vis, sujas e obscenas, e muitas pessoas vivem em tal estado mental que maculam tudo que pensam. Por isso Paulo descreve como "a prostituição, a impureza, a paixão, a vil concupiscência, e a avareza, que é idolatria" a "dissolução... avidez... toda sorte de impureza" como ofensa a Deus.
Amado(a), se o pensamento leva à ação, desviemos, pois, nossa mente de tudo que é contrário à palavra de Deus e nos ocupemos de santificar nosso pensamento para que possamos nos apresentar a Deus irrepreensíveis.
Graça e Paz!

quarta-feira, 26 de maio de 2010



Porque o SENHOR não vê como vê o homem, pois o homem vê o que está diante dos olhos, porém o SENHOR olha para o coração. (1 Samuel 16:7b)

Amado(a), Deus vê sempre o que há de melhor e sempre de forma positiva. Enquanto os homens costumam ver e a valorizar a beleza exterior, o nível social, a cultura, a formação familiar, a capacidade intelectual, os dotes físicos e uma porção de outros elementos que têm seu valor, a visão de Deus vai além das aparências.
Por conta disso muitas pessoas não conseguem entender os propósitos de Deus para sua vida e, e geral não conseguem ser felizes e vencedoras. Uma das razões é o fato de ter uma visão errada de si mesmas: enxergam mais os defeitos, falhas e fracassos, que se agigantam e intimidam, roubando as oportunidades de uma vida harmoniosa, feliz e vitoriosa ao lado de pessoas com sentimentos e valores que agradam a Deus. Isso porque o homem também tem uma tendência a ter uma visão errada dos outros.
O homem vê a fraqueza; Deus vê a potencialidade. Deus chama os tímidos, os rejeitados, os esquecidos e os faz valentes e vencedores, mas nós rotulamos e limitamos os outros e a nós mesmos.
Ficamos presos às aparências, vemos apenas o rótulo e não o conteúdo. Valorizamos demais o que é superficial e visível apenas aos olhos. Mas Deus vê as motivações do coração.
Por isso somos facilmente enganados. Nada é mais enganoso do que o coração, afirma a Bíblia. Julgamos e somos julgados somente pelas aparências. E como diz um ditado popular: as aparências enganam.
Amado(a), Deus olha para você sabendo quem você será amanhã. Não a pessoa que hoje está caída, deprimida, desiludida. Por isso, não se abale diante do impasse de agora e nunca subestime o que Deus pode fazer em sua vida. Aceite que Deus escolhe pessoas para fazê-las grandes em Suas mãos. E Ele pode fazer do menor, do fraco, do insignificante o maior. Deus pode escolher você justamente por não ser nada aos olhos dos homens. Não foi assim com Davi?
Agora que você já sabe como é que Deus vê você, jogue fora de sua vida toda frustração, todos os fracassos e toda timidez. Deixe de agir como um fracassado(a) olhe para Deus e viva como um(a) vencedor(a).

Graça e Paz!

terça-feira, 25 de maio de 2010



Porque para Deus não haverá impossíveis em todas as suas promessas. (Lucas 1: 37)

Amado(a), você tem uma promessa de Deus? Algum dia alguém lhe entregou uma palavra do Senhor com a promessa de que você seria um homem ou uma mulher de Deus que levaria a Sua palavra a todos quantos Ele indicasse, mas diante das circunstâncias você não vê essa possibilidade? Pois saiba que a palavra do Senhor é única e se ela lhe foi afirmada e confirmada, mesmo que isso pareça impraticável, para Deus não existe impossível. O diabo também conhece as promessas e, embora não tenha poder para frustrá-las, tudo faz para postergar ao máximo o seu cumprimento. Só você pode desistir de tomar posse do que é seu por direito e por decreto de Deus. E, é claro, como estrategista, satanás tudo faz para que você se desvie, para que abra mão de suas promessas e para que sinta que não há saída. Mas se você conhece não só as promessas de Deus, mas o Deus das promessas, não há porque duvidar ou se intimidar diante das circunstâncias. Você terá ou será o que ouviu dos profetas do Senhor, contudo é preciso entender que não pelas suas forças, mas por crer e esperar no Senhor. Ele pode mudar as circunstâncias. Qual é a sua promessa? Se você a guardou em seu coração, não deixe que o inimigo desvie seus olhos e seus pés e, principalmente, a sua mente, para que abra mão e se sinta derrotado(a). Você é vitorioso(a), é escolhido(a) do Senhor, está predestinado(a) a ser servo(a) de Deus Altíssimo. Não aceite as sugestões do inimigo, não viva de migalhas, colhendo os frutos da desonra. O servo de Deus come em Sua mesa. Quer intimidade maior? Entretanto, a escolha é sua: receber as preciosas promessas de Deus, partilhando de sua mesa, ou aceitar as migalhas do inimigo, comendo as sobras dos outros.
Graça e Paz!

segunda-feira, 24 de maio de 2010



Porque não me envergonho do evangelho de Cristo, pois é o poder de Deus para salvação de todo aquele que crê; primeiro do judeu, e também do grego. (Romanos 1: 16)

Amado(a), o apóstolo Paulo, em carta aos Romanos, afirma que não se envergonha do Evangelho de Cristo, mesmo passando por perseguições. E hoje lhe é dirigida a pergunta: você se envergonha ou tem envergonhado o Evangelho de Cristo?
O Senhor, depois de ter vencido o diabo, de ter nos resgatado para a vida, deixou a grande missão: ide pelo mundo e pregai o evangelho a toda criatura. Isso é imperativo, não é um convite. Você tem atendido a esse apelo? Pregar o evangelho não significa apenas ler ou repetir as verdades bíblicas como se elas fossem um manual a ser seguido mecanicamente. Mas, e sobretudo, viver o evangelho no cotidiano, como regra de vida, como guia de conduta, como conhecimento. Quem vive esse evangelho não se envergonha dele, nem o envergonha diante dos homens. Não faz como o tolo que apregoa ser de Cristo e vive segundo a carne. Não age com arrogância de quem sabe a teoria e não vive a prática, tampouco dá exemplos aos que estão a sua volta.
Paulo, em sua carta, mostra o quão necessário é aos romanos viver essa verdade sem deturpá-la, chamando a si toda sorte de males e de desonras. Esse é o resultado de quem não vive segundo os propósitos de Deus. Mais cedo ou mais tarde colherão os frutos do que plantaram. Mas o evangelho é boa nova, é semente que dá o fruto do arrependimento.
Amado(a), antes de responder à pergunta, examine seu coração, suas atitudes e verifique onde está seu erro, em que caminhos tem perdido o seu propósito de servir ao único e verdadeiro Deus e saiba que ainda há uma esperança, porque o amor de Deus não se envergonha de ser misericordioso e de chamar os Seus à luz.
Ide por onde puder e pregai, com o seu testemunho que honra ao Criador!
Graça e Paz!

domingo, 23 de maio de 2010




Filho meu, não rejeites a correção do SENHOR, nem te enojes da sua repreensão. (Provérbios 3:11)

Amado(a), o sábio nos ensina a aceitar com paciência a correção do Senhor, porque dela advém as nossas bênçãos. Se hoje estamos passando por momentos difíceis, nos quais pensamos que Deus se esqueceu de nós ou que está nos impingindo um castigo, devemos nos lembrar de outras circunstâncias em que nos víamos em situações semelhantes e Senhor nos corrigiu para que alcançássemos a graça. Nossos métodos não são os métodos de Deus e por isso tendemos a achar que é da nossa forma que Ele deve agir em nosso favor. Mas muitas vezes, para que saibamos aproveitar as bênçãos que virão, antes ele nos corrige, aplainando o terreno para receber a boa semente. De outro modo, ela corre o risco de cair em terra inóspita, em terreno. Vários versículos na Bíblia nos mostram a importância da correção: em Eclesiastes 7:5 “Melhor é ouvir a repreensão do sábio do que ouvir alguém a canção do tolo”; Jó 20:3, nos mostra que sua vida mudou porque ouviu a repreensão e a acatou como bem: “Eu ouvi a repreensão, que me envergonha, mas o espírito do meu entendimento responderá por mim” Entretanto, muitos são os que a ignoram e colhem os frutos de sua rebeldia Provérbios 17:10: “Mais profundamente entra a repreensão no prudente do que cem açoites no tolo”.
Amado(a), se você está sendo corrigido por alguém que tem o Espírito de Deus, aceite, porque essa correção vem do Senhor, porque a Bíblia ensina que “Melhor é a repreensão aberta do que o amor encoberto”.
(Provérbios 27:5)

Graça e Paz!

sábado, 22 de maio de 2010


Assim diz o SENHOR: No tempo aceitável te ouvi e no dia da salvação te ajudei, e te guardarei, e te darei por aliança do povo, para restaurares a terra, e dar-lhes em herança as herdades assoladas; (Isaías 49:8)


Amado(a), você já parou para pensar o quanto é bom receber recados de quem amamos e nos ama? Quantas vezes nos sentimos amados quando encontramos bilhetes de nossos entes queridos. Recados no espelho, na porta da geladeira, debaixo do travesseiro, nas gavetas, na agenda, nos lugares mais inusitados. Simples recados, sem uma ocasião especial, mas que nos fazem sentir importantes! Pois se esses pequenos gestos nos servem de estímulo no nosso dia-a-dia e podemos ver neles um amor simples, mas sincero, imagine quando isso vem de Deus!
Amado(a), Deus nos manda recados de amor o tempo todo, mas nem sempre lemos esses recados. Não sabemos reconhecer Sua caligrafia. Não compreendemos, ou fazemo-nos de desentendidos quando lemos Suas mensagens. Pois Ele nos manda recados diários para nos dizer o quanto nos quer, o quanto espera que trilhemos os Seus caminhos. Ele nos diz pela palavra, pelos seus profetas que tem nos ouvido e quer fazer uma aliança legítima conosco. Ele quer nos restaurar e nos dar um lugar de honra em Sua casa. Ele afirma o tempo todo que a nossa causa é a Sua causa, que luta por nós e que a salvação é nosso prêmio. Amado(a), aprenda a ler as mensagens de Deus. Aprenda a ouvir o que o Senhor lhe diz. São palavras de amor e de vida. São palavras fiéis e confiáveis.
Graça e Paz!

sexta-feira, 21 de maio de 2010



Esta é uma palavra fiel, e digna de toda a aceitação, que Cristo Jesus veio ao mundo, para salvar os pecadores, dos quais eu sou o principal. (I Timóteo 1:15)


Amado(a), pecador é aquele foge do alvo. O que é o pecado? É tudo aquilo que nos afasta de Deus. Não é necessário ter cometido um crime notório para ser qualificado como um pecador. Quem não ama a Deus e não ama ao seu próximo é um pecador. Pecar por omissão (não ser ou fazer o que Deus requer) não são diferentes dos ou menos condenáveis do que os pecados de comissão (fazer o que Deus proíbe). Toda e qualquer divergência sem relação ao padrão santo de Deus é pecado: o pecado é iniqüidade afirma I João 3:4. Não importa o tamanho, pecado é pecado e ponto final.
Mas é preciso que reconheçamos os nossos pecados para fazermos jus à essa boa notícia de Timóteo: Deus salva os pecadores.
Amado(a), Ele pode salvar a você. Jesus faz mais que perdoar! Ele justifica, adota e santifica os pecadores, e nenhum pecador que vem aos pés de Cristo para a salvação será desprezado. "Todo o que o Pai me dá virá a mim; e o que vem a mim de maneira nenhuma o lançarei fora" (João 6:37). Ele salva aqueles cujos pecados são terríveis e publicamente conhecidos; e salva também aqueles cujos pecados são conhecidos somente no íntimo da própria consciência. Mas a fórmula para receber essa dádiva é a mesma: confessar e se arrepender. "O que encobre as suas transgressões nunca prosperará, mas ó que as confessa e deixa, alcançará misericórdia." (Provérbios 28:13). Todos pecamos e carecemos da graça de Deus e "Se dissermos que não pecamos, fazemo-lo mentiroso, e a sua palavra não está em nós." (I João 1:10), por isso, amado(a), não perca mais tempo: ajoelhe-se diante de Deus e confesse o seu arrependimento. Ele é fiel e justo para perdoar os pecados.
Graça e Paz!

quinta-feira, 20 de maio de 2010




Porque assim como os céus são mais altos do que a terra, assim são os meus caminhos mais altos do que os vossos caminhos, e os meus pensamentos mais altos do que os vossos pensamentos. (Isaías 55:9)

Amado(a), nem sempre as coisas que nos agradam são agradáveis a Deus. Muitas vezes até pensamos estar “perdendo” algo, entretanto a Bíblia nos mostra que isso não é verdade, pois a Bíblia nos diz: "Porque qualquer que quiser salvar a sua vida, perdê-la-á, mas, qualquer que perder a sua vida por amor de mim e do evangelho, esse a salvará". (Marcos 8:35). Não raras vezes o que temos por perda se mostra ganho, quando nos distanciamos da situação e percebemos que os nossos planos frustrados são ações maiores de Deus ao nosso favor. Diante da circunstância, envolvidos que estamos, não percebemos que a mão de Deus age por nós. Ele que vê além das nossas possibilidades alcança um dimensão maior.
Traçamos nossos caminhos consoante nossos planos, mas os caminhos de Deus são maiores e melhores, por isso Jesus nos diz para que não tenhamos dúvidas: "Eu sou o caminho, e a verdade e a vida; ninguém vem ao Pai, senão por mim". (João 14:6). Eis porque devemos ter plena convicção de que não existe mais que um caminho e, apenas por meio de Cristo é que podemos nos aproximar de Deus.
Ele é a única verdade. Não há outra, e aquele que diz que ama a Deus e não segue a Cristo fazendo o que Ele diz, simplesmente não ama a Jesus "Quem não me ama não guarda as minhas palavras; ora, a palavra que ouvistes não é minha, mas do Pai que me enviou”. (João 14:24). Quem não vive a palavra engana a si próprio e passa por mentiroso, pois "Aquele que diz: Eu conheço-o, e não guarda os seus mandamentos, é mentiroso, e nele não está a verdade”.(I João 2:4).

Graça e Paz!

quarta-feira, 19 de maio de 2010




“Ah! se tivesses dado ouvidos aos meus mandamentos, então seria a tua paz como o rio, e a tua justiça como as ondas do mar!” (Isaías 48: 18)

Amado(a), você tem seguido pelos caminhos do Senhor? Quantas dores e angústias o homem pode evitar se der ouvido às palavras de Deus. Neste versículo, observamos o lamento por aquele que não obedeceu e agora padece as dores da desobediência. A paz e a justiça que não podem ser obtidas pelos caminhos do homem, que não podem ser compradas com o tesouro do mundo só podem ser conquistadas por aqueles que temem ao Senhor. Essa é uma verdade incontestável, mas os que duvidam, os que preferem sofrer para ver terão dias, meses, anos ou mesmo a vida eterna para se lamentar.
Amado(a), enquanto há tempo, ouça a voz dos profetas, reporte-se às Escrituras e não se deixe levar pelas seduções do mundo. Você já sabe o resultado, muitos já experimentaram e se perderam, por que insistir naquilo que não convém? O profeta Isaías traz a voz de Deus: “Assim diz o SENHOR, o teu Redentor, o Santo de Israel: Eu sou o SENHOR teu Deus, que te ensina o que é útil, e te guia pelo caminho em que deves andar”. Você tem andado por esses caminhos, ou prefere andar errante e tropeçando até que encontre um abismo cada vez mais profundo? Jesus ama você e espera que se entregue a Ele com o coração aberto para que Ele promova uma verdadeira transformação em sua vida.

Graça e Paz!

terça-feira, 18 de maio de 2010


“Responderam eles: Jamais alguém falou como este Homem.” (João 7:46)

Amado(a), Jesus foi um homem incomum, Ele falava com doçura e amabilidade, todavia, não tolerava nada que fugisse da Lei de Deus. Pregava o amor e o perdão, mas baseado no arrependimento e na busca de comunhão e santificação. Muitas de suas declarações não foram aceitas porque feriam aos interesses pessoais daqueles que procuravam direcionar a Lei para benefício particular. Ainda hoje isso acontece. Há muitas pessoas que tomam a palavra apenas no recorte que lhes convém. Assim muitas doutrinas são criadas e muitas leis particulares têm regido a vida de muitos que se anunciam cristãos. Contudo, o verdadeiro cristão é aquele que não apenas conhece, mas vive a palavra e não se opõe a ela, ainda que lhe incomode, ou que lhe sirva como um acoite nos momentos de desvios. O verdadeiro cristão não cria um evangelho particular, com recortes e interpretações pessoais, mas deixa que o Espírito Santo lhe convença e converta o que precisa ser transformado em sua vida.
Amado(a), como você tem vivido as declarações de Jesus, mesmo que elas lhe chicoteiem a alma e lhes mostrem os desvios e rebeliões?
O Senhor espera que você siga Seus passos, não só como discípulo, mas como servo. E servo obedece. Você tem sido obediente?

Graça e Paz!

segunda-feira, 17 de maio de 2010





Levantai-vos, partamos; eis que é chegado o que me trai. (Mateus 26:41)

Amado(a), você já se sentiu traído(a)? Já viveu a angústia de saber que aquela pessoa que partilhava da sua intimidade, que se sentava à mesa com você, a mesma que um dia beijou você preferiu se juntar aos seus inimigos? Já sentiu a dor de saber que aquela pessoa que você tinha como da sua família preferiu ouvir a voz de estranhos e negar tudo o que disse ou ouviu ao seu lado? Pois isso aconteceu com Jesus, Judas era um dos doze que O seguia. Judas conhecia a palavra, mais do que isso: conhecia quem era Jesus. Sabia não só pelo que Ele dizia, mas por Suas atitudes e testemunhos, quem Ele realmente era. Se Judas tivesse ouvido calúnias a respeito do Senhor, Ele teria inúmeros argumentos contrários porque conhecia a vida de Jesus. Ele viveu um tempo com Ele. Tempo suficiente para saber quem era Jesus e quem eram os Seus perseguidores. Mas Judas preferiu seguir os outros. Por quê? É uma pergunta que fazemos, sabendo qual foi a conseqüência para o próprio traidor. Porque Judas não era convertido. Ele se deixou levar pelas promessas do mundo e não se deu conta de que aquilo que o mundo dá é passageiro. O que lhe valeu o dinheiro que recebeu? Dinheiro maldito, mal ganho e toda riqueza que não provém de Deus não satisfaz. Todo dinheiro ou bem conquistado fora dos padrões de Deus torna-se laço de morte. Todos sabem como foi o fim de Judas, que sequer usufruiu de seu pagamento. Judas teve remorso, mas não arrependimento. Por isso deu fim a sua própria vida. Mas o plano de Deus para nossas vidas não foi frustrado. Jesus foi traído por aquele que o beijou, e nós recebemos o prêmio da salvação. Jesus não pagou com a mesma moeda a traição recebida, mas deu-nos a graça da redenção por meio da traição. É preciso verdadeiro arrependimento. É preciso liberar perdão e voltar à comunhão com o Pai, senão o que sobra é apenas remorso e uma vida sem salvação.

Graça e Paz!

domingo, 16 de maio de 2010





Produzi, pois, frutos dignos de arrependimento; (Mateus 3:8)

Amado(a), do que você se arrepende? Faça um exame em sua vida e procure refletir sobre o que não faria se pudesse voltar atrás. O que tem colhido em sua vida hoje é fruto de suas escolhas de ontem. Mas a mensagem do evangelho é de boas novas. Ela nos ensina que o arrependimento pode nos fazer converter a uma vida nova, diferente, desde que nos posicionemos de forma a não mais aceitar o pecado, a idolatria e imoralidade, nada que nos afaste do Senhor. Aquilo que produziu dor, pode ser usado para nos impulsionar a uma verdadeira experiência com Deus, de forma a nos levar de volta aos Seus braços. Nossos erros não precisam nos deixar prostrados e escravizados. É certo que não estamos isentos de suas conseqüências, mas elas poderão nos mostrar um outro ponto, para nos reerguer e nos conduzir ao Pai, que, pela Sua infinita misericórdia, jamais nos desampara, mesmo sendo nós pecadores.
Amado(a), o arrependimento é o primeiro passo para a transformação e para uma vida digna, em comunhão com o Pai. O Senhor lhe chama neste instante a erguer as mãos e deixar que seu coração se abra para receber o Espírito Santo de Deus. E onde Ele habita, não há lugar para o pecado, para a mágoa, para o orgulho...

Graça e Paz!

sábado, 15 de maio de 2010


O temor do SENHOR é o princípio do conhecimento; os loucos desprezam a sabedoria e a instrução. (Provérbios 1:7)

Amado(a), o sábio nos dá mais uma lição sobre como nos conduzir para sermos vitoriosos em tudo o que fizermos. O temor do Senhor é que nos garante uma vida reta, em santidade e, consequentemente, a vitória. Entretanto, os loucos, os inconseqüentes, sequer ouvem os conselhos ou pautam sua vida de acordo com a palavra e depois se queixam das desventuras. Se olhassem em volta e se orientassem com aqueles que dão verdadeiro testemunho, que firmam suas atitudes na palavra de Deus, certamente não precisariam errar para aprender. Saberiam que a relação de causa e conseqüência não é coincidência ou obra do acaso. As nossas escolhas e nossas atitudes determinam os resultados. E aquilo que se fundamenta no que é justo, obviamente atrairá a justiça, ao passo que a conseqüência do erro é naturalmente fruto da falta de instrução na fonte verdadeira. É tolice buscar conselho ou seguir na experiência de quem não tem temor do Senhor. Fazer isso é persistir no erro e determinar conseqüências dolosas para a própria vida. Pode um cego guiar outro cego? Por isso, amado(a), é preciso buscar conselho com quem dá testemunhos de vitória, quem tem a vida limpa e santificada no altar de Deus.
Muitas vezes pensamos estar perdendo, quando na verdade ganhamos muito. Quem escolhe perder as coisas que o mundo oferece, ganha vida em abundância. Mas quem escolhe o mundo, não só perde dias preciosos de sua vida, como corre o risco de perder a vida eterna, ao lado do Senhor, na glória. Quem ganha o mundo, sabe, pela palavra, que ganhará aflições muito maiores.
Amado(a) atente para o nos diz Paulo em carta aos Filipenses 3:7,8
“Mas o que para mim era ganho reputei-o perda por Cristo. E, na verdade, tenho também por perda todas as coisas, pela excelência do conhecimento de Cristo Jesus, meu Senhor; pelo qual sofri a perda de todas estas coisas, e as considero como escória, para que possa ganhar a Cristo. “
Enquanto há tempo, escolha buscar a instrução e a sabedoria na verdadeira fonte e fuja dos conselhos dos loucos, dos pervertidos e dos insensatos. O Espírito Santo lhe dará o discernimento necessário para saber onde buscar e o que evitar.

Graça e Paz!

sexta-feira, 14 de maio de 2010



Para confirmar os vossos corações, para que sejais irrepreensíveis em santidade diante de nosso Deus e Pai, na vinda de nosso Senhor Jesus Cristo com todos os seus santos. (1 Tessalonicenses 3:13)

Amado(a), Paulo nos fala em santidade e isso significa estar separação do pecado e de tudo que nos leva a afastar de Deus.
O Senhor espera que sejamos separados para que nos aproximemos Dele e por isso nos deixou a mensagem do evangelho.
Quem vive a palavra tem seu caráter transformado e por isso mesmo
opõe-se a todo pecado, anda nos caminhos do Senhor e guarda os seus juízos e os observa.
Quem vive em santidade não interpreta com malícia as coisas a seu redor, fala do que seu coração está cheio, mas não basta falar de santidade. Precisa vivê-la. Esse é o testemunho.
Quem vive na carne não admite a lei de Deus, porque sabe que ela restringe as suas atitudes, e que não admite a mistura com aqueles que vivem em promiscuidade. Um cristão autêntico tem em seu coração o amor, fé, paz, mansidão, sinceridade, bondade, honestidade e esses traços de caráter vão sendo confirmados, ampliados, amadurecidos e desenvolvidos na medida em que busca a santificação e a sintonia com Deus.
A santidade é uma qualidade moral de pureza do espírito, alma e corpo. O cristão é, portanto, alguém que vive no mundo corrompido, sem se corromper porque tem na busca constante de santidade uma meta para atingir o caráter de Jesus, que nos recomendou “Sede santos, porque sou santo!”(I Pedro 1:16)
Amado(a), você tem buscado a santidade?
Graça e Paz!

quinta-feira, 13 de maio de 2010



E disse o senhor ao servo: Sai pelos caminhos e valados, e força-os a entrar, para que a minha casa se encha. (Lucas 14:23)

Amado(a), nesta parábola, Jesus está dizendo que devemos ir em busca dos não convertidos, dos desviados. Que Ele quer cear com todos aqueles que aceitem o Seu convite e, principalmente, que veio para libertar os oprimidos, os pecadores e dar-lhes uma nova vida, uma roupa limpa. Ele morreu por nós ainda pecadores e tem lidado com nossas fraquezas, ingratidão e desvios, mas Sua mão continua estendida a nós. Todos os dias Ele estende Sua mão aos pecadores caídos, àqueles que se acham num túnel escuro, mal cheiroso e sem saída. Ele insiste em nos tirar do mundo, do pecado e condenação. Por isso, amado(a), espelhando-nos no exemplo de Jesus, jamais deixemos de lado aqueles que carecem do amor e da restauração do Senhor. Jesus nos exorta a sair pelos caminhos e também pelos atalhos a buscar os que estão perdidos, enquanto há um raio de esperança. Desanimamos muito facilmente com os que não correspondem facilmente aos nossos esforços e nos esquecemos de que o ser humano custou muito caro ao Senhor, para que o deixemos à mão do tentador. Nem sempre nos colocamos no lugar do tentado e não avaliamos o porquê de queda. Muitas vezes a maldição hereditária que não foi devidamente quebrada, a influência das más companhias e do ambiente, a força dos maus hábitos que não foram deixados.
É preciso crer na força da Palavra e na ação do Espírito Santo na vida dessas pessoas que mesmo tendo comportamentos vulgares e repreensíveis podem ser transformados pelo Sangue de Jesus. Não é pela nossa força, ou mérito, mas pela ação do Espírito que devemos agir na vida dessas pessoas, pois como está escrito em 1 Coríntios
3:9 “Porque nós somos cooperadores de Deus; vós sois lavoura de Deus e edifício de Deus”. E nessa compreensão devemos seguir pelos atalhos em busca dos pecadores que estão perdidos na mão do inimigo de nossas almas. Amado(a), você conhece alguém que precisa de uma palavra de ânimo e esperança e que lhe seja mostrado o caminho da Casa Deus? Pois Jesus lhe diz: vá atrás dessa pessoa e force-a entrar, para que a Casa do Senhor se encha.
Graça e Paz!

quarta-feira, 12 de maio de 2010

Maná: Palavra Diária para Edificação




Em todo tempo ama o amigo e na angústia nasce o irmão. (Provérbios 17:17)


Amado(a), Salomão nos faz refletir sobre o valor da amizade. Muitas vezes uma amigo é mais chegado do que um irmão e é usado por Deus para nos apoiar e nos ajudar, quando tudo parece perdido. Contudo, há pessoas que ignoram o valor de uma amizade e agem como se amigos pudessem ser comprados em lojas, ser substituídos de acordo com os interesses e por isso acabam se isolando daqueles que o Senhor colocou para ser o porto seguro nas horas difíceis. Muitas vezes clamamos a Deus por socorro, suplicamos por Sua intervenção para nos livrar de uma teia, para nos dar livramento, mas não entendemos Sua resposta quando Ele nos presenteia com um amigo fiel, que nos ampara mesmo que tenhamos sido ingratos. Não lemos Sua mensagem, quando Ele usa um amigo para nos desviar do mau caminho, para nos alertar sobre algo que pode nos conduzir à morte. É no momento de dificuldade extrema, quando todos parecem não se importar com nossa dor, que reconhecemos, às vezes tardiamente, quem é nosso amigo-irmão.
Amado(a), você tem um amigo a quem recorrer, quando se sente aprisionado? Você tem Jesus, o maior amigo, e Ele coloca bem perto de você alguém para lhe dar um ombro, uma palavra, mesmo que dura, para lhe proporcionar o devido livramento, na hora em que mais precisa. Não rejeite a misericórdia de Deus que vem em forma de uma amigo.

Graça e Paz!

terça-feira, 11 de maio de 2010

E foi também convidado Jesus e os seus discípulos para as bodas. (João 2:2)

Amado(a), João, neste versículo, apresenta-nos uma condição fundamental para que um casamento inicie e siga bem: que Jesus seja convidado. Nenhum relacionamento que não convide o Senhor para tomar parte, não só da festa, mas, e principalmente, do dia-a-dia tem condições de sobreviver às lutas e contratempos de uma vida em comum. Jesus precisa ser convidado, antes mesmo da escolha do cônjuge. Ele deve ser consultado. E quando o Senhor está presente o que é defeito se converte em qualidade. O vinho ruim torna-se o melhor. Mas se Ele não faz parte das bodas, em pouco tempo o que era bom torna-se amargo. Essa é a realidade com a qual tem se deparado os casais que se formam sem se pautarem na palavra de Deus. As escolhas equivocadas vão se mostrar um peso difícil de suportar, quando não buscamos a orientação de Deus nessa área basilar. Ao formarmos uma família não podemos pensar apenas em momentos de alegria e de paixão, mas em construir os alicerces de várias gerações. Não é possível tomar uma decisão considerando o que se quer hoje, sem ponderar o que pode vir a ser amanhã. E a Bíblia nos mostra que o jugo desigual traz infelicidade que se alastra por gerações. Se Jesus não é convidado, se um dos cônjuges ignora a importância desse Convidado, não é difícil adivinhar o futuro dessa relação. Amado(a), Jesus foi convidado para o seu relacionamento? Como Ele é recebido em sua casa? Ele tem lugar de honra e se alegra em seu convívio?

Graça e Paz!

segunda-feira, 10 de maio de 2010



Por essa razão convém que nos apeguemos com mais firmeza às verdades ouvidas, para que em tempo algum nos desviemos delas. (Hebreus 2:1)

Amado(a), observe que o apóstolo Paulo está nos exortando a nos apegar à palavra, sem nos desviar delas, para não cairmos em tentação e corrermos o risco de abandonar a fé em momentos de tribulação. O diabo nosso adversário sabe bem manejar a palavra para nos desviar dela, contudo, devemos saber que a palavra de Deus não muda e toda a transgressão e desobediência recebe a justa retribuição. Quem se desvia conhece o preço dessa escolha e chama a si as conseqüências de suas escolhas erradas. O apóstolo dá a chave para nos abstermos de desviar do caminho e perder a salvação: apegar com firmeza. Isso significa dizer não a tudo aquilo que contraria à palavra, tudo que contradiz ao que ouvimos na casa do Senhor e tudo que nos afasta de Sua presença.
O Espírito Santo nos incomoda naquilo que fazemos que nos leva ao desvio, mas cabe a nós revestirmo-nos com o capacete da salvação e não abrirmos brechas para os ataques do inimigo.
Se estivermos seguros e armados da palavra, certamente, não nos desviaremos, quaisquer que sejam as investidas, lembrando sempre que nossa luta não é contra a carne e o sangue, mas contra satanás e seus demônios.
Graça e Paz!

domingo, 9 de maio de 2010



e tornarei o seu pranto em alegria, e os consolarei, e lhes darei alegria em lugar de tristeza. (Jeremias 31:13b)

Amado(a), o Senhor está falando pela voz do profeta: Ele mudará sua sorte. Ele fala às mães que tem seus filhos distantes, que sofrem as dores de ver seus filhos escravizados pelos vícios, pela prostituição. Ele fala aos filhos que clamam por seus pais, às esposas que pranteiam seus maridos pela indiferença, pela traição. Ele fala aos irmãos que sofreram desprezo e indiferença. Mas Ele promete que no lugar da tristeza que tem abatido a sua alma, Ele dará alegria. Seu pranto será consolado, haverá um ombro a lhe apoiar e os seus dias serão de prazer. Não do prazer mundano que traz dores em vez júbilo, mas o prazer da comunhão da vitória de poder se assentar à mesa do Senhor. Nunca mais na mesa dos escarnecedores e dos que zombam das coisas de Deus. Seu lugar é ao lado de Jesus, que já venceu por você todas as lutas e diz com segurança que você não é escravo(a), mas livre, porque por você Ele derramou seu sangue. Entretanto, você precisa tomar posição de filho de Deus, de herdeiro da promessa e de cidadão que irá habitar no céu. O Senhor é o seu pastor, e não há outro. Qualquer que se anunciar como tal, não trazendo a paz e a temperança não tem lugar com Ele. A Sua alegria não é forjada, nem feita por artifícios. O Senhor lhe diz: vinde a mim os que estais cansados e oprimidos e eu vos aliviarei. Do que você está cansado(a)? De ser desprezado(a), de ser enganado(a), de ser ignorado(a), de ser hostilizado(a), de ser desonrado(a)? Saiba que nada poderá afastar de Deus quem foi chamado por Ele. Se você tem consciência de seu papel, reivindique sua posição de filho(a) e tome posse da alegria, pois suas lágrimas serão secadas e seu pranto consolado.




Graça e Paz!

sábado, 8 de maio de 2010




Tens tu fé? Tem-na em ti mesmo diante de Deus. Bem-aventurado aquele que não se condena a si mesmo naquilo que aprova. (Romanos 14:22)

Amado(a), Paulo nos questiona sobre a nossa fé, o que nos leva a refletir sobre como agimos e como nossas atitudes refletem no espaço que compartilhamos. Será que o que fazemos tem servido de tropeço ao próximo? Nossa vida tem sido um modelo a ser seguido pelos nossos filhos, amigos, visinhos? É interessante observar que o apóstolo faz a pergunta, mas nos deixa o papel de julgador. Não é Deus quem nos condena, mas nós mesmos sabemos em que estamos tropeçando e fazendo os outros tropeçarem. Ninguém precisa julgar ninguém, ensina a Bíblia, julgue o homem a si mesmo. Você pode estar tranqüilo sabendo que suas atitudes podem ser vistas por todos? Ainda que isso não seja possível, saiba que Deus conhece o que está oculto. Jesus ficaria bem em sua casa, em seu quarto, ao seu lado diante da tela do computador, no trânsito, no seu trabalho?
Se você pode responder sim as essas e outras questões, afirma Paulo, é bem-aventurado(a), porque não se condena. O Espírito Santo que se move em você aprova o que você faz. Mas se ocorre o contrário, peça a Deus que lhe dê forças para vencer suas limitações e reforçar sua fé.

Graça e Paz

sexta-feira, 7 de maio de 2010


Porque todos tropeçamos em muitas coisas. Se alguém não tropeça em palavra, o tal é perfeito, e poderoso para também refrear todo o corpo.(Tiago 3:2)


Amado(a), Tiago está nos falando sobre o poder da língua. Aquilo que nós falamos pode gerar morte ou vida, pode construir ou destruir, portanto precisamos ter cuidado com nossas palavras, afinal nem tudo que falamos é palavra de Deus. Muitas vezes falamos precipitadamente e chamamos a nós as conseqüências de nossa intempestividade. Julgamos e condenamos com nossas palavras e não raras vezes, vemos que somos não os algozes, mas a vítima de nossa própria língua.
No texto de Tiago podemos discernir que a língua pode ser usada para a bênção é para maldição. E não convém que seja assim, pois a palavra de um filho de Deus deve ser apenas para profetizar bênçãos. Jesus disse: “Amai a vossos inimigos, bendizei os que vos maldizem, fazei bem aos que vos odeiam, e orai pelos que vos maltratam e vos perseguem; para que sejais filhos do vosso Pai que está nos céus.” (Mateus 5, 44).
Isso porque que da semente de que você plantar pela fala, será do fruto que você comerá. “A morte e a vida estão no poder da língua; e aquele que a ama comerá do seu fruto.” (Provérbios 18, 21). Observe que se você tem abençoado as pessoas a sua volta colhe as bênçãos, mas se tem amaldiçoado ou proferido palavras duras e hostis, também assim será consigo. Tiago nos ensina que o homem que sabe refrear a sua língua também tem o controle de seu corpo.
Amado(a), você tem controlado suas palavras, ou tem se tornado refém do que diz sem pensar? Se disse algo e seu coração se arrependeu, não tenha receio de voltar atrás e pedir perdão a quem amaldiçoou, essa é a atitude de um cristão.
Graça e Paz!

quinta-feira, 6 de maio de 2010



E quando Jesus chegou àquele lugar, olhando para cima, viu-o e disse-lhe: Zaqueu, desce depressa, porque hoje me convém pousar em tua casa.(Lucas 19:5)

Amado(a), Zaqueu era fraco de corpo e de caráter, mas teve oportunidade, ao ver Jesus passar, de se confrontar com suas iniquidades e descer de sua posição para recebê-Lo em sua casa. E você, amado(a) está pronto(a) para aceitar a proposta do Senhor? Como Ele seria recebido em sua casa? Lá há lugar para Ele? Em que posição você se encontra neste momento: olhando para cima, ou olhando se cima, sem se curvar diante do único que pode mudar os seus caminhos e promover uma transformação radical em sua vida. Como Zaqueu, você tem subido para enxergar melhor o Senhor, ou tem descido cada vez mais baixo, curvando-se diante dos problemas e das circunstâncias, sem tomar um posicionamento de mudança.
Zaqueu apressou-se, desceu, e recebeu Jesus alegremente, apesar das pessoas murmurarem, dizendo que Jesus estava entrando na casa de um homem pecador. Isso não quis dizer para o Senhor, pois viu sinceridade na atitude daquele homem, quando se comprometeu a mudar de comportamento e deixar de lado a vida de erros.
Assim como disse a Zaqueu, Jesus quer dizer a você que é chegada a salvação a sua casa, “Porque o Filho do homem veio buscar e salvar o que se havia perdido”.
Se há algo em sua vida que precisa ser mudado, desça de seu orgulho, saia da roda da obstinação, deixe Jesus entrar em sua casa e receba a salvação.

Graça e Paz!

quarta-feira, 5 de maio de 2010



E servireis ao SENHOR vosso Deus, e ele abençoará o vosso pão e a vossa água; e eu tirarei do meio de vós as enfermidades. (Êxodo 23:25)

Amado(a), Moisés ensinava ao seu povo que, sendo servos do Deus Altíssimo, eles seriam abençoados e nada lhes faltariam. Veja que ele lista as palavras chaves que significam tudo aquilo de que precisamos para viver: pão, água e saúde. O pão significa toda fonte de alimento e de provisão necessária ao homem. Alimento para o físico e para o espírito. Se nosso pão for abençoado, tudo que precisamos para nosso sustento está incluído. A água significa fonte de vida, que nos hidrata e purifica. Água limpa, corpo limpo, vida limpa, casa limpa. Tendo pão e água, metaforicamente temos os elementos necessários a uma vida com abundância e, consequentemente, saúde. Saúde física, emocional e espiritual.
Os servos de Deus têm essa promessa e aqueles que nela confiam não se desesperam, não procuram o pão fora da bênção do Senhor, porque sabem que esse pão não farta, antes enfada e traz enfermidades para o corpo e para a alma. O pão que não é bendito traz dores e tristezas.
Amado(a), àqueles que servem ao Senhor nada falta. Lembre-se do que disse Jesus em Lucas 22:35 “E disse-lhes: Quando vos mandei sem bolsa, alforje, ou alparcas, faltou-vos porventura alguma coisa? Eles responderam: Nada”.


Graça e Paz!

terça-feira, 4 de maio de 2010



Mas quem suportará o dia da sua vinda? E quem subsistirá, quando ele aparecer? Porque ele será como o fogo do ourives e como o sabão dos lavandeiros. (Malaquias 3:2)

Amado(a), o profeta está nos alertando para o dia da volta do Senhor Jesus, lembrando que nesse dia todos serão provados. Ele faz uma comparação com o fogo usado pelo ourives e com o sabão usado pelos lavadeiros. É sabido que o fogo purifica o metal e depois
O fogo do ourives, o ouro afunda e a impureza sobe. O ouro para se tornar puro precisa passar por um processo que consiste basicamente na operação do fogo.
O ourives coloca o ouro bruto em uma panela chamada cadinho, e o submete ao fogo intenso que sai do maçarico. Quanto mais fogo, mais o ouro se derrete. Assim, a sujeira, a impureza, vai se desprendendo, a pedra bruta se torna uma bola brilhante que gira sem parar na panelinha arredondada e o ourives só retira o fogo quando vê na bola incandescente de ouro, seu rosto refletido.
Nessa analogia, o ourives é Jesus. O fogo são as provas e as lutas que passamos misturadas com o poder da Palavra. O fogo vem de Deus, e Ele só o retira quando começa a ver Seu rosto refletido em nós. Só assim passaremos a nos parecer com Ele, refletimos sua imagem, seu caráter, e Ele é glorificado!
O sabão tem o mesmo efeito para lavar a sujeira. Ele purifica as imundícies e torna clara e limpa aquilo que antes estava maculado.
Eis porque o profeta afirma que no dia da vinda do Senhor alguns não suportarão: nem todos estão preparados para passar pelo processo de limpeza.
Amado(a), você está se preparando para o dia do Senhor? Que fogo prefere? A palavra de Deus agindo em você como fogo purificador, como sabão que alveja, ou o fogo eterno da condenação?
O Senhor pode transformar em metal nobre e puro uma pedra sem brilho, e totalmente envolvida por impurezas. Se você está assim, aceite a purificação possível pelo fogo purificador, em um processo de santificação que só a Palavra agindo em nós pode realizar.
Não perca contato com o fogo do Espírito senão só te restará o fogo do inferno.

Graça e Paz!

segunda-feira, 3 de maio de 2010



Por isso, rejeitando toda a imundícia e superfluidade de malícia, recebei com mansidão a palavra em vós enxertada, a qual pode salvar as vossas almas. (Tiago 1:21)

Amado(a), Tiago nos orienta a receber a palavra com mansidão, deixando de lado a rebeldia e o espírito de divisão, porque toda palavra é poderosa para nos instruir e deve ser seguida, se não quisermos colher os frutos de dor e sofrimento mais tarde. Ele nos diz também para rejeitar toda imundícia e malícia. Tudo que é inútil às nossas almas e não concorre para a nossa edificação espiritual deve ser rejeitado. O Espírito Santo nos dá discernimento para sabermos separar o que é bom do que não nos edifica e nos mostra onde e com quem devemos andar. Toda associação mundana que nos leva ao terreno do pecado deve ser rejeitada, ensina a Bíblia. Mas aquele que ouve e retém a palavra receberá a recompensa. A palavra tem sido enviada de todas as formas, até mesmo em um simples panfleto entregue a você. Mas não pense que isso ocorre ao acaso. Há um propósito maior: que sua vida seja alcançada, que os erros sejam corrigidos e que você não se desvie do alvo. Se há algo em sua vida que precisa ser mudado, se a palavra que vem sendo enxertada em seu coração está fazendo com que seu coração se sinta tocado, cuide de obedecer à ela. Isso não é coincidência. É voz do Espírito Santo falando a você para voltar ao caminho certo, deixar de lado o que não agrada ao Senhor para que sua alma seja salva.
Graça e Paz!

domingo, 2 de maio de 2010


E, na verdade, toda a correção, ao presente, não parece ser de gozo, senão de tristeza, mas depois produz um fruto pacífico de justiça nos exercitados por ela. (Hebreus 12: 11)


Amado(a), quando somos corrigidos ou admoestados nossa reação, muitas vezes é de ficar chateados com o que ouvimos, ou nos indispor com aqueles que nos advertem sobre algo que estamos fazendo. Como afirma o apóstolo Paulo, nesse momento não parece haver gozo, contudo, se ponderarmos em nossas próprias experiências, veremos que o resultado é a nosso favor. Aí sim, podemos nos rejubilar, se não fomos rebeldes e acatamos a voz daqueles que nos corrigem. O Pai corrige o filho que ama, e se ele aceita a correção é tratado como filho. O irmão admoesta com amor aquele que vê em pecado, para que o erro não lhe seja imputado. Mas aqueles que se insurgem contra a correção, que se comportam como quem não têm família, certamente colherão os frutos de seus atos. Quem obedece a voz do Pai, quem aceita a correção de seus pais ou de seus líderes, ainda que naquele momento isso não lhe pareça bom, com toda certeza colherá os frutos da justiça. Essa é a orientação de Paulo e em momento algum tem se mostrado incongruente com o que presenciamos na vida secular. Filhos que não pais, ovelhas que não ouvem o pastor, muito provavelmente colhem no mundo os dissabores de sua rebeldia.
Amado(a), ouça e pratique o que diz a Palavra de Deus. Nela se guiando, com toda segurança você será um(a) vencedor e não precisará receber do mundo a correção. Melhor aceitar a correção do Pai.

Graça e Paz!

sábado, 1 de maio de 2010



Quando estiverdes em angústia, e todas estas coisas te alcançarem, então nos últimos dias voltarás para o SENHOR teu Deus, e ouvirás a sua voz.” (Deuteronômio 4:30)

Amado(a), este versículo traduz bem uma parte daquela expressão que muitas vezes ouvimos entre os cristãos: “quem não vem pelo amor, vem pela dor”. Quantas pessoas podem confirmar isso? Seria bem mais simples se as pessoas entendessem a importância do arrependimento sincero antes de terem suas vidas destruídas pelo diabo. Seria tão menos doloroso se seguissem o “manual” de instrução antes de se aventurarem a seguir por si próprios. A Bíblia é o nosso manual, nela temos as normas de conduta que nos garantem um caminho seguro. Os irmãos e nossos pastores também são usados para nos guiar nos caminho que certamente nos aliviará as dores. Mas ainda sim, muitos persistem no erro e deixam de lado a expressão do amor de Jesus que já sofreu as nossas dores, ou a expressão do amor em nossos irmãos que nos advertem sobre os nossos erros para nos evitar dores maiores. Mas muitos, enquanto não vão ao fundo do poço, não experimentam o sofrimento que poderia ser poupado não olham para Deus e não clamam a Ele com sinceridade de arrependimento.
Por que amado(a), deixar que a angústia e a solidão de se ver desamparado(a), seja mais forte do que a Palavra que vem para que reconheça o amor que liberta.? O verdadeiro amor que não escraviza?
Amado(a), se você é ou conhece uma pessoa que está esperando a dor chegar para aceitar a Cristo, ou a mudar o rumo de sua vida, ore por ela hoje. Essa é a vontade de Deus para sua vida. Seus braços estão abertos a sua espera.

Graça e Paz!