Traduza este blog

sexta-feira, 28 de maio de 2010




Porque não recebestes o espírito de escravidão, para outra vez estardes em temor, mas recebestes o Espírito de adoção de filhos, pelo qual clamamos: Aba, Pai. (Romanos 8:15)

Amado(a), o apóstolo Paulo nos lembra que recebemos o Espírito do Senhor, quando nos tornamos Seus filhos e por isso não nos cabe o espírito de escravidão. O dicionário define: "Escravidão é a situação social do indivíduo ou grupo, obrigado a servir, sob coação, a outra pessoa, que exerce sobre ele direito de propriedade". Ser escravo, portanto, é não ter escolha, é ter que se sujeitar a um senhorio que subjuga. Mas quando somos filhos a condição é outra: é a da liberdade de poder usufruir os direitos da casa do pai e de termos uma família. O escravo não tem escolha, não tem saída e é acorrentado por situações as quais se depara, enquanto o filho pode clamar ao Pai e ter Dele as bênçãos na liberdade do Espírito.
O que ao mundo parece um paradoxo, para os escolhidos do Senhor é uma dádiva. Escolhemos servir ao Deus único e temos liberdade para isso, ao passo de que aqueles que são escravizados pelo inimigo, embora pensem que escolhem, não podem se livrar de suas escolhas porque não lhes são dadas alternativas. Mas a boa notícia é que o Senhor misericordioso ouve o clamor e a oração dos intercessores e conforme está registrado em Lucas 4: 18-19, envia o Seu Espírito para libertar os cativos: “O Espírito do Senhor é sobre mim, Pois que me ungiu para evangelizar os pobres. Enviou-me a curar os quebrantados do coração, A pregar liberdade aos cativos, E restauração da vista aos cegos, A pôr em liberdade os oprimidos, A anunciar o ano aceitável do Senhor”.
Amado(a), de que ou de quem você tem sido escravo(a)? O Senhor lhe diz que é chegada a hora de se libertar e de ser livre para servi-Lo.
Graça e Paz!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Agradecemos o seu comentário!