Traduza este blog

quinta-feira, 31 de dezembro de 2009

Louvai a Deus no seu santuário; louvai-o no firmamento do seu poder. (Salmo 150:1)






Amado(a), o salmista nos exorta no primeiro versículo do último salmo a louvar a Deus. Essa tem sido a sua mensagem, em vários outros salmos. Todavia, neste, em especial, ele no diz para louvarmos ao Senhor no Seu santuário. Isso significa que devemos buscar a casa de Deus. Que nela devemos adentrar com louvores e com o espírito de adoração. O santuário do Senhor é lugar sagrado. Não deve ser profanado. Não deve ser menosprezado, nem maculado. Devemos louvar ao Senhor não só com nossos lábios, mas com nossas vidas. Com nossa busca de santidade. Com mãos limpas e corações puros. Esse é o desejo do Senhor. Essa é a nossa grande alegria. Servir e adorar ao Criador com corpos puros e mente sã. Louvar a Deus no firmamento de Seu poder é reconhecer Sua soberania em nossas vidas. É dedicar a Ele nosso tempo e nossa devoção. Colocando-o como primeiro em tudo o que fizermos. O poder de Deus se manifesta em nossa vida, a partir do momento que damos a Ele a honra, que não deixamos o mundo e suas concupiscências falarem mais alto em nossas atitudes. Louvai a Deus, amado(a), com sabedoria e simplicidade, fugindo das armadilhas e das tentações para que possamos adentrar o Seu santuário em júbilo que só é possível aos separados.
Graça e Paz!

Palavra Viva: o alimento diário da fé


“De sorte que, meus amados, assim como sempre obedecestes, não só na minha presença, mas muito mais agora na minha ausência, assim também operai a vossa salvação com temor e tremor;” (Filipenses 2:12)


Amado (a),
Hoje é o último dia do ano e o que importa é que no ato de “fechar nossas vidas para balanço” e traçar as estratégias para o ano que está nascendo, possamos lembrar que a obediência a Deus é o princípio de todas as coisas. Entremos no novo ano sabendo que devemos obedecer na presença ou ausência de nossos irmãos em Cristo ou nossos pastores, em tempos de paz ou de guerra, na saúde ou na doença, na adversidade ou na tranqüilidade. Devemos obedecer que queiramos ou não. Quando fazemos isso deixamos a salvação de Deus entrar em nossas vidas e a tratamos com reverência e tremor, respeitando a presença de Deus em nós e deixando que Ele abale as nossas estruturas e mude em nós o que for necessário.
Que o ano que inicia seja cheio do poder de Deus em sua vida e a obediência ao nosso Pai uma marca registrada em você.
Deus lhe abençoe!

quarta-feira, 30 de dezembro de 2009

Palavra Viva: o alimento diário da fé




“Para que ao nome de Jesus se dobre todo o joelho dos que estão nos céus, e na terra, e debaixo da terra, E toda a língua confesse que Jesus Cristo é o Senhor, para glória de Deus Pai.” (Filipenses 2:10-11)


Amado (a),
Não há nenhum joelho que não vá se dobrar diante de Jesus e não há língua que não confessará que Ele é o Senhor. Nele o Pai foi glorificado porque a Sua palavra foi cumprida através da obediência do Filho. Assim o nome de Deus é glorificado em nossas vidas e o impossível acontece porque na obediência damos espaço para o poder de Deus agir. O Pai sabia que o Filho sofreria e passaria por morte. A morte levou Jesus ao inferno. Mas na obediência o poder de Deus foi liberado e a ressurreição se fez presente. O Pai sabia que o sofrimento era limitado e que tinha um prazo para acabar. Assim também é conosco. Na obediência Deus age a nosso favor e transforma o que estava morto em vida plena. Tudo acontece para a glória do Pai, basta que nós estejamos prontos a seguir os passos do Filho.
E no nome de Jesus todas as coisas já foram feitas, todas as dores saradas, todas as guerras vencidas, todo o pecado liquidado.
Usufrua deste poder.
Deus lhe abençoe!

Louvai a Deus no seu santuário; louvai-o no firmamento do seu poder. (Salmo 150:1)






Amado(a), o salmista nos exorta no primeiro versículo do último salmo a louvar a Deus. Essa tem sido a sua mensagem, em vários outros salmos. Todavia, neste, em especial, ele no diz para louvarmos ao Senhor no Seu santuário. Isso significa que devemos buscar a casa de Deus. Que nela devemos adentrar com louvores e com o espírito de adoração. O santuário do Senhor é lugar sagrado. Não deve ser profanado. Não deve ser menosprezado, nem maculado. Devemos louvar ao Senhor não só com nossos lábios, mas com nossas vidas. Com nossa busca de santidade. Com mãos limpas e corações puros. Esse é o desejo do Senhor. Essa é a nossa grande alegria. Servir e adorar ao Criador com corpos puros e mente sã. Louvar a Deus no firmamento de Seu poder é reconhecer Sua soberania em nossas vidas. É dedicar a Ele nosso tempo e nossa devoção. Colocando-o como primeiro em tudo o que fizermos. O poder de Deus se manifesta em nossa vida, a partir do momento que damos a Ele a honra, que não deixamos o mundo e suas concupiscências falarem mais alto em nossas atitudes.
Louvai a Deus, amado(a), com sabedoria e simplicidade, fugindo das armadilhas e das tentações para que possamos adentrar o Seu santuário em júbilo que só é possível aos separados.
Graça e Paz!

terça-feira, 29 de dezembro de 2009

Palavra Viva: o alimento diário da fé


“E, achado na forma de homem, humilhou-se a si mesmo, sendo obediente até à morte, e morte de cruz. Por isso, também Deus o exaltou soberanamente, e lhe deu um nome que é sobre todo o nome;” (Filipenses 2:8-9)


Amado (a),
A humildade e a obediência foram marcas registradas de Jesus. Ele agiu desta forma até a morte. Não se rendeu ao sofrimento da carne, mas obedeceu. Estamos em uma fase do ano que sempre fazemos avaliações de nossa própria vida. Pensamos no que fizemos e no que gostaríamos de ter feito. O período entre o Natal e a comemoração do ano que se inicia é cheio de pensamentos e reflexões e geralmente fazemos uma retrospectiva do ano que está se encerrando. Certamente é um momento propício para olha para as marcas registradas de Jesus e avaliar a nossa vida diante do testemunho vivo Dele. Devemos pensar em quão humildes e obedientes nós somos e buscar seguir os passos de nosso Deus. Em Lucas 14:11 a palavra de Deus nos adverte: “Porquanto qualquer que a si mesmo se exaltar será humilhado, e aquele que a si mesmo se humilhar será exaltado.”A obediência de Jesus e o ato de humilhar-se a si mesmo trouxe a exaltação por parte do próprio Pai que o transformou no nome que está sobre todo nome. Devemos ser como Jesus foi e agir como Ele agiu e sermos humildes e obedientes até o fim não importando o quanto isso nos custe. Assim certamente seremos exaltados em tempo oportuno pelo próprio Deus. Ele sabe o tempo de tudo e nos dará a vitória completa quando estivermos prontos para administrá-la.
Seja humilde e obediente e você será exaltado por nosso Pai.
Deus lhe abençoe
!

Estejam na sua garganta os altos louvores de Deus, e espada de dois fios nas suas mãos. (Salmos 149: 6)






Amado(a), o salmista nos convida a louvar a Deus, fazendo ecoar nossa gratidão e respeito a único que é digno de receber a honra, a glória e o louvor. Mas também nos ensina a portar nas mãos a espada que nos garante um vida plena e o passaporte para a eternidade. É com essa arma que combateremos as estratégias do inimigo. É com o fio desta espada que cortaremos as tentativas de nosso adversário de nos roubar a paz nesta vida e a salvação. É armado com a palavra que sobreviveremos aos ataques daquele que usa de sutilezas para nos tirar as bênçãos e nos fadar ao fracasso. Mas a habilidade de manejar essa espada só vem com a determinação e compromisso. É um exercício diário e constante, que nos capacita a guerrear com a certeza da vitória, como afirma II Timóteo 2: 15 “um obreiro aprovado que saiba manejar bem a palavra da verdade”.
Sejamos um guerreiro de Cristo, armados com a espada que nos conduz à vitória e um cântico de louvor na garganta.

Graça e Paz!

segunda-feira, 28 de dezembro de 2009

Palavra Viva: o alimento diário da fé


“Que, sendo em forma de Deus, não teve por usurpação ser igual a Deus, Mas esvaziou-se a si mesmo, tomando a forma de servo, fazendo-se semelhante aos homens;” (Filipenses 2:6-7)


Amado (a),
Jesus era Deus, e tendo o atributo divino da onisciência sabia o que significava nascer como homem, deixando de ser Deus e passando a ser servo. Com essa atitude Ele não poderia apoderar-se da natureza divina enquanto fosse homem usando qualquer tipo de artifício, pois isso seria usurpação. Então Ele se esvaziou e deixou de ser quem de fato era, desceu de Sua divindade e transformou-se de homem. Deixou de ser quem era e ter os poderes que tinha, abandonou a onisciência, onipotência e onipresença e tornou-se um simples mortal. Quem faria isso? Quem abandonaria o tudo que é para ser quem não seria fácil ser? E Ele tinha consciência de todo o ônus de sua atitude e sabia que não poderia voltar atrás quando experimentasse o sofrimento humano. Devemos seguir o seu exemplo de humildade e obediência e tornar-nos servos. Assumir esta tarefa é dever de todos nós que nos dizemos cristãos. Retiremos de nosso meio toda arrogância e orgulho, todo sentimento de ser melhor que os outros. Sejamos humildes como Ele foi e saberemos nos relacionar com qualquer ser humano porque aprendemos com Jesus.
Deus lhe abençoe!

Exultem os santos na glória; alegrem-se nas suas camas. (Salmo 149:5)





Amado(a), o salmista em todo esse salmo fala da importância de se glorificar a Deus, mas, especialmente, neste versículo ele evidencia alguns pontos que nos servirão para reflexão, em tempos de balanço em um ano que está por findar. A primeira parte inicia-se com uma exortação ao triunfo, ancorado na alegria, anúncio da segunda parte. Atentemos para o fato de que a alegria é o resultado de uma vida em santidade, porque ela não vem dos prazeres da carne, mas de um comportamento digno que leva à gloria. Há uma relação entre a exultação dos santos, daqueles que são separados da imundície do mundo, e a alegria que reina nas em suas camas. Cama é o lugar do repouso, mas é também o lugar da intimidade, portanto, deve ser santificada, sem mácula. E aquele que nela repousa só gozará da alegria santa, se tiver uma vida sem mancha. Para que a alegria reine, a cama deve ser aconchegante e limpa. Alegrar-se na cama significa dormir com a sensação de um dia bem vivido, sem o peso das preocupações e com a consciência do dever cumprido com honradez e compromisso. Significa desfrutar de forma saudável o que foi conquistado com a força do trabalho digno. Exultem os santos, diz o salmista. “Sede santos como eu sou santo”, diz o Senhor Jesus. Alegrem-se homens e mulheres que trilham o caminho da santidade e levam para os seus leitos a alegria de servir e de
honrar a Deus.

Graça e Paz!

domingo, 27 de dezembro de 2009

Palavra Viva: o alimento diário da fé




“Nada façais por contenda ou por vanglória, mas por humildade; cada um considere os outros superiores a si mesmo. Não atente cada um para o que é propriamente seu, mas cada qual também para o que é dos outros. De sorte que haja em vós o mesmo sentimento que houve também em Cristo Jesus,” (Filipenses 2:3-5)


Amado (a),
Nossas ações não devem estar baseadas em divisão, presunção ou vaidade, mas sim na humildade sem que o orgulho norteie nossas atitudes. Devemos considerar as outras pessoas superiores a nós imitando a Jesus que sendo Senhor se fez servo diante de todos nós. Ele mesmo estando acima de todos, veio ao mundo para servir-nos. Devemos prestar atenção nas necessidades e qualidades alheias, olhando para o ser humano com bons olhos e não com atitudes de disputa ou arrogância. Quando olhamos para o que é bom nos outros e entendemos suas necessidades, tiramos de dentro de nós o espírito de julgamento. Todas estas coisas são necessárias para que tenhamos dentro de nossos corações o mesmo sentimento uns pelos outros onde haja espaço para a misericórdia, perdão e amor.
Assim viveremos em paz uns com os outros e saberemos respeitar e amar o nosso semelhante assim como o próprio Deus o fez.
Deus lhe abençoe!

Não dês às mulheres a tua força, nem os teus caminhos ao que destrói os reis. (Provérbios 31: 3)





Amado(a), neste último domingo do ano, um último conselho do sábio rei Salomão. O Senhor se revela pela Sua palavra e são inúmeros os testemunhos que têm demonstrado que aquele que ouve e obedece aos conselhos com luz na palavra tem sido vitorioso em todas as áreas de sua vida. Contudo, aquele que ignora os conselhos e se estriba no seu próprio entendimento testemunha o contrário.
Você pode ser um vencedor ou uma vencedora, pois nasceu com um projeto de Deus para sua vida. por isso, atente para as sabias palavras do rei: não dês a tua força aos companheiros que te puxam, que te minam, que te sugam. Os homens e mulheres de Deus trazem força para você – caminham ao seu lado. Entretanto, se você dá ouvidos aos estranhos, àqueles que ignoram a palavra de Deus, não pense que sairá ileso dessa caminhada. Muitos são os que buscam o prazer pelo prazer e a felicidade fácil, momentânea. Mas o Senhor tem para você muito mais do que momentos que o mundo e sua concupiscência oferece.
A sua felicidade não depende de outras pessoas ela só depende de você. De suas escolhas, de onde coloca o seu coração, da semente que planta, colherá os frutos. Não entregue seus caminhos aquela pessoa que o destrói. Caminho na Bíblia significa escolhas. E com quem você se associa está selando o seu destino.
Escolhas podem trazer destruição, profundas marcas. Tenha cuidados com a sua energia, com os seus relacionamentos.
Há um risco em perder a sobriedade e de esquecermos as alianças que fizemos e de alguma maneira errarmos o alvo. Nada pode ser mais danoso ao cristão do que a associação com o mundo. Portanto, não dê a ninguém a sua força. Antes, firme-se na promessa que um dia recebeu do Senhor. Agarre-a e não a deixe nas sutilezas das seduções do mundo. A escolha é sua!
Graça e Paz!

sábado, 26 de dezembro de 2009

Palavra Viva: o alimento diário da fé





“Portanto, se há algum conforto em Cristo, se alguma consolação de amor, se alguma comunhão no Espírito, se alguns entranháveis afetos e compaixões, completai o meu gozo, para que sintais o mesmo, tendo o mesmo amor, o mesmo ânimo, sentindo uma mesma coisa.” (Filipenses 2:1-2)


Amado (a),
O mundo gosta de bajulação, de cortesia mesmo que da boca para fora, e se baseia na aparência e não na profundidade das ações. Muitas pessoas escolhem indivíduos para ocupar posições em suas vidas, instituições ou qualquer outro agrupamento de seres humanos, pelas atitudes de lisonja interesseira e não pelo que de fato as pessoas são. Mas o Senhor nos chama para completar a sua alegria tendo o mesmo sentimento, o mesmo amor, o mesmo ânimo, tendo a mesma sensibilidade e o mesmo afeto uns pelos outros. Não adianta ser algo da boca para fora e no fundo desejar o mal para os outros. A aparência esconde muitas vezes a verdade dos fatos. E as atitudes superficiais nos levam para longe de Deus.
Em Jesus temos consolo, conforto, comunhão com o Espírito Santo e o mesmo amor. Fora Dele isso não é possível.
Deus quer que tenhamos unidade entre nós e com Ele.
Busquemos isso para nossas vidas.
Deus lhe abençoe!

Porque o SENHOR se agrada do seu povo; ornará os mansos com a salvação. (Salmos 149:4)




Amado(a) eis que o salmista afirma que o Senhor se agrada de Seu povo. Isso nós gostamos de saber e nos regozijamos, sabendo-nos Seu povo e herdeiros de Suas promessas. Mas a segunda parte deste versículo nos ensina uma lição, da qual não podemos nos esquecer: a salvação é para os mansos. Isso significa que essa característica é agradável ao Senhor. Observe que Jesus Cristo, no seu Sermão do Monte, fez a seguinte declaração bem conhecida e prezada: “Bem-aventurados os mansos, porque eles herdarão a terra.” (Mateus 5:5). O Rei Davi, séculos antes, escreveu: “Os mansos herdarão a terra, e se deleitarão na abundância de paz.” (Salmo 37:11). Sabemos que o Senhor Jesus tem a devida autoridade para cumprir sua promessa, por isso afirmou o que foi relatado em Mateus 28:18 “os mansos herdarão a terra”.
Mas o que é ser manso? Mansos são aqueles que se rendem ao Espírito de Deus e se comportam como Seus servos. Jesus se declarou manso e humilde de coração (Mateus 11.29). E Ele é o nosso padrão, por isso devemos ser assim também. Desse modo Jesus será reconhecido em nós. Quem se relaciona conosco verá um testemunho por nosso caráter e nossa personalidade, assim, saberão se temos estado ou não com Jesus.
Antes de termos Jesus, agíamos como os que ainda não O conhecem. Usando de gritos e brigas para fazer valer os nossos direitos. Mas quando ele nasceu em nosso coração, num Natal atemporal, a mudança precisa ser visível em nós. E não é sem motivo que o salmista afirma que os mansos serão ornados com a salvação. Apenas quem se render ao Senhor herdará a terra. Mas quem vive de aparências e obtém as coisas fora dos padrões divinos, estará fora das promessas.
O Evangelho é o guardião das promessas divinas. Nele, há tudo de que precisamos, mas somente as herdarão quem se dobrar a Jesus, nosso exemplo. E se Ele é manso e humilde de coração, não podemos ter outro comportamento. Assim, amado(a), precisamos ser enérgicos nos momentos em que for necessário, mas sempre com mansidão, sem deixarmos de ser servos de Deus e sem compactuar com a mentira, com o pecado, e com os pecadores.

Graça e Paz!

sexta-feira, 25 de dezembro de 2009

Louvai ao SENHOR. Cantai ao SENHOR um cântico novo, e o seu louvor na congregação dos santos. (Salmo 149:1)




Amado(a), não é porque o mundo ocidental comemora o Natal nesta época do ano que nós o fazemos consoante as suas tradições. Como cristãos, devemos questionar o sentido comercial e consumista desta data para aqueles que não se voltam para o verdadeiro aniversariante. Na verdade, o nosso Natal deve ser comemorado de uma maneira completamente diferente do mundo.
É preciso levar em conta alguns aspectos:
1º não é só no dia 25-12 que devemos comemorar o nascimento de Cristo, mas em todos os dias do ano, pois esta é a mensagem do Evangelho, conforme está escrito em João 1:14: “E o Verbo se fez carne, e habitou entre nós, cheio de graça e de verdade”. Portanto, em todos os cultos, em todos os dias do ano louvemos a Deus pela vinda de Jesus para ser o nosso Redentor.
2º comemoremos o Natal com consciência de quem é Jesus e do que Ele fez por nós, sabendo que Ele é eterno, que no princípio Ele era o Verbo, e o Verbo estava com Deus, e o Verbo era Deus, conforme ensina João 1:1. Ele não é Noel que aparece apenas nessa época.
3º entendamos que a vinda de Jesus ao mundo é prova do grandioso amor de Deus por nós e que comemorar o Natal é um privilégio quando lembramos que Deus amou o mundo (a nós) de tal maneira que deu Seu Filho... (João 3:16). Jesus não veio para nos presentear ou cear em meio a glutões e bêbados, mas para nos saciar a fome e a sede de vida eterna.
4º quando louvarmos a Deus pelo Natal de Cristo estamos, também, reconhecendo o que somos: mas a todos quantos o receberam, aos que creem no seu nome, deu-lhes o poder de se tornarem filhos de Deus. (João 1:12). Eis porque nosso Natal não se restringe a uma data, mas é permanente e não é comemorado comendo, bebendo ou comprando presentes compulsivamente. Mas servindo a Deus, adorando, louvando ao Senhor e Salvador Jesus Cristo.
Por isso, amado(a), neste dia, e em todos os outros, devemos atender à exortação do salmista no texto em epígrafe.
Graça e Paz!

Palavra Viva: o alimento diário da fé




“Porque um menino nos nasceu, um filho se nos deu, e o principado está sobre os seus ombros, e se chamará o seu nome: Maravilhoso, Conselheiro, Deus Forte, Pai da Eternidade, Príncipe da Paz.” (Isaías 9:6)


Amado (a),
O mundo Cristão está em festa, alguns sabem o verdadeiro motivo, outros nem desconfiam, alguns comemoram a reunião da família, outros a reconciliação, outros ainda fazem um balanço de sua vida e buscam encontrar o que é necessário mudar. Pessoas estão em tratamento de doenças físicas ou emocionais, hospitalizadas, outras sem esperança ou amigos, sozinhas, apaixonadas, com saudades de alguém que se foi ou que não esta perto, enfim, são muitas histórias, muitas vidas e um só motivo para de fato se comemorar. Há muitos anos atrás o Filho de Deus abandonou a sua natureza divina e o seu reinado e nasceu como homem. Ele nos foi dado de presente por Deus Pai que lhe confiou a salvação da humanidade como missão primeira. Seu nome é Maravilhoso, Conselheiro, Deus Forte, Pai da Eternidade, Príncipe da Paz; seu nome é Jesus Cristo. Comemore seu nascimento, vibre com este presente que nós ganhamos de nosso Pai.
Jesus se fez homem e nasceu por nós.
Feliz Natal!

quinta-feira, 24 de dezembro de 2009

Palavra Viva: o alimento diário da fé




“Rogo-vos, porém, irmãos, que suporteis a palavra desta exortação; porque abreviadamente vos escrevi.” (Hebreus 13:22)

Amado (a),
A palavra de Deus foi escrita por mãos humanas e inspirada pelo Espírito de Deus. Nosso Pai usou as lutas humanas para nos mostrar como vencer as guerras pelas quais passamos todos os dias e como agir como seres humanos buscando diariamente a santidade e a obediência irrestrita a Deus. Neste livro, constam experiências de todo o tipo e situações diversas. Muitas coisas escritas de forma abreviada porque certamente muito mais coisas poderiam ter sido escritas. Mas é importante saber que os conselhos, as admoestações, exortações e advertências constantes na palavra de Deus não são fáceis de suportar porque muitas vezes chocam-se com nossa própria vontade. Então, Paulo nos deixa escrito que devemos suportar tais palavras.
Grandes são as obras que o Senhor irá completar na vida de cada um de nós.
Deus lhe abençoe!

Louvem o nome do SENHOR, pois só o seu nome é exaltado; a sua glória está sobre a terra e o céu. (Salmo 148:13)






Amado(a) em tempos de Natal, quando deveríamos comemorar o nascimento Daquele que veio para ser o Redentor da humanidade, muitos mudam o foco e se deixam encantar pela figura pagã que encoraja o consumismo: Papai Noel. Essa figura se projeta como um Deus deste século, chama a si atribuições divinas e faz com as pessoas se esqueçam do principal personagem desta festa que deveria ser cristã. A ênfase é dada aos presentes, o foco foi infelizmente perdido!
Com o passar dos anos, o Natal deixou de ser a festa de celebração do nascimento de Jesus para ser a festa da comida e da glutonaria, da bebida e da bebedeira, dos presentes e da exploração comercial, da verdade e dos mitos, do real e dos símbolos, dos encontros e desencontros…
Se atentarmos para as verdadeiras intenções do grande adversário de Deus, vamos entender porque sutilmente foi plantada a idéia de um personagem que viesse a suplantar o que a Bíblia já anunciava desde o Antigo Testamento.

O nascimento de Jesus, o Salvador, foi anunciado no Antigo Testamento e narrado nos Evangelhos. E desde o início já vimos as tentativas de matá-lo.
Desde sempre se pode perceber as tentativas diversas de apagar o verdadeiro sentido da principal festa do cristianismo que é a vinda do Messias.
Natal é quando Deus entra na história e na família humana na forma de uma criança, nascida de mulher, na cidade de Belém.
O nascimento de um menino Deus significa mudança, transformação, modificação, revolução. Paulo afirma que em Cristo tudo se faz novo. (2 Coríntios 5:17). Natal é isso: mudança de estado. Mas quem não quer mudança, não deixa que Jesus nasça em seu coração. Quem acredita e quer mudança deixa Cristo nascer no coração e na vida.
Eis porque o diabo tenta sutilmente mudar o curso da história e colocar uma sombra no sentido de renascimento. Assim, o evangelho vem perdendo por completo o poder de transformação e outros deuses vêm sendo cultuados: o dinheiro, o poder e a mentira.
Natal é luz, é vida, é salvação! É tempo de transformação, de perdão, de entrega!
Graça e Paz!

quarta-feira, 23 de dezembro de 2009

Palavra Viva: o alimento diário da fé




“Ora, o Deus de paz, que pelo sangue da aliança eterna tornou a trazer dos mortos a nosso Senhor Jesus Cristo, grande pastor das ovelhas, Vos aperfeiçoe em toda a boa obra, para fazerdes a sua vontade, operando em vós o que perante ele é agradável por Cristo Jesus, ao qual seja glória para todo o sempre. Amém.” (Hebreus 13:20-21)


Amado (a),
O poder da ressurreição existe porque o sangue de Jesus foi derramado para trazer sobre nós a aliança eterna com nosso Deus, agora nosso Pai. Jesus é o grande pastor, Ele é aquele que sabe como conduzir nossas vidas ao pasto verdejante e ao lugar de descanso. Ele quer que lancemos sobre Ele nossas angustias e dores e Ele nos aliviará. Seu desejo é que sejamos aperfeiçoados no meio das lutas para que a boa obra feita em nós transforme-nos em alguém melhor e opere em nós a vontade de Deus. Então as lutas vem mesmo e é nelas que o nome de Jesus é glorificado e a nossa vida transformada de glória em glória e de vitoria em vitória.
Deus lhe abençoe!

Ele também exalta o poder do seu povo, o louvor de todos os seus santos, dos filhos de Israel, um povo que lhe é chegado. Louvai ao SENHOR. (Salmo 148:14)






Amado(a), observe que o salmista está afirmando que Deus exalta o poder de Seu povo. Isso significa que como povo do Senhor temos poder e que esse poder a nós confiado é maior do que qualquer outro que se levante contra nós. Significa que não podemos nos curvar diante de nenhuma ameaça, que não devemos nos render a ninguém e a nenhum outro deus. Um povo que é chegado de Deus é um povo forte, vitorioso e cujo poder não se abala, porque tem como escudo o próprio Deus. Mas é preciso também observar que o salmista fala em sermos santos. Santo é aquele que é separado e se é separado não se mistura com o mundo, com as coisas mundanas. Para sermos fortes e exaltados nessa força jamais podemos nos associar com os pecadores, nem sermos coniventes com o pecado. nossa força reside exatamente na resistência para não fugir do alvo, tendo como espelho a imagem de Cristo. O povo chegado de Deus, o Israel do Senhor é povo que obedece, que ouve a voz do Pai, que busca a santidade e foge do pecado, da falsidade, da prostituição, do adultério, da mentira, e de tudo aquilo que não louva a Deus.

Graça e Paz!

terça-feira, 22 de dezembro de 2009

Palavra Viva: o alimento diário da fé




“Obedecei a vossos pastores, e sujeitai-vos a eles; porque velam por vossas almas, como aqueles que hão de dar conta delas; para que o façam com alegria e não gemendo, porque isso não vos seria útil.” (Hebreus 13:17)


Amado (a),
Os pastores são líderes instituídos por Deus em sua vida. Certamente você tem aquele líder espiritual a quem você recorre quando está angustiado e a quem você pede oração. Pois é, ele também deve ser obedecido e a ele você deve se sujeitar quando disser algo para o seu bem. Maior é a responsabilidade deles sobre as ovelhas porque hão de dar conta de todas elas a Deus. Não os julgue, não os desobedeça ou afronte, não fale deles. Eles foram autoridades que Deus determinou sobre cada um de nós. A palavra de Deus nos adverte que devemos ouvir a voz de nossos pastores e fazer o que eles dizem e que devemos proceder desta forma com alegria e sem murmuração para que isso nos seja bom. Quando ouvirmos algo que não queremos fazer, não devemos gemer e entristecer o coração porque Deus usa os nosso lideres para nos fazer caminhar por veredas seguras.
Deus lhe abençoe!

Porque fortaleceu os ferrolhos das tuas portas; abençoa aos teus filhos dentro de ti. (Salmo 147:13)




Amado(a), observe nestes versículos que o salmista mostra como Deus usa a sua palavra como instrumento ativo de poder: Ele tudo faz para aqueles que andam nos Seus caminhos, porém, quem ignora os preceitos de Deus não recebe as suas bênçãos especiais. Essa constatação pode ser vista na vida de cada um. Nos momentos de luta Deus se mostra presente. Ele dá ordem aos anjos a respeito de Seus eleitos. Não deixa que falte o pão. De onde menos se espera vem o sustento, vem a intervenção divina. Observe situações em sua vida, para as quais não se encontram explicações naturais. São livramentos do Senhor. São demonstrações do sobrenatural de Deus. Muitas vezes Deus permite que nos aconteçam coisas as quais não gostamos, que pessoas indesejáveis cruzem nossos caminhos. Mas para tudo Ele tem um propósito. O Senhor fortalece os ferrolhos da porta daqueles que a quem toma por filho e não deixa que caiam nos laços do inimigo.

Graça e Paz!

segunda-feira, 21 de dezembro de 2009

Palavra Viva: o alimento diário da fé




“Portanto, ofereçamos sempre por ele a Deus sacrifício de louvor, isto é, o fruto dos lábios que confessam o seu nome.” (Hebreus 13:15)


Amado (a),
Louvar a Deus não é fácil. Devemos louvá-lo sempre em tempo de paz ou de guerra, se estivemos felizes ou tristes, ganhando ou perdendo, com saúde ou doentes. Todas as coisas acontecem com a permissão de Deus, sendo assim, devemos sempre lhe render graças e glorificar seu nome porque mesmo na luta, somo vencedores. Vencemos porque somos transformados em pessoas mais parecidas com Cristo. Então o louvor é sacrifício, não é fácil louvar a Deus. E mesmo quando estamos alegres, a preguiça, a acomodação e a rotina da vida diária fazem do ato do louvor uma oferta que precisa muitas vezes passar por renúncia voluntária ou forçada.
Vamos confessá-lo sempre e louvá-lo com todo o nosso coração.
Nosso Deus é digno de todo o louvor.
Deus lhe abençoe!

O SENHOR se agrada dos que o temem e dos que esperam na sua misericórdia. (Salmo 147:11)




Amado(a), essa afirmação do salmista já deve estar sedimentada no coração de todo aquele que se diz cristão. Não há como confessar a Jesus como Senhor e salvador, professar a fé cristã sem essas duas condições básicas: temer e confiar. Esse temor não deve ser entendido como medo, mas como reconhecimento de autoridade e assim, com a segurança de quem sabe onde depositar a confiança e a certeza de que não há fonte maior de conhecimento, confiar sem restrições Naquele que nos toma por filhos e nos resgata pela Sua infinita misericórdia.
O Senhor se agrada disso, diz o salmista, mas a grande dádiva está na paz que essa consideração nos traz. Aquele que teme ao Senhor anda nos Seus caminhos e deles não se desvia. Não se deixa seduzir pelas artimanhas do mundo. Não se ilude com falsas palavras, antes, diante de um problema, espera confiantemente que Deus dará o livramento necessário. O Senhor é com todo aquele que o toma por Deus e reconhece a sua fragilidade, entregando-a aos Seus cuidados. Você, amado(a), tem esperado com paciência no Senhor? Tem conduzido sua vida nos propósitos de Deus? Tem aprendido a amar e a pedir perdão, perdoando e se deixando amar com amor de Deus?Graça e Paz!

domingo, 20 de dezembro de 2009

Palavra Viva: o alimento diário da fé





“Porque a palavra de Deus é viva e eficaz, e mais penetrante do que espada alguma de dois gumes, e penetra até à divisão da alma e do espírito, e das juntas e medulas, e é apta para discernir os pensamentos e intenções do coração.” (Hebreus 4:12).

Amado (a),

A palavra de Deus não é um livro qualquer. Ela é viva e tem faz aquilo para a qual é designada. Tem poder, serve para aconselhar em diversas situações e abrange todas as idades. Ela é afiada. Corta profundamente e consegue separar nossos sentimentos de nosso espírito, as partes mais interligadas de nosso ser. Está apta para entender, compreender perfeitamente a intenção verdadeira de nosso coração e de nossos pensamentos. Não há como ter máscaras diante da palavra do nosso Deus. Ela nos desvenda como de fato somos e com o passar do tempo e com a leitura diária da Bíblia, certamente nos conheceremos melhor e entenderemos cada dia mais o caminho a ser seguido.

A palavra de Deus é puro confronto para as para as nossas vidas.
Deus lhe abençoe!

Assim como não é bom ficar a alma sem conhecimento, peca aquele que se apressa com seus pés. (Provérbios 19: 2)







Amado(a), o sábio nos adverte sobre a falta de conhecimento e destaca o quão pernicioso é para a alma do homem a precipitação. Antes de qualquer decisão, de qualquer atitude a ser tomada, o cristão deve buscar em Deus o conhecimento acerca da atitude a ser tomada para não se arrepender mais tarde da ação.

Muitos são os se guiam pelo coração, pelas aparências, ou pelas circunstâncias. Precipita-se nas escolhas ou nas reações diante de um fato. Assim acabam fazendo o contrário do deveriam fazer. Falam quando deveriam calar, calam, quando deveriam falar. Quando temos o conhecimento e o discernimento do Senhor, saberemos a hora certa de falar e de calar. Sabemos o momento certo de abrir ou de fechar uma porta. O conhecimento da palavra de Deus e a sintonia com Ele nos dá a sabedoria suficiente para não nos desviarmos de Seus caminhos e para não cairmos em ciladas. Portanto, amado(a), antes de qualquer decisão a ser tomada, antes mesmo de uma simples ação a ser executada, busque no Senhor a resposta e só faça aquilo que provocar a paz em seu coração. Muitas vezes é requerido da do cristão atitudes que fazem com ele se inquiete ou se incomode. Mas jamais devemos ser coniventes com o mundo, nem nos acomodar e aceitar o pecado ou nos associarmos com o pecador. Peca também quem assim o faz.

Graça e Paz!

sábado, 19 de dezembro de 2009

Palavra Viva: o alimento diário da fé





“Como, pois, recebestes o Senhor Jesus Cristo, assim também andai nele,” (Colossenses 2:6).

Amado (a),

Quando recebemos alguém, deixamos este alguém ficar perto de nós, andar conosco e fazer parte de nossa vida. Então quando Jesus é recebido por nós em nossos corações, temos de andar Nele. Isso significa andar com Ele, servir a Ele, ter Jesus como o alvo a ser acertado, seguir seus passos, imitá-Lo, deixá-Lo viver em nós.

Esta é uma ordem de nosso Pai. Não há como ter Jesus no coração e fazer as coisas de qualquer jeito, mentir e viver uma vida dupla, relacionando-se com pessoas que envergonham o evangelho de Cristo, fazendo coisas que certamente Jesus não faria.

Quando pensar em fazer algo, veja se Jesus faria o que você escolheu. Assim fica mais fácil segui-Lo.

Deus lhe abençoe!

O SENHOR abre os olhos aos cegos; o SENHOR levanta os abatidos; o SENHOR ama os justos; (Salmos 146:8)




Amado, quantas vezes olhamos e não somos capazes de enxergar o óbvio. As coisas que deveriam ser vistas com nitidez e clareza não nos parecem assim. Ficamos cegos diante de situações que se apresentam e nos comportamos como tolos. A cegueira emocional é mais grave do que a visual. Nossa sensibilidade para ouvir a palavra, nosso senso crítico e percepção para não cairmos no engano ficam comprometidas de tal modo que nos comportamos como crianças instáveis e inseguras e não somos capazes de ver as armadilhas que são armadas contra nós. Mas a boa notícia é que o Senhor faz com que as vendas de nossos olhos caiam e com que passemos a ver as coisas conforme elas são. O que nos impede de enxergar a verdade é combatido e o Senhor nos ergue do chão, pois o Senhor ama os justos e honra aqueles que escolhem trilhar os Seus caminhos.

Graça e Paz!

sexta-feira, 18 de dezembro de 2009

Não confieis em príncipes, nem em filho de homem, em quem não há salvação. (Salmos 146: 3)






Amado(a), essa é uma grande lição a qual insistimos em não aprender. Quantas vezes colocamos nossa confiança na força do homem, no poder terreno e até mesmo em nossa própria força? Ninguém, nem mesmo o mais poderoso mortal, pode fazer por nós aquilo que pode o Senhor. Isso é fato incontestável. Se buscarmos na História da humanidade, veremos que toda a força e poder de nações caíram por terra em algum momento. Se verificarmos na Bíblia, veremos em inúmeras passagens que, quando Deus quer, um garoto vence um temível gigante, um pequeno grupo de homens vence um exército grandioso, uma mulher salva um país, um escravo se torna governador de uma poderosa nação, um homem sobrevive a leões famintos, outros a uma fornalha ardente. Quando Deus é conosco, um mar se abre, alimentos caem do céu, mortos ressuscitam, doentes terminais são curados, prostitutas se tornam santas, paralíticos andam, cegos veem, estéreis dão à luz a filhos e solitários habitam em família.
Mas aqueles que põem sua confiança em homens cedo ou tarde se decepcionarão, pois esses não podem com a própria vida, não têm a chave do céu, não conhecem os mistérios de Deus. Mesmos aqueles a quem secular e temporariamente são concedidos poderes não conseguem dar-nos a salvação, nem mudar o curso de nossa sorte. No entanto, há pessoas que se deixam seduzir por artimanhas malignas e se deixam convencer por estratégias sutis daqueles que não fazem a vontade do Senhor. Aí está o perigo: confiar em quem não tem testemunho a dar. Esperar que as palavras proferidas por uma boca que não honra ao Senhor sejam sinceras e não um laço de prisão. O salmista nos ensina a confiar somente em Deus e Nele esperar, ainda que tudo pareça contrário. Ainda que o mundo se levante contra nós.
Graça e Paz!

Palavra Viva: o alimento diário da fé


“Amaste a justiça e odiaste a iniqüidade; por isso Deus, o teu Deus, te ungiu Com óleo de alegria mais do que a teus companheiros.” (Hebreus 13:9).


Amado (a),
Existem pessoas que se destacam pela alegria. É uma unção específica. A alegria traz sucesso, júbilo, agradecimento diário, contentamento. São pessoas que se destacam pelo constante bom humor e ausência de murmuração. A promessa de Deus para aqueles que amam mais a justiça e detestam a injustiça é esta, uma unção incomparável, unção de alegria. Essa pessoa se destacará das demais porque a mão de Deus está sobre ela de forma especial. Para viver uma vida plena é necessário permitir que a justiça de nosso Pai invada a nossa vida.
Deus lhe abençoe!

quinta-feira, 17 de dezembro de 2009

Palavra Viva: o alimento diário da fé




“Mas, do Filho, diz: O Deus, o teu trono subsiste pelos séculos dos séculos; Cetro de eqüidade é o cetro do teu reino.” (Hebreus 13:8)


Amado (a),
A declaração de Jesus a respeito de seu Pai é de que o centro do poder de Deus esta baseado na equidade, isto é, um poder justo, baseado na igualdade de direitos, o não fazer acepção de pessoas. Deus não tem para si distinção entre as pessoas. Ele as trata de forma justa, todos têm os mesmos direitos, o que faz a diferença entre as pessoas é o seu relacionamento com Deus e o quanto o ser humano esta disposto a matar a própria carne. Alguns se perguntam por que Deus dá mais a uns que a outros ou por que Deus responde mais rápido a alguns. O nosso Deus da a todos os igualmente, mas cada um usufrui conforme a intimidade que estabelece com o Pai e disposição em obedecer sem murmurar.
O governo de nosso Deus é justo.
Deus lhe abençoe!

Perto está o SENHOR de todos os que o invocam, de todos os que o invocam em verdade. (Salmo 145:18)






Amado(a), o Senhor não deixa prostrado aquele que O invoca. Aquele que verdadeiramente O reconhece como Senhor de sua vida. Ainda que passe pelo vale da sobra da morte, que passe por perseguições e enfrente barreiras instransponíveis aos olhos humanos, perto está o Senhor e chama pelo nome o filho que O invoca de verdade. Sempre haverá uma forma, um instrumento, uma ação na qual se perceba a mão do Senhor agindo para liberar livramento e bênçãos para os que clamam pelo Seu nome. O Senhor está perto, afirma o salmista. A Sua presença pode ser sentida por aqueles que se mantém em sintonia com Ele. E mesmo daqueles que se deixam arrastar pelas artimanhas do maligno, que põem um venda em seus olhos e tapam os ouvidos para as admoestações que recebem, perto está o Senhor, esperando que lhe sejam dadas honras e que lhe sejam entregues os caminhos da vida.
Graça e Paz!

quarta-feira, 16 de dezembro de 2009

Palavra Viva: o alimento diário da fé




“Lembrai-vos dos vossos pastores, que vos falaram a palavra de Deus, a fé dos quais imitai, atentando para a sua maneira de viver.” (Hebreus 13:7)


Amado (a),
Não devemos nos esquecer da autoridade pastoral a qual devemos nos lembrar sempre e honrar aqueles que nos falaram da palavra de Deus. Devemos imitar a fé deles e observar para a forma como vivem. Deus não envia pessoas sobre nossas vidas sem intuito nenhum. Elas têm autoridade sobre nós e são abençoadores por meio de quem Deus nos enviou a verdade. Não podemos desprezá-los ou esquecê-los. Devemos estar sempre intercedendo por suas vidas porque foram instrumentos de salvação em nossas vidas. Devemos imitar a sua fé porque certamente eles falaram do evangelho porque creram nele de todo o coração. Igualmente cada um de nós deve crer em Jesus de todo o coração e levar o evangelho àqueles que necessitam de socorro.
Deus lhe abençoe!

O SENHOR sustenta a todos os que caem, e levanta a todos os abatidos. (Salmo 145:14)




Amado(a), veja que palavra de ânimo nos reporta esse versículo. O Senhor não nos abandona e nos acolhe. Ele nos compreende e nos resgata, sustentando-nos quando caímos. O importante é sabermos nos firmar nas mãos fortes e protetoras do Senhor. É preciso sabermos que não estamos livres de cairmos, mas não podemos ficar prostrados. E mais necessário ainda é aprendermos com nossas quedas. Deus sabe a justa medida de nossa aprendizagem, sabe o que precisamos aprender com nossos erros. Nosso Deus misericordioso vê nossas lutas, conhece o mais profundo de nosso sofrimento e nos dá o alento. Essa é a certeza, mesmo quando tudo parece distante e impossível. Quando nossas forças parecem se esvair. Amado(a), se você está enfrentando momentos de angústia, dor ou solidão, creia que a mão poderosa do Senhor está estendida para ergue-lo(a) e fazê-lo mais forte, sabendo que as suas bênçãos estão a caminho. Graça e Paz!

terça-feira, 15 de dezembro de 2009




“E assim com confiança ousemos dizer: O Senhor é o meu ajudador, e não temerei O que me possa fazer o homem.” (Hebreus 13:6)


Amado (a),
É preciso ter ousadia e confiança para dizer que Deus é nosso ajudador e que não tememos nada que o homem possa nos fazer. Esta certeza não é mesmo para pessoas fracas e medrosas, mas para corajosos e ousados que sabem muito bem em que Deus tem crido. A verdade é que o Senhor ajuda aos seus filhos e não permite que ninguém trame planos e seja bem sucedido contra os seus ungidos. Não importa quão famoso, poderoso ou próximo de você seja o ser humano que lhe faz mal. Não há o que temer porque o Senhor é o seu pastor e nada lhe faltará, nenhuma praga chegará até a sua tenda porque o nosso Deus é poderoso e cumpre o que diz.
Não temas.
Deus lhe abençoe!

Bem-aventurado o povo ao qual assim acontece; bem-aventurado é o povo cujo Deus é o SENHOR. (Salmo 144:15)






Amado(a), as pessoas se organizam em sociedade para viverem melhor, elegem seus representantes ou aceitam seus soberanos para que tenham uma vida organizada regida por leis e costumes com a finalidade de viverem em harmonia. Em tese, é o que se pretende. Todavia, desde o início, a humanidade não tem se comportado com sabedoria porque nem todos colocam Deus como soberano e se corrompem em sua organização. Muitos, em nome de Deus, provocam guerras e dissensões. Outros crescem em seus ufanismos e egoísmos e se esquecem do Criador. Mas quando damos a Deus a honra e a primícia de nosso tempo, certamente colhemos os frutos dessa atitude. Não há governo que dure para sempre, não há nação que sobreviva em poder e glória eterna, assim tem demonstrado a História. As nações poderosas de uma época hoje não passam de registros em livros. Mas aquela que tem Deus como Senhor, certamente conhecerá a Sua glória. Feliz é a nação cujo Deus é o Senhor. Feliz é o povo que escolhe servir ao Altíssimo. Feliz é o homem que não se deixa corromper pelos deuses deste século. Feliz é a família que se sustenta na palavra de Deus.

Graça e Paz!

segunda-feira, 14 de dezembro de 2009

Palavra Viva: o alimento diário da fé




“Sejam vossos costumes sem avareza, contentando-vos com o que tendes; porque ele disse: Não te deixarei, nem te desampararei.” (Hebreus 13:5)


Amado (a),
A avareza é um sentimento ruim, cheio de mesquinhez e apego ao dinheiro de forma excessiva. A palavra de Deus diz que o amor ao dinheiro é a raiz de todos os males. E é do coração que procedem as fontes da vida. Então não podemos permitir que nosso coração seja contaminado por avareza. Não é preciso que nos preocupemos com que devemos vestir, comer, como nos sustentaremos porque o nosso Pai nunca jamais nos desampara. Ele nos dá enquanto dormimos. Faz por nós o que precisamos e nos abençoa de forma grandiosa quando confiamos nossas vidas em suas mãos.
Abandonemos os costumes errados, vamos agradecer pelo que nos foi dado e saber que até aqui nos tem ajudado nosso Pai.
Deus lhe abençoe!

Livra-me, e tira-me das mãos dos filhos estranhos, cuja boca fala vaidade, e a sua mão direita é a destra de iniqüidade. Para que nossos filhos sejam como plantas crescidas na sua mocidade; para que as nossas filhas sejam como pedras de esquina lavradas à moda de palácio. (Salmo 144:11-12)





Amado(a), assim como o salmista, devemos clamar a Deus para nos orientar e nos dar estratégias que nos permitam educar nossos filhos livres de ideologias, culturas e doutrinas contrárias à palavra do Senhor. Muitas são as influências que são postadas nas mentes de nossos filhos e nem sempre temos como reagir a elas sem criar um antagonismo. Somente podemos fazer frente a elas plantando uma semente boa que seja mais resistente do que as ervas daninhas que possam vir a cercá-las. Precisamos ter clareza dos valores que devem ser cultivados e, sobretudo, precisamos ser exemplos positivos na vida de nossos jovens. Se quisermos que nossos filhos sejam cristãos tementes a Deus, fieis e justos em seus caminhos, a única fórmula é a educação com os princípios de Deus. O mundo e os filhos estranhos estão prontos a ridicularizar nossos valores, a dizer que os cristãos são fanáticos, que a Bíblia foi escrita por homens e que Deus aceita a todos de igual e que, se temos uma única vida, o melhor é aproveitá-la. E nossos filhos são presas fáceis se não forem bem instruídos na palavra, se não estiverem com a cobertura da oração e se não virem em nós o exemplo que edifica.
Mais do que sermão, devemos sustentar nossa casa com oração e vida em santidade. Desse modo não há quem possa corromper nossos valores, não há iniqüidade que se sustente.
Graça e Paz!

domingo, 13 de dezembro de 2009

Busca satisfazer seu próprio desejo aquele que se isola; ele se insurge contra toda sabedoria. (Provérbios 18:1)





Amado(a), a palavra de Deus é clara quando se refere à necessidade de Seu povo viver em comunhão. Em nenhum momento a Bíblia ensina que o homem precisa se isolar para se encontrar com Deus. É certo que ela instrui a buscar a Deus também no silêncio, “no lugar secreto” que elegemos para buscar ao Senhor intimamente. Mas isso não significa que devemos viver em reclusão monástica. O Salomão ensina que não é sábio o isolamento e que aquele que assim procede busca apenas a satisfação de seu próprio desejo, porque a vontade de Deus é que vivamos em união e em verdadeira comunidade, servindo ao Senhor em família. Em vários momentos, a Bíblia nos confirma isso, a começar em Gênesis, quando Deus, ao criar o homem, afirmou “não é bom que ele esteja só”. Em Atos do Apóstolos fica clara a determinação de que a Igreja se fundamente na parceria entre os cristãos. O próprio Jesus, em Seu ministério, demonstrou essa importância, pois, salvo em raros momentos de reclusão para orar ao Pai, esteve entre homens e mulheres dispostos a fazer a obra de Deus. Ele escolheu um grupo de homens para seguir seus passos e propagar o evangelho, enquanto, sendo Deus, poderia ter feito tudo sozinho. Ele veio ao mundo como o Pão da Vida, o que simbolicamente significa repartir-se em comunhão. E não há comunhão na individualidade, na singularidade, mas na partilha, na divisão, no conjunto e na pluralidade.
Portanto, amado(a) você é forte, é sábio(a) e vitorioso(a) quando participa da vida da Igreja, quando não se isola com seus problemas, mas divide e compartilha. Quando senta-se à mesa com os irmãos.
Graça e Paz!

Palavra Viva: o alimento diário da fé


“Venerado seja entre todos o matrimônio e o leito sem mácula; porém, aos que se dão à prostituição, e aos adúlteros, Deus os julgará.” (Hebreus 13:4)

Amado (a),
Devemos ter uma vida em reverência em nossos casamentos. O leito que é lugar de intimidade de um casal deve ser deixado sem mancha e sem pecado. É um lugar onde o matrimônio deve ser honrado e venerado de forma santa e separada dentro das ordens e determinações de nosso Pai. O adultério é prostituição para Deus e traz julgamento sobre os que o cometem. O diabo deseja ardentemente que os casamentos sejam destruídos e ele investe pesado na dissolução das famílias. O lar é o porto seguro para onde todo os seres humanos voltam após o dia de trabalho. Seu leito é o lugar de descanso e comunhão profunda de um casal. Tenhamos cuidado em manter sem mácula nosso relacionamento conjugal para que nosso coração não fique perturbado e aflito e nossa vida marcada pela desonra. Mas amado (a), lembre-se de que se houve algo que tenha manchado seu relacionamento, Jesus pode retirar toda a mancha com seu precioso sangue, basta você confessar e se converter de seu mau caminho.
Deus lhe abençoe!

sábado, 12 de dezembro de 2009

Palavra Viva: o alimento diário da fé



“Lembrai-vos dos presos, como se estivésseis presos com eles, e dos maltratados, como sendo-o vós mesmos também no corpo.” (Hebreus 13:3)

Amado (a),

Não devemos desprezar as pessoas pelo modo como vivem, pelo que fizeram ou por qualquer outro motivo. Nosso coração deve ser movido por amor ao próximo. Devemos perdoar em todo o tempo para que nosso coração esteja vazio de sentimentos perversos e cheio de compaixão pelo ser humano. Devemos nos lembrar dos presos, sejam eles encarcerados em cárceres físicos ou em prisões da alma, e devemos fazê-lo como se fossemos nós ali encarcerados com aquele de quem lembramos. Não devemos julgar nunca o motivo de tal prisão. Devemos nos compadecer e nos colocar não somente no lugar, mas junto do outro. De igual maneira devemos fazer com os que são maltratados pelas pessoas ou pela vida. Quando nos colocamos no lugar e nos colocamos como sendo nós mesmos os açoitados e tratados com crueldade, certamente não iremos desprezar aquele que precisa de ajuda.

Deus lhe abençoe!




E por tua misericórdia desarraiga os meus inimigos, e destrói a todos os que angustiam a minha alma; pois sou teu servo. (Salmo 143:12)




Amado(a), o Senhor tem sido nosso auxílio e nosso baluarte em todos os momentos. Podemos afirmar isso com segurança, porque conhecemos, como o salmista, quem é o nosso Deus. Mesmo que não entendamos de imediato os Seus propósitos, sabemos que Ele age a nosso favor e por Sua misericórdia tem derrotado nossos inimigos, destruindo a todos que angustiam nossa alma. Os servos do Deus Altíssimo podem repetir essas palavras, entendendo o seu pleno sentido, pois sabem que, mesmo quando tudo parece perdido, quando as portas parecem se fechar, e a angústia se apodera de nossa alma, o Senhor usa de misericórdia para conosco. Ele reverte em bênçãos as circunstâncias difíceis, em alegria as nossas lágrimas e em vitória o que se apresenta como derrota. Deus é maior que qualquer problema, que qualquer adversidade ou tribulação. Creia nisto!

Graça e Paz!

sexta-feira, 11 de dezembro de 2009

Palavra Viva: o alimento diário da fé



“Não vos esqueçais da hospitalidade, porque por ela alguns, não o sabendo, hospedaram anjos.” (Hebreus 13:2)

Amado (a),

Hospitalidade é algo que demonstra gentileza e aconchego, duas palavras que todo o ser humano deseja ter em sua vida. O ato de acolher alguém com carinho e respeito, de forma cordial e amável pode trazer muito conforto a quem recebe de nós este ato. A hospitalidade exige de nós generosidade e amor. Nem sempre é fácil acolher alguém. Aquele que é acolhido por nós pode de fato precisar deste ato como algo importante em sua vida e decisivo em certas ocasiões, em outras pode ser apenas um modo de expressar amor e certamente será em muitas ocasiões uma forma de sermos abençoados pela presença de anjos enviados por Deus até nossas vidas.

Seja hospitaleiro sempre. Você abençoará e será abençoado. Deus gosta de presentear nossas vidas quando somos amorosos e obedientes.

Deus lhe abençoe!




Lembro-me dos dias antigos; considero todos os teus feitos; medito na obra das tuas mãos. (Salmo 143:5)



Amado(a), o salmista se refere aos livramento do Senhor desde o período do cativeiro no Egito e ao meditar sobre isso, exalta Aquele que está sempre presente. Quantas vezes percebemos a ação de Deus em nossas vidas, renovando nossas forças e fazendo-nos vencer os obstáculos, apesar de toda adversidade. O inimigo arma laços de sedução e nos confronta o tempo todo apontando nossas fraquezas. Eis porque devemos estar sempre com os olhos voltados para o Senhor e firmes nas orientações de Sua palavra. Nela encontramos um guia de conduta que nos garante, além da salvação eterna, um caminho seguro para uma vida em retidão. Quantas decepções podemos evitar se considerarmos, como o salmista, os exemplos dos homens e mulheres que não abandonaram as orientações de Deus.

Por outro lado, quantas lágrimas acumularemos se não formos sensatos e seguirmos as orientações do mundo?

Graça e Paz!

quinta-feira, 10 de dezembro de 2009

Palavra Viva: o alimento diário da fé




“Permaneça o amor fraternal.” (Hebreus 13:1)

Amado (a),

Devemos nos tratar em amor fraternal. Como irmãos devemos proteger nossa família. Irmãos se ajudam, se respeitam, brigam às vezes, mas se perdoam, não guardam mágoas, são cheios de compaixão e misericórdia e amam de todo o coração. Não fingem, não enganam não mentem entre si. Irmãos se reconhecem como sangue um do outro e fazem parte um do outro. Irmãos são diferentes, às vezes seguem caminhos diferentes, mas desejam o melhor um para o outro.

Amor de irmão respeita o sangue que os une e no caso da Igreja este sangue é o de Cristo.

O amor fraternal não tem interesse e deve impregnar nossos corações de maneira tal que sejamos um só e nos amemos uns aos outros assim como Cristo nos amou.

Que este amor fraternal permaneça no meio de nós.

Deus lhe abençoe!



Pois o inimigo perseguiu a minha alma; atropelou-me até ao chão; fez-me habitar na escuridão, como aqueles que morreram há muito. (Salmo 143:3)




Amado(a), o salmista se queixa das perseguições e das agruras sentidas por conta do confronto com o inimigo. Quantas vezes também nos sentimos atropelados por uma força que mina as nossas energias e nos leva ao chão? Simbolicamente o chão pode significar nossas decepções com as pessoas, nossas quedas diante das seduções que o mundo nos apresenta. E a escuridão é o ambiente que toma conta de nossa alma quando nos vemos diante de uma situação sem saída, diante da falta de alternativas porque abandonamos os caminhos do Senhor, ou damos ouvidos à pessoas que não compartilham da mesma fé ou mesmos valores que nós.

Ficamos como quem morreu, ou seja, perdemos a essência, o ânimo e o que nos impulsiona. Perdemos a capacidade de sonhar e de esperar por mudanças. Mas aquele que tem Deus em sua vida, que sabe onde está a sua confiança não se abala com as circunstâncias e nem desanima diante dos problemas, porque sabe que o choro pode durar uma noite, mas a alegria vem pela manhã.

Amado(a), seja qual for o seu problema, qual seja a sua luta, o Senhor é maior e pode reverter em seu favor o prejuízo em lucro, a humilhação em honra, a tristeza em alegria, a solidão em vida em família. O Senhor é a luz que pode iluminar uma vida e fazer erguer o caído.


Graça e Paz!

quarta-feira, 9 de dezembro de 2009

Palavra Viva: o alimento diário da fé





“Então saberão os gentios, que tiverem ficado ao redor de vós, que eu, o SENHOR, tenho reedificado as cidades destruídas, e plantado o que estava devastado. Eu, o SENHOR, o disse e o farei.” (Ezequiel 36:36)

Amado (a),

Muitos estão ao nosso redor perguntando onde está o nosso Deus e zombando da nossa fé. A nossa luta se move no reino espiritual e é o diabo que zomba de nós quando usa a boca daqueles que não conhecem a Deus. Não importa o que dizem, não importa o que o nosso inimigo pensa. A verdade é que temos um Deus soberano que tem o poder de reedificar as cidades destruídas e reflorestar matas inteiras, plantando o que estava devastado. Muitas coisas em nossas vidas foram devastada pelas nossas próprias ações, pela nossa forma de agir e de ser, quando achamos que sabemos tudo e culpamos aos outros pelos nossos fracassos ou nossa infelicidade. Sempre o outro tem culpa, e nós geralmente somos a vitima do meio em que vivemos. Tantos por quês em nossas vidas a respeito de situações mal resolvidas ou indefinidas, mas a verdade meu irmão, minha irmã, é que Deus está no controle de nossas vidas e Ele mesmo fará que todos vejam o Deus a quem servimos. Deus quer nos ver totalmente dentro de seus planos e tais planos não podem ser frustrados. O Senhor o disse e Ele fará. Ele irá transformar as situações em sua vida e restaurar as ruínas com poder e misericórdia. Não perca a esperança, não perca a fé, espere e deixe Deus mudar o seu ser usando tudo que tem acontecido ao seu redor. O foco é você, não os outros. Lembre-se disso.

Deus lhe abençoe!

Tira a minha alma da prisão, para que louve o teu nome; os justos me rodearão, pois me fizeste bem. (Salmos 142:7)




Amado(a), quando passamos a conhecer melhor a palavra de Deus, logo entendemos que ninguém pode viver por muito tempo sem cobertura espiritual, pois ela é fundamental para podermos crescer em todas as áreas da nossa vida.

Quanto mais nos aproximamos de Deus, mais somos alvos das artimanhas de satanás. Seu objetivo é alcançar aqueles que estão em busca dos caminhos do Senhor. Por essa razão nos tornamos foco de seu interesse. Quando ele percebe que estamos interessados nas coisas de Deus, tenta por todos os meios nos desviar e nos seduzir usando, principalmente, nossas fraquezas para nos tirar do alvo. Ele não quer que prossigamos, e muitas vezes ficamos sem entender porque tantas lutas após uma decisão de servir a Deus. Davi sabia muito bem o que eram essas lutas que lhe sobrevinham porque temia a Deus e, sobretudo, sabia quem era o Deus a quem temia.

Amado(a), se você está vivendo momentos de luta e de aflições, de perseguições e de sensação de desamparo é nessa hora em que mais precisa da cobertura espiritual. Se você sozinho(a) não consegue se firmar, não se afaste da comunhão com aqueles que podem interceder por você. Creia que Deus está com as mãos estendidas em seu favor e que ouve a voz daqueles que clamam pela sua vitória, seja qual for a sua luta.



Graça e Paz!

terça-feira, 8 de dezembro de 2009

Palavra Viva: o alimento diário da fé




“E dar-vos-ei um coração novo, e porei dentro de vós um espírito novo; e tirarei da vossa carne o coração de pedra, e vos darei um coração de carne.” (Ezequiel 36:26)

Amado (a),

Há em nosso Deus um poder tremendo capaz de fazer grandes e temíveis coisas. Você é uma grande obra de Deus. Olhe para você neste momento e responda a si mesmo o quanto Deus já fez e tem feito em sua vida. Como você era há dez anos? Como pensava, o que era certo para você e hoje já não é mais? Quantos conceitos seus foram mudados, quanta forma de pensar foi desfeita e quanto de seu coração foi amolecido e transformado? Um novo coração, um novo espírito e um coração de carne no lugar do coração de pedra. Não adianta dizer que nasceu no evangelho, certamente Deus mudou sua vida e a tem mudado todos os dias. E se você não conhecia a Deus, hoje você sabe a cada dia que Ele é um Pai que não falha e que cumpre o que promete. Ele é o principal interessado em ver você mudado. Não há impossíveis para o Senhor e assim como Ele fez em sua vida Ele também fará na vida da sua família, pais, filhos, esposas, maridos, amigos e todos aqueles que você tem colocado diante de seu altar. A boa obra que nosso Pai começou, Ele mesmo há de completar.

Confia somente.

Deus lhe abençoe!




Quando o meu espírito estava angustiado em mim, então conheceste a minha vereda. No caminho em que eu andava, esconderam-me um laço. (Salmo 142:3)




Amado(a), esse desabafo do salmista serve a muitos de nós em várias situações de nossas vidas. Quantas vezes nos sentimos acuados e abatidos porque enfrentamos tempestades e lutas que parecem não ter fim? Nesse momento recorremos a Deus e nos aproximamos Dele com o coração contrito. E é quando nosso caminho se abre aos nossos olhos e reconhecemos nossas falhas, nossas teimosias, nosso orgulho tolo, nossas escolhas erradas. Aí, em angústia e perplexidade, vemos que aquilo que parecia bonito, promissor e bom se mostrou um laço para nos tirar a paz e a salvação. Quando estamos no mundo, seduzidos por suas falsas belezas não vemos o que está por detrás e nos enganamos. Entretanto, isso só acontece porque abrimos brechas que, sutilmente, vão nos arrastando por uma vereda de perdição. No princípio a falsa luz nos ofusca, nos cega e nos impede de perceber o abismo para o qual vamos sendo arrastados. Mas na angústia clamamos ao Senhor e Ele nos ouve. Desarma o laço e nos toma pela mão. Dá-nos uma nova veste e nos convida a cear com Ele, com honras de filho. Aí, sim, percebemos o quão tolos fomos em abandonar a fartura e o banquete da casa paterna para nos aventurar em pocilgas e a comer restos.

Amado(a), você é convidado(a) de honra à casa do Pai. Nela você tem um anel, vestes e cama limpas. Lá você não come os restos do mundo, nem convive com os porcos. Na casa paterna você não gasta seus bens com prostitutas e falsos amigos. Nela seu tesouro é guardado e você é respeitado. Se você perdeu seu tempo dissipando a sua herança e agora está sem nada, sem casa, sem amigos, sem família, faça como o filho pródigo e volte para seu lar. Seu Pai jamais lhe abandonará.

Graça e Paz!

segunda-feira, 7 de dezembro de 2009

Palavra Viva: o alimento diário da fé




“E, chamando os seus doze discípulos, deu-lhes poder sobre os espíritos imundos, para os expulsarem, e para curarem toda a enfermidade e todo o mal.” (Mateus 10:1)

Amado (a),

Quem eram os doze discípulos? Mesmo que você não saiba o nome de todos provavelmente vai se lembrar de Pedro, Judas e João. No meio daqueles que Jesus escolheu para viver com Ele havia um que negou, um que traiu e um que amava muito. Quem não vai se lembrar que Pedro negou Jesus três vezes? E aquele que trocou Jesus por um punhado de moedas? Também havia João, o discípulo do amor. Certamente os nomes dos três de pronto são lembrados quando falamos de discípulos, principalmente dos dois primeiros que erraram diante do Pai. Mas o interessante deste versículo acima é que ele nos diz que Jesus deu poder aos doze discípulos para curar e expulsar demônios. Isso nos faz refletir sobre ser chamado por Jesus e permanecer na sua presença sendo fiel. Nos faz pensar e refletir sobre nossa aliança com Deus e porque não nos perguntarmos que tipo de discípulos somos. Nos foi dado como Igreja todo poder sobre espíritos imundos, para os expulsar e curar toda enfermidade e todo o mal. Mas Jesus deixa uma advertência na sua palavra em Mateus 7:21 ” Nem todo o que me diz: Senhor, Senhor! entrará no reino dos céus, mas aquele que faz a vontade de meu Pai, que está nos céus.” Muitos farão prodígios em nome Dele e não pertencem a Ele. Apenas entrará no Reino de Deus aquele que fizer a vontade do Pai. Então, avaliemo-nos neste momento e nos perguntemos: “Que tipo de discípulo eu sou? Ando perto de Jesus, mas não o obedeço?”. Pense nisso e deixe o Espírito Santo lhe confrontar e lhe mostrar toda a verdade para que haja a mudança necessária na sua vida.

Deus lhe abençoe!




Guarda-me dos laços que me armaram; e dos laços corrediços dos que praticam a iniqüidade. (Salmos 141:9)




Amado(a), muitos são os males que nos afligem e podem vir de todos os lados e de várias formas. Sejam eles provocados pelos laços de nossos inimigos, ou pelas nossas escolhas insensatas que dão brechas às armadilhas do diabo. Não estamos livres de enfrentarmos problemas e de encontrarmos inimigos em nossos caminhos. Nem sempre eles são visíveis ou reconhecíveis a primeira vista, por isso nossa oração constante deve ser a do salmista, lembrando sempre que “O nosso socorro está no nome do SENHOR, que fez o céu e a terra” (Salmos 124:8). Se nossa confiança estiver no Altíssimo, não teremos medo do terror de noite nem da seta que voa de dia. Nem da peste que anda na escuridão, nem da mortandade que assola ao meio-dia. (Salmos 91:5-6) -

É importante atentarmos para o ensinamento contido em I Pedro 5:8 “Sede sóbrios; vigiai; porque o diabo, vosso adversário, anda em derredor, bramando como leão, buscando a quem possa tragar”

Se tivermos esse cuidado, e se confiarmos em Deus, pois, como mostra a palavra, o cristão é livrado das pragas “Nenhum mal te sucederá, nem praga alguma chegará à tua tenda.” (Salmos 91:10). O cristão é guardado pelos anjos, diz o salmista em Salmos 91:11 “Porque aos seus anjos dará ordem a teu respeito, para te guardarem em todos os teus caminhos.” E triunfará sobre o mal, pois a palavra diz : “Pisarás o leão e a cobra; calcarás aos pés o filho do leão e a serpente”. (Salmos 91:13), porque Deus é o que nos cinge de força e aperfeiçoa o nosso caminho.

Graça e Paz!