Traduza este blog

quarta-feira, 31 de março de 2010

Maná: Palavra Diária para Edificação




“Ai dos que descem ao Egito a buscar socorro, e se estribam em cavalos; e têm confiança em carros, porque são muitos; e nos cavaleiros, porque são poderosíssimos; e não atentam para o Santo de Israel, e não buscam ao SENHOR”. (Isaías 31:1)

Amado(a), muitos são os que confiam e esperam em sua própria força, creem em sua influência, poder aquisitivo, amizades importantes, ou em uma condição temporária de poder. Acham que não precisam de Deus e aí a consequência vem, a tristeza chega. A aparente vitória se revela em uma triste derrota, pois os que confiam no mundo, nas coisas alheias, e não confiam em Deus, em menos tempo do que se espera acabam sendo confrontados com sua infeliz escolha. O profeta Isaías nos adverte sobre isso, deixando clara a efemeridade do poder e da aparência do mundo. Jesus nos pergunta em Mateus 16:26: “Pois que aproveita ao homem ganhar o mundo inteiro, se perder a sua alma? Ou que dará o homem em recompensa da sua alma?”
Amado(a), você já parou para pensar nesse questionamento? Já se deu conta de que tudo passa: os problemas e também a felicidade aparente? Mas você ainda pode escolher em quem confiar. Por isso, amado(a), coloquemos em prática o que nos ensina o apóstolo Paulo em Romanos 12:2 “E não sede conformados com este mundo, mas sede transformados pela renovação do vosso entendimento, para que experimenteis qual seja a boa, agradável, e perfeita vontade de Deus”.

Graça e Paz!

terça-feira, 30 de março de 2010

Maná: Palavra Diária para Edificação


“eles não são do mundo, tal como Eu não sou do mundo" (João 17:16)."

Amado(a), quando deixamos o pecado entrar e o mundanismo tomar conta de nossas vidas, passamos a ser marionete nas mãos do diabo e perdemos o controle de nossos atos. Conquistamos, às vezes e por tempo curto, a alegria do mundo, mas perdemos a alegria da salvação. Trocamos a paz com Deus para experimentarmos a euforia e a agitação das rodas nem sempre saudáveis, quando passamos a fazer a vontade do inimigo nos misturando com pessoas que não edificam nossas vidas e que apenas nos levam a um abismo profundo. E assim, perdemos a comunhão com Deus. Eis porque Isaias 59:2 nos alerta: “Mas as vossas iniqüidades fazem separação entre vós e o vosso Deus; e os vossos pecados encobrem o seu rosto de vós, para que não vos ouça”. Perdendo a comunhão, com ela nossa capacidade de ouvir o que Ele tem a nos dizer, e, conseqüentemente, perdemos as bênçãos advindas dessa relação estreita com o Pai.
Assim, o pecado, paulatinamente, vai gerando em nós a paralisação dos nossos sonhos e projetos. O pecado vai trazendo consigo medo, ansiedade, angústia, opressão, depressão. Causa o nosso afastamento e separação de Deus, como mostra Isaias 59:2: “Mas as vossas iniqüidades fazem separação entre vós e o vosso Deus; e os vossos pecados encobrem o seu rosto de vós, para que não vos ouça”. Se despertamos um pouco ele provoca complexo de culpa e, quando não mais temos controle sobre o pecado em nossas vidas, ele traz enfermidade e morte.
Mas a boa notícia e que existe uma forma de vencer o pecado. E ela segue alguns passos importantes. Primeiro: devemos ter uma atitude de arrependimento. Voltar atrás e procurar não errar mais é uma das atitudes mais dignas daquele que reconhece o sacrifício de Cristo por nós. Lembre-se do episódio do filho pródigo narrado em Lucas 15:21 “E o filho lhe disse: Pai, pequei contra o céu e perante ti, e já não sou digno de ser chamado teu filho”. O pecado pode ser vencido porque Ele levou sobre si as nossas dores e nossas maldições. O segundo passo é confessar os nossos erros, como afirma o salmista nos Salmos 51:2-4 “Lava-me completamente da minha iniqüidade, e purifica-me do meu pecado”. O terceiro é desejar viver uma vida pura e santa. “Cria em mim, ó Deus, um coração puro, e renova em mim um espírito reto”, clama o Salmo 51:10. É importante deixar para trás o que passou e, enfim, crer no poder purificador do sangue de Jesus, lembrando sempre o que ministra 1 João 1:7 “Mas, se andarmos na luz, como ele na luz está, temos comunhão uns com os outros, e o sangue de Jesus Cristo, seu Filho, nos purifica de todo o pecado”.
Amado(a) lembre-se que é preciso crer que Jesus já venceu o pecado por nós, e, se estamos em Cristo não precisamos mais viver sob o jugo de escravidão do pecado, porque sabemos que Ele nos comprou por um alto preço e foi ao inferno buscar a sua chave para que não precisássemos descer até lá. Tomemos posse dessa oportunidade e vivamos uma vida reta diante de Deus!
Graça e Paz!

segunda-feira, 29 de março de 2010

Maná: Palavra Diária para Edificação


"Respondeu Jesus: Eu sou o caminho, a verdade e a vida. Ninguém vem ao Pai, a não ser por mim." (João 14:6)


Amado(a), Jesus está nos dizendo, sem meias palavras, que não há outra forma de chegarmos a Deus a não ser por Ele. Muitos buscam outros caminhos, outros procuram atalhos, como tentativa de abreviar o processo. Mas isso nos leva a queimar etapas. Muitos querem chegar ao final da jornada, evitando os trechos de maior dificuldade. E por conta disso acabam se desviando do verdadeiro caminho. Se temos a Bíblia como a palavra a nos instruir e orientar e ela nos diz que não há outro caminho é tolice procurar desvios que só nos conduzem ao engano e nos leva à perdição. Nossa parte é obedecer à disciplina ensinada pela Bíblia e seguir pelo caminho que ela nos conduz.
Em momentos tensos, podemos pensar que todos os caminhos que estão diante de nós são trazidos por Deus. Cuidado, nem todos! Não foi Deus que colocou Dalila no caminho de Sansão! Nem todo o caminho vem do Espírito Santo. E, durante a crise, a chance de um caminho ter origem no adversário é muito maior. Por isso, amado(a), quando tiver que tomar uma decisão, veja se essa escolha não entra em conflito com o que diz a palavra de Deus, e só decida se não for levado(a) a se afastar do verdadeiro e único caminho.
Graça e Paz!

domingo, 28 de março de 2010

Maná: Palavra Diária para Edificação


Porque onde estiver o vosso tesouro, aí estará também o vosso coração. (Mateus 6: 21)
Amado(a), sabemos que essa vida é efêmera, mas em nossa estada aqui fazemos planos e ansiamos por tantas coisas. Desejamos um carro novo, uma maior e mais confortável, roupas finas, viagens, passeios e tudo o mais que custa caro. Dedicamos muito de nosso tempo em planejar e conquistar as possibilidades de adquirir tudo isso que imaginamos ser a razão da felicidade que nos falta.
O que se mostra contraditório quando observamos a vida de pessoas que têm tudo isso que ansiamos e se tornam depressivas, cada vez mais insatisfeitas e visivelmente infelizes. Então, concluímos que há algo muito mais valioso, mesmo nos faltando dinheiro, porque não é o dinheiro nem aquilo que ele pode comprar que nos traz a paz e a tão almejada felicidade.
Os tesouros da terra podem ser excelentes e até trazerem grande prazer às nossas vidas. Entretanto, eles têm um tempo determinado. Podem nos dar entusiasmo enquanto fazemos planos, depois quando conquistamos. Mas aí vem a sensação de que falta algo, pois aquilo já foi conquistado. Eles não nos garantirão alegria para sempre. Algum dia eles acabarão. Daí vem a pergunta: E depois? O que temos de mais valor está escondido em nosso coração. Pensamos, falamos e nos ocupamos todo o tempo com as pessoas ou coisas que são valiosas para nós. Colocamos a nossa atenção, o nosso desejo, e nosso valor, naquilo que consideramos importante, naquilo ou naqueles cujas lembranças alimentam em nós sentimentos e valores que queremos conservar.
Quantas pessoas colocam seu coração em conquistar, até mesmo de forma ilícita, bens matérias, poder, fortuna, posição social. Mas nada preenche o vazio do coração. A sensação de incompletude e o desejo de algo verdadeiro que não se corrompe continua. Quantos estão escravizados por escolhas mal feitas que lhe dão dinheiro, mas lhe roubam a paz e a dignidade!
É importante atentar para o que nos diz Jesus nesse texto registrado em epígrafe: onde está nosso coração?
Aí está o grande segredo: se priorizarmos as coisas de Deus, as demais nos serão supridas. Nossas necessidades, sonhos, anseios, e o grande vazio que existe em do coração, têm o tamanho certinho da pessoa do Senhor Jesus. Com Ele vêm todas as bênçãos celestiais que Deus nos concederá como acréscimo.
Estar com Jesus nos trará uma alegria que não depende de circunstâncias e nem de dinheiro. Ele é a nossa força diante das batalhas, Ele é o companheiro que não nos trai ou desaponta, Ele é a felicidade que o dinheiro não pode comprar, Ele é o caminho à vida abundante e eterna.

Graça e Paz!

sábado, 27 de março de 2010

Maná: Palavra Diária para Edificação



E será que, se ouvires a voz do SENHOR teu Deus, tendo cuidado de guardar todos os seus mandamentos que eu hoje te ordeno, o SENHOR teu Deus te exaltará sobre todas as nações da terra. (Deuteronômio 28: 1)

Amado(a), o Senhor nos diz que se ouvirmos a Sua voz e se guardarmos os Seus mandamentos seremos exaltados. É interessante observar essa promessa no texto completo registrado por Moisés. Nele dá a lista de bênçãos que decorrem da obediência que alcançarão aquele que ouve e atende a voz do Senhor: bendito será em todos os lugares que freqüentar e bendito será também os seus filhos. O Senhor afirma que o homem que o obedece será bendito o entrar e ao sair em qualquer lugar. Amado(a), do que adianta ao homem ter bens, dinheiro, poder e posição e não ter honra?
Pois o Senhor promete àquele que o obedece a ser honrado e respeitado e a ter diante de si os seus inimigos, que se levantarem contra ele.
O abençoará aquele que guarda a Sua palavra e tudo o que fizer prosperará, se andar nos Seus caminhos. Isso significa que seus testemunhos serão conhecidos. A promessa de Deus é colocar por cabeça, e não por cauda aqueles que não se desviarem de todas as palavras, nem para a direita nem para a esquerda, andando após outros deuses, para os servires. Amado(a), você pode afirmar que está coberto(a) por essa promessa? Deus não é homem para mentir e aqueles que se enquadram nessas palavras podem se sentir contemplados, mas aqueles que fazem diferente do que ordena o Senhor colherão o resultado de suas obras.
Graça e Paz!

sexta-feira, 26 de março de 2010

Maná: Palavra Diária para Edificação




Venha o teu reino, seja feita a tua vontade, assim na terra como no céu. (Mateus 6:10


Amado(a), este versículo é um trecho de uma oração conhecida por “Pai Nosso”. Muitos são os que a recitam de forma automática, sem se darem conta do seu conteúdo. Muitos são os se prendem apenas à primeira parte: querem o bônus, sem atentarem para o ônus, explícito na segunda parte: seja feita a tua vontade...
Observe, amado(a), que Jesus estava nos ensinando como orar e a não sermos hipócritas. E ainda hoje precisamos considerar a importância dessa mensagem, sem a repetirmos religiosamente, como um mantra. O Senhor Jesus nos ensina a buscar o Seu reino e a perdoar a quem nos ofende. Se queremos o reino, temos que fazer a vontade do Pai na terra e no céu. Eis o mandamento. Pedir, repetidas vezes não nos leva a lugar algum. É necessário obedecer. Graça e Paz!

quinta-feira, 25 de março de 2010

Maná: Palavra Diária para Edificação


Porque assim diz o Senhor DEUS: Eis que eu, eu mesmo, procurarei pelas minhas ovelhas, e as buscarei. (Ezequiel 34:11)

Amado(a), Deus está falando com você que tem se afastado do rebanho, que mesmo presente se mostra distante. Quem tem um chamado do Senhor, quem faz parte dos escolhidos não se sente bem fora da Casa de Deus. Se algo está atrapalhando a comunhão, se o mundo tem atraído os escolhidos de Deus, a palavra de Ezequiel vem dar um alento a quem se sente deslocado fora do caminho.
“Porque assim diz o Senhor DEUS: Eis que eu, eu mesmo, procurarei pelas minhas ovelhas, e as buscarei”. O Senhor fala aos Seus que, não importa porque se espalhou, o fato é que Ele não quer seu rebanho disperso. Essa não é a sua vontade e por isso afirma: “como o pastor busca o seu rebanho, no dia em que está no meio das suas ovelhas dispersas, assim buscarei as minhas ovelhas; e livrá-las-ei de todos os lugares por onde andam espalhadas, no dia nublado e de escuridão”.
Amado(a), o Senhor conhece as suas angústias, sabe das suas necessidades e quer tratar suas feridas. Ele não está de olhos fechados, nem está surdo para os seus clamores. Ele vê o que tem passado e é Pai misericordioso que perdoa as suas transgressões. Deus não quer que você esteja nas mãos de aves de rapina que têm buscado tragar sua vida. Contudo, Ele espera que você demonstre arrependimento sincero e desejo de se abrigar em Suas asas protetoras. Da mesma forma que Ele permitiu que se esgueirasse por outros caminhos sem forçar sua escolha, Ele espera a sua decisão de voltar às primeiras obras, de deixar de ser morno(a) e se render a Ele, entregando-lhe a tarefa de cuidar de suas feridas.

Graça e Paz!

quarta-feira, 24 de março de 2010

Maná: Palavra Diária para Edificação



Ele salva, livra, e opera sinais e maravilhas no céu e na terra; ele salvou e livrou Daniel do poder dos leões. (Daniel 6: 27)

Amado(a), quem fez essa afirmação do texto em epígrafe é o rei Dario, que reinava em uma sociedade em que havia uma pluralidade de deuses. Mas nenhum deus era muito importante para ninguém. O rei Dario, na prática, detinha poder maior do que qualquer um desses deuses inventados e isso o envaidecia. Mas Daniel servia ao Deus vivo e era fiel ao seu Deus desde o início, quando fora trazido para a Babilônia e recusara, com seus três amigos, a participar das iguarias do rei para não desobedecer a Ele. A sua fidelidade a Deus era conhecida e os seus inimigos sabiam que era inflexível nesse ponto. O seu estilo de orar à vista de quem o quisesse ver facilitava obter provas contra ele se houvesse uma proibição contra isso. Por isso seus opositores, não encontrando nada de que pudessem acusá-lo, ao perceber que esse era o seu "ponto fraco", encontraram um meio de atacá-lo, instigando o vaidoso rei a promulgar um edito real e a confirmar a proibição fazer petição a qualquer deus, ou a qualquer homem, que não ao rei. Quem desobedecesse seria lançado na cova dos leões..
Entretanto, as estratégias dos seus inimigos foram frustradas, pois o Senhor livrou Daniel dos animais famintos, fechando-lhes a boca e o rei reconheceu quem é o Deus a quem Daniel servia. E isso só ocorreu porque Daniel vivia de uma maneira tão correta, que ninguém conseguiu encontrar vício ou culpa alguma nele.
Amado(a), não podemos evitar que levantem calúnias contra nós, mas podemos provar pela maneira em que agimos que as palavras daqueles que tentam nos difamar são mentirosas. Não é por força, nem nos igualando ao mentiroso, mas por nossas atitudes irrepreensíveis. O apóstolo Paulo mesmo dizia: "procure sempre ter uma consciência sem ofensa, tanto para com Deus como para com os homens" (Atos 24:16). Devemos manter nossa consciência limpa e nos manter fieis a Deus, pois assim como Ele livrou Daniel dos leões, Ele nos livrará da perversidade de quem tenta nos abalar. Por conta do seu testemunho de fé e de perseverança, da sua conduta reta e inabalável, os gentios conheceram o Deus de Daniel. Em vez de ser devorado pelos leões, Daniel foi promovido ao mais alto posto do reino. Assim como Daniel, também vivemos num mundo ao qual não pertencemos, cercados de inimigos espirituais. E por isso mesmo devemos ser sóbrios e vigiar porque o diabo, nosso adversário, anda em derredor, bramando como leão, buscando a quem possa tragar. Sofremos aflições, mas se formos inabaláveis como Daniel conheceremos a Glória de Deus.

Graça e Paz!

terça-feira, 23 de março de 2010

Maná: Palavra Diária para Edificação


E a jumenta disse a Balaão: Porventura não sou a tua jumenta, em que cavalgaste desde o tempo em que me tornei tua até hoje? Acaso tem sido o meu costume fazer assim contigo? E ele respondeu: Não. (Números 22 30)

Amado(a), neste versículo temos um episódio que mais parece uma história de desenho animado e aos olhos humanos pode parecer inverossímil: um animal fala com seu dono. Mas está registrado na Bíblia e nos conta a história do profeta Balaão, quando chamado por Balaque, o rei de Moabe, para amaldiçoar os israelitas. Muitas riquezas são-lhe oferecidas para fazer isso. Ele pede orientação a Deus que lhe diz para não amaldiçoar o povo. Mas, como muitos que conhecem a palavra de Deus, é ganancioso, e se desvia da palavra recebida. A Bíblia narra que ao caminho para se encontrar com Balaque, a jumenta de Balaão vê um anjo, mas ele não. Ela e Balaão mantêm um diálogo e ele vê o erro de suas atitudes e promete dizer apenas o que o Senhor lhe disser que fale.
O que nos parece absurdo torna-se uma metáfora para entendermos como Deus tem agido nos dias atuais. Ele tem nos dito o que deve ser feito, mas muitos, por ganância, ou apego ao dinheiro ignoram sua voz. Então é preciso que a jumenta fale. E ela fala quando os justos se calam diante do erro que afasta o Senhor. Fala quando assistimos ou compactuamos com desvios de conduta e com a imoralidade que penetra em nossos lares de forma sutil. Fala quando nos fazemos de surdos ou de ficamos cegos diante dos avisos de cautela com as ciladas do inimigo. A jumenta fala porque os profetas já não têm voz. Quando Balaão percebe o absurdo de dialogar com a jumenta, ele vê o anjo e se posiciona. Então muda sua conduta e obedece ao comando do Senhor: pronuncia bênçãos, não maldições.
A jumenta de Balaão ainda está sendo usada para falar a nós.
Amado(a), você certamente tem ouvido essas “vozes” e não sabe discernir de onde elas vêm. Se você tem se desviado dos propósitos do Senhor, se a voz do profeta está muda, se seus olhos estão cegos para perceberem que o dinheiro, as recompensas terrenas não podem se sobrepor aos mandamentos do Deus vivo, há uma jumenta sendo usada para que seus olhos sejam abertos. Quando isso ocorrer o pecado se tornará visível e verá que, quando Deus quer falar aos que se tornam cegos para o que veem e surdos para o que ouvem, o sobrenatural se manifesta.
Se a sua vida está uma areia movediça, se seus planos estão frustrados, saiba que isso nada mais é do que jumentas de Balaão, que Deus tem permitido para apertar os pés, e jogar os seus projetos de vida que se distanciam do que Ele ordenou pelo ar. Se você não está ouvindo, então seu caso é mais grave do que se pensa! Há muitas jumentas falando com você, o tempo todo. Está na hora de orar a Deus e pedir que lhe faça como a Balaão: “Então o SENHOR abriu os olhos a Balaão, e ele viu o anjo do SENHOR, que estava no caminho e a sua espada desembainhada na mão; pelo que inclinou a cabeça, e prostrou-se sobre a sua face”.

Graça e Paz!

segunda-feira, 22 de março de 2010

Maná: Palavra Diária para Edificação

Ai dos que ao mal chamam bem, e ao bem mal; que fazem das trevas luz, e da luz trevas; e fazem do amargo doce, e do doce amargo! (Isaías 20)

Amado(a), o diabo é o grande mestre na arte de chamar de mau o que é bom, e de bom o que é mal, conforme nos fala o profeta. Eis porque precisamos ter a coragem de nos opormos ao erro mesmo quando somos difamados por fazermos isso. Nessa arte de enganar e seduzir, satanás é tão convincente que afirma suas mentiras tão ousada e precisamente que são facilmente acreditadas e muitas vezes quem diz a verdade é que passa por mentiroso. Ele é o mestre do disfarce. Contudo, precisamos estar atentos e fazer o que ensina Mateus 7:15-16 “Acautelai-vos, porém, dos falsos profetas, que vêm até vós vestidos como ovelhas, mas, interiormente, são lobos devoradores. Por seus frutos os conhecereis. Porventura colhem-se uvas dos espinheiros, ou figos dos abrolhos?”
Sabemos se uma pessoa é digna e honrada, se testemunha a verdade pelas suas atitudes, pelos seus frutos. Não pelas suas palavras. Quem é de bem jamais é flagrado em delitos e nada faz que não possa ser visto, ao contrário de quem tem aparência do bem e age de forma contrária à palavra do Senhor. Paulo nos exorta a ter cuidado e vigiar para não cairmos nas garras de lobos disfarçados de ovelhas, afirmando em 2 Coríntios 11:13-15 “E não é maravilha, porque o próprio Satanás se transfigura em anjo de luz”.
A Bíblia é nosso modelo e qualquer ensinamento que não está à sua altura deve ser rejeitado, não importa quão autorizado possa parecer. Quem não se pauta pela luz da bíblia corre o risco de ser enganado, pois o diabo ainda tenta fazer o pecado e suas conseqüências parecerem atraentes.
Ele mostra apenas o glamour, mas jamais as conseqüências. Pense nisto, amado(a): o que pode levar uma vida de pecado a não ser a morte e a perdição eterna? Dinheiro e a satisfação momentânea da carne não são nada perto da dor e da vergonha que a consciência do erro gera. Dinheiro mal ganho se perde com a mesma facilidade com que nos chega á conta. Veja o exemplo de corruptos que aparentemente se livram das acusações, enquanto pensamos que estão impunes. Constantemente estão voltados para a preocupação de como se livrar da condenação. São escravos da mentira. Outros pecados como vícios em bebida, sexo ilícito, pornografia, drogas também escravizam e deixam seus praticantes eternamente insatisfeitos ou cada vez mais mergulhando num poço profundo. Nenhum rendimento que não tenha a bênção de Deus é gratificante.
Mas a solução para quem está mergulhado nesta dependência é olhar para cima e clamar por socorro. Creia: Jesus pode libertar.
Graça e Paz!

domingo, 21 de março de 2010

Maná: Palavra Diária para Edificação


Tendo uma boa consciência, para que, naquilo em que falam mal de vós, como de malfeitores, fiquem confundidos os que blasfemam do vosso bom porte em Cristo. (I Pedro 3:14)

Amado(a), quantas vezes ficamos angustiados, chateados porque sabemos que mal de nós, que nos caluniam ou distorcem nossas intenções. Acusar maliciosamente, sem direito de defesa é obra de satanás e muitos agem sob sua batuta, maculando a reputação de quem não pode se defender, condenando à revelia e julgando sem razão. Mas sabemos que temos um advogado e que Ele não nos deixa sem justiça. Pedro nos diz que serão confundidos aqueles falam mal e que blasfemam. Que usam de perversidade e com a língua tentam ferir um inocente. Em 1 João 3:21 temos um conforto: “Amados, se o nosso coração não nos condena, temos confiança para com Deus”. Tudo aquilo que falam de nós e que não procede, certamente será provado a seu tempo. Quem usa de má fé e tenta ofender os filhos de Deus colherá o resultado de sua ação, ao passo que a palavra que não pode ser provada contra o inocente se voltará para aquele que a usou como arma.
Portanto, amado(a), se você tem sido vítima da maldade da língua perversa, que não se preocupa em manchar o seu nome e se sua consciência está limpa diante de Deus, certamente Deus lhe mostrará a seu tempo o juízo. Não se preocupe, entregue sua angústia no altar do Senhor. Ninguém há que fale mal dos filhos de Deus que passe ileso diante de justiça. Bem cedo você verá a retratação. Creia nisso, pois o nosso Deus ama a verdade e não deixa no engano aqueles que lhe servem.
Graça e Paz!

sábado, 20 de março de 2010

Maná: Palavra Diária para Edificação




“Como flechas na mão de um homem poderoso, assim são os filhos da mocidade.”
(Salmos 127:4)


Amado(a), nada é mais precioso do que um filho. O salmista diz que são heranças do Senhor e o fruto do ventre o seu galardão e feliz o homem que enche deles a sua aljava. Imagine como somos preciosos para Deus! E como pais somos agraciados com vida de nossos filhos. Para eles tudo fazemos, esperando que eles tenham um futuro promissor, que prossigam melhor do que nós. Os filhos são como flechas na mão de um homem. Esta metáfora é extremamente rica para nos mostrar que, como pais, precisamos dar a direção aos nossos filhos, como o arqueiro à sua flecha. A flecha sem direção se perde e não atinge o seu alvo. Assim também é com aqueles que Deus nos deu por herança. E não há direção maior do que aquela que aponta para o Pai Celestial. Amado(a), você tem mostrado Deus aos seus filhos. Você os tem acompanhado ao templo para ensinar a adorar e a reverenciar o Criador? Ou suas mãos têm se desviado, ficado trêmulas de forma que o alvo não seja atingido? Pecar é errar o alvo e se não temos alvo, como ensinaremos nossos filhos no caminho em que devem andar?
Se não damos testemunho, como poderemos cobrar deles alguma conduta que venha a nos desagradar?
A bíblia diz que essa direção deve ser buscada no Senhor. Ensinar o caminho por teoria não leva a lugar algum. A prática deve ser vivenciada. E é preciso que nos lembremos “Se o SENHOR não edificar a casa, em vão trabalham os que a edificam; se o SENHOR não guardar a cidade, em vão vigia a sentinela. Inútil vos será levantar de madrugada, repousar tarde, comer o pão de dores, pois assim dá ele aos seus amados o sono.
Amado(a), se andamos dentro da palavra de Deus, se entregamos ao Senhor as nossas preocupações e a Ele somos obediente, certamente, Ele cuidará de nossos projetos e de nossos filhos, edificando a nossa casa.
Amado(a), a sua casa tem sido edificada no Senhor? Você se alegraria se seus filhos fizessem o que você faz? .
Graça e Paz!


sexta-feira, 19 de março de 2010

Maná: Palavra Diária para Edificação



“E, vendo as multidões, teve grande compaixão delas, porque andavam cansadas e desgarradas, como ovelhas que não têm pastor”.
(Mateus 9:36)


Amado(a), o evangelista Mateus nos mostra nesta passagem o quanto Jesus se compadeceu de tantos que andavam perdidos, à espera de um milagre que pudesse mudar o rumo de suas vidas. Ele havia perdoado os pecados de um paralítico, que passou a andar, ressuscitou a filha do chefe dos publicanos, curou a mulher que padecia de uma enfermidade há doze anos, fez enxergar os cegos que clamaram por compaixão, expulsou demônios e fez maravilhas no meio do povo. Mas Jesus não veio ao veio ao mundo para operar milagres, embora o fizesse, sua missão é resgatar o homem do pecado e dar-lhe salvação eterna. Como pastor cuidadoso, Ele olha para as ovelhas feridas e delas se compadece. E muitas são as ovelhas que se encontram desgarradas, presas fáceis do inimigo, pois não têm pastor. Quando uma ovelha se perde do rebanho, quando se solta do aprisco, pode até encontrar abrigo temporário, mas o cuidado daquele que conhece suas necessidades é que aquece seu corpo. Eis o que acontece com as ovelhas que se desviam do rebanho, que deixam de ouvir a voz do pastor e segue seu rumo: é devorada pelo inimigo. O nosso inimigo é satanás. É quem espera um descuido para tentar devorar as ovelhas que se desgarram. Mas Jesus, o Bom Pastor, chama a cada ovelha pelo nome e por elas deu a própria vida. Ele tem misericórdia daqueles que sofrem, por isso disse que não veio para os sãos, mas para os doentes. Porque não veio a chamar os justos, mas os pecadores, ao arrependimento.
Amado(a), se você saiu do lugar seguro, se está enfermo do corpo ou da alma, se arrependeu-se de um mal passo, ouça a voz do Bom Pastor. Se você tem se desgarrado do rebanho e se encontra a mercê do inimigo, Jesus lhe chama de volta ao aprisco: volte. Pense na multidão de sofredores, que se perdem sem pastor, sem perspectiva porque ainda não conhecem a verdade que liberta. Assim como Jesus disse aos seus discípulos: A seara é realmente grande, mas poucos os ceifeiros, Ele espera você para essa seara.

Graça e Paz!

quinta-feira, 18 de março de 2010

Maná: Palavra Diária para Edificação




“Comerão, mas não se fartarão; entregar-se-ão à luxúria, mas não se multiplicarão; porque deixaram de atentar ao SENHOR. (Oseias 4:10)

Amado(a), o profeta Oséias está exortando o povo que deixou de ouvir a palavra de Deus e passou a se prostituir, entregando-se às mais vis atitudes. Ele clama ao povo para ouvir a palavra, porque o SENHOR tem uma contenda com os habitantes da terra; porque na terra não há verdade, nem benignidade, nem conhecimento de Deus, afirma o profeta. Porque, em vez de seguirem os mandamentos do Senhor permanecem o perjurar, o mentir, o matar, o furtar e o adulterar, por isso a terra se lamentará, e qualquer que morar nela desfalecerá, com os animais do campo e com as aves do céu; e até os peixes do mar serão tirados, assegura o profeta.
O profeta lembra que o povo foi destruído, porque lhe faltou o conhecimento; porque rejeitou o conhecimento, por isso Deus também o rejeitou porque esqueceu a lei do Senhor. O profeta segue afirmando que aqueles que pecaram contra Deus tiveram sua honra mudada em vergonha. E Deus não poupou nem mesmo os sacerdotes, pois todos seriam castigados segundo os seus caminhos, e com recompensa das suas obras.
Amado(a), as palavras do profeta não dizem respeito apenas a um tempo remoto, ainda hoje Deus continua falando aos homens pela voz de seus profetas, pela palavra diária, que vem para redargüir e corrigir, pois a Sua palavra é faca de dois gumes. E Ele afirma que aqueles que se desviam de Seus caminhos, que conhecem os Seus mandamentos e não os praticam, comerão e não se fartarão. Isso significa que de nada adiantará ter dinheiro, viver no luxo ou se entregar aos prazeres porque nada seu será multiplicado. As sensações de vazio e de insatisfação tomarão conta de suas vidas, porque deixaram de atentar ao Senhor.
Assim como o Senhor falou a Israel, pela voz do profeta Oséias “Converte-te, ó Israel, ao SENHOR teu Deus; porque pelos teus pecados tens caído” e deu-lhe nova oportunidade: “Tomai convosco palavras, e convertei-vos ao SENHOR; dizei-lhe: Tira toda a iniqüidade, e aceita o que é bom; e ofereceremos como novilhos os sacrifícios dos nossos lábios”.(Oséias 14:2), também fala conosco, para que nos arrependamos dos nossos erros e mudemos o curso de nossas vidas. Pelo profeta Oséias(14:9), O Senhor nos pergunta: “Quem é sábio, para que entenda estas coisas? Quem é prudente, para que as saiba? Porque os caminhos do SENHOR são retos, e os justos andarão neles, mas os transgressores neles cairão.”
Amado(a), de que lado você quer estar?


Graça e Paz!

quarta-feira, 17 de março de 2010

Maná: Palavra Diária para Edificação



“Não vos prendais a um jugo desigual com os infiéis; porque, que sociedade tem a justiça com a injustiça? E que comunhão tem a luz com as trevas? (2 Coríntios 6:14)

Amado(a), o apóstolo Paulo exorta os filhos de Deus a não se associarem aos incrédulos, lembrando na sequência deste texto que não pode haver concórdia entre Cristo e Belial, entre o fiel e o infiel. E que não pode haver consenso com o templo de Deus e os ídolos.
Essa constatação é tão óbvia, pois assim como água não se mistura a óleo, não pode o povo de Deus se misturar com aqueles que insistem em andar nas trevas. Como afirma Paulo: “Porque vós sois o templo do Deus vivente, como Deus disse: Neles habitarei, e entre eles andarei; e eu serei o seu Deus e eles serão o meu povo”. O Senhor jamais habitará em templos que servem a outros deuses e, se nos associamos a pessoas que servem a deuses estranhos, é evidente que Deus se afasta de nós. Só há uma forma de Deus estar em nosso meio: “Por isso saí do meio deles, e apartai-vos, diz o Senhor; E não toqueis nada imundo, E eu vos receberei; E eu serei para vós Pai, E vós sereis para mim filhos e filhas, Diz o Senhor Todo-Poderoso”. O profeta Amós 3:3 nos questiona “Porventura andarão dois juntos, se não estiverem de acordo?” E essa resposta é certa: não há como caminhar juntos com propósitos distintos. Aqueles que querem servir a Deus jamais se agradam das atitudes de quem se presta às coisas do mundo. Aqueles que não respeitam os mandamentos do Senhor nunca se sentirão à vontade na Casa de Deus. Quem conhece a palavra e a pratica não apóia e não compartilha dos valores de quem desrespeita as ordenanças do Senhor. Quem serve aos demônios e cultua ídolos não caminha nos passos de Jesus. De que maneira, então, podem duas pessoas com valores e princípios tão díspares se harmonizarem? Essa diferença evidente em pouco tempo se acentua e cria barreiras intransponíveis tornando a vida em comum um inferno. E isso vale em qualquer tipo de relacionamento, do comercial ao sentimental. Portanto, amado(a), não vale a pena se associar com os infiéis. Pense nisto e viva as bênçãos de Deus, em plenitude.
Graça e Paz!

terça-feira, 16 de março de 2010

Maná: Palavra Diária para Edificação



“E os errados de espírito virão a ter entendimento, e os murmuradores aprenderão doutrina.” (Isaías 29:24)

Amado(a), quantas vezes nos entristecemos porque as pessoas a quem amamos, por quem dobramos nossos joelhos continuamente, insistem em continuar no erro, no pecado, na idolatria e na indiferença às coisas de Deus, fazendo a vontade de satanás. Para nós parece óbvio o caminho, pois vemos com clareza confirmamos por testemunhos que as coisas do Senhor são edificantes e trazem paz, enquanto aquilo que contraria a sua palavra, que vem de encontro aos princípios divinos e que estão expressos claramente na Bíblia, não nos satisfaz. Nem dinheiro, nem poder, nem companhias. Nada que não venha do Senhor pode substituir a alegria e o prazer de andar em retidão, mesmo diante de tribulações.
Entretanto, sabemos que o inimigo de nossas almas, nosso adversário cega o entendimento e faz com que o que é óbvio a nossa vista seja obscuro para os que se encontram a mercê do engano. Mas o profeta Isaías nos dá uma palavra de consolo: chegará o momento em que os errados de espírito virão a ter entendimento e aprenderão a doutrina. Isso significa que nossos joelhos não estão dobrados em vão. A palavra de Deus não volta vazia. Essa é a promessa do Senhor para aqueles que esperam e confiam que Aquele que começou a boa obra terminará. E, quando o entendimento for aberto, quando as vendas caírem, os murmuradores e insensatos mudarão o curso de sua vida, na medida em que permitirem que o Espírito dirija e influencie sua vida de tal forma que subjugue o poder do pecado, especialmente as obras da carne, e ande em comunhão com Deus e assuma, em contraste com as obras da carne, o modo de viver íntegro e honesto que a Bíblia chama “o fruto do Espírito”.
Graça e Paz!

segunda-feira, 15 de março de 2010

Maná: Palavra Diária para Edificação




“Sabemos que todas as coisas cooperam para o bem daqueles que amam a Deus, daqueles que são chamados segundo o seu propósito. Porquanto aos que de antemão conheceu, também os predestinou para serem conformes à imagem de seu Filho, a fim de que ele seja o primogênito entre muitos irmãos. (Romanos 8:28-29)


Amado(a), Deus nos quer em família. Ele nos escolheu para sermos a Sua família de muitos filhos semelhantes a Jesus para a glória de Deus Pai.
Por isso nos quer em unidade do Espírito (Efésios 4: 3); em unidade de fé (Efésios 4:13) e em unidade de corpo (Efésios 4:16).
Quando Ele diz, por intermédio de Paulo em Efésios 4: 1-3 “Rogo-vos, pois, eu, o prisioneiro no Senhor, que andeis de modo digno da vocação a que fostes chamados, com toda a humildade e mansidão, com longanimidade, suportando-vos uns aos outros em amor, esforçando-vos diligentemente por preservar a unidade do Espírito no vínculo da paz”, Ele está corrigindo alguns aspectos da nossa vida, usando a sua Igreja para nos aperfeiçoar por meio dos relacionamentos. Por isso os relacionamentos são extremamente importantes para a nossa vida. Eis porque o diabo, nosso adversário, trabalha tentando destruir a obra de Deus. Ele também tem as suas estratégias e armas, das quais Deus tem nos revelado. O diabo planta a discórdia em nosso meio, faz com que desprezemos os sábios conselhos e mina as nossas forças nos desgastando com questões sem importância. Muitas vezes ele nos faz ignorar o irmão que nos quer bem e nos aproxima daqueles que podem nos fazer cair na fé. Mas aquele que conhece a palavra de Deus sabe discernir o que é Deus e o que não procede Dele, pois todas as coisas cooperam para o bem dos que amam a Deus. Até mesmo aquilo que aos nossos olhos nos parece mau. Deus sabe todas as coisas e não dá pedra a quem pede pão. Quem é Deus atrai os Seus, mas quem não é, certamente terá afinidade com aqueles que partilham dos mesmos valores. Amado(a), se você é de Deus e sabe que foi escolhido(a) por Ele, então faz as coisas de Deus e anda entre os Seus, atendendo ao que diz Paulo aos Gálatas 5:16 “Digo, porém: andai no Espírito e jamais satisfareis à concupiscência da carne”, lembrando que até mesmo as suas tristezas serão como bálsamo, porque tudo coopera para o bem daqueles que são chamados segundo o propósito de Deus. Você é um deles?

Graça e Paz!

domingo, 14 de março de 2010

Maná: Palavra Diária para Edificação


“E Ide, porém, e aprendei o que significa: Misericórdia quero, e não sacrifício. Porque eu não vim a chamar os justos, mas os pecadores, ao arrependimento.” (Mateus 9:13)

Amado(a), Jesus, neste texto, deixa claro o propósito de Sua vinda: Ele veio para nos chamar ao arrependimento. Arrependimento é o ato de afastar-se do pecado, da desobediência e da rebeldia, voltando-se para Deus. Arrepender significa mudar de mentalidade. Não basta sentir remorso pesar por um comportamento passado, como fez Judas (Mateus 27:3). O verdadeiro arrependimento envolve uma ação de mudança de atitude, tomando uma direção totalmente oposta. O significado básico de arrependimento é “voltar-se ao contrário”; dar uma volta completa. Trata-se de abandonar os maus caminhos e voltar-se para Cristo, e, por meio Dele, voltar-se para Deus.
Arrepender implica tomar uma decisão de abandonar o pecado e de aceitar a Cristo como Salvador e como Senhor da nossa vida. O arrependimento envolve uma troca de senhores; do senhorio de satanás, conforme está em Efésios 2:2-3 “Em que noutro tempo andastes segundo o curso deste mundo, segundo o príncipe das potestades do ar, do espírito que agora opera nos filhos da desobediência. Entre os quais todos nós também antes andávamos nos desejos da nossa carne, fazendo a vontade da carne e dos pensamentos; e éramos por natureza filhos da ira, como os outros também.”, para o senhorio de Cristo e da sua Palavra “Para lhes abrires os olhos, e das trevas os converteres à luz, e do poder de Satanás a Deus; a fim de que recebam a remissão de pecados, e herança entre os que são santificados pela fé em mim.” (Atos 26:18).
Todos nós nos, algum dia, arrependemos de algo errado que fizemos no decurso de nossa vida. Arrependemos de erros, atitudes, decisões, palavras impensadas, compromissos insensatos...
Mas arrependimento implica ação de mudança. Se deixarmos o Espírito Santo nos tocar e nos mostrar o erro, certamente somos levados ao arrependimento, caso contrário, apenas seremos conscientizados de que nossas experiências nada serviram, a não ser para nos mostrar o quanto fomos tolos e precipitados em não ouvir a voz de Deus.

Graça e Paz!

sábado, 13 de março de 2010

Maná: Palavra Diária para Edificação


“E eu vos enviei todos os meus servos, os profetas, madrugando e enviando a dizer: Ora, não façais esta coisa abominável que odeio.” (Jeremias 44:4)

Amado(a), o profeta Jeremias, enviado de Deus, por diversas vezes alertou o povo sobre suas iniqüidades para que não fizessem coisas que o Senhor abomina. Ainda hoje Deus envia profetas para nos ensinar o caminho e nos lembrar daquilo que nos desvia. Deus odeia o pecado, não o pecador, por isso enviou Jesus e o Espírito Santo para nos tocar, dando-nos consciência do erro. Mas essa voz não vem de outro. Vem de dentro, quando temos um coração sensível para ouvir e tomar a decisão de mudar o rumo, voltando para o foco. Os profetas têm nos alertado, nem sempre ouvimos, muitas vezes ignoramos e repudiamos a voz daqueles que nos mostram a direção. Insensatamente, queremos ouvir elogios, palavras amáveis, e sim para os nossos erros. Quando nos deparamos com uma voz dissonante, que nos mostra o quanto estamos errados, que nos alerta sobre o perigo de darmos ouvidos às seduções do mundo e de nos associarmos aos pecadores, tendemos a nos irritar e a afastar de nós esses profetas do Senhor. Preferimos os aliados do inimigo, que nos bajulam, que nos compram com presentes e palavras falsas. Que dizem o queremos ouvir e não o que precisamos. Eis o perigo de encararmos o “não” como algo ruim. Às vezes essa palavra é o caminho mais seguro: dizer não ao pecado, aos negócios desonestos, às mentiras e fofocas, dizer não às ligações com pessoas que nos afastam de Deus, dizer não à falta de compromisso com a obra de Deus, dizer não às atitudes de ingratidão e de intolerância, dizer não à promiscuidade moral e física, dizer não aos “amigos” da hora, dizer não à precipitação e às escolhas sem a direção de Deus...
Essa lista infinita não nos limita, todavia, nos ensina que o que nos parece mau no momento pode ser a melhor coisa que nos acontece.
Resta ponderar e compreender que o tempo, sabiamente dirigido por Deus, nos mostrará aquilo que os profetas tentaram nos dizer com antecipação para nos poupar dores e sofrimentos. A boa notícia é que também isso pode ser instrumento de Deus para nos preparar para o melhor que tem nos preparado.
Graça e Paz!

sexta-feira, 12 de março de 2010

Maná: Palavra Diária para Edificação


“Não acordeis, nem desperteis o amor, até que este o queira.”
(Cantares 2.7)


Amado(a), Deus criou e abençoou o amor, e dedicou um livro inteiro da Bíblia sobre esse assunto. No livro de Cantares, Salomão nos ensina que Deus reserva os maiores prazeres românticos para aqueles que saibam esperar o tempo Dele, sabendo que o amor perfeito é caracterizado por esperança e exclusividade: esperar em Deus e dedicar o amor a quem o Senhor preparou, sem se entregar a paixões mundanas e promíscuas. Essa é a grande mensagem do sábio rei.
É uma palavra divina sobre o mais importante dos relacionamentos humanos. Deus se interessa no desenvolvimento do amor matrimonial, pelo namoro, pelo sexo dentro de Seus princípios e pelo cotidiano de vida a dois. Deus criou e abençoou o amor verdadeiro entre um homem e uma mulher. Mas esse amor não pode ser banalizado, explorado como a mídia e sociedade que jaz no maligno têm feito. E quais são as características desse amor? É preciso identificar e distinguir "paixão" superficial e amor genuíno. Para isso, encontramos as respostas no livro de Cantares, que identifica muitos elementos do amor verdadeiro, destacando dois: o amor verdadeiro sabe ESPERAR e o amor verdadeiro é EXCLUSIVO.
Esperança do Amor Verdadeiro
Salomão exorta: "não acordeis nem desperteis o amor, até que este o queira". O amor verdadeiro sabe esperar, e por isso, pode desfrutar ao máximo as delícias que Deus sempre tencionou para o casal. Amor verdadeiro não é precipitado, precoce, adiantado ou impaciente. Não precisa manipular as circunstâncias para "ganhar" o amor. Não precisa seduzir para chamar atenção para si mesmo. Não precisa "se entregar" com medo de perder o amado.
Entretanto, o mundo, sob a influência maligna diz exatamente o contrário: o amor é precipitado, apressado, forçado. A sedução e a promiscuidade falam mais alto. Careta e ultrapassado é quem age como recomenda o rei.
Mas a mensagem de Cantares é simples e clara: Deus reserva os maiores prazeres para aqueles que saibam esperar o tempo Dele.
Em 1 Coríntios 13, Paulo reforça isso, quando define o amor: "É paciente... não arde em ciúmes... não se conduz inconvenientemente, não procura os seus interesses... tudo sofre, tudo crê, tudo espera, tudo suporta. No livro de Hebreus13:4, o apóstolo reafirma: "Digno de honra entre todos seja o matrimônio, bem como o leito sem mácula; porque Deus julgará os impuros e adúlteros."

Esperar em Deus, eis o segredo do amor sincero e duradouro. Mas o medo de ficar de sozinhos às vezes nos leva para relacionamentos precipitados. A pressão do mundo também faz com que abaixemos nosso padrão. Quando esquecemos que Deus tem tudo sob controle; que Ele quer nosso bem; e que Ele desperta o amor na hora certa, é fácil cair na tentação de tomar a situação em nossas mãos."Tudo tem o seu tempo determinado, e há tempo para todo propósito debaixo do céu... tempo de abraçar, e tempo de afastar-se de abraçar...tudo fez Deus formoso no seu devido tempo" (Eclesiastes 3:1, 5,11).
A outra característica do amor conforme Cantares é a exclusividade. “Eu sou do meu amado, e o meu amado é meu; ele pastoreia entre os lírios”.
Cantares 7:10.
Em I Coríntios 7:4, essa verdade também pode ser lida e aplicada ao contexto do casamento, em que o corpo de cada um pertence ao outro: "A mulher não tem poder sobre o seu próprio corpo, e, sim, o marido; e também, semelhantemente, o marido não tem poder sobre o seu próprio corpo, e, sim, a mulher."
Amado(a), antes que se decepcione mais uma vez, leia e aplique em sua vida o livro de Cantares e lembre-se de que o amor verdadeiro não somente espera, mas é exclusivamente reservado para a pessoa que Deus escolheu para você.

Graça e Paz!

quinta-feira, 11 de março de 2010

Maná: Palavra Diária para Edificação



“Porque a nossa luta não é contra o sangue e a carne, e sim contra os principados e potestades, contra os dominadores deste mundo tenebroso, contra as forças espirituais do mal, nas regiões celestes." (Efésios 6:12)

Amado(a) Paulo está nos ensinando uma estratégia para vencermos uma batalha. Antes de nos armarmos para qualquer luta, antes é preciso conhecer o inimigo que vamos enfrentar. Não se pode ir para uma guerra sem que se conheça o inimigo. Essas têm sido as causas de nossas derrotas: queremos usar a nossa força, queremos usar as nossas armas e estamos lutando contra o inimigo errado. Primeiramente é preciso saber que nossa luta não é contra carne ou sangue. Quantas vezes lutamos contra o inimigo errado: tomamos como inimigo aquele que nos aponta nosso erro, aquele que nos incomoda ou nos afronta, quando precisamos entender que existe uma força espiritual maligna que age por trás das estruturas e das pessoas. O inimigo opera por meio das estruturas da nossa sociedade. Ele está presente nas nossas relações, incentiva a corrupção, a traição, a mentira, a prostituição, a pornografia, a vaidade, a ambição. Quando vemos na Televisão, nas revistas, a apologia do homossexualismo, do sexo livre, do adultério, da promiscuidade... Por detrás daquele apresentador, daquele jornalista, existe uma atuação diabólica que está agindo para destruir os valores do Reino de Deus e estabelecer os valores do reino das trevas. E assim apodrecer as fibras da estrutura da sociedade, começando pela família. O diabo não quer uma família estruturada, com valores e princípios cristãos. Ele quer degenerar os costumes, banalizar as relações, naturalizar o pecado, pois é na família que a sociedade de alicerça. Existe uma estratégia maligna para destruir todos os valores do Reino de Deus.
E muitas vezes ele age distorcendo as coisas, fazendo parecer bonito o que é feio, puro o que é imundo, como afirma Paulo em carta aos Coríntios 11:14 “ E não é de admirar, porque o próprio satanás se transforma em anjo de luz.” Por isso devemos estar conscientes de que uma batalha espiritual é vencida quando usamos toda a armadura de Deus e não a nossa. Sabendo que nosso inimigo é inteligente, cheio de astúcia, mentiroso, acusador, fingido e ousado o enfrentaremos com a armadura de Deus, porque Ele conhece o caráter do nosso adversário. Por isso, amado(a) devemos vigiar e orar sempre, mas fazendo o que nos ensina o salmista: “Aquietai-vos e sabei que eu sou Deus; sou exaltado entre as nações, sou exaltado na terra.” (Salmos 46:10)
Graça e Paz!

quarta-feira, 10 de março de 2010

Maná: Palavra Diária para Edificação



“Porque ninguém pode pôr outro fundamento além do que já está posto, o qual é Jesus Cristo.” (1 Coríntios 3:11)

Amado(a) o apóstolo Paulo afirma com convicção aquilo que também nós devemos ter como verdade incontestável e absoluta: não há nada, nem ninguém que possa fundamentar as bases de nossa vida, além de Jesus. Ele é categórico ao dizer que ninguém pode, e que não há outro fundamento, mas muitos parecem não entender esse recado e seguem agindo dando espaço a outros deuses, descuidando de seus alicerces e edificando sua casa em areia movediça. Amado(a), o fundamento, a pedra angular, a rocha firme é Jesus. Não há outro. Engana a si mesmo quem pensa que pode ser feliz, ou conseguir sucesso, fortuna, posição ou estabelecer relacionamentos duradouros fora da presença do Senhor. Paulo nesta carta aos coríntios nos questiona se não sabemos que somos o templo de Deus e que o Espírito de Deus habita em nós. E lembra-nos que se alguém destruir o templo de Deus, Deus o destruirá; porque o templo de Deus, que sois nós, é santo. Ninguém se engane a si mesmo, ensina o apóstolo. Aquele que profana o templo de Deus terá que dar disso. E nosso corpo é esse templo. Com ele devemos adorar e servir ao Senhor, usando os dons que Ele nos concedeu, e fugirmos de servir ao mundo, cedendo espaço ao maligno. Podemos escolher: ou servimos a Deus ou a diabo. Em Mateus 6: 24, disse Jesus: Ninguém pode servir a dois senhores, porque ou há de odiar um e amar o outro ou se dedicará a um e desprezará o outro. Não podeis servir a Deus e a mamon.
O Senhor Jesus declarara abertamente da existência de dois senhores, sendo impossível servir aos dois ao mesmo tempo. Mas que senhores são esses e como agem em nossa vida? Cristo refere-se ao Senhor Deus e Pai, Deus forte, Poderoso, infinitamente misericordioso, íntegro, santo, puro, o qual não nos deixa desamparado na angústia, e, pelo seu infinito amor ao homem, deu o seu único Filho a morrer em sacrifício numa cruz, para todo aquele que nele crê, não pereça, mas tenha a vida eterna. Jesus fala também de outro senhor, mamon, que é o senhor da riqueza, da avareza, do dinheiro, da luxúria e do gozo da carne e dos prazeres deste mundo. Esse deus inspira o homem a imoralidade, a ambição e avareza, e direciona o seu coração apenas para as coisas materiais, terrenas e malignas, as quais Deus abomina.
Amado(a), a quem você serve? Onde tem fundamentado sua vida?
Graça e Paz!

terça-feira, 9 de março de 2010

Maná: Palavra Diária para Edificação



“Sabedoria e conhecimento te são dados; e te darei riquezas, bens e honra, quais não teve nenhum rei antes de ti, e nem depois de ti haverá. (2 Crônicas:1:12).

Amado(a) o jovem rei Salomão pediu sabedoria a Deus e, por isso, ganhou fama universal em virtude da grande sabedoria que lhe foi concedida. Na verdade Salomão pediu a Deus um coração que ouve. E isso fez toda a diferença em sua vida. Ele estava diante do dono do ouro e da prata, mas deixou de lado a ambição e pediu algo que não poderia ser aquilatado e Deus o honrou sobremaneira, dando-lhe muito mais do que pediu, porque sua atitude agradou ao Senhor. Um coração que ouve é muito mais do que um coração sábio, pois sabedoria consiste em um acúmulo de conhecimentos e experiências reunidos dentro de um ser humano é a correta aplicação do conhecimento. Mas não pode ser comparada a um coração pronto a ouvir a voz de Deus. O coração que ouve envolve dependência de Deus. E o sábio muitas vezes se arvora em seu próprio conhecimento e não dá ouvidos à voz do Senhor. Não basta ser sábio, é preciso ter um coração que ouve e acata a voz de Deus, é o que nos ensina Salomão. Salomão teve tudo que um homem poderia desejar, foi prospero e vitorioso em todos os sentidos, mas quando se deixou contaminar por ouvir a voz das mulheres estranhas com as quais se associou, o sábio rei caiu, pois deixou de ter um relacionamento dinâmico de dependência com o próprio Senhor Jesus, com o Deus Vivo. Quando deixou de ter um coração que ouve e atende à voz do Senhor, mesmo com abundante sabedoria, perdeu o que tinha de mais precioso. A sua sabedoria estava completa em si mesma e autoconfiante e isso foi a razão de sua queda, mas enquanto tinha um coração compreensivo e dependente de Deus foi honrado por Deus e pelos homens.
Amado(a) se você quer ser honrado em toda a acepção da palavra, tenha um coração disposto a ouvir a voz de Deus, mas se der ouvidos a pessoas estranhas, aos ímpios que nada podem acrescentar em sua vida e só fazem contaminar a sua relação com o Senhor, certamente irá se desapontar. A Bíblia é fonte inesgotável de ensinamentos e a lição de Salomão deveria ser suficiente para que retenhamos de Deus as suas promessas, sem as perdemos por nossa insensatez.
Graça e Paz!

segunda-feira, 8 de março de 2010

Maná: Palavra Diária para Edificação



“Muitas vezes me angustiaram desde a minha mocidade; todavia não prevaleceram contra mim. (Salmos 129:2).

Amado(a) o salmista revela sua dor ao constatar que em sua mocidade muitas vezes se angustiou por conta de outras pessoas. Quantas vezes nós também não nos sentimos assim? Sofremos porque somos hostilizados, maltratados, caluniados ou rejeitados. Às vezes quem provoca essa dor são pessoas as quais devotamos atenção e cuidados, pessoas as quais depositamos nossa confiança e amor sincero, mas recebemos ingratidão e intolerância. Por vezes nos pagam o bem com o mal e nossa atenção com indiferença ou, pior ainda, com atitudes irracionais. Mas a palavra do salmista na parte “b” do versículo nos serve de alento, assim como Deus fez com ele, faz com aqueles que perseveram na fé e nos princípios do Senhor: não deixa que prevaleçam contra Seus filhos. A certeza que tinha Davi também temos nós: aqueles que nos angustiam não prevalecerão contra nós. Sabe por que, amado(a)? Porque Deus conhece os propósitos de todo coração e faz justiça, segundo a Sua palavra. O homem colhe o que planta e se nosso coração não nos condena tenhamos confiança para com Deus. Se aqueles que nos angustiam estão agindo contra a vontade de Deus, Jesus é nosso advogado e o Espírito Santo nosso Consolador. Contra Deus ninguém prevalece. O choro pode durar uma noite, mas a alegria vem pela manhã garante o salmista. quem intenta injusta acusação contra os escolhidos do Senhor, provocando dor e angústia, certamente, amontoará sobre si aquilo que plantou. O Senhor permite que passemos por lutas, mas em todas elas Ele nos garante a vitória, porque já venceu por nós. Somos mais do que vencedores Nele. Essa é a nossa certeza e não há angústia que nos tire essa confiança. Se Deus é por nós, quem será contra? Ninguém nos separará do amor de Cristo. Não há dor que prevaleça, não há mal que perdure. Antes trarão sobre si toda a dor que provocaram aqueles que andam segundo o conselho dos ímpios e não temem ao Senhor. Mas aquele que teme ao Senhor, esse será justificado e conhecerá a vitória.

Graça e Paz!

domingo, 7 de março de 2010

Maná: Palavra Diária para Edificação




“Não porei coisa má diante dos meus olhos. Odeio a obra daqueles que se desviam; não se me pegará a mim.”(Salmos 101:13).

Amado(a) o salmista em seu tempo está afirmando que não colocará diante de seus olhos aquilo que não agradaria ao Senhor, pois Deus abomina o que é mau. Imaginemos se ele vivesse nos dias de hoje. A que ele estaria se referindo? Não seria demais dizer que a TV ou mesmo o computador, quando não usado de maneira sensata, em atenção aos princípios de Deus. Muitas são as seduções do mundo e elas entram em nossas casa, saltam aos nossos olhos pela janela do computador, pela tela da TV. Assistimos estarrecidos a degradação contínua da família e dos valores morais em programas transmitidos em horários antes considerados apropriados para menores. Atualmente não há horário em que a família, ou crianças e adolescentes não estejam expostos a cenas de sexo, violência ou instigadas à insubordinação. O mais preocupante nisso tudo é a banalização do amor, dos preceitos familiares e dos princípios antes prezados pela sociedade. A ideia que é passada em horário nobre é que tudo pode, o dinheiro, o poder, a fama e o prazer instantâneo são mais importantes do que aquilo que diz a palavra de Deus. Se o salmista vivesse nos dias de hoje, certamente ficaria assustado diante das cenas que lhe passariam aos olhos ao acessar a internet, ou ligar a televisão, no horário das refeições. Hoje não é preciso mais sair de casa para ficar exposto à permissividade nefasta da sociedade: basta apertar um botão. E nem adiante usar o controle remoto, poucas as opções que não maculam nossa vista. Em nome da audiência, a concorrência prefere baixar o nível e nossos olhos se vêem capturados por aquilo que nos contamina. Convém lembrar o que a Bíblia ensina: nem tudo nos convém. Amado(a), o que você tem posto diante de seus olhos? Jesus se agradaria dessas cenas?

Graça e Paz!

sábado, 6 de março de 2010

Maná: Palavra Diária para Edificação


“E foi também convidado Jesus e os seus discípulos para as bodas.” (João 2: 2).

Amado(a) esse versículo remete à passagem das bodas de Caná na Galileia e deixa claro que Jesus e seus discípulos foram convidados para o casamento. Nessa ocasião Jesus realizou seu primeiro milagre transformando água em vinho da melhor qualidade. Dessa narrativa podemos tirar uma lição extremamente importante para nossas vidas: Jesus pode transformar nossas vidas, mas antes é preciso que Ele seja convidado.
Jesus só pode realizar o milagre da transformação porque foi convida pelos noivos. Não é possível que Ele realize uma transformação em nós, sem que antes o tenhamos convidado para ficar em nosso coração.
Você convidou Jesus para o seu relacionamento? Ele é convidado para a sua casa, para participar de suas refeições, para estar com sua família nos momentos de festa?
Amado(a) se você quer que Jesus transforme a sua vida, se realmente quer a sua situação mudada pelo poder de Deus, saiba que Ele tem prazer em salvar e abençoar as pessoas que Lhe pedem ajuda. Mas só pode fazer algo em seu favor se você der esses passos para você experimentar o poder transformador de Jesus: Jesus precisa ser convidado, mas antes é preciso que você reconheça a sua necessidade de transformação e deixe apenas Jesus agir em você. Mas é fundamental que faça tudo o que Jesus disser. Deixe de agir por sua própria cabeça e comece a fazer o que Jesus ensina. Só assim verá a transformação em sua vida. Aquele que transformou água no mais puro vinho pode transformar sua vida de pecados em uma vida de santidade e de bênçãos.
Convide Jesus para entrar em sua vida e acredite: Ele pode mudar qualquer situação: da água para o vinho!
Graça e Paz!

sexta-feira, 5 de março de 2010

Maná: Palavra Diária para Edificação



“A fazenda que procede da vaidade diminuirá, mas quem a ajunta pelo trabalho terá aumento” (Provérbios 13:11).

Amado(a) o sábio deixa claro que a verdadeira prosperidade vem de Deus. É um engano dos homens pensar que o dinheiro fácil, ganho de forma desonesta ou que infrinja a palavra de Deus, será suficiente para preencher a real necessidade humana. A despensa pode estar cheia, as necessidades de consumo podem até ser satisfeitas, mas o vazio da alma só é preenchido pelo Senhor. É Ele quem dá o tesouro, quem nutre e alimenta sem deixar espaços. Podemos habitar ou possuir uma bela casa, mas se ela não estiver edificada na Rocha, nada a fará subsistir. Podemos ter a mesa farta, mas o prazer da comunhão e da partilha só existe mesmo na casa do Senhor. Podemos ter companhia, mas se ela não for do Senhor certamente nos causará incômodo e sentiremos a mesma sensação de solidão. Não há nada pior do que a solidão do homem apartado de Deus. Nada como ganhar o sustento com o trabalho abençoado que enriquece e dignifica quando as mãos de Deus operam, entretanto nenhuma riqueza se mantém se não vier de Deus, o dono do ouro e da prata.
A Bíblia nos mostra que podemos construir uma casa sobre a areia ou sobre a Rocha (Mateus 7:24-27). Para isso, precisaremos escolher entre agir com vaidade, usando nossas próprias estratégias, ou permitir a operação de Deus. É necessário, porém, tomar cuidado com o custo do erro, pois o Altíssimo aumentará o que Ele ajudou a construir, mas não impedirá o diabo de destruir o que não foi erguido com a ajuda do Pai. O mundo vive de aparências, mas o cristão se firma na palavra e a fonte ou origem da riqueza é muito importante. Por isso é preciso que consultemos sempre o Senhor para que nos oriente as escolhas e dirija nossos negócios.
O desejo Dele é compartilhar tudo conosco. E se estivermos no caminho do Senhor, deixando que Sua sabedoria nos dirija nada nos decepcionará. Nossos bens se multiplicarão, de forma sobrenatural. Mas se nos deixarmos ser guiados pelo mundo, se não andarmos com Ele nem consultarmos Sua direção, se formos guiados pela vaidade dos nossos sentidos, podemos ser comparados com o homem insensato: aquele que construiu sua casa sobre terreno arenoso e, com as chuvas e fortes correntezas, teve sua moradia desmoronada. Quem é prudente não se apressa. Todavia, deposita seus planos diante de Deus, sabendo que, no tempo certo, receberá a direção e fará a escolha certa. Depois de ter lançado seu alicerce sobre a Rocha nada abalará sua construção, nem mesmo o pior temporal.
Nada que seja impulsivo provém de Deus. Quem age apressadamente ou toma atitudes erradas para se enriquecer ou solucionar problemas não obedece ao Senhor e, por isso, peca. Para que os fins sejam abençoados, os meios devem ser dados pelo Pai. Onde não há paz é sinal de que a mão de Deus não está operando. Nesse caso é melhor não possuir nada, e ter a presença divina, do que acumular muitos tesouros com a operação do diabo. Afinal, o Senhor não pode guardar um bem que foi adquirido com a ajuda do inimigo.
Por isso, amado(a) esteja atento(a): não aceite nada que provém do erro, mas aja sabiamente e busque apenas a ajuda do Altíssimo e lembre-se, mais vale ajuntar tesouros no céu do que na terra, vale mais adorar ao Criador do que se fartar com o pão da desonra.

Graça e Paz!

quinta-feira, 4 de março de 2010

Maná: Palavra Diária para Edificação


“Herança do Senhor, são os filhos; o fruto do ventre, seu galardão." (Salmo 127:3).

Amado(a) a família é projeto de Deus e os filhos são fontes de bênçãos. Mas é responsabilidade dos pais ensinar e educar seus filhos no caminho do Senhor. Salomão aconselha os pais “Instrui o menino no caminho em que deve andar, e até quando envelhecer não se desviará dele.”
Observe que ele diz para ensinar “no caminho” e não ensinar “o caminho”, como alguns pais fazem. No é a junção da preposição “em” com o artigo definido “o”. E implica estar “no caminho”. Há uma grande diferença entre ensinar o caminho e ensinar no caminho. Pode se ensinar o caminho sem se estar nele. Os filhos vão seguir o exemplo dos pais. Não adianta ensinar o caminho do céu, do temor do Senhor, da obediência a Palavra, se não andamos nesse caminho. Não se pode ensinar na base do “faça o que eu digo e não faça o que eu faço”. É preciso dar exemplo de conduta e andar no caminho com os filhos. Essa é a maneira mais eficaz de ensinar nossos filhos: andando com eles. A atitude fala mais alto do que qualquer palavra. Nenhuma lição de moral é mais forte do que um testemunho de vida. Se quisermos ver nossos filhos como bons servos de Deus, teremos que ser bons servos de Deus primeiro. Eles nos observarão e seguirão nosso exemplo. Os pais são espelhos e aquilo que refletem determina o caráter dos filhos, que é moldado mediante o que eles vivenciam. Portanto, amado(a) é preciso que nos lembremos que se os filhos são herança, bênção e alegria, são também uma grande responsabilidade para os pais. E nosso papel é o de instruí-los no caminho certo para que ao crescerem não desviem jamais.
Que Deus dê graça e sabedoria a todos os pais e mães para saberem criar seus filhos como verdadeiros servos de Deus!

Graça e Paz!

quarta-feira, 3 de março de 2010

Maná: Palavra Diária para Edificação


“A força e a dignidade são os seus vestidos, e, quanto ao dia de amanhã não tem preocupações.” (Provérbios 31:25)

Amado(a) se Deus tem na família a base da humana, colocou o homem como sacerdote do lar, à mulher coube o papel de auxiliadora. Mas para que a instituição basilar, pensada pelo Senhor, seja firmemente estruturada, nos princípios bíblicos, é necessário que essa mulher seja, como afirma Salomão em Provérbios 31:10, uma mulher virtuosa.
A mulher virtuosa é uma mulher de muito valor e seu valor consiste na sua sabedoria, e a fonte dessa sabedoria é o seu temor ao Senhor, pois ela encontra Nele toda a força que necessita para ser virtuosa. A mulher que teme ao Senhor garante a estabilidade do lar. É uma lutadora pelo bem-estar da sua família e prevalece porque persiste, é determinada em tudo que faz. Não é mulher de meias palavras, nela se pode confiar. Suas atitudes são firmes e constantes, suas ações coerentes com suas palavras. A mulher virtuosa mantém-se digna, mesmo nas maiores dificuldades e não se corrompe sob a justificativa de barreiras e lutas enfrentadas. A mulher que teme ao Senhor é forte diante das fraquezas, porque Deus é seu escudo, e o mundo não a atrai. Ela enfrenta com distinção as lutas no casamento, na criação dos filhos, nas batalhas do trabalho e do dia-a-dia.
As armas da sua luta não são físicas, mas espirituais, eis porque a mulher virtuosa edifica a sua casa. Seu marido é respeitado na sociedade e ela, como esposa e mãe marca toda a sua família. Ela influencia a vida do seu marido e dos seus filhos e dela depende a honra do lar. Não há nada mais poderoso para influenciar uma família do que a mulher. Eis porque Salomão recomenda para a edificação do lar uma mulher virtuosa, porque ela edifica e constrói os bons relacionamentos na sua família. O marido nela confia e não tem preocupações quanto ao dia de amanhã porque ela é sábia administradora e, sobretudo, constrói com a oração a vida dos seus filhos, o sucesso do seu casamento, o bem estar do seu marido, o equilíbrio financeiro. A mulher virtuosa, auxiliadora do sacerdote do lar, sabe da sua importância na constituição da família cristã, por isso não deixa o edifício a meio, perseverança é sua palavra de ordem.


Graça e Paz!

terça-feira, 2 de março de 2010

Maná: Palavra Diária para Edificação



“Mas se vos parece mal servir ao Senhor, escolhei hoje a quem sirvais, se aos deuses a quem serviram vossos pais, que estavam dalém do Rio, ou aos deuses dos amorreus, em cuja terra habitais. Porém eu e a minha casa serviremos ao Senhor”. (Josué 24:15)

Amado(a) homem e mulher foram criados a imagem de Deus, entretanto, o Senhor deu a ambos posições e funções diferentes. Assim como determinou a Adão, o homem é o responsável pela vida espiritual do seu lar. Sobre ele cai a responsabilidade de uma liderança espiritual. Ao tentar Eva e fazê-la desobedecer, satanás quis tirar essa autoridade de Adão, fazendo com que ela assuma a liderança. Adão comportou-se de forma absolutamente passiva permitindo que ela fizesse a escolha de obedecer á serpente e desobedecesse o que Deus havia determinado a ele. Nos tempos modernos a serpente continua usando o mesmo artifício, fazendo com que os homens sejam destituídos de seu papel de sacerdote do lar e que a mulher tome a direção, sem dar honras ao marido. Quando o homem não tem a liderança da casa, ocorre uma alteração na ordem dada por Deus: porque o marido é a cabeça da mulher, como também Cristo é a cabeça da igreja, sendo ele próprio o Salvador do corpo.
Em termos práticos, o marido deve ter um amor e um zelo incondicional pela esposa, vivendo para ela, tratando, cuidando, santificando-a, de maneira que ela esteja sempre imaculada e impecável diante de Deus. Esse é o papel do líder na sua imitação de Cristo. O homem precisa compreender as fragilidades da esposa, respeitando a suas necessidades e ela deve honrá-lo de tal forma que as outras pessoas o respeitem e ele seja reconhecido e admirado na sociedade. Esse é o padrão de Deus: um lar cujo líder seja marido de uma só mulher e que ame sua esposa, sendo por ela amado e respeitado como sacerdote. E assim possa fazer escolhas que determinem o futuro de sua família.
Josué fez uma escolha, como sacerdote do lar, decidiu servir ao Senhor. E você?

Graça e Paz!

segunda-feira, 1 de março de 2010

Maná: Palavra Diária para Edificação



“Por isso, deixa o homem pai e mãe e se une à sua mulher, tornando-se uma só carne”. (Gênesis 2:24)

Amado(a) neste texto, o Senhor está instituindo a família. Observe que a importância que Ele dá a essa instituição basilar da sociedade está registrada na expressão “tornando-se uma só carne”. Se, ao criar o mundo, Deus se deteve em formar a primeira família a partir dessa primeira união e daí as demais famílias que constituiriam a humanidade, é obvio que Ele a considera importante, senão teria outra forma de agrupamento social, ou indivíduos isolados. Vemos aqui a realização do primeiro casamento da história humana. No versículo 18 Deus diz assim: “Não é bom que o homem esteja só, far-lhe-ei uma companheira frente a ele” Eis porque o diabo, desde Gênesis, investe contra a família.
Ele investiu contra o primeiro casal e colocou o pecado no mundo. Desde então trazemos essa marca, mas a remissão pelo sacrifício de Jesus nos garante a vitória contra o inimigo de nossas almas. Lembremos que, para cumprir o plano redentor, Jesus se fez homem e veio ao mundo no seio de uma família.
Lembremos também que Deus, ao ver a corrupção da humanidade, mandou o dilúvio, Ele separou uma família, conforme lemos em Gênesis 7:1: "como te prometi, entra tu e a tua família". Há uma ordem do Senhor para que toda família entre na arca. Isso significa que toda a família de Noé foi salva. Algum poderia ter ficado de fora, mas o plano de Deus não é de isolamento e sim de envolvimento familiar. Isso significa que, se buscarmos o reino de Deus, se investirmos nessa palavra, Deus fará com que todos da nossa casa entrem na arca. Mas para isso precisamos ser como Noé e não como Adão: devemos ouvir a Deus e não dar ouvido às críticas dos que não viam as nuvens se formando no céu e não dar ouvidos à serpente que nos faz desobedecer a Deus e ainda não assumir nossa culpa, colocando-a nas costas de outras pessoas, como fez Adão.
Quando decidimos pelo Senhor, o Senhor Jesus nos garante: serás salvo, tu e toda a tua casa. Enfrentaremos uma batalha para isso, pela santidade, para fugir das seduções mundanas, da desobediência. Mas, a despeito da guerra, a vitória do Senhor é a nossa certeza.
É natural que satanás, em seu plano de continuar investindo na queda do homem, insista em destruir a família. Estamos vivendo tempos em que o inferno tem se voltado tremendamente contra essa instituição divina, e principalmente contra a família daqueles que estão na casa de Deus. O diabo tem plantado a idéia de que o sexo é para o prazer e que não há mal algum em ter liberdade sexual, fora do casamento. Uma coisa é o amor, outra coisa é o sexo, sussurra no ouvido das pessoas, tentando convencê-las de que “uma só carne” com uma só pessoa, até que a morte as separe é coisa do passado. Os tempos são outros, diz satanás nas sugestões diárias. Mas, para Deus, tornar-se uma só carne continua sendo um imperativo para a constituição familiar e é incongruente que se tornem uma só carne com mais de um. Isso é a deturpação da família. Não é o plano de Deus.
Graça e Paz!