Traduza este blog

terça-feira, 30 de março de 2010

Maná: Palavra Diária para Edificação


“eles não são do mundo, tal como Eu não sou do mundo" (João 17:16)."

Amado(a), quando deixamos o pecado entrar e o mundanismo tomar conta de nossas vidas, passamos a ser marionete nas mãos do diabo e perdemos o controle de nossos atos. Conquistamos, às vezes e por tempo curto, a alegria do mundo, mas perdemos a alegria da salvação. Trocamos a paz com Deus para experimentarmos a euforia e a agitação das rodas nem sempre saudáveis, quando passamos a fazer a vontade do inimigo nos misturando com pessoas que não edificam nossas vidas e que apenas nos levam a um abismo profundo. E assim, perdemos a comunhão com Deus. Eis porque Isaias 59:2 nos alerta: “Mas as vossas iniqüidades fazem separação entre vós e o vosso Deus; e os vossos pecados encobrem o seu rosto de vós, para que não vos ouça”. Perdendo a comunhão, com ela nossa capacidade de ouvir o que Ele tem a nos dizer, e, conseqüentemente, perdemos as bênçãos advindas dessa relação estreita com o Pai.
Assim, o pecado, paulatinamente, vai gerando em nós a paralisação dos nossos sonhos e projetos. O pecado vai trazendo consigo medo, ansiedade, angústia, opressão, depressão. Causa o nosso afastamento e separação de Deus, como mostra Isaias 59:2: “Mas as vossas iniqüidades fazem separação entre vós e o vosso Deus; e os vossos pecados encobrem o seu rosto de vós, para que não vos ouça”. Se despertamos um pouco ele provoca complexo de culpa e, quando não mais temos controle sobre o pecado em nossas vidas, ele traz enfermidade e morte.
Mas a boa notícia e que existe uma forma de vencer o pecado. E ela segue alguns passos importantes. Primeiro: devemos ter uma atitude de arrependimento. Voltar atrás e procurar não errar mais é uma das atitudes mais dignas daquele que reconhece o sacrifício de Cristo por nós. Lembre-se do episódio do filho pródigo narrado em Lucas 15:21 “E o filho lhe disse: Pai, pequei contra o céu e perante ti, e já não sou digno de ser chamado teu filho”. O pecado pode ser vencido porque Ele levou sobre si as nossas dores e nossas maldições. O segundo passo é confessar os nossos erros, como afirma o salmista nos Salmos 51:2-4 “Lava-me completamente da minha iniqüidade, e purifica-me do meu pecado”. O terceiro é desejar viver uma vida pura e santa. “Cria em mim, ó Deus, um coração puro, e renova em mim um espírito reto”, clama o Salmo 51:10. É importante deixar para trás o que passou e, enfim, crer no poder purificador do sangue de Jesus, lembrando sempre o que ministra 1 João 1:7 “Mas, se andarmos na luz, como ele na luz está, temos comunhão uns com os outros, e o sangue de Jesus Cristo, seu Filho, nos purifica de todo o pecado”.
Amado(a) lembre-se que é preciso crer que Jesus já venceu o pecado por nós, e, se estamos em Cristo não precisamos mais viver sob o jugo de escravidão do pecado, porque sabemos que Ele nos comprou por um alto preço e foi ao inferno buscar a sua chave para que não precisássemos descer até lá. Tomemos posse dessa oportunidade e vivamos uma vida reta diante de Deus!
Graça e Paz!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Agradecemos o seu comentário!