Traduza este blog

domingo, 25 de fevereiro de 2018

Porque assim diz o Senhor aos homens de Judá e a Jerusalém: Preparai para vós o campo de lavoura, e não semeeis entre espinhos. Jeremias 4:3




Muitas vezes, mesmo com boa intenção, com o objetivo de contribuirmos para a obra de Deus, acabamos semeando entre espinhos. Isso acontece quando queremos fazer as coisas por nossa própria conta, sem a orientação de Deus, ou quando não temos paciência para esperar a ordem de Deus para semear no lugar e no momento certo. O fato de desejarmos fazer alguma coisa boa não faz disso algo legitimamente aprovado por Deus. O resultado é que os espinhos que estão ao redor, os quais não foram devidamente retirados antes de depositarmos a semente, acabam matando a planta. Assim é quando não temos o devido cuidado com a nossa preparação antes de levarmos a Palavra. Como consequência, ficamos frustrados, porque gastamos esforço, perdemos tempo, envolvemos nossas emoções e expectativas, e não chegamos a colher frutos do que semeamos. Mas isso não significa que temos que desistir. Ao contrário: temos que começar tudo de novo. Todavia, antes devemos buscar a confirmação de Deus, se é o lugar e o tempo para isso. 

Do homem são as preparações do coração, mas do SENHOR a resposta da língua. Provérbios 16:1

sábado, 24 de fevereiro de 2018

E disse-lhe o anjo: Cinge-te, e ata as tuas alparcas. E ele assim o fez. Disse-lhe mais: Lança às costas a tua capa, e segue-me. Atos 12:8




Existe uma diferença entre escutar e ouvir a palavra de Deus. E essa diferença é muito importante se pensarmos nas consequências, pois aquele que escuta, escuta qualquer coisa, diferentemente de quem ouve, presta atenção e guarda o que ouve. A Bíblia nos ensina a ser bons ouvintes da palavra de Deus e, portanto, praticantes. O texto em epígrafe traz uma passagem do apóstolo Pedro na prisão, quando recebeu a visita de um anjo que lhe trouxe a orientação de Deus. Observamos que Pedro ouviu a orientação e obedeceu seguindo os seus passos. Nesse versículo há quatro verbos empregados no imperativo, significando quatro orientações que foram seguidas na ordem em que foram proferidas: cingir; atar; lançar e seguir. Cingir-se significa preparar-se para algo; estar disposto a fazer algo. E, assim preparados para o que Deus fará em nossas vidas, mostramos que estamos dispostos a obedecer a todas as Suas ordens e estaremos aptos a atar as sandálias que significa calcar os nossos pés para nos protegermos do mal, das pedras que por ventura encontraremos no caminho. Lançar a capa também significa a proteção que precisamos para as tempestades. Assim, usando a capa que representa a proteção de Deus, estamos preparados para acatar a última ordem: seguir o anjo do Senhor. E seguir significa obedecer    aos seus mandamentos.       

Porém, respondendo Pedro e os apóstolos, disseram: Mais importa obedecer a Deus do que aos homens. Atos 5:29


sexta-feira, 23 de fevereiro de 2018

Mas assim diz o Senhor: Por certo que os presos se tirarão ao poderoso, e a presa do tirano escapará; porque eu contenderei com os que contendem contigo, e os teus filhos eu remirei. Isaías 49:25




O profeta Isaías nos garante que o Senhor lutará as batalhas dos justos e estes serão protegidos não importa o quão temível seja o inimigo. Essa promessa se estende aos filhos que serão remidos pelo Senhor. Ele cuida daqueles que O servem e não se descuidam da Sua obra. Isaías nos diz que Deus levantará a mão para os gentios, e diante dos povos arvorará a Sua bandeira, demonstrando que lutará com os inimigos de Seus eleitos, garantindo a vitória. Assim, todos saberão que os poderosos deste mundo nada são e nada poderão contra aqueles a quem Deus estende a Sua poderosa mão e os que os que Nele confiam não serão confundidos.

Pois tu, Senhor, abençoarás ao justo; circundá-lo-ás da tua benevolência como de um escudo. Salmos 5:12