Traduza este blog

sexta-feira, 31 de outubro de 2008

Palavra Viva: Palavra para Comunhão



”E ao que vencer, e guardar até ao fim as minhas obras, eu lhe darei poder sobre as nações”
(Apocalipse 2:26)


Como o cristão deve se comportar para ser um vencedor?


Uma outra estratégia para sermos vencedores é assumirmos essa condição. Somos aquilo que confessamos ser. Se declaramos que somos vitoriosos, assim o seremos. Jesus nos demonstrou isso ao longo de Seu ministério. Atitude é essencial e quem assume a atitude de vencedor, assim o será.
Quantas pessoas são influenciadas por pessoas negativas, que estão sempre puxando para baixo aqueles que se empenham em algo.
Não deixe que o fracasso que está fora de você entre em você.
Você pode perder algumas batalhas, isso é natural, mas essas derrotas servirão para fortalecer você e forjar um vencedor. Então considere que os erros do passado não devem ser obstáculo para seus acertos. Se seus relacionamentos fracassaram, se em seu trabalho até agora você foi colocado de lado, se sua família não valoriza seus esforços, se seus amigos só estão do seu lado quando você sorri, pense que o grande amigo nunca abandona você, Ele deu a própria vida para que você fosse um vencedor e assuma essa condição de herdeiro Dele.
Observe, amado(a) que o texto em epígrafe nos fala que aquele que guarda a palavra de Deus é vencedor. Esse terá todo o poder. Um poder perene e sem incorruptível.
Você pode ser esse vitorioso. Basta seguir a palavra de Deus: “lâmpada para os meus pés e luz para o meu caminho!” (Salmo 119: 105).


Deus lhe abençoe!

“Porque ao homem que é bom diante dele, dá Deus sabedoria e conhecimento e alegria; mas ao pecador dá trabalho, para que ele ajunte, e amontoe, para dá-lo ao que é bom perante Deus. Também isto é vaidade e aflição de espírito”. (Eclesiastes: 2: 26)




O que é felicidade para você?

Seria suficiente saber que você pertence ao Senhor!
Felicidade não é o viver sem dor ou mágoas. Mas é aprender como viver um dia de cada vez, e a se alegrar no Senhor, não importando o que tenha acontecido no passado. Muitas pessoas passam pela vida idealizando a felicidade, como se ela fosse algo material e, em geral, nunca a conquistam exatamente porque não agem como se ela fosse algo a ser construído. Assim como o amor, a felicidade é processo de construção. Diferente do que ensina o mundo, felicidade tem uma lógica muito simples: não se pode tê-la separado de Deus, porque Ele e não nós sabemos o que verdadeiramente necessitamos.
Apesar de ser nosso alvo constante, não sabemos onde buscar a felicidade e nos deixamos iludir pelas ofertas do mundo. Ter dinheiro, ser bem sucedido, não é garantia de felicidade. Se assim fosse, pessoas famosas, ricas, bonitas não seriam infelizes como muitas vezes constatamos. Quantas dessas pessoas, que aparentemente têm tudo o que almejamos se afundam nos vícios, na depressão, chegando até a tirar a própria vida. O vazio só pode ser preenchido por Deus. Sem Ele não há felicidade, mas momentos de euforia que se confundem com a felicidade. Na busca de satisfazer o desejo de felicidade as pessoas buscam alegria da amizade, das realizações, do casamento, do prazer físico, mas se esquecem de Deus. Assim como em vários momentos relatados pela Bíblia, em nossos dias as pessoas se importam muito com os prazeres terrenos e se esquecem de buscar a fonte da verdadeira alegria e felicidade. Dessa forma, se perdem na busca e se enredam no vazio jamais preenchido por
Mas a felicidade proveniente da comunhão com Deus não se acaba nem mesmo nos momentos difíceis. Por isso, amado(a), pare de buscar a felicidade nas coisas efêmeras e mundanas. Nelas você só encontrará momentos que não satisfarão plenamente seu coração e pode levá-lo(a) a perder a comunhão com o Senhor.
Alegre-se no Senhor, Ele preencherá o seu coração. Se você está passando por momentos de tristeza, peça a Ele, como fez salmista: “Torna a dar-me a alegria da tua salvação, e sustém-me com um espírito voluntário”. (Salmos 51: 12). Certamente Ele atenderá!

Graça e Paz!

quinta-feira, 30 de outubro de 2008

“Assim diz o SENHOR: Reprime a tua voz de choro, e as lágrimas de teus olhos; porque há galardão para o teu trabalho, diz o SENHOR, pois eles voltarão da terra do inimigo”. (Jeremias 31:16)



Jesus secará suas lágrimas!

Se você tem chorado, porque sua dor tem chegado ao máximo do que pode suportar, saiba que Jesus jamais afasta o olhar de um coração que chora. Veja o que diz o salmista: "...a um coração quebrantado...não desprezarás o Deus” (Salmos 51:17).
Amado(a), você está ferido(a)? Então chore até que as lágrimas parem de correr, sabendo que estas lágrimas se originem só da dor - e não da incredulidade ou da autocomiseração. Jesus chorou. Pedro chorou. Homens amados pelo Senhor choraram. Também o salmista desabafou “Já estou cansado do meu gemido, toda a noite faço nadar a minha cama; molho o meu leito com as minhas lágrimas” (Salmos 6:6). Ele clama a Deus “Ouve, SENHOR, a minha oração, e inclina os teus ouvidos ao meu clamor; não te cales perante as minhas lágrimas, porque sou um estrangeiro contigo e peregrino, como todos os meus pais”. (Salmos 39:12). E questiona: “As minhas lágrimas servem-me de mantimento de dia e de noite, enquanto me dizem constantemente: Onde está o teu Deus?” (Salmos 42:3). Mas o nosso Deus, que não mente, nem nos abandona, assegura aos Seus filhos que
“Os que semeiam em lágrimas segarão com alegria”. (Salmos 126:5)
.
Chore, se preciso, mas lembre-se de que “...Deus limpará de seus olhos toda a lágrima”. (Apocalipse 7:17)


Graça e Paz!

Palavra Viva: Palavra para Comunhão



“Ou como podes dizer a teu irmão: Irmão, deixa-me tirar o argueiro que está no teu olho, não atentando tu mesmo na trave que está no teu olho? Hipócrita, tira primeiro a trave do teu olho, e então verás bem para tirar o argueiro que está no olho de teu irmão”. (Lucas 6:42)

Como o cristão deve se comportar para ser um vencedor?


Uma atitude comum aos que fracassam é não assumir a culpa e passá-la adiante. Se você quer ser uma pessoa vitoriosa, mude sua atitude com relação ao fracasso e aceite a responsabilidade. Você só poderá mudar aquilo que aceita. Se continuar achando que os culpados são os outros, jamais acertará seus passos. Se no trabalho você está sempre com dificuldade porque as pessoas o(a) perseguem, não dão credibilidade ao que fala. Você faz o melhor e ninguém retribui, seus chefes ignoram seus esforços dentre outras tantas justificativas para que você fracasse, comece a pensar no que você tem falhado com relação a sua postura. Por que sempre você está certo e os outros errados? Nos seus relacionamentos, você é sempre a pessoa que fez o melhor, que se sacrificou, que amou com desprendimento e a outra pessoa não lhe deu o devido valor, não retribuiu seus sentimentos, não soube aceitá-lo(a) como é. Por isso você nunca acerta com ninguém, o amor, lindo e promissor, não passa da fase de conquista, depois os outros começam a errar com você. Está na hora de rever suas atitudes. Coloque na posição humilde de aceitar que você é responsável pela forma como é tratado(a). Será mesmo que você não erra? Que atrai só pessoas mesquinhas e complicadas? A complicação não estará em você?
O mesmo acontece com suas relações entre os irmãos. Você é sempre o ofendido(a), nunca o ofensor, ou suas atitudes sempre foram sinceras e os outros é que não agem com sinceridade com você.
Amado(a), repense suas atitudes, esse é um grande passo para ser vitorioso(a), para que as pessoas vejam você como um ser humano que também erra, mas que reconhece os erros. Espelhe-se em Davi, homem segundo o coração de Deus, não porque nunca tivesse errado, mas porque se arrependia com sinceridade e sabia reconhecer seus erros. Mas se é orgulhoso(a) você certamente tem sérios problemas na sua vida pessoal e profissional.
Portanto, mude de atitude Mude sua mente e a maneira como você pensa no fracasso.

Deus lhe abençoe!

quarta-feira, 29 de outubro de 2008

Palavra Viva: Palavra para Comunhão



“No amor não há temor, antes o perfeito amor lança fora o temor; porque o temor tem consigo a pena, e o que teme não é perfeito em amor”. (1 João 4:18)

Como o cristão deve se comportar para ser um vencedor?



Amado(a), o medo de agir, ou de tomar uma atitude é um grande adversário para que o cristão não seja um vencedor.
Em geral temos medo de sofrer novamente algo que já pensamos ter superado, se fomos rejeitados um dia, ficamos com receio de isso vir a acontecer novamente, se falhamos em alguma coisa em um momento de nossa vida, imaginamos que isso poderá se repetir em outra ocasião.
Mas a Bíblia nos exorta a vencer o medo e a única maneira de vencer o medo é agir. Comece a refletir sobre o que faz você sentir medo, depois rejeite-o em nome de Jesus.
Deus lhe abençoe!

“Não vos sobreveio tentação que não fosse humana; mas Deus é fiel e não permitirá que sejais tentados além das vossas forças; pelo contrário, juntamente com a tentação, vos proverá livramento, de sorte que a possais suportar” (I Co.10:13).




Deus é maior que seus problemas

Seus problemas parecem maiores do que você? Lembre-se de que Deus sabe exatamente o quanto você pode agüentar e não permitirá que chegue ao ponto de não poder mais suportar.
É certo que Deus corrige aqueles a quem ama. Mas não é verdade que Ele esteja por trás do seu sofrimento e da sua dor.
Não cai uma folha de uma árvore sem o conhecimento de Deus, nem suas lágrimas caem em segredo. Se Deus permite seu choro, isso não significa que seja Ele quem o provoca. Também nunca permitirá que sua dor seja maior do que sua capacidade de suportar. Acredite que Ele chegará na hora certa para enxugar as suas lágrimas e em troca delas lhe dar alegria é o que promete a palavra de Deus nos Salmos 30: 5: “O choro pode durar uma noite, mas a alegria vem pela manhã”.
É certo também que o diabo tenta nos atingir usando outras pessoas, muitas vezes aquelas a quem queremos bem, pois ele conhece nossas fraquezas e sentimentos e sabe como nos fazer chorar, contudo, se conhecermos a palavra de Deus, não deixaremos espaço para que ele nos atinja. Mesmo que ele semeie ervas daninhas nas nossas relações. Por vezes ele coloca incrédulos que tentam nos ridicularizar e zombar de nossa fé, ou até mesmo desrespeitar nossas convicções, as vezes nossos próprios companheiros que nos fazem derramar lágrimas, por não reconhecem o senhorio de Jesus e agem de forma a nos machucar.
Mas a boa notícia é que Deus tudo vê e Jesus advoga a nossa causa, assim, o Espírito Santo, Consolador, age a nosso favor, transformando as nossas lágrimas em júbilo. Essa é a promessa. Tomemos posse!


Graça e Paz!

terça-feira, 28 de outubro de 2008

“Clama a mim, e responder-te-ei, e anunciar-te-ei coisas grandes e firmes que não sabes”. (Jeremias 33: 3)




Não aborte o plano de Deus para sua vida!


Muitas vezes você se pergunta por que você, mesmo agindo honestamente, dentro da vontade de Deus, quando procurou dar o melhor de si, as coisas não aconteceram conforme esperava. Você não consegue entender porque as coisas explodiram na sua cara, quando parecia que Deus estava guiando tudo. O seu coração fica perguntando: “Por que Deus permitiu que entrasse em uma situação, sabendo que nunca iria dar certo?”
Avalie se você não está agindo conforme a carne, se não está perseverando em seu orgulho e teimosia e tem andado pelos seus próprios caminhos.
Coisas que lhe parecem inocentes, mas no fundo são os entraves do pecado, podem estar abortando o plano de Deus para sua vida. Se você sente que tem um chamado de Deus para fazer a Sua obra e tem se desviado por caminhos, os quais desagradam ao Senhor, está na hora de retornar.
Lembre-se da história de Jonas. Nínive espera por você.


Graça e Paz!

Palavra Viva: Palavra para Comunhão



“Mas os que esperam no SENHOR renovarão as forças, subirão com asas como águias; correrão, e não se cansarão; caminharão, e não se fatigarão”. (Isaías 40:31)


Como o cristão deve se comportar para ser um vencedor?

Uma das estratégias para ser uma pessoa vitoriosa é parar de se considerar um fracassado, assumindo a posição de vencedor, pois em Cristo somos mais do vencedores é o que a Bíblia ensina. E assim, agir com criticidade e de forma positiva com relação ao que se considera fracasso.
Amado(a) analise uma área de sua vida em que você tem falhado repetidas vezes e reveja suas expectativas para essa área. Será que você não está cometendo o mesmo erro por falta de conhecimento da palavra de Deus. Veja que a Bíblia diz em João 8:32: “E conhecereis a verdade, e a verdade vos libertará”. Você tem ouvido a voz do Senhor antes de tomar uma decisão? Tem se aconselhado com seus líderes e pastores com relação a essa área de sua vida? Você tem se comprometido a persistir em oração e esperado no Senhor a resposta?
Observe que você falha justamente naquilo que mais seu coração anseia e sobre o qual coloca mais expectativa. Isso se explica porque também satanás conhece seus pontos frágeis e seu desejo de acertar, mas se ele encontra brechas, certamente vai agir fazendo você andar em círculos e repetir velhos erros. Não importa que área de sua vida está em questão: você pode ser um vitorioso(a), acredite! Jesus já venceu por você. Busque orientação e cura interior para se livrar de velhos medos, abra caminho na direção de sentir-se motivado e comece a pensar positivamente com relação a si mesmo.


Deus lhe abençoe!

segunda-feira, 27 de outubro de 2008

"Os que estão plantados na casa do SENHOR florescerão nos átrios do nosso Deus.”(Salmos 92:13)




Haverá um conforto para um coração ferido?


Nem sempre sabemos como lidar com a nossa dor, com nossas feridas profundas, interiores. A metáfora do coração partido, muitas vezes parece tão literal que chegamos a ver e sentir esses pedaços, enquanto pensamos se algum dia seria possível que eles fossem novamente ajuntados.
Em geral, um coração sensível que busca amor e compreensão é o mais fácil de ser partido. São mais machucados porque confiam. Mas o mundo está cheio de pessoas que rejeitaram o amor oferecido por um coração afetuoso e terno. Parece incoerente, mas dificilmente se partem os corações fortes, cobertos por carapaça dura e que não confiam em ninguém, corações que pouco oferecem, que temem correr riscos, mas que estão sempre exigindo que o amor lhes seja. Não se ferem porque são muito orgulhosos e egoístas para permitir que alguém os faça sofrer de algum modo. São corações que não se incomodam de ferir o coração dos outros e passar por cima de corações sensíveis que tocam suas vidas. São assim porque são tão embotados, que acham que todos deveriam ser como eles. São duros e não suportam lágrimas e muito menos assumir ou manter um compromisso, pois se sentem sufocados quando instados a compartilhar seus próprios corações.
Esses corações batem no peito de pessoas que geralmente trazem sofrimento às outras, de todas as formas possíveis ao ser humano: ceifando vidas, tirando a alegria de viver, deixando outras pessoas na mais profunda dor.
Quantos pessoas conheceram uma dor e um sofrimento tão atroz que sequer imaginaram poder se levantar das cinzas da depressão e encontrar uma nova maneira de viver, mais intensa. Ficamos nos perguntando: é possível alguém se tornar mais forte e melhor depois de tanto sofrimento? Haverá um bálsamo para um coração ferido?
A resposta, amado(a), é sim! Obviamente sim, senão a palavra de Deus não poderia ser levada a sério. E se Ele prometeu, certamente cumprirá. Observe o que diz o salmista: haverá recompensa para aqueles que estão plantados na casa do Senhor.
O Senhor cuida dos seus, até mesmo enquanto dorme. Ele cuidará de seu coração, não importa quão tamanha é a sua ferida. Mas lembre-se de plantar seu coração aos pés do Senhor, em Sua casa!
Graça e Paz!

Palavra Viva: Palavra para Comunhão


“Então Pedro, aproximando-se dele, disse: Senhor, até quantas vezes pecará meu irmão contra mim, e eu lhe perdoarei? Até sete? Jesus lhe disse: Não te digo que até sete; mas, até setenta vezes sete. ”(Mateus 18:21-22).


Como o cristão deve se comportar para ser um vencedor?


Amado(a) não é porque você cometeu erros em sua vida que deve se considerar um fracassado. Os erros são apenas o preço das conquistas na jornada do sucesso. Só quem nada tenta é que não erra. O que não se pode fazer é persistir no erro, deixar de admitir o erro, ou de aprender com ele. Errar é prerrogativa humana. O verdadeiro vencedor sabe quando errou, e não é orgulhoso para se arrepender ou pedir perdão. Além disso, perdoa aos que falharam com ele, muitos de nós têm essa dificuldade de cicatrização das feridas da alma. Assim, a dor e o sofrimento justificam a incapacidade de perdoar. Mas Jesus nos ensina que o perdão é a chave da vitória: da vitória sobre o orgulho, sobre a intolerância, sobre o escudo de satanás.
Quantas pessoas perderam tudo, ou algo precioso por orgulho, ou por falta de perdão? Quer ser vitorioso(a)? Perdoe! Comece perdoando a si mesmo(a) e siga esse caminho, como ensina a Bíblia em várias passagens. Jesus nos deu o exemplo e venceu o mundo. Façamos o mesmo!


Deus lhe abençoe!

domingo, 26 de outubro de 2008

"Mas ele foi ferido por causa das nossas transgressões, e moído por causa das nossas iniqüidades; o castigo que nos traz a paz estava sobre ele, e pelas suas pisaduras fomos sarados”. (Isaías 53: 5)




O Tempo resolve?

Há um consenso popular que diz que o tempo cura tudo. Mas será isso verdade? Quando enfrentamos problemas emocionais, sentimentais, quando nos sentimos desprezados, abandonados nossa tendência é achar que o mundo está desabando sobre nós e que a nossa dor não vai passar. Nesse caso o tempo também não passa, uma semana nos parece uma eternidade, um ano se passa e nossa dor ainda nos incomoda como se fosse ontem. Muitos pensam que o tempo vai se encarregar de tudo, porem, o tempo não resolve nada!
Quando estamos feridos, o tempo só amplia a dor. Os dias e as semanas se arrastam e a angústia persiste. A dor não cessa, não importa o que diga o calendário. O tempo pode abafar a dor no interior da mente, mas uma mínima lembrança pode trazê-la à tona e nossos sentimentos se tornam um misto de saudade com expectativa de aquele sentimento seja transformado.
Tentamos abafar nossas dores em novas expectativas, em mais atividades, mas também isso não resolve. Novos amigos, novos amores, um trabalho diferente, um ambiente diferente, mas nada muda porque permanecemos os mesmos e por onde quer que formos lá estaremos conosco. A única maneira de mudarmos isso é compreendendo verdadeiramente o sacrifício de Jesus na cruz. Por Suas pisaduras fomos sarados, por Ele que também foi desprezado, e o mais rejeitado entre os homens, que verdadeiramente tomou sobre si as nossas enfermidades, e levou as nossas dores.Quando tivermos a verdadeira consciência do que representou essa atitude de Cristo, certamente não carregaremos mais esse fardo porque saberemos o quanto nos aproxima de Deus e nos possibilita receber respostas às nossas orações.


Graça e Paz!

Palavra Viva: Palavra para Comunhão




“Mas em todas estas coisas somos mais do que vencedores, por aquele que nos amou”
(Romanos 8:37).


Como o cristão deve se comportar para ser um vencedor?


O primeiro passo é agir como filho de Deus: um herdeiro de Cristo. Desse modo, não podemos dar lugar à derrota, pois Ele já venceu por nós. Isso seria muito simples se não esbarrássemos nas nossas próprias limitações.
Todavia, nossas atitudes e escolhas determinam nossas lutas, fracassos ou vitórias. Repare entre os irmãos, ou até entre os ímpios que existe uma importante diferença entre pessoas fracassam e pessoas vitoriosas.
Uma pessoa vitoriosa avalia as experiências negativas, para tirar delas uma lição, mas não se comporta como vítima do passado e das pessoas.
O fracassado usa o aspecto negativo para ficar por baixo, sempre colocando a culpa nos outros. Repete os mesmos erros, e coloca seus limites nesses erros. Assim, acha que fracassará sempre e não persevera nas atitudes saudáveis. Em geral desiste no meio do caminho. Como isso acontece? Em diversas áreas da vida. No trabalho não avança porque se faz de vítima das injustiças, não quer começar por baixo, não aceita ordens ou hierarquias sem se incomodar. Na vida afetiva não constrói o relacionamento, apenas sonha com uma relação idealizada sem considerar que as pessoas são imperfeitas e que podem nos decepcionar, assim como nós as decepcionamos. Mas desiste de fortalecer a relação, buscando sempre novas expectativas, sem dar chance de aprender com os erros. Não perdoa, nem se esforça. Não assume o ônus do compromisso. Por isso a sua fila sempre anda, sem parar em lugar algum. Desencanta-se com a mesma facilidade com a qual se encanta.
Por outro lado, o vitorioso sabe dar a volta por cima, porque assume responsabilidades e aprende com os erros. O vitorioso conhece suas limitações e não culpa os outros por seus fracassos, sabendo que o fracasso faz parte do progresso. Por isso mantém uma atitude positiva e perseverante diante das dificuldades, desafiando suas limitações e imposições do passado. Assim, aceita assumir riscos, sabe reconhecer os erros e, sobretudo, pedir perdão e perdoar.
Amado(a), pense em algum insucesso que você tenha sofrido recentemente, na vida profissional ou pessoal. Como você reagiu? Saiba que não importa quão difíceis sejam seus problemas. A chave para superá-los não está na tentativa de mudar sua situação, mas em você mesmo. Comece mudando sua forma de agir com as pessoas e de lidar com o fracasso. Não é se isolando, ou agredindo os outros que mudará seu destino. Se tudo que já fez até hoje não resolveu. Faça diferente. Abra seu coração e seus braços para o Senhor. Ele tem a chave da vitória.




Deus lhe abençoe!

sábado, 25 de outubro de 2008

Palavra Viva: Palavra para Comunhão



“O anjo do SENHOR acampa-se ao redor dos que o temem, e os livra”. (Salmos 34:7)


Se Deus ainda não atendeu a sua oração, isso não significa que Ele não a ouviu, que Ele não se preocupa com você, ou que não irá atendê-la. O tempo de Deus é diferente do nosso, e nossos critérios nem sempre são os mais sensatos. Portanto, amado(a), antes de se decepcionar com Deus, de abandonar a igreja, ou de parar de orar, verifique o que o Senhor tem feito em sua vida e confronte-se. Quantas vezes você pediu algo, Deus não atendeu de imediato, mas depois você foi contemplado com algo muito maior? Quantas vezes o que você pediu foi ignorado, mas, tão logo sossegou, percebeu que, se Deus tivesse atendido, estaria em apuros, ou numa situação irreversível? Aquela pessoa que lhe enchia o coração, tão logo se revelou sem preparo para compreender e aceitar você como é, sem esperar que fosse diferente. Aquela promessa de emprego que não se concretizou, era, na verdade, uma ilusão que o impediria de enxergar algo melhor mais a frente. Quantas outras situações vieram como livramento em sua vida e só com o tempo você se deu conta. Mas nada disso foi ao acaso. Deus estava no controle e deixou de lhe atender de uma forma, para lhe abençoar de outra.
Portanto, amado(a), confie e nunca deixe de perseverar em oração. O anjo do Senhor estará sempre ao seu lado.

Deus lhe abençoe!

"O amor é sofredor, é benigno; o amor não é invejoso; o amor não trata com leviandade, não se ensoberbece. Não se porta com indecência, não busca os seus interesses, não se irrita, não suspeita mal”(I Coríntios 13: 4-5)



Ficar!

A expressão “ficar”, muito ouvida entre os jovens, refere-se a um tipo de relacionamento, de natureza física, mas que não pressupõe um compromisso entre os que ficam." Em outras palavras, quem "fica" entra num relacionamento que inclui envolvimento físico, sem compromisso. Mas o que a Bíblia diz sobre isso? Seria um relacionamento correto para o cristão? Obviamente a resposta é não porque amizade bíblica implica compromisso. O livro de Provérbios esclarece a natureza da verdadeira amizade: ela exige constância (Provérbios 17:17, 18:24), lealdade (17:10), e compromisso (17:17). Não é influenciada pelo "exterior" como bens materiais e aparências (19:4,6,7; 14:20,21). De acordo com os princípios bíblicos, um relacionamento significa antes de tudo preocupação com o bem-estar do outro, não na sua própria gratificação, e quem apenas fica, não se responsabiliza pelos sentimentos gerados no outro. Relacionamento à luz da Bíblia visa provocar melhoras no caráter do outro (27:17; cf. 27:5,6), e segue o padrão de amor em 1 Co. 13:4-8.
Vemos que o compromisso de se dar é muito raro em nossos dias, mesmo entre amigos, e praticamente inexistente no "ficar", que apenas visa a satisfação individual. Também biblicamente, sabemos que o envolvimento físico legítimo entre duas pessoas necessita de compromisso sério entre elas, e união física de duas pessoas reflete uma aliança (compromisso) entre elas (Provérbios. 2:17, Malaquias. 2:14, Gênesis. 2:24).
Portanto, amado(a), não caia em mais uma armadilha de Satanás para minar a possibilidade de você ter um relacionamento saudável, e neutralizar seu testemunho, pois isso certamente irá estragar seu futuro lar
O plano perfeito de Deus é a nossa santificação. Pela sua graça, colheremos os frutos de uma consciência limpa, amizades profundas, e lares felizes. Essas são conseqüências que realmente valem a pena buscar, resistindo as tentações e pressões para ficar.


Graça e Paz!

sexta-feira, 24 de outubro de 2008

"O amor é sofredor, é benigno; o amor não é invejoso; o amor não trata com leviandade, não se ensoberbece. Não se porta com indecência, não busca os seus interesses, não se irrita, não suspeita mal”(I Coríntios 13: 4-5)


Ficar!

A expressão “ficar”, muito ouvida entre os jovens, refere-se a um tipo de relacionamento, de natureza física, mas que não pressupõe um compromisso entre os que ficam." Em outras palavras, quem "fica" entra num relacionamento que inclui envolvimento físico, sem compromisso. Mas o que a Bíblia diz sobre isso? Seria um relacionamento correto para o cristão? Obviamente a resposta é não porque amizade bíblica implica compromisso. O livro de Provérbios esclarece a natureza da verdadeira amizade: ela exige constância (Provérbios 17:17, 18:24), lealdade (17:10), e compromisso (17:17). Não é influenciada pelo "exterior" como bens materiais e aparências (19:4,6,7; 14:20,21). De acordo com os princípios bíblicos, um relacionamento significa antes de tudo preocupação com o bem-estar do outro, não na sua própria gratificação, e quem apenas fica, não se responsabiliza pelos sentimentos gerados no outro. Relacionamento à luz da Bíblia visa provocar melhoras no caráter do outro (27:17; cf. 27:5,6), e segue o padrão de amor em 1 Co. 13:4-8.
Vemos que o compromisso de se dar é muito raro em nossos dias, mesmo entre amigos, e praticamente inexistente no "ficar", que apenas visa a satisfação individual. Também biblicamente, sabemos que o envolvimento físico legítimo entre duas pessoas necessita de compromisso sério entre elas, e união física de duas pessoas reflete uma aliança (compromisso) entre elas (Provérbios. 2:17, Malaquias. 2:14, Gênesis. 2:24).
Portanto, amado(a), não caia em mais uma armadilha de Satanás para minar a possibilidade de você ter um relacionamento saudável, e neutralizar seu testemunho, pois isso certamente irá estragar seu futuro lar
O plano perfeito de Deus é a nossa santificação. Pela sua graça, colheremos os frutos de uma consciência limpa, amizades profundas, e lares felizes. Essas são conseqüências que realmente valem a pena buscar, resistindo as tentações e pressões para ficar.


Graça e Paz!

Palavra Viva: Palavra para Comunhão



“O amor nunca falha” (1 Coríntios 13:8a)

Por que Deus não responde de imediato?

O tempo de Deus é diferente do nosso, e sendo Ele conhecedor de todas as coisas, também sabe a melhor hora de nos agraciar com Suas bênçãos, por isso muitas vezes a demora em nos atender pode simplesmente ser ocasionada por um redirecionamento de Deus. O apóstolo Paulo nos diz em Romanos 8:28 “E sabemos que todas as coisas contribuem juntamente para o bem daqueles que amam a Deus, daqueles que são chamados segundo o seu propósito”. Assim, quando pensamos que uma coisa não aconteceu como pedimos, certamente Deus está cuidando de tal forma a nos contemplar com uma benção muito maior, ou nos livrando de algo que nos seria maléfico.
Amado(a), creia que se você está experimentando uma necessidade não suprida hoje, é possível que não seja o tempo dentro do programa de Deus para ela ser suprida.
A provisão de Deus para você ainda está sendo elaborada. Seu plano ainda está se desenrolando. E, assim não há nada que você possa fazer a não ser exercitar a paciência e continuar confiando que Deus fará aquilo que só ele pode fazer, que é trabalhar para que todas as coisas contribuam para seu bem.
Lembre-se da história de José e considere que o melhor de Deus ainda está por vir

Deus lhe abençoe!

"Cada pensamento se confirma com conselho e com bons conselhos se faz a guerra” (Provérbios 20: 18).




Conselhos

Quando você está com alguma questão a ser resolvida, e encontra-se em dúvida, sem saber que posição tomar, como você se comporta?
Você busca o conselho de pessoas sábias e principalmente do próprio Deus?
A Bíblia ensina, em diversos momentos que a atitude mais sábia é procurar aconselhamento e não agir intempestivamente. A Bíblia diz que os bons conselhos são muito valiosos, como afirma Salomão, em Provérbios 12:15, mas “O caminho do insensato é reto aos seus próprios olhos, mas o que dá ouvidos ao conselho é sábio”. Quando agimos pelo nosso próprio entendimento, estamos mais sujeitos ao erro, principalmente se agimos com orgulho, pois, conforme se lê em Provérbios 13: 10 “Da soberba só provém a contenda, mas com os que se aconselham se acha a sabedoria”.
Entretanto, de nada adianta pedir conselhos se não estivermos dispostos a segui-los.
Amado(a), naturalmente, o melhor conselheiro e orientador é o próprio Deus, mas Ele capacita pessoas a nos instruir em Seus caminhos, por isso, se você está vivendo um momento de decisão, busque orientação com os homens e mulheres de Deus.

Graça e Paz!

quinta-feira, 23 de outubro de 2008

Palavra Viva: Palavra para Comunhão


“O meu Deus, segundo as suas riquezas, suprirá todas as vossas necessidades em glória, por Cristo Jesus”. (Filipenses 4:19)


Por que Deus não responde de imediato?

Muitas vezes Deus não responde nossas petições porque rejeitamos os Seus métodos. Vamos perceber depois que Ele nos deu o que pedimos, mas não da forma como pedimos e assim deixamos passar as bênçãos. É fácil verificar o grande número de pessoas que ignoram os sinais e as provisões de Deus e não as recebem porque rejeitam os métodos que Deus escolhe para supri-las.
É o caso de rejeitar a ajuda de alguém que no passado tenha lhe magoado e, no momento em que você precisa ela se dispõe a tira-lo(a) da situação em que se encontra. Mas, por orgulho você prefere rejeitar a solução que Deus providenciou. Lembre-se de que Deus usa as pessoas para nos abençoar, às vezes um ímpio faz esse papel.
Você deixa de ser abençoado e continua na sua necessidade, porque não gosta da pessoa que está lhe ofertando apoio.
Este é um exemplo de orgulho. Você nem sequer cogita a hipótese de que Deus tenha convencido aquela pessoa de seu pecado quando falhou com você e tocou seu coração para que lhe oferecesse ajuda como um meio de suscitar perdão e restauração de seu relacionamento. Assim, o orgulho pode impedir que necessidades sejam supridas em muitas áreas da vida.
É preciso ter cuidado para fecharmos os canais escolhidos por Deus para suprir nossas necessidades, e, sobretudo, deixarmos de auto-suficientes e escolher confiar em Deus.
Nem sempre as coisas acontecem do nosso modo, mas isso não significa que Deus não nos ouve
Pergunte a si mesmo(a): o que está me impedindo de receber o que Deus tem para mim? É orgulho? É soberba, ira ou ódio? É a falta de confiança?” Aquilo que o está impedindo de receber em obediência a Deus pode muito bem ser a necessidade mais profunda que Deus está buscando em sua vida.
Amado(a) esteja aberto para o que Deus tem para você. A escolha dEle é certa e será baseada no que Ele sabe ser o melhor para você. E nem sempre acontece da forma como esperamos.

Deus lhe abençoe!

"Mas, se alguém não tem cuidado dos seus, e principalmente dos da sua família, negou a fé, e é pior do que o infiel” (1 Timóteo 5:8).





Por que maltratamos a quem amamos?

Há uma atitude que é bem contraditória e sobre a qual nem sempre paramos para refletir. Como mortais, não temos conhecimento acerca do dia em que deixaremos a vida, mas agimos como se tivéssemos vida eterna na terra. Não paramos para pensar que, se morrermos amanhã, a empresa para qual trabalhamos logo nos substituirá, nossos companheiros de festa encontrarão outros para se divertirem, mas as pessoas que nos amam, a nossa família, nossos filhos, nossos pais e irmãos sentirão nossa perda de forma muito mais intensa. No entanto, colocamos nossos esforços acima dessas pessoas, em coisas muito menos importantes que nossa família. E não consideramos o que realmente estamos perdendo, com nossas negligências. Quantas vezes somos rudes com as pessoas que nos amam, somos negligentes e até indiferentes, sonegamos atenção e carinho, justamente àqueles a quem devíamos demonstrar cuidado, ao passo que não poupamos tempo em dedicar atenção e cuidado, sendo carinhosos e delicados com pessoas mais estranhas. Não percebemos o quanto machucamos nossos entes queridos.
Amado(a) você tem dito obrigado(a) às pessoas que lhe são caras, que se preocupam com você de uma forma ou de outra?
Você tem parado para pensar o quanto tem sido rude, indiferente, até agressivo com pessoas que lhe querem bem?
A família é um presente de Deus e um grande tesouro em nossa vida. Valorize-a! Ame-a e mostre a ela a sua importância em sua vida!

Graça e Paz!

quarta-feira, 22 de outubro de 2008

"E não vos conformeis com este século, mas transformai-vos pela renovação da vossa mente..." (Romanos 12.2)





Cura Interior

Cura interior é o processo que nos liberta de alguma coisa que escraviza o nosso homem interior: é a cura da mente, emoções, lembranças desagradáveis, sonhos. É o processo pelo qual, por meio da oração a Deus Pai, em nome do Seu filho Jesus Cristo, somos libertos de sentimentos de ressentimento, rejeição, auto-piedade, depressão, culpa, medo, tristeza, ódio, complexo de inferioridade, auto-condenação e senso de inferioridade, dentre outros sentimentos que nos aprisionam e nos impedem de amadurecer e de sermos vitoriosos em Cristo. Muitas são as nossas necessidades emocionais e não podemos nos livrar delas sozinhos, por isso a igreja constituída como um corpo tem a obrigação de se ajudar mutuamente, pois precisamos ser: perdoados, sustentados, curados, libertados, corrigidos, direcionados, protegidos, aceitos, amados...
Quando: fracassamos, tropeçamos, fomos feridos, estamos presos, estamos errados, estamos perdidos, estamos amedrontados, fomos rejeitados, somos odiados...
Necessitamos do apoio de nossos líderes e irmãos mais experientes para que passemos pelo processo de cura interior a fim de sermos perdoados, sustentados, curados, libertados, corrigidos, direcionados, protegidos, aceitos e amados
As necessidades emocionais são humanas e Deus capacita pessoas a nos apoiar e nos confortar para que passemos com tranqüilidade pelas tribulações a que estamos sujeitos.
Amado(a), observe que o apóstolo Paulo nos exorta a procurar a cura interior pela renovação da mente. Assim,
se você está vivendo um período de dor, de angústia, de crise existencial, quando tudo parece difícil, sem explicação, quando parece sempre que lhe falta algo, ou que as coisas são cíclicas em sua vida, busque um irmão que o oriente na cura interior e livre-se desse peso.
Essa é a tarefa da igreja de Cristo na terra, não podemos abandonar os fracos, cansados e abatidos pelo caminho, pois todos nós estamos sujeitos a viver esses momentos e o papel do cristão é buscar a cura e também o de ajudar o outro a se curar.

Graça e Paz!

Palavra Viva: Palavra para Comunhão



“Pedis, e não recebeis, porque pedis mal, para esbanjardes em vossos prazeres” (Tiago. 4.3).

Por que Deus não responde de imediato?



Deus não nos atende quando, apesar de termos a necessidade correta, nossa motivação está errada.
Pode ser que o pedido não esteja errado aos olhos de Deus, mas o propósito seja totalmente egoísta ou revestido de intenção maligna, assim, o pedido esta errado e Deus certamente não irá atendê-lo. Quantas vezes pedimos algo a Deus que é apenas para nosso crescimento e edificação, mas para parecermos grandes diante dos homens.
Observe, amado(a), quando você pede a Deus uma promoção no emprego, não para ter uma condição melhor para sustentar sua família, mas para mostrar aos amigos e colegas que você é o melhor. Quando você pede A Deus que lhe dê um(a) companheiro(a) que seja conforme os desejos de seu coração, mas você não espera que essa pessoa siga com você o caminho da construção de uma família nos princípios cristãos, apenas que seja alguém para mostrar a sociedade que não está sozinho(a).

O que isso significa? Orgulho. Lá no fundo é o orgulho que nos leva a pensar que devemos ter o que outros têm, fazer o que os outros fazem, e ser igual ou melhor do que os outros. Sentimos necessidade de ter o que mostrar para nos sentirmos aceitos, para termos mais prestígio, para que possamos ter mais reconhecimento, aprovação, valor e com isso pensamos obter amor. Quando o amor genuíno nos é dado de graça e sem que precisemos nos esforçar. Cristo é a expressão máxima desse amor. A Bíblia diz em 1 João 4:9-10 “Nisto se manifestou o amor de Deus para conosco: em que Deus enviou seu Filho unigênito ao mundo, para que por meio dele vivamos. Nisto está o amor: não em que nós tenhamos amado a Deus, mas em que ele nos amou a nós, e enviou seu Filho como propiciação pelos nossos pecados.”

Deus lhe abençoe!

terça-feira, 21 de outubro de 2008

Palavra Viva: Palavra para Comunhão



“Como ribeiros de águas, assim é o coração do rei na mão do Senhor; este, segundo o seu querer, o inclina”. (Provérbios 21.1)


Por que Deus não responde de imediato?

Deus não nos responde de imediato, também por nossas tentativas de manipulação. Queremos fazer com nossas próprias mãos, por meio de nossos esforços aquilo que deveríamos entregar ao Senhor.
Diversas vezes nós tentamos não só manipular as pessoas como também a Deus, justificando nossas ações o tempo todo.

Quando não esperamos no Senhor e confiamos em nossas próprias ações, sem esperar pela provisão de Deus para suprir nossas necessidades no tempo divino, impedimos a Sua mão de nos abençoar. Quantas vezes adiamos nossas vitórias e aumentamos nossos problemas exatamente por isso. Não confiamos e assim não esperamos pelo tempo e método de Deus. Consumidos pelas nossas necessidades imediatistas, agimos adiante de Deus ou fora dEle, manipulando circunstâncias, pessoas e eventos, na tentativa de resolver os problemas de acordo com nosso tempo e método.
Amado(a) agindo assim, alheios a Deus, não só não conseguimos resolver nossas questões, como retardamos nossas conquistas, justamente pela desobediência aos mandamentos de Deus. Demonstramos, com isso que não confiamos no Senhor.
Mas quando usamos nossos métodos e não os de Deus? Em várias situações: quando temos atividades sexuais antes do casamento, sem esperar pelo tempo certo de Deus para a nossa satisfação. Assim, decidimos por não confiar em Deus para prover nossas necessidades de acordo com Seus métodos e planos. Também quando desejosos de receber uma promoção no trabalho, lançamos mão de mentiras e desonestidade em relatórios e procedimentos. Não esperamos que Deus traga o reconhecimento e as recompensas que são desejadas. Assim, agimos em contradição com os estatutos de Deus. O resultado imediato pode até nos satisfazer inicialmente, mas não por muito tempo. Com o tempo restará a decepção, a insatisfação, a falta de realização e o sucesso inexpressivo. A desobediência resultara em mais necessidade porque estará associada ao pecado. Creia: ninguém jamais poderá tirar vantagens de Deus para ter suas necessidades supridas e sair disto intacto. Esperar em Deus para suprir as necessidades e confiar que Ele fará as coisas segundo o Seu modo e a Seu tempo.

Deus lhe abençoe!

"Qualquer que é nascido de Deus não comete pecado; porque a sua semente permanece nele; e não pode pecar, porque é nascido de Deus”. (I João 3:9)



.O reconhecimento do pecado!
Quantas vezes nossos relacionamentos com as pessoas naufragam porque não sabemos contornar certas situações, ou não nos colocamos no lugar delas para agirmos de forma a respeitar seu modo de ser?
Quantas vezes já agimos de uma maneira completamente tola e estúpida ao ponto de ter causado uma dor profunda a uma pessoa? Alguém nos ofereceu um relacionamento bonito e saudável, mas não demos àquele relacionamento o devido respeito e consideração? Com o tempo, percebemos que a atitude tola parece ter arruinado para sempre aquele relacionamento e não sabemos se há como reconstruir o que foi danificado pela nossa forma inconseqüente de agir.
Pois também, em relação a Deus, agimos de forma semelhante, muitas vezes, em função de nossas falhas e pecados, ficamos atemorizados por termos arruinado o nosso relacionamento com Deus, que Ele tem nos oferecido, por graça e misericórdia. Aí então vêm à tristeza, a angústia, a vontade de desistir, de desaparecer e jogar tudo para o alto.
Pode ser que nos relacionamentos humanos não tenhamos a mesma sorte, as pessoas podem desistir de nós, quando percebem que somos fracos, que até foi melhor que tenhamos nos afastado, mas com Deus isso não acontece.
Ele tem um plano de salvação para nós e isso é impagável. O que nos renova e talvez seja a coisa mais maravilhosa em tudo isto é que nós não precisamos esperar para ver se Deus irá nos receber de volta ou não. Ao chegarmos a Ele em oração, em sincero e genuíno arrependimento, Deus nos recebe, nos perdoa e restaura o nosso lindo relacionamento com Ele. Por isso, amado(a), precisamos deixar o orgulho de lado e, diferentemente do que fazemos nas nossas relações com as pessoas, temos que nos humilhar diante de Deus e buscar a reconciliação. O primeiro passo para isso é reconhecermos nossos erros. Lucas, em Atos 17:30, afirma: “Mas Deus, não tendo em conta os tempos da ignorância, anuncia agora a todos os homens, e em todo o lugar, que se arrependam”
Veja que essa palavra é uma verdadeira bênção de Deus para chegarmos a compreender o Seu plano para a nossa salvação.
Mas o homem, como pecador, precisa de arrepender-se de seus pecados. Precisamos saber da terrível conseqüência do nosso pecado e lamentar-nos por isso. E, ao entender sua condenação, precisamos receber a Solução de Deus: Jesus Cristo.
“Mas que diz? A palavra está junto de ti, na tua boca e no teu coração; esta é a palavra da fé, que pregamos, a saber: Se com a tua boca confessares ao Senhor Jesus, e em teu coração creres que Deus o ressuscitou dentre os mortos, serás salvo”. (Romanos 10:9-10).
É preciso, pois, além de reconhecer o pecado, confessá-lo e crer que seremos perdoados. Não se esqueça de que o reconhecimento do pecado é o começo da Salvação.

Graça e Paz!

segunda-feira, 20 de outubro de 2008

Num momento de grande angustia Jesus fez uma oração ao pai dizendo: “agora o meu coração está angustiado, e que direi? Pai, salva-me desta hora? Mas foi precisamente para esta hora que eu vim” (Jo 12.27)






Tribulações!

Em nossa vida, vivemos momentos de verdadeiras batalhas como se estivéssemos dentro de uma cisterna sem água e a única coisa que vemos é a terra do buraco ao nosso redor. Quantas vezes vemos nossos sonhos dilacerados, nossos amigos nos abandonarem, nossos esforços sendo frustrados, como se vivêssemos em um verdadeiro buraco, no escuro e solitários. Pensamos: por que isso acontece? Indagamos a Deus se essa fase vai demorar muito a passar, se teremos força para suportarmos. As tribulações acontecem na vida para nos preparar para coisas maiores. Mas às vezes somos imediatistas, achamos que nossos problemas devem ser resolvidos por Deus de forma imediata. Lembremos a história de José, vendido pelos seus irmãos e jogado dentro de uma cisterna. Ele passou 13 anos de sua vida vivendo altos e baixos, mas sem deixar de crer e de fazer a vontade de Deus e Deus depois desse tempo começou a honrá-lo.
As tribulações são inevitáveis, mas devemos saber que de forma providencial o poço faz parte do processo de crescimento do cristão. Quando estamos dentro dele, nos sentido parte integrante do ambiente, em um lugar solitário e sóbrio, imaginamos estar sozinhos, sabe por quê? Por que nossa visão, nossos pensamento conseguem apenas ver em tempo real o momento pelo qual estamos sendo submetidos. Mas, essa não é a visão de Deus, ele vê o momento em tempo real, assim como o futuro.
Amado(a) quando Deus está olhando para nós, Ele está vendo o final do processo pelo qual estamos passando.
Imagine se Jesus sentisse que estava muito difícil e decidisse então pedir para o Pai para sair daquela situação? Onde estaríamos hoje? Qual seria a nossa situação?

Devemos entender que os momentos de tribulação fazem parte do processo de Deus para nos capacitar a ser o que Ele espera para a conclusão do projeto dEle para todos nós. Como José, todos nós temos momentos em uma cisterna, caverna ou deserto. Mas Deus está conosco e se não desistirmos o Senhor cumprirá tudo o que prometeu.


Graça e Paz!

Palavra Viva: Palavra para Comunhão


“Se porem, algum de vós necessita de sabedoria, peça-a a Deus, que a todos dá liberalmente, e nada lhes improverá; e ser-lhe-á concedida. Peça-a, porem, com fé, em nada duvidando; pois quem duvida é semelhante à onda do mar, impelida e agitada pelo vento. Não suponha esse homem que alcançará do Senhor alguma coisa; homem de ânimo dobre, inconstante em todos os seus caminhos”
(Tiago 1.5-8
)


Por que Deus não responde de imediato?


As nossas dúvidas são também motivos para que Deus não responda de imediato nossas petições. Tiago nos ensina a pedir com determinação e fé, pois se duvidamos, certamente não obteremos as bênçãos de Deus. Não basta apenas pedir, é preciso crer que receberemos. Mas muitas vezes nós impedimos a ação do Senhor, quando temos dúvidas se Ele fará.
“Tende fé em Deus; porque em verdade vos afirmo que se alguém disser a este monte: Ergue-te e lança-te ao mar, e não duvidar em seu coração, mas crer que se fará o que diz, assim será com ele. Por isso voz digo que tudo quanto em oração pedirdes, crede que recebeste, e será assim convosco”
Isso significa que devemos ter em mente o pedido como se já estivesse materializado, não importa o quão impossível nos pareça, pois o Deus no qual cremos não é limitado como nós. Não podemos julgá-Lo pelas nossas limitações. Se Deus criou todas as coisas, se mantém o controle sobre tudo, e se sabemos que Ele nos ama com amor infinito e que faz em Sua Palavra promessas tremendas a nosso respeito, não há motivos para dúvidas.
Mas se duvidamos, declaramos que realmente não conhecemos a Deus. Podemos até conhecer bastante a respeito de Deus, mas isso não é o mesmo que conhecê-Lo.
Amado(a) procure conhecer mais sobre o Senhor e só assim terá reais condições de estabelecer uma relação de intimidade com Ele e certamente suas petições serão aceitas, porque quando conhecemos, confiamos e confiando temos nossas necessidades satisfeitas.
Deus lhe abençoe!

domingo, 19 de outubro de 2008

Tanto sei estar humilhado, como também ser honrado; de tudo e em todas as circunstâncias já tenho experiência, tanto de fartura, como de fome; assim de abundancia, como de escassez.” (Filipenses 4.12)



Ninguém está livre de se decepcionar!


Inevitavelmente, todos nós um dia nos decepcionamos com alguma coisa ou com alguém. As vítimas dos lares partidos estão feridas. A esposa abandonada, quando foi rejeitada pelo marido ou preterida por outra mulher. O esposo que perdeu o amor da esposa. O namorado, ou namorada quando rompe uma relação pela qual fazia planos. As crianças que perderam sua segurança. Pessoas que descobrem uma grave enfermidade e se sentem impotentes diante da doença. Uma demissão inesperada, em resposta a anos de dedicação e luta.
Diante dessas situações, com as quais nos deparamos, muitas vezes só resta um coração partido, ferido. Na verdade, de um jeito ou de outro, todos nós nos machucamos um dia, em maior ou em menor intensidade. Assim, cada pessoa na terra carrega sua própria carga de dor e de mágoa. E só nós sabemos a intensidade de nossa dor, porque ela é nossa, mesmo que pareça mínima para os outros. Quando a dor é profunda, ninguém consegue interromper os medos íntimos e a mais profunda das agonias, pelas quais passamos. Nem o amigo mais íntimo, ou nosso companheiro mais próximo, nem mesmo nosso cônjuge, ou nossos pais podem entender a batalha que enfrentamos ou as feridas que ainda não cicatrizaram.
Só mesmo Deus pode nos livrar da depressão, e da sensação de solidão e de fracasso que nos cerca. Unicamente a fé no amor de Deus pode libertar a mente ferida. O coração ferido e partido que sofre em silêncio só pode ser curado por uma obra sobrenatural do Espírito Santo e nada, a não ser a intervenção divina, realmente vai funcionar. Não há médico, ou psicólogo, nem remédio humano, que possam fazer o que Deus faz em nossas vidas.
Amado(a) quando o apóstolo Paulo afirma que passa por essas situações de vão da fartura à carência, alegria ã tristeza, ele só o faz porque sabe que o Senhor está no controle de sua vida. Se você reconhece também essas situações em sua vida, deixe Deus intervir e assumir o controle, pois só Ele pode deter o andamento de nossas vidas quando chega o ponto de rotura; e esticando Seus braços amorosos, pode trazer para a Sua proteção e Seu cuidado, aquele corpo e aquela mente ferida.
Só Ele pode secar verdadeiramente suas lágrimas e substituir o sofrimento pela paz de espírito.

Graça e Paz!

Palavra Viva: Palavra para Comunhão


“Eu Sou o Senhor, teu Deus, que te tirei da terra do Egito. Abre bem tua boca e ta encherei. Mas meu povo não quis escutar a voz, E Israel não me atendeu. Assim, deixei-os andar na teimosia do seu coração: Sigam seus próprios conselhos”. (Salmos 80: 10-12)

Por que Deus não responde de imediato?


Por que Deus demoraria em suprir nossas necessidades?
Muitas vezes nos perguntamos porque Deus demora em atender às nossas necessidades, sendo Ele misericordioso e conhecedor de nossas intenções. Se nossas petições não ferem à palavra de Deus, quais seriam os motivos de o Senhor retardar sua benevolência?
Varias são as razões e uma delas por si só já seria suficiente para impedir que Deus deixe de operar, mas em geral, quando fazemos ou deixamos de fazer algo que interrompe a ação de Deus, isso vem acompanhado de um conjunto de outras falhas.
Um dos motivos da demora é a nossa desobediência. O Salmo 81 nos fala da provisão de Deus no passado para o povo de Israel e de como ele deseja suprir as necessidades daqueles que o amam e o servo. No Salmo em epígrafe, fica claro o desejo de Deus em suprir as nossas necessidades, mas às vezes não o faz porque seguimos nosso próprio conselho.
Se desobedecemos a Deus, prendemos Sua mão para não nos abençoar. Deus não pode ser conivente com nada que deturpe Sua palavra, por isso recolhe Suas bênçãos. Como você espera se livrar das dívidas, enquanto suplica isso a Deus, ao mesmo tempo em que desobedece ao mandamento de ser dizimista? Certamente irá repetir o que as pessoas no mundo dizem: Deus não precisa de dinheiro. Certamente Ele não precisa. Mas Ele quer ver a sua obediência e espera que ao obedecer você possa fazer prova Dele, como está escrito em Malaquias: “Trazei todos os dízimos a casa do tesouro, para que haja mantimentos em minha casa, e provai-me nisso, diz o Senhor dos Exércitos, se eu não vos abrir as janelas do céu, e não derramar sobre vós benção sem medida.”
Observe amado(a) que a promessa de Deus de benção transbordante está diretamente relacionada com a obediência de lhe devolvermos os dízimos e fazermos ofertas. Como você pode pedir a Deus que lhe dê um relacionamento feliz e duradouro se você não assume seus compromissos diante do Senhor e vive uma vida mundana, em adultério, prostituição e mentiras?
Amado(a) se você tem na sua vida alguma necessidade, pense bem se está deliberadamente desobedecendo ao que Deus lhe ordenou.
Ele anseia por lhe abençoar, não recolha mais Sua mão.

Deus lhe abençoe!

sábado, 18 de outubro de 2008

"Nele fomos também escolhidos, tendo sido predestinados conforme o plano daquele que faz todas as coisas segundo o propósito da sua vontade" (Efésios. 1:11).


Sua vida é um presente de Deus!

Você já era parte do plano de Deus, mesmo antes de ser concebido. Antes mesmo de estar no ventre de sua mãe, você já era destinado a ser filho de Deus. Não pense que você O escolheu. Na verdade Ele escolheu você e lhe deu a liberdade de ter uma vida plena com Ele, enquanto cumpre seus dias na terra, e deu-lhe também a possibilidade do gozo de uma vida eterna ao Seu lado no céu. Por isso amado(a), você nunca foi um acidente, um fruto do acaso, ou um erro de seus pais. Você é parte do coração de Deus. E o Senhor cumprirá o seu propósito para consigo!
Quando você tiver a plena consciência da magnitude dos planos de Deus para sua vida, e o valor que Ele lhe atribui, certamente isso mudará por completo a sua forma de agir e o seu modo de enfrentar os problemas. A sua herança é muito grande e a sua vida é importante demais para serem comprometidas em qualquer momento. Quando você não age como herdeiro(a) de Rei, quando se junta aos derrotados, rasteja na inferioridade e nega o ideal de Deus para você nesta vida.
Por que ainda continua se comportando como se fosse um acidente? Seu nascimento não foi um erro ou um infortúnio e sua vida não é um acaso da natureza. Você é uma nova criatura, herdeira das promessas de Deus. Nada em sua vida é coincidência ou acaso. Você está onde está porque o Senhor permite. Porque Ele está tratando você para receber o que deseja seu coração.
Você foi concebido na mente de Deus, antes de seus pais se conhecerem. Ele pensou em você primeiro. O Criador determinou cada detalhe. Ele o fez do jeito que queria e também determinou os talentos que você possuiria, bem como a singularidade de sua personalidade. Deus nunca faz nada por acaso, e Ele nunca comete erros.
Portanto, amado(a), agradeça ao Senhor pela sua vida, e honre-O servindo-O com os talentos com os quais Ele o presenteou. Saia de vez do deserto e tome posse da sua terra prometida, não espere por mais 40 anos, como fez o povo de Israel. O tempo é agora. O momento é hoje! Você foi feito por Deus e para Deus. Por isso, se você está vivendo longe de Deus, você está vivendo para si ou para os outros e não para Deus, e assim você nunca será plenamente feliz e realizado.




Graça e Paz!

Palavra Viva: Palavra para Comunhão



“O amor nunca falha” (1 Coríntios 13:8a)

Como confirmar se a relação é vontade de Deus?


Como saber se Deus abençoa uma relação, eis uma questão que inquieta os corações de quem espera no Senhor a resposta para acertar seu relacionamento.
Deus nos orienta por Sua palavra, isso é certo. Quando nossos relacionamentos são contrários à orientação bíblica, provavelmente estão fadados a um desfecho não desejado. Mas há outras formas as quais Deus usa para confirmar um relacionamento. Ele usa as pessoas que colocou em nossas vidas: os pais de ambos. Se os pais não recomendam, certamente haverá problemas; os lideres espirituais de ambos são pessoas preparadas para orientar à luz da Bíblia se a relação terá futuro ou não e também os amigos de ambos são indicadores se a relação dará certo. Mas não se esqueça de que amigos são aqueles que partilham da mesma fé, não os oportunistas da hora, dos momentos de alegria apenas.
Pais, líderes e amigos são a voz de Deus para nos guiar e foram constituídas pelo próprio Deus como um canal de bênçãos em nossas vidas, assim, quem obedece não erra! Isso demonstra confiança e honra dos filhos para com seus pais.
Muitas vezes nos sentimos tão auto-suficientes para tomarmos nossas decisões que ignoramos as vozes daqueles que tentam nos orientar. Achamos que nossos pais não conhecem o suficiente ou nossos líderes falam por si, mas certamente eles podem nos mostrar coisas que não conseguimos enxergar e dizer se estamos prontos espiritualmente para assumir um relacionamento. Os amigos verdadeiros são aqueles que, mesmo correndo o risco de nos desgastarmos com eles, abrem nossos olhos para o que teimamos em não ver.
Para não sofrer as conseqüências de uma escolha errada, não fique apenas concentrado(a) na sua vontade, por isso você não deve simplesmente fazer o que deseja seu coração apenas porque está apaixonado(a). A paixão é passageira, mas o verdadeiro amor é construído com alicerces firmes e permanece inabalável, mesmo diante das crises, inevitáveis em qualquer relação.


Deus lhe abençoe!

sexta-feira, 17 de outubro de 2008

“Disse-lhe Jesus: Eu sou o caminho, e a verdade e a vida; ninguém vem ao Pai, senão por mim”. (João 14:6).




Atalhos!

Quantos de nós não queremos chegar ao final da jornada, evitando os trechos de maior dificuldade, queimando etapas. Nem sempre nos dispomos a pagar o preço da oração, da espera, da preparação.
No entanto, Jesus sempre enfatizou a disciplina, a obediência para que tenhamos bons resultados em nossa vida cristã.
Não precisamos criar atalhos, quando temos uma Bíblia que nos orienta os passos para chegarmos aonde Deus espera que cheguemos. Nossas experiências com Deus são conquistadas e não adquiridas como num passe de mágica. São aprendidas mediante a fidelidade com nosso Senhor. Não há como chegar a Ele por outro caminho. É pela cruz que chegamos ao Pai, conforme nos disse Jesus.
Mas, muitas vezes, em momentos difíceis, somos levados a pensar que todos os caminhos que estão diante de nós são trazidos por Deus. Cuidado! Há caminhos que nos enganam, assim nos ensinou Salomão em Provérbios 16: 25: "Há um caminho que ao homem parece direito, mas o fim dele conduz à morte". Considere que não foi Deus que colocou Dalila no caminho de Sansão! Assim como não foi Ele que levou Pedro à beira daquela fogueira, para ali ele negar ao Senhor Jesus três vezes! Nem todo o caminho vem do Espírito Santo. Por isso a bíblia ensina que devemos vigiar e orar. É necessário ficar atento principalmente durante as crises, pois a chance de um caminho ter origem no adversário é muito maior.
Amado(a), repare suas experiências: observe que quando você estava passando por um período de lutas, de angústia ou de carências, as ofertas de “facilidades” apareceram de forma inexplicável em sua vida. Perceba que talvez não tivesse acontecido se estivesse vigilante. Ressalte também que seu desencanto não demorou, aconteceu logo depois de ter saído do caminho e enveredado pelo atalho. Observe igualmente que essas facilidades chegaram exatamente nos momentos em que você buscava se acertar com o Senhor. Atente para o fato de que esses atalhos não fizeram você melhor, não acrescentaram nada em sua vida. Por que você ainda insiste em sair do caminho, se já sabe que o outro não o(a) levará a um lugar melhor?




Graça e Paz!

Palavra Viva: Palavra para Comunhão



“E tudo isto provém de Deus, que nos reconciliou consigo mesmo por Jesus Cristo, e nos deu o ministério da reconciliação”; (2 Coríntios 5:18)

Reconciliação


Muitas vezes Deus permite que as pessoas se encontrem, e também que se desencontrem, para crescerem com as experiências. Nem sempre a separação e o desencontro são ruins. Algumas vezes levam à reflexão e à compreensão da falta, e do verdadeiro sentimento que alicerça um relacionamento. O namoro serve para isso, para se verificar como nos comportamos diante da presença e até mesmo da ausência da pessoa com quem pretendemos firmar um relacionamento. Por isso, se houve necessidade de um tempo para se refletir sobre os conflitos e sobre a verdadeira base da relação, não pense que isso é um mal. Pode ser o momento oportuno para Deus agir no coração daqueles que precisam amadurecer para restaurar a construção do lar que pretendem formar. O importante é que haja respeito e equilíbrio e que ambos estejam conscientes do que pretendem. Jesus pregou a reconciliação de todas as formas, não só entre casais, mas também entre irmãos e entre a igreja. O ministério de Jesus foi basicamente um ministério de reconciliação. Reconciliação com Deus, pelo perdão dos pecados.



Deus lhe abençoe!

quinta-feira, 16 de outubro de 2008

Palavra Viva: Palavra para Comunhão


“Não vos prendais a um jugo desigual com os infiéis; porque, que sociedade tem a justiça com a injustiça? E que comunhão tem a luz com as trevas?” (2 Coríntios 6:14)

Namoro não é lugar para evangelismo

Se você está em duvida, quanto à pessoa certa, o ideal é aguardar. Busque primeiro a orientação do Espírito Santo, do seu pastor e aguarde a resposta do Senhor sobre a possibilidade de seu namoro.
Decisões precipitadas podem ser apenas o começo de resoluções erradas. O profeta Isaias 40:31 nos garante: "Mas os que esperam no SENHOR renovarão as forças, subirão com asas como águias; correrão, e não se cansarão; caminharão, e não se fatigarão." Se o(a) pretendente não é cristã(o), não partilha da mesma fé que você, não se iluda. Não pense que namorando, vai convertê-la(o) a Deus, porque há mais coisas envolvidas nessa relação e namoro não é lugar para evangelismo! Isso é mais uma cilada do inimigo! É mais provável que o não convertido tire o cristão da comunhão do que o contrário, pois as tentações são muitas e o diabo está sempre rondando pronto para entrar em cena.
Amado(a), busque a face do Senhor diariamente, ore e converse com Ele, experimente um relacionamento de amor e intimidade com Jesus e, no momento certo, você encontrará e estará com a pessoa de Deus que será mais uma das bênçãos Dele em sua vida. A Bíblia nos diz em que temos de ter paciência e confiança em Deus para nos mostrar a pessoa certa. “Espera no SENHOR, anima-te, e ele fortalecerá o teu coração; espera, pois, no SENHOR”. (Salmos 27: 14)


Deus lhe abençoe!

“Nenhum servo pode servir dois senhores; porque, ou há de odiar um e amar o outro, ou se há de chegar a um e desprezar o outro. Não podeis servir a Deus e a Mamom”. (Lucas 16: 13)



O cristão e as festas mundanas!

A palavra de Deus é mais do que sábia para nos guiar a uma vida plena e feliz. Sua palavra nos orienta e conforta.
Veja o que diz o livro de provérbios, uma fonte inesgotável de sabedoria e orientação para as nossas vidas: “Não entres pela vereda dos ímpios, nem ande no caminho dos maus. Evita-o; não passes por ele; desvia-te dele e passa de largo. Pois não dormem, se não fizerem mal, e foge deles o sono se não fizerem alguém tropeçar. Porque comem o pão da impiedade, e bebem o vinho da violência”. (Provérbios 4: 14-17).
A Bíblia nos alerta para não seguirmos o exemplo dos ímpios. Para não fazermos o que eles fazem. Para nos afastarmos deles. Isso significa que não devemos participar com eles das mesmas atividades, para não nos assemelharmos a eles.
Há um ditado popular que diz “diga-me com quem andas e te direi quem és”.
Não nos enganemos: é preciso evitar o mal e os lugares onde ele se instala.
Amado(a), se você participa de festas, em busca um relacionamento, um namoro, um casamento, esteja certo de que o pior lugar para encontrar um par ideal é em lugar onde a luxúria é vista como virtude. Esses lugares jamais levarão você a encontrar a paz e a estabilidade que espera, porque não estão alicerçados no verdadeiro caminho e certamente as pessoas que ali se encontram estão perdidas. Pode um cego guiar outro cego?
Como cristã(o) você deve evitar esses lugares, pois uma das coisas que mais contribuem para que se permaneça criança na vida espiritual é a tolerância com o pecado. Não dá para experimentar o melhor de Deus, quando estamos experimentando o melhor do pecado.
Com Deus não se brinca, e alguns cristãos parecem que não entenderam ainda que a amizade do mundo é inimizade contra Deus, conforme nos assevera Tiago 4:4b “qualquer que quiser ser amigo do mundo constitui-se inimigo de Deus”.
O recado do salmista no primeiro livro de salmos é claro: ele é a carteira de identidade do cristão, “Bem-aventurado o homem (ou mulher) que não anda segundo o conselho dos ímpios, nem se detém no caminho dos pecadores, nem se assenta na roda dos escarnecedores”.
Participar de festas mundanas e rodas com aqueles que ignoram ou escarnecem o sacrifício de Jesus é incompatível com uma vida santificada e abençoada. É praticamente impossível conciliar uma vida firme e estável tendo um pé na igreja e outro no mundo. Mas assim querem viver alguns cristãos.
Amado(a), se você está vivendo essa dubiedade, fique alerta: isso é como uma roleta russa, você não sabe o dia em que o Senhor virá. Por misericórdia e oração dos justos, Deus pode, um dia, firmar os seus dois pés na Igreja. Mas infelizmente, o contrário também pode acontecer: o diabo pode plantar os seus dois pés no Inferno. Vigiai, pois!


Graça e Paz!

quarta-feira, 15 de outubro de 2008

“Se meu pai e minha mãe me abandonarem, então o Senhor me acolherá.” (Salmos 27:10)




Rejeição!

Esse é um sentimento que muitas vezes nos deixa cabisbaixos e desanimados. Também os filhos de Deus se sentem, em alguns momentos, rejeitados pelos seus amigos, família, por companheiros.
Jesus foi desprezado e rejeitado pelos homens e conhece nosso sofrimento quando nos sentimos assim. Isaías 53:3 descreve essa condição: “Era desprezado, e rejeitado dos homens; homem de dores, e experimentado nos sofrimentos; e, como um de quem os homens escondiam o rosto, era desprezado, e não fizemos dele caso algum.” Quando nos sentimos rejeitados nossa tendência é a de ficar amargurados e entrar em processo depressivo, por vezes nos afastamos da família, dos verdadeiros amigos e da comunhão com os irmãos. Isso é uma condição favorável para a ação do inimigo em nossas vidas, porque, nessas circunstâncias, ele sabe que nosso espírito está fraco e assim qualquer sugestão incendeia nosso coração como fogo em palha seca.
Mas quem se apega à palavra de Deus, desestabiliza as ciladas demoníacas, pois sabe que “mesmo que os nossos pais nos rejeitem, Deus nunca nos rejeitará”, como afirmam os Salmos 27:10.
No entanto, se nos sentimos rejeitados, nós também rejeitamos. Nós rejeitamos a Deus, quando recusamos a Sua oferta de salvação. Atente para o que relatou Mateus 21:42 “Disse-lhes Jesus: Nunca lestes nas Escrituras: A pedra que os edificadores rejeitaram, essa foi posta como pedra angular; pelo Senhor foi feito isso, e é maravilhoso aos nossos olhos?”
Somos inseguros quando nos sentimos rejeitados pelos homens, mas quando rejeitamos a Deus somos tolos e inconseqüentes. A Bíblia diz em Salmos 14:1 “Diz o néscio no seu coração: Não há Deus. Os homens têm-se corrompido, fazem-se abomináveis em suas obras; não há quem faça o bem.”
Amado(a), não entristeça mais seu coração, sentindo-se rejeitado, saiba que o Senhor é um amigo que nunca o deixará. A Bíblia nos lembra em Deuteronômio 31:8: “O Senhor, pois, é aquele que vai adiante de ti; ele será contigo, não te deixará, nem te desamparará. Não temas, nem te espantes.”
Não se esqueça de que nosso Senhor é um Deus de promessas que se cumprem e Ele é fiel, por isso “Ainda que eu ande pelo vale da sombra da morte, não temerei mal algum, porque tu estás comigo; a tua vara e o teu cajado me consolam.”
Deus nunca nos deixará sozinhos, afirma o apóstolo Paulo em carta aos Hebreus 13:5 “Ele mesmo disse: Não te deixarei, nem te desampararei.”


Graça e Paz!

Palavra Viva: Palavra para Comunhão




“E o mundo passa, e a sua concupiscência; mas aquele que faz a vontade de Deus permanece para sempre”. (1 João 2:17)

Como ter um namoro cristão?

O coração é enganoso e a carne é fraca. Muitas vezes, agimos conforme nossa vontade e ignoramos a orientação de Deus, e isso, certamente levará a problemas nos nossos relacionamento. Mentira, lascívia, falta de domínio próprio, infidelidade, nada disso é de Deus e, por isso mesmo poderá se constituir em uma barreira para o futuro de nossos relacionamentos.
Muitos namoros iniciam mal e a tendência é que acabem mal porque não estão ancorados em bases sólidas. Namoros que são iniciados fora da verdade, ou que dão vazão à carne e as concupiscências, inevitavelmente, terminarão de forma que deixará um ou ambos em situação ruim. Portanto, amado(a), limpe seu coração, humilhe-se na presença do Senhor e disponha-se a fazer a Sua vontade em tudo, mesmo que seja diferente da sua. Os planos de Deus são sempre maiores e melhores do que os nossos. E, enquanto você não recebe a resposta de Deus, espere.
Busque a vontade de Deus. Obedeça aos princípios bíblicos, sabendo que o nosso Deus “é poderoso para fazer infinitamente mais do que tudo quanto pedimos, ou pensamos, conforme o seu poder que opera em nós” (Efésios 3:20).
O sábio rei Salomão nos diz em Provérbios. 29:26: “O que confia no próprio coração é insensato, mas o que anda em sabedoria será salvo”.



Deus lhe abençoe!

terça-feira, 14 de outubro de 2008

Palavra Viva: Palavra para Comunhão



“Entrega o teu caminho ao SENHOR; confia nele, e ele o fará”. (Salmos 37:5)


Como escolher?

Quando não sabemos o que fazer, quando temos dúvidas quanto às nossas escolhas, o melhor a fazer é buscar apoio naqueles que estão maduros na fé, e têm experiências significativas para aconselhar. Nesse momento, uma conversa franca e sincera são fundamentais, porque toda relação envolve mais de uma pessoa e isso inclui também as famílias. Portanto, não é tão simples iniciar um envolvimento e depois sair assim como quem não tem nada a dizer, a perder, ou a considerar. Pessoas estão envolvidas e pessoas não se descartam, como objetos que perderam a função. Daí, a importância de se pensar bem antes de entrar em um relacionamento. Envolver, enganar, iludir alguém, não é de Deus e o cristão tem que ser muito coerente com suas ações. Se age como as pessoas do mundo, deixando a outra pessoa em situação de desamparo, estará dando brechas para Satanás agir em sua vida. Para o cristão há requisitos básicos a serem observados na escolha do par: primeira condição é que professem a mesma fé, porque não há comunhão entre a luz e as trevas, conforme assegura Paulo em 2 Coríntios 6:14: “Não vos prendais a um jugo desigual com os infiéis; porque, que sociedade tem a justiça com a injustiça? E que comunhão tem a luz com as trevas?”
Um segundo ponto é observar se a outra pessoa aceita você com suas limitações sem forçar sua mudança para se adequar a ela. Essa aceitação tem que ser genuína, não pode ser apenas percebida no momento da conquista, porque, quando vierem as adversidades, certamente as máscaras cairão por terra. Mas para isso é preciso tempo e coração aberto para perceber as atitudes reveladoras. Se a pessoa não respeita seus valores, ignora sua família, ou quer que você esteja sempre na mesma sintonia que ela, sem considerar que as pessoas têm momentos diferentes, cuidado! Isso pode ser revelador de problemas no futuro.
Mas o importante é que a pessoa esteja aberta a compartilhar com você o seu crescimento espiritual, pois só assim poderá também dividir os momentos de busca material e financeira, alicerçada nos princípios cristãos.
Amado(a), deixe o Senhor agir em você e por você. Converse antes com seu pastor ou sua esposa de forma que uma pessoa de Deus possa estar acompanhando você nesse momento de escolha. Busque a orientação do Espírito Santo, do seu líder e aguarde a resposta do Senhor sobre isso.

Deus lhe abençoe!

“Exultai, ó céus, e alegra-te, ó terra, e vós, montes, estalai com júbilo, porque o SENHOR consolou o seu povo, e dos seus aflitos se compadecerá”. (Isaias 49: 13).




Atitudes benditas!

Adorar a Deus é o nosso objetivo de estar nessa vida, mas ficamos tão envolvidos com nossos problemas e desejos mundanos que relegamos essa atitude a poucos momentos do nosso cotidiano. Adorar a Deus deveria ser ação contínua e fazer parte de nossos momentos mais simples. Desde o nosso despertar até o adormecer, devemos estar em atitude de adoração ao Senhor. Essas atitudes benditas nos elevam a Deus, colocam-nos em sintonia com o Pai e nos preparam para resistir às tentações do mundo. Somos fortes quando louvamos a Deus, somos restaurados quando damos a Ele as primícias de nosso tempo. Somos mais que vencedores quando assumimos a condição de adoradores do Soberano Deus.
Amado(a), mesmo em tempo de adversidades, de frustrações, e de desânimo, não deixe de adorar a Deus. Lembre-se do que disse Tiago 5: 13: “Está alguém entre vós aflito? Ore. Está alguém contente? Cante louvores.”
A Bíblia toda apresenta, em inúmeras passagens, a importância de o homem louvar e glorificar ao Senhor: Jeremias 20: 13 diz: “Cantai ao SENHOR, louvai ao SENHOR; pois livrou a alma do necessitado da mão dos malfeitores”.
Salmo 135: 3 “Louvai ao SENHOR, porque o SENHOR é bom; cantai louvores ao seu nome, porque é agradável”. Êxodo 15: 21: “Cantai ao SENHOR, porque gloriosamente triunfou; e lançou no mar o cavalo com o seu cavaleiro”.
Várias são as exortações para que o povo de Deus adore ao Senhor, porque aqueles que o fazem têm o coração alegre, como afirma 1 Crônicas 16: 10b: “alegre-se o coração dos que buscam ao SENHOR”.

Graça e Paz!

segunda-feira, 13 de outubro de 2008

“E ele disse: Vem. E Pedro, descendo do barco, andou sobre as águas para ir ter com Jesus. Mas, sentindo o vento forte, teve medo; e, começando a ir para o fundo, clamou, dizendo: Senhor, salva-me!” (Mateus 14: 29-30)


Não olhe para os problemas. Olhe para Deus!

Tempestades acontecem tanto na vida do ímpio, quanto na vida do cristão. Ser filho de Deus não é garantia de estar livres de problemas. A diferença reside na forma de enfrentarmos os problemas. O próprio Jesus disse em João 16:33: “Tenho-vos dito isto, para que em mim tenhais paz; no mundo tereis aflições, mas tende bom ânimo, eu venci o mundo”.
O cristão firme na palavra sabe que, mesmo durante as turbulências, Deus realiza maravilhas na sua vida; isso fica muito claro no relato de Mateus 14: 28-29, quando Pedro disse: “Senhor, se és tu, manda-me ir ao teu encontro, caminhando sobre a água”. Jesus respondeu: “Venha”. Pedro desceu da barca, e começou a andar sobre a água, em direção a Jesus ”. Esse episódio demonstra que é durante as tribulações que Deus se manifesta de forma extraordinária e sobrenatural na vida daqueles que o adoram em espírito e em verdade. E, isso fica muito claro, quando olhamos para nossas vidas e constatamos que nos momentos de tranqüilidade e calmaria, quando tudo parece bem, nossa tendência é a de não estarmos abertos às maravilhas de Deus.
Entretanto, é exatamente durante as tempestades que nós nos tornamos muito mais vulneráveis, muito mais dependentes do Senhor e do Seu conforto.
Então, digo a você, hoje, não se feche aos milagres de Deus; mas, não é só isso, creia N’Ele como seu único Senhor e Salvador, obedecendo à Sua palavra, busque-O de todo o seu coração; e, certamente, Ele fará maravilhas na sua vida. Deus vai operar coisas tão grandes que você nem é capaz de imaginar. E, se Ele não abrir o mar para você passar, seguramente Ele vai fazer você andar sobre as águas, exatamente como fez com Pedro. E, isso demonstra que Deus, pelo amor incondicional, vai surpreender você!
Mas temos a opção de olhar para Deus, e deixar com Ele a direção do nosso barco, ou olhar para as águas e resolver enfrentar a tempestade pelas nossas próprias forças.
Assim como Pedro, se desviamos os nossos olhos de Cristo e tentamos nos firmar em nossas parcas forças, certamente cairemos, e falharemos. Isso pode acontecer com o mais preparado cristão, mesmo com quem anda na companhia do Senhor uma vida inteira, se deixar de fazer o que Ele recomenda e quiser agir com forças próprias como fez Moisés, conhecido como amigo de Deus, que falava com o Senhor face a face. Um dia ele foi além do que ordenou o Senhor, e tentou dirigir as coisas por seus próprios meios. Perdeu a paciência, e acabou ferindo a rocha em vez de apenas falar-lhe como lhe fora dito que o fizesse.
Há momentos que agimos como Moisés e ferimos a rocha que se apresenta em nossa vida, e assim deixamos de depender do poder de Deus e passamos a depender de nós mesmos. É o momento de aprendermos a permanecer com nossos olhos voltados para Cristo. Dessa forma satanás não terá poder algum sobre nós.



Graça e Paz!

Palavra Viva: Palavra para Comunhão




“Bendito o homem que confia no SENHOR, e cuja confiança é o SENHOR”. (Jeremias 17:7)

O que fazer para ter um namoro cristão?

O primeiro passo para que Deus possa colocar de seu lado a pessoa certa é descansar Nele. Se em todos esses anos você percebe que agiu muito, que fez e deixou de fazer muitas coisas, mas não ouviu o que Deus tinha a dizer sobre seus relacionamentos, e, por isso mesmo eles não deram certo de uma forma ou de outra, faça diferente agora. Descanse no Senhor e permita que Ele aja. Pode ser que tenha que esperar um tempo, o momento certo para namorar a pessoa certa.
Pode ser que você tenha andado tão ansioso (a) a sobre o que deve ou não fazer que tenha fechado seus ouvidos à voz de Deus.
A Bíblia diz: "Confie no Senhor de todo o seu coração e não se apóie na sua própria inteligência. Lembre-se de Deus em tudo o que fizer, e Ele lhe mostrará o caminho certo." (Provérbios 3:5-6).
Quando não se sabe o que fazer, é preciso antes ponderar sobre o que deve ser feito. Envolver, enganar, iludir alguém não é de Deus e você tem que pensar sobre isso. Enquanto você agir intempestivamente, cometendo os mesmos erros, estará dando brechas para Satanás agir em sua vida. Se não tem certeza de seus sentimentos, não se envolva, deixando a outra pessoa na ilusão de que tem o seu amor. Não faça planos como se tivesse certo do amanhã, porque certamente vai passar a sensação de uma segurança que não tem ainda. Seja comedido(a), ore ao Senhor para lhe mostrar o caminho e só depois planeje, envolvendo outras pessoas. Mas, sobretudo, tenha palavra e consideração com aqueles que se envolveram. Afinal um relacionamento não é feito de uma única pessoa e não é só o que você pensa que está em jogo. Assim, não se esqueça do que disse Jesus em Lucas 6:31: "Como quereis que os homens vos façam, assim fazei-o vós também a eles."

Deus lhe abençoe!

domingo, 12 de outubro de 2008

Palavra Viva: Palavra para Comunhão


“Bendito o homem que confia no SENHOR, e cuja confiança é o SENHOR”. (Jeremias 17:7)

O que fazer para ter um namoro cristão?

O primeiro passo para que Deus possa colocar de seu lado a pessoa certa é descansar Nele. Se em todos esses anos você percebe que agiu muito, que fez e deixou de fazer muitas coisas, mas não ouviu o que Deus tinha a dizer sobre seus relacionamentos, e, por isso mesmo eles não deram certo de uma forma ou de outra, faça diferente agora. Descanse no Senhor e permita que Ele aja. Pode ser que tenha que esperar um tempo, o momento certo para namorar a pessoa certa.
Pode ser que você tenha andado tão ansioso (a) a sobre o que deve ou não fazer que tenha fechado seus ouvidos à voz de Deus.
A Bíblia diz: "Confie no Senhor de todo o seu coração e não se apóie na sua própria inteligência. Lembre-se de Deus em tudo o que fizer, e Ele lhe mostrará o caminho certo." (Provérbios 3:5-6).
Quando não se sabe o que fazer, é preciso antes ponderar sobre o que deve ser feito. Envolver, enganar, iludir alguém não é de Deus e você tem que pensar sobre isso. Enquanto você agir intempestivamente, cometendo os mesmos erros, estará dando brechas para Satanás agir em sua vida. Se não tem certeza de seus sentimentos, não se envolva, deixando a outra pessoa na ilusão de que tem o seu amor. Não faça planos como se tivesse certo do amanhã, porque certamente vai passar a sensação de uma segurança que não tem ainda. Seja comedido(a), ore ao Senhor para lhe mostrar o caminho e só depois planeje, envolvendo outras pessoas. Mas, sobretudo, tenha palavra e consideração com aqueles que se envolveram. Afinal um relacionamento não é feito de uma única pessoa e não é só o que você pensa que está em jogo. Assim, não se esqueça do que disse Jesus em Lucas 6:31: "Como quereis que os homens vos façam, assim fazei-o vós também a eles."


Deus lhe abençoe!

“Portanto cada um de nós agrade ao seu próximo no que é bom para edificação”. (Romanos 15:2)



Pessoas que nos edificam!
Sabemos que para Deus não há acasos ou coincidências. Quem crê em Deus sabe que para tudo há um plano divino e o plano de Deus é o melhor para nós. Eis por que Ele nos coloca na vida dos outros para que tenhamos um impacto, uns sobre os outros de alguma forma. Os nossos encontros, ou desencontros podem mostrar isso. Quantas vezes nos acontecem coisas para as quais não achamos explicação e isso vem a se mostrar providencial. Assim é com as pessoas que cruzam nossos caminhos. Elas são colocadas diante de nós para nossa edificação. Mesmo aquelas pessoas que nos fizeram sofrer de algum modo. Com elas aprendemos a virtude da tolerância, da paciência, da longanimidade, se estivermos dispostos a crescer espiritualmente. Deus coloca pessoas para nos levar até Ele, mas permite também que outras nos afastem Dele, se não soubermos discernir o que é bom do que é maléfico. O cristão maduro e atento sabe o que acontece, quando as pessoas que cruzam nossos caminhos são de Deus, ou não. Aquelas que vêm do Senhor estão sempre nos puxando para Ele, edificando nossas vidas, apostando em nós de alguma forma. Sabemos que podemos contar com elas de algum modo, em todo o tempo, não importam as circunstâncias. São pessoas que não olham para as nossas falhas, mas para a nossa alma e sabe que somos imperfeitos, porém, nos estimulam sempre. Já as pessoas que nos desviam do Senhor são aquelas que não compartilham de nossas expectativas, não estão vivendo os nossos momentos, têm perspectivas diferentes e esperam que nos adeqüemos a elas. Não estão dispostas a andar conosco no mesmo ritmo. Não é difícil reconhecer, mas nossa visão muitas vezes é cegada para que não percebamos e nos afastemos em tempo.
Amado(a), é tempo de reconhecer quem vem para a nossa edificação e quem vem para nos afastar da presença de Deus. Mesmo essas, não conseguirão seu intento, e servirão para nos edificar, se estivermos firmes na rocha e na palavra de Deus.
Procure o bem nos outros!


Graça e Paz!