Traduza este blog

sábado, 30 de junho de 2012


Assim diz o SENHOR, o teu Redentor, o Santo de Israel: Eu sou o SENHOR teu Deus, que te ensina o que é útil, e te guia pelo caminho em que deves andar. (Isaías 48:17)


Essa palavra do profeta Isaias nos faz refletir sobre o quanto somos imaturos em relação às nossas escolhas e sobre como somos tolos em não ouvir a voz do Senhor, deixando-nos enganar pelas vozes do mundo ou de nosso coração enganoso. Não são poucas as vezes em que pessoas em nome do Senhor nos dão oportunidade de vencer as crises, de recuperar a dignidade perdida em algum momento por conta de escolhas insensatas ou de decisões intempestivas, mas preferimos ouvir nosso coração, obstinar em nosso orgulho ou teimosia.
O Senhor nos dá a oportunidade de segui-Lo, de receber Dele as orientações para nossa vida, mas optamos por seguir nossos próprios conselhos ou de pessoas que jamais testemunharam a presença ou o caráter de Deus em suas vidas. Feliz é aquele que, mesmo abrindo mão de uma aparente felicidade instantânea, sabe esperar no Senhor e não se desvia de Seus caminhos. Feliz é aquele que espera a promessa, sem buscar atalhos ou sem se impacientar, arvorando-se a aceitar as primeiras propostas que lhes chegam sem ponderar se vêm de Deus ou se são ofertas do mundo para desviar as bênçãos prometidas. Quem espera com paciência no Senhor não se decepciona, não muda de ideia, não come o pão das dores ou se frustra com suas escolhas. Antes de tomarmos qualquer decisão, devemos nos lembrar das palavras do profeta e pautar nossas escolhas nos seus sábios conselhos. 

sexta-feira, 29 de junho de 2012


“ se ele recuar, a minha alma não tem prazer nele”. Hebreus 10:38b

Não se esqueça de que Deus  age de acordo com o que crê, Ele não se esconde daquilo que diz, mas é necessário que você tenha ação a altura de sua fé, e que não recue na fé, atentando para o que diz o autor de Hebreus. Mesmo que passemos por momentos de lutas e tribulação, uma coisa é certa: a palavra de Deus não mente, não se contradiz e é viva e eficaz. Ele é fiel, não pode negar-se a Si mesmo. Deus  tem atitudes correspondentes a sua fé. Mas é preciso também atentar para o que nos diz Isaías 1:19 “Se quiserdes, e obedecerdes, comereis o bem desta Terra”. O Senhor quer dar aos que Nele creem e esperam dupla honra, Ele quer que vejam a diferença entre os que servem e os que não servem a Ele, e deseja colocar você em lugares altos. Assim ele fez com Josué. Mas, precisamos nos lembrar que  Josué o obedecia e reconhecia o poder de Deus antes mesmo dele se manifestar em toda a sua glória. Antes mesmo de ver as coisas acontecerem Josué afirmava convictamente que seus inimigos seriam vencidos.
Hoje o Senhor quer  engrandecer você para que todos saibam que Ele é consigo como foi com seus servos no passado e o é ainda hoje.

quinta-feira, 28 de junho de 2012


“Espera no SENHOR, anima-te, e ele fortalecerá o teu coração; espera, pois, no SENHOR”.(Salmos 27:14)

Se  você está passando por momentos difíceis, se seus dias têm sido de lágrimas, saiba que o Senhor tem ouvido seu clamor. Ele diz que não está surdo para suas súplicas e o dia da sua vitória está próximo. Deus secará suas lágrimas e trará um novo brilho aos seus olhos. Fará resplandecer o Seu rosto sobre a sua face e lhe mostrará as alegrias de ser um servo fiel. O Senhor tem estado com você nos momentos difíceis e tem lhe capacitado para receber as dádivas que tem preparado para aqueles que Nele confiam. Não desanime. Aquilo que pediu será atendido. Sua voz chegou até o coração do Pai e Ele, pela Sua misericórdia infinita colocará em suas mãos as bênçãos esperadas. Não se impaciente, ouça o que Ele lhe diz: “Bem-aventurados vós, que agora chorais, porque haveis de rir!” (Lucas 6: 21). Essa promessa não é do homem, mas Daquele que nos escolheu desde o ventre e nos chamou pela Sua graça. Essa é uma palavra consoladora: saber que Deus escolheu você desde o ventre. Você é um privilegiado, um escolhido do Senhor e, por amor a você, Ele entregou Seu filho unigênito para a remissão do pecado. É por você que Jesus passou por todas as dores. Você já se deu conta disso?

quarta-feira, 27 de junho de 2012


 “Estas palavras que hoje te ordeno estarão no teu coração; tu as inculcarás a teus filhos, e delas falarás assentado em tua casa, e andando pelo caminho, e ao deitar-te e ao levantar-te. Também as atarás como sinal na tua mão, e te serão por frontal entre os teus olhos. E as escreverás nos umbrais de tua casa, e nas tuas portas." Deuteronômio 6:6-9
Ensinar sobre o amor de Deus é também uma oportunidade de aprender. Um bom professor vive o que ensina, ensina o que vive e aprende ao ensinar. O  pai tem a tarefa de apresentar Deus aos seus filhos, instruí-los  pelas palavras, ações e atitudes. Mas sem esquecer que um exemplo vale mais do que mil palavras. Pode observar que, com o tempo, os filhos se tornam o que os pais são, por isso o pai é também um professor. E como tal tem a função de transmitir seus conhecimentos sobre Deus e a fé cristã, para que ela se difunda. Mas a tarefa do pai professor não pode se limitar à transmissão de conhecimentos. Deve aproveitar cada oportunidade para ensinar aos filhos os valores e princípios bíblicos, vivendo esses princípios de forma genuína. O pai deve disciplinar seus filhos, intervindo, se necessário, para que eles não se desviem do caminho certo.
A bíblia ensina em diversos momentos que se devem corrigir os filhos na tenra idade, para que não tenham problemas futuros: “E, na verdade, toda a correção, ao presente, não parece ser de gozo, senão de tristeza, mas depois produz um fruto pacífico de justiça nos exercitados por ela”. (Hebreus 12:11).
Ela ensina que a correção é benéfica e feliz é aquele que tem quem o corrija, como afirma o sábio em Provérbios 6:23 “Porque o mandamento é lâmpada, e a lei é luz; e as repreensões da correção são o caminho da vida”. E enfatiza em Provérbios 10:17 ”O caminho para a vida é daquele que guarda a instrução, mas o que deixa a repreensão comete erro”. Portanto, pai “Não retires a disciplina da criança; pois se a fustigares com a vara, nem por isso morrerá”. (Provérbios 23:13).

terça-feira, 26 de junho de 2012




“... recebereis poder, ao descer sobre vós o Espírito Santo, e sereis minhas testemunhas tanto em Jerusalém como em toda a Judéia e Samaria e até os confins da terra” Atos 1.8
Testemunha significa aquele que viu ou viveu. Quantas coisas tem feito Deus em nossas vidas! Quantas graças temos alcançado pelas misericórdias de Deus! Aquele que recebe é testemunha viva da boa dádiva. Por isso não podemos ser tímidos, mas devemos abrir nossas bocas e falar desse amor, para que outras vidas sejam abençoadas e alcançadas para a salvação em Cristo. Temos inúmeras razões para testemunhar, mas a principal delas é que pelo sacrifício de Jesus somos salvos e remidos de nossos pecados. Falemos, pois dessa boa nova aos que estão distantes da luz! Devemos ser testemunhas, porque foi esta a tarefa que nos foi confiada por Jesus. Ele espera que falemos Dele ao mundo e para isso não basta apenas citar os evangelhos. Somos mensageiros das Boas Novas do Reino o que nos faz sentir pessoas privilegiadas, pois temos a consciência da presença, do amor e da graça de Deus. Jesus nos enviou para sermos suas testemunhas. Para testemunhas do Evangelho, de sua morte e ressurreição, de que Ele é o Messias. Eis “Porque não podemos deixar de falar do que temos visto e ouvido”. (Atos dos Apóstolos 4:20).

segunda-feira, 25 de junho de 2012


“Pois, assim como Eva foi enganada pelas mentiras da cobra, eu tenho medo de que a mente de vocês seja corrompida e vocês abandonem a devoção sincera e pura a Cristo. Porque vocês suportam com alegria qualquer um que chega e anuncia um Jesus diferente daquele que nós anunciamos. E aceitam um espírito e um evangelho completamente diferente do Espírito de Deus e do Evangelho que receberam de nós.” 2 Coríntios 11: 3-4
Diante das lutas, das dificuldades enfrentadas, muitos cristãos têm quebrado seu compromisso de olhar somente para Deus. O apóstolo Paulo previa que a sinceridade poderia ser banida de muitos corações, por causa dos enganos do mundo que levam o homem ao pecado. Verifique se isso não tem ocorrido em sua vida. Se a aliança que você fez com Jesus, ao reconhecê-lo como Senhor e salvador de sua vida não tem sido quebrada pelos apelos do mundo. Lembre-se de qualquer coisa que ocupe nosso coração mais do que Deus torna-se um ídolo e deve ser banido das nossas vidas. O que tem sido maior do que Deus em sua vida? O Senhor tem recebido as suas primícias? Ou você tem se envolvido com tantas outras coisas e relegado a Deus apenas os restos? Você pode afirmar que respeita a aliança firmada com o Senhor, ou para você isso foi apenas um momento de empolgação, assim como muitas situações em sua vida? Cuidado, quem quebra uma aliança também quebra o direito a reclamar as bênçãos que dela advém.  “Tudo isto nos sobreveio; contudo não nos esquecemos de ti, nem nos houvemos falsamente contra a tua aliança.”(Salmos 44:17).
Para o mundo a aliança pode significar apenas um ornamento, uma joia usada como um símbolo de um compromisso que nem sempre é respeitado. Mas para o Reino de Deus aliança significa pacto. Compromisso levado à sério. O salmista fala de uma série de lutas pelas quais vinha passando, contudo, sem quebrar o concerto com o criador, sem deixar que o seu  coração voltasse  atrás, ou que seus passos se desviassem das  veredas do Senhor. 

domingo, 24 de junho de 2012


  Ninguém pode servir a dois senhores, porque ou há de odiar um e amar o outro ou se dedicará a um e desprezará o outro. Não podeis servir a Deus e a mamon. Mateus 6: 24

A quem você serve? Onde tem fundamentado sua vida? O  apóstolo Paulo afirma com convicção aquilo que também nós devemos ter como verdade incontestável e absoluta: não há nada, nem ninguém que possa fundamentar as bases de nossa vida, além de Jesus. Ele é categórico ao dizer que ninguém pode, e que não há outro fundamento, mas muitos parecem não entender esse recado e seguem agindo dando espaço a outros deuses, descuidando de seus alicerces e edificando sua casa em areia movediça. O fundamento, a pedra angular, a rocha firme é Jesus. Não há outro. Engana a si mesmo quem pensa que pode ser feliz, ou conseguir sucesso, fortuna, posição ou estabelecer relacionamentos duradouros fora da presença do Senhor. Paulo na carta aos coríntios nos questiona se não sabemos que somos o templo de Deus e que o Espírito de Deus habita em nós. Porque ninguém pode pôr outro fundamento além do que já está posto, o qual é Jesus Cristo.” (1 Coríntios 3:11) E lembra-nos que se alguém destruir o templo de Deus, Deus o destruirá; porque o templo de Deus, que sois nós, é santo. Ninguém se engane a si mesmo, ensina o apóstolo. Aquele que profana o templo de Deus terá que dar disso. E nosso corpo é esse templo. Com ele devemos adorar e servir ao Senhor, usando os dons que Ele nos concedeu, e fugirmos de servir ao mundo, cedendo espaço ao maligno. Podemos escolher: ou servimos a Deus ou a diabo. Em O Senhor Jesus declarara abertamente da existência de dois senhores, sendo impossível servir aos dois ao mesmo tempo. Mas que senhores são esses e como agem em nossa vida? Cristo refere-se ao Senhor Deus e Pai, Deus forte, Poderoso, infinitamente misericordioso, íntegro, santo, puro, o qual não nos deixa desamparado na angústia, e, pelo seu infinito amor ao homem, deu o seu único Filho a morrer em sacrifício numa cruz, para todo aquele que nele crê, não pereça, mas tenha a vida eterna. Jesus fala também de outro senhor, mamon, que é o senhor da riqueza, da avareza, do dinheiro, da luxúria e do gozo da carne e dos prazeres deste mundo. Esse deus inspira o homem a imoralidade, a ambição e avareza, e direciona o seu coração apenas para as coisas materiais, terrenas e malignas, as quais Deus abomina.


sábado, 23 de junho de 2012

Depois disto ouvi a voz do Senhor, que dizia: A quem enviarei, e quem há de ir por nós? Então disse eu: Eis-me aqui, envia-me a mim. Isaías 6:8
Essa palavra de Deus registrada no livro do Profeta Isaias tem sido bastante usada para falar de missões. Ela no faz refletir sobre nosso chamado. Por isso é importante observarmos que o Senhor não se dirigiu diretamente ao profeta. Ele fez uma pergunta geral, aquém pudesse se interessar. E Isaias respondeu afirmativamente ao chamado. Certamente seus ouvidos estavam atentos, ou na sintonia de Deus. Provavelmente outros ouviram, mas não se interessaram, ou, quem sabe, nem chegaram a ouvir porque não estavam sintonizados com o Senhor. Mas, como disse Jesus em Mateus 20:16 “Assim os derradeiros serão primeiros, e os primeiros derradeiros; porque muitos são chamados, mas poucos escolhidos”. Assim como a Isaias, esse chamado é dirigido a todos nós. Entretanto, precisamos estar com os ouvidos atentos e em sintonia com o Senhor para que esse som seja audível em meio a tantos barulhos do mundo. Nem sempre escutamos o que ouvimos. Muitas vezes, por conta desse ritmo frenético do mundo, o som chega aos nossos ouvidos, mas não ao nosso entendimento. Não chega ao nosso coração. Isso tem acontecido diversas vezes com a palavra de Deus que, provavelmente, nos dias atuais tem sido mais propagada do que nos dias do profeta Isaias. Hoje podemos contar com muito mais canais de divulgação do Evangelho. Em todo tempo estamos vendo, lendo, ouvindo alguém falar sobre as coisas do Senhor. Não só na pregação do pastor, na Igreja aos domingos, mas nas ruas, nos outdoors, nas placas, nas faixas, nos panfletos distribuídos nas esquinas, nos hospitais, no trânsito. Em todo tempo e lugar há ao menos um recorte da palavra de Deus sendo propagado, ainda que de forma indevida. Mas nem todos estão atentos para ver ou ouvir o que ela está querendo dizer a cada um. Para muitos é apenas mais um ruído incompreensível, mas para alguns a resposta de Deus aos nossos clamares e para poucos é o chamado compreendido pelo profeta. Todos são chamados, mas o escolhido é aquele que se prontifica. Que tem os ouvidos disponíveis à chamada em meio as chamadas  do mundo. Os escolhidos são aqueles que não apenas escutam, mas deixam que a palavra entre em seu coração sem mandá-la de volta ao remetente.  Os escolhidos são os que passaram a ter um abençoado relacionamento com Deus, por intermédio de Seu Filho Jesus, e que ouviram a voz de Deus e estão prontos a responder: "Eis aqui, Senhor, envia-me a mim". Com esse pequeno trecho registrado em Isaias, além de tantos outros na Bíblia, podemos perceber claramente que Deus não coage ninguém, não obriga ninguém a segui-Lo, mas a todo momento, apresenta a necessidade e nós, e aqueles que estão em sintonia, voluntariamente, se apresenta para a Obra.

sexta-feira, 22 de junho de 2012


"O homem, nascido de mulher, vive breve tempo, cheio de inquietação" (Jó 14:1).

Essa é realidade que muitos insistem em não enxergar. Estamos nesse mundo como passageiros em um breve tempo e neste tempo não estamos isentos de vivermos momentos de dores e adversidades. Mas aqueles que creem na palavra de Deus sabem, como Jó, que também as lutas são breves se colocadas aos pés de Jesus. Somente Jesus pode providenciar uma vida melhor, oferecendo a solução para os problemas que tornam a vida difícil: culpa, insatisfação e medo. Ele não promete riqueza ou luxo, mas nos conforta com uma mensagem de vida quando nos diz em Mateus 6:31-33 "Portanto, não vos inquieteis, dizendo 'Que comeremos?'.  Pois vosso Pai celestial sabe que necessitais de todas estas coisas; buscai, pois, em primeiro lugar, o seu reino e sua justiça, e todas estas coisas vos serão acrescentadas".

quinta-feira, 21 de junho de 2012

Não te deixarei, nem te desampararei. Hebreus 13:5




 Algumas vezes não sabemos o que fazer, que decisão tomar, como agir diante de uma situação porque tudo em nossa vida vira incerteza. Não sabemos se estamos na fornalha, ou se estamos no deserto ou no vale. Nesses momentos nos perguntamos por que isso acontece. Mas ainda que tudo pareça estar errado, que nada vai dar certo, e mesmo que as portas se fechem, precisamos saber que Deus está no controle de tudo. Todas as coisas acontecem com a permissão Dele, e no momento certo, mesmo aquilo que aos nossos olhos parece mal. Quando temos uma verdadeira experiência com o Senhor aprendemos a discernir o que vem de Deus e percebemos que a passar por provações nos faz mais forte. Deus está no controle. É isso que precisamos ter em mente em todos os momentos de nossas vidas. E, assim, não temeremos o que nos possa fazer o homem. Deus se agrada de um coração confiante e deseja que sejamos totalmente dependentes dele. É nisso que precisamos acreditar mesmo passando por adversidades. A palavra de Deus nos ensina a não olharmos para a situação e crer. Podemos  acreditar na sua vitória porque Deus é por nós  e jamais nos abandonará. Foi Ele quem determinou a nossa vitória, é Ele quem garante o milagre que precisamos. É Ele quem nos diz agora que não nos desamparará em momento algum!

quarta-feira, 20 de junho de 2012

“Tendo esperança em Deus, como estes mesmos também esperam, de que há de haver ressurreição de mortos, assim dos justos como dos injustos. E por isso procuro ter sempre a consciência sem ofensa, tanto para com Deus quanto para com os homens” (Atos 24:15-16)

Vemos neste texto muito o que aprender com o apóstolo Paulo. A primeira coisa é que não devemos negar a Deus. Paulo, mesmo preso e acusado de incitar as multidões, confirmou que era seguidor de Jesus, diferentemente do fez Pedro quando foi questionado. Muitas pessoas continuam escolhendo fazer como Pedro e agem como cristãos apenas dentro da igreja. Se são questionados preferem ser associados ao mundo. Mas precisamos ter clareza de que Deus não nos nega, e jamais nos vira as costas. Não podemos agir de forma que o mundo não reconheça em nossas atitudes o autêntico cristão, por isso não podemos nos esquecer de que são nossas atitudes e não apenas nossas palavras é que revelam quem somos de fato. Outra coisa que aprendemos com Paulo é que devemos sempre manter nossa consciência limpa, sem pecado ou, pelo menos, com o pecado confessado a Deus. Se nossa consciência nos acusa precisamos ouvi-La e nos redimir: se tomamos algo indevidamente, devemos devolver. Se mentimos, devemos dizer a verdade. Se brigamos, devemos nos reconciliar com nosso desafeto. Se estamos em dívida com alguém, devemos acertar naquilo que nos comprometemos, seja um compromisso moral ou financeiro.

Se Jesus voltar hoje, espera nos apresentar sempre aprovados diante de Deus. E para isso é necessário agir como Pedro, arrepender-nos verdadeiramente e nos converter, deixando o velho homem para assumir o verdadeiro caráter cristão.

terça-feira, 19 de junho de 2012


Não está toda a terra diante de ti? Eia, pois, aparta-te de mim; e se escolheres a esquerda, irei para a direita; e se a direita escolheres, eu irei para a esquerda. (Gênesis 13:9)



Este versículo registra o momento em que Abraão e Ló se separam, depois de partirem de Ur e formarem juntos um grande rebanho. Abraão deu permitiu que Ló escolhesse a terra diante de si, numa demonstração de desprendimento, ele honrou seu sobrinho e deu a ele a opção de escolha, assim como Deus faz conosco. Mas precisamos saber que toda escolha vem seguida por consequências. A decisão de Ló trouxe consequências desfavoráveis porque Ló fez sua escolha sem colocá-la diante de Deus. Ló pautou sua decisão, levando em conta a aparência, sem obsevar a essência. Ele só enxergou o aspecto atraente das campinas do Jordão e não observou que Sodoma estava dominada pelo pecado. Ló não procurou saber disso antes de escolher. Do mesmo modo, muitas pessoas são atraídas pela aparência sem se darem conta de que o pecado tem aspecto agradável aos olhos. Se Ló tivesse buscado a direção de Deus, assim como fez Abraão, certamente teria prosperado. Ao ouvir a palavra, um conselho ou uma orientação, todos têm o direito de escolha. Mas nem sempre o que parece bom aos nossos olhos é o melhor. Muitas vezes o que nos agrada e nos traz satisfação própria, conforto imediato pode nos acrescentar sofrimento, dores e decepções. A escolha de Ló foi intempestiva e baseada em seus olhos, não na direção de Deus e a consequência foi a perda de seu gado, seus bens e sua família com a destruição de Sodoma. Abraão, que abriu mão de escolher para aceitar o resultado da escolha de Ló, teve mais sucesso, porque deixou que Deus conduzisse seus passos. Precisamos saber que nossas escolhas profissionais, sentimentais, espirituais, determinarão o rumo da nossa vida, por isso a Bíblia nos alerta em Deuteronômio 11:26 “Eis que hoje eu ponho diante de vós a bênção e a maldição”. E como Abraão fez a Ló, Deus nos permite a escolha. Você pode fazer como Ló e escolher pela aparência ou seguir o exemplo de Abraão e deixar que Deus o conduza.











segunda-feira, 18 de junho de 2012


Vaidade de vaidades, diz o pregador, vaidade de vaidades! Tudo é vaidade. Que proveito tem o homem, de todo o seu trabalho, que faz debaixo do sol? (Eclesiastes 1:2-3)

Salomão ao final de sua vida faz um balanço do que viu, viveu e conheceu e, ao escrever o livro de Eclesiastes, apresenta alguns pensamentos básicos: a sua busca pelo valor real na vida, concluindo que tudo é vaidade; as razões para as frustrações na vida; a melhor forma para viver a vida apesar dela ser vazia. Para esse reio, conhecido como o mais sábio a vida é insatisfatória, não importa quão bem sucedidas nossas buscas possam ser. Nenhuma realização, aquisição, status ou condição humana são satisfatórios, porque tudo na vida é passageiro e ninguém, por mais sábio que seja pode prever ou garantir o sucesso de seus empreendimentos.

A mesma coisa acontece aos homens bons e aos maus. A melhor pessoa nem sempre ganha. Às vezes a vitória é apenas uma questão de sorte. Toda luta e conquista um dia cai no esquecimento. As ponderações de Salomão nos levam a refletir o quão efêmera são as nossas conquistas e quão tolas são nossas obstinações em dedicar nosso tempo a elas. Nenhuma satisfação. As pessoas muitas vezes pensam, "quando eu tiver conquistado isso ou aquilo serei feliz". Mas quando conseguem o que procuravam continuam infelizes. Isso porque as coisas desta vida nunca satisfazem; nosso vazio é existencial e reflete a lacuna do homem que nem sempre sabe que sente a falta de Deus. A vida é vazia, a menos que façamos de Dele a nossa vida. Ele deve ser a única meta de nossa existência. Sem ele descemos no vazio e no desencanto, mais cedo ou mais tarde, porque como afirma o pregador, tudo é vaidade.











domingo, 17 de junho de 2012


Salva-nos, agora, te pedimos, ó SENHOR; ó SENHOR, te pedimos, prospera-nos. (Salmos 118:25)

Deus quer que Seu povo seja próspero. Ao longo da história humana, Ele tem usado pessoas prósperas para abençoar seu povo: Abraão, Isaque, José (do Egito), Davi, Salomão. Ele muda a sorte das pessoas para que também possam abençoar outras vidas. Prosperidade, no sentido bíblico, é a medida das bênçãos de Deus, segundo a Sua vontade. Não se trata apenas de “ser rico” ou ter “ótima saúde”, mas também de possuir sabedoria, dons, um cônjuge honrado e fiel, filhos obedientes e fiéis a Deus, honras, paz, segurança, dentre outras coisas que a vida secular valoriza. Mas muitos se perguntam, como ser próspero, num mundo em crise? O primeiro passo é ser obediente: de Gênesis a Apocalipse vemos textos que tratam disso e corroboram a ideia de que a obediência à vontade de Deus leva o homem a gozar paz, harmonia, segurança, e usufruir dos benefícios que Ele tem reservado àqueles que O amam. As promessas feitas aos dizimistas são créditos de bênçãos pela obediência (Malaquias 3:10-11).contudo, muitos têm gastado seus recursos com coisas que não agradam ao Senhor e têm se corrompido com dinheiro que não é ganho de forma honesta. Peça sabedoria a Deus para saber usar e distribuir a sua renda. É propósito de Deus que haja diligência com o que recebermos: o que pouco recebe, pouco será cobrado, o que muito recebe, muito será exigido (Lucas 12:48).











sábado, 16 de junho de 2012


“E conhecereis a verdade, e a verdade vos libertará”. João 8:32

Você tem ouvido a voz do Senhor antes de tomar uma decisão? Faça um exame e analise em que área de sua vida em que você tem falhado repetidas vezes e reveja suas expectativas para essa área. Será que você não está cometendo o mesmo erro por falta de conhecimento da palavra de Deus? Observe que você falha justamente naquilo que mais seu coração anseia e sobre o qual coloca mais expectativa. Isso se explica porque também satanás conhece seus pontos frágeis e seu desejo de acertar. Mas, se ele encontra brechas, certamente, vai agir fazendo você andar em círculos e repetir velhos erros. Não importa que área de sua vida está em questão: você pode ser um vitorioso, quando reconhecer que Jesus já venceu por você. Procure se aconselhar com seus líderes e pastores com relação a essa área de sua vida e se comprometa a persistir em oração, esperando no Senhor a resposta. Lembre-se do que diz o profeta Isaias 40:31 “Mas os que esperam no SENHOR renovarão as forças, subirão com asas como águias; correrão, e não se cansarão; caminharão, e não se fatigarão”.











sexta-feira, 15 de junho de 2012


“Deus é o nosso refugio e fortaleza, socorro bem presente na angustia”. (Salmos 46.1)

Essas palavras de Davi nos faz pensar que acima de nossos problemas e inquietações está o Senhor de todas as coisas. Ele quer o melhor para nós e espera que nosso espírito se acomode Nele confiando para nos atender no tempo certo, pois, conforme nos diz o salmista é o nosso socorro na angústia. Muitas vezes ficamos inquietos e impacientes, quando Deus não nos atende de imediato. Atribuímos a Deus indiferença diante de nosso aparente fracasso, pela ausência de socorro nas nossas inúmeras tentativas de vencer um desafio. Pensamos que Deus não está nos ouvindo, e diante disso, por vezes pensamos em desistir, em mudar de propósito, em entregar os pontos. Ele tem o tempo exato e a maneira perfeita de fazer as coisas acontecerem. Às vezes, temos a impressão de que Deus está atrasado em nos socorrer. Parece que Ele não está se importando com as nossas necessidades e carências e que até mesmo está sem pressa em atendê-las. Mas Ele é perfeito em tudo o que faz. Por isso, não age com pressa, não se adianta e nem se atrasa. Ele chega no momento exato. No momento preciso. A Sua aparente demora pode ser o tempo que Ele usa para aperfeiçoar em nós algo que ainda precisamos melhorar para não desperdiçarmos as bênçãos. Quando esperamos por Deus, aprendemos com Ele. Por isso é necessário esperar sem reclamar e ter a tranquilidade de saber esperar quando Deus quer que esperemos mais um pouco. Sem murmurar. Esta é a melhor opção.

quinta-feira, 14 de junho de 2012


Porque há um só Deus, e um só Mediador entre Deus e os homens, Jesus Cristo homem. (1 Timóteo 2:5)


A Bíblia nos recomenda por meio de várias porta-vozes a buscar a santidade. Isso significa que a condição de santo deve ser uma meta almejada por todos, significa que os santos existem desde os tempos do Antigo Testamento. Mas significa também que para ser santo não é necessário que alguém, ou uma instituição ou um tribunal afirme essa condição. Para ser santo basta ser separado, levar uma vida no modelo ensinado por Jesus e fazer a vontade de Deus, afastando-se dos caminhos tortuosos do mundo. Não é necessário deixar o mundo, mas estar no mundo sem se contaminar por ele. Precisamos buscar a santidade e nos cercar de pessoas santas, contudo, em obediência à palavra de Deus, não podemos fazer dos santos o nosso intercessor ou mediador para alcançarmos a graça de Deus. Tiago é muito preciso quando afirma que há um só mediador entre Deus e os homens: Jesus Cristo. Jesus é o único que tem a vida em si mesmo, porque mesmo morrendo na cruz, onde verteu todo o sangue em remissão de nossos pecados, ressuscitou levando consigo as nossas dores. Por isso, é o único que traz as credenciais de Salvador e o único que pode nos garantir a vida eterna ao lado do Pai. Os santos, os grandes espíritos, os iluminados, devem ser admirados, respeitados e até mesmo imitados em suas atitudes que edificam e espelham a vontade de Deus, mas jamais idolatrados ou venerados, ou mesmo aclamados como mediadores. Somente Jesus pode dar a vida, porque é o único que a tem verdadeiramente. Todos os outros santos não foram capazes de vencer a morte, ainda que vivessem de acordo com a vontade do Senhor.











quarta-feira, 13 de junho de 2012


“Tal é o caminho da mulher adúltera: come, e limpa a boca, e diz: Não cometi maldade” (Provérbios 30:20).

Deus criou o homem e viu que não era bom que estivesse só, então criou a mulher e permitiu que eles se tornassem uma só carne. Mas satanás, para corromper a obra de Deus, fomentou a desobediência, o pecado, e adulterou na mente humana o sentido dessa união. O adultério, a prostituição, a lascívia e a obscenidade são frutos dessa corrupção. Hoje o que vigora na sociedade e infelizmente tem encontrado ressonância na Igreja é a ideia de que os tempos são outros e tudo é permitido. O que importam são os desejos, os interesses pessoais. O que vale é ser feliz, dizem muitos. Mas a verdade é que a palavra de Deus em relação ao pecado continua a mesma nos dias atuais. Nosso corpo é templo do Espírito Santo e por isso não deve ser maculado. Quando Salomão adverte sobre o perigo da mulher adúltera, ele sabe exatamente qual é o destino daqueles que com que ela se contaminam. E para que não tornemos nosso fim semelhante ao desse rei, que se deixou corromper justamente por se associar a mulheres que o fizeram desviar dos caminhos os quais trilhava com sabedoria no início de sua vida, precisamos cuidar de nossas atitudes, e não aceitar as perversões do mundo como algo natural, essa é a vontade do diabo, mas em hipótese alguma a de Deus.













terça-feira, 12 de junho de 2012


O SENHOR empobrece e enriquece; abaixa e também exalta. (1 Samuel 2:7)

 
Não é raro vermos pessoas prósperas e bem sucedidas serem surpreendidas com um revés em sua vida e saírem da opulência para bancarrota de um dia para o outro. Assim como pessoas que vêm da pobreza conseguirem superar obstáculos aparentemente intransponíveis e mudarem seu status. Diante disso ficamos pensando que Deus deveria premiar os bons e castigar os maus e que não parece coerente que os ímpios prosperem, enquanto os servos de Deus passem por reveses em suas vidas. Mas se lermos com atenção a palavra de Deus, veremos que muitas vezes Deus permite a privação daqueles a quem ama para que compreendam que Ele não é o Deus da abundância ou dos momentos vitoriosos somente. É o Deus da provisão e da privação; da abundância e da carência; da saúde e da doença. Ele é o Deus de todos os momentos. A doença, a pobreza, a derrota, a fraqueza e a infertilidade podem até nos alcançar, mas teremos mais força para superar esses reveses se crermos que Deus está no comando. Essa é a diferença entre os que servem a Deus e o ímpio. Na carência ou na abundância, o servo de Deus não se abala, não muda sua forma de ser e de agir, nem deixam de honrar e de glorificar a Deus, enquanto o ímpio age conforme a situação. Muitos só se lembram de Deus na dificuldade e quando pensam estar bem agem com total independência. O fato é que Deus é soberano e aquele que se coloca em posição de reverência e de reconhecimento, ao contrário daqueles que se rebelam e agem com independência em relação a Ele, mesmo passando por momentos de angústia, encontram o favor de Deus.











segunda-feira, 11 de junho de 2012


“Pois que aproveita ao homem ganhar o mundo inteiro, se perder a sua alma? Ou que dará o homem em recompensa da sua alma?” Mateus 16:26


Muitas são as promessas que a Bíblia registra. Mas, certamente, a mais esperada pelos cristãos de todo o mundo é a volta de Jesus, registrada em João 14:3: “E quando eu for, e vos preparar lugar, virei outra vez, e vos levarei para mim mesmo, para que onde eu estiver estejais vós também”.

Essa promessa maravilhosa, infelizmente ela não é para todos. É somente para “os que guardam os mandamentos de Deus e a fé em Jesus”. (Apocalipse 14:12). Guardar os mandamentos e a fé é a condição para que possamos fazer parte daqueles que subirão com Jesus, na sua volta. Contudo, precisamos ficar atentos às palavras de Paulo em 1 Tessalonicenses 5:2-4, quando afirma que nenhum ser humano sabe o exato momento da vinda de Cristo. "Porque vós mesmos sabeis muito bem que o Dia do Senhor virá como o ladrão de noite. Pois que, quando disserem: Há paz e segurança, então, lhes sobrevirá repentina destruição, como as dores de parto àquela que está grávida; de modo nenhum escaparão. Mas vós, irmãos, já não estais em trevas, para que aquele Dia vos surpreenda como ladrão".

Segundo o ensinado pelo Senhor Jesus, estar atento à palavra dos profetas é o que nos permitirá conhecer quão perto se encontra o dia de sua segunda volta: "E temos, mui firme, a palavra dos profetas, a qual bem fazeis em estar atentos, como a uma luz que alumia em lugar escuro..." (2 Pedro 1:19). Portanto, obedecer aos mandamentos, apegar-se à fé em Jesus e não trocá-Lo por nada que o mundo lhe oferecer é a senha para a vida eterna ao Seu lado.




















domingo, 10 de junho de 2012

Venerado seja entre todos o matrimônio e o leito sem mácula; porém, aos que se dão à prostituição, e aos adúlteros, Deus os julgará. (Hebreus 13:4)

O autor de Hebreus faz um alerta sobre a importância de um matrimônio que se mantém nos princípios de Deus e não se fundamenta na orientação do mundo. Temos presenciado a corrupção do lar, da família, e por consequência da sociedade, justamente porque muitos casais decidem viver segundo os valores ditados pela mídia. Mesmo recebendo as orientações de seus líderes espirituais, não são poucos os que se casam baseando-se nos princípios mundanos de que não é errado se envolver com outra pessoa se o cônjuge não está correspondendo às suas expectativas. Viver uma aventura, ou experiência extraconjugal, para essas pessoas, não é pecado, pois, segundo justificam, o mundo mudou e “Deus quer que Seus filhos estejam felizes”. Mudar de companheiro(a) se algo no relacionamento não vai bem é caminho que preferem seguir, em vez de esforçar-se para manter a palavra empenhada, o compromisso feito diante de Deus e dos homens. a prostituição é uma profissão, e as relações promíscuas chegam a ser desculpadas sob a alegação de que ninguém é de ninguém e todos devem ter a liberdade de usar o próprio corpo para o seu prazer. Contudo, a palavra de Deus é muito clara em relação aos adúlteros e aos que se prostituem, sejam por dinheiro, por prazer ou por ambos. Não há desculpas para quem decide agir por seu próprio entendimento torcendo a palavra de Deus e desculpando as atitudes contrárias aos Seus mandamentos. Prostituição é pecado e pronto. Seja por qual motivo é praticada, ela é abominável ao Senhor e de igual modo o adultério. Ninguém tem permissão para adulterar sob nenhuma desculpa. Não é porque a mulher não está mais atraente, ou porque está doente, nem porque o marido não é mais atencioso como no início do casamento, ou porque está com problemas financeiros que lhe roubam a atenção. O adultério não se justifica em nenhuma hipótese. Deus julgará os adúlteros e os que se prostituem, assevera o autor de Hebreus que enfatiza a importância de um matrimônio puro, cujo leito não é manchado.

sábado, 9 de junho de 2012

Porventura o Senhor olhará para a minha aflição, e me pagará com bem a maldição deste dia. (2 Samuel 16:12)

A Bíblia mostra que a maldição entrou na humanidade com a desobediência de Adão e Eva. Com isso o pecado entrou na vida do primeiro casal e estendeu-se à humanidade, e assim a sentença da maldição recaiu sobre a Terra. Jesus com Sua morte tirou a maldição e juízo sobre a humanidade e nos deixou livre para escolher entre o caminho do bem ou do mal. Renascidos em Cristo somos libertos da maldição inicial e ainda podemos escolher entre viver as bênçãos que Deus determinou ou aceitar as maldições que são lançadas sobre nós pelo inimigo. Mas, para isso, temos que nos manter Santos, pois como nova criatura devemos seguir o modelo de Cristo e assim vigiar para não darmos lugar à prostituição, à impureza, à paixão, à ira, à malicia pois estas são coisas do velho homem. As bênçãos provem do Espírito Santo de Deus e se confiamos no Senhor, assim como Davi, podemos afirmar que Ele trará bênçãos até mesmo das maldiçoes que foram lançadas sobre nós. Contudo, precisamos saber que nossa atitude diante disso é muito importante. Davi não aceitou a maldição, não se fez de vítima e não buscou justificativa nas brechas abertas. Antes, reconheceu a soberania e misericórdia de Deus. Não se deixou levar pelos comentários, nem pelos conselhos. Davi primeiramente reconheceu suas limitações e colocou, acima de qualquer comentário, a confiança na palavra de Deus. Pode ser que você, por conta de palavras de maldições proferidas, tenha dado espaço à maldição em sua vida, esquecendo-se das promessas de Deus. Davi muitas vezes passou por isso, mas não se apegou neste ponto, preferindo se concentrar nas promessas de Deus. Muitas vezes Davi viu Deus agir em sua vida transformando toda situação de maldição em bênçãos e certamente você também pode testemunhar isso. A Bíblia promete em Provérbios 26:2 que “a maldição sem causa não se cumpre”. Se você confia no Senhor, se não tem dado brechas para as maldições e se, como Davi, não se vinga dos inimigos, mas deixa Deus agir em sua defesa, certamente, toda maldição lançada será transformada em bênçãos.

sexta-feira, 8 de junho de 2012


Mas, buscai primeiro o reino de Deus, e a sua justiça, e todas estas coisas vos serão acrescentadas. (Mateus 6:33)

Se o Senhor prometeu, não há porque duvidar. Se entregamos a Ele as nossas necessidades, certamente Ele cuidará de nós e nos dará na justa medida. Dará paz, mesmo em meio às lutas e tribulações, dará a provisão material, relacionamentos verdadeiramente sinceros e edificantes. Dará honra e dignidade diante dos homens. Quem crê e segue a palavra de Deus, testemunha essa verdade em suas vidas. Mas aqueles que confiam em suas próprias forças, agindo no seu próprio entendimento, sem buscar respaldo na Bíblia colhem decepções, amarguras, solidão, desonras, tristezas, inconstância... Enfim, lutas vãs que apenas levam ao ponto de partida e a sensação de tempo perdido, de energia desperdiçada e o que é pior: o afastamento de Deus.

O Senhor está nos ensinando o segredo da prosperidade, da felicidade perene, dos relacionamentos duradouros, da verdadeira paz: buscar primeiro o Seu Reino. De nada nos adianta conquistar fortunas, status, poder, relacionamentos se isso não estiver fincado na base sólida. Tudo passa, nada nos completa, ao contrário, vamos nos afundando cada vez na busca e na incompletude,no vazio e na insatisfação.











quinta-feira, 7 de junho de 2012


Pelo caminho de Sião perguntarão, para ali voltarão os seus rostos, dizendo: Vinde, e unamo-nos ao SENHOR, numa aliança eterna que nunca será esquecida. (Jeremias 50:5)
A palavra do profeta Jeremias é atual. É a você que ele convida neste momento a fazer uma aliança eterna com o Senhor. Uma aliança que jamais será esquecida, porque Ele é um Deus que cumpre as suas promessas e não mente aos que Nele esperam. Os homens podem ser volúveis e ignorar os votos e compromissos feitos, mas Deus é fiel e jamais nos desapontará. Se é o Senhor que propõe uma aliança, podemos confiar, porque, diferentemente dos homens, Ele não se compromete de forma leviana e não abandona os seus propósitos. Quantos são os que se comprometem, fazem votos precipitadamente sem pesarem a importância do compromisso, do valor da palavra dada. Como afirma o profeta, Deus não se esquece da aliança feita e não se agrada de quem age de forma diferente. Por isso, precisamos ter muito cuidado, antes de nos comprometermos com algo, ou com alguém. Somos livres para escolher, para agir, mas estaremos presos pelos nossos votos. Eis por que comprometer-se precipitadamente é mais do que uma atitude leviana, que aparentemente não traz consequência àqueles que ignoram a aliança ou o compromisso feito. É uma atitude que nos torna devedor, mesmo que banalizemos a palavra dada, seja num compromisso financeiro, emocional, social, ou profissional. Pensemos nisto antes de abrir nossas bocas para comprometermo-nos com o que não haveremos de cumprir. Deus não se esquece de Seus compromissos e nem dos nossos.











quarta-feira, 6 de junho de 2012

Não veio sobre vós tentação, senão humana; mas fiel é Deus, que não vos deixará tentar acima do que podeis, antes com a tentação dará também o escape, para que a possais suportar. (1 Coríntios 10:13)

Em momentos difíceis tendemos a pensar que todos os caminhos que estão diante de nós são trazidos por Deus. Contudo, precisamos ter cuidado, pois nem tudo o que nos apresenta vem de Deus. Não foi Deus que colocou Dalila no caminho de Sansão. Nem todo o caminho vem do Espírito Santo. A Bíblia diz que satanás se transfigura em anjo de luz. Não é por acaso que ele é conhecido como enganador e pai da mentira. Durante uma crise, a chance de um caminho ter origem no adversário é muito maior, por isso precisamos ficar atentos e buscar discernimento. Não é demais ponderar antes de tomar uma decisão. É sempre prudente orar um pouco mais antes de aceitar algo em nossa vida. Fazendo assim o Espírito, por certo, nos esclarecerá sobre o melhor caminho, sobre a melhor escolha. Não é demais frisar que as nossas escolhas trazem consequências boas ou ruins. Nunca estaremos livres de pagar o seu preço! São as nossas escolhas que definirão nosso fracasso ou nosso sucesso. E Jesus deixa claro qual é o segredo para termos vitória contra o diabo: Atitude. Foi assim que Ele venceu a tentação e é assim que podemos decidir que tipo de consequência traremos para nossas vidas: boas ou ruins.

O apóstolo Pedro nos ensina a ser sábios, estando alertas, porque o inimigo anda ao redor como um leão que ruge, procurando a quem possa tragar. A nossa atitude deve ser a de ficarmos firmes na fé e enfrentar o diabo. Quando uma tentação vier, Deus dará forças para que possamos suportá-la e assim sairmos dela.

terça-feira, 5 de junho de 2012


“...Disse Davi: Resta ainda, porventura, alguém da casa de Saul, para que use eu de bondade para com ele, por amor de Jônatas?...” 2 Samuel 9:1-13

Vemos neste versículo que Davi se lembrou da família de seu amigo Jonatas quando já se havia passado mais de 20 anos. Quando ninguém mais se lembrava de Mefibosete, filho de Jonatas, Deus se lembrou dele. A Bíblia conta que ele ficou aleijado quando sua ama o deixou cair na tentativa de fugir. E ferido, marcado por toda a vida, perdeu os pais e o direito ao trono de Israel. Metaforicamente podemos entender que deixar de andar como estagnar, ficar sem progredir, sem poder caminhar, ou ir em busca de algo. Mas vemos também que o tempo de estagnação, quando o filho de Jonatas ficou sem ação em Lo Debar chegou ao fim quando o rei se lembrou dele. Então, mandou o rei Davi trazê-lo e restituiu a ele o que seu pai lhe deixou. Tudo que fora roubado pelo tempo e pela marca, aquele dia Deus estava o devolvendo. “... todas as terras de Saul, teu pai...” – terra significa domínio, autoridade, Deus estava restituindo a moral de Mefibosete. E o mesmo Ele faz com você hoje. Ele está restituindo o que lhe fora roubado. Assim como fez a Mefibosete as marcas foram esquecidas, o tempo de silêncio de escassez chegou ao fim para que você possa morar em Jerusalém e comer à mesa do Rei!

Bibliografia: http://www.icmv.org.br/BibliaOnline.aspx









segunda-feira, 4 de junho de 2012

Mas ele respondeu: As coisas que são impossíveis aos homens são possíveis a Deus. (Lucas 18:27)
Quantas vezes nos deparamos com um problema, por mínimo que seja e o transformamos em uma montanha intransponível, justamente por não compreendermos o tamanho de nosso Deus e por não entendermos que Ele nunca perde o controle das coisas. Jó 42:2 reconheceu a grandeza de Deus ao admitir "Bem sei eu que tudo podes, e que nenhum dos teus propósitos pode ser impedido." Quantas vezes nos sentimos impotentes diante de situações com as quais nos deparamos e assim perdemos o controle!
Mas Deus tudo sabe, tudo pode e nem as folhas das árvores se movem se não for pelo Seu poder! Se nós perdemos o controle das coisas, se não conseguimos nos mover na direção certa por nossos próprios pés, precisamos reconhecer que com Deus é diferente.  O recado de Deus para você neste momento diante da  situação que envolve sua vida,  é a certeza de que Ele está no controle e Seu plano para a sua vida se mantém intacto! O que lhe parece impossível já está realizado por Deus, por isso não desista! Nenhum dos planos de Deus pode ser impedido! Ele pode tudo! Anime-se! Faça como ensinou o profeta Jeremias traga ao coração aquilo que lhe traz esperanças, sabendo que nenhum dos planos de Deus será frustrado!

domingo, 3 de junho de 2012


“Bem-aventurado o homem que suporta a tentação; porque, quando for provado, receberá a coroa da vida, a qual o Senhor tem prometido aos que o amam. (Tiago 1:12)

Nem sempre somos capazes de reconhecer se estamos sendo provados ou se estamos sendo tentados. Assim precisamos entender a diferença entre tentação e provação. A tentação sempre tem o objetivo de induzir ao pecado e tem em satanás a maior fonte, que em geral a usa para destruir a moral e as virtudes. Ele usa o mundo e a carne, nossa ou de outros, para nos levar ao pecado e à destruição (I Jo 2.16, “Porque tudo o que há no mundo, a concupiscência da carne, a concupiscência dos olhos e a soberba da vida, não é do Pai, mas do mundo.”Por isso a Bíblia fala dele como o tentador (Mt 4.3; I Ts 3.5), homicida, pai da mentira (Jo. 8.44) e diabo (Ap 12.7-10; Mt 4.1) nome que significa acusador ou difamador.) Mas é importante destacar que ser tentado não é pecado. A tentação torna a ser pecaminosa quando cedemos a ela, conforme diz Tiago 1:13-14, “Mas cada um é tentado, quando atraído e engodado pela sua própria concupiscência. Depois, havendo a concupiscência concebida, dá à luz o pecado; e o pecado, sendo consumado, gera a morte.” Jesus foi tentado, mas não pecou. Quando tentado, temos opções: ou caiamos ou não. Com Jesus devemos aprender a não ceder ao pecado.

Provação é o que Deus usa para desenvolver a nossa fé. Para saber se uma determinada aflição é de Deus ou não temos que examinar os seus frutos. Se a aflição conforma o Cristão mais à imagem de Cristo, certamente ela vem de Deus. Mas se for para a destruição do Cristão não vem de Deus. Mas precisamos estar conscientes de que, diferentemente da tentação, não temos opção diante das provações. Elas vêm a nós se quisermos ou não. Porém, como a tentação, a nossa reação à provação depende em nós. Podemos ser edificados com ela sabendo que são oportunidades para o nosso crescimento e quando estivermos sendo provados, devemos ponderar e perguntar: “O que o Senhor quer que eu faça nesta situação?”

sábado, 2 de junho de 2012


Tenho-vos dito isto, para que em mim tenhais paz; no mundo tereis aflições, mas tende bom ânimo, eu venci o mundo. (João 16:33)


Jesus não oferece uma paz aparente e que dependa de acomodações e manobras políticas. A Sua paz é espiritual e perene, diferente da paz que o mundo diz que oferece. Embora lute, negocie, manobre tanto para conseguir a paz, o mundo não a possui, por isso não pode entregá-la. Só Jesus Cristo pode dar a paz a todos quanto Nele confiem. A paz de Jesus é oferecida a todos quanto a desejam e não é preciso nenhuma estratégia complicada. A paz de Cristo não é a ausência de problemas ou tribulações, mas é o sentir-se tranquilo em meio a tempestades! Sentir paz em meio a aflições só é possível porque Jesus venceu o mundo! Cristo venceu por nós, agora só precisamos desfrutar da vitória! Essa é a certeza que nós temos: o mundo já está derrotado, porque CRISTO já venceu por nós.



Bibliografia: http://www.icmv.org.br/BibliaOnline.aspx


















sexta-feira, 1 de junho de 2012

“Pela manhã semeia a tua semente, e à tarde não retires a tua mão, porque tu não sabes qual prosperará, se esta, se aquela, ou se ambas serão igualmente boas”. Eclesiastes 11:6



A Bíblia nos exorta a buscar o discernimento para não sermos enganados, pois neste mundo dominado pelo maligno, mesmo plantando a boa semente, muitas vezes a má semente plantada por outros pode ter a mesma aparência daquela boa semente plantada. É na colheita que os frutos serão revelados. Como nos mostra Mateus 13:25 na parábola do joio e do trigo. “Mas, dormindo os homens, veio o seu inimigo, e semeou joio no meio do trigo, e retirou-se”. É preciso, portanto, ter cuidado com o que plantamos, pois a colheita é inevitável. Lemos diversos versículos que nos alertam para isso: Paulo nos alerta em Gálatas 6:8 “Porque o que semeia na sua carne, da carne ceifará a corrupção; mas o que semeia no Espírito, do Espírito ceifará a vida eterna”. Oséias 8:7 deixa claro “Porque semearam vento, e segarão tormenta, não haverá seara, a erva não dará farinha; se a der, tragá-la-ão os estrangeiros”. O sábio ensina em Provérbios 22:8 “O que semear a perversidade segará males; e com a vara da sua própria indignação será extinto”. E Jó 4:8 afirma “Segundo eu tenho visto, os que lavram iniquidade, e semeiam mal, segam o mesmo”.


È a famosa lei da colheita segundo a semeadura. Nós somos os responsáveis pelas escolhas e até mesmo pelas pessoas que nos rodeiam, pois temos o poder de plantar aquilo que queremos. Quem se cerca de pessoas do bem, cria um espaço de bem a sua volta, mas quem se cerca de pessoas insensatas, promíscuas, indiferentes a Deus ou desonestas certamente viverá em sintonia com as atitudes geradas por elas, vendo-as como espelho.
Não devemos jamais nos esquecer de que “cada um colhe aquilo que semeia”, ou: “quem planta, colhe”, ensina a velha e boa sabedoria popular. O que é reforçado pela Bíblia também. Tudo o que plantamos aqui na terra um dia colheremos