Traduza este blog

domingo, 3 de junho de 2012


“Bem-aventurado o homem que suporta a tentação; porque, quando for provado, receberá a coroa da vida, a qual o Senhor tem prometido aos que o amam. (Tiago 1:12)

Nem sempre somos capazes de reconhecer se estamos sendo provados ou se estamos sendo tentados. Assim precisamos entender a diferença entre tentação e provação. A tentação sempre tem o objetivo de induzir ao pecado e tem em satanás a maior fonte, que em geral a usa para destruir a moral e as virtudes. Ele usa o mundo e a carne, nossa ou de outros, para nos levar ao pecado e à destruição (I Jo 2.16, “Porque tudo o que há no mundo, a concupiscência da carne, a concupiscência dos olhos e a soberba da vida, não é do Pai, mas do mundo.”Por isso a Bíblia fala dele como o tentador (Mt 4.3; I Ts 3.5), homicida, pai da mentira (Jo. 8.44) e diabo (Ap 12.7-10; Mt 4.1) nome que significa acusador ou difamador.) Mas é importante destacar que ser tentado não é pecado. A tentação torna a ser pecaminosa quando cedemos a ela, conforme diz Tiago 1:13-14, “Mas cada um é tentado, quando atraído e engodado pela sua própria concupiscência. Depois, havendo a concupiscência concebida, dá à luz o pecado; e o pecado, sendo consumado, gera a morte.” Jesus foi tentado, mas não pecou. Quando tentado, temos opções: ou caiamos ou não. Com Jesus devemos aprender a não ceder ao pecado.

Provação é o que Deus usa para desenvolver a nossa fé. Para saber se uma determinada aflição é de Deus ou não temos que examinar os seus frutos. Se a aflição conforma o Cristão mais à imagem de Cristo, certamente ela vem de Deus. Mas se for para a destruição do Cristão não vem de Deus. Mas precisamos estar conscientes de que, diferentemente da tentação, não temos opção diante das provações. Elas vêm a nós se quisermos ou não. Porém, como a tentação, a nossa reação à provação depende em nós. Podemos ser edificados com ela sabendo que são oportunidades para o nosso crescimento e quando estivermos sendo provados, devemos ponderar e perguntar: “O que o Senhor quer que eu faça nesta situação?”

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Agradecemos o seu comentário!