Traduza este blog

quarta-feira, 20 de junho de 2012

“Tendo esperança em Deus, como estes mesmos também esperam, de que há de haver ressurreição de mortos, assim dos justos como dos injustos. E por isso procuro ter sempre a consciência sem ofensa, tanto para com Deus quanto para com os homens” (Atos 24:15-16)

Vemos neste texto muito o que aprender com o apóstolo Paulo. A primeira coisa é que não devemos negar a Deus. Paulo, mesmo preso e acusado de incitar as multidões, confirmou que era seguidor de Jesus, diferentemente do fez Pedro quando foi questionado. Muitas pessoas continuam escolhendo fazer como Pedro e agem como cristãos apenas dentro da igreja. Se são questionados preferem ser associados ao mundo. Mas precisamos ter clareza de que Deus não nos nega, e jamais nos vira as costas. Não podemos agir de forma que o mundo não reconheça em nossas atitudes o autêntico cristão, por isso não podemos nos esquecer de que são nossas atitudes e não apenas nossas palavras é que revelam quem somos de fato. Outra coisa que aprendemos com Paulo é que devemos sempre manter nossa consciência limpa, sem pecado ou, pelo menos, com o pecado confessado a Deus. Se nossa consciência nos acusa precisamos ouvi-La e nos redimir: se tomamos algo indevidamente, devemos devolver. Se mentimos, devemos dizer a verdade. Se brigamos, devemos nos reconciliar com nosso desafeto. Se estamos em dívida com alguém, devemos acertar naquilo que nos comprometemos, seja um compromisso moral ou financeiro.

Se Jesus voltar hoje, espera nos apresentar sempre aprovados diante de Deus. E para isso é necessário agir como Pedro, arrepender-nos verdadeiramente e nos converter, deixando o velho homem para assumir o verdadeiro caráter cristão.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Agradecemos o seu comentário!