Traduza este blog

domingo, 2 de maio de 2010


E, na verdade, toda a correção, ao presente, não parece ser de gozo, senão de tristeza, mas depois produz um fruto pacífico de justiça nos exercitados por ela. (Hebreus 12: 11)


Amado(a), quando somos corrigidos ou admoestados nossa reação, muitas vezes é de ficar chateados com o que ouvimos, ou nos indispor com aqueles que nos advertem sobre algo que estamos fazendo. Como afirma o apóstolo Paulo, nesse momento não parece haver gozo, contudo, se ponderarmos em nossas próprias experiências, veremos que o resultado é a nosso favor. Aí sim, podemos nos rejubilar, se não fomos rebeldes e acatamos a voz daqueles que nos corrigem. O Pai corrige o filho que ama, e se ele aceita a correção é tratado como filho. O irmão admoesta com amor aquele que vê em pecado, para que o erro não lhe seja imputado. Mas aqueles que se insurgem contra a correção, que se comportam como quem não têm família, certamente colherão os frutos de seus atos. Quem obedece a voz do Pai, quem aceita a correção de seus pais ou de seus líderes, ainda que naquele momento isso não lhe pareça bom, com toda certeza colherá os frutos da justiça. Essa é a orientação de Paulo e em momento algum tem se mostrado incongruente com o que presenciamos na vida secular. Filhos que não pais, ovelhas que não ouvem o pastor, muito provavelmente colhem no mundo os dissabores de sua rebeldia.
Amado(a), ouça e pratique o que diz a Palavra de Deus. Nela se guiando, com toda segurança você será um(a) vencedor e não precisará receber do mundo a correção. Melhor aceitar a correção do Pai.

Graça e Paz!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Agradecemos o seu comentário!