Traduza este blog

domingo, 31 de janeiro de 2010

Maná: Palavra Diária para Edificação



"Respondeu-lhe Jesus: Amarás o Senhor, teu Deus, de todo o teu coração, de toda a tua alma e de todo o teu entendimento. Este é o grande e primeiro mandamento. O segundo, semelhante a este, é: Amarás o teu próximo como a ti mesmo. Destes dois mandamentos dependem toda a Lei e os Profetas" (Mateus 22:37-40).

Amado(a), amar é uma capacidade a ser desenvolvida, assim como fazemos com a inteligência. O amor como se explica pelo mundo é demonstrado como algo que se tira ou se dá quando apraz àquele que julga estar amando. Mas o amor, como Jesus ensina, não é assim. É algo trabalhado, como um vaso na mão de um oleiro, ou de uma jóia na mão do artífice. Deus é amor e nós amamos porque ele nos amou primeiro" (1 João 4:19), mesmo sendo pecadores e não merecedores desse amor. É esse amor que aceita e respeita as imperfeições que precisamos desenvolver em nós como uma capacidade a ser trabalhada. O mandamento é que amemos aos outros como já amamos a nós mesmos. Amor significa ir além das conveniências a fim de realizar aquilo que se julga ser melhor para o próximo. A idéia é que devemos procurar o bem dos outros do mesmo modo como procuramos o bem (ou aquilo que podemos até erradamente pensar que seja o melhor) para nós mesmos – exatamente com a mesma naturalidade com que tendemos a cuidar de nosso bem-estar. Mas, para muitos não é fácil cumprir esse mandamento, porque quem não ama a si mesmo não pode amar o outro. Quem não respeita o seu corpo, como templo do Espírito Santo, quando se entrega aos vícios e à promiscuidade, não ama a si. Como pode obedecer ao segundo mandamento, se nem ao primeiro é capaz? Quem não se respeita não pode respeitar o outro. Quem não teme a Deus, não teme a lei, nem mesmo se inquieta de estar nas mãos do inimigo. Só desenvolvemos um genuíno amor pelo outro, quando aprendemos a nos amar de forma verdadeira, sem egoísmo, mas desviando o foco de atenção de nós mesmos, para nos colocar no lugar do outro, assim como Jesus fez por nós ao morrer na cruz. Jesus ensina esse amor altruísta quando diz: "Se amais os que vos amam, qual é a vossa recompensa? Porque até os pecadores amam aos que os amam... Amai, porém, os vossos inimigos..."
Não estamos aptos a amar a Deus sem primeiro conhecermos o Seu amor por intermédio da graça; e não podemos verdadeiramente amar o próximo como a nós mesmos, sem primeiramente amarmos a Deus. O que a Bíblia ensina ao cristão é a dedicar sua vida por amor a Deus e ao próximo, desenvolvendo um amor a si mesmo, sem narcisismo, ou egoísmo.Graça e Paz!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Agradecemos o seu comentário!