Traduza este blog

sábado, 2 de janeiro de 2010

Maná: Palavra Diária para Edificação



“Se me ouvis, comereis excelentes manjares…” (Isaías 55:2)

Amado(a), o tempo de Deus não é o nosso tempo. Ele sabe o que é melhor para cada um de nós, Suas criaturas.
Muitas vezes nos perguntamos: por que pedimos algo a Deus e temos exatamente o contrário? Nosso entendimento acerca dessa questão é limitado, pois tendemos a considerar Deus sob nossa ótica. O tempo de Deus não se baseia em minutos, segundos, dias ou anos. O Seu tempo se baseia em aprendizagem. Deus quer que aprendamos a confiar e esperar plenamente n’Ele.
E nessa espera Ele nos molda, nos prepara para receber as bênçãos e para desfrutá-la de maneira plena. Salomão nos diz que “Quem ouve a palavra de Deus com atenção encontra a felicidade; bem-aventurado quem confia e espera no Senhor.” (Provérbios 16: 20).
Muitas pessoas não conseguem esperar e se precipitam fazendo o que não agrada a Deus e não conseguem entender que o tempo da espera é o tempo do amadurecimento. Foi por essa razão que Abraão, amigo de Deus, esperou anos para ver cumprida a promessa de Deus.
Foi para que Abraão crescesse na fé e adquirisse uma fé viva e constante. E é isso que Deus faz com Seus escolhidos, com os eleitos da promessa.
Precisamos aprender que o tempo de Deus é o tempo certo e para vivermos esse tempo é necessário esperar, e é por meio dessa espera que Deus opera para nos fazer amadurecer e nos formar.
Em Mateus: 9-11, Jesus nos dá a resposta para as nossas indagações, quando nos perguntamos porque Ele demora em agir, quando pedimos solução imediata para o nosso caso, ou quando nos dá o contrário do que pedimos:
“Quem dentre vós dará uma pedra a seu filho, se este lhe pedir pão? E, se lhe pedir um peixe, dar-lhe-á uma serpente? Se vós, pois, que sois maus, sabeis dar boas coisas a vossos filhos, quanto mais vosso Pai celeste dará boas coisas aos que lhe pedirem.”
É preciso termos confiança de que Deus nos trata como filhos e saber que se O ouvirmos e obedecermos comeremos o melhor dessa terra. Vale a pena esperar!
Graça e Paz!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Agradecemos o seu comentário!