Traduza este blog

quinta-feira, 30 de abril de 2009

Palavra Viva: Palavra Diária para Comunhão




“Irmãos, não vos queixeis uns contra os outros, para que não sejais condenados. Eis que o juiz está à porta.” (Tiago 5:9)


Amado(a),

Reclamar de um irmão significa trazer para si condenação. E o que é condenação? Condenar é proferir uma sentença contra alguém que cometeu um delito. Então aquele que reclama de um irmão é um contraventor diante de Deus passando a ser réu sujeito a condenação.
Pense neste momento contra quantas pessoas você tem se queixado sejam da igreja ou não, sejam líderes sobre a sua vida secular ou espiritual, sejam parentes ou amigos, conhecidos ou desconhecidos. Pense em quantas vezes você proferiu sobre pessoas palavras que sequer tinha certeza do que estava dizendo. Nós não somos Deus, portanto não conhecemos o coração do homem e não somos oniscientes. Quantas injustiças já cometemos? Você tem certeza de tudo que disse até hoje de todas as pessoas das quais proferiu palavras de acusação? E mesmo que tenhamos razão, temos o direito de proferir alguma acusação? Quem é o acusador? E que é o juiz? O acusador é nosso inimigo e o justo juiz é o nosso Pai.
Não podemos nos colocar no lugar de nenhum deles. Se acusamos estamos do lado do diabo, se julgamos queremos ser como ele porque estamos querendo o lugar de Deus.
Não traga condenação para sua vida. Jesus está às portas.
Estamos no tempo do fim. Mantenha-se na posição de amar ao próximo e deixar Deus julgar a sua causa.
Deus lhe abençoe!

“Deus olhou desde os céus para os filhos dos homens, para ver se havia algum que tivesse entendimento e buscasse a Deus.” (Salmos 53:2).”



Amado(a), o cristão precisa enxergar os céus do Senhor abertos sobre sua vida, para que coisas extraordinárias aconteçam em sua vida.
Quando o céu se abre sobre a vida de um cristão, coisas sobrenaturais acontecem, com o mover de Deus. E só assim aqueles que buscarem o verdadeiro aspecto espiritual da Palavra de Deus conseguirão entender qual é a Sua proposta para a vida humana. Em geral, quem não busca o conhecimento real, mas se embaraça com fantasias e emoções mundanas não se enquadra no projeto divino porque se comporta como mero andarilho, que circula sem crescer, sem ampliar horizontes, sem sair do lugar e assim está sujeito a várias frustrações.
"De tudo o que se tem ouvido, o fim é: teme a Deus e guarda os seus mandamentos; porque este é o dever de todo homem. Porque Deus há de trazer a juízo toda obra e até tudo o que está encoberto, quer seja bom, quer seja mau. " (Eclesiastes 12: 13 e 14 ). Tudo o que Deus faz tem um propósito e Ele vela por esse intento desde os céus. Buscar a Deus é uma opção, mas sabemos por revelação do Espírito Santo que não há caminho mais seguro. Portanto, amado(a), atente para o chamado de Deus em sua vida. Qualquer que seja a sua função na obra de Deus, saiba que ela é de altíssima importância e que não há maior ou menor, por mais grandiosa ou singela que seja sua contribuição na seara do Senhor. Diz o apóstolo Paulo em Efésios 4:1 "E ele mesmo deu uns para apóstolos, e outros para profetas, e outros para evangelistas, e outros para pastores e doutores."
Amado(a), o Senhor conhece o seu propósito e sabe com quem pode contar. Você pode afirmar que, quando Ele olha desde os céus, vê em você alguém com entendimento e que O busca?
Graça e Paz!

quarta-feira, 29 de abril de 2009

Palavra Viva: Palavra Diária para Comunhão




“Se, pois, ao trazeres ao altar a tua oferta, ali te lembrares de que teu irmão tem alguma coisa contra ti, deixa perante o altar a tua oferta, vai primeiro reconciliar-te com teu irmão; e, então, voltando, faz a tua oferta.” (Mateus 5:23-24).


Amado(a),

Uma das coisas mais sérias e mais recorrentes nas Igrejas é a falta de perdão. Ela traz maldição sobre o corpo. A sua oferta não é bendita. Deus não a enxerga como algo bom aos Seus olhos e aceitável diante da Sua presença. Se você lembrar que alguém tem algo contra você, pare onde está e não entregue esta oferta até que resolva o problema com o irmão. Porque se alguém diz que ama a Deus que não vê e não ama ao seu irmão a quem não somente vê, mas convive, é mentiroso. E se você é mentiroso, você não é filho de Deus, mas do diabo.
Nossas igrejas estão cheias de conflitos entre irmãos que se escondem atrás de fofocas, mentiras, maledicências, acusações, dentre tantas outras obras da carne. Na verdade, Deus nunca quer que você aponte o defeito do outro. Ele quer que você olhe para si mesmo e procure o que necessita ser mudado. Nada muda sem reconhecimento. E a Síndrome é sempre a mesma, colocamos a culpa no outro sem ver que em nós há o que mudar. Não interessa se não começamos, não interessa se não fizemos nada que justifique a ira alheia, não interessa. O que realmente importa é que aceitemos o fato de que somos falhos. No fundo os conflitos vão sendo cobertas com as idas as Igrejas, as mãos que se levantam durante o louvor, as aparências de cristãos que insistimos em ter quando lá no fundo, bem no fundo, os conflitos estão remoendo nossas almas e nos tirando a paz. Quando sabemos que alguém tem algo contra nós, geralmente temos algo contra esse alguém. Nem que seja apenas o fato de que esse alguém nos rejeita. Assim, vamos contaminando o corpo com comentários indevidos e que apenas sujam o nome dos irmãos e maculam o corpo de Cristo. Quando você fala de alguém ou não se reconcilia com um irmão, é contra Cristo que você esta se posicionando, uma vez que somos corpo Dele.
Não brinque, não espere se formar uma barreira quase intransponível para resolver o que precisa ser resolvido. O corpo de Cristo está adoecendo por toda a face da terra por falta de perdão.
E apenas para lembrar, quem não perdoa, também não será perdoado pelo Pai.
Reflita novamente.
Deus lhe abençoe!

“Deus olhou desde os céus para os filhos dos homens, para ver se havia algum que tivesse entendimento e buscasse a Deus.” (Salmos 53:2).”



Amado(a), Deus tudo vê, tudo sabe, e Dele nada podemos esconder, portanto, deixemos de lado a hipocrisia e a teimosia em afirmar diante dos homens aquilo que não sustamos diante de Deus. Se é Ele quem nos dá a vida e o único que pode nos julgar, não faz sentido viver de aparências. Falamos em paz, na igreja, nos nossos lares, no nosso trabalho, mas muitas vezes vivemos uma guerra silenciosa e hipócrita. Sepulcro caiado é o que somos por vezes.

PAZ é uma palavra que tem sido proferida de forma tão banalizada que muitos não atentam para seu verdadeiro significado. Não basta dizer em sociedade: "Muita paz!" se seu real significado tem sido desprezado e passa lamentavelmente a simbolizar algo que se deseja, mas que só se reflete de fato na vida das pessoas por meras palavras. Porém a paz verdadeira não se consegue apenas por meio do desejo de uma outra pessoa, é preciso buscá-la, conquistá-la. Paz é o equilíbrio na vida.
No âmbito conjugal muitos casais estão dentro de uma casa aparentando um relacionamento absolutamente normal, mas vivem de forma hipócrita, em um silêncio que machuca e fere, ou com rudes palavras, enquanto passam a imagem de casal perfeito. Não se envolvem como marido e mulher, dormem em camas separadas, quartos separados, mantêm as aparências.
Se existe um problema a ser solucionado, mas a covardia de admiti-lo ou mesmo de estabelecer um diálogo racional fez com que este "casal" se perca nessa rede que só agrada ao inimigo das almas, que ataca preferencialmente nas famílias.
Deus conhece o nosso interior, é inútil tentar iludi-Lo ou persuadi-Lo com vãs formalidades. Ele está pronto a transmitir a Paz Real para todos os indivíduos que se submetem a Sua orientação e de fato a obedecem. Mas antes precisamos aprender a deixar de lado a hipocrisia.
Quando alguém se converte ao Senhor Jesus passa a receber do Espírito Santo de Deus o consolo para a sua vida. O Senhor se encarrega de trazer para o ser humano que o quis receber, as instruções contidas na Sua Palavra. É um manual para a vida humana onde aquele que faz de fato uso aprende a se estruturar para ter a Verdadeira Paz!
A vida de um convertido começa a mudar em casa, as atitudes com seus familiares e amigos, palavras brandas, paciência e domínio próprio. Tudo naturalmente, sem forçar nenhuma condição ou autossugestão, afinal o convertido é uma outra é nova criatura e as pessoas percebem isso. Se alguém quer realmente mudar para melhor pelas bases da Palavra de Deus, o próprio Senhor ajuda, é promessa Dele: "Mas aquele que beber da água que eu lhe der nunca terá sede, porque a água que eu lhe der fará nele uma fonte de água que jorre para a vida eterna." (João 4: 14).

Graça e Paz!

terça-feira, 28 de abril de 2009

Palavra Viva: Palavra Diária para Comunhão




“Mas eu sou pobre e necessitado; contudo o Senhor cuida de mim. Tu és o meu auxílio e o meu libertador; não te detenhas, ó meu Deus.” (Salmos 40:17)


Amado(a),

A grande verdade é que independente de nossa condição social, cultural ou intelectual, sempre somos pobres e necessitados diante das contingências da vida.
Não podemos nada sem nosso Pai, nada ocorre sem que ele deixe acontecer, não podemos influenciar o curso das coisas. A vontade de Deus é sempre soberana. Mesmo as atitudes erradas que cometemos, Ele permitiu. Não existe nada que ele não saiba e não tenha controle. Portanto, O Senhor cuida de nós. Ele nos dá enquanto dormimos, tudo Ele aproveita para nosso bem, até os nossos erros.
Ele tem cuidado de nós. Cuidado nos detalhes do dia a dia, na maneira como passamos o dia, os problemas que enfrentamos, nossas dificuldades pessoais, nossas lutas mais íntimas. Ele tem cuidado de nós.
Mas somente Ele é nosso libertador, e mesmo cristãos precisam se libertar de hábitos, pensamentos, modos de vida, formas de agir. Ele nos auxilia e nos liberta mas é necessário reconhecer a necessidade de auxílio e libertação.
A nossa oração é: “Não te detenhas ó meu Pai, não te detenhas em nos ajudar e nos libertar das amarras que nos prendem as pequenas coisas da vida, que nos atam a um lugar de prisão de onde apenas sairemos se reconhecermos que necessitamos de auxilio.
Reflita nisso, todos nós temos algo do que nos libertar!
Deus lhe abençoe!

“Pois não era um inimigo que me afrontava; então eu o teria suportado; nem era o que me odiava que se engrandecia contra mim, porque dele me teria escondido.” (Salmos:55:12).”



Amado(a), o salmista desabafa porque se sente entristecido por ser afrontado por alguém que lhe é caro. Quantas vezes isso não aconteceu também conosco? Quantas vezes não é o nosso amigo, nosso irmão, nosso companheiro que nos afronta? Observe que o salmista diz “Mas eras tu, homem meu igual, meu guia e meu íntimo amigo. Consultávamos juntos suavemente, e andávamos em companhia na casa de Deus”. (Salmos 55:13-14). Se o inimigo nos afronta usando pessoas estranhas, dói muito mais quanto essa afronta vem daqueles que nos são caros. Suportar a afronta ou a indiferença de um (des)conhecido é suportável diz o salmista e com ele concordamos, mas se isso vem de nossos amados torna-se lancinante essa dor, como uma espada afiada que penetra o mais intimo de nosso ser. Se isso já lhe ocorreu, você deve saber o que significa conviver com a tristeza de ver uma pessoa querida tratando-o(a) como um inimigo, ou com a indiferença de um estranho. Mas o salmista diz “Eu, porém, invocarei a Deus, e o SENHOR me salvará”. Portanto, amado(a), se você tem sofrido com essa afronta, clame ao Senhor, coloque diante Dele a sua súplica e Ele tomará as suas dores, e Ele ouvirá a sua voz. O salmista, na seqüência desse salmo afirma que Deus livrou em paz a sua alma da peleja. E porque Ele é o mesmo de sempre, também fará por nós mesmo que achemos que não há naqueles que nos afrontam nenhuma mudança. Quem afronta aqueles que querem o bem e estão em paz, quem quebra a sua aliança chama a si a justiça de Deus, porque Ele é o único que pode pleitear por nós essa causa.
Amado(a), se você sofre com essa afronta, ou se tem afrontado seu irmão sem causa, como o salmista, confie no Senhor e lance o seu cuidado sobre Ele, pois Ele não permitirá jamais que o justo seja abalado.

Graça e Paz!

segunda-feira, 27 de abril de 2009

Palavra Viva: Palavra Diária para Comunhão




“Portanto, meus amados irmãos, sede firmes e constantes, sempre abundantes na obra do Senhor, sabendo que o vosso trabalho não é vão no Senhor.” (I Coríntios 15:58)


Amado(a),

Uma das palavras-chave para a vitória é a firmeza. Manter-se firme, posicionado, alicerçado sobre a Rocha que é Jesus Cristo. A firmeza certamente irá gerar constância. A constância agrada ao Senhor e a inconstância tira de nós a bênção do Senhor. A Palavra de Deus nos adverte no primeiro capítulo de Tiago que o homem de ânimo dobre, inconstante em todos os seus caminhos não deve pensar que irá alcançar algo do Senhor.
E o antídoto para a inconstância que gera a falta de firmeza esta no buscar ser como Jesus, ter a estatura de varão perfeito que é mencionado em Efésios 4:14 ” Para que não sejamos mais meninos inconstantes, levados em roda por todo o vento de doutrina, pelo engano dos homens que com astúcia enganam fraudulosamente”. Portanto ser como Jesus nos livra da inconstância, do espírito de engano e da língua mentirosa.
Então devemos ser abundantes na obra do Senhor, devemos fazer as coisas com profissionalismo e maestria, sempre nos lembrando que na obra de Deus nada é em vão.
Portanto irmã(o), esteja firme e constante, trabalhando para Deus sem medo de não ter resultados concretos. Então a vitoria virá porque em Deus somos mais que vencedores.
Deus lhe abençoe!

“Eis que Deus é o meu ajudador, o Senhor está com aqueles que sustêm a minha alma...” (Salmos:54:4).”



Amado(a), há algo que precisa ser lembrado a você sempre que possível, de todas as formas, com todas as letras: você tem uma missão, um chamado e parece se esquecer disso. “Ide”! Mas não com suas próprias formas, com seu próprio entendimento. Jesus está com você. O Espírito Santo de Deus o sustém. Por que, então você se esquiva? Por que se faz de desentendido(a), quando ouve aquela voz que reclama “o que tem feito com os dons que lhe foram entregues?” Veja amado(a), que não adianta fugir. Não adianta fazer como Jonas. A sua tarefa não vai ser entregue a outro. Lembre-se, porém, de que o Senhor dará força e o instruirá para que não se desvie, quando se sentir fraco, quando desanimar. Aprenda com a lição de Sansão a não errar, nem a se afastar dos conselhos do Senhor. Cada vez em que deveria se concentrar na missão especial, cada vez em que deveria ter sido fiel a Deus, Sansão deixou que suas paixões o controlassem, e depois, ligou-se intimamente com os inimigos de Israel. Quando você se junta com aqueles que são inimigos de Deus, você também perde suas forças e se distancia de sua casa. Mas se você está atento(a) ao chamado de Deus há de refletir sobre o que Deus "chamou" você a fazer. Assim como ponderar sobre que fraquezas de caráter o atrapalham no cumprimento desse chamado. Que promessas da Bíblia você pode reclamar para as vitórias que o habilitarão a fazer aquilo para o qual Deus o chamou? Pense nisto e volte seu olhar para aquele que tudo pode, e que não deixará você perecer, muito menos ficar prostrado, se cair.
Deus ama você muito mais do que imagina e se há algo que o impede de fazer a obra do Senhor, abra sua boca e clame. Deus é fiel e justo para lhe dar muito mais do precisa. Mas, neste momento, você precisa se entregar o amor do Pai e se reconciliar com Ele. Creia que tudo o mais será feito, conforme a misericórdia e graça infinita de Deus.
Graça e Paz!

domingo, 26 de abril de 2009

“Quanto àquele que paga o bem com o mal, não se apartará o mal da sua casa.” (Provérbios:17:13).”



Amado(a), o rei Salomão está nos alertando, neste texto, sobre a ingratidão, lembrando-nos que o homem colhe o que planta. Há um dito popular que diz que “quem semeia vento, colhe tempestades”. O tempo da colheita pode demorar, mas chegará o dia em que finalmente o ingrato, o perverso, o homem mau receberão as consequências dos próprios atos. Isso é o resultado natural da maldade. Ingratidão é um defeito de caráter. Quando o sábio afirma que àquele que paga o bem com o mal, também o mal não se afastará de sua casa, ele inclui a família. Isso significa, mesmo que à primeira vista nos pareça injustiça, que as conseqüências alcançam os filhos. Se pensarmos bem sobre isso, veremos que nossas ações, ou seja, o que semearmos afetará também aos nossos descendentes, pois são frutos de nossa conduta, de nossas atitudes. Se você não costuma ser grato, se não reconhece o bem que lhe fazem, se, ao contrário, age de forma ingrata, pagando com mal o bem que lhe fazem, pense bem: está semeando ingratidão que será colhida também pelos seus.
Não pense que seus atos, por mais corriqueiros que sejam, não lhe trarão conseqüências. Você pode olhar para trás e dizer que tem sido grato aos que lhe atenderam na hora da angústia? Aos que lhe abriram as portas, quando tudo lhe parecia difícil, aos que lhe amaram quando você não tinha nada a oferecer? Você tem sido grato aos que lhe emprestaram seu tempo, seu dinheiro, suas roupas, em momentos de crise? De sua resposta vem também a certeza do que encontrará pela frente. Pode ser que, quando a necessidade novamente bater à sua porta, você encontre portas e mãos abertas para lhe ajudar, mas também pode ser que você encontre o mesmo que semeou: mãos e coração trancados.
Se você, como Josué, tomou a decisão de que servirá ao Senhor, juntamente com sua família, esteja certo de que também o Senhor enviará pessoas que lhe servirão nos momentos de necessidades, não importam quais sejam.
Portanto, amado(a), nunca se esqueça: aquilo que plantar, também ceifará. Se tem plantado compromisso, confiança, amor sincero, respeito, fidelidade, paciência e gratidão, mesmo que demore a colher, não colherá nada diferente. O seu celeiro será farto e sua casa também se fartará desse fruto.
Graça e Paz!

Palavra Viva: Palavra Diária para Comunhão




“Lançando sobre [Deus] toda a vossa ansiedade, porque ele tem cuidado de vós.” (I Pedro 5:7).”

Amado,
A ansiedade é uma inquietação na alma que gera aflição, impaciência e deixa o coração turbado. Não traz consolo, mas dúvida; não traz solução, mas pensamentos de derrota; não traz vitoria, mas sofrimento.
A ansiedade é uma forma de dizer que não confiamos em Deus e não deixamos com Ele o poder de solucionar.
Esquecemo-nos de que o Senhor tem cuidado de nós. Ele nos guarda de acidentes, não nos permite passar por demissões, nos livra do laço do passarinheiro e da peste perniciosa, nos abençoa em momentos de alta necessidade. Consola-nos, nos acolhe, nos responde.
Muitos são os livramentos diários que passamos pelo cuidado de Deus em nossas vidas e não reconhecemos.
É exatamente por isso que é tão difícil lançar sobre Ele nossa ansiedade. Não vemos saída e ficamos nos afligindo, sem encontrar a saída e sem crer que Deus tudo pode fazer por nós.
E não é para lançar um ou outro problema, mas a palavra de Deus diz para lançar TODA a ansiedade. Lançar sobre nosso Pai toda nossa aflição demonstra a confiança que temos Naquele que tudo pode fazer por nós.
E é necessário fazer isso porque Ele vai cuidar de tudo que for entregue nas mãos Dele.
Deus lhe abençoe!

sábado, 25 de abril de 2009

“Deus olhou desde os céus para os filhos dos homens, para ver se havia algum que tivesse entendimento e buscasse a Deus.” (Salmos 53:2).”



Amado(a), é preciso nos lembrarmos sempre de que o olho de Deus está constantemente sobre nós e que de nada adianta fazermos discurso sobre nossa vida espiritual e vivermos diferentemente do que anunciamos. Quem verdadeiramente se converte ao Senhor Jesus Cristo não afirma uma mudança como um passe de mágica. A vida de um convertido muda em um processo visível, porém, construído em bases reais: começa a mudar em casa, nas atitudes com seus familiares e amigos, nas palavras brandas, na paciência e domínio próprio demonstrados tanto na igreja, quanto nos demais ambientes onde se estabelecem as suas relações. Tudo naturalmente, sem forçar nenhuma condição ou auto-sugestão, afinal o convertido é uma nova criatura, e as pessoas percebem isso. Não é preciso dizer, mas demonstrar com atitudes.
Deus conhece o interior, é inútil tentar iludi-Lo ou persuadi-Lo com vãs palavras.
A nova criatura em Cristo Jesus simplesmente muda para melhor passando a ser equilibrada e a amar verdadeiramente a Deus, a si mesmo e ao seu próximo. Não demonstra amor fingido, nem se dedica a relacionamentos passageiros, os quais envergonham o evangelho de Cristo.
Quem não ama, por mais que procure demonstrar por meio de vínculos exteriores, não conheceu a essência de Deus.
Aquele que se converteu verdadeiramente ao Senhor vive uma realidade em equilíbrio e sabe enfrentar as crises, em todas as áreas de sua vida. Não dorme em um quarto cor-de-rosa para acordar em um mundo sem cor, espalhando tristezas e desamor por onde passa. Deus que tudo vê, que conhece o coração e não se ocupa das aparências sabe onde está a falha. Não adianta se esconder. Deus quer que Seus filhos frutifiquem e sejam portadores de uma palavra viva. Não de desilusão, de mágoa, de desamor ou de amor fingido.
Ele espera que saiamos desse mundo cor-de-rosa que mascara as verdadeiras relações e enfrentemos um mundo cinzento, mas verdadeiro, e que nele façamos a diferença.
Amado(a), o que você tem feito com os dons que recebeu? Como tem mostrado que é uma nova criatura?
Quando você fez opção pelo Reino de Deus, você morreu para o mundo, para viver para Deus. Mas quando o homem frutifica no pecado, morre para Deus. Sendo nova criatura precisa morrer para o Diabo, para deixar frutificar a santidade. Isto é apenas uma questão de troca de natureza. A quem você quer pertencer?
Se é de Deus, frutifica para Deus; agora, se é do Diabo, já sabe de quem será o seu fruto: "Não vos enganeis; Deus não se deixa escarnecer; pois tudo que o homem semear, isso também ceifará." Gálatas 6:7.
Graça e Paz!

Palavra Viva: Palavra Diária para Comunhão




“Pela fé entendemos que os mundos pela palavra de Deus foram criados; de maneira que aquilo que se vê não foi feito do que é aparente.” (Hebreus 11:13).”

Amado,


Não há como crer que tudo que existe foi criado por Deus senão pela fé. A palavra de Deus gerou tudo que existe e por ela o firmamento foi criado, as águas, plantas, animais, planetas, toda a natureza, todo o universo, as leis que regem tudo que existe, o ser humano, a complexidade do corpo humano e todo o seu funcionamento e um número enorme de criações belas, complexas e inteligentes. Aquilo que nós vemos não foi feito pelo que é aparente, pelo que vemos. Não foi criado por geração espontânea como se ensina em livros de ciência, nem por seres extraterrestres que muitos insistem em ver, ou mesmo por obra de mãos humanas. A existência da vida só pode ser entendida pela fé. E a fé é dom de Deus. Até mesmo ela não foi criada por obra humana. Neste mesmo raciocínio podemos entender que nada se faz sem que a mão de Deus esteja por traz. Mesmo aquilo que o homem inventa, sua criatividade, sua maneira de lidar com as coisas, tem a mão de Deus por traz direcionando ou permitindo. Nosso ai é todo poderoso. Ele é surpreendente. Capaz de transformar maldição em bênção, morte em vida, derrota em vitória. Tudo, absolutamente tudo que é criado, tem a ordem de Deus, sua palavra de poder e sua permissão. Não há como o homem interferir nos planos de Deus e nem naquilo que Ele planeja e executa. Nada pode ir contra a palavra de criação do nosso Pai. E a fé não se baseia no que é aparente, mas no que não se vê.
Não olhe para a aparência das coisas, creia no que não se vê e aceite o fato de que tudo é feito por ordem ou permissão de nosso Pai.
Deus lhe abençoe!

sexta-feira, 24 de abril de 2009

“Mas eu sou como a oliveira verde na casa de Deus; confio na misericórdia de Deus para sempre, eternamente.” (Salmos 52:8).




Amado(a), observe que Davi se compara com a oliveira verde na casa de Deus. A oliveira é a árvore que produz a azeitona, e dela se extrai o azeite. No tempo de Davi se valorizava muito esse produto, porque servia para quatro coisas fundamentalmente: para ungir, para alimentar, para iluminar e para fazer sabão.
O azeite da unção é a primícia. O que primeiro é extraído do fruto da oliveira. Ele servia para ser usado no templo, na unção e na adoração ao Senhor. Davi desejou ser esse azeite: um instrumento de adoração a Deus, porque sentia a necessidade de oferecer o melhor para Senhor. Como alimento, o azeite nutre o corpo. E Davi ansiava por mostrar aos famintos o verdadeiro alimento: ”Jesus é o Pão Vivo que desceu do céu! Quem comer desse pão jamais morrerá!”
E para iluminar o azeite precisa ser consumido. Davi sabia que, quando temos uma vida cheia da luz do Senhor, influenciamos tudo ao nosso redor, então almejava ser esse azeite que ilumina. Mas também a sobra, que servia para fazer sabão, dava o seu melhor que era limpar e purificar o que estava sujo.
Ser oliveira na casa de Deus é tarefa que exige uma maneira de viver abnegada e exemplar. Não é para cristão sem compromisso, pois nossa conduta deve fazer com que outras pessoas glorifiquem a Deus, conforme está escrito em Mateus, 5.16: “Assim, resplandeça a vossa luz diante dos homens para que vejam as vossas boas obras e glorifiquem ao vosso Pai que está nos céus.”
Desse modo, para sermos como oliveiras na casa de Deus precisamos estar dispostos a sermos moídos por Ele, para que possamos produzir azeite de qualidade, ou seja, frutificar para adorar, alimentar, iluminar e purificar.
Amado(a), como Davi, você deseja ser oliveira na casa de Deus, ou está satisfeito(a) em ser apenas folha que vai ao sabor do vento?

Graça e Paz!

Palavra Viva: Palavra para Comunhão




“Quem não te temeria a ti, ó Rei das nações? Pois isto só a ti pertence; porquanto entre todos os sábios das nações, e em todo o seu reino, ninguém há semelhante a ti.”(Jeremias 10:7)

Amado(a),

Muitos não têm noção de quem é o nosso Deus. Não sabem o quão poderoso e absoluto ele é neste universo. Não há ninguém sábio como Ele, nem tão justo quanto Ele. Não existe verdade maior que a sua existência. Ele é a própria verdade. Sua fidelidade e misericórdia são infinitas. Ele tudo sabe, tudo vê , tudo escuta, tudo conhece. Não há nada que Ele não possa resolver, nada que Ele não saiba a resposta.
O mundo não O conhece, e muitas vezes nem nós mesmos que nos dizemos cristãos, O conhecemos. Não se brinca com Deus, nem com Jesus e muito menos com o Espírito de Deus. Assim aprendemos com nossos líderes e assim está claro na Bíblia.
Todos que escarneceram do Senhor tiveram em troca a colheita de seu plantio, quer sejam cristãos ou não cristãos. Todos os que confiaram Nele jamais foram decepcionados.
Ele é O Grande Eu Sou.
Maravilhoso, Conselheiro, Príncipe da paz.
Abençoador, galardoador dos que O buscam, mas também fogo consumidor.
Pai amoroso e pai que corrige o filho porque o ama.
Desfrute da filiação maravilhosa deste Pai eterno e participe do seu reino porque não há ninguém semelhante a Ele.

Deus lhe abençoe!

quinta-feira, 23 de abril de 2009

“Torna a dar-me a alegria da tua salvação, e sustém-me com um espírito voluntário.” (Salmos 51:3).



Amado(a), se você se afastou da presença de Deus e se sente paralisado em relação à sua fé, como se estivesse seguindo uma rotina, sem emoção; tem esfriado por conta desse afastamento, ou porque o pecado já estabeleceu uma barreira entre você e Deus, fazendo parecer que Ele está distante, ainda há tempo para se arrepender e recomeçar uma vida diante do Senhor.
Davi também já se sentiu assim. Ele pecou e foi confrontado pelo profeta Natã. Mas, em oração, clamou a Deus: “Torna a dar-me a alegria da tua salvação”.
Quando confrontado pelo profeta, Davi admitiu seu pecado e se arrependeu. Hoje você também está sendo confrontado(a). Qual é o seu pecado encoberto? Davi era rei e poderia matar o profeta, porém, escolheu o arrependimento e pedir ao Senhor que o sustentasse com um espírito voluntário. Você também pode escolher entre aceitar a correção e ter de volta a alegria da salvação, ou “matar o profeta”. Deus tem enviado profetas à sua vida, para alertá-lo sobre suas falhas e negligências. Muitas pessoas se afastam porque erram e assim fogem da igreja, perdem a comunhão com os irmãos e caem cada vez mais nas mãos do inimigo. Mas quem ama verdadeiramente a Deus não se sente bem longe de Sua presença e se inqieta. Davi não transferiu sua culpa a ninguém e, ao assumi-la, abriu as portas para o arrependimento e para receber o perdão. Saiba que também para você existe restauração. Se, assim como Davi, você pedir a Deus “Cria em mim, ó Deus, um coração puro, e renova em mim um espírito reto” (Salmos 51: 10), O Senhor não retirará o Seu Espírito Santo e lhe devolverá a alegria da salvação.
O Senhor quer que estejamos próximos a Ele e que experimentemos a uma vida plena e completa. Confesse a Deus os seus pecados e certamente Deus lhe restituirá a alegria de seu relacionamento com Ele, ainda que você ainda tenha que enfrentar as consequências de seus atos.
Lembre-se de que você faz parte da geração dos eleitos do Senhor! E Ele não deixará que você se acomode fora de Sua presença, por isso tem lhe enviado profetas para que você seja confrontado até que tome consciência de seus pecados.
Graça e Paz!

Palavra Viva: Palavra para Comunhão




“Confia no SENHOR e faze o bem; habitarás na terra, e verdadeiramente serás alimentado. Deleita-te também no SENHOR, e te concederá os desejos do teu coração. Entrega o teu caminho ao SENHOR; confia nele, e ele o fará. E ele fará sobressair a tua justiça como a luz, e o teu juízo como o meio-dia. Descansa no SENHOR, e espera nele; não te indignes por causa daquele que prospera em seu caminho, por causa do homem que executa astutos intentos.”(Salmos 37:3-7)

Amado(a),

A vitória necessariamente passa por Deus. Nada acontece sem sua permissão, nem lutas, nem vitórias, nem o tempo de espera. Não cai um fio de cabelo de nossa cabeça sem que Ele permita, não cai uma folha de uma árvore sem que nosso Pai autorize. As regras para a vitória são várias e começa pelo confiar em Deus, e confiar significa entregar totalmente e aceitar a Sua vontade e a Sua forma de permitir que as coisas aconteçam. Nada acontece por acaso, e mesmo as coisas ruins e os injustos que prosperam em nosso caminho, tem a autorização de Deus.
Então se você confiar em Deus e fizer o bem, o que é certo, aquilo que está escrito na bíblia como padrão de vida, então você habitará na terra e será verdadeiramente alimentado. Isso significa que você terá habitação, o seu lugar será garantido pelo próprio Deus e você terá alimento e não passará fome. Não somente alimento para o corpo, mas também para o espírito. Dê prazer a Deus com suas atitudes e tenha prazer nas coisas Dele e Ele concederá o que você mais deseja. Passe para as mãos de Deus o seu caminhar e deixe ele te direcionar. Confia no Pai e no seu modo de fazer as coisas, aceite o tempo que Ele determina para que as promessas se cumpram e Ele simplesmente fará as coisas acontecerem quando você menos esperar. Não somente realizará o teu desejo como vai também fazer a justiça estar do seu lado e o seu juízo (a sua forma de julgar as coisas) será sensato e brilhará como o meio dia de maneira que ninguém poderá deixar de notar e reconhecer o seu bom senso.
Repouse, tranqüilize seu coração em Deus, deite em seus braços e se entregue totalmente aguardando a solução do intelecto do nosso Pai. E enquanto não acontecer a sua vitória, enquanto ela não chegar, não olhe para o homem que prospera em seu caminho e nem fique aborrecido com a forma ardilosa como o homem a sua frente executa seus planos.
Nada prospera sem a permissão de Deus. Nada irá adiante sem a bênção de Deus. E creia: aquilo que Deus tem para você esta apenas começando.
Olhe para o dia de hoje e veja tudo que Ele tem feito até agora e aguarde porque muito mais Ele fará e seu coração se encherá de júbilo e gozo diante das grandes bênçãos que estão chegando.
A promessa de Deus nunca falha e nunca tarda.
Louve a Deus por isso.
Louvemos ao Senhor pelo que Ele tem feito.
Deus lhe abençoe!

quarta-feira, 22 de abril de 2009

“Porque eu conheço as minhas transgressões, e o meu pecado está sempre diante de mim.” (Salmos 51:3).




Amado(a), um grande passo para receber o perdão é a consciência do erro, o arrependimento sincero é conseqüência desse passo. E, sem arrependimento não há como nos libertar do pecado que nos escraviza. O salmista fala dessa importante atitude. Uma coisa é certa: não podemos mentir para nós mesmos e muito menos para Deus. O nosso pecado está sempre diante de nós, não há como negar, ainda que consigamos escondê-lo de todos que nos rodeiam. E a consciência do pecado nos atormenta, nos faz compreender porque não somos abençoados, porque andamos em círculo e nosso vida não prossegue. Mas quantas vezes agimos insensatamente, repetindo os velhos erros sem nos dar conta de que isso nos acorrenta ao passado do velho homem. Uma nova criatura aprende com o erro e, se cai, não fica prostrada. A Bíblia diz que não há quem não peque. Somos de natureza pecadora, mas, como remidos pelo sangue de Jesus, devemos evitar o pecado e nos envergonhar dele. Conhecer as nossas transgressões é essencial para isso. O Espírito Santo nos dá o entendimento e é Ele quem nos dá a consciência do erro. Não para ficarmos caído, mas, para, se cairmos, encontrarmos forças para nos levantar e seguir em frente, na certeza de que Jesus nos perdoa e nos sustenta com Sua destra. Ele nos ensinou que devemos buscar a santidade e que o pecado deve ser um acidente em nossa vida, não uma constante.
Portanto, amado, lembremo-nos disso: "Eu não sou um pecador tentando ser santo. Eu sou um santo que acidentalmente peca."; "ser santo não é determinado pelo número de vezes que eu caio, mas sim pelas vezes que eu insistentemente me levanto".
Graça e Paz!

Palavra Viva: Palavra para Comunhão


“Produzi, pois, frutos dignos de arrependimento;” (Mateus 3:8)



NÃO DEIXE DE LER, É PRECISO ARREPENDER-SE PARA QUE A IGREJA CRESÇA.


Amado(a),

O fruto é algo que é inicialmente semeado em terra boa e após cuidados como regar e adubar, ele é gerado e colhido em tempo certo. Muitos de nós tem este processo em sua vida de forma mais acelerada, outros sequer reconhecem a necessidade de plantar arrependimento em suas vidas. De uma maneira geral, mesmo os mais cristãos e seguidores do Senhor falham em sutilezas plantadas diariamente pelo inimigo no viver diário do cristão. Não matam, não roubam, são “boas” pessoas, amados de muitos, cientes de suas responsabilidades e outras inúmeras qualidades de um bom cidadão. Mas apenas Deus conhece o coração de cada um. Uns aceitam que todos os dias devem avaliar a sutileza do pecado em sua vida, a maioria acha que peca eventualmente e não necessita fazer essa reflexão diária. Mas como se arrepender se não se reconhece a falha cometida? As falhas sutis são inúmeras, são como o próprio nome diz, disfarçadas em sua intenção, imperceptíveis ao observador e às vezes a quem as comete. São advindas de expressões como: “estou apenas desabafando”, “estou fazendo só um comentário”, “tirei esta xerox de documentos particulares em meu serviço mas não vejo problemas nisso”, “abasteço o carro dos meus familiares na conta da minha empresa porque ganho pouco”, e assim vai. Como diz um pastor amigo, é o tal demônio do “O que tem isso?”, “Todo mundo faz... “.
Nós somos filhos do Deus Todo Poderoso, que ama o pecador, mas abomina o pecado. Ele tudo vê, tudo sabe e conhece o mais profundo do nosso coração.
Quais foram as ordens que Ele vem te dando e você insiste em dizer que não é com você?
Ele disse a você que pare de falar dos outros? Tem lhe advertido a não mentir em pequenas coisas (diga que não estou, fale que não fui porque estou doente, atrasei-me porque o pneu furou e assim por diante)? Avisou que não meta a sua mão porque ele esta resolvendo e você insiste em tentar com as próprias forças? Quem foi o irmão que Ele lhe ordenou você perdoar e você insiste em dizer que a culpa é dele, sem contar os comentários maledicentes que você vem tecendo a seu respeito? E aquele outro irmão que vive de “cara torta” para você e ainda assim você insiste em entregar a oferta no altar quando a ordem de Deus é resolver primeiro? Por falar em oferta, você tem entregue na casa de Deus suas primícias, dízimos e ofertas ou sempre da a desculpa que seu salário não da para nada e portanto esta não é a prioridade quando é ordem de Deus? Você tem dado a outra face, andando mais uma milha, sido pacificador ao invés de entrar numa guerra sem fim?
Você tem compactuado com atos errados ficando em silêncio diante de algo que está completamente fora da vontade de Deus? Tem sido exemplo no seu trabalho, sendo paciente, conciliador, dono de atitude irrepreensível ou vem envolvendo-se em insubordinações e fofocas sem fim?
Este devocional é para mim, para você, para todos os membros da sua Igreja e do corpo de Cristo em toda a parte do mundo. Ninguém escapa da análise necessária a ser feita após ler este texto. Ninguém pode dizer que não tem pecado, porque assim já esta pecando. É para todos nós.
PRODUZI, POIS FRUTOS DIGNOS DE ARREPENDIMENTO.
Convido-lhe a fazer uma analise da sua vida neste momento, escrever num papel se for o caso e pedir a Deus para priorizar na sua vida aquilo que precisa ser mudado. Não se exima de fazer isso. Não importa se você é moço ou mais velho, se é rico ou pobre, se é somente ovelha ou é obreiro, diácono ou pastor.
Examine-se a si mesmo nesse momento e plante em você a semente do arrependimento para que haja grandes frutos na sua vida e de seus irmãos.
Deus lhe abençoe!

terça-feira, 21 de abril de 2009

“Aquele que oferece o sacrifício de louvor me glorificará; e àquele que bem ordena o seu caminho eu mostrarei a salvação de Deus.” (Salmos 50: 23).






Amado(a), observe que o salmista lista duas situações próprias de um cristão: a oferta de sacrifício de louvor que glorifica a Deus e o caminhar de forma reta que leva à salvação. É interessante observar também que na primeira frase o pronome se refere ao cristão que faz algo agradável à Deus e na segunda, como consequência de suas atitudes ele recebe de Deus. E olhe que não se trata de pouca coisa, mas da salvação de Deus.
Quando desenvolvemos um verdadeiro amor por Jesus, esse amor é evidenciado pelos nossos atos, porque Deus não se deixa convencer apenas pelas nossas palavras, mas por nossas atitudes constantes de louvor. Louvar a Deus não é abrir a boca e cantar nos cultos de domingo, ou em eventos gospel. O louvor que glorifica a Deus é aquele que sai do coração e das ações de sacrifício. E sacrifício não se refere a apenas se abster de algo, mas deixar de fazer aquilo que contraria a vontade do Senhor. Amado(a) de nada adianta fazer caridade, ofertar na casa de Deus, deixar de comer ou beber algo, se o velho homem continua reinando no seu coração, se a sua boca profere hostilidades e palavrões, se os desejos da carne controlam sua mente e seu corpo, se você ainda é escravo da idolatria e da mágoa.
Oferecer sacrifícios de louvor é honrar pai e mãe, é dar bons exemplos aos filhos, é fugir da prostituição e da cobiça. É não compactuar com os pecadores e não se assentar nas rodas dos escarnecedores. Quem faz isso bem ordena o seu caminho e, certamente, conhecerá a salvação de Deus.
Graça e Paz!

Palavra Viva: Palavra para Comunhão


“Assim diz o SENHOR que te criou e te formou desde o ventre, e que te ajudará: Não temas, ó Jacó, servo meu, e tu, Jesurum, a quem escolhi.” (Isaias 44:2).


Amado(a),

O que aflige seu coração? Você esta em dívida com alguém, estão lhe acusando de algo que você não fez, foi colocada uma liderança sobre a sua cabeça que lhe persegue, as dividas são muitas e você não sabe como sair delas, alguém que você ama o injustiçou, você foi traído(a), seu filho esta afastado dos caminhos do Senhor, chegou uma má notícia para a qual não se vê saída?
Não importa, não temas, não fique aflito. O Senhor, seu Pai que te gerou e lhe conhece desde que você era apenas um pequeno monte de células está ao seu lado e lhe ajuda nesta hora.
Você foi escolhido por Deus, Ele olhou para você e o quis para o Reino Dele. Ele foi responsável pela sua vinda ao mundo e pela construção de cada pedacinho de seu corpo e de seu caráter.
Ele sabe o seu limite e sabe até onde você pode ir. Ele deseja de você atitudes condizentes com o Reino para o qual você foi chamado.
Não minta, não injurie ou fale mal do seu irmão, não roube, não dê testemunho errado, não se ensoberbeça.
Cuidados com as suas atitudes para que como escolhido de Deus, você possa receber as benesses desta escolha santa.
Deus lhe abençoe!

segunda-feira, 20 de abril de 2009

“Visto que odeias a correção, e lanças as minhas palavras para detrás de ti.” (Salmos 50:17).




Amado(a), as ações falam mais alto do que as palavras, e dos que os resultados também. De nada adianta se declarar cristã(o), se dizer convertido(a), se você não tem atitudes que demonstram isso. Coloque-se no lugar de interlocutor do salmista e tente responder às questões: como você é conhecido(a) pelos seus amigos, relacionamentos, colegas, professores?. O que o salmista saberia a respeito do seu coração e dos seus hábitos ao observar a sua vida? Seu caráter e índole são conhecidos pela forma como você lida com diversas situações do cotidiano. A forma como você reage às críticas e correções mostra quem é você, longe da máscara que veste aos domingos, ou na frente de irmãos. A forma como você administra sua casa, seu talão de cheques, seu nome no comércio, depõem contra ou a favor de você. A maneira como conduz seus relacionamentos e seus compromissos revela quem você é verdadeiramente. Como você trata seus pais e seus filhos, como se comporta com os amigos e colegas, inevitavelmente, vai dizer qual é o seu caráter. Se o salmista lhe perguntasse, qual seria a nota que se daria? Como você avalia a apreciação que você recebe dos outros; o número de amigos; o número e a qualidade dos casamentos; sua reputação em vários círculos; a opinião dos seus pais; a opinião dos seus filhos; o respeito e o agradecimento de vizinhos e de sócios comerciais; enfim, quem você é, na visão dos outros? Da mesma forma sua condição espiritual também é conhecida pelos seus bons e maus resultados. Você gera o fruto do Espírito, ou pode dizer que produz mais obras da carne? O mundo vê em você o caráter de Cristo?
Veja que o salmista está chamando a atenção para o fato de que há pessoas que recitam os estatutos do Senhor, fala em nome de cristãos, mas não aceita a correção e o caminho da retidão e lança a palavra de Deus para detrás de si, porque consente em dividir a mesa com os ímpios e tem parte com adúlteros.
Cuidado, amado(a), quem conhece a palavra e não aceita a correção traz para si as consequências da desobediência e da insensatez.
Mas a boa notícia é que Deus ama o filho pródigo e manda recados a todo instante para abandone a vida paralela e aja como filho. Ouça o que o Espírito está dizendo a toda hora, a todo instante, de todas as formas. Só os tolos não dão ouvidos à sabedoria. De que lado você está?
Graça e Paz!

Palavra Viva: Palavra para Comunhão



“Porque com alegria saireis, e em paz sereis guiados; os montes e os outeiros romperão em cântico diante de vós, e todas as árvores do campo baterão palmas.” (Isaias 55:12)


Amado(a),

Ao sair pela manhã para trabalhar, estudar ou qualquer outro lugar que você vá você costuma orar, agradecer pelo dia e louvar com alegria ao nosso Deus?
O sair com alegria traz consigo paz durante o caminho a ser seguido. Mesmo não sendo costume nos devocionais, quero compartilhar aqui algo que aconteceu em minha vida há alguns anos atrás. Era dia de plantão, eu tinha de trabalhar durante a madrugada e estava muito aborrecida por isso. Então saí de casa murmurando, muito irritada com o fato de ter de ir trabalhar àquela hora. Foi o pior plantão da minha vida. Todos os problemas que não podiam acontecer e que me trariam uma madrugada atribulada ocorreram naquela noite. Então orei a Deus, pedindo auxílio e este versículo veio em minha mente como um tapa de luva de pelica, ensinando-me que, para ser guiado em paz, é necessário sair com alegria. E as promessas não param por aí, os montes e colinas serão rompidos diante de nós, romper significa despedaçar, quebrar a força. E assim os montes serão quebrados e os obstáculos se transformarão em cântico. As árvores do campo baterão palmas, isto é, ate aqueles que são inanimados na nossa vida, estarão ao nosso lado para deixar o nosso dia (ou no meu caso, a minha madrugada), mais alegre, vitoriosa e agradável.
Experimente isso na sua vida. Após o sair com alegria, tudo fica mais leve e mais agradável de ser vivido.


Deus lhe abençoe!

domingo, 19 de abril de 2009

“Há um caminho que parece direito ao homem, mas o seu fim são os caminhos da morte.” (Provérbios 16:25).




Amado(a), quantas vezes nos distanciamos dos caminhos do Senhor por acreditarmos que todos os caminhos levam a Deus. Damos ouvidos às pessoas que tentam nos convencer de que Deus é uma energia cósmica e que não é preciso ir à igreja para estarmos em sintonia com Ele. Que não precisamos ter uma religião e que é fanatismo freqüentar cultos e atividades da igreja porque o que importa é o nosso coração e praticar boas obras. É certo que o Senhor vê nosso coração e dele procedem as fontes da vida, que o caminho das boas obras e da justiça é gratificante, mas esse não é o caminho do evangelho porque não há obras suficientemente boas que nos abram a porta do céu. Não acredite nos discursos falaciosos daqueles que querem induzi-lo(a) a abandonar sua fé, fazendo-o crer que o importante é procurar a felicidade e não fazer mal aos outros. Que é fanatismo querer ir á igreja toda semana e partilhar de atividades religiosas, enquanto poderia curtir com a turma. Afinal, dizem essas pessoas, Deus quer que sejamos felizes. E não há mal algum em se divertir.
O caminho da cultura e educação pode nos levar ao sucesso pessoal e profissional, mas é insignificante aos olhos de Deus que não se agradam daqueles que se assoberbam deixando de lado a orientação do Espírito ao tempo em que acham que um diploma ou uma posição vão lhes fazer diferença no Reino de Deus. O único caminho, amado(a), é o caminho da cruz do calvário. Porque nela esteve Aquele que é capaz de nos mostrar “ caminho, a verdade e a vida” (João 14:6a). O caminho para o céu é a fé em Jesus. E nada que afaste você dessa verdade poderá conduzi-lo(a) ao céu. Portanto, como nos adverte o sábio rei, cuidado com os caminhos de morte. Você pode estar trilhando um deles, enquanto pensa estar fazendo o correto. É preciso, pois, ponderar: esses caminhos estão de acordo com o evangelho? Esses caminhos têm lhe trazido paz de espírito e endireitado os seus passos, ou apenas levado você a rodar em círculos e a se desviar cada vez mais de sua convicção na salvação por Jesus?
Hoje é tempo de reconciliação. Jesus lhe convida a repensar os seus caminhos e a endireitar suas veredas. Nada há que Ele não possa resolver, pois "Jesus é o caminho, a verdade e a vida, ninguém vai ao Pai senão por Ele". (João 14:6)


Graça e Paz!

Palavra Viva: Palavra para Comunhão



“E isto digo, conhecendo o tempo, que já é hora de despertarmos do sono; porque a nossa salvação está agora mais perto de nós do que quando aceitamos a fé.” (Romanos 13:11)


Amado(a),

O tempo precisa ser conhecido de todos nós. É necessário prestarmos atenção nos sinais que se apresentam todos os dias. A segunda vinda de Jesus é certa e esta cada dia mais próxima. Muitas são as armadilhas que nosso inimigo usa para nos derrubar e nos tirar a atenção do dia da salvação. Elas são muitas e alguns exemplos são descritos em Lucas 21:34 “E olhai por vós, não aconteça que os vossos corações se carreguem de glutonaria, de embriaguez, e dos cuidados da vida, e venha sobre vós de improviso aquele dia.” Se lermos atentamente este trecho de Lucas, podemos ver que são situações muito comuns no mundo. No meio da Igreja encontramos principalmente as preocupações com a nossa vida pessoal. Situações criadas para nos desviar a atenção dos acontecimentos ligados a segunda vinda de Jesus.
Desperta amado(a), desperta enquanto o dia não chega. Posicione-se no corpo de Cristo, busque a face de Deus, pregue o evangelho da salvação.
Desperta do sono que te faz dormir em momento de vigiar e orar. Desperta em relação aos cuidados desta vida, do viver erroneamente ou simplesmente estar alienado aos cuidados com o Reino de Deus. Encha a tua lamparina de azeite para que ela esteja acesa quando O Noivo vier buscar a sua noiva.
Desperta!
Deus lhe abençoe!

sábado, 18 de abril de 2009

“O homem que está em honra, e não tem entendimento, é semelhante aos animais, que perecem.” (Salmos 49:20 ).



Amado(a), somos muitas vezes os nossos maiores inimigos. Julgamos que o outro está errado, que nos quer mal, mas nos esquecemos de ponderar sobre nossas atitudes. Em todas as áreas de nossas vidas esperamos o melhor, mas damos o melhor? Nos nossos relacionamentos, na família, na igreja, no trabalho, atribuímos aos outros a culpa pelas falhas. Não raras vezes nos sentimos solitários mesmo rodeados de pessoas porque não olhamos o outro com olhar cristão. Queremos que as pessoas nos compreendam, nos agradem, mas se fazem algo contrário já estão em nosso caderninho negro. Comportamo-nos como animais sem entendimento e por essa causa perecemos e colocamos a perder nossos relacionamentos e com eles as bênçãos que viriam, se soubéssemos como agir. É difícil admitir, mas quando deixamos de honrar o outro, também perdemos nossa honra. E muitas vezes por conta de nossa estupidez e orgulho. E o mais engraçado disso tudo é que ao mesmo em que nos colocamos como centro das decisões, nos esquecemos da nossa pessoa, como a principal responsável por nossa sorte ou desdita e por mais que tenhamos defeitos, nunca aceitamos que possa ter. Cobramos o que não oferecemos. Queremos sinceridade e somos dissimulados. Cobramos respeito e ignoramos isso com relação ao outro. Cobramos atenção e somos negligentes. Cobramos diálogo e ficamos mudos diante dos problemas que surgem. Seria bom que nos fizéssemos essa pergunta: será que nos casaríamos conosco mesmo?
Aquilo que enxergamos como defeito nos outros não há também em nós?
Quando cobramos muito dos outros precisamos ser exemplo. Seus colegas veem Jesus na sua vida? Você deixa Deus trabalhar na sua área sentimental? Você tem moral para dizer que é cristão? Amado(a), se a maior parte de suas respostas foi não, algo está errado. Está faltando sabedoria na sua vida. E conforme disse o profeta Oséias 4:6 "Esse povo foi destruído porque lhe faltou conhecimento".
Portanto, Busque de Deus entendimento para tudo na vida, para que seus sonhos na área sentimental não venham perecer. Para que o fruto de seu trabalho não seja consumido em vão, para que sua família e seu lar seja uma bênção. Respeite seu pai e sua mãe e ensine o caminho certo aos seus filhos.
Graça e Paz!

Palavra Viva: Palavra para Comunhão




“E isto digo, conhecendo o tempo, que já é hora de despertarmos do sono; porque a nossa salvação está agora mais perto de nós do que quando aceitamos a fé.” (Romanos 13:11)



Amado(a),

O tempo precisa ser conhecido de todos nós. É necessário prestarmos atenção nos sinais que se apresentam todos os dias. A segunda vinda de Jesus é certa e esta cada dia mais próxima. Muitas são as armadilhas que nosso inimigo usa para nos derrubar e nos tirar a atenção do dia da salvação. Elas são muitas e alguns exemplos são descritos em Lucas 21:34 “E olhai por vós, não aconteça que os vossos corações se carreguem de glutonaria, de embriaguez, e dos cuidados da vida, e venha sobre vós de improviso aquele dia.” Se lermos atentamente este trecho de Lucas, podemos ver que são situações muito comuns no mundo. No meio da Igreja encontramos principalmente as preocupações com a nossa vida pessoal. Situações criadas para nos desviar a atenção dos acontecimentos ligados a segunda vinda de Jesus.
Desperta amado(a), desperta enquanto o dia não chega. Posicione-se no corpo de Cristo, busque a face de Deus, pregue o evangelho da salvação.
Desperta do sono que te faz dormir em momento de vigiar e orar. Desperta em relação aos cuidados desta vida, do viver erroneamente ou simplesmente estar alienado aos cuidados com o Reino de Deus. Encha a tua lamparina de azeite para que ela esteja acesa quando O Noivo vier buscar a sua noiva.
Desperta!
Deus lhe abençoe!

sexta-feira, 17 de abril de 2009

“Porque, quando morrer, nada levará consigo, nem a sua glória o acompanhará.”(Salmos 49:17 ).



Amado(a), é fácil perceber que o mundo exalta e promove os pecadores. A mídia faz isso o tempo todo e nós, incautos discípulos da TV, queremos nos espelhar nas estrelas do cinema, nos atletas e artistas de sucesso. Vemos sobressair os homens de negócios, os políticos e tantos outros pecadores ricos e famosos. Dificilmente vemos a obra de um cristão ou a sua vida ser publicada. Salomão, com sábio amor paterno, avisou o seu filho contra a inveja dos pecadores mundanos. Em Provérbios 15:16 ele afirmou: “Melhor é o pouco com o temor do Senhor do que um grande tesouro onde há inquietação.”
Muitos são os cristãos que andam decepcionados, mesmo afirmando crer em Deus. Têm sido fiéis na casa de Deus, têm ajudado a obra a crescer e a prosperar, tem devotado tempo na presença de Deus, mas, por conta dessa dimensão que a mídia e a sociedade dá aos ímpios vencedores, acabam se decepcionando mais e mais. Pois veem incrédulos prosperando, enriquecendo, cheios de saúde, blasfemando contra Deus, amigos do mundo. Enquanto parece que não conhecem adversidades.
O salmista também fez esses questionamentos em três salmos (37,49,73). Assim como nós, ele se indagava o porquê dessa aparente injustiça ? Por que prosperam os ímpios?
Nesses salmos, se descreve a separação distinta entre o ímpio e justo. Seu caráter, sua vida, onde estão depositadas suas esperanças, seus destinos, e como ficará a posteridade daqueles que levam uma vida distanciada de Deus, na terra. Se fizermos uma leitura atenta, vamos compreender o sentido efêmero de toda glória mundana. Nada se pode levar daqui. Então não há sentido acumular bens e vitórias, se elas estiverem calcadas na desobediência à palavra de Deus.
Por isso, amado(a), temer ao Senhor é um estilo de vida, perspectiva e uma visão do mundo que o cristão deve adotar a cada minuto o dia todo, sem a menor inveja de pecadores. Porque a glória e o sucesso mundanos passarão, mas aqueles que temem ao Senhor jamais serão desamparados, como afirma o salmo 37: 25-26 “Fui moço e já, agora, sou velho, porém jamais vi o justo desamparado, nem a sua descendência a mendigar o pão.”
Porque o Senhor firma os passos do homem bom e no seu caminho se compraz. Assim, “Se cair, não ficará prostrado, porque o SENHOR o segura pela mão.” (Salmos 37: 23-24).
Porque o Senhor é fortaleza no dia da tribulação. “O Senhor ajuda, livra-o e salva no dia da batalha contra o mal.” Salmos 37: 39- 40)
Portanto, amado(a), pare de se espelhar no exemplo daqueles que vendem uma imagem de vencedores, mas no fundo são tolos, infelizes e órfãos, porque não têm a alegria de conhecer o verdadeiro e incorruptível tesouro. Mas “Agrada-te do SENHOR, e ele satisfará os desejos do teu coração.” (Salmo 37:4)
Graça e Paz!

Palavra Viva: Palavra para Comunhão



“E ele, despertando, repreendeu o vento, e disse ao mar: Cala-te, aquieta-te. E o vento se aquietou, e houve grande bonança. E disse-lhes: Por que sois tão tímidos? Ainda não tendes fé? ” (Marcos 4:39-40)


Amado(a),

E Jesus esta no barco. As ondas altas, o barco ameaçado de afundar, os ventos fortes nos balançam de um lado para outro como se não soubéssemos para que lado esta a solução. Problemas de toda sorte, dos mais simples aos mais complexos. Medo, angústia, desespero, duvida, incerteza, pânico e falta de fé.
Nosso Deus tudo vê. E parece mesmo nada fazer. Então gritamos desesperados, achando que vamos sucumbir a situação e Ele desperta.
Então, Ele ordena que a tempestade cesse, que a fúria do vento que nos balança de um lado para o outro se acalme, e toda a tormenta é desfeita.
Ele não se nega a nos ajudar e a resolver por nós todos os problemas, mas nos adverte sobre nossa fé e sobre nosso acanhamento e falta de coragem. Mostra-nos que a insegurança é fruto da falta de fé. Devemos lembrar que os tímidos não herdarão o reino dos céus. Os tímidos são comparados em Apocalipse 21:8 com os incrédulos, abomináveis, homicidas, fornicadores, feiticeiros, idólatras e mentirosos cujo destino é o lado de fogo e enxofre.
Mas se ainda não temos fé, é tempo de exercitar este maravilhoso dom, não temendo as situações difíceis que se apresentam e determinando sobre as circunstancias que haja bonança e calmaria.
Profetize sobre a situação, busque em Deus a solução, não se desespere.
Nenhuma tempestade dura para sempre.
A calmaria vem e já é hora de você acordar para o Reino de Deus e seu poder.
Deus lhe abençoe!

quinta-feira, 16 de abril de 2009

“Porque este Deus é o nosso Deus para sempre; ele será nosso guia até à morte.”(Salmos 48:14).





Amado(a), observe que o salmista fala de uma qualidade de Deus que nós feitos a sua imagem e semelhança ignoramos. Deus é constante. Nós temos sido inconstantes em tudo: nos nossos compromissos, nos nossos relacionamentos com as pessoas e até mesmo com o próprio Deus. Somos como uma folha ao vento. Em uma hora estamos firmes e convictos do que queremos, para, em seguida, desprezar toda nossa convicção.
Diferentemente nós, Deus nos ama incondicionalmente, sem limitações, sem cobranças... Sem dizer-nos que nos trata como O tratamos. Ele simplesmente nos conquista, nos cativa e não nos abandona. Com as pessoas deveria acontecer assim: conquistar e cativar - sem cobranças, sem limitações. A melhor maneira de conquistar e cativar o outro, é ter a coragem de adentrar no mais profundo do seu ser. No entanto, não estamos preparados para isso, por conta de nosso lado obscuro, sombrio, de nossos traumas de infância e adolescência, de nossas culpas escondidas e transferidas aos outros. Queremos ser amados, mas não nos amamos primeiro e cobramos do outro um amor sem restrições. Temos esse lado onde só Deus pode entrar e nos amar, sem se afastar. Quantas vezes quando começamos a aprofundar no outro, percebemos que ele é diferente daquilo que pensamos e nos afastamos, sem dar-lhe tempo de se mostrar integralmente. Nossas relações se deterioram por isso. Mas Deus faz o contrário de nós: Ele fica. Ele não vai embora ao primeiro sinal de insatisfação.
As pessoas muitas vezes só querem ficar com a nossa aparência, nossos momentos estáveis, nosso bom humor, nosso status, e não querem se aprofundar naquilo que somos quando estamos sós e nus diante de Deus. Poucas são as pessoas que têm coragem, disponibilidade, paciência para adentrar no outro, para conhecê-lo verdadeiramente amá-lo como deve ser. Não com esse amor da-me-em-troca, ou “eu te amo até você deixe de atender às minhas expectativas”. Essas pessoas que têm essa coragem, não a tem por si só e sim por Deus. É o Senhor quem os capacita e os inspira a terem essa coragem, disponibilidade e paciência.
Quando não agimos com esse dom de Deus, não temos a coragem de adentrar no outro e deixamos de perceber e compartilhar o que o outro tem de melhor e perdemos a oportunidade de nos conhecermos melhor também. Se temos nossas falhas, mas queremos ser amados com elas, por que temos tanta dificuldade em amar e nos deixar conhecer pelo outro, aceitando-o também? A resposta é porque nos falta trabalhar em nós essa característica de Deus: a constância. Se somos criados, à imagem e semelhança Dele, devemos agir como Ele agiria e deixar fluir em nós essa característica. Não é impossível, mas basta que queiramos ser diferentes dos temos sido. Basta que façamos valer o que nos foi permitido pelo batismo: nascer de novo. E ser como Jesus espera que sejamos: firmes nos nossos propósitos. Conscientes de que precisamos do outro para crescer e, sobretudo, precisamos se humildes para aceitar nossas falhas e nos permitir adentrar no coração do outro, sem cobranças e sem limitações.

Graça e Paz!

Palavra Viva: Palavra para Comunhão



“E levantou-se grande temporal de vento, e subiam as ondas por cima do barco, de maneira que já se enchia. E ele estava na popa, dormindo sobre uma almofada, e despertaram-no, dizendo-lhe: Mestre, não se te dá que pereçamos? ” (Marcos 4:37-38)


Amado(a),

Às vezes nos sentimos assim, tempestade com ventos fortes que balançam nosso barco e cujas águas começam a inundar nosso espaço. Não vemos um palmo à frente do nariz, não conseguimos contemplar o fim da tempestade. Temos a impressão nítida de que Jesus está dormindo, ou de férias ou ainda que se esqueceu de nós. Sentimo-nos só. Às vezes são situações até simples como excesso de trabalho e obrigações, mães que dividem suas vidas no trabalho, cuidado com filhos, administração das contas, da casa, da vida do marido e da própria vida. Maridos atribulados com as dívidas mensais, os projetos que se frustraram, problemas no ambiente de trabalho, sonhos que são deixados para trás em detrimento da família.
Às vezes é literalmente uma onda de situações que se apresentam em cascata, onde problemas na justiça, ameaça de perda de emprego, um problema de saúde que surge sem que se espere, a perda de um ente querido ou qualquer outra desagradável surpresa nos alcança subitamente.
Mas Jesus está no barco, também participa ativamente da tempestade, sabe o que é ter medo, sentir dor, solidão, angustia. Ele está no barco descansando no meio da tempestade, entregue a paz que é dada aos filhos de Deus.
E mesmo acompanhados do próprio Deus nos desesperamos. A aflição e angustia tomam conta de nós e não conseguimos mesmo ver a saída. Cegamos-nos diante de emoções tão contundentes.
E Jesus está no barco. Não exatamente dormindo, mas descansando em perfeita paz. Ele permite que tudo aconteça para que cresçamos e para que cada vez menos tenhamos o comportamento de medo e aflição que cerca aqueles que têm pouca ou nenhuma confiança em Deus. Ele esta no barco, você não esta só. Ele não se incomoda que você o desperte de seu descanso. Ele esta no barco e é todo poderoso. Não tenha medo. Confie Nele.


Deus lhe abençoe!

quarta-feira, 15 de abril de 2009

“Pois Deus é o Rei de toda a terra, cantai louvores com inteligência.”(Salmos 47:7 ).





Amado(a), O Salmo 47 canta sobre a soberania de Deus, e sobre Seu domínio sobre as nações e exorta-nos a cantar louvores a Deus com inteligência. Isso quer dizer que devemos não somente louvar ao Senhor com nossos lábios, mas com todo nosso entendimento. Colocar nessa ação, não só a emoção, mas toda razão. Há pessoas que, quanto mais estudam, mais se apropriam do conhecimento secular, mais se afastam de Deus e de Seus ensinamentos. Isso não é, como pensam, sinal de inteligência. Ao contrário: é sinal explícito de ignorância. Quanto mais se estuda, mais se sabe que o conhecimento é perecível, limitado e relativo e que não há conhecimento maior do que aquele que vem do Senhor. Louvar a Deus com inteligência é dar a Ele o devido reconhecimento que nos permitiu saber, ainda que de modo limitado, pois de fato nada sabemos, só podemos conjecturar. O único e perfeito conhecimento vem de Deus e de Sua palavra. Louvar a Deus com inteligência significa render graças ao Pai o tempo todo e em qualquer lugar, mesmo diante dos néscios que se acham donos da verdade. Tão limitados são, mas creem que o domínio do conhecimento secular vai garantir um lugar de destaque. Quem assim pensa, age como se o conhecimento fosse algo apreensível e garantia de poder. Tolos e dignos de pena são os que assim raciocinam. Aquele que busca o conhecimento verdadeiro jamais age com arrogância ou prepotência, porque se apropria do princípio básico: conhecer significar abrir caminhos e não se limitar a contemplar a própria imagem. Cantar louvores a Deus com inteligência é ter uma atitude oposta a de muitos que agem como narcisos, achando-se os únicos dignos de adoração e reconhecimento, incapazes de contemplar outra face senão a própria. Quem louva a Deus com inteligência sabe em primeiro lugar que nada pode saber e nada sabe senão com a liberdade e a direção do Espírito. Deus é o Rei de toda a terra, ainda que ela esteja dirigida por aqueles que se arrogam o poder e chamam a si o direito de receber as glórias. No entanto, sabemos, por orientação do Espírito que esse poder é temporário e nada acrescenta a não ser vanglória.
Amado(a), você tem louvado ao Senhor com inteligência? Tem dado a Ele o devido mérito pelos seus feitos? Quantas vezes nesse ano você já rendeu ao Senhor um culto de ação de graças? Se a sua resposta for igual ou maior do que 16, então você pode abrir a boca e confessar diante de todos o quão inteligente tem sido e o quanto o Senhor tem lhe acrescentado em sabedoria. Mas se sua resposta não chegar a preencher os dedos da mão direita, então você precisa repensar suas atitudes e verificar se não tem sido néscio e inconsequente, deixando de receber TUDO que o Senhor tem preparado para você. Aqueles que sabem reconhecer o poder e a ação de Deus em suas vidas são cada vez mais agraciados com bênçãos e têm sempre mais para agradecer. Experimente fazer isso, amado(a). Louve a Deus com inteligência e pare de se debater em sua vã sabedoria.

Graça e Paz!

Palavra Viva: Palavra para Comunhão



“Porque, aquele que pede, recebe; e, o que busca, encontra; e, ao que bate, abrir-se-lhe-á”. (Mateus 7:08)


Amado(a),

Os tempos são difíceis. Lutas diárias, muitas vezes pessoais, relativas a comportamentos que não conseguimos vencer. Outras vezes, financeiras, emocionais, de relacionamento, na área da saúde. Às vezes nos encontramos no meio de uma tribulação, a tempestade é forte, intensa, e nossos olhos não conseguem contemplar o que esta acima das nuvens carregadas. As vezes tudo esta escuro, as alternativas pensadas para resolver os problemas não parecem trazer nenhuma solução, e você se pega cantando aquela musiquinha “Não sei se vou ou se fico, não sei se fico ou se vou... “ Não se vê saída à direita ou esquerda, ou para frente ou para qualquer outro lado. A vontade é de recuar, sumir, desistir e deixar a bomba explodir para ver no que dá. O desejo é de achar solução, ver as portas se abrirem para você e terem os problemas solucionados. A fé esta abalada, as pessoas não têm uma solução para você, existem até aquelas que podem te ajudar a resolver, mas se negam, pulam fora, deixam você sozinho(a), sem apoio, sem auxílio.
Qual é a saída para seu problema?Você tem de ir ao dono de todo o Universo, aquele que lhe ama e lhe quer bem, que tudo pode e que não conhece “impossíveis”. Nosso Deus, Todo Poderoso, que nunca nos desampara, Aquele que sempre tem uma resposta para nos dar e uma solução para resolver todas as coisas. Peça e você vai receber, busque Nele e você vai encontrar o que procura, bata e as portas se abrirão para você.
Esta promessa é real, e pode mudar a sua vida.
Certamente é um versículo muito conhecido de todos, mas poucos sabem desfrutar da grande verdade que se encontra em Mateus 7:8.
Experimente! Você não vai se arrepender.


Deus lhe abençoe!

terça-feira, 14 de abril de 2009

“Portanto não temeremos, ainda que a terra se mude, e ainda que os montes se transportem para o meio dos mares.”(Salmos 46:2 ).




Amado(a), afirmar essas palavras é ter a consciência de que é a Palavra do Senhor é inspirada e infalível, como nos assegura 2 Pedro 1:21. E, com base nela, devemos toda a nossa fé e prática, de acordo com 2 Timóteo 3:16. Se cremos na palavra do Senhor, não podemos selecionar partes para crer, mas acreditar totalmente, dando a ela plena e total confiança, pois como está escrito, “Deus não mente” (Números 23:19; Tito 1:2; Hebreus 6:18). O que a Bíblia diz, portanto, deve sempre merecer a maior credibilidade possível de nossa parte. Em Josué 1:8, lemos: “Que o livro dessa Lei esteja sempre em teus lábios: medite nele dia e noite, para agir de acordo com tudo o que nele está escrito.
Assim, sabemos que Deus está no controle de nossas vidas, e que não precisamos fazer nada, somente sossegar e saber que Ele está agindo. Às vezes, o que parece perda é uma vitória. Talvez, a vida com seus fardos, amarguras, desastres e enfermidades possa nos levar às dúvidas, mas a certeza de que Deus intervém em nossas causas deve estar em evidência. Não temer é o segredo, para se enfrentar, de forma vitoriosa, qualquer vicissitude que a vida nos imponha. O apóstolo Paulo, também nos ensinou isso, por meio de suas próprias experiências, conscientizando-nos de que não estamos isentos de adversidades, porém, ele mesmo disse: "Porque estou certo de que, nem a morte, nem a vida, nem os anjos, nem os principados, nem as potestades, nem o presente, nem o porvir,. Nem a altura, nem a profundidade, nem alguma outra criatura nos poderá separar do amor de Deus, que está em Cristo Jesus nosso Senhor..." ( Romanos 8:38-39), expressando assim, uma confiança inabalável diante das forças possíveis e imagináveis das dificuldades.
O segredo, amado(a), é colocar em prática a mesma confiança demonstrada por esse homem de Deus. Deste modo, você será bem sucedido(a) em seus empreendimentos e sempre terá sucesso”.
Graça e Paz!

Palavra Viva: Palavra para Comunhão



“E que amá-lo de todo o coração, e de todo o entendimento, e de toda a alma, e de todas as forças, e amar o próximo como a si mesmo, é mais do que todos os holocaustos e sacrifícios." (Marcos 12:33)


Amado(a),

Você tem feito jejum? Tem sacrificado algo em favor do Senhor? Em caso positivo, responda agora para você mesmo: Qual é o sentimento que você tem por Deus? E pelo seu irmão? Amar a Deus em primeiro lugar e ao irmão como a si mesmo é o maior de todos os sacrifícios. Se há um holocausto que precisa ser feito é esse.
E se você diz que ama a Deus e não ama a seu irmão, você é mentiroso. Amar é cobrir multidão de pecados, é não expor os pecados do irmão com a desculpa de que está desabafando. Na verdade você esta contaminando outras pessoas em relação ao irmão com que você não soube resolver suas diferenças.
Amar é não apenas orar, mas se você puder fazer mais que isso, não deixar de fazê-lo.
Amar a Deus é seguir seus mandamentos, é obedecer, é se arrepender e perdoar, é fazer sempre a vontade do Pai.
Faça o verdadeiro sacrifício ao Senhor, sacrifício que resume toda a vida cristã: ame a Deus sobre todas as coisas e ao próximo com a você mesmo.
E lembre-se, sacrifício é privação, é ceder algo que você no fundo não quer ceder, é renunciar em favor de algo ou alguém. Portanto, é decisão, atitude pensada que geralmente se volta contra a própria vontade.
Mas vale a pena tentar.

Deus lhe abençoe!

segunda-feira, 13 de abril de 2009

“Deus é o nosso refúgio e fortaleza, socorro bem presente na angústia.”(Salmos 46:1).




Amado(a), perceba o quanto essa palavra é poderosa. O salmista afirma que nunca mais precisaremos ter medo. Não importa que o mundo todo se agite. A terra poderá tremer, os rios transbordarem, os montes se desmancharem. As coisas podem estar num completo caos, tudo ao seu redor pode estar se arrebentando, mas quem se refugia em Deus terá paz como a de um riacho que corre suave. Problemas pessoais e sofrimentos se acumulam, mesmo para o cristão, contudo, em meio a tudo isso, podemos ter a confiança de que Deus está em nosso meio, o tempo todo. O Senhor nos garante que o Seu povo não será destruído ou tocado. Ele será um socorro bem presente para ajudar a Sua igreja.
Amado(a), você consegue alcançar o sentido do que o Senhor está nos dizendo nesse Salmo? O nosso Deus está à nossa disposição à qualquer hora, dia e noite. Está continuamente à nossa disposição, sempre pronto a nos guiar. E isso é possível pela ação d o Espírito Santo, que habita em nós. A Bíblia diz que o próprio Cristo está em nós, e nós nEle.
A expressão “bem presente” quer dizer “sempre existente, sempre à disposição, de acesso ilimitado”. Ou seja, a presença permanente do Senhor está sempre em nós. E se Ele é bem presente em nós, e deseja que falemos com Ele não importa onde estejamos: no trabalho, com a família, com amigos, mesmo com não crentes. E, se Ele está sempre conosco. Se é o nosso refúgio constante, jamais devemos nos esquecer de que com Ele nunca seremos abalados, ainda que a adversidade bata a nossa porta. Por isso Davi afirma no Salmo 16: 7-8: “Bendigo o Senhor, que me aconselha; pois até durante a noite o meu coração me ensina. O Senhor, tenho-o sempre à minha presença; estando ele à minha direita não serei abalado”
Amado(a), seja qual for o motivo de sua angústia, refugie-se em Deus. Ele será o seu socorro sempre. E você jamais será abalado.

Graça e Paz!

Palavra Viva: Palavra para Comunhão


“Para que o Deus de nosso Senhor Jesus Cristo, o Pai da glória, vos dê em seu conhecimento o espírito de sabedoria e de revelação; Tendo iluminados os olhos do vosso entendimento, para que saibais qual seja a esperança da sua vocação, e quais as riquezas da glória da sua herança nos santos; E qual a sobreexcelente grandeza do seu poder sobre nós, os que cremos, segundo a operação da força do seu poder, Que manifestou em Cristo, ressuscitando-o dentre os mortos, e pondo-o à sua direita nos céus..” (Efésios 1:17-20)


Amado(a),

É necessário que conheçamos nossa herança ainda aqui nesta Terra. Devemos orar uns pelos outros para que nos seja revelado o conhecimento do nosso Deus e haja em nós sabedoria e revelação. A sabedoria é um conhecimento que vem de Deus e a revelação é algo que não conhecemos e que o Espírito de Deus nos revela. São armas potentes em nossas mãos porque iluminam nosso entendimento, abrindo nossa mente para que conheçamos nossa herança e nossas aptidões para o reino de Deus. Sem estas armas poderosas não temos acesso ao arsenal que o Senhor nos deixou quando ressuscitou. Não conseguimos compreender a grandeza de seu poder e como ele opera em nossas vidas.
Nós não temos idéia do que temos a nossa disposição. É-nos muito mais fácil murmurar e reclamar das situações, preocupar-nos e ficar noites sem dormir, mais fácil é ter o semblante abatido e alma angustiada.
Mas essa não é a vontade de Deus para nossas vidas e por vezes Jesus mencionou termos como “Homens de pequena fé...”. A chave esta no crer fervorosamente no nosso Deus e conhecer profundamente a excelência de seu poder que nos é permitido usufruir. É nossa herança!
Este poder foi manifesto em Jesus quando Deus o ressuscitou dentre os mortos e o posicionou a sua direita.
Jesus está vivo e ele foi, é e sempre será o grande restaurador de nossas vidas.
Creia Nele e tome posse da sua herança. Verdadeiramente o Senhor o quer vitorioso ainda nesta terra.
Deus lhe abençoe!

domingo, 12 de abril de 2009

“Confia ao SENHOR as tuas obras, e teus pensamentos serão estabelecidos.”(Provérbios 15: 3 ).







Amado(a), o sábio nos ensina que o homem tem uma visão limitada e só consegue enxergar as aparências e a superficialidade das coisas, porquanto seu coração também o ilude. A aos seus olhos, todos os caminhos parecem puros mas o SENHOR pesa o espírito, por isso nos exorta a confiar. Confiar é muito mais do que simplesmente esperar que as coisas se resolvam de alguma forma. É entregar sem reservas. Confiar é tecer com. Ou seja, permitir que o Senhor fie com você a trama de sua vida. Fazendo o desenho desse tecido. Parece complicado entender esse processo: entregar as obras, para que os pensamentos sejam estabelecidos. Contudo, isso nada mais é do que deixar irrestritamente que o Senhor tenha o controle daquilo que você faz para que sua mente descanse. Para que você tenha tranqüilidade.
Algum dia, já lhe ocorreu algo em sua vida, quando você não tinha mais como agir com suas próprias forças e, por absoluta impotência diante dos fatos você jogou a toalha e desistiu de fazer as coisas a seu modo? Se for puxar pela memória, verá que, ao abandonar o leme, em seguida algo ocorreu a seu favor, e o barco tomou o rumo devido, sem naufragar.
Pois saiba que nesse momento, quando você entregou, desistindo de impor seu plano, Deus agiu a seu favor e fez com que as coisas se acertassem de maneira muito mais precisa, porque a visão do Senhor não é limitada como a nossa. Pense nisto, amado(a). Deus que o melhor para você, quer maior prova do que a morte de Cristo para que tenhamos vida eterna e vida com abundância? Entrega teus caminhos ao Senhor e não se preocupe. Ele endireitará o que está torto, trará vida ao que está morto, porque é o mesmo de sempre. Se há algo que precisa ser ressurreto em sua vida, entregue sem reservas Àquele que venceu a morte e reina eternamente, ou você ainda prefere achar que Seus braços estão presos na cruz? Saiba que Ele suportou em Seus ombros toda a luta do mundo e a sua está incluída aí. Não despreze esse sacrifício!

Graça e Paz!

Palavra Viva: Palavra para Comunhão



“E por ele credes em Deus, que o ressuscitou dentre os mortos, e lhe deu glória, para que a vossa fé e esperança estivessem em Deus;.” (I Pedro 1:21)


Amado(a),

Morte, fé e ressurreição. Três palavras que podem ser reveladoras na sua vida. O principal objetivo do sacrifício de Jesus foi destruir a morte eterna em nossas vidas. Para isso, Ele se entregou e deixou uma senha para vida eterna. Senha que é Ele e faz todos conhecerem em algum momento de suas vidas para que a escolha seja feita. A senha é crer Nele de todo coração e o confessar. Ninguém partirá deste mundo sem ter tido a chance de ouvir falar de Jesus. Uma vez que cremos de todo coração e confessamos a Jesus como o nosso Senhor, desativamos a morte em nossas vidas, e o poder de ressurreição traz consigo a vida eterna com nosso Pai. Este poder, ativado pela fé em Deus, é incomparável, não existe nada igual, ele é restaurador, e tem uma capacidade infinita de fazer coisas impossíveis. Por que isso? Porque esse poder emana do nosso Pai e não há impossíveis para Ele. Então, depois que invocamos o nome do nosso Salvador em nossas vidas, temos este poder a nossa disposição para acalmar tempestades, curar enfermos, mudar circunstancias desfavoráveis, proferir palavras de ressurreição sobre as situações nas nossas vidas. Não somente isso, mas também estamos acima de todos os principados e somos colocados ao lado de Jesus nas regiões espirituais.
Qual é a situação que precisa de ressurreição na sua vida? Invoque agora o nome de Jesus e profira palavras de vida sobre as circunstâncias. Mantenha-se firme e aguarde no Senhor, pois Ele fará muito mais do que você espera ou pensa.

Deus lhe abençoe!

sábado, 11 de abril de 2009

“O meu coração ferve com palavras boas, falo do que tenho feito no tocante ao Rei. A minha língua é a pena de um destro escritor.”(Salmos 45:1).




Amado(a), o filósofo Platão para explicar o que significa a palavra faz uma analogia à palavra grega “pharmakon” , equivalente à nossa palavra farmácia. Numa farmácia podemos encontrar veneno, cosmético ou remédio. Assim é com a palavra. Ela pode ser remédio quando abençoa e cura, pode ser veneno quando amaldiçoa ou corta, pode ser cosmético quando dissimula ou mascara a verdade. O que faz a diferença entre o remédio o veneno é a dose. Dessa forma também é a palavra, tanto a dose excessiva, quanto a ausência, na forma de silêncio podem matar.
A palavra pode ser uma arma letal, mas pode ser um manancial de bênçãos. Isso depende da forma como é usada. E Deus dotou o homem da capacidade de usar a fala, junto com o livre arbítrio para que pudesse escolher como usar essa faculdade restrita ao ser humano, diferentemente dos outros animais da criação divina. Assim, podemos encher o nosso coração de palavras boas ou ruins, remédio ou veneno, assim como podemos usar palavras vãs que dissimulam a verdade. A opção é nossa. Mas o cristão deve falar somente a Palavra do Senhor, palavras de vida e de bênçãos e se abster de proferir palavras de maldição e de derrota. O segredo para enchermos o coração de boas declarações é dizer o que agrada ao Rei.
Amado(a), como você tem usado esse dom que Deus lhe deu? Que tipo de língua é a sua, de um destro ou de um escritor insensato? Saiba que aquilo que proferirmos fará com que sejamos bem-sucedidos ou não. Podemos abençoar uma vida, profetizar com nossos lábios vitórias ou derrotas.
Temos a opção de fazer do nosso coração depósito de palavras boas ou más. O que colocarmos dentro dele a nossa boca falará, porque conforme nos diz o Senhor por meio de Lucas 6:45 “O homem bom, do bom tesouro do seu coração tira o bem, e o homem mau, do mau tesouro do seu coração tira o mal, porque da abundância do seu coração fala a boca”. Aquele que vive confessando derrotas e coisas negativas deve se cuidar, pois a sua vida será exatamente da maneira como é o seu discurso. Falar de acordo com a revelação do Senhor é o segredo do viver vitorioso. Mas aquele que confessa Jesus como Salvador e único Senhor e se declara vitorioso em todas as coisas, como ensina Paulo aos Filipenses 4:13 “Posso todas as coisas em Cristo que me fortalece”, com toda certeza obterá a materialização de seu discurso.
Todos aqueles que são do Senhor devem falar de acordo com Sua Palavra, pois é assim que Ele espera que façam os que Lhe pertencem. Jamais devemos abrir a boca para declarar a derrota ou a incapacidade de algo em nossas vidas, mas havemos de declarar tão-somente o que o Santo Espírito tem colocado nas Escrituras. As palavras têm poder, quer sejam boas ou más, e, invariavelmente, seremos o que a nossa boca proferir. E aquele que testemunha as bênçãos de Deus planta com seus lábios a semente da vitória.
Amado(a), que a sua língua seja como a pena de um destro escritor, decida-se a ser quem o Senhor diz que você é e a confessar pela fé aquilo que deseja alcançar, com a ajuda do Rei. E nunca se esqueça de glorificar o Seu nome por isso. As boas palavras podem mudar a sua vida para melhor.
Graça e Paz!

Palavra Viva: Palavra para Comunhão

“Portanto, meus amados irmãos, sede firmes e constantes, sempre abundantes na obra do Senhor, sabendo que o vosso trabalho não é vão no Senhor.” (I Corintios 15:58)

Amado(a),

Como tem sido a sua participação na obra do Senhor?
O que você tem feito para que o nome de Jesus seja difundido e glorificado? Você tem sido como o homem de ânimo dobre, aquele cuja vida é como onda do mar que vai e volta ou tem sido firme na Rocha, permanecendo constante nos caminhos do Senhor?
Aquele que é como onda do mar, não consegue nada de Deus. O Senhor se entristece e Sua bênção não pode ser derramada sobre pessoas inconstantes.
Mas aquele que é firme na Rocha, permanece inabalável no dia mal porque suas raízes, seus alicerces estão firmados em Jesus.
A constância em Deus nos traz utilidade no Reino. Quando fazemos algo no Senhor, a chance de dar errado é nenhuma, o que fazemos jamais é em vão, jamais deixa de ser útil ou ineficaz, sempre terá um bom resultado e cumprirá o objetivo para o qual foi realizado.
Portanto, devemos permanecer Nele e agir conforme a sua vontade e sua Palavra. Assim teremos êxito em tudo que fizermos.

Deus lhe abençoe!