Traduza este blog

domingo, 25 de junho de 2017

Porque não recebestes o espírito de escravidão, para outra vez estardes em temor, mas recebestes o Espírito de adoção de filhos, pelo qual clamamos: Aba, Pai. O mesmo Espírito testifica com o nosso espírito que somos filhos de Deus. Romanos 8:15-16



A adoção pode ser entendida como a outorga da posição de direitos, privilégios, honras de filho de Deus. Assim, outorgar filiação é colocar alguém na posição de Filho de Deus. Nesse prisma, o apóstolo Paulo afirma que se recebemos o Espírito de adoção somos inseridos na família de Deus, pois fomos feitos filhos de Deus. Desse modo, temos nossa natureza regenerada de criatura para recebermos a posição de filho de Deus. Essa mudança de natureza vem com a justificação, com nossa mudança de situação perante a lei. Nossa regeneração pressupõe a santificação, com nossa mudança de caráter, porque somos separados para viver segundo o Espírito e não segundo a carne. Pela adoção, nossa posição de rejeitados é alterada para sermos aceitos e amados como filho. Pela regeneração de nossa natureza pecaminosa recebemos uma nova vida. Pela adoção, recebemos a natureza do Pai e temos intimidade com Ele. E o Espírito confirma em nós que somos filhos de Deus. Sendo filhos estamos libertos da escravidão da lei. E recebemos o penhor da herança pelo próprio Espírito Santo, temos o testemunho do Espírito que nos garante a segurança e a comunhão com o Pai. Antes mesmo da fundação do mundo o Senhor já havia decidido adotar como Seus filhos algumas criaturas. Mas para sermos adotados a condição fundamental é atitude de fé. Pela fé recebemos o poder de nos tornarmos filho de Deus. Por isso, não podemos jamais nos esquecer de que Deus não abandona Seus filhos e mesmo em face das piores circunstâncias não somos abandonados, pois temos  um Pai e podemos dizer: Aba, Pai.


Abençoará os que temem ao Senhor, tanto pequenos como grandes. Salmos 115:13



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Agradecemos o seu comentário!