Traduza este blog

terça-feira, 27 de junho de 2017

Nem por serem descendência de Abraão são todos filhos; mas: Em Isaque será chamada a tua descendência. 8 Isto é, não são os filhos da carne que são filhos de Deus, mas os filhos da promessa são contados como descendência. Romanos 9: 7-8



Paulo nos mostra que há uma grande diferença entre os filhos da carne e os filhos da promessa. Ainda que ambos tenham os mesmos pais, para Deus uns são filhos e os outros não. E ilustra com a referência aos três patriarcas, Abraão, Isaque e Jacó, e aos seus descendentes. A Bíblia relata que Abraão teve dois filhos: Ismael e Isaque. O primeiro segundo a carne, e outro segundo a promessa. Em Isaque é chamada a descendência de Abraão. E Isaque também teve dois filhos: um segundo a carne, Esaú, e um segundo a promessa, Jacó. De igual modo, Jacó teve filhos segundo a carne e filhos segundo a promessa, pois nem todos os que descendem de Israel são israelitas.
Desse argumento, podemos afirmar que os filhos de Deus não são os filhos segundo a carne, mas sim segundo a promessa. Os filhos gerados por Deus e não pela carne são os escolhidos. Isso significa que podemos ter muitos filhos, mas nem todos talvez sejam filhos de Deus. Os filhos da promessa chegam depois de uma espera, enquanto os filhos da carne não, pois a carne lança mão dos recursos próprios, e não espera em Deus, e então fracassa. Por isso Deus nos exorta por meio do Salmista:

"Aquietai-vos, e conheçam que eu sou Deus; serei exaltado entre as nações; engrandecido serei na terra" (Salmos 46:10).



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Agradecemos o seu comentário!