Traduza este blog

sábado, 27 de maio de 2017

Simão relatou como primeiramente Deus visitou os gentios, para tomar deles um povo para o seu nome. Atos 15:14


Lucas registra como os problemas e as diferenças que apareceram na formação da Igreja foram oportunidades de crescimento, mas poderiam ser também dar lugar à dissensão e à divisão. Vimos que os primeiros cristãos eram judeus ensinados a respeitar e a obedecer à Lei de Moisés, mas tiveram a oportunidade de entender que Jesus veio para somar e não para dividir. Aprenderam que o muro de separação entre judeus e gentios foi derrubado por no Calvário e isso se deu para que a igreja saísse da luz e fosse para as sombras. Vimos que para se tornar um cristão, o gentio não precisa se tornar judeu, mas que basta simplesmente crer o Senhor Jesus, pois a salvação se dá inteiramente pela graça de Deus, pela fé em Cristo e não por obras e rituais. O Livro de Atos nos mostra que Pedro deixou claro que Cornélio e sua casa foram salvos por ouvir a Palavra e crer e não por obedecer à Lei de Moisés. Jesus ensinou que as leis alimentares judaicas não tinham qualquer relação com a santidade interior, conforme registrado no Evangelho de Marcos 7:1-23, e vimos que Pedro entendeu essa lição quanto recebeu a visão no terraço em Jope. Esses episódios nos fazem refletir sobre a necessidade de darmos lugar ao comando do Espírito Santo para orientar o trabalho evangelístico e nos ensinar a trabalhar em conjunto compartilhando tempo e aprendizagem para evitarmos conflitos e rompimentos. A divisão na Igreja desde sempre tem sido resultado de ações personalísticas tanto de líderes quanto de membros que decorrem de diferentes pontos de vistas em questões que nem sempre dizem respeito ao Evangelho e sim a questões de ordem práticas ou são frutos de rebelião. A Bíblia nos ensina a buscar o diálogo e o consenso e a fazer concessões em amor. Nem sempre o que de fato interessa, as verdadeiras prioridades da Igreja são os motivos das divisões, mas a vaidade, a obstinação e a divergência em relação a questões menores. Sabemos que Deus revelou a seu povo de maneira gradual, por isso Paulo fez uma série de cartas pela inspiração do Espírito para nos mostrar essas verdades, mas seu plano havia sido determinado desde o princípio.

Naquele dia tornarei a levantar o tabernáculo caído de Davi, e repararei as suas brechas, e tornarei a levantar as suas ruínas, e o edificarei como nos dias da antiguidade; Amós 9:11


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Agradecemos o seu comentário!