Traduza este blog

sexta-feira, 24 de março de 2017

E fez-lhe Levi um grande banquete em sua casa; e havia ali uma multidão de publicanos e outros que estavam com eles à mesa. Lucas 5:29




Quantas pessoas estão morrendo sem conhecer a palavra de refrigério porque agimos como religiosos e não atendemos ao mandamento de Jesus! Não saímos de nossa zona de conforto e não “nos misturamos” aos pecadores e publicanos. Lucas nos mostra que Jesus, respondeu aos escribas e fariseus que “Não necessitam de médico os que estão sãos, mas, sim, os que estão enfermos”; porque veio não para chamar os justos, mas, sim, os pecadores, ao arrependimento”.(Lucas 5:31-32). Arrependimento é o ato de afastar-se do pecado, da desobediência e da rebeldia, voltando-se para Deus. Vem precedido pelo remorso por um comportamento passado, mas vai além desse sentimento, pois requer mudança de mentalidade e, consequentemente, de atitudes, tomando uma direção totalmente oposta. Diferentemente do remorso que impulsionou Judas ao suicídio e não à reconciliação, o arrependimento leva a uma mudança fundamental do relacionamento de uma pessoa com Deus. Levi, o coletor de impostos, odiado pelos próprios patrícios, ao se arrepender, mudou de atitudes e deixou de ser o usurpador do sacrifício de seus compatriotas e passou a ser um coletor de almas, convertendo-se em Mateus, o discípulo, apóstolo e evangelista. O anunciador da Boa Nova. O arrependimento é essencial à salvação, por isso o próprio Levi, convertido em Mateus anuncia a Palavra de Jesus:"...  Arrependei-vos, porque é chegado o reino dos céus." (Mateus 3:2). A palavra arrependimento vem do grego (metanoeo) e significa “voltar-se ao contrário”; em outras palavras: abandonar os maus caminhos e voltar-se para Cristo. Mas o arrependimento é uma decisão livre, da parte do pecador. Não pode ser terceirizada. Levi decidiu se levantar e seguir Jesus. Ele não foi empurrado pela multidão, tampouco levado pela sua família. Ele agiu por fé e, arrependido, creu. Enquanto os fariseus encobriam seus pecados com a respeitabilidade social e se passavam por bons praticando boas ações em público e apontado os pecados dos outros, Jesus insistia em dedicar seu tempo às pessoas que reconheciam seus pecados e sabiam que precisavam se consertar diante de Deus. E Ele está pronto para acolher e perdoar o pecador que se arrepende e quer se converter, pois, conforme disse o salmista:


Os sacrifícios para Deus são o espírito quebrantado; a um coração quebrantado e contrito não desprezarás, ó Deus. Salmos 51:17


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Agradecemos o seu comentário!