Traduza este blog

segunda-feira, 20 de março de 2017

E disse-lhe o diabo: Dar-te-ei a ti todo este poder e a sua glória; porque a mim me foi entregue, e dou-o a quem quero. Lucas 4:6



Na passagem da tentação no deserto, constatamos sobre o diabo que vem se mostrando desde o Éden: a persistência do inimigo. Mesmo tendo sido rechaçado no primeiro momento em que, aproveitando-se do momento de fome de Jesus que jejuava por 40 dias, sugerindo- Lhe que usasse Seu poder para transformar pedra em pão, o diabo não desistiu. Levando Jesus à Cidade Santa, colocou-O sobre o pináculo do templo e uma vez que Jesus replicou a primeira tentação afirmando que confiava em Deus que não O deixaria perecer de fome, sugeriu que Ele se atirasse do alto, pois se confiava tanto em Deus, e certamente, Ele mandaria Seus anjos para salvar o Filho. O que de fato o diabo fez foi usar mais uma vez as Escrituras e jogar a isca para testar a confiança de Jesus. Se observarmos bem, veremos que o inimigo continua persistente em seus propósitos e faz isso conosco o tempo todo.  Ele prova a nossa confiança em Deus jogando nas mínimas coisas para que vacilemos. Mas se Deus prometeu nos preservar do perigo, não é certo tenta-Lo criando um perigo apenas para verificar Sua fidelidade. Não precisamos experimentar a Deus. Basta confiar Nele que estaremos seguros, pois como afirma o salmista

Aquele que habita no esconderijo do Altíssimo, à sombra do Onipotente descansará. (Salmos 91:1)


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Agradecemos o seu comentário!