Traduza este blog

terça-feira, 14 de fevereiro de 2017

E, se um reino se dividir contra si mesmo, tal reino não pode subsistir; E, se uma casa se dividir contra si mesma, tal casa não pode subsistir. Marcos 3:24-25



A palavra divisão significa duas visões ou dupla visão. Um dos sintomas da vertigem é a visão dupla e uma de suas consequências é a queda. Quando Jesus diz que um reino, dividido em si mesmo não sobrevive, Ele nos ensina que ele perde a força. E analogamente podemos entender reino como sendo um lar, uma família, um país, uma sociedade...  Por isso, desde o início a grande estratégia do inimigo tem sido a de dividir, para provocar a queda. Foi isso que fez satanás quando causou a rebelião no Céu com o objetivo de se assentar no trono. Dividindo, fez cair um terço dos anjos. Ele fez o mesmo no Éden e, com a divisão entre Adão e Eva e depois entre o casal e Deus, causou a queda do homem. A história dos gêmeos Esaú e Jacó não é diferente e pode ser vista também na divisão dos povos pela ruptura dos dois filhos de Abraão que perdura até hoje no mundo árabe e judeu. Desde sempre a divisão tem causado mortes e destruições, pois Deus só opera onde há unidade. Quando vemos um país dividido, temos o prenúncio da queda. E para dividir um país o inimigo começa pelas suas bases, a família, a base da Igreja. Para fazer isso sutilmente ele espalha contendas. Por isso, fiquemos atentos aos que Salomão nos adverte em Provérbios 6:12-19

Há seis coisas que o Senhor odeia, sete coisas que ele detesta: olhos altivos, língua mentirosa, mãos que derramam sangue inocente, coração que traça planos perversos, pés que se apressam para fazer o mal, a testemunha falsa que espalha mentiras e aquele que provoca discórdia entre irmãos.”


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Agradecemos o seu comentário!