Traduza este blog

sábado, 25 de fevereiro de 2017

E, lançando mão de um menino, pô-lo no meio deles e, tomando-o nos seus braços, disse-lhes: Qualquer que receber um destes meninos em meu nome, a mim me recebe; e qualquer que a mim me receber, recebe, não a mim, mas ao que me enviou. Marcos 9:36-37



Falando aos discípulos, Jesus exortou-lhes que tivessem um cuidado especial para com os “pequeninos” e por essa palavra Ele nos advertiu da necessidade de não provocarmos tropeços que levem crianças a se distanciarem do Caminho. Pequeninos também se referem aos recém-nascidos na fé, ou novos convertidos, e Jesus deixou claro que qualquer que escandalizar um destes pequeninos seria responsabilizado. Aquele que por ventura provoque tropeços aos que engatinham na fé não está isento de culpa e terá que prestar contas disso a Deus. Jesus deixou claro que é preferível morrer afogado tendo ao pescoço uma pesada pedra do que provocar o desvio de uma criança ou de um novo convertido. Porque Deus se preocupa com os mais fracos e Sua misericórdia alcança os pequeninos, também o apóstolo Paulo nos adverte para que não façamos nada que venha desencaminhar os que ainda não se firmaram na fé. E assim se pronuncia o salmista no Salmo 69:6:
Não sejam envergonhados por minha causa aqueles que esperam em ti, ó Senhor, DEUS dos Exércitos; não sejam confundidos por minha causa aqueles que te buscam, ó Deus de Israel.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Agradecemos o seu comentário!