Traduza este blog

domingo, 29 de janeiro de 2017

Vigiai, pois, porque não sabeis o dia nem a hora em que o Filho do homem há de vir. Mateus 25:13

Neste texto, ao contar a Parábola das Dez Virgens, Jesus nos passa uma mensagem que enfatiza a necessidade de termos uma vida de vigilância. No Monte das Oliveiras, Jesus respondeu aos seus discípulos sobre os últimos acontecimentos próximos a sua segunda vinda. Para muitos, o fim do mundo, para os vigilantes, o começo da eternidade com Cristo. Essa parábola traz-nos uma mensagem de despertamento espiritual e nos faz refletir sobre a questão da religiosidade. Vemos que as virgens prudentes guardavam em estoque o azeite das boas obras e enquanto se aqueciam e se alimentavam mantinham acesa a chama espiritual do amor. Elas eram, como recomendou Jesus, a luz do mundo. Mas as néscias também eram amigas da noiva e também eram virgens e religiosas, confiantes em sua religiosidade. Entendemos que essas virgens confiavam que o cumprimento dos rituais religiosos seria o suficiente para guiá-las pelo caminho até onde o noivo estava. Essa "virgindade", ou falsa santidade, são o orgulho, a autossuficiência, a presunção de que não precisam guardar o estoque de azeite que também as faria luz do mundo. Então, certamente, cumpriram os rituais religiosos, mas não o amor ao próximo, a compaixão e a piedade. A virgindade, por si só não lhes garantiam a santidade, pois tratava-se somente de uma prática religiosa, que não bastou para manter acesa a chama da luz divina em seus corações. Mas as virgens prudentes exerciam a religiosidade genuína e não apenas ritualística, Elas guardavam em depósito o amor, a graça e a misericórdia, para que estas virtudes espirituais, como um azeite precioso, mantivessem acesas a luz do Espírito de Deus. Jesus, na parábola das dez virgens, descreve profeticamente a situação espiritual que se encontrará a humanidade, por ocasião da sua vinda. Quando o amor se esfriar em muitos., quando mais escuro estiver o ambiente, impregnado pelas trevas do pecado, mais a luz se torna percebida. É nesse momento em que as lâmpadas das prudentes se farão necessárias. Quem estiver preparado, quem tiver azeite no depósito entrará para as bodas. Mas aquele que cuidou apenas da falsa religiosidade, compreenderá o que diz Jó 18:5
Na verdade, a luz dos ímpios se apagará, e a chama do seu fogo não resplandecerá.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Agradecemos o seu comentário!