Traduza este blog

segunda-feira, 30 de janeiro de 2017

Porque a qualquer que tiver será dado, e terá em abundância; mas ao que não tiver até o que tem ser-lhe-á tirado. Mateus 25:29


Jesus conta a parábola dos talentos para nos levar a compreender que assim como o talento (moeda) pode ser multiplicado, os dons que nos empresta também não podem ser guardados sem uma sábia aplicação. Deus deu a cada um de nós talentos e deles haveremos de prestar contas, assim como os servos daquele senhor que lhes entregou uma quantia para ser administrada na sua ausência. Deus nos dá talentos segundo a nossa capacidade e requer de nós a responsabilidade de administrarmos o que nos foi confiado. Mas Ele espera que multipliquemos os talentos que nos dá e se alegra com aqueles que multiplicam seus talentos, independente do que nos foi entregue. O que recebe menos será honrado do mesmo jeito que o que recebe mais. O que Deus enxerga é  a fidelidade no uso dos talentos que nos confia e certamente nos cobrará pelo que fizermos com os talentos. Essa parábola nos leva a refletir sobre a importância de termos cuidado com as coisas do Senhor Jesus na sua ausência, mesmo que pareça que Ele está demorando a voltar, lembrando-nos do que prediz Habacuque 2:3,
Porque a visão é ainda para o tempo determinado, mas se apressa para o fim, e não enganará; se tardar, espera-o, porque certamente virá, não tardará.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Agradecemos o seu comentário!