Traduza este blog

sexta-feira, 27 de janeiro de 2017

Dizem-lhe eles: De César. Então ele lhes disse: Dai pois a César o que é de César, e a Deus o que é de Deus. Mateus 22:21

A resposta de Jesus quando lhe perguntaram se era lícito pagar os tributos ao imperador nos ensina sobre como devemos agir em relação aos nossos compromissos com os homens e com Deus.  César é símbolo do dinheiro, do poder humano, mas a graça é o símbolo do poder de Deus. Jesus não veio para nos libertar dos regimes impostos pelos governantes, nem da opressão por meio de uma revolução que nos eximiria de todo compromisso humano. Ele veio para nos apresentar a Sua maravilhosa graça e nos da a salvação que não pertence a esse mundo. Ao mostrar a moeda, Ele deixou claro que se a figura nela gravada era a de César, a ele pertencia o dinheiro. Mas a Deus, devemos dar o que é de Deus. César simboliza os governantes que nos cobram pesados tributos. A eles damos o que nos é imposto, como o próprio nome diz, de forma compulsória, mas a De Deus devemos dar com alegria, pois Ele espera uma obediência voluntária, não forçada, não constrangida. Se César, em nome da lei, nos constrange e nos obriga a tributar porque se não o fizermos estaremos fora da lei, Deus quer de nós a expressão sincera de reconhece-Lo como soberano e dono de todas as coisas. Não quer de nós o dinheiro pelo dinheiro, mas a obediência e o coração puro. Ele quer o busquemos em espírito e em verdade e que O coloquemos em primeiro lugar em nossas vidas. Por isso o profeta Isaias 55:6 nos diz

“Buscai a Deus enquanto se pode achar…”



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Agradecemos o seu comentário!