Traduza este blog

quarta-feira, 14 de dezembro de 2016

E não hei de eu ter compaixão da grande cidade de Nínive, em que estão mais de cento e vinte mil homens que não sabem discernir entre a sua mão direita e a sua mão esquerda, e também muitos animais? Jonas 4:11


Deus fala conosco pela experiência de Jonas. Muitas vezes fechamos os ouvidos ou desobedecemos deliberadamente às ordens do Senhor e nos vemos em situações semelhantes às vividas pelo profeta. Mas assim como teve misericórdia de Nínive e tratou a rebeldia do profeta Deus dá nova chance aos pecadores. A história de Jonas nos faz refletir sobre a extensão do amor do Criador por seus filhos, embora tenham eles vivido em pecado e rebelião contra suas Leis. Compreendemos também que não podemos fugir de Deus e nem de nossos próprios problemas, assim como não podemos permitir que nossos próprios preconceitos pessoais nos impeçam de pregar a palavra de Deus. A reação de Jonas e a admoestação de Deus ao profeta quando esse se indignou pela compaixão demonstrada por Deus aos ninivitas nos mostra que Deus coloca o arrependimento sincero acima de qualquer pecado e que está disposto a nos perdoar. Entendemos também que, apesar de nós, quando a palavra de Deus é pregada, aqueles que tiverem corações honestos irão se arrepender. E, ao contrário de Jonas, devemos ficar felizes quando as pessoas se voltam para Deus. Aprendemos, sobretudo, que o amor de Deus vai além de qualquer amor ou sentimento humano, conforme destaca Paulo em Romanos 5: 8.


Mas Deus prova o seu amor para conosco, em que Cristo morreu por nós, sendo nós ainda pecadores. Romanos 5:8

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Agradecemos o seu comentário!