Traduza este blog

quarta-feira, 30 de novembro de 2016

Pecamos, e cometemos iniquidades, e procedemos impiamente, e fomos rebeldes, apartando-nos dos teus mandamentos e dos teus juízos; Daniel 9:5


Daniel é o exemplo de servo do Senhor cuja vida foi sustentada por dois pilares: a oração e a Palavra. A Bíblia registra que ele foi levado para a Babilônia aos 14 anos, quando Nabucodonosor levou Judá para o cativeiro em 606 a.C. Desde sua adolescência até a velhice as Escrituras registram o posicionamento de oração desse homem. Ele orou quando adolescente tomando uma posição para não se contaminar com as iguarias oferecidas pelo rei, nem com o vinho que ele bebia. Ele orou com seus amigos Hananias, Misael e Azarias, pedindo misericórdia a Deus a fim de que não perecessem, juntamente com o restante dos sábios de Babilônia. A Bíblia mostra que Daniel orava 3 vezes por dia. Ele sabia que o decreto de Deus era que o cativeiro duraria 70 anos, mas a determinação de Deus passaria pela oração de quebrantamento do seu povo. Apesar do longo cativeiro, o coração do povo ainda não havia sido quebrantado.  Mas Daniel não desanimou e perseverou em oração. Ele é um exemplo de uma vida íntegra, pois permaneceu firme naqueles anos de cativeiro, tendo sido provado, sem se corromper. Algumas vezes preferiu a morte que pecar contra Deus e por isso Deus o honrou. Daniel reconheceu diante de Deus os pecados do povo e viu, de pé, a Babilônia cair, para ser no Império Medo Persa é o segundo homem mais importante. Nem as provas nem a promoção o corromperam. Mas o segredo da força de Daniel pode ser explicado pelo fato de que ele sempre dedicou sua vida ao estudo das Escrituras. Foi conhecendo a Palavra de Deus que ele se dedicou a orar pelo povo e colocou em prática o que nos ensina Jesus em João 8:32


E conhecereis a verdade, e a verdade vos libertará. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Agradecemos o seu comentário!