Traduza este blog

domingo, 27 de novembro de 2016

Eis que o nosso Deus, a quem nós servimos, é que nos pode livrar; ele nos livrará da fornalha de fogo ardente, e da tua mão, ó rei. Daniel 3:17


A certeza que movia os três jovens hebreus que foram atirados na fornalha ardente por se recusarem a adorar a outro que não o Deus de Israel fez com que os descrentes cressem na soberania e majestade do Senhor nosso Deus. Em uma sociedade que titubeia entre honrar a Deus e ficar bem entre os amigos, colegas e “poderosos”, esses jovens nos dá uma lição impressionante. Diante do rei e de seu decreto de morte só havia duas possibilidades: manter os princípios e ser salvo ou não por Deus, ou continuar vivo à mercê de outras eventuais decisões de um rei com poder passageiro. Sadraque, Mesaque e Abdenego, escolheram manter a fidelidade a Deus. A Bíblia nos mostra que fizeram a escolha certa. Sair vivos daquela fornalha era humanamente impossível, pois Nabucodonosor mandou que eles fossem amarrados e jogados com suas vestes, chapéus e capas, tudo altamente inflamável. O fogo ardente incinerou os homens designados para jogar os três jovens, mas para surpresa do rei, estavam vivos dentro da fornalha quatro homens soltos que passeavam no meio do fogo. Nabucodonosor compreendeu que o quarto homem era o Filho de Deus, o único capaz de livrar aqueles que Nele depositam sua confiança. Jesus é o quarto Homem, a quem devemos recorrer quando nos sentimos injustiçados por qualquer decreto humano e Sua especialidade é realizar o impossível. Quando escolhemos manter nossa fidelidade não existe fornalha que represente perigo, nem batalhas perdidas, nem lutas solitárias. Lembremo-nos da atitude desses jovens e do que nos disse Jesus em Lucas 1:37, quando quiserem nos jogar na fornalha ardente:


“Porque para Deus nada é impossível.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Agradecemos o seu comentário!