Traduza este blog

sexta-feira, 5 de agosto de 2016

E assim abençoou o Senhor o último estado de Jó, mais do que o primeiro; pois teve catorze mil ovelhas, e seis mil camelos, e mil juntas de bois, e mil jumentas. Jó 42:12


Precisamos entender a história de Jó e meditar em suas lições do princípio ao fim. Ela nos mostra no início as provações permitidas pelo Senhor e as bênçãos dadas no final. O livro de Jó tem o objetivo de mostrar, com riqueza de detalhes, que as provações de Jó são permitidas pelo Senhor e que Ele usa as provações para renovar as bênçãos na vida dos Seus eleitos. Contudo, muitos são os que à exemplo da mulher de Jó acreditam que Deus é injusto por permitir essas grandes provações. Quem assim raciocina, acredita que ser cristão, viver o Evangelho é ser colocado em uma redoma de proteção, ou uma blindagem capaz de proteger de todos os sofrimentos. Nesse entendimento, doença, desemprego, assaltos, injustiças, inseguranças financeiras podem atingir o cristão. Em momento algum a Bíblia nos garante essa superproteção ao crente. Mas, ao contrário, a qualquer que se aproxima de Jesus, Ele informa que no mundo enfrentará tribulações, pois o mundo odeia a Cristo e quem quer que O ame passa a ser alvo das maldades e das investidas de satanás. Contudo, não podemos nos esquecer das promessas essenciais do Cristo. Primeira: “Eu estarei com vocês todos os dias”. Segunda: “Eu venci o mundo”.


Tenho-vos dito isto, para que em mim tenhais paz; no mundo tereis aflições, mas tende bom ânimo, eu venci o mundo. João 16:33

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Agradecemos o seu comentário!