Traduza este blog

sexta-feira, 17 de junho de 2016

Agora, pois, seja o temor do SENHOR convosco; guardai-o, e fazei-o; porque não há no SENHOR nosso Deus iniquidade nem acepção de pessoas, nem aceitação de suborno.2 Crônicas 19:7


O livro de Crônicas mostra que o Rei Jeosafá advertiu aos juízes para que eles fossem diligentes no julgamento de questões que envolvessem o povo, para que não utilizassem suas posições para oprimir ou para se beneficiarem. Lembremo-nos de que Deus não faz acepção de pessoas e não aceita suborno. Esse texto também é dirigido a nós, pois também agimos como juízes nas nossas relações cotidianas e por isso precisamos refletir sobre nossas atitudes. Não podemos continuar subornando nossos filhos com presentes e mimos, assim como filhos não podem subornar os pais com chantagens emocionais para obterem privilégios. Às vezes elogiamos as pessoas com o objetivo manter a pessoa do nosso lado, fazer com que ela passe a ser tolerante com nossos erros. Precisamos ter cuidado com o suborno travestido de santo e não envolvermos o Espírito Santo em nossas causas com intenção de manipularmos as pessoas. Que as atitudes de Josafá como rei e como pessoa possam nos inspirar a agir segundo os princípios de Deus para que possamos ouvir do Senhor

Amaste a justiça e odiaste a iniquidade; por isso Deus, o teu Deus, te ungiu Com óleo de alegria mais do que a teus companheiros. Hebreus 1:9

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Agradecemos o seu comentário!