Traduza este blog

domingo, 28 de junho de 2015

Se tu, Senhor, observares as iniqüidades, Senhor, quem subsistirá? Salmos 130:3


O salmista sabia o quanto doía o peso da culpa que pesava em sua própria consciência. Davi em momento algum foi poupado da vara corretiva do Senhor, quando errava em todas as áreas de sua vida. A Bíblia relata que ele enfrentou muitas aflições, enfermidades, tragédias pessoais e em seu reinado muitas vezes tumultuado. Vários versículos registram o clamor de Davi diante de  problemas, quando ele não acreditava que iria sobreviver. “Livra-me, ó Deus, pois as águas entraram até a minha alma. Atolei-me em profundo lamaçal, onde se não pode estar em pé; entrei na profundeza das águas, onde a corrente me leva” (Salmos 69:1-2). Mas os  problemas exteriores o incomodavam bem menos do que sua consciência em relação aos seus pecados. Ele temia que o Senhor o tivesse abandonado por completo, por causa do pecado e também sofria com o escândalo que havia causado a Israel. Mas a culpa ou a ansiedade  nunca endureceram o coração de Davi, ao contrário, quanto mais consciência de seu erro, mais temor do Senhor tinha Davi. Quantas pessoas hoje não são como Davi? Conhecem a Palavra, creem no Senhor, mas se deixam dominar pelo pecado e com isso sobrecarregam sua consciência de culpa e de dor, porque seu pecado permanece oculto e nunca foi tratado. Isso faz com que percam toda a alegria, o entusiasmo e a liberdade de que um dia desfrutaram. É preciso fazer como fez Davi e clamar a Deus
“Senhor, escuta a minha voz! Sejam os teus ouvidos atentos à voz das minhas súplicas” (Salmos 130:2).  

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Agradecemos o seu comentário!