Traduza este blog

domingo, 24 de maio de 2015

Então Moisés disse a Deus: Quem sou eu, que vá a Faraó e tire do Egito os filhos de Israel? Êxodo 3:11


A vida de Moisés pode ser dividida em  três momentos distintos: no primeiro ele viveu como príncipe no palácio de Faraó tendo toda a sua provisão feita por aquele que planejou tirar a sua vida. Isso nos mostra que os planos de Deus não se frustram e aqueles que vêm  sobre os  escolhidos do Senhor também podem ser usados para o Seu plano seja concretizado. Esse foi o momento  da inconsciência de Moisés de seu papel na vida de seu povo e para a obra de Deus. Mas nesse momento Deus preparava aquele que viria a ser o guia do povo hebreu rumo à Terra Prometida. O segundo momento foi o da saída do Egito, quando Moisés tomou consciência de seu papel e da necessidade de se aproximar do Deus de seus pais biológicos e de deixar para trás os deuses de seus país adotivos. O terceiro momento e mais importante na vida de Moisés foi aquele em que recebeu de Deus a promessa. Esses momentos da vida do homem usado por Deus para libertar o seu povo da escravidão são também analogamente percebidos em nossa vida. Muitos são os que passam o momento de inconsciência de seu papel na obra do Senhor e ignoram o livramento de Deus para que venham a dar frutos no futuro. Assim como fez a Moisés, um dia Deus nos livrou da morte e  nos deu condição de sobreviver nesse mundo governado pelo inimigo. É interessante observar que Deus colocou na casa de faraó a própria mãe biológica de Moisés para amamenta-lo e para estar próxima a ele a fim de que sua origem e os princípios de seu povo não fossem esquecidos. Moisés foi educado com a provisão do inimigo de seu povo e aprendeu os seus princípios. E isso também tem acontecido aos filhos de Deus nos dias atuais, mas precisamos nos apegar à Palavra sabendo que  tudo o que nos é ensinado e que contraria as Escrituras deve ser rejeitado. Aquele que tem consciência da ação de Deus em sua vida e que rejeita os ensinamentos do mundo, mesmo vivendo nesse mundo e dele retirando o seu sustento faz como Moisés. Mesmo príncipe no palácio de Faraó não traiu os princípios de seus pais e não se deixou contaminar pela idolatria egípcia. Quando nos colocamos diante da vontade de Deus, Ele nos dá livramento,  garante as condições para o nosso sustento e educação sem que nos contaminemos com as coisas do mundo, prepara o nosso espírito para voltarmos a Ele,  abre o mar diante de nossos inimigos e, mais do isso, abre-nos as portas da Terra Prometida. Assim como Moisés podemos afirmar
O Senhor é a minha força, e o meu cântico; ele me foi por salvação; este é o meu Deus, portanto lhe farei uma habitação; ele é o Deus de meu pai, por isso o exaltarei. Êxodo 15:2.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Agradecemos o seu comentário!