Traduza este blog

sábado, 28 de dezembro de 2013

Agora, Senhor, despedes em paz o teu servo, Segundo a tua palavra; Pois já os meus olhos viram a tua salvação, Lucas 2:29-30


Esse versículo é parte do episódio protagonizado por Simeão, um homem de fé que esperava pela promessa de Deus de que não morreria sem antes ver o Messias.  Com esse homem, devemos aprender alguns princípios básicos a partir dos quais conseguiremos renovar nossa esperança, compreendendo a revelação de Deus para nossas vidas, ao celebrarmos, mesmo que no calendário do mundo, o nascimento do Salvador. Jesus já havia nascido em uma manjedoura e seus pais seguiram viagem e, conforme a tradição dos judeus, foram ao Templo para que o sacerdote o consagrasse a Deus. Por ter recebido a revelação do Espírito Santo Simeão estava a espera deste dia há muito tempo  e, certamente, teve a confirmação no momento em que viu Maria carregando aquela criança. Muitos esperavam e ainda esperam pela chegada do Messias, mas nem todos tiveram a percepção ou a atitude de Simeão. Ao lermos essa passagem bíblica em seu contexto, vemos alguns detalhes importantes na atitude de Simeão: ele estava no Templo; ele soube esperar com paciência e determinação; ele confiou na promessa; ele foi sensível à revelação. Quem espera na Casa de Deus e não no mundo conhece o Salvador e não se frustra porque recebe a confirmação da promessa. A oração de Simeão demonstra a sua satisfação e o quanto sua alma estava agradecida e renovada. Aquele homem teve o privilégio de conhecer e de reconhecer o Salvador. Quantos passaram por Jesus e não o reconheceram? Quantos ainda têm o privilégio de ser apresentado ao Salvador e não o reconhecem? Simeão não desperdiçou a oportunidade e se sentiu realizado. O Espírito Santo não lhe  revelou o dia em que ele veria o Messias, Ele confiava que  a promessa de Deus iria se cumprir mas não sabia em que dia.  É  importante observamos que, para contemplarmos a promessa, precisamos, além de confiar,  ter a paciência de esperar. Não sair do lugar da bênção é essencial. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Agradecemos o seu comentário!