Traduza este blog

quarta-feira, 1 de agosto de 2012



“Tirei de seus ombros a carga; as suas mãos foram livres dos cestos.”(Salmos 81:6). 



O salmista canta as bênçãos recebidas, lembrando a saída do cativeiro no Egito e nos leva a refletir sobre como estamos neste momento diante daquele que nos libertou. Onde está a sua mão nesse momento? Livre para adorar, ou acorrentada ao pecado que ainda deixa seus ombros pesados? O povo de Israel, quando saiu do cativeiro mesmo conhecendo o livramento do Senhor não recebeu a graça da liberdade e por várias vezes se deixou aprisionar novamente por orgulho, teimosia e desobediência. Na voz do salmista ouvimos o eco da voz de Deus dizendo que se o Seu povo tivesse lhe escutado, e andado em Seus caminhos teria o livramento, mas o povo preferiu andar em círculos e endurecendo o coração, não saiu do lugar, mesmo depois de livre do cativeiro. Quantas vezes sentimos nossos ombros pesados com tanta coisa a nos sobrecarregar! Quantas vezes passamos por tribulações e chegamos a pensar: “Por que Deus não me livra?” Nem sempre é fácil administrar os nossos problemas, dívidas, dúvidas e frustrações, mesmo vivendo uma vida reta diante de Deus. Mas a grande certeza é que Deus nos tira esse peso, se Nele colocarmos a nossa confiança. Essas cargas em nossos ombros servem para nos lembrar que temos um Deus e que Ele cuida de nós. Depositando Nele a nossa confiança, certamente nossas mãos ficarão livres. E livres elas podem adorar ao Senhor. Adorando, elas são abençoadas. Mãos abençoadas não tocam no que não é puro, não profanam o santuário, não se misturam a mãos ímpias. Se o Senhor nos tira dos ombros a carga, se só Ele pode nos libertar as mãos das correntes da escravidão, por que teimamos em ligá-las a tudo que não edifica, que não constrói, mas só faz nos tirar a paz, acabar com nossa estabilidade moral, familiar e  financeira?

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Agradecemos o seu comentário!