Traduza este blog

sábado, 19 de maio de 2012

Amarás o teu próximo como a ti mesmo.  (Mateus 22:39b)

Este versículo é a expressão mais clara e inequívoca e atualizada do conceito de cidadania. Jesus, ao responder aos fariseus, fez a mais completa definição de do que é ser cidadão, em qualquer tempo e lugar. O verdadeiro cidadão não faz ao outro o que não gostaria que lhe fosse feito. Assim, cumpre as suas obrigações com ética e responsabilidade porque faz ao outro tudo o que gostaria que lhes fizessem. Assim, podemos estender o sentido de outro” à natureza, à sociedade, à Igreja... Isso significa ter atitudes reflexivas que nos levem a ações altruístas. E é interessante observar que ações dessa natureza se revertem positivamente a quem as pratica. Quem age de forma altruísta age em amor a si mesmo, pois essas atitudes têm efeito bumerangue, assim como as atitudes egoístas. A diferença está no paradoxo. O altruísta ao pensar antes no outro e a ele destinar o bem reverte a si esse bem, ao passo que o egoísta, ao pensar em si, sem se importar com o outro, chama a si a solidão, o desprezo e a indiferença. Mas amar ao próximo como a si mesmo pressupõe amar a si verdadeiramente, para de igual modo amar ao outro. O cidadão, por amor a si, ama o próximo e coopera para o bem comum. Quem ama o próximo não é corrupto e nem corruptor, não deixa de pagar suas dívidas ou impostos, assim como está sempre contribuindo com a sociedade de todas as formas, porque isso repercute positivamente em toda a sua volta. Quem quer uma sociedade justa age com justiça em todos os instantes e instâncias, a começar em sua casa.







Nenhum comentário:

Postar um comentário

Agradecemos o seu comentário!