Traduza este blog

sábado, 14 de abril de 2012


“o salário do pecado é a morte” (Romanos 6:23).

Desde o princípio, o pecado tem corrompido nosso mundo e manchado nossas vidas. O pecado teve seu começo com Lúcifer que contaminou a Adão e Eva, mas desde sempre Deus tem oferecido aos homens inúmeras oportunidades para serem limpos do pecado. A Bíblia apresenta vários recursos diferentes para nos ajudar a vencer o pecado, contudo as pessoas, se fecham em seu próprio entendimento, assim como o primeiro casal, e continuam pecando. Por isso Paulo afirmou: "Pois todos pecaram e carecem da gloria de Deus" (Romanos 3:23) e "...assim também a morte passou a todos os homens, porque todos pecaram" (Romanos 5:12). A Bíblia descreve o pecado em I João 3:4 como sendo transgressão à lei de Deus e em Deuteronômio 9:7 e Josué 1:18 como rebelião contra Deus. Sabemos que nossa natureza é pecaminosa, e que, por nossa vontade não seremos perfeitamente vitoriosos sobre o pecado (1 João 1:8), mas esse ainda deve ser o nosso objetivo, porque temos a garantia da vitória sobre o pecado em Jesus. Em Deus, e ao seguir os princípios da Sua Palavra, podemos o pecado e nos aproximar do caráter de Cristo. Não podemos vencer o pecado com a ingênua presunção de que somos invulneráveis, porque o pecado muitas vezes se apresenta a nós como algo bom, agradável, doce. Se todo pecado fosse amargo, com cara feia, ninguém pecaria. Mas pecado, com aparência de bem ou de mal é rebelião contra Deus e nos afasta Dele. Assim como existe o pecado, também existe a possibilidade de escolha e toda a nossa vida se resume em escolhas. Adão e Eva tiveram oportunidade de escolher entre obedecer ao que Deus lhes dissera, ou dar ouvidos à serpente. E essa escolha trouxe consequências danosas para eles e toda a humanidade. Deus também poderia ter exterminado a descendência de Adão e criado outra humanidade, mas Ele deu a nós a possibilidade de escolha entre seguir no pecado ou seguir Aquele que veio para nos redimir do pecado, imputando a Si as nossas transgressões. Desde sempre a Bíblia nos ensina a vencer o pecado e nos orienta nas nossas escolhas. O primeiro recurso que ela nos dá é por intermédio do Espírito Santo. Deus nos deu o Espírito Santo para que possamos andar no Espírito, cedendo ao Seu controle. Isto significa escolher consistentemente seguir a direção do Espírito Santo em nossas vidas em vez de seguir os desejos da carne. A Palavra de Deus nos equipa para toda boa obra (2 Timóteo 3:16-17). Ela nos revela quando escolhemos caminhos errados e nos ajuda a voltar ao caminho certo e a permanecer neste caminho. Lembremos o caso dos pecados de Davi e seu arrependimento ao ser confrontado pela palavra trazida pelo profeta. O autor de Hebreus 4:12 nos diz que a Palavra de Deus é viva e eficaz, capaz de penetrar em nossos corações para erradicar e superar os pecados mais profundos do coração e da atitude. Outro grande recurso na nossa batalha contra o pecado é a oração. Precisamos usar a oração com a mesma intensidade com que a igreja primitiva (Atos 3:1; 4:31; 6:4; 13:1-3).

Jesus nos ensina vencer o pecado em nossas vidas nas palavras ditas a Pedro no Jardim do Getsêmani "Vigiem e orem para que não caiam em tentação. O espírito está pronto, mas a carne é fraca"(Mateus 26:41). Precisamos compreender que a oração não é uma fórmula mágica, mas uma forma de reconhecer nossas próprias limitações e o poder inesgotável de Deus e voltar-nos a Ele para encontrar a força de fazer o que Ele quer que façamos, não o que queremos fazer (1 João 5:14-15). Outro poderoso recurso em nossa guerra para vencer o pecado é a igreja, a comunhão com os irmãos. A reunião nos mesmos princípios aniquila o inimigo. Jesus ordena que não deixemos de congregar-nos juntos, mas que usemos esse tempo para encorajar uns aos outros em amor e boas obras (Hebreus 10:24). Vemos que quando Jesus enviou Seus discípulos, Ele os enviou dois a dois (Mateus 10:1). Ele nos diz para confessarmos os nossos pecados uns aos outros (Tiago 5:16). Há força em grupos (Eclesiastes 4:11-12). Na força da Igreja, como corpo, somos fortalecidos para evitar nossos pecados pessoais e resistir ao pecado por meio do Santo Espírito que habita em nós, nos santificando e nos mostrando nossos pecados quando os cometemos, conforme ensina Paulo em Romanos 8:9-11. Se confessarmos nossos pecados pessoais a Deus e pedirmos por eles perdão, seremos restaurados à perfeita comunhão com Ele. “Se confessarmos os nossos pecados, Ele é fiel e justo para nos perdoar os pecados, e nos purificar de toda a injustiça” (I João 1:9).











Nenhum comentário:

Postar um comentário

Agradecemos o seu comentário!