Traduza este blog

terça-feira, 17 de abril de 2012

O que eu faço, tu não o sabes agora; mas depois entenderás… (João 13:7)
O silêncio é a omissão de uma explicação que esperamos, é a interrupção de um diálogo e, mais do que isso: o silêncio é o direito adquirido do outro de abster-se de falar, de responder, no entanto é doloroso para quem espera ouvir uma resposta. E é também o silêncio uma grande arma nos relacionamentos interpessoais. Mas nada pode ser pior do que o silêncio espiritual, o silêncio de Deus para conosco. Por isso o salmista pede nos Salmos 83:1  “Ó DEUS, não estejas em silêncio; não te cales, nem te aquietes, ó Deus!“. A  ausência de respostas é, sem dúvida, uma das coisas que mais nos deixa inquietos. Dela vem uma ansiedade muitas vezes insuportável. Se fazemos uma pergunta a alguém e temos de volta apenas o silêncio, se aguardamos um resultado de uma entrevista e a resposta tarda a vir, a sensação incômoda que se segue é algo inexplicável e cada um sabe como isso lhe afeta. Quantas vezes nos sentimos incomodados diante do silêncio de Deus para nossas orações, para os nossos pedidos. Quantas vezes nos sentimos abandonados entregues à própria sorte, como se ninguém tivesse olhando por nós e isso inclui Deus. Mas a Bíblia nos dá um conforto: Deus não está distante, apesar do silêncio. Neste aparente silêncio de Deus Ele está trabalhando ao nosso favor no mundo espiritual e, enquanto isso, é preciso esperar a resposta de Deus para nossa vida! Deus está no controle de nossas vidas e em tempo oportuno dará a resposta ao nossos pedidos. Nos momentos de angústia, é natural não conseguirmos entender o que Deus tem para nós, mas  se depositarmos Nele a nossa confiança, certamente compreenderemos o que Ele faz.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Agradecemos o seu comentário!