Traduza este blog

segunda-feira, 16 de abril de 2012

“Nisto conhecerão que sois meus discípulos, se vos amardes uns aos outros” (Jo 17.21).

O verdadeiro discípulo deseja andar em perfeita comunhão com o Senhor, alimentando-se de suas verdades. Mas ser verdadeiro vai além de falar a verdade. É viver a verdade, em todos os momentos, em todos os lugares. Isso pressupõe amor, pois quem ama fala a verdade. Há pessoas que criam máscaras, personagens que vivem circunstancialmente e que não refletem a sua verdadeira personalidade, mas denunciam o seu caráter. Esses personagens servem apenas para iludir ou conquistar outras pessoas, mas não se sustentam ao longo das relações. Um trabalhador que afirma que divulga cumprir as suas funções, mas não se responsabiliza pelo trabalho, não vive o que diz; uma pessoa que usa de artifícios e estratégias para conquistar a outra e muda a própria personalidade para esse fim, contudo se mostra de forma diferente após a conquista, não é verdadeira. As máscaras com o tempo caem e mostram a verdadeira faceta de que as usa. Mas o cristão deve ser autêntico em todos os momentos, mesmo que isto lhe custe o emprego, a namorada, a amizade de alguém. De nada nos adianta ser reconhecido pelo que não somos. O importante é ser reconhecido por Aquele que nos conhece profundamente: Jesus! Se o mundo não nos aceita como somos, não podemos nos fazer diferente para agradar ao mundo. Precisamos ser aquilo que Cristo espera de nós e não o que o mundo quer que sejamos e isso implica ser verdadeiro e em nós manifestarmos Cristo ao mundo.



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Agradecemos o seu comentário!