Traduza este blog

quarta-feira, 9 de novembro de 2011



Amai-vos cordialmente uns aos outros com amor fraternal, preferindo-vos em honra uns aos outros; (Romanos 12:10)

Amado (a), temos visto corriqueiramente as relações se deteriorem e ao contrário do que deveria ser, acabamos por achar isso natural. Assistimos, sem ação, a banalização das relações, quando não somos protagonistas dessa forma de encarar o que deveria ser motivo de incômodo. Embora a Bíblia nos ensine a amar e a honrar o outro como forma de extensão de amor a Deus, percebemos que muitos casamentos ou namoros acabam justamente devido à incapacidade de aceitar a outra pessoa como ela é. Em geral, as pessoas se encontram fortuitamente e em vez de se deixarem conhecer como são verdadeiramente, preferem fazer um jogo de encantamento e assumem compromissos na superficialidade do relacionamento, para, em pouco tempo se desencantarem.
Poucos são os que se deixam conhecer e aceitam o outro como são de fato. Geralmente, as pessoas se relacionam na expectativa de mudar o outro em algum aspecto. Mas na realidade, as coisas não funcionam assim. Cada ser é único, tanto na maneira de ser como na forma de enfrentar a vida. Sem falar nos valores e formação que depende de aspectos culturais e familiares. Justamente porque também nós desejamos ser aceitos, precisamos aceitar o outro, respeitando a sua individualidade e alteridade. Eis porque a tolerância e a compreensão devem estar presentes em qualquer relacionamento
Amado(a), ou aceitamos o outro e o amamos tal como ele é, ou as nossas relações estarão fadadas ao fracasso, porque o outro nunca deixará de ser quem é. Ninguém naturalmente muda para se amoldar ao outro. Uma pessoa que assim age, apenas camufla a sua insegurança, que mais cedo ou mais tarde será cobrada na relação. A Bíblia nos mostra que o verdadeiro amor é fruto de um desejo consciente de mudança, de renovação de vida, jamais de imposição ou de anulação de personalidade. Quem ama verdadeiramente, ama com Cristo, e Nele se faz novo. Quem nasce de novo não muda de valores ou de personalidade, mas renasce no amor. E isso é uma escolha pessoal que flui naturalmente.

Graça e Paz!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Agradecemos o seu comentário!