Traduza este blog

quarta-feira, 5 de outubro de 2011



O mal perseguirá os pecadores, mas os justos serão galardoados com o bem. (Provérbios 13:21)


Amado(a), mesmo quem não vive sob as orientações de Deus, não tem a Bíblia como manual de conduta e que garante uma vida plena durante esta passagem para o Reino Celestial sabe que existem duas grandes forças que orientam a humanidade. A do Criador, ou a força do bem e a de satanás, ou a força do mal. Independentemente de religiões ou crenças, sabemos que uma se opõe à outra, desde o início dos tempos e que continuará assim até o final. Mas a diferença para os que crêem e seguem as orientações da primeira força é que têm a plena convicção de que ao final essa prevalecerá e que, mesmo nos tempos de permissão para que a segunda continue agindo, a força do mal não atingirá aos filhos de Deus. O grande problema está no fato de que muitos dos que conhecem a palavra não se apropriam dela com a devida unção e seguem agindo sem a convicção da vitória já estabelecida. Muitos ainda dão ouvidos aos sussurros do maligno e não conseguem diferenciar o que é do bem e o que é do mal. Outros, mesmo sabendo exatamente o que não procede de Deus, não conseguem sair da escravidão a que se submeteram quando abriram brechas para o inimigo.
Amado(a), ninguém consegue vencer o mal sozinho e Deus sabe disso, por isso Ele espera não espera que usemos a nossa força, mas que entreguemos a Ele a nossa fraqueza. Só Ele pode nos livrar do nosso maior inimigo que está entre essas forças: nós mesmos. Quando entregarmos o comando de nossas vidas ao Senhor, sem tomar de volta a direção a qualquer momento quando nos convém, certamente, veremos na prática o que é estar do lado certo e o que é ser forte na fraqueza. Não podemos nos deixar contaminar pela malícia do inimigo. Só sairemos do “Egito” se antes ele sair de nós. E isso significa abrir mão de todas as nossas conveniências que nos ligam ao outro lado. Onde está a sua prisão?

Graça e Paz!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Agradecemos o seu comentário!