Traduza este blog

quarta-feira, 19 de outubro de 2011



E, na verdade, toda a correção, ao presente, não parece ser de gozo, senão de tristeza, mas depois produz um fruto pacífico de justiça nos exercitados por ela. (Hebreus 12:11)




Amado(a), ninguém gosta de ser corrigido ou repreendido, o mais natural é apreciarmos os elogios e os cumprimentos por algo que fizemos. Mas todos, em maior ou menor grau, têm a consciência de suas ações e mesmo que não expressem sabem quando merecem o elogiam e quando cabe a repreensão. A Bíblia afirma que o tolo prefere a lisonja à repreensão sincera, mas o homem sensato sabe que Deus corrige o filho que ama e aqueles que são verdadeiros companheiros não fazem bajulação e mesmo sob pena de não compreendidos preferem falar a verdade a fim de fazer o irmão enxergar o caminho reto. O autor de Hebreus deixa claro que a correção pode ser dolorosa e entristecer quem a recebe, mas produz frutos bons, e leva ao amadurecimento natural e saudável. O profeta nos mostra uma analogia que nos faz refletir sobre o valor da correção em nossas vidas para que nos tornemos puros. Ele mostra que o processo de purificação do ouro e da prata é semelhante às provas que vivenciamos, as repreensões vindas de quem está enxergando além do que vemos. Passar pelo fogo é doloroso, mas o resultado é a pureza do metal. Passar por correções pode nos trazer dor e tristeza, mas se aceitamos com sabedoria, chegamos à santificação tão desejada por Deus que na voz do profeta Zacarias nos diz: “E farei passar esta terceira parte pelo fogo, e a purificarei, como se purifica a prata, e a provarei, como se prova o ouro. Ela invocará o meu nome, e eu a ouvirei; direi: É meu povo; e ela dirá: O SENHOR é o meu Deus. (Zacarias 13:9)
Amado(a), não se entristeça ou se rebele quando receber uma correção vinda da parte de Deus. Ela é necessária ao seu crescimento e fará com que você atinja a pureza e a santificação que o Senhor espera de seus filhos.
Graça e Paz!


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Agradecemos o seu comentário!