Traduza este blog

segunda-feira, 12 de setembro de 2011



"A tristeza segundo Deus opera arrependimento para a salvação e não produz remorso, mas a tristeza segundo o mundo produz morte." (2 Coríntios 7:10)


Amado(a), quando compreendemos que nossa vida precisa de uma mudança, muitas vezes agimos de forma equivocada. Pensamos que é necessário mudar o visual, variar o guarda roupa, mudar de casa, de cidade ou até mesmo de companheiros. Mas vemos persistir o vazio e a necessidade de mudar alguma coisa ainda permanece. Vemos então que essa mudança não pode ser na aparência. É algo que precisa ser mudado em nós. Mas existe um período de transição entre o instante em que decidimos fazer uma mudança e o momento em que ela de fato acontece. E nesse período nossa tendência, quase sempre é vacilar entre o velho e o novo. Muitos agem durante algum tempo da maneira nova e logo voltam à fórmula antiga. Isso é normal e natural. Só não pode ser permanente. O período de transição nos leva á reflexão e à triagem do que deve ser mantido e o que deve ser definitivamente descartado. Acontece com muitos que, vivendo por muito tempo no mundo, conhecem a palavra de Deus e decidem segui-la. Entretanto, no período de transição acabam dando mais espaço às coisas do mundo e quando percebem estão lá fora novamente. Esses sabem que precisam mudar, que não podem mais viver como viviam, que não comunhão entre a luz e as trevas, que não se pode servir a dois senhores. Mas não dão o passo decisivo para cortar o mal pela raiz. Se estão na Igreja, deixam-se envolver pelos atrativos lá fora, ou em vez de procurarem se firmar e ouvir os conselhos dos mais experientes na fé, deixam-se guiar pelo seu próprio entendimento ou se juntam aos néscios, tornando inevitavelmente alvos das ciladas do inimigo.
Amado(a), o diabo não desiste, lembre-se disso sempre. Mesmo que você conheça a palavra, é preciso efetivamente manejá-la contra as artimanhas do maligno. Existe uma grande diferença entre saber e fazer. Você pode saber tudo o que precisa fazer para mudar, mas se não faz, nada muda. Ninguém pode mudar por você, por isso mantenha-se vigilante e persistente em seus esforços para mudar, se quiser. A verdadeira conversão é de dentro para fora. Carregar a Bíblia ou freqüentar uma igreja não faz de ninguém um cristão. Sua vida não vai mudar se você não iniciar esse processo, sabendo que, mesmo que vacile, Deus estará contigo fortalecendo seu atos, na sua fraqueza.
Graça e Paz!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Agradecemos o seu comentário!